Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Instituto Federal sul-rio-grandense
Curso de Eletrônica
Disciplina: Eletrônica de Potência I
Professor: Carlos Augusto Mon...
Introdução
Atualmente diversos equipamentos que realizam conversão eletromecânica de
energia utilizam motores de corrente ...
Objetivos
O projeto implementado teve o objetivo de desenvolver, de forma prática, os
conteúdos estudados na disciplina de...
Desenvolvimento
O controlador de rotação para motores de corrente contínua desenvolvido utiliza
uma bateria de 12 V para a...
•

Microcontrolador

O circuito do microcontrolador tem a função de gerar o sinal PWM para controle
de velocidade do motor...
Conclusão
Ao desenvolver os conteúdos da disciplina de forma prática com certeza
aprendeu-se muito mais do que se tivesse ...
Apêndice A – Drive de Potência
Apêndice B – Micro controlador
Apêndice C – Fonte
Apêndice D – Firmware
//desenvolvido por: Gustavo Fernandes
//Controlador de rotação p/ motores cc
//Eletrônica de Potênci...
output_high(pin_c6);
output_low(pin_c7);

while(1){
cycler = read_adc();
if(cycler!=cycled){
cycled = cycler;
set_pwm1_dut...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatório de Projeto - Desenvolvimento de um Controlador de Rotação para Motores de Corrente Contínua

1,651 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Relatório de Projeto - Desenvolvimento de um Controlador de Rotação para Motores de Corrente Contínua

