Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta

3,106 views

Published on

Published in: Business
2 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
3,106
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
94
Comments
2
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gestão e Segurança do Trabalho - Empresa Concreta

  1. 1. CST em Processos Gerenciais Gestão de Segurança e Higiene do Trabalho Prof. Luiz Gustavo Saes Empresa Concreta Daiane Torres, Greice Marques, Lucinara Silveira, Luciano Konrad, Silvia Ferreira e Vera Kruger. 03 de fevereiro de 2014.
  2. 2. Empresa Concreta • Ramo de confecção de acordo com a NR 5- será do GRUPO C-4 Confecção, segundo a legislação, o exigido seria dois integrantes • 110 funcionários • CIPA: • 1 efetivo e 1 suplente (designados pelo empregador) • 1 efetivo e 1 suplente (eleitos pelos funcionários)
  3. 3. Layout da empresa
  4. 4. PORTA EMERÊNCIA EXTINTORES PORTA ANTI PÂNICO SETOR ADM.
  5. 5. Organograma Diretor Geral 1 colaborador Departamento de Segurança do Trabalho Departamento de Recursos Humanos 3 colaboradores 5 colaboradores Departamento Financeiro 3 colaboradores Departamento Comercial e Marketing Departamento de Produto e Processo 6 colaboradores Departamento da Qualidade 4 colaboradores CIPA Sistema da Qualidade Controle da Qualidade Departamento da Produção 4 colaboradores 2 colaboradores 4 colaboradores 82 colaboradores
  6. 6. DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA DO TRABALHO 1 coordenador Realiza as ações relacionadas a segurança do trabalho 1 engenheiro de segurança Gestão de segurança e saúde ocupacional 1 técnico em segurança do trabalho Orienta os trabalhadores quantos aos ricos do ambiente de trabalho, cria ações de saúde e segurança.
  7. 7. CIPA 1 colaborador da produção Eleito por votação 1 colaborador do departamento de produtos e processos Indicado pela empresa 1 colaborador suplente do RH Indicado pela empresa 1 colaborador suplente da qualidade Eleito por votação
  8. 8. DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS 1 coordenador Planeja, organiza, dirige e controla as atividades do setor. 1 técnico em contabilidade Folha de pagamento 1 auxiliar administrativo Procedimentos internos e comunicações 1 psicólogo Processo seletivo 1 médico do trabalho que atua na área da saúde ocupacional Exames de admissão, de retorno ao trabalho, de mudança de função, complementares e de demissão, elabora o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.
  9. 9. DEPARTAMENTO FINANCEIRO 1 contabilista Contas a pagar e a receber 2 auxiliares administrativos Suporte as atividades do setor.
  10. 10. DEPARTAMENTO DE QUALIDADE Sistema da Qualidade 2 profissionais Responsáveis por auditorias e manutenção do sistema da qualidade. Sistema da Qualidade 4 profissionais Acompanham o processo produtivo realizando inspeções.
  11. 11. DEPARTAMENTO DE COMERCIAL E MARKETING 1 coordenador responsável pelo marketing 4 vendedores externos Vendas externas 1 auxiliar administrativo atualiza o sistema de informação com pedidos, datas, valores, orçamentos, etc
  12. 12. DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO 82 profissionais divididos em tarefas de corte, costura, etc.. dentre estes ainda estão os líderes de funções.
  13. 13. DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E PROCESSOS 1 estilista Desenvolvedor de produtos 1 estagiário Auxilia nas atividades do setor 1 designer Caracterização e personalização de pedidos conforme as necessidades exigidas 1 coordenador Responsável pela “comunicação” entre todos os setores envolvidos no processo, possibilitando criar, inovar e desenvolver produtos, minimizando problemas no fluxo produtivo e com isso reduzir custos com retrabalho
  14. 14. Segurança no Trabalho • Compreende normas e procedimentos adequados para proteger a integridade física e mental do trabalhador. • Aumenta a produtividade e a qualidade dos produtos. • Melhora as relações humanas no trabalho.
  15. 15. NR 9 • Visa a preservação da saúde e integridade do trabalhador. • São considerados como riscos ambientais: os agentes físicos, químicos e biológicos existentes nos ambientes de trabalho capazes de causar danos à saúde do trabalhador .
  16. 16. Programas de prevenção de doenças do trabalho • Prevenção por meio da elaboração, implementação e administração de programas de saúde, como Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO. • Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) - reconhecimento e avaliação dos riscos biológicos e os riscos envolvidos no desempenho das atividades, como por exemplo, a necessidade de vacinação.
  17. 17. Equipamentos de Proteção Individual (EPI) • Todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
  18. 18. NR-6 • São de responsabilidade do empregador o fornecimento dos EPI’s, a exigência de seu uso pelos trabalhadores e a manutenção periódica desses equipamentos.
