MigraçõEs Causadas Pelas AlteraçõEs ClimáTicas

4,743 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,743
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
52
Actions
Shares
0
Downloads
86
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

MigraçõEs Causadas Pelas AlteraçõEs ClimáTicas

  1. 1. Migrações Causadas Pelas Alterações Climáticas<br />Trabalho produzido por:<br />Pamela Franco nº 11<br />Steven Teles nº17<br />
  2. 2. “Alterações climáticas agravam migração forçada de mil milhões”<br />“A migração forçada é a ameaça mais permanente contra as populações pobres dos países em vias de desenvolvimento", afirmou um dos autores, David Davison. “<br />“As enormes deslocações populacionais "vão alimentar conflitos existentes e gerar novos em regiões do mundo - as mais pobres - onde os recursos são mais raros", adverte a ONG, antevendo um mundo "com muitos outros Darfur" como o "cenário de pesadelo cada vez mais provável".”<br />Alfredo Maia - 2007-05-14 - Jornal de Noticias<br />
  3. 3. Pelo menos mil milhões de pessoas vão emigrar daqui até 2050, em consequência das alterações climáticas que vão agravar os conflitos e as catástrofes naturais e de conflitos internos e regionais, alerta a organização não governamental britânica de apoio aos refugiados Ajuda Cristã. <br />Para se ter uma ideia do impacto demográfico e social do aviso, note-se que os cenários socioeconómicos dados pelos especialistas do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas prevêem que, em meados deste século, a população mundial atinja nove mil milhões.<br />
  4. 4. Preocupada com o facto de as deslocações internas não serem consideradas migrações pelo direito internacional, a Ajuda Cristã prevê que na Colômbia, no Mali e na Birmânia o fenómeno será mais preocupante, mas nota que muitas pessoas procurarão partir para a Europa.<br />Fig. 1 – Deslocação de Famílias<br />
  5. 5. Tipos Migrações<br />
  6. 6.
  7. 7.
  8. 8. Portugal foi durante séculos um pais onde a maior parte da sua população se viu forçada a emigrar para poder sobreviver, o que ainda continua a acontecer. <br />A história de cada uma das inúmeras comunidades portuguesas espalhadas por todo o mundo espelham esta dura realidade. Nos últimos vinte anos, Portugal tornou-se também num destino para muito imigrantes. <br />PORTUGAL COMO DESTINO<br />
  9. 9. Até aos anos noventa, foi sobretudo procurado por habitantes dos países lusófonos, mas actualmente predominam os provenientes dos países do leste da Europa.<br />A grande “explosão” da imigração ocorreu a partir de 1999 e só em 2003 abrandou. <br />O número de imigrantes legais em Portugal, atinge 388.258 pessoas (Meados de 2002). A situação torna-se então extremamente difícil de controlar, sobretudo devido à acção das redes de imigração clandestina.<br />
  10. 10. * Dados em milhares de pessoas<br />
  11. 11. A emigração portuguesa aumentou 32,9% em 2002, um ano em que deixaram o país cerca de 27 mil portugueses, indicam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).<br />Emigração Portuguesa Continua a Crescer<br />Fig. 2<br />
  12. 12. Os números do Inquérito aos Movimentos Migratórios de Saída (IMMS) revelam ainda que o aumento maior (53%) foi na emigração de carácter permanente (pessoas que deixam o país por um período superior a um ano), enquanto a percentagem dos que partiram por um período igual ou inferior a um ano ficou pelos 25%.<br />A Suíça (30,3 %) e a França (21,8%) continuam a liderar a lista dos principais destinos da emigração portuguesa, tendo a Espanha (10,7%) subido para o terceiro lugar. No conjunto, estes três países acolheram cerca de 63% da emigração total portuguesa em 2002.<br />
  13. 13. O Reino Unido recebeu 6,8% dos portugueses que deixaram o país no ano 2006. Segundo o IMMS, de registar é também a perda de importância da Alemanha e do Luxemburgo. <br />O Brasil reapareceu como país de destino ao receber 4,0% da emigração lusa e o Canadá acolheu 3,8% dos emigrantes. No conjunto, os restantes países receberam 22,6 %.<br />
  14. 14. Os emigrantes são na sua maioria jovens tendo-se vindo a registar, segundo o INE, “uma importância crescente da população que se situa no grupo dos zero aos 29 anos”. <br />Em 2001, 50 % dos emigrantes estavam neste grupo etário, tendo este valor registado um aumento para cerca de 63 % em 2002. Entre os 30 aos 44 anos, a população que emigrou manteve-se constante. <br />Emigrantes Jovens<br />
  15. 15. Os motivos são:<br /> - Procura de trabalho;<br /> - Melhor qualidade de vida;<br /> - Novo rumo de vida.<br />Causas da Migração Jovem<br />
  16. 16. Países, como Portugal, Espanha ou a Itália que ainda há pouco tempo eram países "exportadores" de mão-de-obra, continuam pouco habituados à recepção de imigrantes. <br />Não é pois de estranhar que os respectivos Estados não tenham programas efectivos de integração e protecção dos imigrantes, abandonando-os a todos os tipos de exploradores. <br />INTEGRAÇÃO<br />
  17. 17. O Estado português, nos últimos 30 anos, acabou por cometer os mesmos erros queacusou outros Estados de praticarem em relação à integração dos emigrantes portugueses.<br />
  18. 18. NECESSIDADES<br />Um dos problemas que Portugal desde há anos é a fraca capacidade do mercado de trabalho nacional para dar resposta ao crescimento da actividade produtiva. Esta situação é agravada por diversos factores tais como:<br /> a) abaixa taxa de natalidade;<br /> b) o elevado envelhecimento da população portuguesa; <br /> c) a emigração secular que embora tenha abrandado, ainda não estagnou; <br />d) a reduzida capacidade de inovação das empresas e do Estado, nomeadamente para produzir mais e melhor com menos recursos humanos;<br />
  19. 19. É por todas estas e outras razões que se não fossem os imigrantes, muitas das actividades produtivas do país já tinham entrado em completa regressão, ou mesmo desaparecido com consequências catastróficas para a economia e a sociedade portuguesa. <br />Nos próximos anos, estudos oficiais, apontam para as grandes necessidades em profissões como serventes de limpeza, serventes de construção civil, pedreiros, trabalhadores agrícolas, empregados de mesa e cozinheiros (Diário da República, Novembro de 2001).<br />
  20. 20. Se tivessem possibilidades de sair do país para onde iriam e porque?<br />
  21. 21. www.jn.sapo.pt<br />Manual de geografia 8º ano.<br />Fontes:<br />

×