Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Slides para oficina Redes 2019

1,961 views

Published on

Slides para oficina 14 do Seminário Redes 2019, Uerj. Profs. Giselle Ferreira, Alexandre Rosado, Márcio Lemgruber e Jaciara Carvalho: "Tecnologias digitais na Educação: abordagens críticas"

Published in: Education
  • DOWNLOAD THAT BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT (2019 Update) ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download Full EPUB Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download Full doc Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download PDF EBOOK here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... Download doc Ebook here { http://shorturl.at/mzUV6 } ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... ................................................................................................................................... eBook is an electronic version of a traditional print book that can be read by using a personal computer or by using an eBook reader. (An eBook reader can be a software application for use on a computer such as Microsoft's free Reader application, or a book-sized computer that is used solely as a reading device such as Nuvomedia's Rocket eBook.) Users can purchase an eBook on diskette or CD, but the most popular method of getting an eBook is to purchase a downloadable file of the eBook (or other reading material) from a Web site (such as Barnes and Noble) to be read from the user's computer or reading device. Generally, an eBook can be downloaded in five minutes or less ......................................................................................................................... .............. Browse by Genre Available eBooks .............................................................................................................................. Art, Biography, Business, Chick Lit, Children's, Christian, Classics, Comics, Contemporary, Cookbooks, Manga, Memoir, Music, Mystery, Non Fiction, Paranormal, Philosophy, Poetry, Psychology, Religion, Romance, Science, Science Fiction, Self Help, Suspense, Spirituality, Sports, Thriller, Travel, Young Adult, Crime, Ebooks, Fantasy, Fiction, Graphic Novels, Historical Fiction, History, Horror, Humor And Comedy, ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... .....BEST SELLER FOR EBOOK RECOMMEND............................................................. ......................................................................................................................... Blowout: Corrupted Democracy, Rogue State Russia, and the Richest, Most Destructive Industry on Earth,-- The Ride of a Lifetime: Lessons Learned from 15 Years as CEO of the Walt Disney Company,-- Call Sign Chaos: Learning to Lead,-- StrengthsFinder 2.0,-- Stillness Is the Key,-- She Said: Breaking the Sexual Harassment Story That Helped Ignite a Movement,-- Atomic Habits: An Easy & Proven Way to Build Good Habits & Break Bad Ones,-- Everything Is Figureoutable,-- What It Takes: Lessons in the Pursuit of Excellence,-- Rich Dad Poor Dad: What the Rich Teach Their Kids About Money That the Poor and Middle Class Do Not!,-- The Total Money Makeover: Classic Edition: A Proven Plan for Financial Fitness,-- Shut Up and Listen!: Hard Business Truths that Will Help You Succeed, ......................................................................................................................... .........................................................................................................................
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

