Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Roma antiga

47,681 views

Published on

Published in: Technology, Travel

Roma antiga

  1. 1. Roma Antiga
  2. 2. Localização geográfica A cidade de Roma situa-se no centro da PENÍNSULA ITÁLICA; Região mediterrânea do continente europeu; A península tem ao norte os ALPES, a leste o MAR ADRIÁTICO, a oeste TIRRENO e ao sul MAR MEDITERRÂNEO;
  3. 3. Civilização Romana No séc. VIII a.C., quando Roma foi fundada, a península era habitada por diversos povos; Nas planícies do RIO PÓ viviam os GAULESES; Mais abaixo CISALPINA GÁLIA;
  4. 4. Civilização Romana Entre os rios Arno e Tibres, estavam os ETRUSCOS; O centro da península era território dos ITALIOTAS, que abrangia dos grupos os LATINOS E SABINOS; Montanhas ao sul os SAMNITAS; Ao sul e nas ilhas os gregos;
  5. 5. Civilização Romana Roma foi fundada na região do Lácio pelos latinos; A história de Roma está dividida em 3 grandes períodos: MONARQUIA (753 a.C. – 509 a.C.); REPÚBLICA (509 a.C. – 27 a.C.); IMPÉRIO (27 a.C. – 476 d.C.);
  6. 6. MONARQUIA (753 a.C.–509 a.C.)
  7. 7. Política da monarquia Durante o período monárquico o rei tinha um poder QUASE ABSOLUTO, limitado apenas pelo CONSELHO DOS ANCIÃOS, ou SENADO; Este órgão pertencia aos chefes das famílias (gens ou clãs) ; ASSEMBLÉIA CURIATA – função apenas consultiva; No final do período monárquico Roma foi dominada pelos etruscos;
  8. 8. Sociedade na monarquia A sociedade estava dividida em quatros categorias básicas: PATRÍCIOS – eram a elite que governava a cidade; PLEBEUS – homens livres mas sem direitos políticos, eram os camponeses, artesãos e etc; CLIENTES – todos que prestavam serviços aos patrícios, eram seus dependentes; ESCRAVOS – eram os vencidos de guerra, eram poucos e a crucificação era a pena máxima para os insubordinados;
  9. 9. Fim da monarquia Na final do século VI a.C., os etruscos envolveram-se em conflito com os gauleses, o que determinou o seu enfraquecimento; Os romanos que a muito tempo faziam oposição aos etruscos, tiraram o rei TARQUINIO, o Soberbo, do poder e proclamaram a República; Entrou no lugar do rei DOIS CONSULES; Na monarquia os QUATRO primeiros reis foram LATINOS e SABINOS os TRÊS últimos ETRUSCOS;
  10. 10. REPÚBLICA (509 a.C.–27 a.C.)
  11. 11. Estrutura político-administrativa A república trouxe uma nova estrutura administrativa, comandada pelos patrícios; CONSULADO – dois membros da Assembléia Centurial p/ o mandato de 1 ano; SENADO – órgão mais importante e poderoso de Roma, só havia participação dos patrícios; ASSEMBLÉIA CENTURIAL – orgão de representação popular onde participavam patrícios e plebeus; ASSEMBLÉIA CURIATA – cuidava dos assuntos religiosos;
  12. 12. Conflito entre classes Apesar dos PLEBEUS serem a maioria da sociedade , sempre sofriam MARGINALIZAÇÃO e não tinham DIREITOS POLÍTICOS, mesmo se enriquecessem; Em TEMPO DE GUERRA eram obrigados a abandonar suas propriedades; A ESCRAVIDÃO POR DIVIDA, era uma ameaça constante para os plebeus; Em 494 a.C., os plebeus se retiravam para o MONTE SAGRADO, exigindo direitos; Este momento foi a PRIMEIRA GREVE social da humanidade;
  13. 13. Expansionismo Romano Do séc. V ao III a.C., Roma viveu uma fase de GRANDES CONQUISTAS no INTERIOR da Península Itálica; Tomada a península Roma dirigiu-se para o Mar Mediterrâneo; Roma na sua expansão teve que enfrentar um grande adversário a cidade de CARTAGO; Cartago localizava-se no norte da África e tinha várias colônias na região mediterrânea; A disputa pelo controle no mar Mediterrâneo entre ROMA e CARTAGO levaram as GUERRAS PÚNICAS (púnicos, era como os romanos chamavam os cartagineses);
  14. 14. Conseqüências do expansionismo romano Grandes riquezas para Roma, devido as conquistas; Grande aumento do números de escravos, base da mão de obra romana; Êxodo rural, pois os camponeses não tinham condições de permanecer no campo e vinham para a cidade; Cada vez que Roma fica mais rica, mais desigualdade social ocorre, isto vai provocar a crise da República Romana;
  15. 15. Reforma dos irmãos Graco Cresce o descontentamento com as propostas defendidas pelos irmãos Graco; TIBÉRIO GRACO – propôs a REFORMA AGRÁRIA, terras distribuídas aos pobres; Esta reforma não foi aceita pelo SENADO e este foi assassinado; CAIO GRACO – continuador da obra de Tibério, apresentou propostas para melhorar a vida dos plebeus; LEI FRUMENTÁRIA – obrigava a distribuição de trigo para a população mais pobre;
