DataViz NYC #4

1,003 views

Published on

Some cases on infographics and data visualization from my previous works in Brazil.
Presented in the Data Visualization New York Meetup #4:
Viz 4 Journalism & Clean Water Advocacy: Gabriel Gianordoli & NiJel

Published in: Design

DataViz NYC #4

  1. 1. Good EveningMy name is Gabriel Gianordoli
  2. 2. I will talk about Infographicsand Data Vizin Journalism
  3. 3. My Background:• I’m from BraziL. • I have an undergrad in Graphic Design. • While still in college, I did a lot of webdesign. That’s when I learned to code (javaScript and actionScript, mostly).
  4. 4. My Background:• I’m from BraziL. • I have an undergrad in Graphic Design. • While still in college, I did a lot of webdesign. That’s when I learned to code (javaScript and actionScript, mostly). • After that, I moved to São Paulo. • I started working in a Publishing Company, Editora Abril, mostly making magazines. • That’s when I first heard of infographics — and data visualization.
  5. 5. Como se forma o pum? Em condições normais, a maior parte dos gases que formam o peido vem da nossa boca. Apenas 10% desses gases surgem na fermentação do alimento ao longo do nosso intestino grosso. O resto nada mais é do que ar que engolimos sem querer durante a alimentação ou mesmo bolhinhas de ar presente na saliva ou em bebidas gaseificadas (refrigerantes e cerveja, principalmente). Esses gases percorrem todo o tubo digestivo até encontrarem os gases produzidos pela ação de bactérias sobre a comida. Juntos, esses gases chegam à ampola retal – a última parte do tubo digestivo, que termina no ânus – e ali ficam comprimidos até você abrir uma brecha para eles saírem e empestarem o ambiente. Isso acontece de 12 a 25 vezes ao dia (você peida dormindo, sabia?), liberando ao todo de 1 litro a 1 litro e meio de gases. E se você pensa que homens peidam mais do que as mulheres, está redondamente enganado. Peido não escolhe sexo, mas mulheres, de uma forma geral, têm mais vergonha de aliviar seus gases em público. Cheiro e som tampouco escolhem sexo. O cheiro depende do que você comeu e o barulho é uma junção de fatores. “É uma correlação entre a velocidade de liberação, a contração do esfíncter (a válvula que controla o abre e fecha do ânus), a umidade local e a quantidade de gordura das fezes, que lubrifica o tubo digestivo”, afirma a gastroenterologista Luciana Camacho-Lobato, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). :-) ARTUR LOUBACK LOPES RÔMULO PACHECO GABRIEL GIANORDOLI >>GÁSNATURAL A TODO VAPOR! Comendorepolhoounão, vocêliberapelomenos 1litrodegasestododia Aolongododia,enquanto falamos,mascamoschicletee, principalmente,duranteasrefeições, engolimos,semquerer,pequenas porçõesdear.Pessoasquefumam,se alimentammuitoavidamenteefalam enquantocomem,engolemainda maisar. Alémdisso,bebidas gaseificadaseaprópriasalivalevam umpoucodearempequenasbolhas 1 Oarengolido(cercade80%de nitrogênioe20%deoxigênio)passa pelafaringe,peloesôfagoechega aoestômago,ondeformauma espéciedecâmaragasosa.Parte dessearfazocaminhodevoltaeé expelidapelaboca:éoarroto.Outra parteéabsorvidapeloorganismo,e orestoseguepelotubodigestivo, juntocomacomida 2 Asparedesdotubodigestivo absorvemporçõesdegasesque interessamaonossocorpo,junto comnutrientesretiradosdo alimento.Nesseprocessoalgumas moléculasdegásficampresasnas paredesenãosãoabsorvidas. Remédiosparagasesatuam retirandoessasbolhinhas, quesejuntamaorestodosgases 3 Hátrilhõesdebactériasdediversos tiposnointestinogrosso. Isoladamentealgumasdelas poderiamnosfazermal,masoutras bactériasimpedemqueelasexistam emnúmeroexagerado.Esse equilíbrioéimportante:além degerardoenças,odesequilíbrio geraproduçãoexageradadegases 6 Acomidasóéatacadaporbactérias nointestinogrosso.Aacidez inviabilizaavidadelasemoutros órgãos.Apartefinaldointestino delgadoatépoderiarecebê-las (elanãoénemácida,nemalcalina), masaregiãoéricaemcélulasde defesa,quedestroemasbactérias quepintamporali 4Nointestinogrosso,bactérias fermentamoalimento, produzindováriostiposdegases ecompostos.Bactériasaeróbicas (queprecisamdeoxigênio) produzemgáscarbônicoeas anaeróbicas,metano.Alémdisso, dependendodoalimento,elasgeram algunscompostos–sulfetos,ácidos graxoseenxofre–quedãocheiroaos gases,naturalmenteinodoros 5 Oânusécomoumanel,comuma válvula(chamadaesfíncter)decada lado.Adoladodedentroabre-se involuntariamente,quandoaampola retalficacheia(defezesoudegases). Adeforavocêcontrolaepodeabrirde pouquinhoempouquinho.Masquando apressãogasosaémuitoforte,não temjeito:obarulhoéinevitável 7 CONSULTORIA: ADMAR COSTA DE OLIVEIRA, NUTRICIONISTA DA UNICAMP, E MILTON COSTA, CHEFE DO LABORATÓRIO DE MOTILIDADE DIGESTIVA DA UFRJ CHEIRO DE QUÊ? Feijãogeramaisgases, mascarnesfedemmais Feijão,assimcomoervilha, grão-de-bico,repolhoeoutros, contémrafinose,umaçúcar quenãoconseguimosdigerir. Porisso,umagrandeparte dessesalimentoséfermentada, produzindomuitosgases Afermentaçãodeproteína geraenxofreesulfetosde hidrogênioecarbono. Gordurageraácidosgraxos. Porisso,carneseovoscausam ospumsmaisfedorentos Laticínioscausammuitosgases empessoasquenãotêmaenzima quedigerelactose,oaçúcar doleite.Nessecaso,alactose chegaintactaaointestinogrosso Ocheirodopumdependedoquevocêcome. Afermentaçãodecertosalimentosproduz substânciasmalcheirosasqueseunemaos gasesinodoros(nitrogênio,gáscarbônico, oxigênio,hidrogênioemetano)efazem umamisturaficarfedida: BACTÉRIAS AR DEGLUTIDOALIMENTO PERSONAGENS GLÓBULOS BRANCOS GÁSDA FERMENTAÇÃO RENANCORRÊAGUSMAN,SÃO PAULO,SP arroto boca esôfago estômago intestino grosso esfíncter interno esfíncter externo intestino delgado ME53_PUM19/06/200618:46Page56 Hátrilhõesdebactériasdediversos tiposnointestinogrosso. Isoladamentealgumasdelas poderiamnosfazermal,masoutras bactériasimpedemqueelasexistam emnúmeroexagerado.Esse equilíbrioéimportante:além degerardoenças,odesequilíbrio geraproduçãoexageradadegases 6 ecompostos.Bactériasaeróbicas (queprecisamdeoxigênio) produzemgáscarbônicoeas anaeróbicas,metano.Alémdisso, dependendodoalimento,elasgeram algunscompostos–sulfetos,ácidos graxoseenxofre–quedãocheiroaos gases,naturalmenteinodoros Oânusécomoumanel,comuma válvula(chamadaesfíncter)decada lado.Adoladodedentroabre-se involuntariamente,quandoaampola retalficacheia(defezesoudegases). Adeforavocêcontrolaepodeabrirde pouquinhoempouquinho.Masquando apressãogasosaémuitoforte,não temjeito:obarulhoéinevitável 7 CONSULTORIA: ADMAR COSTA DE OLIVEIRA, NUTRICIONISTA DA UNICAMP, E MILTON COSTA, CHEFE DO LABORATÓRIO DE MOTILIDADE DIGESTIVA DA UFRJ BACTÉRIAS AR DEGLUTIDOALIMENTO PERSONAGENS GLÓBULOS BRANCOS GÁSDA FERMENTAÇÃO esfíncter interno esfíncter externo intestino delgado
  6. 6. My Background:• I’m from BraziL. • I have an undergrad in Graphic Design. • While still in college, I did a lot of webdesign. That’s when I learned to code (javaScript and actionScript, mostly). • After that, I moved to São Paulo. • I started working in a Publishing Company, Editora Abril, mostly making magazines. • That’s when I first heard of infographics — and data visualization. • I moved to another company, Editora Globo, to work for a business magazine
  7. 7. My Background:• I’m from BraziL. • I have an undergrad in Graphic Design. • While still in college, I did a lot of webdesign. That’s when I learned to code (javaScript and actionScript, mostly). • After that, I moved to São Paulo. • I started working in a Publishing Company, Editora Abril, mostly making magazines. • That’s when I first heard of infographics — and data visualization. • I moved to another company, Editora Globo, to work for a business magazine • I left Globo to start working in a bank, Itaú. Yes, it is a bank.
  8. 8. My Background:• I’m from BraziL. • I have an undergrad in Graphic Design. • While still in college, I did a lot of webdesign. That’s when I learned to code (javaScript and actionScript, mostly). • After that, I moved to São Paulo. • I started working in a Publishing Company, Editora Abril, mostly making magazines. • That’s when I first heard of infographics — and data visualization. • I moved to another company, Editora Globo, to work in a business magazine • I left Globo to start working in a bank, Itaú. Yes, it is a bank. • I am currently enrolled in Parsons’MFA Design and Technology program.
  9. 9. Why make information visual?
