Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Curso GMSC Itajaí - Aula Técnicas de Negociação

1,615 views

Published on

Published in: Education
  • Verifique a fonte ⇒ www.boaaluna.club ⇐. Este site me ajudou escrever uma monografia.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Você pode obter ajuda de ⇒ www.boaaluna.club ⇐ Sucesso e cumprimentos!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Curso GMSC Itajaí - Aula Técnicas de Negociação

  1. 1. TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO
  2. 2. Liz Claudia Toniazzo Executiva de Mídia na CMC Marketing Diretora da Divisão Ética GMSC
  3. 3. Você planejou toda a Mídia Chegou a hora de .... Negociar...
  4. 4. CONCEITO “Negociação é um processo de comunicação bilateral, com o objetivo de se chegar a uma decisão conjunta".(Fisher e Ury, 1985)”.
  5. 5. NEGOCIANDO A MÍDIA ELETRÔNICA
  6. 6. MEIO TV ABERTA
  7. 7. Meio de maior impacto entre as mídias, seja pela cobertura de público alvo ou pelo alcance geográfico, cria status para marcas pouco conhecidas; Indicado como meio principal. Muito utilizado para lançamento e também na fase de sustentação da campanha; Adequado para todos os tipos de campanhas, inclusive promocional e institucional. Mais adequado ainda para produtos e serviços em geral; Indicado para campanhas de grande cobertura geográfica e alcance nacional. MEIO TV ABERTA Função Estratégica
  8. 8. • Mídia Avulsa: Programação x Quantidade de Inserções; • Patrocínio da programação: Pacote de Vinhetas + Comerciais ou somente Vinhetas; •Projetos de Merchandising: Ações Isoladas e Dramaturgia; • Ação regional, estadual e nacional. As emissoras de TV têm cobertura limitada pela tecnologia de transmissão. • As emissoras costumam oferecer os chamados “Projetos Especiais” que estão relacionados a uma determinada programação planejada. MEIO TV ABERTA FORMAS DE NEGOCIAÇÃO
  9. 9. MEIO TV ABERTA FORMAS DE NEGOCIAÇÃO Quando negociado com antecedência, pode-se conquistar um melhor desconto e melhores espaços; Em algumas negociações o desconto financeiro pode ser convertido em reaplicação; Mapa de demanda de programação pode ser aplicado ao invés do desconto linear; Algumas emissoras praticam descontos considerados altos, mas há um grande perigo...
  10. 10. MEIO TV ABERTA Mapa de Demanda
  11. 11. MEIO TV ABERTA ASPECTOS RELEVANTES • O investimento é medido pelo Custo por Mil (C.P.M), Custo por Ponto de Audiência (C.P.P.), que faz a relação do investimento x telespectadores ou x audiência. • Existem restrições legais sobre conteúdo da mensagem e horário de veiculação para determinados produtos. Produtos farmacêuticos, por exemplo, devem, necessariamente incluir a mensagem que indica a consulta médica. Produtos infantis não podem induzir a criança ao consumo. Bebidas alcoólicas não devem incentivar o consumo e tem horário de veiculação restritos.
