Segurança Alimentar

1,829 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,829
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
143
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Segurança Alimentar

  1. 1. Centro de Estudos do Cerrado da Chapada dos Veadeiros Centro UnB Cerrado Segurança Alimentar e Agroecologia Daynara Victor, Kananda Alexandria e Weslley Gomes. Aluno(as) Estagiário(as) do Centro UnB Cerrado
  2. 2. Conceito. Segurança Alimentar e Nutricional significa garantir, a todos, condições de acesso a alimentos básicos de qualidade, em quantidade suficiente, de modo permanente e sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, com base em práticas alimentares saudáveis, contribuindo, assim, para uma existência digna, em um contexto de desenvolvimento integral da pessoa humana.
  3. 3. • O termo "Segurança Alimentar" surge, pela primeira vez, logo após o fim da Iª. Guerra Mundial. • Percebia-se que um país poderia dominar outro, se tivesse o controle sobre seu fornecimento de alimentos. Esta era uma arma poderosa, principalmente se aplicada por uma potência sobre um país mais fraco no plano militar e, também, incapaz de produzir suficientemente seus alimentos.
  4. 4. • Portanto, o termo "Segurança Alimentar" é, de fato, em sua origem, um termo militar. Tratava-se de uma questão de segurança nacional para todos os países. Apontava para a exigência de formação de estoques "estratégicos" de alimentos e fortalecia a visão sobre a necessidade de busca de autosuficiência por cada país.
  5. 5. • A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) estima que, hoje, um total de 800 milhões de pessoas passam fome, continuamente, em todo o mundo. A maior parte dessas pessoas está localizada nas partes mais pobres do planeta, em especial na África, alguns países da Ásia e da América Latina. Mas deve também ser percebido o crescimento de bolsões de miséria, mesmo em países desenvolvidos, fruto, em grande parte, das medidas de ajuste econômico do ideário neoliberal, que vêm provocando, nestes países, o
  6. 6. • a produção, em especial da agricultura tradicional e familiar,aumenta as condições de se comer bem; • a biodiversidade é preservada graças ao uso sustentável dos recursos naturais; • promove-se a saúde, a nutrição e a alimentação da população; • garante-se que os alimentos tenham qualidade
  7. 7. • A alimentação adequada é direito fundamental do ser humano, inerente à dignidade da pessoa humana e indispensável à realização dos direitos consagrados na Constituição Federal, devendo o poder público adotar as políticas e ações que se façam necessárias para promover e garantir a segurança alimentar e nutricional da população. O Direito Humano à Alimentação foi incluído na Constituição brasileira em 4 de fevereiro de 2010 pela PEC 047/2003.
  8. 8. • Percebe- se que uma alimentação saudável é essencial em todas as fases da vida. Devemos ter os melhores hábitos alimentares possíveis, independentemente da nossa faixa etária. Bons hábitos alimentares devem ser adotados desde cedo.
  9. 9. Alimentação saudável Alimentação saudável é muito importante, pois a prática de uma alimentação saudável previne o surgimento de doenças crônicas e melhora a qualidade de vida. Frutas, verduras, legumes e cereais integrais contêm vitaminas, ingeridos com frequência. A aplicação dos “Rs” da sustentabilidade em nossa alimentação são imprescindíveis, temos que REPENSAR o consumo de alimentos industrializados, e optar por alimentos regionais, orgânicos e integrais, pois são saudáveis e contém mais nutrientes; REDUZIR os alimentos refinados, reduzir o lixo produzido, aproveitar cascas e talos de hortaliças e frutas orgânicas, pois é na casca que se concentra a maior parte de vitaminas e nutrientes(no caso das orgânicas);
  10. 10. • RESGATAR a alimentação tradicional, que tem sido esquecida por causa do alto consumo de “Fast Food”; REUTILIZAR E RECICLAR embalagens como potes e sacos plásticos, vidros, entre outros, para diminuir o lixo e poupar a natureza ;REEDUCAR, promover a educação nutricional, ambiental e alimentar para todos, objetivando a conscientização das pessoas a respeito da sustentabilidade do mundo; REDISTRIBUIR as riquezas com o intuito de que todos tenham uma alimentação saudável. • Só revendo nossos conceitos poderemos mudar nossas atitudes e, tendo uma alimentação saudável, teremos uma vida melhor, mais estável e longa.