  16. 16. A passagem de República para Império Em 107 a.C., MÁRIO, general de grande prestígio popular, foi eleito cônsul e implantou reformas no exército; Em 86 a.C., com a morte de Mário, o general SILA assumiu o poder. Sila reprimiu revoltas de origem popular e concedeu poderes ao Senado; Em 78 a.C., com a morte de Sila, destacaram-se CRASSO e POMPEU, que tiveram importantes vitórias militares e ACABARAM COM A REVOLTA DOS ESCRAVOS LIDERADOS POR ESPÁRTACO; Neste período, outro oficial começa a se destacar na política, tornando-se Cônsul, JÚLIO CESAR;
  17. 17. Primeiro Triunvirato Em 60 a.C., POMPEU, CRASSO e JÚLIO CESAR fizeram uma aliança apoiados pelo exército; Reduziram o poder do SENADO e assumiram o governo; Em 53 a.C., Crasso morreu e Pompeu e Júlio César começaram a disputa pelo poder; Em confronto direto Júlio César saiu-se vitorioso; Júlio César tornou-se ditador supremo no mundo romano; Em 44 a.C., Júlio César foi assassinado a punhaladas no Senado;
  18. 18. Segundo Triunvirato Após a morte de Júlio César formou-se o segundo triunvirato; Era composto por MARCO ANTÔNIO, OTÁVIO e LÉPIDO; Em seguida houve uma disputa política entre eles; Lépido foi afastado e Otávio venceu Marco Antônio, concentrando em suas mãos todo o poder;
  19. 19. IMPÉRIO (27 a.C.– 476 d.C.)
  20. 20. Império Romano Após vencer Marco Antônio, Otávio recebeu vários títulos que lhe deram vários poderes; Em 27 a.C., o Senado atribuiu a Otávio o título de AUGUSTO (consagrado, majestoso e divino); O período imperial é dividido em duas partes: ALTO IMPÉRIO – período de esplendor de Roma; BAIXO IMPÉRIO – várias crises que conduzem a desagregação do império;
  21. 21. Alto Império (I a.C. – III d.C.) Esta época foi chamada de SÉCULO DE OURO; Ele adotou várias medidas como a POLÍTICA PÃO E CIRCO para controlar os conflitos sociais, solucionando problemas financeiros, este período ficou conhecido como PAX ROMANA (paz romana); Durante o governo de Otávio, numa província romana, JUDÁ, nasceu JESUS; O primeiro imperador romano morreu no ano 14 d.C., com 76 anos de idade e foi substituído por Tibério;
  22. 22. Alto Império (I a.C. – III d.C.) TIBÉRIO – governo com crescimento da corrupção e da imoralidade; Durante o seu governo é que Jesus foi crucificado; CALÍGULA – tinha desequilíbrio mental, além das orgias que promovia, chegou a nomear seu cavalo, cônsul romano; CLAUDIO – intrigas no palácio e caos moral foram as principais características, tendo sido envenenado pela sua própria esposa; NERO – foi o clímax desregramento moral e político, ele ateou fogo em Roma e culpou os cristãos, pois estes recusavam-se a adorá-lo como Deus; Teve início a perseguição dos cristãos, eles ordenou a morte de sua mãe, irmãos e esposas;
  23. 23. Alto Império (I a.C. – III d.C.) VESPASIANO – ele dará início a DINASTIA DOS FLÁVIOS; São eles que reprimem violentamente os JUDEUS NA PALESTINA, ocasionando a DIÁSPORA; DINASTIA DOS ANTONINOS – após esta dinastia o grande império entra em desintegração;
  24. 24. Baixo Império (III d.C. – V d.C.) O século III foi o período de ANARQUIA MILITAR, quando várias legiões do exército romano proclamaram seus comandantes imperadores; Isto trouxe grandes conflitos armados que afetaram a produção agrícola, o comércio e toda a economia imperial; Do ano 235 a 285, Roma teve 26 imperadores, 25 morreram assassinados;
  25. 25. Baixo Império (III d.C. – V d.C.) A bagunça militar facilitava a penetração dos estrangeiros, que os romanos chamavam de BÁRBAROS; Estes bárbaros foram ocupando o território romano pacifica ou militarmente ; Neste momento teremos a força e a extensão do CRISTIANISMO, reconhecido como parte do Império Romano; CONSTANTINO em 313 publicou o EDITO DE MILÃO, concedendo liberdade de culto aos cristãs; Constantino ira fundar uma SEGUNDA ROMA a cidade de CONSTANTINOPLA;
  26. 26. Baixo Império (III d.C. – V d.C.) Depois de Constantino, volta a crescer a decadência de Roma; O imperador TEODÓSIO faz a DIVISÃO DO IMPÉRIO ROMANO: IMPÉRIO ROMANO DO OCIDENTE: com capital em Roma; IMPÉRIO ROMANO DO ORIENTE: com capital em Constantinopla; Teodósio fará do CRISTIANISMO A RELIGIÃO OFICIAL DO IMPÉRIO;
  27. 27. Baixo Império (III d.C. – V d.C.) O expansionismo dos bárbaros determinou o fim do Império Romano do Ocidente em 476; No Oriente o império manteve-se até 1453, quando Constantinopla foi tomada pelos TURCOS – OTOMANOS;
  28. 28. Lutero Ramos

×