  12. 12. MEIO TV ABERTA Links Úteis http://comercial2.redeglobo.com.br/Pages/Home.aspx http://www.comercialgruporbs.com.br/ http://www.sbt.com.br/comercial/ http://comercial.rederecord.com.br/ http://www.band.uol.com.br/comercial/
  13. 13. MEIO TV FECHADA
  14. 14. • Normalmente indicado como meio complementar; • Muito utilizado para a fase de sustentação da campanha; • Pode também ser utilizado na fase de lançamento da campanha, aumentando o impacto de mídia; • Muito indicado para campanhas locais, onde pode assumir o papel de meio principal. MEIO TV FECHADA Função Estratégica
  15. 15. Mídia Avulsa: A Negociação geralmente é feito por uma frequência diária, período e definição da faixa horária; Geralmente se utiliza o Prime Time; TV Fechada possibilita projetos diferenciados e flexibilidade de segmentação; Os merchandisings precisam ser negociados antes da gravação das temporadas dos programas; MEIO TV FECHADA FORMAS DE NEGOCIAÇÃO
  16. 16. Comerciais com os apresentadores durante o programa é bastante comum; Projetos multiplataformas são bastante inovadores; Os valores geralmente são previstos em suas listas de preços e projetos especiais são desenvolvidos pelos departamentos de diferenciados dos canais. MEIO TV FECHADA FORMAS DE NEGOCIAÇÃO
  17. 17. • A adequação de público-alvo está relacionada ao gênero do canal e ao horário de exposição; • A adequação editorial está relacionada ao conteúdo do canal exibido, que normalmente tem um perfil bem definido (filmes – e suas variações em drama, comédia, nacionais, internacionais, romance, etc. – esportes, notícias, femininos, adultos, musicais, infantis, etc.); O alcance do canal é analisado através da base de assinantes das operadoras que transmitem sua programação. MEIO TV FECHADA ASPECTOS RELEVANTES
  18. 18. • Em casos de veiculação em horários rotativos observar a relação entre o número de inserções e o período oferecido para as veiculações, de forma a impedir que haja muito espaço de tempo entre uma exibição e outra; • Praticamente não há restrições quanto às categorias de produtos e serviços a serem anunciados. MEIO TV FECHADA ASPECTOS RELEVANTES
  19. 19. MEIO TV FECHADA
  20. 20. MEIO TV FECHADA Multishow é o lugar dos mais descolados assuntos do Brasil e do Mundo! Impactos Mensais: 120 Milhões. Pessoas Únicas no Prime Time Diário: 94 Mil telespectadores. 1 Inserção Top TVZ Noturno: R$ 6.500,00 C.P.M: R$ 69,14 Indicado diariamente: 4 Inserções Rotativas. Fonte: Ibope MW – Horário Nobre - Indivíduos com Pay TV – Período de Out a Dez/2013 Base Anatel – Média Out a Dez/2013.
  21. 21. MEIO TV FECHADA Links Úteis http://globosatcomercial.globo.com/ http://www.turnermediaplus.com.br/opencms/br/ http://discoverybrasil.uol.com.br/_includes/ventas/index.sht ml?cc=US http://www.disney.com.br/publicidade/
  22. 22. MEIO RÁDIO
  23. 23. MEIO RÁDIO FUNÇÃO ESTRATÉGICA • Meio de alto impacto; • AM / FM são as principais formas de difusão. • Programação das AMs o AM tem conteúdo informativo, voltado ao jornalismo, programas populares, prestação de serviço e esportes; Audiência localizada com alcance regional; Apresentadores são muito conhecidos pelo público, Linguagem tradicional, coloquial e popular; Em geral, o público é formado por pessoas de mais idade e perfil popular.
  24. 24. MEIO RÁDIO FUNÇÃO ESTRATÉGICA FMs - Frequência em MHz Melhor qualidade (recepção a 98% estéreo). Alcance regional e localizado; Predominância de programas musicais e jornalismo expresso; Exceções: rádios segmentadas pelo assunto CBN (notícias), Agência Dinheiro Vivo (mercado financeiro), Sul América Rádio Trânsito (prestação de serviços).
  25. 25. MEIO RÁDIO FUNÇÃO ESTRATÉGICA Promoções frequentes, sejam internas (do próprio departamento de promoção do veículo) ou externas (promovidas por anunciantes) e podem ser realizadas no estúdio ou em outros locais, mediante deslocamento de equipe de reportagem. Locutores são conhecidos apenas pelo público cativo, mas nomes como Emílio Zurita ganharam projeção nacional. Ritmo de programação mais acelerado do que a rádio AM, com conteúdo mais voltado ao entretenimento e público jovem até voltado para pessoas de mais idade.
  26. 26. MEIO RÁDIO FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Mídia Avulsa: Período de veiculação x Quantidades de Inserções; • A veiculação pode ocorrer em horários determinados, quando está diretamente relacionada a um programa ou faixa horária específica, ou em horário indeterminado ou rotativo, neste caso, a veiculação ocorre de maneira aleatória (sem vínculo com horários ou programas específicos) durante um período sugerido pela rádio.
  27. 27. MEIO RÁDIO FORMAS DE NEGOCIAÇÃO Exemplo: veiculação no período das 8h00 às 8h30 durante o intervalo do noticiário da manhã(determinado); Veiculação no período das 6h00 às 18h00 (indeterminado ou rotativo).