  11. 11. Soberania Alimentar Soberania Alimentar: Uma proposta que reivindica o direito de cada povo de definir as suas políticas agrícolas e alimentares, de controlar o seu mercado interno, de impedir a entrada de produtos excedentes através de mecanismos de “dumping”, de promover uma agricultura local, diversificada, camponesa e sustentável, que respeita o território, compreendendo o comércio internacional como um complemento à produção local. O objetivo da soberania alimentar é resgatar o domínio dos bens naturais (terra, água e sementes) às comunidades e lutar contra a privatização da vida.
  12. 12. A segurança alimentar não representa um padrão alternativo a não ser questionar o atual modelo de produção, distribuição e consumo, e tem sido, frequentemente, privada de seu significado original. A soberania alimentar, por sua vez, inclui esta proposta: garantir que todos possam comer, ao mesmo tempo em que se opõe ao sistema agroindustrial dominante e às políticas das instituições internacionais que lhe dão apoio, em outras palavras, a soberania alimentar promove uma alimentação digna para todos, mesmo diante dos problemas impostos pelo sistema agroindustrial
  13. 13. Soberania alimentar trata-se de recuperar o conhecimento e as práticas tradicionais, combinando-as com as novas tecnologias e os novos conhecimentos. Não deve consistir em um enfoque localizado, nem em enganar, mas em repensar o sistema alimentar mundial para favorecer formas democráticas de produção e distribuição de alimentos. “ A produção agroecológica garante uma renda alimentar e monetária aos mais pobres , ao mesmo tempo que produz excessivamente para o mercado, sendo uma melhor garantia para a segurança alimentar do que a produção transgênica.”
  14. 14. Soberania Alimentar=Alimentos orgânicos
  15. 15. Insegurança Alimentar Insegurança alimentar é a dificuldade de acesso a uma alimentação adequada, o que consequentemente impõe as pessoas à dura realidade da fome. Pode ser classificada em três níveis: • Insegurança alimentar leve - quando há temor de passar fome futuramente; • Insegurança alimentar moderada - quando há restrição na quantidade de comida para a família; • Insegurança alimentar grave - nos casos de falta de alimento na mesa.
  16. 16. Agroecologia
  17. 17. Definição da Palavra: Agro + Eco + Logia = Agroecologia Agro = Cultivo do Solo Eco = Espaço (Ambiente) Logia = Estudo • Mas, nos dicionários da língua portuguesa, a Agroecologia é definida por ecologia dos sistemas agrícolas (agro + ecologia).
  18. 18. Agroecologia, uma ciência: • Agroecologia é entendida como um enfoque científico destinado a apoiar e estudar a transição dos atuais modelos dos progressos rurais e de agricultura convencionais para estilos de desenvolvimento rural e de agriculturas sustentáveis. Propondo uma solução entre os seres com a natureza e entre si em um determinado espaço. Agricultura Sustentável Agricultura Convencional
  19. 19. O termo Agroecologia não é exato! • Proporcionar uma vida mais saudável e uma agricultura socialmente justa; são dois dos mais variados objetivos da Agroecologia, que são tidos com interpretações. • Alguns Temas Envolvidos: Sustentabilidade, Agricultura Familiar, Transgênicos, Diversificados Aspectos (Agronômicos, Ecológicos e Socioeconômicos), entre outros. • Não é exato porque?