  1. 1. Instituto Federal sul-rio-grandense Curso de Eletrônica Disciplina: Eletrônica de Potência I Professor: Carlos Augusto Montelli Neves CONTROLADOR DE ROTAÇÃO PARA MOTORES DE CORRENTE CONTÍNUA Turma: TRO_6Ni Pelotas, 5 de Março de 2012
  2. 2. Introdução Atualmente diversos equipamentos que realizam conversão eletromecânica de energia utilizam motores de corrente contínua. Este tipo de motor tem a vantagem de poder ser alimentado por baterias, e com isso não haver a necessidade de estar continuamente conectado a rede de energia. Esta característica é o que permite o seu grande uso em equipamentos móveis, tais como veículos elétricos. A maior parte das aplicações destes motores exige controle de potência, e por isto são desenvolvidos circuitos eletrônicos capazes de realizar este controle com a menor perda de energia possível, os drives de potência. Neste trabalho foi desenvolvido um drive microcontrolado de 5 A para controle de velocidade e sentido de rotação de um motor de corrente contínua alimentado com, no máximo, 24 V.
  3. 3. Objetivos O projeto implementado teve o objetivo de desenvolver, de forma prática, os conteúdos estudados na disciplina de Eletrônica de Potência I durante o semestre. Foi possível também desenvolver conteúdos de outras disciplinas, tais como, Eletrônica Geral, Eletrônica Digital, Sistemas Microprocessados e Programação.
  4. 4. Desenvolvimento O controlador de rotação para motores de corrente contínua desenvolvido utiliza uma bateria de 12 V para alimentar o drive de potência e uma fonte de 5 V para alimentar o circuito do microcontrolador. A fonte desenvolvida teve o propósito de recordar o conteúdo de fontes estudado no 3º semestre do curso e foi encaixada no projeto com o papel de fornecer a alimentação do circuito do microcontrolador. A montagem desses três circuitos foi feita em placas diferentes, sendo que as placas do drive e do microcontrolador foram desenhadas no software Eagle, da CadSoft e a placa da fonte, montada em uma placa universal. • Fonte de 5V A fonte desenvolvida tem capacidade de fornecer, no máximo, uma corrente de 800 mA. Entretanto o circuito do micro controlador não consome mais do que 20 mA. A fonte desenvolvida consiste em uma fonte linear com um transformador com enrolamento primário adequado para a rede de 220 V e enrolamentos secundários do tipo 18V + 18V com Center tape. Foi utilizado apenas um dos enrolamentos, colocandose uma ponte de diodo e um capacitor de filtro a fim de retificar a tensão alternada proveniente do transformador. Logo após usou-se um regulador de tensão de 5 V, o 7805, com seu devido capacitor de filtro, para estabilizar a tensão em 5 V regulados. É importante salientar que a tensão que cai sobre o regulador utilizado é superior a tensão recomendada pelo datasheet do componente. O procedimento certo neste caso seria trocar o transformador ou usar outros reguladores para dividir esta queda de tensão. Estes procedimentos não foram executados devido ao fato da fonte de alimentação não ser o foco deste trabalho e sim o desenvolvimento do drive de potência. • Drive de Potência O drive de potência tem a função de controlar a corrente média que circula pelo motor através de um chaveamento de transistores (drive meia-ponte). Este conversor, quando acrescentado de mais dois transistores, é capaz de controlar além da velocidade, o sentido de rotação do motor (drive ponte-completa ou drive ponte H). Este controle é feito variando-se o tempo em que os transistores conduzem , através de uma modulação por largura de pulsos (técnica chamada de PWM), além de selecionar quais transistores irão conduzir para que a polaridade do motor seja invertida no momento em que seja dado o comando de inversão de sentido. No circuito desenvolvido foram usados os transistores TIP122 e TIP127 para a implementação da ponte H. Foram usados 4 transistores BC548 para fazer a interface entre o circuito digital de controle e as tensões aplicadas às bases de cada transistor. Além disto, foi utilizado o circuito integrado 74LS09 (quatro portas AND de 2 entradas com saídas de coletor aberto) para se implementar uma lógica que além de fazer o controle de 3 estados do motor, girando para a direita, girando para esquerda e em curto, evita curtos circuitos que podem ocorrer facilmente devido aos atrasos dos transistores e eventuais erros nos sinais de controle. Neste circuito há também um regulador de tensão 7805 e um capacitor de 4700 uF que tem a finalidade de filtrar as interferências causadas pelo chaveamento do motor.
  5. 5. • Microcontrolador O circuito do microcontrolador tem a função de gerar o sinal PWM para controle de velocidade do motor e os sinais que definem o estado de rotação do motor. Estes sinais são funções do estado de um potenciômetro e de um push-button. O microcontrolador utilizado foi o PIC 16F877A, com freqüência de clock de 4MHz, programado em linguagem C. O potenciômetro está ligado à uma entrada configurada como analógica do microcontrolador. O periférico conversor A/D converte o valor de tensão que cai sobre o terminal do meio do potenciômetro, podendo variar de 0 à 5V, em um valor binário que é usado para controlar a razão cíclica do sinal PWM gerado por um outro periférico, o módulo CCP (Compare/Capture/PWM). O push-button serve para fazer um pedido de interrupção para o processador e analisar condições com a finalidade de tomar decisões diferentes em cada uma delas. Ao pressionar o push-button por menos de 2 s o processador deve entender que este é um comando para mudança do sentido de rotação. Ao pressionar o botão por mais de 2 s, o processador deve entender que este é um comando para parar o motor. Isto equivale a colocá-lo em curto por 2 s, afim de freá-lo e mantê-lo desligado até a próxima interação do potenciômetro.
  6. 6. Conclusão Ao desenvolver os conteúdos da disciplina de forma prática com certeza aprendeu-se muito mais do que se tivesse desenvolvido de forma puramente teórica. Foi possível além de aprender elementos de eletrônica de potência, esquematizar placas, programar um microcontrolador, usar um conversor A/D e pensar na interface do dispositivo com um possível usuário, além de projetar circuitos de proteção anti-curtocircuito para a etapa de potência. Quando se desenvolve um conteúdo específico de forma prática, ao mesmo tempo desenvolve-se uma série de outros conteúdos e habilidades, inclusive a própria teoria da matéria de forma muito mais utilizada no "mundo real".
  7. 7. Apêndice A – Drive de Potência
  8. 8. Apêndice B – Micro controlador
  9. 9. Apêndice C – Fonte
  10. 10. Apêndice D – Firmware //desenvolvido por: Gustavo Fernandes //Controlador de rotação p/ motores cc //Eletrônica de Potência I #include <16f877a.h> #device adc=8 #use delay(clock = 4000000) #FUSES NOWDT //No Watch Dog Timer #FUSES HS //High speed Osc (> 4mhz) #FUSES NOPUT //No Power Up Timer int cycler = 0 , cycled = 0; #int_ext void trata_ext(){ int x; for(x=0; !(input(pin_b0)); x++) // tempo em que o botão ficou pressionado delay_ms(100); if(x<3){ if(!(input(pin_c6))){output_high(pin_c6); output_low(pin_c7); } else { output_high(pin_c7); output_low(pin_c6); } } else{ set_pwm1_duty(0); //desliga o pwm output_low(pin_c6); // coloca o motor em curto por 2s output_low(pin_c7); delay_ms(2000); output_high(pin_c6); //seta o sentido anti-horario de rotação } } void main(){ enable_interrupts(GLOBAL|INT_EXT); ext_int_edge(0, H_TO_L); setup_ADC_ports(RA0_analog); setup_adc(ADC_CLOCK_INTERNAL); set_adc_channel(0); setup_timer_2(T2_DIV_BY_4, 248, 1); setup_ccp1(ccp_pwm); set_pwm1_duty(0);
  11. 11. output_high(pin_c6); output_low(pin_c7); while(1){ cycler = read_adc(); if(cycler!=cycled){ cycled = cycler; set_pwm1_duty(cycled); } } }

×