  28. 28. MEIO RÁDIO FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Formatos mais utilizados: spot (concentração da mensagem na palavra), jingle (concentração da mensagem em música cantada) ou trilha musical, geralmente com a duração de 15, 30, 45 ou 60 segundos - tempos mais usuais; • Formatos mais utilizados: patrocínio da programação, inserção de comerciais, vinhetas e testemunhal.
  29. 29. MEIO RÁDIO FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Ação local. As rádios têm cobertura limitada pela tecnologia de transmissão. Atualmente a formação de redes possibilita a transmissão da programação a diversas retransmissoras que enxertam conteúdo local (semelhante à TV aberta. Ex.: rede JovemPan, Transamérica e Antena1).
  30. 30. MEIO RÁDIO ASPECTOS RELEVANTES • Muito usado para despertar interesse das pessoas; • Custo é avaliado por unidade ou pelo custo por mil expectadores. Os índices de audiência costumam ser medidos, com mais frequência, em grandes centros, onde a audiência é bastante pulverizada.
  31. 31. MEIO RÁDIO ASPECTOS RELEVANTES • Horários nobres do rádio estão relacionados ao fluxo de pessoas durante o dia – na ida e volta ao trabalho e horário do almoço, em há maior número de pessoas sintonizadas no rádio, quando em trânsito;
  32. 32. MEIO RÁDIO Tabela de Preços
  33. 33. MEIO RÁDIO Tabela de Preços
  34. 34. MEIO RÁDIO EXEMPLO DE MÍDIA TRADICIONAL Comercial Rotativo das 06:00h às 19:00h Valor Unitário: R$ 128,73 C.P.M.R$ 4,95 Inserções diárias: 8 x Período: 22 dias Total de 176 Inserções no Período: R$ 22.656,48 Negociação de 40% de desconto: R$ 13.593,88 Valor Unitário: R$ 77,23 C.P.M.R$ 2,97 Fonte: Ibope Easy Media
  35. 35. MÍDIA EM CINEMA
  36. 36. CINEMA FUNÇÃO ESTRATÉGICA • Utilizado como meio complementar da campanha; • Indicado para campanhas locais ou regionais. Pode-se definir a cobertura geográfica por bairros, em grandes cidades; • Campanhas com maior poder de penetração para faixas etárias específicas; • Podem incluir projetos especiais, que podem estar relacionados a: Distribuição de brindes, displays e stands no saguão de entrada do cinema; Sessões exclusivas, geralmente pré-estreias; Exposição e demonstração de produtos e serviços;
  37. 37. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Período de veiculação: por cine-semana (sexta a quinta-feira); • Formatos mais utilizados: inserção de comerciais, projetos especiais; • Tempo de duração: filmes de 15´, 30´, 45´e 1 min. • Custo de veiculação é definido pelo número de salas em que serão exibidos os comerciais, quanto mais salas e maior o período, mais negociação de descontos. CINEMA
  38. 38. TABELA DE PREÇOS REDE KINOMAX CINEMA
  39. 39. NEGOCIANDO A MÍDIA IMPRESSA
  40. 40. MEIO JORNAL
  41. 41. • É indicado principalmente como meio complementar; • No caso de segmentos específicos ou veiculação bastante localizada, ou de campanha para pequenos anunciantes, pode ser o meio principal; • Muito utilizado na fase de lançamento da campanha; • Muito indicado para promoções rápidas e campanhas regionais. • Muito utilizado para comunicados com o público (exemplo: carta de explicações da Diretoria da empresa sobre um fato relevante/problema ocorrido em seu ambiente). MEIO JORNAL Função Estratégica
  42. 42. • Duração da mensagem é praticamente 1 dia (jornal diário) ou alguns dias (semanal). • Anúncios de página inteira geram grande impacto; 14 FTP é acrônimo de File Transfer Protocol (protocolo de transferência de arquivo), um sistema de transferência de arquivos na internet, entre computador-cliente e o computadorservidor da aplicação. MEIO JORNAL Função Estratégica
  43. 43. • A periodicidade varia de veículo para veículo, podendo ter continuidade diária, semanal, quinzenal ou mensal. • O modelo mais comum de precificação é o método de centimetragem, ou centímetro por coluna. o Classificados: o valor costuma ser avaliado por linha de anúncio, com limites para título, texto, logotipos e demais destaques oferecidos pelo veículo. Outra opção é a aquisição dos módulos, normalmente baseados em Centímetro x Coluna. MEIO JORNAL Formas de Negociação
  44. 44. MEIO JORNAL PROJETOS ESPECIAIS Projetos especiais: alguns veículos oferecem formatos especiais como sobrecapa, formato orelha, patrocínios e encartes. o Encartes: é cobrado taxa de veiculação por milheiro, sendo considerado um número mínimo de exemplares encartados. A impressão do encarte com o veículo é opcional.
