Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Descritores de linguagem

311 views

Published on

oficina de linguagem

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Descritores de linguagem

  1. 1. Direito ao aprendizado O direito à educação, que durante longos anos no Brasil significou o direito de matrícula em alguma escola, depois dos avanços recentes e da reflexão sobre direitos individuais consagrados na Constituição Federal de 1988, significa hoje o direito ao aprendizado. Em relação ao aprendizado, ficamos com o equilíbrio e a beleza da proposta de Antônio Nóvoa, sociólogo português:
  2. 2. “vale a pena ser ensinado tudo o que une e tudo o que liberta. Tudo o que une, isto é, tudo o que integra cada indivíduo num espaço de cultura e de sentidos. Tudo o que liberta, isto é, tudo o que promove a aquisição de conhecimentos, o despertar do espírito científico. [...] e tudo o que torna a vida mais decente”
  3. 3. “Saeb 2001: Novas Perspectivas” (2002), define-se competência,na perspectiva de Perrenoud, como sendo a “capacidade de agir eficazmente em um determinado tipo de situação, apoiando-se em conhecimentos, mas sem se limitar a eles”.
  4. 4. Assim, as competências cognitivas podem ser entendidas como as diferentes modalidades estruturais da inteligência que compreendem determinadas operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos físicos,conceitos, situações,fenômenos e pessoas. COMPETÊNCIAS
  5. 5. Habilidades referem-se,especificamente, ao plano objetivo e prático do saber fazer e decorrem, diretamente, das competências já adquiridas e que se transformam em habilidades. Habilidades
  6. 6. No total, a Matriz de Referência de Língua Portuguesa da Prova Brasil e do Saeb é composta por seis tópicos: Procedimentos de Leitura; Implicações do Suporte, do Gênero e/ou do Enunciador na Compreensão do Texto; Relação entre Textos, Coerência e Coesão no Processamento do Texto; Relações entre Recursos Expressivos e Efeitos de Sentido e Variação Lingüística.
  7. 7. Sobre a pobreza o texto informa que a) É uma situação vivenciada só por países ricos. b) É uma situação vivenciada só por países pobres. c) Em países mais ricos as pessoas carentes recebem assistência de programas sociais. d) Nem todas as pessoas pobres tem direito a assistência.
  8. 8. O aluno precisa decidir, então, entre várias opções, aquela que apresenta o sentido com que a palavra foi usada no texto. Ou seja, o que sobressai aqui não é apenas que o aluno conheça o vocabulário dicionarizado, pois todas as alternativas trazem significados que podem ser atribuídos à palavra analisada. O que se pretende é que, com base no contexto, o aluno seja capaz de reconhecer o sentido com que a palavra está sendo usada no texto em apreço.
  9. 9. ADOLESCENTE A alimentação do adolescente requer grande atenção, pois é uma fase na qual o apetite é muito grande e o metabolismo está em franco funcionamento. É comum que na adolescência os hábitos alimentares piorem, por influencia da mídia e dos amigos. A busca pela imagem corporal idealizada pela sociedade leva os adolescentes, principalmente as meninas, a praticarem dietas bastante restritivas, o que pode levar ao desenvolvimento de distúrbios como a anorexia e a bulimia. O aconselhamento nutricional do adolescente provoca uma reflexão sobre a boa forma e saúde. O adolescente aprende maneiras de se alimentar de forma saudável socialmente e se necessário a alcançar seus objetivos com saúde.
  10. 10. A EXPRESSÃO IDEALIZADA PODE SER INTERPRETADA NESSE CONTEXCO COMO: a) Esperada pela sociedade b) Criticada pela sociedade c) Valorizada por todas as pessoas d) Buscada por todas as mulheres
  11. 11. Livro de geografia 8º (p. 86)
  12. 12. O TERMO “tendência” NO TEXTO SIGNIFICA QUE : a) Todos os países têm se fortalecido economicamente . b) O fortalecimento econômico é privilegio apenas de alguns países ricos c) A formação de blocos econômicos tem sido uma realidade cada vez mais constante graças a globalização. d) Poucos países mostram interesse em se organizar economicamente.
  13. 13. PLANETA ÁGUA ( Guilherme Arantes) Água que nasce na fonte Serena do mundo E que abre o profundo grotão Água que faz inocente riacho E deságua na corrente do ribeirão Águas escuras dos rios Que levam a fertilidade ao sertão Águas que banham aldeias E matam a sede da população Águas que caem das pedras No véu das cascatas, ronco de trovão E depois dormem tranqüilas No leito dos lagos Águas dos igarapés Onde Iara mão D’água É misteriosa canção Água que o sol evapora Pro céu vai embora Virar nuvens de algodão Gotas de água da chuva Alegre arco-íris sobre a plantação Gotas de água da chuva Tão tristes são lágrimas na inundação Águas que movem moinhos São as mesmas águas Que encharcam o chão E sempre voltam humildes Pro fundo da terra Terra, Planeta Água!