  19. 19. Tipos EPI • Protetor auricular utilizado para proteger o trabalhador contra a exposição a ruídos, prevenindo doenças.
  20. 20. Tipos EPI • Luva de segurança é imprescindível para o uso em máquinas de faca, disco em geral. Evita o corte na mão e proporciona a maior seguridade para o usuário de máquinas de corte.
  21. 21. Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC) • Equipamentos de contenção que visam proteger o trabalhador do meio ambiente e do produto ou atividade desenvolvida.
  22. 22. Proteção contra incêndios • NR 23 - toda empresa deve possuir equipamentos para combater o fogo em seu início, pessoas treinadas para o uso desses equipamentos e saídas que permitam que os trabalhadores do local possam abandonar o ambiente de trabalho com rapidez.
  23. 23. NR 23 • Especifica que todo extintor presente em ambientes de trabalho deve atender às normas e regulamentos técnicos do INMETRO.
  24. 24. Projetos de proteção contra incêndios • Deverão ser preparados e assinados por profissionais habilitados e que possuam registro no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura.
  25. 25. Saídas • A NR 23 especifica que as saídas de emergência devem possuir uma largura mínima de 1,20 cm, sendo mantidas permanentemente desobstruídas.
  26. 26. Extintor de incêndio • Equipamento móvel, de acionamento manual, constituído de recipiente ou cilindro, contendo agente extintor e podendo conter gás expelente, destinado a combater princípios de incêndio.
  27. 27. Extintor de incêndio • Inspeção para cada extintor deve ser mensal, sendo examinados o aspecto externo, os lacres e os manômetros. • Deve possuir uma etiqueta de identificação presa ao seu bojo, contendo informações como a data em que foi carregado, data para próxima recarga e número de identificação.
  28. 28. Extintor de incêndio • Classificação de um extintor: é feita segundo o tipo de agente extintor contido no seu interior, exemplo: pó químico; água; espuma mecânica; gás carbônico (CO2); halogenados, etc.
  29. 29. Tipos de Extintores
  30. 30. Sinalização de segurança • Alertas visuais (cores, sinais e palavras) para prevenir acidentes, identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar canalizações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra os riscos envolvidos
  31. 31. Sinalização de segurança • As cores na segurança do trabalho são fixas e seguem roteiro definido.
  32. 32. Mapa de Risco • Representação gráfica da avaliação qualitativa dos riscos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes nos locais de trabalho, e de suas intensidades, representadas por círculos de diferentes cores e tamanhos.
  33. 33. Etapas da elaboração do mapa de risco • Levantamento dos dados do processo de trabalho ( nº de funcionários, jornada de trabalho, etc.). • Identificação dos riscos existentes. • Identificação dos problemas de saúde ( estatística dos acidentes de trabalhos ocorridos e as doenças ocupacionais ).
  34. 34. Cores Usadas no Mapa de Riscos
  35. 35. Tabela Descritiva dos Riscos TIPO DE RISCO Químico Físico Biológico Ergonômico Mecânico COR Vermelho Verde Marrom Amarelo Azul Fumos metálicos e vapores Ruído e ou som muito alto Microorganismos (Vírus, bactérias, protozoários) Má postura do corpo em relação ao posto de trabalho Equipamentos inadequados, defeituosos ou inexistentes Gases asfixiantes H, He, N eCO2 Oscilações e vibrações mecânicas Lixo hospitalar, doméstico e de animais Trabalho estafante e ou excessivo Máquinas e equipamento sem Proteção e ou manutenção Pinturas e névoas em geral Ar rarefeito e ou vácuo Esgoto, sujeira, dejetos Falta de Orientação e treinamento Risco de queda de nível, lesões por impacto de objetos Solventes (em especial os voláteis) Pressões elevadas Objetos contaminados Jornada dupla e ou trabalho sem pausas Mau planejamento do lay-out e ou do espaço físico Ácidos, bases, sais, álcoois, éters, etc Frio e ou calor e radiação Contágio pelo ar e ou insetos Movimentos repetitivos Cargas e transportes em geral Reações químicas Picadas de animais (cães, insetos, repteis, roedores, aracnídeos, etc) Lixo em geral, fezes de animais, fezes e urina de animais, contaminação do solo e água Equipamentos inadequadoe e não ergonômicos Risco de fogo, detonação de explosivos, quedas de objetos Ingestão de produtos durante pipetagem Aerodispersóides no ambiente (poeiras de vegetais e minerais) Alergias, intoxicações e quiemaduras causadas por vegetais Fatores psicologicos (não gosta do trabalho, pressão do chefe, etc) Risco de choque elétrico (correte contínua e alternada) Agentes Causadores
  36. 36. Mapa de Risco Legenda: Risco ergonômico Legenda: Risco de ruído Risco de movimentos repetitivos Risco Ergonômico Risco Mecânico Risco Físico

×