  45. 45. MEIO JORNAL ASPECTOS RELEVANTES • A análise de custo benefício é realizada pelo método de Custo por Mil leitores. • Para se calcular o total de leitores de uma publicação, utiliza-se a média de 4 leitores para cada exemplar. O número de exemplares pode ser calculado pela tiragem ou pela circulação, sendo este último o critério mais adequado. • Muitas possibilidades de segmentação: por área geográfica, público e linha editorial.
  46. 46. MEIO JORNAL TABELA STANDARD – Noticiário
  47. 47. MEIO JORNAL TABELA STANDARD – Classificados
  48. 48. MEIO JORNAL TABELA TABLOIDE – Noticiário
  49. 49. MEIO JORNAL TABELA TABLOIDE – Classificados
  50. 50. MEIO JORNAL EXEMPLO - Jornal: Diário Catarinense Formato: 5 Col x 21,5 cm Alt Cor Centimetragem: 107,5 cm/col Valor cm/col: R$ 111,90 Valor Total: R$ 12.029,25 C.P.M.R$ 107,40 Negociação de 25%: R$ 9.021,93 C.P.M.R$ 80,55 Circulação Média Diária: 35.695 Fonte: IVC janeiro/2014 Leitores: 112.082 Fonte: Base ANJ
  51. 51. MEIO JORNAL Links Úteis http://www.publicidade.folha.com.br/ http://publicidade.estadao.com.br/ http://infoglobo.com.br/Anuncie/integra.aspx http://midiakit.valor.com.br/ http://www.anj.org.br/ http://www.diariosassociados.com.br/file/tabela_web.pdf http://www.centralcomunicacao.com.br/index.php?buscar=&veic=1&est=&cid=&rep= http://www.comercialgruporbs.com.br/veiculos
  52. 52. MEIO REVISTA
  53. 53. •É indicado principalmente como meio complementar, mas também pode ser o meio principal de campanha; •Muito utilizado para a fase de sustentação da campanha; •Duração da mensagem é um pouco maior do que nos jornais: a maioria das revistas são de circulação mensal. MEIO REVISTA Função Estratégica
  54. 54. • A periodicidade varia de veículo para veículo, podendo ter continuidade semanal, quinzenal, mensal, bimestral, trimestral, quadrimestral ou semestral; • Diferenciação nos preços de acordo com a posição do anúncio: página determinada ou indeterminada (página par ou ímpar: há maior impacto se o anúncio estiver na página ímpar); quarta capa é a página mais cara para anúncios, seguida da segunda e terceira capa; •Encartes presos na revista ou soltos no shrinki também são comuns. MEIO REVISTA Formas de Negociação
  55. 55. • A análise de custo benefício é realizada, pelo método de Custo por Mil. • Quando não divulgado, para se calcular o total de leitores de uma publicação, utiliza-se a média de 4 leitores para cada exemplar. O número de exemplares pode ser calculado pela tiragem ou pela circulação, sendo este último o critério mais adequado. • Muitas possibilidades de segmentação: por área geográfica, por público alvo ou ainda por adequação editorial. MEIO REVISTA Aspectos Relevantes
  56. 56. MEIO REVISTA Exemplo Mídia Tradicional Tiragem: 1.149.287 Assinaturas: 907.629 Avulsas: 110.691 Circulação Líquida: 1.018.320 Fonte: IVC jan/14 Total de Leitores: 9.288.000 Fonte: Projeção Brasil de Leitores - 9 mercados – Consolidado 2013 VALOR DE 1 PÁGINA: R$ 311.000,00 C.P.M.R$ 33,48 NEGOCIAÇÃO DE 30%: R$ 217.700,00 C.P.M. R$ 23,43 Anúncios Determinados tem Acréscimo de 30%
  57. 57. MEIO REVISTA Exemplo Mídia Tradicional Tiragem: 1.149.287 Assinaturas: 907.629 Avulsas: 110.691 Circulação Líquida: 1.018.320 Fonte: IVC jan/14 Total de Leitores: 9.288.000 Fonte: Projeção Brasil de Leitores - 9 mercados – Consolidado 2013 VALOR DE 1 PÁGINA: R$ 311.000,00 C.P.M.R$ 33,48 NEGOCIAÇÃO DE 30%: R$ 217.700,00 C.P.M. R$ 23,43 Anúncios Determinados tem Acréscimo de 30%
