ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito

979 views

Published on

Evangelho segundo o Espiritismo - Capítulo VII

Published in: Education
  • Be the first to comment

ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito

  1. 1. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO CAPÍTULO VII BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO Tópicos: - O que se deve entender por pobres de Espíritos - Aquele que se eleva será rebaixado
  2. 2. SERMÃO DA MONTANHA BEM-AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITOS, POIS QUE DELES É O REINO DOS CÉUS.(Mateus, 5:3)
  3. 3. 01 - O que é preciso entender por pobres de Espírito - itens 1 e 2. A incredulidade zombou desta máxima...
  4. 4. OS FRACOS DE INTELIGÊNCIA, OS SEM CULTURA.
  5. 5. OS HUMILDES, OS RICOS EM QUALIDADES MORAIS.
  6. 6. Ao orgulhoso, insensato, Deus lhe mostrará o seu lugar, pois todo aquele que se eleva será rebaixado...
  7. 7. ALGUMAS CARACTERÍSTICAS: POSSUI ALTO CONCEITO DE SI PRÓPRIOACREDITA SER SUPERIOR A TUDOCONCENTRA O SEU OLHAR SOBRE SI MESMO CONSIDERA AS COISAS DIVINAS INDIGNAS DA SUA ATENÇÃO
  8. 8. É A REVOLTA CONTRA DEUSAFASTA O HOMEM DE DEUS IMPEDE A ACEITAÇÃO DO MUNDO ESPIRITUAL E DA EXISTÊNCIA DIVINA IMPEDE A ENTRADA NO REINO DOS CÉUS
  9. 9. "Bem-aventurados os pobres de Espírito, porque deles é o Reino dos Céus". Mateus, capítulo V, vers. 3. Deus quer Espíritos ricos de amor e pobres de or- gulho. Os "pobres de Espírito" são os que não têm orgulho, os Espíritos ricos são os que acumulam tesouros nos Céus, onde a traça não os rói e os ladrões não alcançam. Os "pobres de Espírito" são os humildes. Bem aventurados os humildes; deles é o Reino dos Céus!
  10. 10. - A humildade respeita o ser humano, não pelos seus haveres, mas por suas virtudes. - A pobreza de paixões, de vícios, de baixas condições que prendem ao mundo, e o desapego de efêmeras glórias, de egoísmo, de orgulho, amparam os viajores terrenos que caminham para a perfeição.
  11. 11. Quando Jesus se referia aos pobres de Espírito, às multidões, Ele falava dos corações despretensiosos e humildes, aptos a seguirem os Seus ensinamentos, sem preocupações rasteiras da existência material. “Quem é o maior no reino dos céus?” “Digo-vos, em verdade, que se não vos converterdes e tornardes quais crianças, não entrareis no reino dos céus...” Aquele que se eleva será rebaixado
  12. 12. ALGUMAS CARACTERÍSTICAS: É SENSÍVEL AOS ENSINOS ESPIRITUAISÉ SUBMISSO ÀS LEIS DE DEUSNÃO ALIMENTA VAIDADES E GRANDEZASNÃO SE JULGA SUPERIOR
  13. 13. ATO DE SUBMISSÃO A DEUS APROXIMA A CRIATURA DE DEUS FACILITA A ACEITAÇÃO DO MUNDO ESPIRITUAL E DA EXISTÊNCIA DIVINA FACULTA A ENTRADA NO REINO DOS CÉUS
  14. 14. O QUE DEVEMOS ENTENDER POR “REINO DOS CÉUS”? É UM ESTADO DE PAZ E FELICIDADE ESPIRITUAL QUE USUFRUEM AQUELES QUE CONQUISTARAM A SIMPLICIDADE DE CORAÇÃO E HUMILDADE ESSAS VIRTUDES POSSIBILITAM A ENTRADA EM MUNDOS ESPIRITUAIS SUPERIORES
  15. 15. À NINGUÉM É CONCEDIDA A ENTRADA NESTE REINO SEM A SIMPLICIDADE DE CORAÇÃO E A HUMILDADE DE ESPÍRITO.
  16. 16. Então a mãe dos filhos de Zebedeu se aproximou Dele com seus dois filhos e o adorou. Disse-lhe Ele: “Que queres?” “Manda que estes meus dois filhos tenham assento no teu reino, um à tua direita e o outro à tua esquerda.” Jesus lhe respondeu: “Não sabes o que pedes...”
  17. 17. “...Quando fordes convidados para um festim, não tomeis o primeiro lugar...”
  18. 18. A existência terrena é um dom precioso e como tal deve ser vivida. Não se deve destruir o seu encanto natural, nem reduzi-la a atos forçados; nem transformá-la num fardo que se arrasta penosamente. Isto não é virtude, é delito. O reino dos Céus é daqueles que se tornam como crianças, diz o Mestre. A verdadeira virtude é aquela que a si mesma se ignora. Os humildes jamais se julgam privilegiados
  19. 19. Trabalhando com simplicidade e alegria, Deus nos dará o que for justo. Este é o ensinamento de Jesus. Procuremos, com humildade, aprender o Evangelho e a cada dia sentiremos brotar em nós a esperança de uma vida melhor.
  20. 20. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Convite à humildade Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  21. 21. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Os que são incapazes de consegui- la, identificam-na como fraqueza. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  22. 22. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Os pessimistas que chafurdam no poço do orgulho ferido e não se dispõem à luta, detestam-na, porque se sentem incapazes de possuí-la. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  23. 23. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Os derrotistas utilizam-se da subestima para denegri-la. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  24. 24. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Os fracos, falsamente investidos de força, falseiam-lhe o significado, deturpando-lhe a soberana realidade. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  25. 25. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Porque muitos não lograram vivê-la e derraparam em plenos exercícios, desconsideram-na. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  26. 26. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Ela, no entanto, fulgura e prossegue. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  27. 27. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Sustenta no cansaço, acalenta nas dores, robustece na luta, encoraja no insucesso, levanta na queda... Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  28. 28. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Louva a dor que corrige, abençoa a dificuldade que ensina, agradece a soledade que exercita a reflexão, ampara o trabalho que disciplina Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  29. 29. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br e é reconhecida a todos, inclusive aos que passam por maus, por ensinarem, embora inconscientemente, o valor dos bons e a excelência do bem. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  30. 30. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Chega e dulcifica a amargura, balsamizando qualquer ferida exposta, mesmo em chaga repelente. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  31. 31. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Identifica-se pela meiguice, e sutil, agrada, oferecendo plenitude, quando tudo conspira contra a paz de que se faz instrumento. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  32. 32. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Escudo dos verdadeiros heróis, tem sido a coroa dos mártires, o sinal dos santos e a característica dos sábios. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  33. 33. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Com ela o homem adquire grandeza interior, e considerando a majestade da Criação, como membro atuante da vida, que é, eleva-se e, assim, eleva a humanidade inteira. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  34. 34. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Conquistá-la, ao fim das pelejas exaustivas, é lograr paz. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco
  35. 35. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br No diálogo entre Jesus e Pilatos, esteve presente no silêncio do Amigo Divino e ausente no enganado fâmulo* de César... Joanna de Ângelis - Divaldo Franco* servo, escravo
  36. 36. Feito por Luana Rodrigues – luannarj@uol.com.br Seu nome é humildade. Joanna de Ângelis - Divaldo Franco

×