Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

farmacologia farmacoterapia

161 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

farmacologia farmacoterapia

  1. 1. O MDMA foi sintetizado e patentiado por Merck em 1914 com o intuito de ser um novo moderador do apetite (Shulgin, 1986). Foi ignorado pela comunidade científica até metade dos anos setenta quando em 1978 Shulgin e Nichols relataram que o MDMA produzia `um estado controlavel de alteração da consciência com harmonia sensual e emocional' e sugeriram que poderia ser usado como auxiliar psicoterapeutico. Em 1985 um aumento do interesse científico e social ocorreu com a decisão de DEA (Drug Enforcement Agency) dos EUA que restringiu severamente o uso do MDMA colocando-a na lista das substâncias proibidas (`schedule I'). O que justificou esta ação foi o aumento do uso recreacional desta droga que além de não ter utilidade médica comprovada as evidências indicavam que uma droga similar o MDA (3,4-metilenodioxiamfetamina) produzia toxicidade em neurônios serotoninérgicos em animais. Serotonina 3,4-metilenodioxi-N-metilanfetamina (MDMA) - Ecstasy O ecstasy atua no Sistema Nervoso Central, mais propriamente ao nível de certas zonas do encéfalo tais como: hipotálamo, córtex pré-frontal, amígdala, hipocampo e núcleos da base. Esta ligação faz com que aumente a quantidade deste neurotransmissor na fenda sináptica nos locais acima referidos. O ecstasy é uma molécula muito semelhante à serotonina, uma vez que estes transportadores se encontram bloqueados, não ocorre a recaptação desta para os neurónios pré-sinápticos, verificando-se um aumento dos níveis de serotonina na fenda sináptica, provocando a estimulação contínua dos neurónios póssinápticos. Algumas horas após tomar o ecstasy surgem efeitos como depressão e irritabilidade, estes efeitos acontecem devido ao fato de não ter havido recaptação da serotonina para dentro dos neurônios pré-sinápticos através da fenda pré sináptica. Morte provocada pelo uso de ecstasy. Lorna Spinks morreu após consumir duas pastilhas de ecstasy. Esta foto, tirada minutos antes da sua morte, é publicitada a pedido dos seus pais. TOXICOLOGIA – ECSTASY PROFª Miriam Farmácia – 8º A – 414 – VG Beatriz Pereira – RA Cintia Maria Viana – RA Gilmara Kutianski – RA Locais de ação do ecstasy Diferentes formatos de comprimidos de ecstasy

×