Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Sobre o conceito de amanualidade em Simone de Beauvoir e Vieira Pinto a partir de experiências de artesãs

125 views

Published on

Slides da apresentação de trabalho (resumo) no XV Congresso de Filosofia Contemporânea da PUCPR - Fenomenologia da Vida em 31 de outubro de 2017, na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Sobre o conceito de amanualidade em Simone de Beauvoir e Vieira Pinto a partir de experiências de artesãs

  1. 1. Rodrigo Freese Gonzatto (PPGTE - UTFPR, Curitiba) Sara Campagnaro (PPGEDU - PUCRS, Porto Alegre) Luiz Ernesto Merkle (PPGTE - UTFPR, Curitiba) Edla Eggert (PPGEDU - PUCRS, Porto Alegre) Sobre o conceito de amanualidade em Beauvoir e Vieira Pinto a partir de experiências de artesãs Sobre o conceito de amanualidade em Beauvoir e Vieira Pinto a partir de experiências de artesãs
  2. 2. Objetivo ● Apresentar algumas considerações tecidas pela filósofa francesa Simone de Beauvoir e pelo filósofo brasileiro Álvaro Vieira Pinto ao conceito de amanualidade de Martin Heidegger. Imagens: obras "manos" de Eduardo Chilida
  3. 3. Amanualidade (Martín Heidegger) ● Conceito sobre os modos de relação entre consciência e realidade. ● Ser humano age em sua realidade circundante, mediante os objetos disponíveis à mão. ➢ Zuhandenheit (alemão) ➢ Amanualidade, maneabilidade, à-mão, utilizabilidade... (português) ➢ Ready-to-hand ou handiness... (inglês)
  4. 4. ● Dasein (Ser aí): ser no mundo ● Relação prática: é a relação primária. O ser humano age no mundo, de modo que sujeito e objeto não se distinguem. ● Relação teórica: a ferramenta é posta como objeto distinto da pessoa, sendo concebida quantativamente/instrumentalmente.
  5. 5. ● Beauvoir discute mitos e fatos das experiências de mulheres. ● Vieira Pinto analisa a consciência na realidade subdesenvolvida, seu caracteres ingênuos, e a necessidade de desenvolver consciência crítica. ● Ambos discutem a experiência vivida, saberes e práticas situadas. Considerações de Simone e de Vieira Pinto
  6. 6. Amanualidade (Simone de Beauvoir) ● A condição de mulheres: entre mulheres e o mundo, existem homens. ● Segundo sexo: o poder e experiência de homens balizam e estruturam uma sociedade androcêntrica. ● Hierarquização das ações de mulheres (sua amanualidade): postas como passivas, sem reconhecimento, despotencializando suas autorias e experiências. ● Para um ontologia feminista: necessidade de reconhecimento e a superação destas condições.
  7. 7. BEAUVOIR, Simone de O Segundo Sexo (1967, vol. 2, p.364) "O mundo não se apresenta à mulher como um "conjunto de utensílios" intermediário entre sua vontade e seus fins, tal qual o define Heidegger: é ao contrário uma resistência obstinada (...) [que] nenhuma máquina o poderá apressar ou retardar; (...) Quotidianamente, a cozinha ensina-lhe (...) passividade; (…) Os trabalhos caseiros aparentam-se a uma atividade técnica; mas são por demais rudimentares, por demais monótonos para convencer a mulher das leis da causalidade mecânica."
  8. 8. Amanualidade (Álvaro Vieira Pinto) ● Produção da existência: relações entre pessoas e mundo circunstanciadas pela cultura e pela nação. ● Em nações subdesenvolvidas (como o Brasil): o amanual encontra-se empobrecido. ● Desenvolvimento restrito, em virtude de opressões (interesses político-econômicos, relações coloniais) ● Transformação pelo trabalho tomado para-si, desenvolvendo pessoas e elaborando a realidades (amanualidade).
  9. 9. VIEIRA PINTO, Álvaro Consciência e Realidade Nacional (1960, vol. 1, p. 61, 68-69) "Cremos ser útil iluminar a noção do trabalho pela noção de amanualidade (...) não há outro modo de captar o real senão introduzir­se na sua mobilidade, esposando-­lhe a dinâmica [pelo trabalho] (...) Viram os teóricos daquela corrente [existencialismo] que o mundo se apresenta ao existente humano como espaço de ações possíveis mediante objetos dispostos ao seu redor, a serem tomados como utensílios (…) [Entretanto, estes são] objetos fabricados. (...) a matéria de que são feitos e todos os demais ingredientes se apresentaram à ação do agente criador segundo uma forma de manuseio mais primitiva."
  10. 10. ● Grau de amanualidade: desenvolvimento. ● Trabalho: transformação da realidade que a elabora (desenvolve) novas qualidades das ferramentas. ● Mediação: uso do mundo para agir no mundo.
  11. 11. Imagens: obras "manos" de Eduardo Chilida Analisar manualidades a partir de amanualidades ● Analisar a experiência sobre o artesanato (Eggert). ● Invisibilização de mulheres (Beauvoir). ● Marginalização de saberes produzidos no subdesenvolvimento (Vieira Pinto).
  12. 12. Mulheres e artesanato: ● Mulheres representam 85% da mão de obra do artesanato brasileiro [BRASIL. Ministério do Desenvolvimento, Indústria Comércio Exterior. Programa do artesanato brasileiro. [Brasília, DF]. Disponível em: <www.encomex.desenvolvimento. gov.br/public/arquivo/arq1241643801.pps>] ● Trabalho invisível feito por mulheres: fonte de renda, sem assinatura da obra produzida Tecelãs do ateliê de Alvorada (RS): ● Ousadia em ensinar técnicas às outras tecelãs ● Sabiam fazer. Não sabiam explicar o que faziam ● Orgulho de concluir cada peça ● O que faziam não lhes parecia feito em Alvorada ● Família não reconhece seu trabalho como trabalho ● Convite a olhar o ao redor: o lixo em Alvorada Foto por Suzana W
  13. 13. Peça produzida por Jaine Inspiração fotografia feita por Jaine em Alvorada (RS) e escolhida para a sua criação. "Restinhos depois da chuva".
  14. 14. Vânia Artesã/Tecelã de Alvorada (RS) "Eu não sabia que Alvorada tinha tanto lixo. O pior é saber que os próprios moradores de Alvorada que jogam todo esse lixo. (...) Achei tudo maravilhoso a sensação de criar era como se eu fosse uma pessoa importante."
  15. 15. Fotografia de inspiração, registrada em Alvorada (RS) Foto por Vânia Vânia, trabalhando em peça a partir de inspiração Foto por Amanda M. Castro Vânia com almofada, peça de sua produção Foto por Suzana Weber
  16. 16. Obrigada/o! Rodrigo Freese Gonzatto (PPGTE - UTFPR, Curitiba) rodrigo.gonzatto@pucpr.br Sara Campagnaro (PPGEDU - PUCRS, Porto Alegre) campagnaro4640@gmail.com Luiz Ernesto Merkle (PPGTE - UTFPR, Curitiba) merkle@utfpr.edu.br Edla Eggert (PPGEDU - PUCRS, Porto Alegre) edla.eggert@pucrs.br

×