Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Atmosfera espiritual da terra

104,475 views

Published on

Published in: Spiritual

Atmosfera espiritual da terra

  1. 1. De que é constituída a atmosferaespiritual da Terra?R.: Ela se constitui dos fluidos maispróximos do estado de materialização,ou seja, dos menos puros. A Gênese, de Allan Kardec, itens 5.
  2. 2. A SINTONIA DO PENSAMENTO (Allan Kardec - A Gênese, cap. XIV, item 16)
  3. 3. Os pensamentos bons impõem-lhesluminosidade e vibrações elevadas quecausam conforto e sensação de bemestar às pessoas sob sua influência.Os pensamentos maus provocamalterações vibratórias contrárias àscitadas. Allan Kardec - Revista Espírita, Maio, 1867.
  4. 4. Pode-se concluir assim, que em torno deuma pessoa, de uma família, de umacidade, de uma nação ou planeta, existeuma atmosfera espiritual fluídica, quevaria vibratoriamente, segundo a naturezamoral dos Espíritos envolvidos. Allan Kardec - Revista Espírita, Maio, 1867.
  5. 5. Ensina o Espiritismo que os Espíritosconstituem a população invisível do globo,estão no espaço e entre nós, vendo-nos enos acotovelando incessantemente, de talsorte que, quando nos julgamos sós,constantemente temos testemunhassecretas de nossas ações e de nossospensamentos. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  6. 6. Conforme a natureza dos Espíritos queabundam em determinado lugar, o arambiente se ache carregado de elementossalutares ou malsãos, que devem exercerinfluências sobre a saúde física, assimcomo sobre a saúde moral? (Allan Kardec - R. E. 1867)
  7. 7. Quando se pensa na energia da ação queum Espírito pode exercer sobre umhomem, é de admirar-se da que deveresultar de uma aglomeração de centenasou de milhares de Espíritos? (Allan Kardec - R. E. 1867)
  8. 8. Esta ação será boa ou má conforme osEspíritos derramem num dado meio um , agindo àmaneira das emanações fortificantes oudos miasmas deletérios, que se espalhamno ar. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  9. 9. Assim se podem explicar certos efeitos coletivos,produzidos sobre massas de indivíduos, osentimento de bem-estar ou de mal-estar, que seexperimenta em certos meios, e que não têmnenhuma causa aparente conhecida, oentusiasmo ou o desencorajamento por vezes, aespécie de vertigem que se apodera de toda umaassembleia, de toda uma cidade, mesmo detodo um povo. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  10. 10. Em razão do seu grau desensibilidade, cada indivíduo sofre ainfluência dessa atmosfera viciada ouvivificante. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  11. 11. Um princípio perfeitamente constatado portodo Espírita, é que as qualidades do fluidoperispiritual estão na razão direta dasqualidades do Espírito encarnado oudesencarnado; . (Allan Kardec - R. E. 1867)
  12. 12. Pelo só fato da presença dos encarnadosnuma assembleia, os fluidos ambientesserão, pois, salubres ou insalubres,conforme os pensamentos dominantesforem bons ou maus. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  13. 13. Agora se considerar que os pensamentosatraem os pensamentos da mesmanatureza, que os fluidos atraem os fluidossimilares, compreende-se que cadaindivíduo traga consigo um cortejo deEspíritos simpáticos, bons ou maus. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  14. 14. Se os maus pensamentos forem em minoria, nãoimpedirão que as boas influências se produzam,pois estas os paralisam.Se dominarem, enfraquecerão a radiaçãofluídica dos bons Espíritos ou mesmo, por vezesimpedirão que os bons fluidos penetrem nessemeio, como o nevoeiro enfraquece ou detém osraios do sol. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  15. 15. Qual é, pois, o meio de se subtrair àinfluência dos maus fluidos?Esse meio ressalta da própria causa queproduz o mal.Que se faz quando se reconhece que umalimento é nocivo à saúde? Rejeita-o,substituindo-o por um alimento mais são. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  16. 16. Desde que são os maus pensamentos queenquadram os maus fluidos e os atraem, , repelir tudoo que é mau, como se repele um alimento quenos torna doentes; numa palavra, (Allan Kardec - R. E. 1867)
  17. 17. Melhorando-se, a humanidade verádepurar-se a atmosfera fluídica em cujomeio vive, porque não lhe enviarásenão bons fluidos, e estes oporão umabarreira à invasão dos maus. (Allan Kardec - R. E. 1867)
  18. 18. Sem dúvida o tempo ainda está longe;mas, enquanto se espera, essas condiçõespodem existir parcialmente; (Allan Kardec - R. E. 1867)
  19. 19. Os que tiverem possuído a luz serão tantomais repreensíveis quanto terão tido emmãos os meios de se esclarecer. Incorrerãona responsabilidade dos retardamentosque seu exemplo e sua má vontadetiverem trazido ao melhoramento geral. (Allan Kardec - R. E. 1867)

×