  10. 10. Brazil’s most prestigious companiesÉpoca Negócios Magazine Special Annual Edition
  11. 11. DEZEMBRO2010|No 3|R$10,90 7898937872806 AS EMPRESAS DE MAIOR PRESTÍGIO NO BRASIL ÉPOCANEGÓCIOS100/ANO3/DEZEMBRO2010/Nº3INSPIRAÇÃOPARAINOVARwww.epocanegocios.com.br www.epocanegocios.com.br NegAnuario003_CapaBanca.inddNegAnuario003_CapaBanca.indd 22 03/12/201003/12/2010 12:06:0712:06:07 Subject: Top 100 most prestigious Brazillian companies
  12. 12. data: sector, location, grossing, revenue, employees, advertising, current position, ranking position compared to previous year
  13. 13. data: ranking position compared to previous year ranking position history
  14. 14. Precedent: Tufte’s Sparklines
  15. 15. Posição no ranking geral 100 2008 100 60 80 40 20 1 2009 2010 2011 80 60 4 ColoCAção Visualization: precision x synthesis
  16. 16. O BOTICÁRIO Beleza 253 103.432 6 BANCO DO BRASIL (1) Financeiro 811.172 166.883 7 MICROSOFT (3) Hardware e Software 69.940* 27.803 8 COCA-COLA Bebidas 3.703 230.543 9 SADIA Alimentos 22.681 70.509 10 VOLKSWAGEN Veículos/Veículos Pesados 22.648 278.286 11 PHILIPS (3) Eletroeletrônicos 25.419 14.565 12 SAMSUNG Eletroeletrônicos NI 110.139 13 CAIXA (1) Financeiro 400.613 418.602 14 ITAÚ UNIBANCO (1) Financeiro 755.112 213.044 15 MERCEDES-BENZ Veículos/Veículos Pesados 12.551 17.727 16 SONY BRASIL Eletroeletrônicos NI 21.653 17 (1) Ativo total * em us$ mil obs.: receita líquida e verba de publicidade (1) Ativo total * em us$ mil obs.: receita líquida e verba de publicidade HONDA Veículos/Motos 14.988 64.821 18 HP (3) Hardware e Software 126.033* 70.544 19 CORREIOS Serviços 12.130 47.221 20 BRADESCO (1) Financeiro 637.484 344.128 21 SEBRAE Educação 2.468 NI 22 FIAT Veículos 20.667 302.671 23 AVON (3) Beleza 10.862* 153.272 24 BOMBRIL Higiene e Limpeza 804 27.257 25 NOKIA Eletroeletrônicos 3.509 12.012 26 UNILEVER BRASIL Higiene e Limpeza 8.826 797.445 27 VALE Mineração 83.225 39.799 28 TOYOTA Veículos 7.856 50.022 29 (1) Ativo total * em us$ mil obs.: receita GRUPO PÃO DE AÇÚCAR Super e Hipermercados 32.091 216.328 30 AMERICANAS.COM (2) Mundo Digital 4.703 31 SONY ERICSSON Eletroeletrônicos 1.722 8.818 32 DELL (3) Hardware e Software 52.902* 21.498 33 MAGAZINE LUIZA Varejo 4.808 70.795 34 GENERAL MOTORS Veículos NI 216.316 35 LOJAS AMERICANAS Varejo 9.388 19.165 36 NIKE (3) Têxtil, Couro e Vestuário 20.862* 11.126 37 FGV Educação 700 23 38 WALMART Super e Hipermercados 19.279 48.333 39 INTEL (3) Hardware e Software 43.623* 26.500 40 PERDIGÃO Alimentos 22.681 NI 41 CASAS BAHIA Varejo NI 42 FORD Veículos/Veículos Pesados 43 ELECTROLUX Eletroeletrônicos 44 COLGATE PALMOLIVE Higiene e L 45 SEMP TOSHIBA Eletroeletrônicos 46 ADIDAS Têxtil, Couro e Vestuário 47 BOSCH (4) Pneus e Autopeças 48 HYUNDAI Veículos NI 4 49 SUBMARINO (2) Mundo Digital 50 CARREFOUR Super e Hipermercad 51 BMW Veículos/Motos NI 52 IBM (3) Hardware e Software 53
  17. 17. data: secondary indicators • products and services overall quality • environmental commitment • innovation etc.
  18. 18. Precedent: characters’ life meters
  19. 19. empresAs de mAior pres AdmirAção Posição do 100º ao 1º lugar quanto a:geral ConfiAnçA QuAlidAde de Produtos e serviços ComPromisso soCiAl e AmbientAl HistóriA e evolução PosturA inovAdorA 100 0 2011 80 60 40 20 1 o d i m e ns õ es O a 1 s d c s d Receita líquida (em R$ milhões) Gastos com publicidade (em R$ mil)
  20. 20. Receita líquida (em R$ milhões) Gastos com publicidade (em R$ mil) Admiração Confiança Qualidade de produtos e serviços Compromisso social e ambiental História e evolução Postura Inovadora0+ HONDA Veículos/Motos 14.988 64.821 18 HP (3) Hardware e Software 126.033* 70.544 19 CORREIOS Serviços 12.130 47.221 20 BRADESCO (1) Financeiro 637.484 344.128 21 SEBRAE Educação 2.468 NI 22
  21. 21. 28 é p o c a n e g ó c i o s 1 0 0 NegAnuario003_p028a031.indd 28 2/12/2010 21:22:30 Receita líquida (em R$ milhões) Gastos com publicidade (em R$ mil) Admiração Confiança Qualidade de produtos e serviços Compromisso social e ambiental História e evolução Postura Inovadora100+ 32 época negócios 100 (1) Ativo total (2) Consolidado da controladora b2W (3) no mundo (4) América latina * em us$ mil ** em € mil (ni) não informou obs.: receita líquida e verba de publicidade referentes a 2010 fontes: Época - especial 100 melhores empresas para trabalhar 2010/2012, meio & mensagem - especial agências e anunciantes e valor 1000 HONDA Veículos/Motos 14.988 64.821 18 HP (3) Hardware e Software 126.033* 70.544 19 CORREIOS Serviços 12.130 47.221 20 BRADESCO (1) Financeiro 637.484 344.128 21 SEBRAE Educação 2.468 NI 22 FIAT Veículos 20.667 302.671 23 AVON (3) Beleza 10.862* 153.272 24 BOMBRIL Higiene e Limpeza 804 27.257 25 NOKIA Eletroeletrônicos 3.509 12.012 26 UNILEVER BRASIL Higiene e Limpeza 8.826 797.445 27 VALE Mineração 83.225 39.799 28 TOYOTA Veículos 7.856 50.022 29 NEG_Anuario004_p030a044.indd 32 2/12/2011 17:49:06
  22. 22. South KoreaÉpoca Negócios Magazine
  23. 23. ÉDITO rea Stock Exchange m minutos de tra- 1977 72,0 1978 84,2 1979 97,4 1980 104,7 1981 121,6 1982 138,4 1983 159,4 1984 178,8 1985 196,8 1986 222,5 1987 254,5 1988 291,3 1989 322,7 1990 365,9 1991 414,5 1992 449,2 1993 487,2 1994 539,9 1995 601,6 1996 656,1 1997 698,7 1998 658,2 1999 731,2 2000 809,4 2001 860,7 2002 936,0 2003 965,8 2004 1039,1 2005 1096,7 2006 1191,1 2007 1287,7 2008 1344,4 fontes: KDI e IMD TRABALHO, TRABALHO, TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do BRIC Noruega – 3,2 Índia – 3,4 Coreia – 3,8 Holanda – 3,9 Suíça – 4,2 Japão – 5,3 China – 5,7 Rússia – 6,3 Brasil – 7,4 Estados Unidos – 9,6 Fonte: OCDE / 2010 O MERCADO É LÁ FORA A VIRADA EXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia – em US$ Exportação Importação Balanço 1960 32.927 343.527 -310.700 1970 835.185 1.983.973 -1.148.788 1980 17.504.862 22.291.663 -4.786.801 1990 65.015.731 69.843.678 -4.827.947 3 Japão 28252 21771 28176 4 Hong Kong 19772 19661 25294 5 Cingapura 16293 13617 15244 13 Brasil 5926 5311 7753 MEMÓRIA COREANA A Coreia lidera a exportação de memória D-RAM, usada nos computadores. Confira a fatia de mercado que o país ocupa no mundo: 2000- 38,3 2001- 42,3 2002- 45 2003 - 43,8 2004 - 47,1 2005 - 48,1 2006 - 45,1 2007 - 49 2008 - 49,2 2009 - 54 2010 - 58,1 fonte: Gartner <chapéu> A CONCENTRAÇÃO As 10 maiores empresas <CHAPÉU> RESPEITO AOS MAIS VELHOS (CADA VEZ MAIS VELHOS) PIRÂMIDE INVERTIDA Porcentagem de habitantes com 60 anos ou mais 2007 – 14,2% 2040 – 38,6% * Fonte: CSIS (Center for Strategic and International Studies) *Previsão FILHOS? NÃO, OBRIGADO A Coreia tem o menor índice de fertilidade entre os 34 países da OCDE e do BRIC Coreia – 1,15 Alemanha – 1,36 Japão – 1,37 Rússia – 1,5 China – 1,8 Brasil – 1,9 Estados Unidos – 2,01 México – 2,08 Índia – 2,7 Israel – 2,96 fonte: OCDE OLHAR ESTRANGEIRO Aumenta o número de estrangeiros na Coreia – em % MEU NOME É KIM Os nomes coreanos enas uma sílaba. A f brenome na frente d a ordem ocidental. A não há muito espaço mais comuns – em % Kim – 21,6 Lee – 14,8 Park - 8,5 Choi – 4,7 fonte: Suprema Cort A DILMA COREAN Nas eleições de 2012 de voto é uma candi conservador Grande ditador Park Chung- 31,8% são as intençõ TOLERÂNCIA ZER ESTRESSE, COBR O coreano não aceita esso é imensa. Assim maiores entre os paí PIB per capi Coreia 24.736 21,5 Hungria 18.00 ogado Roh Moo- m de seus marcos foi Coreia do Norte, a o por um escândalo nha em maio de nada pelo rebaixa- na, causou uma 18 de agosto, qua- o na Coreia. Dois m se enforcou e o do carro. bebem muito tam- um destilado feito ra o da vodca. das em 2010 na Coreia lado ocidental do mundo. Comida, jeito de se vestir, cabelos tingidos (em geral, de castanho) são incorpo- rados, principalmente pelos mais jovens. Mas alguns olhos não estão mais tão puxados assim. O país é hoje o sétimo no ranking mundial de cirurgias plásti- cas 365.145 foi o número de cirurgias em 2009 52.651 delas foram de blefaroplastia, a cirurgia de pálpebras Fonte: ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética) PRATICIDADE UM HORIZONTE EM TODO O PAÍS Na maior parte da Coreia, o que mais se vê são pré- dios. A explicação não está apenas no espaço limita- do do país e na geografia montanhosa. Morar em casa dá mais trabalho, dizem os coreanos. Nos prédios comerciais, o ícone de Seul é 63 City. Quando foi construído, em 1985, era o mais alto da Ásia. Hoje, é o terceiro da Coreia. Ele tem: 60 andares e três subsolos 249 metros de altura Uma galeria de arte no último andar A casa azul Na Coreia, a residência do presidente é Cheong Wa Dae, um complexo de 250 mil metros quadrados. Ela é chamada de Blue House por causa das 150 mil tel- has coreanas usadas em seu teto. O prédio principal foi construído em 1991, seguindo a arquitetura dos antigos palácios coreanos. Japão 31.938 19,1 Finlândia 32.580 18,0 Bélgica 33.605 15,8 Média da OCDE 31.523 11,1 *para cada 100 mil habitantes Fonte: OCDE Bullet (1) Entre 2003 e 2008, o advogado Roh Moo- hyun foi presidente da Coreia. Um de seus marcos foi a política de aproximação com a Coreia do Norte, a Política do Brilho do Sol. Abalado por um escândalo de suborno, pulou de uma montanha em maio de 2009. Tinha 62 anos. (2) A crise nas bolsas, ocasionada pelo rebaixa- mento na nota de crédito americana, causou uma nova onda de suicídios. Até o dia 18 de agosto, qua- tro investidores haviam se matado na Coreia. Dois deles pularam do apartamento, um se enforcou e o outro inalou gases tóxicos dentro do carro. <CHAPÉU> ATÉ O FIM MAIS UMA DOSE Os coreanos trabalham muito. E bebem muito tam- bém. A bebida nacional é o soju, um destilado feito de arroz, com um sabor que lembra o da vodca. 