  14. 14. O objetivo principal do texto é: a) Mostrar a a necessidade de preservarmos água no planeta. b) Destacar a importância da água para a vida no planeta. c) As diversas utilizações no uso da água. d) Que a água enquanto recurso está se extinguindo.
  15. 15. Que sugestões podem ser dadas para melhor desenvolver essa habilidade?
  16. 16. Que habilidade pretendemos avaliar? Um texto é tematicamente orientado; quer dizer, desenvolve-se a partir de um determinado tema, o que lhe dá unidade e coerência. A identificação desse tema é fundamental, pois só assim é possível apreender o sentido global do texto, discernir entre suas partes principais e outras secundárias, parafraseá-lo, dar-lhe um título coerente ou resumi-lo. Em um texto dissertativo, as idéias principais, sem dúvida, são aquelas que mais diretamente convergem para o tema central do texto. Um item vinculado a esse descritor deve centrar-se na dimensão global do texto, no núcleo temático que lhe confere unidade semântica. Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade do aluno em identificar do que trata o texto, com base na compreensão do seu sentido global, estabelecido pelas múltiplas relações entre as partes que o compõem. Isso é feito ao relacionarem- se diferentes informações para construir o sentido completo do texto. Descritor 6 – Identificar o tema de um texto
  17. 17. A REMUNERAÇÃO DO PROFESSOR "A influência do professor se propaga ao infinito; nem ele é capaz de dizer onde ela termina", escreveu o historiador Henry Adams, em sua autobiografia. E no entanto, apesar desta influência que tem grande alcance e do número crescente de conhecimentos dele exigidos, em boa parte do mundo, a situação econômica dos professores deixa muito a desejar. Isso ficou comprovado, em estudo sobre a remuneração do magistério, revelando que em alguns países, os professores recém formados ganham menos que os operários semiqualificados em seu primeiro emprego.
  18. 18. O texto nos leva a concluir que: a) Os professores influenciam muito as sociedades b) Os professores são reconhecidos pelo seu trabalho c) O professor não é dignamente remunerado d) O salário do professor pode ser equiparado aos dos operários
  19. 19. Qual o tema central tratado no texto? A) A importância da saúde pública no Brasil B) A precariedade do sistema de saúde brasileiro. C) A evolução do atendimento de saúde no Brasil. D) A situação do sistema de saúde no Brasil.
  20. 20. Quando pessoas casadas tornam-se infelizes uma com a outra, podem escolher entre continuar casadas e infelizes ou então se divorciarem. Geralmente, mesmo sabendo que irão ferir as crianças e lamentando fazê-lo, decidem que precisam obter o divórcio. Há milhões de pessoas separadas neste país. Cerca de um em cada três casamentos termina em divórcio. Há milhões de crianças cujos pais estão separados. Você, com toda certeza não está sozinho. Por que seus pais estão se divorciando
  21. 21. Que expressão revela uma opinião sobre o fato tratado no texto: a) “Pessoas casadas tornam-se infelizes”. b) “Há milhões de pessoas separadas neste país.” c) “Há milhões de crianças cujos pais estão separados.” d) “Você, com toda certeza não está sozinho”.
  22. 22. A queimada Num alvoroço de alegria, os homens viam amarelecer a folhagem que era a carne e fender-se os troncos firmes, eretos, que eram a ossatura do monstro. Mas o fogo avançava sobre eles, interrompendo-lhes o prazer. Surpresos, atônitos, repararam que a devastação tétrica lhes ameaçava a vida e era invencível pelo mato adentro, quase pelas terras alheias. (...) O aceiro foi sendo aberto até que o fogo se aproximou; a coluna, como um ser animado, avançava solene, sôfrega por saciar o apetite. Sobre a terra queimada na superfície, aquecida até o seio, continuava a queda dos galhos. O fogo não tardou a penetrar num pequeno taquaral. Ouviam-se sucessivas e medonhas descargas de um tiroteio, quando a taboca estalava nas chamas. O fumo crescia e subia no ar rubro, incendiado, os estampidos redobravam, as labaredas esguichavam, enquanto a fogueira circundava num abraço a moita de bambus. (Fragmento. Graça Aranha. Canaã, Rio de Janeiro,F.Briguiet, pp.111-113)
  23. 23. “Num alvoroço de alegria, os homens viam amarelecer a folhagem que era a carne e fender-se os troncos firmes, eretos, que eram a ossatura do monstro” a) O trecho refere-se à floresta b) O trecho refere-se a um monstro c) O trecho refere-se ao taquaral d) O trecho refere-se à queimada
  24. 24. Descritor 5 – Interpretar texto com auxílio de material gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, fotos etc.) Que habilidade pretendemos avaliar? Além do material especificamente lingüístico, muitos textos lançam mão de signos ou sinais de outros códigos, de outras linguagens, que, de muitas formas, concorrem para o entendimento global de seu sentido. Articular esses diferentes sinais representa uma habilidade de compreensão de grande significação, sobretudo atualmente, pois são muitos os textos que misturam tais tipos de representação, fazendo demandas de leitura de elementos não-verbais para o entendimento global do texto exposto.