  58. 58. MEIO REVISTA Projetos Diferenciados A peça, que levou oito meses para ser concluída, sendo seis meses de desenvolvimento da tecnologia, o que incluiu a produção de uma placa solar tão fina quanto o papel, e mais dois meses de impressão, tem o propósito de permitir que as pessoas aproveitem cada minuto do sol, sem sair da praia pra nada. Veiculação Veja Rio – Março/2013.
  59. 59. MEIO REVISTA Links Úteis http://www.publiabril.com.br/ http://anuncie.globo.com/mediakit/editoraglobo.html http://midiakit.escala.com.br/ http://editora3.terra.com.br/
  60. 60. NEGOCIANDO A MÍDIA EXTERIOR
  61. 61. MÍDIA EM PAINEL ELETÔNICO
  62. 62. • Conferem status a marcas pouco conhecidas; • Utilizada como meio complementar, dá mais visibilidade à marca. PAINEL ELETRÔNICO Função Estratégica
  63. 63. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO 3.8.5 - Formas de negociação • Cotas de 90 inserções de 10 segundos por faixa horária, uma inserção a cada 3 minutos. • 4 faixas horárias (7h00 às 11h30, 11h30 às 16h00, 16h00 às 20h30, 20h30 à 1h00) • Veiculação por quinzena. PAINEL ELETRÔNICO
  64. 64. OUTDOOR
  65. 65. • Mídia eminentemente local; • Mídia que permite alta frequência de exposição; • Permite continuidade da mensagem; • Grande impacto visual, excelente mídia para o lançamento de produtos; • Muito utilizado como meio complementar; • Pode ser utilizado como meio principal em caso de produtos regionais ou locais ou ainda produtos de consumo de massa; • Indicado para promoções de venda. OUTDOOR Função Estratégica
  66. 66. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Período de veiculação: por bi-semana (período de duas semanas, normalmente com início de veiculação aos sábados); • Formatos mais utilizados: retangular tradicional (9m x 3m). Pode envolver aplique (estrutura complementar, que dá outras possibilidades de formato). Pode também incluir mais de uma placa, com ou sem junção entre elas, constituindo formatos duplo (2 placas, como se fossem uma), triplo (3 placas), quádruplo (4 placas), inclusive, no caso de 2 placas, é possível a colocação de uma sobre a outra, criando o formato 9m x 6m; OUTDOOR
  67. 67. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Há acréscimo médio de 25% por placa para formatos multiplos; • Projetos especiais: em relevo, vertical – custo de produção é calculado à parte, geralmente estabelecido por m²; • Custo de veiculação é definido pelo número de placas em que serão exibidos os comerciais. OUTDOOR
  68. 68. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO • Algumas exibidoras oferecem os chamados “roteiros”, que são pacotes que incluem um conjunto de outdoors. Exemplos: roteiro vias principais, shopping (próximo a centros comerciais), • Existe a possibilidade de contratação operada pela Central de Outdoor. O preço varia de acordo com a concentração de pessoas na região. • Reserva de espaço deve ser feita com antecedência para assegurar melhor localização da veiculação, principalmente no caso de projetos especiais e placas múltiplas. OUTDOOR
  69. 69. BUSDOOR
  70. 70. • Muito indicado na sustentação da campanha; • Basicamente utilizado como meio complementar; • Pode ser a mídia principal no caso de produtos de grande impacto visual, mercado regional ou produtos de consumo de massa; • Pouco indicado para promoções de vendas, em virtude do período de veiculação e prazo de produção. BUSDOOR Função Estratégica
  71. 71. • Periodicidade de veiculação: mensal; • Contratação é realizada por empresas especializadas que detém contrato com as empresas de ônibus. BUSDOOR Formas de Negociação
  72. 72. PAINEIS URBANOS