3,27 bilhões de garrafas de soju foram produzidas em 2010 81 garrafas de soju 86 garrafas de cerveja é a média de consumo por adulto na Coreia Além de ser tomado na forma de shots, é comum misturar o soju à cerveja, criando o Poktanju. A tradução? Bomba de álcool. Fonte: Associação da Indústria do Álcool e do Licor da Coreia DE OLHO NOS VIZINHOS CARA DE OCIDENTAL Os olhos puxados dos coreanos olham sempre para o lado ocidental do mundo. Comida, jeito de se vestir, cabelos tingidos (em geral, de castanho) são incorpo- rados, principalmente pelos mais jovens. Mas alguns olhos não estão mais tão puxados assim. O país é hoje o sétimo no ranking mundial de cirurgias plásti- cas 365.145 foi o número de cirurgias em 2009 52.651 delas foram de blefaroplastia, a cirurgia de pálpebras Fonte: ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética) PRATICIDADE UM HORIZONTE EM TODO O PAÍS Na maior parte da Coreia, o que mais se vê são pré- dios. A explicação não está apenas no espaço limita- do do país e na geografia montanhosa. Morar em casa dá mais trabalho, dizem os coreanos. Nos prédios comerciais, o ícone de Seul é 63 City. Quando foi construído, em 1985, era o mais alto da Ásia. Hoje, é o terceiro da Coreia. Ele tem: 60 andares e três subsolos 249 metros de altura Uma galeria de arte no último andar A casa azul Na Coreia, a residência do presidente é Cheong Wa Dae, um complexo de 250 mil metros quadrados. Ela é chamada de Blue House por causa das 150 mil tel- has coreanas usadas em seu teto. O prédio principal foi construído em 1991, seguindo a arquitetura dos antigos palácios coreanos. <CHAPÉU> A SEDE PELA INOVAÇÃO CIDADES-LABORATÓRIO % do orçamento vai para pesquisa e desenvolvimen- to: Estocolmo – 26 Tóquio – 25 Seul – 24 Nova York – 23 Berlim - 18 São Paulo - 8 fonte: PricewaterhouseCoopers EXÉRCITO DE CIENTISTAS Número de pesquisadores a cada 100 milhões de habitantes Estados Unidos – 4.663,3 Coreia – 4.627,2 Canadá – 4.260,4 Reino Unido – 4.180,7 Alemanha – 3.532,2 Brasil – 656,9 fonte: Unesco <CHAPÉU> CONEXÃO IMEDIATA 83,7% dos coreanos têm acesso à internet 100 Mbps é o topo do que se pode se ter em casa 1 Gbps começa a chegar por fibra óptica. É a meta para 2012 14,4 Mbps é a média de velocidade das conexões (a mais alta média no mundo) 87% dos internautas têm velocidade acima de 2 Mbps Desktop -84,4 Câmera digital - 56, GPS - 44 Notebook ou tablet - Console de game - 1 fonte: KISA (Korean Before data: talk • what is the main subject? • how can we help make it clear to the reader? • is there any information missing? • what comparisons do we need to provide context?
  24. 24. ÉDITO rea Stock Exchange m minutos de tra- 1982 138,4 1983 159,4 1984 178,8 1985 196,8 1986 222,5 1987 254,5 1988 291,3 1989 322,7 1990 365,9 1991 414,5 1992 449,2 1993 487,2 1994 539,9 1995 601,6 1996 656,1 1997 698,7 1998 658,2 1999 731,2 2000 809,4 2001 860,7 2002 936,0 2003 965,8 2004 1039,1 2005 1096,7 2006 1191,1 2007 1287,7 2008 1344,4 OCDE e dos países do BRIC Noruega – 3,2 Índia – 3,4 Coreia – 3,8 Holanda – 3,9 Suíça – 4,2 Japão – 5,3 China – 5,7 Rússia – 6,3 Brasil – 7,4 Estados Unidos – 9,6 Fonte: OCDE / 2010 O MERCADO É LÁ FORA A VIRADA EXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia – em US$ Exportação Importação Balanço 1960 32.927 343.527 -310.700 1970 835.185 1.983.973 -1.148.788 1980 17.504.862 22.291.663 -4.786.801 1990 65.015.731 69.843.678 -4.827.947 MEMÓRIA COREANA A Coreia lidera a exportação de memória D-RAM, usada nos computadores. Confira a fatia de mercado que o país ocupa no mundo: 2000- 38,3 2001- 42,3 2002- 45 2003 - 43,8 2004 - 47,1 2005 - 48,1 2006 - 45,1 2007 - 49 2008 - 49,2 2009 - 54 2010 - 58,1 fonte: Gartner <chapéu> A CONCENTRAÇÃO As 10 maiores empresas Porcentagem de habitantes com 60 anos ou mais 2007 – 14,2% 2040 – 38,6% * Fonte: CSIS (Center for Strategic and International Studies) *Previsão FILHOS? NÃO, OBRIGADO A Coreia tem o menor índice de fertilidade entre os 34 países da OCDE e do BRIC Coreia – 1,15 Alemanha – 1,36 Japão – 1,37 Rússia – 1,5 China – 1,8 Brasil – 1,9 Estados Unidos – 2,01 México – 2,08 Índia – 2,7 Israel – 2,96 fonte: OCDE OLHAR ESTRANGEIRO Aumenta o número de estrangeiros na Coreia – em % não há muito espaço mais comuns – em % Kim – 21,6 Lee – 14,8 Park - 8,5 Choi – 4,7 fonte: Suprema Cort A DILMA COREAN Nas eleições de 2012 de voto é uma candi conservador Grande ditador Park Chung- 31,8% são as intençõ TOLERÂNCIA ZER ESTRESSE, COBR O coreano não aceita esso é imensa. Assim maiores entre os paí PIB per capi Coreia 24.736 21,5 Hungria 18.00 ogado Roh Moo- m de seus marcos foi Coreia do Norte, a o por um escândalo nha em maio de nada pelo rebaixa- na, causou uma 18 de agosto, qua- o na Coreia. Dois m se enforcou e o do carro. bebem muito tam- um destilado feito ra o da vodca. das em 2010 na Coreia shots, é comum o Poktanju. A lado ocidental do mundo. Comida, jeito de se vestir, cabelos tingidos (em geral, de castanho) são incorpo- rados, principalmente pelos mais jovens. Mas alguns olhos não estão mais tão puxados assim. O país é hoje o sétimo no ranking mundial de cirurgias plásti- cas 365.145 foi o número de cirurgias em 2009 52.651 delas foram de blefaroplastia, a cirurgia de pálpebras Fonte: ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética) PRATICIDADE UM HORIZONTE EM TODO O PAÍS Na maior parte da Coreia, o que mais se vê são pré- dios. A explicação não está apenas no espaço limita- do do país e na geografia montanhosa. Morar em casa dá mais trabalho, dizem os coreanos. Nos prédios comerciais, o ícone de Seul é 63 City. Quando foi construído, em 1985, era o mais alto da Ásia. Hoje, é o terceiro da Coreia. Ele tem: 60 andares e três subsolos 249 metros de altura Uma galeria de arte no último andar A casa azul Na Coreia, a residência do presidente é Cheong Wa Dae, um complexo de 250 mil metros quadrados. Ela é chamada de Blue House por causa das 150 mil tel- has coreanas usadas em seu teto. O prédio principal foi construído em 1991, seguindo a arquitetura dos antigos palácios coreanos. <CHAPÉU> A SEDE PELA INOVAÇÃO CIDADES-LABORATÓRIO % do orçamento vai para pesquisa e desenvolvimen- Japão 31.938 19,1 Finlândia 32.580 18,0 Bélgica 33.605 15,8 Média da OCDE 31.523 11,1 *para cada 100 mil habitantes Fonte: OCDE Bullet (1) Entre 2003 e 2008, o advogado Roh Moo- hyun foi presidente da Coreia. Um de seus marcos foi a política de aproximação com a Coreia do Norte, a Política do Brilho do Sol. Abalado por um escândalo de suborno, pulou de uma montanha em maio de 2009. Tinha 62 anos. (2) A crise nas bolsas, ocasionada pelo rebaixa- mento na nota de crédito americana, causou uma nova onda de suicídios. Até o dia 18 de agosto, qua- tro investidores haviam se matado na Coreia. Dois deles pularam do apartamento, um se enforcou e o outro inalou gases tóxicos dentro do carro. <CHAPÉU> ATÉ O FIM MAIS UMA DOSE Os coreanos trabalham muito. E bebem muito tam- bém. A bebida nacional é o soju, um destilado feito de arroz, com um sabor que lembra o da vodca. 3,27 bilhões de garrafas de soju foram produzidas em 2010 81 garrafas de soju 86 garrafas de cerveja é a média de consumo por adulto na Coreia Além de ser tomado na forma de shots, é comum misturar o soju à cerveja, criando o Poktanju. A tradução? Bomba de álcool. Fonte: Associação da Indústria do Álcool e do Licor da Coreia DE OLHO NOS VIZINHOS CARA DE OCIDENTAL Os olhos puxados dos coreanos olham sempre para o lado ocidental do mundo. Comida, jeito de se vestir, cabelos tingidos (em geral, de castanho) são incorpo- rados, principalmente pelos mais jovens. Mas alguns olhos não estão mais tão puxados assim. O país é hoje o sétimo no ranking mundial de cirurgias plásti- cas 365.145 foi o número de cirurgias em 2009 52.651 delas foram de blefaroplastia, a cirurgia de pálpebras Fonte: ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética) PRATICIDADE UM HORIZONTE EM TODO O PAÍS Na maior parte da Coreia, o que mais se vê são pré- dios. A explicação não está apenas no espaço limita- do do país e na geografia montanhosa. Morar em casa dá mais trabalho, dizem os coreanos. Nos prédios comerciais, o ícone de Seul é 63 City. Quando foi construído, em 1985, era o mais alto da Ásia. Hoje, é o terceiro da Coreia. Ele tem: 60 andares e três subsolos 249 metros de altura Uma galeria de arte no último andar A casa azul Na Coreia, a residência do presidente é Cheong Wa Dae, um complexo de 250 mil metros quadrados. Ela é chamada de Blue House por causa das 150 mil tel- has coreanas usadas em seu teto. O prédio principal foi construído em 1991, seguindo a arquitetura dos antigos palácios coreanos. <CHAPÉU> A SEDE PELA INOVAÇÃO CIDADES-LABORATÓRIO % do orçamento vai para pesquisa e desenvolvimen- to: Estocolmo – 26 Tóquio – 25 Seul – 24 Nova York – 23 Berlim - 18 São Paulo - 8 fonte: PricewaterhouseCoopers EXÉRCITO DE CIENTISTAS Número de pesquisadores a cada 100 milhões de habitantes Estados Unidos – 4.663,3 Coreia – 4.627,2 Canadá – 4.260,4 Reino Unido – 4.180,7 Alemanha – 3.532,2 Brasil – 656,9 fonte: Unesco <CHAPÉU> CONEXÃO IMEDIATA 83,7% dos coreanos têm acesso à internet 100 Mbps é o topo do que se pode se ter em casa 1 Gbps começa a chegar por fibra óptica. É a meta para 2012 14,4 Mbps é a média de velocidade das conexões (a mais alta média no mundo) 87% dos internautas têm velocidade acima de 2 Mbps Enquanto isso, no Brasil... 1,7 Mbps é a média de velocidade das conexões 27% dos internautas têm velocidade acima de 2 Mbps Desktop -84,4 Câmera digital - 56, GPS - 44 Notebook ou tablet - Console de game - 1 fonte: KISA (Korean data: • demographics • economic indicators (GDP, inflation, exporting/importing) • development indicators (internet, scientists, innovation) • cultural facts (most common names, language, drinks)
  25. 25. refining data: filling in blanks, converting units, testing absolute x relative etc.
