Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Santaella Pós Humano

8,181 views

Published on

Published in: Travel, Business

Santaella Pós Humano

  1. 1. Corpo Cibernético e Pós-Humano <ul><li>As sociedades humanas estão entrando em uma nova era: descobertas científicas e invenções tecnológicas; </li></ul><ul><li>Questão essencial: as transformações que o corpo humano está sofrendo e sofrerá. </li></ul>
  2. 2. <ul><li>“ A esse corpo sob interrogação estou aqui chamando de corpo biocibernético. Quero com isso indicar a consciência que foi gradativamente emergindo de um novo estatuto do corpo humano como fruto de sua crescente ramificação em variados sistemas de extensões tecnológicas…” </li></ul><ul><li>(Santaella: 2003, p. 181) </li></ul>
  3. 3. Ciborg <ul><li>O ser humano já está imerso em uma era pós-biológica, pós-humana; </li></ul><ul><li>Ciborg: Cib-ernético + Org-anismo; </li></ul><ul><li>Termo inventado em 1960; </li></ul><ul><li>Designava os sistemas homem-máquina auto-regulativos como solução para as alterações das funções corporais ao se acomodarem a ambientes diversos (viagens espaciais); </li></ul><ul><li>Combinação mente e matéria, espaço interno e externo, HOMEM E MÁQUINA. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>“ Ao transgredir as fronteiras que separavam o natural do artificial, o orgânico do inorgânico, o Ciborg, por sua própria natureza, questiona os dualismos, evidenciando que não há mais nem natureza nem corpo, pelo menos no sentido que o iluminismo lhes deu.” </li></ul><ul><li>(Santaella: 2003, p. 187) </li></ul>
  5. 5. <ul><li>As feministas e a política do corpo: Donna Haraway aponta para o ciborg como a encaranção de um futuro aberto às ambiguidades e às diferenças, criticando o dualismo masculino/feminino. </li></ul><ul><li>Ciborg nos filmes: Robocop composto por partes orgânicas e próteses maquínicas que suplementam deficiências do orgânico ou aumentam o potencial do corpo. </li></ul>
  6. 6. O Visionarismo Ciberpunk <ul><li>Ciberpunk: termo usado para designar a literatura que trata da alienação do corpo carnal em constructos informáticos; </li></ul><ul><li>Neuromancer de William Gibson (1984) e The Matrix (1999); </li></ul><ul><li>Explicita a passagem do Ciborg híbrido (orgânico e maquínico) para o Ciborg como simulação digital (fluxos informativos e avatares). </li></ul>
  7. 7. <ul><li>“ Esse limiar mais recente do ciborg tem apontado para a direção de formas de existência pós-corporais. É esse limiar que vem recebendo a denominação de PÓS-HUMANO…” </li></ul><ul><li>(Santaella: 2003, p.191) </li></ul>
  8. 8. Realidade Virtual <ul><li>Seu desenvolvimento iniciou em 1968 por Ivan E. Sutherland, Universidade de Utah; </li></ul><ul><li>Dispositivo que conectava diretamente o usuário a um computador; </li></ul><ul><li>Buscava apresentar ao usuário uma imagem cuja perspectiva mudava quando o mesmo se movia; </li></ul><ul><li>Evolução para capacetes e luvas de dados; </li></ul>
  9. 9. Características da RV <ul><li>Conectar o ser humano em circuitos cibernético ao colocar o sistema sensório humano em um círculo direto de feedback com bancos de dados de computadores; </li></ul><ul><li>Os estímulos vão nas duas direções: efeitos no campo sensorial do participante e na forma de vida de silício; </li></ul><ul><li>Mundo gerado matematicamente; </li></ul><ul><li>Popularização do termo para designar coisas como um email. </li></ul>
  10. 10. Novas Configurações <ul><li>Telepresença: ver com os olhos de uma máquina e manipular o mundo físico (robôs); </li></ul><ul><li>Protética: desenvolvimento partes artificiais do corpo (membros mecânicos controláveis por impulsos nervosos); </li></ul><ul><li>Nanotecnologia: criação de máquinas a partir de moléculas para operar no corpo humano (atuam no nível do carbono); </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Redes neurais: sistemas computacionais com habilidade para aprender com a experiência, baseadas no funcionamento do cérebro; </li></ul><ul><li>Manipulação genética: projeto Genoma; </li></ul>
  12. 12. As Múltiplas Realidades do Corpo <ul><li>O corpo remodelado: manipulação estética da superfície do corpo; </li></ul><ul><li>Corpo protético: ciborg híbrido com próteses (de lentes à marcapassos), manipulação já não é da superfície; </li></ul><ul><li>Corpo esquadrinhado: corpo colocado sob vigilância das máquinas para diagnósticos médicos (virado pelo avesso por ressonâncias magnéticas, etc); </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Corpo plugado: ciborgs que se movem no ciberespaço plugados no computador para a entrada e saída de fluxos de informação. Envolve diferentes níveis de imersão (envolvimento dos sentidos); </li></ul><ul><li>Corpo simulado: completamente informativo e desencarnado (possibilidade ainda em estudo); </li></ul><ul><li>Corpo digitalizado: projeto de tridimensionamento completo da anatomia humana para estudos médicos; </li></ul><ul><li>Corpo molecular: representado pelo material genético, manipulável pela bioengenharia e engenharia genética. </li></ul>

×