  20. 20. Interpretações que vinculam a Agroecologia • Uma produção agrícola dentro de uma lógica em que a natureza mostra o caminho; • O ato de trabalhar dentro do meio ambiente, preservando-o; • O equilíbrio entre nutrientes, solo, planta, água e animais; • Continuar tirando alimentos da terra sem esgotar os recursos naturais;
  21. 21. • Um novo equilíbrio nas relações homem e natureza; • Uma agricultura sem destruição do meio ambiente; • Uma agricultura que não exclui ninguém. • Portanto; Agroecologia é uma ciência capaz de integrar bem ao homem e ao meio ambiente. • A ciência que tem a oferecer às pessoas o saber, lhes dá a capacidade de aprender. (Weslley Gomes)
  22. 22. Processos de Compostagem Húmus É um componente orgânico, resultante da decomposição microbiana de resíduos de animais e plantas. A substância resultante traz muitos benefícios ao solo. Benefícios que o Húmus trás ao solo: • Melhora muito as propriedades físicas do solo. • Promove a liberação de nutrientes lentamente, tornando a adubação mais eficaz e duradoura. • Contribui para o aumento da capacidade de tamponamento do solo.
  23. 23. • Retém a umidade do solo por mais tempo. • Funciona como reservatório fixo de nitrogênio, que é fundamental para manter a fertilidade do solo. • Impede a compactação de solos argilosos e promove a agregação de solos arenosos. • O húmus diluído na água funciona como um adubo foliar suave além de contribuir na prevenção de várias pragas agrícolas.
  24. 24. Compostagem • A Compostagem é uma técnica milenar, praticada pelos chineses há mais de cinco mil anos. É um processo que pode ser utilizado para transformar diferentes tipos de resíduos orgânicos em adubo (Húmus) que, quando adicionado ao solo, melhora as suas características físico-químicas e biológicas. • A técnica da Compostagem foi desenvolvida com a finalidade de acelerar com qualidade a estabilização (também conhecida como humificação) da matéria orgânica. • Tradicionalmente a Compostagem é vista como uma prática usual em propriedades rurais e centrais de reciclagem de resíduos orgânicos, mas também pode ser feita em propriedades urbanas.
  25. 25. Tipos de composteira Composteira Anaeróbica: Simplesmente um buraco no chão que coberto com folhas, grama, capim ou serragem os microorganismos conseguem decompor a matéria orgânica sem a presença de oxigênio. Composteira Aeróbica: Estrutura acima do solo quadra, retangular ou circular, de madeira, plástico ou tijolos, em que os microorganismos conseguem decompor o material e para isso necessitam do oxigênio presente no ar. A água é um importante fator para estes microorganismos viverem e se proliferarem.
  26. 26. Observação: A estrutura da composteira vai da criatividade de cada pessoa, mas na maioria dos casos devem seguir os padrões do método de Compostagem Anaeróbica ou Aeróbica. Compostagem (do francês compostage) = Postura + Compostura Cartilha: Guia da Compostagem Caseira – Transformando o seu lixo Orgânico em Adubo. http://www.cnpmf.embrapa.br/publicacoes/circu lares/circular_76.pdf
  27. 27. Vermicompostagem Vermicompostagem é o nome dado ao processo de produção de húmus ou vermicomposto por meio de utilização das minhocas. As minhocas digerem estas substâncias que são excretadas sob a forma de húmus ou vermicomposto, que é um rico fertilizante, inodoro, contendo micronutrientes (ferro, zinco, cloro, boro, molibdênio, cobre) e macronutrientes (nitrogênio, fósforo, potássio).
  28. 28. Fontes/Segurança Alimentar • • • www.fnde.gov.br/.../116-alimentacao-escolar?...organicos...alimentacao-... Http://amar-brasil.pagesperso-orange.fr/documents/secual/san.html http://cultivarbiodiversidade.blogspot.com.br • http://www.fiocruz.br
  29. 29. Fontes/Agroecologia • • • • • • • Textos: http://www.semanadeagroecologiaufrj.org/?page_id=135 http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080810163157AAk0rcX http://mundoorgnico.blogspot.com.br/2009/02/o-que-e-agroecologia.html http://www.agroeco.org/socla/archivospdf/AgroecologiaConceitos%20e%20princpios1.pdf http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/sustentabilidade.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_familiar http://www.lixo.com.br/index.php?Itemid=254&id=147&option=com_content &task=view http://www.infoescola.com/ecologia/humus/ http://cultivarbiodiversidade.blogspot.com.br • • • • Imagens: www.eamambai.com.br sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br www.achetudoeregiao.com.br • • •

×