  26. 26. The Exporting Turning Point Korea’s External Trade History (US$) Exporting Importing “1960” 32927 343527 “1970” 835185 1983973 “1980” 17504862 22291663 “1990” 65015731 69843678 “2000” 172267510 160481018 “2005” 284418743 261238264 “2010” 466383762 425212160
  27. 27. 0 100000000 200000000 300000000 400000000 500000000 2010200520001990198019701960 0 100000000 200000000 300000000 400000000 500000000 alternatives: line graph
  28. 28. alternatives: bar graph 10 0 100000000 200000000 300000000 400000000 500000000 2010200520001990198019701960
  29. 29. The Exporting Turning Point Korea’s External Trade History (US$) Exporting Importing Balance “1960” 32927 343527 -3107 “1970” 835185 1983973 -1148788 “1980” 17504862 22291663 -4786801 “1990” 65015731 69843678 -4827947 “2000” 172267510 160481018 11786492 “2005” 284418743 261238264 23180479 “2010” 466383762 425212160 41171601
  30. 30. -10000000 0 10000000 20000000 30000000 40000000 50000000 2010200520001990198019701960
  31. 31. 0 50 100 150 200 250 300 350 400 1,65 DAMISÉRIAÀRIQUEZA A evolução do PIB per capita teve influência de sete planos econômicos, com cinco anos cada AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fonte: KDI Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 100 300 500 700 900 1.100 1.300 1970 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2008 A evolução do PIB coreano em US$ milhões Fonte: OCDE INDUSTRIALIZAÇÃOACELERADA ONDEACOREIAQUERCHEGAR 2020 2040 US$ PIB per capita US$33.000 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric LONGASJORNADAS Os países campeões da OCDE em minutos de trabalho pago ou de estudo por dia 0 2 4 6 8 10 Noruega Índia Coreia Holanda Suíça Japão China Rússia Brasil EUA Japão Coreia México China Canadá Áustria Portugal Índia EUA Estônia BILHÃO 2,79 US$ PIB per capita US$60.000 BILHÕES 0 20 40 60 80 100 120 China 1º EUA 2º Japão 3º Hong Kong 4º Cingapura 5º Brasil 13º 0 50 100 150 200 250 300 350 400 1,65 DAMISÉRIAÀRIQUEZA A evolução do PIB per capita teve influência de sete planos econômicos, com cinco anos cada AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fonte: KDI Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 100 300 500 700 900 1.100 1.300 1970 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2008 A evolução do PIB coreano em US$ milhões Fonte: OCDE INDUSTRIALIZAÇÃOACELERADA ONDEACOREIAQUERCHEGAR 2020 2040 US$ PIB per capita US$33.000 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric LONGASJORNADAS Os países campeões da OCDE em minutos de trabalho pago ou de estudo por dia 0 2 4 6 8 10 Noruega Índia Coreia Holanda Suíça Japão China Rússia Brasil EUA Japão Coreia México China Canadá Áustria Portugal Índia EUA Estônia BILHÃO 2,79 US$ PIB per capita US$60.000 BILHÕES 0 20 40 60 80 100 120 China 1º EUA 2º Japão 3º Hong Kong 4º Cingapura 5º Brasil 13º Layout: information matters
  32. 32. 0 50 100 150 200 250 300 350 400 1,65 DAMISÉRIAÀRIQUEZA A evolução do PIB per capita teve influência de sete planos econômicos, com cinco anos cada AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fonte: KDI Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 100 300 500 700 900 1.100 1.300 1970 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2008 A evolução do PIB coreano em US$ milhões Fonte: OCDE INDUSTRIALIZAÇÃOACELERADA ONDEACOREIAQUERCHEGAR 2020 2040 US$ PIB per capita US$33.000 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric LONGASJORNADAS Os países campeões da OCDE em minutos de trabalho pago ou de estudo por dia 0 2 4 6 8 10 Noruega Índia Coreia Holanda Suíça Japão China Rússia Brasil EUA Japão Coreia México China Canadá Áustria Portugal Índia EUA Estônia BILHÃO 2,79 US$ PIB per capita US$60.000 BILHÕES 0 20 40 60 80 100 120 China 1º EUA 2º Japão 3º Hong Kong 4º Cingapura 5º Brasil 13º 0 50 100 150 200 250 300 350 400 1,65 DAMISÉRIAÀRIQUEZA A evolução do PIB per capita teve influência de sete planos econômicos, com cinco anos cada AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fonte: KDI Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 100 300 500 700 900 1.100 1.300 1970 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2008 A evolução do PIB coreano em US$ milhões Fonte: OCDE INDUSTRIALIZAÇÃOACELERADA ONDEACOREIAQUERCHEGAR 2020 2040 US$ PIB per capita US$33.000 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric LONGASJORNADAS Os países campeões da OCDE em minutos de trabalho pago ou de estudo por dia 0 2 4 6 8 10 Noruega Índia Coreia Holanda Suíça Japão China Rússia Brasil EUA Japão Coreia México China Canadá Áustria Portugal Índia EUA Estônia BILHÃO 2,79 US$ PIB per capita US$60.000 BILHÕES 0 20 40 60 80 100 120 China 1º EUA 2º Japão 3º Hong Kong 4º Cingapura 5º Brasil 13º Layout: information matters
  33. 33. de sete planos econômicos, com cinco anos cada AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 600 100 300 5001970 1980 1985 1990 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric ga dia eia da ça ão China 1º EUA 2º AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 100 300 500 1970 1980 1985 1990 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric ga dia eia da ça ão na sia China 1º EUA 2º Japão 3º Hong Kong 4º Layout: information matters
  34. 34. 0 50 100 150 200 250 300 350 400 1,65 OCOMPROMISSO DAMISÉRIAÀRIQUEZA A evolução do PIB per capita teve influência de sete planos econômicos, com cinco anos cada AVIRADAEXPORTADORA A evolução do comércio externo na Coreia OSMAIORESFREGUESES Exportações coreanas – em US$ milhões 20 10 0 -10 30 40 1950 1960 Balança comercial em US$ milhões Em milhares de US$ planos econômicos 1970 1980 1990 2000 2010 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 20 10 0 30 Fonte: KDI Fontes: KDI e IMD Fonte: Kita (Associação do Comércio Internacional da Coreia) 200 400 600 800 1.000 1.200 1.400 100 300 500 700 900 1.100 1.300 1970 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2008 A evolução do PIB coreano em US$ milhões Fonte: OCDE INDUSTRIALIZAÇÃOACELERADA ONDEACOREIAQUERCHEGAR 2020 2040 US$ PIB per capita US$33.000 OMERCADOÉLÁFORA TRABALHO,TRABALHO,TRABALHO A Coreia tem a terceira menor taxa de desemprego da OCDE e dos países do Bric LONGASJORNADAS Os países campeões da OCDE em minutos de trabalho pago ou de estudo por dia 0 2 4 6 8 10 Noruega Índia Coreia Holanda Suíça Japão China Rússia Brasil EUA Japão Coreia México China Canadá Áustria Portugal Índia EUA Estônia BILHÃO 2,79 US$ PIB per capita US$60.000 BILHÕES 0 20 40 60 80 100 120 China 1º EUA 2º Japão 3º Hong Kong 4º Cingapura 5º Brasil 13º 140 / época negócios / setembro 2011 resultado s / c orei a NEG055_p138a141.indd 140 1/9/2011 00:00:17 0 500 1.000 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500 4.000 4.500 Brasil Alemanha Reino Unido Canadá Coreia Estados Unidos 4.663,3 4.627,2 4.260,4 4.180,7 3.532,2 656,9 HANGUL, OALFABETOCOREANO O alfabeto coreano foi criado no século 15. É composto por: 14CONSOANTES 10VOGAIS ESTRESSE,COBRANÇAESUICÍDIO O coreano não aceita falhar. A cobrança pelo sucesso é imensa. Assim como as taxas de suicídio, as maiores entre os países da OCDE: Entre 2003 e 2008, o advogado Roh Moo-hyun foi presidente da Coreia. Um de seus marcos foi a política de aproximação com a Coreia do Norte, a Política do Brilho do Sol. ABALADO POR UM ESCÂNDALO DE SUBORNO, PULOU DE UMA MONTANHA em 2009. Tinha 62ANOS. A crise nas bolsas, ocasionada pelo rebaixamento na nota de crédito americana, causou uma nova onda de suicídios. Até o dia 18 de agosto, QUATROINVESTIDORES HAVIAM SE MATADO na Coreia. Dois deles pularam do apartamento, um se enforcou e o outro inalou gases tóxicos dentro do carro. MEUNOMEÉKIM Os nomes coreanos em geral são formados por apenas uma sílaba. A forma mais usual é colocar o sobrenome na frente do nome, mas hoje muitos adotam a ordem ocidental. Veja os sobrenomes mais comuns: K I M 2 1, 6 % L E E 1 4, 8 % 5 0, 4 % P A R K 8, 5 % C H O I O U T R O 4, 7 % ATRADIÇÃO ATÉOFIMTOLERÂNCIAZERO ASEDEPELAINOVAÇÃO CONEXÃOIMEDIATA MAISUMADOSE Os coreanos trabalham muito. E bebem muito também. A bebida nacional é o soju, um destilado feito de arroz, com um sabor que lembra o da vodca. 