Slides para oficina Redes 2019

  1. 1. X Seminário Internacional | As Redes Educativas e as Tecnologias OFICINA 14 Tecnologias digitais na educação: perspectivas críticas UERJ | Auditório 111 - 11º andar | 2 e 3 de julho de 2019 Prof. Dr. Márcio Lemgruber | mslemgruber@gmail.com PPGE/UNESA Profa. Dra. Giselle Ferreira | giselle-ferreira@puc-rio.br Educação, PUC-Rio Profa. Dra. Jaciara Carvalho | jsacarvalho@gmail.com PPGE/UNESA Prof. Dr. Alexandre Rosado | alexandre.rosado@gmail.com PPGEB/INES
  2. 2. Proposta Problematizar alguns elementos básicos dos discursos hegemônicos sobre a tecnologia: O discurso da "neutralidade" da tecnologia. O otimismo e o “solucionismo” tecnológico. O ofuscamento de especificidades sociais, culturais, 
 econômicas e políticas das tecnologias. A concepção de tecnologias como “ferramentas” 
 (metáfora conceitual). Encorajar a criticidade com base na análise 
 de material representativo do que se diz na área das tecnologias na educação. Metodologia: 
 abordagem experiencial e dialógica.
  3. 3. Roteiro proposto 1º dia Apresentações Comentários iniciais O que é “crítica”? Atividade: análise e discussão de tirinhas Atividade: recebimento de um texto de site 
 sobre tecnologia educacional 2º dia Atividade: análise e discussão sobre o texto 
 recebido no dia anterior Metáforas conceituais e exemplos da Educação Metáfora da ferramenta Fechamento e conclusões.
  4. 4. Bibliografia introdutória
  5. 5. O que é “crítica"? Crítica é um termo polissêmico. Na academia, possui concepções muito distintas daquilo que concebe o “senso comum”, em que criticar é visto como algo pejorativo. Criticar é identificar relações para compreender e possibilitar que se pense em transformação e melhoria.
  6. 6. Crítica demanda contextualização Algumas perguntas necessárias De onde vem? Quem promove? Com quais intenções? Porque tem esse nome 
 e não outro? Quais a consequências 
 de seu uso? Quem ganha financeiramente 
 e politicamente com isso?
  7. 7. Exemplos de não-neutralidade Existem técnicas de marketing utilizadas no design de sites e aplicativos que visam manter o usuário “vidrado”. Notificações via push: WhatsApp vs. e-mail Organização do espaço em farmácias, e supermercados: distração e consumismo Recompensas em jogos (slot machines) “Saco sem fundo”: feeds infindos; autoplay no YouTube, Instagram e Facebook Controle das opções: escolhas dos designers já naturalizadas (Web tem mais de 20 anos) FOMO (Fear of Missing Out): Medo de Ficar de Fora How Technology is Highjacking your Mind 
 (Como a tecnologia está sequestrando a sua mente) 
 https://medium.com/thrive-global/how-technology-hijacks-peoples-minds-from-a-magician-and- google-s-design-ethicist-56d62ef5edf3
  8. 8. As 7 questões de Neil Postman “É preciso desconfiar” 
 (Selwyn, 2017) Qual é o problema para o qual 
 a tecnologia se afirma como solução? De quem é o problema? Que novos problemas serão criados 
 com a resolução do problema velho? Que pessoas e instituições serão 
 mais prejudicadas por esta nova tecnologia? Que mudanças de linguagem estão 
 sendo promovidas por essas novas tecnologias? Que redirecionamentos de poder econômico e político podem resultar dessa nova tecnologia? Que usos alternativos poderiam ser feitos da tecnologia?
  9. 9. Discussão A partir das imagens nos slides seguintes, o que podemos dizer sobre a tecnologia? DICA: pensar na relação entre artefatos, pessoas e usos.
  10. 10. Fonte:Tirinhas do Armandinho
 https://tirasarmandinho.tumblr.com
  11. 11. Fonte:MaíraColares
 http://colaresmaira.tumblr.com
  12. 12. Sucintamente… Artefatos materializam 
 propósitos de uso específicos É possível utilizar um objeto criado para propósitos diferentes daqueles que fundamentaram seu design e construção: necessidade, criatividade, “serendipidade” → usos fortuitos Porém, há limites nas possibilidades de “subversão” de usos
  13. 13. Metáforas Metáforas encapsulam determinadas formas de perceber, pensar e relacionar-se com o mundo, estruturando o pensamento e a ação. São analogias condensadas. A crítica da metáfora como mero ornamento, "engodo" oratório/estilístico, pertencente à poesia e literatura, mas não ao pensamento “sério" e científico. A metáfora e o resgate de sua importância 
 como forma de conhecimento. Metáforas fundamentais (Perelman & Olbrecths-Tyteca, 1996), raiz (Black, 1966) ou conceituais (Lakoff & Johnson, 2002): quando um elenco de metáforas são a elas subordinadas e coerentes. O problema da metáfora quando não é vista como somente uma analogia parcial. Metáforas dizem respeito a similitudes, e não igualdades de relações.
  14. 14. Algumas metáforas conceituais
  15. 15. Na Educação…