  25. 25. Um item que se destina a avaliar essa habilidade deve ter como estímulo um texto que conjugue diferentes linguagens, com o intuito, no entanto, de o aluno poder articulá-las em função de um sentido global. Para demonstrar essa habilidade, não basta apenas decodificar sinais e símbolos, mas ter a capacidade de perceber a interação entre a imagem e o texto escrito. A integração de imagens e palavras contribui para a formação de novos sentidos do texto.
  26. 26. A imagem revela que: a) Somos os melhores no futebol mundial b) Somos o país da riqueza e da miséria c) Somos um país onde todos tem oportunidades iguais d) Somos um país onde todos podem vencer
  27. 27. O fato que gera comicidade na tirinha é: A) A pressa da Magali de saber o engoliu B) A indignação do Cebolinha pela morte da borboletinha C) A gula da Magali que engoliu sem saber o que era D) A cara de susto do Cebolinha
  28. 28. Qual a critica que a charge estabelece? a) Que é necessidade preservar o meio ambiente. b) Que precisamos cuidar da fauna do planeta. c) Que a doação de rim é mais importante que salvar os animais. d) Que não enxergamos a nossa própria realidade.
  29. 29. Os dois textos estabelecem uma visão crítica em relação: A) A difícil jornada de trabalho enfrentada pelos operários. B) Ao sistema de exploração a que os operários estavam submetidos. C) A falta de condições de trabalho nas fábricas. D) A intensa divisão de trabalho e alienação gerada pelo sistema capitalista.
  30. 30. A PRINCIPAL FINALIDADE DO TEXTO É: a) Sugerir como eram as relações de trabalho. b) Informar as condições de trabalho nas fábricas. c) Representar a sociedade de uma época. d) Explicar como as fabricas funcionavam.
  31. 31. O GRÁFICO NOS MOSTRA QUE: a) O maior fluxo migratório aconteceu entre 1884 e 1893. b) Os imigrantes italianos superaram em números as demais nacionalidades. c) O auge do movimento migratório ocorreu na primeira década de 1910. d) O menor número de imigrantes a vir para o Brasil foi de alemães.
  32. 32. Texto I Os cerrados Essas terras planas do planalto central escondem muitos riachos, rios e cachoeiras. Na verdade, o cerrado é o berço das águas. Essas águas brotam das nascentes de brejos ou despencam de paredões de pedra. Em várias partes do cerrado brasileiro existem canyons com cachoeiras de mais de cem metros de altura! Texto II Os Pantanais O homem pantaneiro é muito ligado à terra em que vive. Muitos moradores não pretendem sair da região. E não é pra menos: além das paisagens e do mais lindo pôr-do-sol do Brasil Central, o Pantanal é um santuário de animais selvagens. Um morador do Pantanal do rio Cuiabá, olhando para um bando de aves, voando sobre veados e capivaras, exclamou: “O Pantanal parece com o mundo no primeiro dia da criação.”
  33. 33. Os dois textos apresentam ideias que: (A) Diferem ao retratar as belezas naturais do Brasil Central. (B) Se complementam ao abordar a mesma temática. (C) Concordam ao abordar os problemas que afetam os cerrados e o pantanal . (D) Se distanciam ao apresentar regiões tão diferentes do Brasil central.