3,27 BILHÕESde garrafas de soju foram produzidas em 2010 CIDADES-LABORATÓRIO % do orçamento que vai para pesquisa e desenvolvimento: Além de ser tomado na forma de shots, é comum misturar o soju à cerveja, criando o Poktanju. A tradução? BOMBA DEÁLCOOL. EXÉRCITODECIENTISTAS Número de pesquisadores a cada 100 milhões de habitantes Fonte: Suprema Corte da Coreia do Sul Fonte: Associação da Indústria do Álcool e do Licor da Coreia *para cada 100 mil habitantes Fonte: OCDE OSEFEITOSDACRISEDECRÉDITO Variação do índice KOSPI, da Bolsa de Valores da Coreia, em agosto de 2011 2.172,31 1.801,35 1.892,67 1.776,68 81 É A MÉDIA DE CONSUMO ANUAL POR ADULTO NA COREIA garrafas de soju 86garrafas de cerveja Coreia21,5 Hungria21 Japão19,1 Finlândia18 Bélgica15,8 Média da OCDE 11,1*0 10 20 1.500 1.000 500 0 2.000 2.500 1º 169 23dia Fonte: PricewaterhouseCoopers Fonte: Unesco 24%Seul 26% Estocolmo 25%Tóquio 23% NovaYork 18%Berlim 8% SãoPaulo ACESSOÀINTERNET Coreia CoreiaBrasil Brasil (internautas com velocidade acima de 2 Mbps) VELOCIDADEDASCONEXÕES 87%27% 14,41,7 MbpsMbps a mais alta média no mundo Fonte: Akamai Fonte: KISA (Agência Coreana de Internet e Segurança) Celular Desktop Câmera digital GPS Notebook ou tablet Console de game CASACONECTADA % DOS LARES COREANOS COM: 96,6 84,4 56,1 44 15,1 12,6 100Mbpsé o topo do que se pode ter em casa 1Gbpscomeça a chegar por fibra óptica. É a meta para 2012 setembro 2011 / época negócios / 141 NEG055_p138a141.indd 141 1/9/2011 00:00:17
  35. 35. Table of contentsSuperinteressante magazine
  36. 36. Subject: the magazine content
  37. 37. Data: usually page numbers and titles
  38. 38. Section Title Page Length Subject News Tempestade solar pode afetar a Terra em 2013 18 1 ciência Essencial Por que todo mundo odeia a imprensa? 21 2 atualidades Conexões Da Tarantella ao Tarantino 22 1 curiosidades Ciência Maluca Ter filhos homens faz mal à saúde 24 1 curiosidades Novas O campeonato mundial de sauna 24 1 atualidades Novas Células-tronco para pets 26 1 ciência Novas A melhor cadeia do mundo 28 1 curiosidades Novas O ônibus anfíbio 30 1 tecnologia Novas Os preços que você não vê 32 1 curiosidades Contém Esmalte 34 1 curiosidades Banco De Dados Táxis 35 1 atualidades Papo A ciência cega 36 1 ciência Polêmica O fim do braile? 38 1 atualidades Respostas Trem bala brasileiro 40 2 atualidades Respostas Verdades sobre Fernando Pessoa 42 2 cultura PSR De perto ninguém é normal? 42 1 curiosidades Respostas Por que uma Ferrari é tão cara? 43 1 curiosidades Respostas Nomes das operações da Polícia Federal 44 1 atualidades Dicionário Visual Coração 44 1 curiosidades Infográfico Quanto custa um deputado 46 2 atualidades Dúvida Cruel Para onde vai a gordura 48 1 saúde Como Funciona Censo 2010 49 1 atualidades Oráculo Onde é a fronteira dos oceanos? 50 1 curiosidades E Se... ninguém morresse 52 2 ciência Features Capa Como Pensam os Bebês 56 10 ciência Os Bastidores dos Simpsons 66 6 cultura O Brasil na Copa 72 4 atualidades O Preço da Beleza 76 4 saúde Antes do Big Bang 80 6 ciência Celebridades do YouTube 86 4 cultura Superradar Escolhas Você não é um gadget 92 2 cultura, Tech O milagre do 3D sem óculos 94 2 tecnologia Tendências Batalha religiosa de apps 96 2 tecnologia Manual Como cantar bem 98 1 curiosidades
  39. 39. É A GLIPE, NÉ? Espirrou?Aculpa édosasiáticos A garganta arranha, os olhos ficam vermelhos, vem o primeiro espirro... No dia seguinte, a febre e as dores pelo corpo confirmam a suspeita. Parabéns, você está com a doença mais comum desta época do ano: gripe! Conforme o tempo passa, as pessoas vão sarando, adquirem imunidade e o vírus da gripe some. Só que, no ano seguinte, ele reaparece em nova versão – e derruba todo mundo outra vez. Mas de onde vêm, afi- nal,asondasdegripe?Umestudoinédito,queanalisou 13 mil amostras do influenza (vírus que causa a gripe) ao longo de 5 anos, parece ter encontrado a resposta. “Os novos tipos aparecem no sudeste asiático”, diz ColinRussell,epidemiologistadaUniversidadedeCam- bridge e autor da pesquisa. Ninguém sabe exatamente o porquê, mas Russell arrisca dois motivos. Como na Ásia o vírus contamina muita gente, ficaria mais sujei- to a sofrer mutações no seu DNA (devido a erros de cópia quando o vírus passa de uma pessoa para outra). E são essas mutações que causam as epidemias mun- diais de gripe – porque resultam em novos subtipos do vírus, contra os quais ninguém possui imunidade. Comparando as amostras coletadas pelo mundo, os cientistas também puderam medir o tempo que o vírus leva para se deslocar. Quanto mais fortes as relações comerciais entre duas regiões, mais facilmente ele se desloca de uma para outra (pois há maior tráfego de pessoas e mercadorias contaminadas). É por isso que a gripe passa pela Europa e pelos EUA antes de chegar ao Brasil. O autor da pesquisa espera que ela ajude a melhorar as vacinas (leia texto ao lado), mas acha difí- cil erradicar a gripe. “O influenza parece ter uma capa- cidade infinita de enganar o nosso sistema imunológico”, admite Russell. Atchim! N O T í c i a s D O F R O N T EDIÇÃO BRUNOGARATTONI (bruno.garattoni@abril.com.br) NÃO ACUSE SEUS AMIGOS, PARENTES OU O PESSOAL DO ELEVADOR; O VERDADEIRO RESPONSÁVEL PODE ESTAR BEM LONGE. TEXTO CÍNTIA CRISTINA DA SILVA set out nov dez jan fev mar abr mai Infográfico Gabriel Gianordoli SUDESTEASIÁTICO A diversidade climática e os centros urbanos apinhados fazem com que essa região seja a incubadora perfeita para o surgimento de novas variantes do vírus e sua disseminação. Os principais focos são China, Taiwan, Hong Kong e Coréia do Sul. EUA A gripe começa a se intensificar na Califórnia (região oeste), Texas (sul), Nova York e Pensilvânia (nordeste) e explode por todo o país – onde o consumo do remédio Oseltamir, que mata parte dos vírus, pode acabar estimulando mutações. AROTADOATCHIM Veja o percurso do vírus influenza, que causa as ondas de gripe. meses 32 | SUPER | JULHO | 2008 SUPER-SUPER-SUPER-33-01/07/08-Composite-FMIRANDA-17/06/0816:29-03_CAD EAVACINA? Ela promete eficácia de 80% e duração de 12 meses. Mas, conforme se espalha pelo mundo, o vírus da gripe pode sofrer mutações – e adquirir a capacidade de driblar a vacina, cuja composição é definida anualmente pela Organização Mundial da Saúde. A OMS tem uma rede de laboratórios em 94 países, que identifica os 3 subtipos de vírus mais comuns – que são usados na fórmula do ano seguinte. Quer dizer: a vacina de pessoas, a cada ano, ficam gripadas (o que corresponde a 5 a 15% da população mundial). Dessas, 250 mil a 500 mil morrem. é o tempo em que, depois que uma pessoa é contaminada pelo vírus, começam a aparecer os primeiros sintomas. foi o número de mortos pela gripe espanhola, que se espalhou em 1918 e 1919 e é considerada a pior epidemia de gripe da história. é o prejuízo causado todos os anos, só nos EUA, pelas epidemias de gripe (somando gastos hospitalares e dias de trabalho perdidos pelos doentes). 18A72HORAS 300A900MILHÕES 25MILHÕESUS$71BILHÕES Três tipos de vírus influenza circulam pelo mundo. O tipo A é o mais comum. Ele tem diversos subtipos (mutações) – cada um deles está representado por uma cor diferente no mapa acima. FontesTheGlobalCirculationofSeasonalInfluenza(2008),SeasonalityofInfluenzainBrazil(2007), EuropeanInfluenzaSurveillanceScheme(EISS),OrganizaçãoMundialdaSaúdeegovernodosEUA. disponível hoje é baseada em vírus de 2007. Os médicos garantem que, mesmo assim, ela funciona. Mas já existe quem proponha uma solução extrema: a criação de um supervírus, que juntaria as características de todos os tipos de influenza e seria usado para estudos em laboratório. “Seria o primeiro passo em direção a uma vacina mais universal”, sugere Peter Palese, da Escola de Medicina Mount Sinai, nos EUA. TURISMOMUTANTE Praga se modifica ao circular pelo mundo. EUROPA O vírus chega na virada do ano, que é a época mais fria. A epidemia dura de 2 a 4 meses e ataca todos os países da região. Na última onda de gripe, os mais afetados foram Grécia, Holanda e Irlanda (ninguém sabe exatamente o porquê). BRASIL Os primeiros casos começam a aparecer em abril, na Região Norte. A epidemia vai descendo, com velocidade aproximada de 1 500 quilômetros por mês, e alcança seu auge na metade do ano, quando chega às Regiões Sudeste e Sul. “HERMANOS” O Brasil não sofre sozinho: depois de herdarmos a gripe do Peru e do Chile, repassamos esse “presentão” para nossos vizinhos argentinos. JULHO | 2008 | SUPER | 33