  73. 73. •• Paineis luminosos; •• Frontlight; •• Backlight; • Triedro; •• Empena; •Abrigo de ônibus; •Painel Rodoviário; PAINEIS URBANOS São:
  74. 74. • Normalmente fixados no topo de edifícios; • Devido às suas características, iluminação ou movimento, tem grande impacto visual; • Mídia de alcance geográfico restrito e local; • Grande área de exposição, podendo ser visualizado de longe, permitindo maior tempo de exposição; • Alta visibilidade para motoristas e pedestres, embora não permita seletividade de público; • Ideais para lembrança de marca e para continuidade (exposição em longo prazo); • Atraem todas as atenções para a sua marca. PAINEIS URBANOS Paineis Luminosos
  75. 75. PAINEIS URBANOS Back Light/Front Light/Triedro • Paineis de rua, em formato variado, embora o formato mais difundido seja o retangular, na proporção 3 x 2 (6m x 4m, por exemplo). • No caso de BackLight, a mensagem é impressa em material translúcido (lona vinílica) que permite a iluminação de dentro para fora; Pode ter face única ou dupla; • No caso de FrontLight, a iluminação é externa e frontal.
  76. 76. PAINEIS URBANOS Back Light/Front Light/Triedro • Triedro: é um Frontlight composto por uma moldura onde se prendem várias lâminas triangulares giratórias, nas quais é colado um grande adesivo refilado. Desta forma, é possível a veiculação de 3 mensagens num mesmo painel. Um mecanismo trata de girar as lâminas, substituindo a mensagem a cada 7 segundos, tempo suficiente para o espectador ver e compreender a imagem. É um veículo ideal para promoção de uma linha de produtos por exemplo; • Normalmente, possuem sensor foto-elétrico para acionamento automático das luzes; • A forma do painel pode variar, conforme o projeto (formas irregulares, recortes, aplicações).
  77. 77. PAINEIS URBANOS Empena • Mídia de grande impacto, utiliza as paredes cegas (sem janelas) de edifícios onde são aplicadas molduras; • Anteriormente eram pintadas à mão, em um trabalho artístico, e sem iluminação. Atualmente utilizam-se estruturas de front-light de iluminação; • Disponível nas principais capitais e cidades brasileiras, com exceção da capital paulista; • As empenas são sinônimo de alta visibilidade por seu tamanho diferenciado e por sua estratégica disposição em vias de grande movimento; • Iluminadas, impactam o público e fortalecem marcas e produtos.
  78. 78. PAINEIS URBANOS Abrigo de Ônibus • Também conhecido como Placa de Estrada; o próprio nome já identifica se tratar de mídia às margens das ruas/rodovias. São paineis pintados, em folhas de flandres, estrutura e cavaletes de madeiras, com a frente voltada para as pistas de rolamento das principais rodovias brasileiras; • Normalmente de grande metragem, acima de 50m², até, em média, 200m².
  79. 79. PAINEIS URBANOS Painel Rodoviário Localizado nas BRs e Rodovias, os paineis são indicados para trabalho de marca e exposição de mensagens curtas. Geralmente tem formatos superiores aos Fronts para melhor impactar os automóveis que por ali passam.
  80. 80. PAINEIS URBANOS Formas de Negociação • Periodicidade de veiculação: mensal. Normalmente o contrato é por um período mais longo (trimestral, quadrimestral, semestral ou anual), com a mesma mensagem; • Empenas: contrato de 12 meses, embora seja possível a contratação em frações de trimestre e semestre. • Há custo adicional para troca de mensagens, em virtude da nova produção e, principalmente, pela instalação da lona; • Valor é definido conforme o local onde está instalado – região nobre, volume de circulação de pessoas / automóveis. Os números de impactos dos locais geralmente o detran fornece ou concessionárias de rodovias.