  34. 34. Todas as manhãs, o pequeno Valcir Cristiano Donateli, 10 anos, pega um trem de subúrbio, faz a baldeação num ponto de ônibus e dirige-se a seu local de trabalho, na esquina da Avenida Rebouças com a Rua Estada Unidos, uma das mais movimentadas de São Paulo. Ali, Valcir vende chicletes. Dá de cara com motoristas impacientes, que esperam o sinal abrir com a primeira marcha engatada e o pé na embreagem. Entre roncos de motores, vidros fechados e olhares agressivos, o menino tem menos de dois minutos para convencê-los a comprar uma caixa de chicletes. Muitos dos que pagam pela mercadoria não a levam. Ficam satisfeitos apenas em vê-lo se afastar. A labuta nos sinais de trânsito rende ao garoto pelo menos 480 reais por mês. Nos finais de semana, Valcir pega uma caixa de engraxate e sai para mais um biscate.
  35. 35. Toda criança tem direito de receber educação primária gratuita, e também de qualidade, para que possa ter oportunidades iguais para desenvolver suas habilidades. E como brincar também é um jeito gostoso de aprender, as crianças também têm todo o direito de brincar e se divertir!
  36. 36. A RELAÇÃO QUE SE ESTABELECE ENTRE OS DOIS TEXTOS É DE: a) Adição de informações b) Oposição de idéias c) Critica à situação d) Conclusão dos fatos
  37. 37. D21 – Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema
  38. 38. Texto 1 O cangaço foi um episódio da história do Brasil que ocorreu no interior da região nordeste, pedaço do país marcado por secas, fome e disparidade social. Tal fenômeno surgiu nas décadas finais do século XIX e acabou nos anos 40 do século XX. Os cangaceiros eram homens pobres que, armados, andavam sozinhos ou em bandos saqueando, pilhando e desafiando as autoridades e os oligarcas daquelas terras. Como eles conheciam bem o espaço em que atuavam, fugiam facilmente quando eram procurados. Cabe destacar que a maioria desses indivíduos só lutava em benefício próprio. E que as únicas leis que respeitavam eram as ditadas pela aridez do meio em que sobreviviam. Texto 2 Através de suas façanhas de foras da lei, os cangaceiros faziam com que os necessitados do Nordeste acreditassem que eles tinham como se levantar, sim, contra os que lhes oprimiam e exploravam. Por isso, ao longo do tempo, eles foram ganhando a fama de justiceiros, se tornando os heróis dos que estavam cansados das iniquidades do sistema. A figura do cangaceiro virou uma espécie de Robin Hood brasileiro. Assim, acabou-se construindo o que é possível chamar de mitologia do cangaço. Esta que tem em Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, o seu personagem mais famoso.
  39. 39. Em relação a imagem sobre o cangaço os dois textos: a) Se complementam quanto a atuação dos cangaceiros. b) Apresentam visões diferentes sobre o cangaço. c) Concordam quanto a importância do cangaço. d) Apresentam visões diferentes sobre a atuação do cangaço
  40. 40. Descritor 17 – Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações
  41. 41. Exemplo de item do descritor D14: Feias, sujas e imbatíveis As baratas estão na Terra há mais de 200 milhões de anos, sobrevivem tanto no deserto como nos pólos e podem ficar até 30 dias sem comer. Vai encarar? Férias, sol e praia são alguns dos bons motivos para comemorar a chegada do verão e achar que essa é a melhor estação do ano. E realmente seria, se não fosse por um único detalhe: as baratas. Assim como nós, elas também ficam bem animadas com o calor. Aproveitam a aceleração de seus processos bioquímicos para se reproduzirem mais rápido e, claro, para passearem livremente por todos os cômodos de nossas casas. Nessa época do ano, as chances de dar de cara com a visitante indesejada, ao acordar durante a noite para beber água ou ir ao banheiro, são três vezes maiores. Revista Galileu. Rio de Janeiro: Globo, Nº 151, Fev. 2004, p.26.
  42. 42. No trecho “Vai encarar?” (l.2), o ponto de interrogação tem o efeito de (A) apresentar (B) avisar (C) desafiar (D) questionar
  43. 43. [O regresso a Paris] foi aclamado com emoção pelos adeptos [...]. Napoleão, por sua vez, abalado pela notícia dos últimos desastres do exército avaliava a situação: "O frio fez com que todo mundo perdesse a cabeça (...). Aquilo que cem homens corajosos teriam salvo perdeu-se diante do nariz de vários milhares de bravos (...)". A tristeza se estampou no rosto de Napoleão: "Os homens comuns sucumbiram", comentou, "os homens de ferro foram feitos prisioneiros; eu trouxe comigo homens de bronze“ LUCAS-DUBRETON,J. Campanha d Rússia, um colossal revés para Napoleão. História Viva, ano II, Nº 18, p.58.
  44. 44. No trecho “ [O regresso a Paris] foi aclamado com emoção pelos adeptos “ A intenção do colchete é: A) Duvidar B) Ironizar C) Afirmar D) Informar

×