  40. 40. É A GLIPE, NÉ? Espirrou?Aculpa édosasiáticos A garganta arranha, os olhos ficam vermelhos, vem o primeiro espirro... No dia seguinte, a febre e as dores pelo corpo confirmam a suspeita. Parabéns, você está com a doença mais comum desta época do ano: gripe! Conforme o tempo passa, as pessoas vão sarando, adquirem imunidade e o vírus da gripe some. Só que, no ano seguinte, ele reaparece em nova versão – e derruba todo mundo outra vez. Mas de onde vêm, afi- nal,asondasdegripe?Umestudoinédito,queanalisou 13 mil amostras do influenza (vírus que causa a gripe) ao longo de 5 anos, parece ter encontrado a resposta. “Os novos tipos aparecem no sudeste asiático”, diz ColinRussell,epidemiologistadaUniversidadedeCam- bridge e autor da pesquisa. Ninguém sabe exatamente o porquê, mas Russell arrisca dois motivos. Como na Ásia o vírus contamina muita gente, ficaria mais sujei- to a sofrer mutações no seu DNA (devido a erros de cópia quando o vírus passa de uma pessoa para outra). E são essas mutações que causam as epidemias mun- diais de gripe – porque resultam em novos subtipos do vírus, contra os quais ninguém possui imunidade. Comparando as amostras coletadas pelo mundo, os cientistas também puderam medir o tempo que o vírus leva para se deslocar. Quanto mais fortes as relações comerciais entre duas regiões, mais facilmente ele se desloca de uma para outra (pois há maior tráfego de pessoas e mercadorias contaminadas). É por isso que a gripe passa pela Europa e pelos EUA antes de chegar ao Brasil. O autor da pesquisa espera que ela ajude a melhorar as vacinas (leia texto ao lado), mas acha difí- cil erradicar a gripe. “O influenza parece ter uma capa- cidade infinita de enganar o nosso sistema imunológico”, admite Russell. Atchim! N O T í c i a s D O F R O N T EDIÇÃO BRUNOGARATTONI (bruno.garattoni@abril.com.br) NÃO ACUSE SEUS AMIGOS, PARENTES OU O PESSOAL DO ELEVADOR; O VERDADEIRO RESPONSÁVEL PODE ESTAR BEM LONGE. TEXTO CÍNTIA CRISTINA DA SILVA set out nov dez jan fev mar abr mai Infográfico Gabriel Gianordoli SUDESTEASIÁTICO A diversidade climática e os centros urbanos apinhados fazem com que essa região seja a incubadora perfeita para o surgimento de novas variantes do vírus e sua disseminação. Os principais focos são China, Taiwan, Hong Kong e Coréia do Sul. EUA A gripe começa a se intensificar na Califórnia (região oeste), Texas (sul), Nova York e Pensilvânia (nordeste) e explode por todo o país – onde o consumo do remédio Oseltamir, que mata parte dos vírus, pode acabar estimulando mutações. AROTADOATCHIM Veja o percurso do vírus influenza, que causa as ondas de gripe. meses 32 | SUPER | JULHO | 2008 SUPER-SUPER-SUPER-33-01/07/08-Composite-FMIRANDA-17/06/0816:29-03_CAD EAVACINA? Ela promete eficácia de 80% e duração de 12 meses. Mas, conforme se espalha pelo mundo, o vírus da gripe pode sofrer mutações – e adquirir a capacidade de driblar a vacina, cuja composição é definida anualmente pela Organização Mundial da Saúde. A OMS tem uma rede de laboratórios em 94 países, que identifica os 3 subtipos de vírus mais comuns – que são usados na fórmula do ano seguinte. Quer dizer: a vacina de pessoas, a cada ano, ficam gripadas (o que corresponde a 5 a 15% da população mundial). Dessas, 250 mil a 500 mil morrem. é o tempo em que, depois que uma pessoa é contaminada pelo vírus, começam a aparecer os primeiros sintomas. foi o número de mortos pela gripe espanhola, que se espalhou em 1918 e 1919 e é considerada a pior epidemia de gripe da história. é o prejuízo causado todos os anos, só nos EUA, pelas epidemias de gripe (somando gastos hospitalares e dias de trabalho perdidos pelos doentes). 18A72HORAS 300A900MILHÕES 25MILHÕESUS$71BILHÕES Três tipos de vírus influenza circulam pelo mundo. O tipo A é o mais comum. Ele tem diversos subtipos (mutações) – cada um deles está representado por uma cor diferente no mapa acima. FontesTheGlobalCirculationofSeasonalInfluenza(2008),SeasonalityofInfluenzainBrazil(2007), EuropeanInfluenzaSurveillanceScheme(EISS),OrganizaçãoMundialdaSaúdeegovernodosEUA. disponível hoje é baseada em vírus de 2007. Os médicos garantem que, mesmo assim, ela funciona. Mas já existe quem proponha uma solução extrema: a criação de um supervírus, que juntaria as características de todos os tipos de influenza e seria usado para estudos em laboratório. “Seria o primeiro passo em direção a uma vacina mais universal”, sugere Peter Palese, da Escola de Medicina Mount Sinai, nos EUA. TURISMOMUTANTE Praga se modifica ao circular pelo mundo. EUROPA O vírus chega na virada do ano, que é a época mais fria. A epidemia dura de 2 a 4 meses e ataca todos os países da região. Na última onda de gripe, os mais afetados foram Grécia, Holanda e Irlanda (ninguém sabe exatamente o porquê). BRASIL Os primeiros casos começam a aparecer em abril, na Região Norte. A epidemia vai descendo, com velocidade aproximada de 1 500 quilômetros por mês, e alcança seu auge na metade do ano, quando chega às Regiões Sudeste e Sul. “HERMANOS” O Brasil não sofre sozinho: depois de herdarmos a gripe do Peru e do Chile, repassamos esse “presentão” para nossos vizinhos argentinos. JULHO | 2008 | SUPER | 33
  41. 41. Section Title Page Length Subject News Tempestade solar pode afetar a Terra em 2013 18 1 ciência Essencial Por que todo mundo odeia a imprensa? 21 2 atualidades Conexões Da Tarantella ao Tarantino 22 1 curiosidades Ciência Maluca Ter filhos homens faz mal à saúde 24 1 curiosidades Novas O campeonato mundial de sauna 24 1 atualidades Novas Células-tronco para pets 26 1 ciência Novas A melhor cadeia do mundo 28 1 curiosidades Novas O ônibus anfíbio 30 1 tecnologia Novas Os preços que você não vê 32 1 curiosidades Contém Esmalte 34 1 curiosidades Banco De Dados Táxis 35 1 atualidades Papo A ciência cega 36 1 ciência Polêmica O fim do braile? 38 1 atualidades Respostas Trem bala brasileiro 40 2 atualidades Respostas Verdades sobre Fernando Pessoa 42 2 cultura PSR De perto ninguém é normal? 42 1 curiosidades Respostas Por que uma Ferrari é tão cara? 43 1 curiosidades Respostas Nomes das operações da Polícia Federal 44 1 atualidades Dicionário Visual Coração 44 1 curiosidades Infográfico Quanto custa um deputado 46 2 atualidades Dúvida Cruel Para onde vai a gordura 48 1 saúde Como Funciona Censo 2010 49 1 atualidades Oráculo Onde é a fronteira dos oceanos? 50 1 curiosidades E Se... ninguém morresse 52 2 ciência Features Capa Como Pensam os Bebês 56 10 ciência Os Bastidores dos Simpsons 66 6 cultura O Brasil na Copa 72 4 atualidades O Preço da Beleza 76 4 saúde Antes do Big Bang 80 6 ciência Celebridades do YouTube 86 4 cultura Superradar Escolhas Você não é um gadget 92 2 cultura, Tech O milagre do 3D sem óculos 94 2 tecnologia Tendências Batalha religiosa de apps 96 2 tecnologia Manual Como cantar bem 98 1 curiosidades