  81. 81. AEROPORTO/METRÔ Estas mídias também adequam-se a este formato de negociação. No caso dos aeroportos, os valores variam de acordo com a posição da mídia e fluxo de passageiros. No Metrô, os valores variam de acordo com o formato da mídia e as estações.
  82. 82. AEROPORTO/METRÔ
  83. 83. MÍDIA EXTERIOR Links Úteis http://www.outdoor.org.br/site/ http://www.metro.sp.gov.br/metro/negocios/midia/ http://www.otima.com/contato.php
  84. 84. NEGOCIANDO A MÍDIA DIGITAL
  85. 85. MÍDIA ONLINE
  86. 86. • Meio complementar ou principal; • Fase da campanha: lançamento, sustentação; • Pode ser utilizada para fins promocionais – divulgando campanhas e Ofertas; Possibilidade de ações diferenciadas. MÍDIA ONLINE Função Estratégica
  87. 87. As modalidades de negociação mais comuns são: • Patrocínio: pode-se estabelecer o patrocínio de canal, ou sessão. Neste caso, é comum o pagamento mensal pela duração do contrato, com espaços e formatos diferenciados. • Pacotes de veiculação: normalmente definidos por números de acesso (visualização), também conhecido como “impressão” Cada pacote é comercializado em lotes de 1000 impressões – por isso é indicado na tabela como CPM (custo por mil impressões); MÍDIA ONLINE FORMAS DE NEGOCIAÇÃO
  88. 88. • Por resultado: a melhor forma de apurar o resultado de um anúncio é registrar quando um usuário (internauta) clica, com o botão do mouse, sobre a mensagem e é levado a um endereço de interesse do anunciante. Esta forma de apuração é conhecida como click-through, ou, em tradução livre, CPD (custo “através do clique”), CPA (Custo por Aquisição), CPD (Custo por Diária). Outra forma de negociação da mídia online pode ser através de metas de KPI (Key Performance Indicator), direcionados aos acessos de mídias proprietárias das marcas. MÍDIA ONLINE FORMAS DE NEGOCIAÇÃO
  89. 89. • A mídia pode ser alto de impacto de usuários ou verticalizada; As avaliações das campanhas são feitas durante as veiculações, podendo ser ajustadas para melhor performance. Alguns portais também negociam suas mídias com venda por faixa horária. MÍDIA ONLINE ASPECTOS RELEVANTES
  90. 90. MÍDIA ONLINE
  91. 91. MÍDIA ONLINE
  92. 92. MÍDIA ONLINE
  93. 93. MÍDIA ONLINE
  94. 94. MÍDIA ONLINE LINKS ÚTEIS http://publicidade.terra.com.br/ http://anuncie.globo.com/redeglobo/ http://publicidade.uol.com.br/ http://centraldoanunciante.ig.com.br/
  95. 95. LINKS PATROCINADOS
  96. 96. • Estratégia é complementar; • Pode ser o meio principal de pequenos anunciantes ou estratégias e atividades restritas a Internet; • Fases da campanha: lançamento ou sustentação; • Pode indicar uma oferta ou simplesmente informar sobre o produto ou serviço oferecido; • Têm a função de gerar tráfego a mídia proprietária do cliente. LINKS PATROCINADOS Função Estratégica
  97. 97. • O anunciante define a verba diária que deseja investir – e, por consequência, o valor mensal a ser pago; • O anunciante faz um pagamento inicial, como se fosse um crédito pré-pago, baseado no investimento projetado para o mês; • Para um novo período de veiculação, faz-se um novo pagamento. O anúncio que deixou de ser veiculado pode ser republicado a qualquer tempo, bastando para isso um novo pagamento. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO Função Estratégica
  98. 98. • A maioria dos serviços oferece muita informação sobre a eficácia do anúncio, fornecendo projeções de page-views e click-through para cada palavra-chave; • Considerar como palavras-chave termos semelhantes na escrita, ou com possíveis erros de digitação (por exemplo: natacao, natação, escola, escolas, escola de natação – são termos diferentes, em se tratando de keywords); • O sistema permite lances diferentes por palavras-chave. Assim, pode-se apostar valores diferentes por clique para cada uma das keywords; • O anúncio pode ter seu conteúdo alterado a qualquer tempo. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO Aspectos Relevantes
  99. 99. FORMAS DE NEGOCIAÇÃO Link Útil https://adwords.google.com/KeywordPlanner
  100. 100. REDES SOCIAIS
  101. 101. REDES SOCIAIS Função Estratégica 47M Pessoas Dia 25M Pessoas no Mobile Dia 83MPessoas Mês 63MPessoas no Mobile Mês
  102. 102. REDES SOCIAIS Formas de Negociar Segmentação de Categoria Ampla • Educação • Status de relacionamento • Celular e sistema operacional • Likes e interesses • Conexões de amizade Dados demográficos • Idade • Sexo • Cidade/Estado • Aniversário Públicos verticais • Fase da vida • E outros...