  16. 16. Atividade Ler o texto “Inteligência Artificial na Educação: não ignore, faça bom uso!" http://porvir.org/inteligencia-artificial-na-educacao-nao-ignore-faca-bom-uso/
  17. 17. Roteiro 1º passo: leitura livre (“flutuante”) 2º passo: leitura focalizada Procurar metáforas associadas à inteligência artificial Usar as questões críticas de Postman Qual é o problema para o qual 
 a tecnologia se afirma como solução? De quem é o problema? Que novos problemas serão criados 
 com a resolução do problema velho? Que pessoas e instituições serão 
 mais prejudicadas por esta nova tecnologia? Que mudanças de linguagem estão 
 sendo promovidas por essas novas tecnologias? Que redirecionamentos de poder econômico e político podem resultar dessa nova tecnologia? Que usos alternativos poderiam ser feitos da tecnologia?
  18. 18. Tecnologias educacionais 
 como ferramentas Ferramentas são objetos que possibilitam, apoiam ou facilitam a realização de determinadas tarefas. Constituem-se suporte a ações necessárias à resolução de problemas de ordem prática. Tecnologias são, em geral, vistas como simples suportes ou apoios a ações educacionais, mais "eficientes" para conduzir ações previamente realizadas de outras maneiras. Parte-se do pressuposto que novas tecnologias (substituição de suportes) engendram, por si mesmas, mudanças. Através de novos artefatos haveria a "solução tecnológica" para situações educacionais "problemáticas". A neutralidade da tecnologia educacional parece se esvair quando pensamos que as tarefas a serem executadas por elas foram bem definidas, compreendidas e representadas no contexto de produção desses artefatos. São, portanto, ideológicas, quando favorece alguns fins específicos e obstrui outros. Usar uma "ferramenta" educacional é propor que algo está quebrado e precisa ser consertado. Seriam as tecnologias educacionais 
 soluções em busca de problemas?
  19. 19. Propósitos de uso são concretizados em materialidades específicas. “Mais do mesmo”, um pouco diferente “Para quem só sabe usar um martelo, todo problema é prego”
  20. 20. https://unoparitape.com.br/
  21. 21. https://bit.ly/2XgnEKi
  22. 22. https://usemobile.com.br/tecnologia-e-educacao/
  23. 23. Síntese das ideias centrais Artefatos construídos por pessoas possuem funções, usos e significados que não são nem "naturais" e muito menos “neutros”. Seus usos e apropriações são sustentados por ideologias. É preciso olhar o contexto econômico, cultural, social e político de criação/produção de artefatos e os atores envolvidos na sua promoção: governos, empresas, ONGs, associações, organismos internacionais. Identificar os jargões (rótulos) da tecnologia educacional e questionar a naturalização de ideias que esse tipo de linguagem sustenta. Nem os artefatos e nem a linguagem para falar sobre eles são neutros. Existem posições políticas, culturais e econômicas dos grupos que os produzem e disseminam.
  24. 24. Acesse nosso e-book https://ticpe.files.wordpress.com/2017/04/ebook-ticpe-2017.pdf
  25. 25. Referências DUSEK, V. Filosofia da Tecnologia. São Paulo: Loyola, 2009. EAGLETON, T. Ideologia. São Paulo: Unesp, 1997. FERREIRA, G. M. S.; ROSADO, L. A. S.; CARVALHO, J. S. (Org.) Educação e tecnologia: abordagens críticas. Rio de Janeiro: Editora UNESA, 2017. FERREIRA, G. M. S.; LEMGRUBER, M. S. Tecnologias educacionais como ferramentas: Considerações críticas acerca de uma metáfora fundamental. Education Policy Analysis Archives, v. 26, p. 112, 2018. LEMGRUBER, M.S.; FERREIRA, G. M. S. Metáforas da Tecnologia Educacional. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 23, p. 15-38, 2018. LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metáforas da vida cotidiana. São Paulo: EDUC e Mercado de Letras, 2002. MOROZOV, E. To save everything, click here. The folly of technological solutionism. Edição para Kindle. Nova Iorque: Public Affairs, 2013. PERELMAN, C. e OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da Argumentação - a nova retórica. São Paulo, ed. Martins Fontes, 1996. Trad. de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. RUDIGER, F. Introdução às teorias da cibercultura. Perspectivas, questões e autores. Porto Alegre: Sulina, 2011. SELWYN, Neil. Educação e tecnologia: questões críticas. In: FERREIRA, Giselle. M. S.; ROSADO, Alexandre; CARVALHO, Jaciara de Sá. (Org.) Educação e tecnologia: abordagens críticas. Rio de Janeiro: SESES/Universidade Estácio de Sá, 2017, p. 85-103 ____. Education and Technology: key issues and debates. Edição para Kindle. Londres: Bloomsbury, 2011. ____. Distrusting Educational Technology. Edição para Kindle. Londres: Routledge, 2014. ____. Is Technology good for Education? Edição pada Kindle. Cambridge: Polity Press, 2016.

×