  42. 42. ciência saúde tendências comportamento cultura educação polêmica curiosidades economia história Michael Jackson bichinhos tecnologia sustentabilidade LEGENDA nota de até uma página nota de duas páginas reportagem P. 26 P. 22 P. 46 P. 46 P. 51 P. 80 P. 92 P. 46P. 25 P. 46 P. 52 P. 92P. 64 P. 92 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 40 P. 35 P. 26 P. 32 P. 46 P. 39 P. 46 P. 46 P. 46 P. 50 P. 50 P. 51 P. 98 P. 31 P. 96 P. 96 P. 22 P. 46 P. 42 P. 25 P. 22 P. 22 P. 22 P. 25 P. 31 P. 34 P. 48 P. 86 P. 96 P. 32 P. 22P. 22 P. 32 P. 96 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 25 P. 25 P. 30 P. 51 P. 36 P. 42 P. 96 P. 92 P. 96 P. 92 P. 96 P. 36 P. 36 P. 38 P. 23 P. 38 P. 70 P. 64 P. 96 P. 96 P. 51 P. 44 P. 38 P. 38 P. 52 P. 60 P. 64 P. 60 P. 76 P. 76P. 52 P. 64 P. 98 P. 70 P. 86 P. 80P. 80 P. 86 agosto de 2009 edição ��� tiragem ��� ��� exemplares 52 O PERIGO ESTÁ AQUI DENTRO A ameaça de vírus e bactérias está maior do que nunca. Temos chance contra eles? 36 MACONHA SEM TABU Até o Obama diz que fumou. Veja o que isso tem a ver com a legalização. 25 TWITTER NA CABEÇA Os 140 caracteres que estão desbancando a imprensa tradicional. 64 É O FIM DO RECREIO Nós inventamos a infância - e agora estamos acabando com ela. Entenda as crianças de hoje em dia. 70 CIÊNCIA TOPA TUDO Entenda como as pesquisas conseguem provar qualquer coisa. 39 CONTÉM O macarrão favorito do incrível Hulk. 96 TENDÊNCIAS Os infomerciais estão em alta. 92 ESCOLHAS O eterno moonwalk. 32 SUPERFOCO As árvores também poluem, sim, senhor. 30 SUPERFOCO A lente de contato que faz os cegos enxergar. 76 GABARITOS DO RH Conheça os testes mais populares em entrevistas de emprego. 46 ORÁCULO Chegou a seção que responde as suas perguntas! Saiba por que as moscas esfregam as patas. 42 DICIONÁRIO VISUAL De onde surgiu o símbolo do paz e amor? 86 DEZ IDEIAS DO FUTURO Aliens na terra, vida artificial, telepatia: os avanços que vão mudar o mundo. E é tudo verdade! 96 TENDÊNCIAS O futuro será de graça? 60 CÉREBRO CONSUMISTA Conheça as propagandas que têm mais apelo para os seus neurônios. Capa Sattu REPORTAGENS SUPER 25 ESSENCIAL 26 CONEXÕES 32 CIÊNCIA MALUCA 35 BANCO DE DADOS 36 PAPO 38 POLÊMICA 39 CONTÉM 40 RESPOSTAS 42 DICIONÁRIO VISUAL 44 E SE... 46 ORÁCULO 48 INFOGRÁFICO 50 POR DENTRO 51 PERGUNTA SEM RESPOSTA 51 DÚVIDA CRUEL 52 DONOS DO MUNDO 60 NEUROPROPAGANDAS 64 O FIM DA INFÂNCIA 70 CIÊNCIA DE PROVAR QUALQUER COISA 76 O MANUAL SECRETO DO RH 80 ZOOM 86 DEZ IDEIAS PARA REVOLUCIONAR O FUTURO 92 ESCOLHAS 94 TECH 96 TENDÊNCIAS 98 COMO ORGANIZAR SUA GELADEIRA SUPER
  43. 43. ciência saúde tendências comportamen P. 26 P. 32 P. 31 P. 96 P. 96 P. 22 P. 22 P. 32 P. 96 P. 96 P. 96 P. 25 P. 25 P. 30 P. 36 P. 42 P. 96 P. 96 P. 36 P. 36 P. 38 P. 64 P. 51 P. 44 P. 38 P. 38 P. 52 P. 60 P. 64 P. 60 P. 76 P. 76P. 52 P. 98 P. 70 P. 86 P. 80P. 80 P. 86 O PERIGO ESTÁ AQUI DENTRO A ameaça de vírus e bactérias está maior do que nunca. Temos chance contra eles? 64 É O FIM DO 70 CIÊNCIA TOPA TUDO Entenda como as pesquisas conseguem provar qualquer coisa. SUPERFOCO A lente de contato que faz os cegos enxergar. GABARITOS DO R Conheça os testes mais populares em entrevistas de emprego. 60 CÉREBRO CONSUMISTA Conheça as propagandas que têm mais apelo para os seus neurônios. Section Title Page Length Subject Color - Number Size Position
  44. 44. ciência saúde tendências comportamento cultura educação polêmica curiosidades economia história Michael Jackson bichinhos tecnologia sustentabilidade LEGENDA nota de até uma página nota de duas páginas reportagem P. 26 P. 22 P. 46 P. 46 P. 51 P. 80 P. 92 P. 46P. 25 P. 46 P. 52 P. 92P. 64 P. 92 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 40 P. 35 P. 26 P. 32 P. 46 P. 39 P. 46 P. 46 P. 46 P. 50 P. 50 P. 51 P. 98 P. 31 P. 96 P. 96 P. 22 P. 46 P. 42 P. 25 P. 22 P. 22 P. 22 P. 25 P. 31 P. 34 P. 48 P. 86 P. 96 P. 32 P. 22P. 22 P. 32 P. 96 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 25 P. 25 P. 30 P. 51 P. 36 P. 42 P. 96 P. 92 P. 96 P. 92 P. 96 P. 36 P. 36 P. 38 P. 23 P. 38 P. 70 P. 64 P. 96 P. 96 P. 51 P. 44 P. 38 P. 38 P. 52 P. 60 P. 64 P. 60 P. 76 P. 76P. 52 P. 64 P. 98 P. 70 P. 86 P. 80P. 80 P. 86 agosto de 2009 edição ��� tiragem ��� ��� exemplares 52 O PERIGO ESTÁ AQUI DENTRO A ameaça de vírus e bactérias está maior do que nunca. Temos chance contra eles? 36 MACONHA SEM TABU Até o Obama diz que fumou. Veja o que isso tem a ver com a legalização. 25 TWITTER NA CABEÇA Os 140 caracteres que estão desbancando a imprensa tradicional. 64 É O FIM DO RECREIO Nós inventamos a infância - e agora estamos acabando com ela. Entenda as crianças de hoje em dia. 70 CIÊNCIA TOPA TUDO Entenda como as pesquisas conseguem provar qualquer coisa. 39 CONTÉM O macarrão favorito do incrível Hulk. 96 TENDÊNCIAS Os infomerciais estão em alta. 92 ESCOLHAS O eterno moonwalk. 32 SUPERFOCO As árvores também poluem, sim, senhor. 30 SUPERFOCO A lente de contato que faz os cegos enxergar. 76 GABARITOS DO RH Conheça os testes mais populares em entrevistas de emprego. 46 ORÁCULO Chegou a seção que responde as suas perguntas! Saiba por que as moscas esfregam as patas. 42 DICIONÁRIO VISUAL De onde surgiu o símbolo do paz e amor? 86 DEZ IDEIAS DO FUTURO Aliens na terra, vida artificial, telepatia: os avanços que vão mudar o mundo. E é tudo verdade! 96 TENDÊNCIAS O futuro será de graça? 60 CÉREBRO CONSUMISTA Conheça as propagandas que têm mais apelo para os seus neurônios. Capa Sattu REPORTAGENS SUPER 25 ESSENCIAL 26 CONEXÕES 32 CIÊNCIA MALUCA 35 BANCO DE DADOS 36 PAPO 38 POLÊMICA 39 CONTÉM 40 RESPOSTAS 42 DICIONÁRIO VISUAL 44 E SE... 46 ORÁCULO 48 INFOGRÁFICO 50 POR DENTRO 51 PERGUNTA SEM RESPOSTA 51 DÚVIDA CRUEL 52 DONOS DO MUNDO 60 NEUROPROPAGANDAS 64 O FIM DA INFÂNCIA 70 CIÊNCIA DE PROVAR QUALQUER COISA 76 O MANUAL SECRETO DO RH 80 ZOOM 86 DEZ IDEIAS PARA REVOLUCIONAR O FUTURO 92 ESCOLHAS 94 TECH 96 TENDÊNCIAS 98 COMO ORGANIZAR SUA GELADEIRA SUPER ciência saúde tendências comportamento cultura educação polêmica curiosidades economia história Michael Jackson bichinhos tecnologia sustentabilidade LEGENDA nota de até uma página nota de duas páginas reportagem P. 26 P. 22 P. 46 P. 46 P. 51 P. 80 P. 92 P. 46P. 25 P. 46 P. 52 P. 92P. 64 P. 92 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 40 P. 35 P. 26 P. 32 P. 46 P. 39 P. 46 P. 46 P. 46 P. 50 P. 50 P. 51 P. 98 P. 31 P. 96 P. 96 P. 22 P. 46 P. 42 P. 25 P. 22 P. 22 P. 22 P. 25 P. 31 P. 34 P. 48 P. 86 P. 96 P. 32 P. 22P. 22 P. 32 P. 96 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 25 P. 25 P. 30 P. 51 P. 36 P. 42 P. 96 P. 92 P. 96 P. 92 P. 96 P. 36 P. 36 P. 38 P. 23 P. 38 P. 70 P. 64 P. 96 P. 96 P. 51 P. 44 P. 38 P. 38 P. 52 P. 60 P. 64 P. 60 P. 76 P. 76P. 52 P. 64 P. 98 P. 70 P. 86 P. 80P. 80 P. 86 agosto de 2009 edição ��� tiragem ��� ��� exemplares 52 O PERIGO ESTÁ AQUI DENTRO A ameaça de vírus e bactérias está maior do que nunca. Temos chance contra eles? 36 MACONHA SEM TABU Até o Obama diz que fumou. Veja o que isso tem a ver com a legalização. 25 TWITTER NA CABEÇA Os 140 caracteres que estão desbancando a imprensa tradicional. 64 É O FIM DO RECREIO Nós inventamos a infância - e agora estamos acabando com ela. Entenda as crianças de hoje em dia. 70 CIÊNCIA TOPA TUDO Entenda como as pesquisas conseguem provar qualquer coisa. 39 CONTÉM O macarrão favorito do incrível Hulk. 96 TENDÊNCIAS Os infomerciais estão em alta. 92 ESCOLHAS O eterno moonwalk. 32 SUPERFOCO As árvores também poluem, sim, senhor. 30 SUPERFOCO A lente de contato que faz os cegos enxergar. 76 GABARITOS DO RH Conheça os testes mais populares em entrevistas de emprego. 46 ORÁCULO Chegou a seção que responde as suas perguntas! Saiba por que as moscas esfregam as patas. 42 DICIONÁRIO VISUAL De onde surgiu o símbolo do paz e amor? 86 DEZ IDEIAS DO FUTURO Aliens na terra, vida artificial, telepatia: os avanços que vão mudar o mundo. E é tudo verdade! 96 TENDÊNCIAS O futuro será de graça? 60 CÉREBRO CONSUMISTA Conheça as propagandas que têm mais apelo para os seus neurônios. Capa Sattu REPORTAGENS SUPER 25 ESSENCIAL 26 CONEXÕES 32 CIÊNCIA MALUCA 35 BANCO DE DADOS 36 PAPO 38 POLÊMICA 39 CONTÉM 40 RESPOSTAS 42 DICIONÁRIO VISUAL 44 E SE... 46 ORÁCULO 48 INFOGRÁFICO 50 POR DENTRO 51 PERGUNTA SEM RESPOSTA 51 DÚVIDA CRUEL 52 DONOS DO MUNDO 60 NEUROPROPAGANDAS 64 O FIM DA INFÂNCIA 70 CIÊNCIA DE PROVAR QUALQUER COISA 76 O MANUAL SECRETO DO RH 80 ZOOM 86 DEZ IDEIAS PARA REVOLUCIONAR O FUTURO 92 ESCOLHAS 94 TECH 96 TENDÊNCIAS 98 COMO ORGANIZAR SUA GELADEIRA SUPER problem: the main information is not really visual