  103. 103. REDES SOCIAIS Formas de Negociar Facebook Ads Impulsionar uma publicação através da Fan Page ou Conta Corporativa Facebook Placement Mídia Através de C.P.M Logout CPD
  104. 104. REDES SOCIAIS Link Útil https://www.facebook.com/advertising?campaign_id=204265303475&placement=ex act&creative=29990776869&keyword=publicidade+facebook&extra_1=1e87049c- a0b2-3b49-5359-0000193c8788
  105. 105. BLOGS
  106. 106. Blogs são sistemas de gerenciamento de conteúdo caracterizados por uma estrutura bastante singular. Ao centro aparecem conteúdos (posts) atualizados pelo blogueiro (que pode ser uma pessoa ou uma equipe). Na lateral, existe uma barra com links para páginas estáticas, normalmente de caráter informativo. Várias ferramentas e utilidades podem ser incorporadas aos blogs. BLOGS Função Estratégica
  107. 107. Banners com compra via CPM; Custo por Ação: Informes publicitários, coberturas de eventos, mídia de divulgação, menção nas redes sociais. As negociações podem ser com o próprio blogueiro e quando hospedado em portal, diretamente com o veículo. BLOGS Formas de Negociação
  108. 108. A avaliação do custo de veiculação geralmente é feito pelo número de seguidores do blog. A reputação do blogueiro é extremamente fundamental para associar qualquer marca/produto. O envio de press kit envolve e engaja o influenciador. BLOGS Formas de Negociação
  109. 109. BLOGS
  110. 110. BLOGS
  111. 111. MICROBLOG
  112. 112. Os microblogs ganharam espaço com a explosão de popularidade de um dos pioneiros neste sistema – o Twitter.com. Trata-se de um serviço em que os twitteiros, podem publicar mensagens de até 140 caracteres. Elas podem ser acompanhadas pelos seus “seguidores”, que são outros usuários que desejam ver tudo o que o twitteiro posta no Twitter dele. MICROBLOGS Função Estratégica
  113. 113. Geralmente é utilizado um valor base por seguidor. O custo gira em torno de R$ 0,05 e Multiplicado pelo número de seguidores tem o custo da menção. Indica-se ao menos 3 menções por influenciador. MICROBLOGS Formas de Negociação
  114. 114. PRA FICAR ANTENADO
  115. 115. Remuneração da agência A remuneração da agência de propaganda é definida pela lei federal 4.680/65, de 18 de junho de 1965, que regulamenta a atividade profissional no Brasil. A remuneração pode ocorrer: • Por job, ou seja, por trabalho, em valores a serem definidos entre agência e anunciante; • Por comissão, conforme determina a lei, nas seguintes porcentagens: 20% sobre veiculação de anúncios nos meios de comunicação; 15% sobre os serviços diversos, tais como gráfica, produção de filmes, vinhetas, spots, jingles, pesquisas mercadológicas e de opinião pública.
  116. 116. REMUNERAÇÃO NA PRÁTICA Os valores das comissões são deduzidas do Valor Negociado, conforme regulamenta o Conselho Executivo das Normas Padrão, CENP.
  117. 117. BONIFICAÇÃO DE VOLUME Bonificação de veículo para agência com base em negócios com compra de volumes a longo prazo.
  118. 118. OBRIGADO! liz@cmcmarketing.com.br

×