Obreiros da última hora

10,319 views

Published on

1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
  • Veja aqui como podemos construir o paraíso na Terra: https://www.youtube.com/watch?v=H7-Pu9X-dn0
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
10,319
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6,514
Actions
Shares
0
Downloads
518
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Obreiros da última hora

  1. 1. Obreiros da última hora
  2. 2. Estão próximos os tempos, repito-o, emque nesse planeta reinará a grandefraternidade, em que os homensobedecerão à lei do Cristo, lei que seráfreio e esperança e conduzirá as almas àsmoradas ditosas. Elisabeth de França. (Havre, 1862.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XI, item 14.
  3. 3. O obreiro da última hora tem direito aosalário, mas é preciso que a sua boavontade o haja conservado à disposiçãodaquele que o tinha de empregar e que oseu retardamento não seja fruto dapreguiça ou da má vontade. – Constantino,Espírito Protetor. (Bordeaux, 1863.)O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo XX » item 2 Instruções dos Espíritos » Os últimos serão os primeiros
  4. 4. Todos viestes quando fostes chamados,um pouco mais cedo, um pouco maistarde, para a encarnação cujos grilhõesarrastais; mas há quantos séculos eséculos o Senhor vos chamava para a suavinha, sem que quisésseis penetrar nela! - Constantino, Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 2.
  5. 5. Eis-vos no momento de embolsar o salário; empregai bem a hora que vos resta e não esqueçais nunca que a vossa existência, por longa que vos pareça, mais não é do que um instante fugitivo na imensidade dos tempos que formam para vós a eternidade. – Constantino, Espírito Protetor. (Bordeaux, 1863.)O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo XX » item 2 Instruções dos Espíritos » Os últimos serão os primeiros
  6. 6. O verdadeiros adeptos do Espiritismo!...sois os escolhidos de Deus! Ide e pregai apalavra divina. - Erasto, anjo da guarda do médium. (Paris, 1863.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 4.
  7. 7. A fé é a virtude que desloca montanhas,disse Jesus. Todavia, mais pesados do queas maiores montanhas, jazem depositadosnos corações dos homens a impureza etodos os vícios que derivam da impureza. - Erasto, anjo da guarda do médium. (Paris, 1863.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 4.
  8. 8. Arme-se a vossa falange de decisão ecoragem! Mãos à obra! o arado está pronto;a terra espera; arai! - Erasto, anjo da guarda do médium. (Paris, 1863.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 4.
  9. 9. Aproxima-se o tempo em que secumprirão as coisas anunciadas para atransformação da Humanidade. Ditososserão os que houverem trabalhado nocampo do Senhor, com desinteresse esem outro móvel, senão a caridade! -O Espírito de Verdade. (Paris, 1862.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 5.
  10. 10. A verdadeira caridade constitui um dosmais sublimes ensinamentos que Deusdeu ao mundo. Completa fraternidadedeve existir entre os verdadeirosseguidores da sua doutrina. Elisabeth de França. (Havre, 1862.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XI, item 14. .
  11. 11. Hoje, na vossa sociedade, para serdescristãos, não se vos faz mister nem oholocausto do martírio, nem o sacrifício davida, mas única e exclusivamente osacrifício do vosso egoísmo, do vossoorgulho e da vossa vaidade. Triunfareis, sea caridade vos inspirar e vos sustentar a fé. -Espírito protetor. Cracóvia, 1861. Allan Kardec - ESE – Capítulo XI, item 13.
  12. 12. Ditosos os que hajam dito a seus irmãos:"Trabalhemos juntos e unamos os nossosesforços, a fim de que o Senhor, aochegar, encontre acabada a obra,porquanto o Senhor lhes dirá: "Vinde amim, vós que sois bons servidores, vósque soubestes impor silêncio aos vossosciúmes e às vossas discórdias, a fim deque daí não viesse dano para a obra!" -O Espírito de Verdade. (Paris, 1862.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 5.
  13. 13. Mas, ai daqueles que, por efeito das suasdissensões, houverem retardado a horada colheita, pois a tempestade virá e elesserão levados no turbilhão! -O Espírito de Verdade. (Paris, 1862.) Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 5.
  14. 14. Deus procede, neste momento, ao censodos seus servidores fiéis e já marcou como dedo aqueles cujo devotamento éapenas aparente, a fim de que nãousurpem o salário dos servidoresanimosos. -O Espírito de Verdade - Paris, 1862. Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 5.
  15. 15. Aos que não recuarem diante de suastarefas é que ele vai confiar os postosmais difíceis na grande obra daregeneração pelo Espiritismo. Cumprir-se-ão estas palavras: "Os primeiros serãoos últimos e os últimos serão osprimeiros no reino dos céus." -O Espírito de Verdade - Paris, 1862. Allan Kardec - ESE – Capítulo XX, item 5.

×