  45. 45. ciência saúde tendências comportamento cultura educação polêmica curiosidades economia história Michael Jackson bichinhos tecnologia sustentabilidade LEGENDA nota de até uma página nota de duas páginas reportagem P. 26 P. 22 P. 46 P. 46 P. 51 P. 80 P. 92 P. 46P. 25 P. 46 P. 52 P. 92P. 64 P. 92 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 40 P. 35 P. 26 P. 32 P. 46 P. 39 P. 46 P. 46 P. 46 P. 50 P. 50 P. 51 P. 98 P. 31 P. 96 P. 96 P. 22 P. 46 P. 42 P. 25 P. 22 P. 22 P. 22 P. 25 P. 31 P. 34 P. 48 P. 86 P. 96 P. 32 P. 22P. 22 P. 32 P. 96 P. 92 P. 96 P. 96 P. 92 P. 25 P. 25 P. 30 P. 51 P. 36 P. 42 P. 96 P. 92 P. 96 P. 92 P. 96 P. 36 P. 36 P. 38 P. 23 P. 38 P. 70 P. 64 P. 96 P. 96 P. 51 P. 44 P. 38 P. 38 P. 52 P. 60 P. 64 P. 60 P. 76 P. 76P. 52 P. 64 P. 98 P. 70 P. 86 P. 80P. 80 P. 86 agosto de 2009 edição ��� tiragem ��� ��� exemplares 52 O PERIGO ESTÁ AQUI DENTRO A ameaça de vírus e bactérias está maior do que nunca. Temos chance contra eles? 36 MACONHA SEM TABU Até o Obama diz que fumou. Veja o que isso tem a ver com a legalização. 25 TWITTER NA CABEÇA Os 140 caracteres que estão desbancando a imprensa tradicional. 64 É O FIM DO RECREIO Nós inventamos a infância - e agora estamos acabando com ela. Entenda as crianças de hoje em dia. 70 CIÊNCIA TOPA TUDO Entenda como as pesquisas conseguem provar qualquer coisa. 39 CONTÉM O macarrão favorito do incrível Hulk. 96 TENDÊNCIAS Os infomerciais estão em alta. 92 ESCOLHAS O eterno moonwalk. 32 SUPERFOCO As árvores também poluem, sim, senhor. 30 SUPERFOCO A lente de contato que faz os cegos enxergar. 76 GABARITOS DO RH Conheça os testes mais populares em entrevistas de emprego. 46 ORÁCULO Chegou a seção que responde as suas perguntas! Saiba por que as moscas esfregam as patas. 42 DICIONÁRIO VISUAL De onde surgiu o símbolo do paz e amor? 86 DEZ IDEIAS DO FUTURO Aliens na terra, vida artificial, telepatia: os avanços que vão mudar o mundo. E é tudo verdade! 96 TENDÊNCIAS O futuro será de graça? 60 CÉREBRO CONSUMISTA Conheça as propagandas que têm mais apelo para os seus neurônios. Capa Sattu REPORTAGENS SUPER 25 ESSENCIAL 26 CONEXÕES 32 CIÊNCIA MALUCA 35 BANCO DE DADOS 36 PAPO 38 POLÊMICA 39 CONTÉM 40 RESPOSTAS 42 DICIONÁRIO VISUAL 44 E SE... 46 ORÁCULO 48 INFOGRÁFICO 50 POR DENTRO 51 PERGUNTA SEM RESPOSTA 51 DÚVIDA CRUEL 52 DONOS DO MUNDO 60 NEUROPROPAGANDAS 64 O FIM DA INFÂNCIA 70 CIÊNCIA DE PROVAR QUALQUER COISA 76 O MANUAL SECRETO DO RH 80 ZOOM 86 DEZ IDEIAS PARA REVOLUCIONAR O FUTURO 92 ESCOLHAS 94 TECH 96 TENDÊNCIAS 98 COMO ORGANIZAR SUA GELADEIRA SUPER 70 10 30 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 SEPARE AS COISAS 70 10 30 10 Procure colocar apenas 1 ideia ou gráfico por slide. Facilita a leitura. ia ou por slide. ta a leitura. CLIQUE PARA ADICIONAR UM TÍTULO Como o PowerPoint ganhou um Oscar, um Nobel e dominou o mundo. 68 72 VOCÊ É TÍMIDO? Todo mundo sente um pouco de vergonha de vez em quando. Saiba por que isso é bom. 76 O FUTURO DO LIVRO O livro de papel já começou a desaparecer. Mas o que virá no lugar dele? A NOVA 2ª GUERRA A burrice de Hitler, a valentia dos judeus, a vitória dos comunistas e o jeitinho brasileiro. Há muito que você não sabe sobre o conflito. 58 84 INDÚSTRIA FARMACÊUTICA A sua saúde nem sempre vem em 1• lugar na hora de desenvolver e distribuir remédios. 42 RESPOSTAS Como as companhias aéreas baratas são baratas? 53 DÚVIDA CRUEL Por que fritura é tão gostosa? 27 ESSENCIAL Você não vai escapar do pedágio urbano. 31 SUPERFOCO Conheça o acampamento ateu. 34 PAPO Você não é um animal racional. 98 MANUAL Como manter sua cabeleira para sempre. ATÉ UMA PÁGINA DUAS PÁGINAS MAIS DE DUAS PÁGINAS Comoentender estesumário Cada cor corresponde a uma seção da revista. Veja onde encontrar os assuntos indicados: Cada coluna corresponde a um tema. As reportagens podem estar classificadas em mais de um tema. O tamanho dos blocos mostra o número de páginas dedicado a cada assunto: SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR 80 SHOW DE HORRORES Os pôsteres da época em que o circo era lugar de anões, albinos e aberrações. 39 CONTÉM Veja do que é feita a ração do seu melhor amigo. 96 TENDÊNCIAS Corra descalço, corra melhor. P. 30 P. 39 P. 22 P. 22 P. 52 P. 49 P. 37 P. 32 P. 30 P. 28 P. 42 P. 38 P. 31 P. 39 P. 53 P. 52 P. 68 P. 72 P. 84 P. 94 P. 96 P. 54 P. 46 P. 27 P. 44 P. 54 P. 84 P. 76 P. 98 P. 92P. 58 P. 38 P. 44 P. 34 P. 48 P. 36 P. 80 P. 76 P. 96 Capa Atômica Studio setembro de 2009 edição 269 tiragem 432 211 exemplares SUPER 22 SUPERFOCO 27 ESSENCIAL 28 CONEXÕES 30 CIÊNCIA MALUCA 34 PAPO 37 BANCO DE DADOS 38 POLÊMICA 39 CONTÉM 42 RESPOSTAS 44 DICIONÁRIO VISUAL 46 E SE... 48 ORÁCULO 52 POR DENTRO 53 PERGUNTA SEM RESPOSTA 53 DÚVIDA CRUEL 54 INFOGRÁFICO REPORTAGENS 58 A NOVA 2ª GUERRA MUNDIAL 68 POWER POINT 72 A VIDA DO TÍMIDO 76 O FUTURO (E O FIM?) DO LIVRO 80 SHOW DE HORRORES 84 VERDADES INCONVENIENTES DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SUPER 92 ESCOLHAS 94 TECH 96 TENDÊNCIAS 98 MANUAL P.29P.48 P.22P.22 P.30 P.36 P.38 P.44 P.50 P.52 P.72 P.88 P.104 P.56 P.102 P.104 P.34 P.62 ATÉUMA PÁGINA DUAS PÁGINAS MAIS DEDUAS PÁGINAS Comoentender estesumário Cada cor corresponde a uma parte da revista. Veja onde encontrar os assuntos indicados: Cada linha corresponde a um tema. As reportagens podem estar classificadas em mais de um tema. O tamanho dos blocos mostra o número de páginas dedicado a cada assunto: SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR Capa Fabrício Lopes novembro de 2009 edição 271 tiragem 446 506 exemplares SUPER 22 Supernovas 25 Essencial 26 Conexões 28 Ciência Maluca 34 Papo 36 Banco de Dados 38 Polêmica 40 Contém 44 Respostas 46 Dicionário Visual 48 Pergunta sem Resposta 48 Dúvida Cruel 50 E Se... 52 Como Funciona 54 Oráculo 56 Infográfico REPORTAGENS 62 A Pílula da Inteligência 72 Todos os Produtos do Mundo 78 As Mentes de House 84 Por Que Estatística é a Profissão do Futuro 88 Zoom 92 Os Novos Pensadores SUPER 100 Escolhas 102 Tech 104 Tendências 106 Manual CULTURACURIOSIDADESTECNOLOGIASAÚDEATUALIDADESMORTECOMPORTAMENTO 52 COMOFUNCIONA Linha cruzada. Veja como são complicados os telefonemas entre presidentes. 38 POLÊMICA Uma imagem vale mais do que mil planilhas. 88 ZOOM O lugar que enfrenta desastres (fake) todos os dias. TODOS OS PRODUTOS DO MUNDO Descubra de onde vêm os eletrônicos e tranqueiras que você usa. Dica: fica na China. 72 OS NOVOS PENSADORES Filósofos, sociólogos e escritores que tentam desvendar o futuro. 92 ESTATÍSTICA, O FUTURO Mais tecnologia, mais dados e pouca gente para entender tudo isso. 84 CIÊNCIA 78 AS MENTES DE HOUSE Conheça os médicos que tornam possível o seriado mais visto da TV. 56 INFOGRÁFICO Todos os poderes do volante de Fórmula 1. 22 SUPERNOVAS Assaltar a geladeira é ainda pior do que se pensava. 40 CONTÉM Cera de carro tem silicone e parafina, mas mantenha-a longe dos seus cachos. 106 MANUAL Como mudar de religião. 102 TECH O Guitar Hero brasileiro. 104 TENDÊNCIAS Abasteça o carro no orelhão e conheça o avião sem piloto. 34 PAPO O doutor que examina múmias. 54 ORÁCULO Por que enxergamos mal debaixo d´água? TEMA A PÍLULA DA INTELIGÊNCIA Estão surgindo remédios que podem aumentar seu QI. Você tomaria? 62 P.28P.30 P.34 P.100 P.25 P.48 P.84 P.104 P.26 P.46 P.78 P.92 P.100 P.106 P.28 P.32 P.40 P.46 P.54 10 30 40 100 ESCOLHAS O coelhinho suicida e 3 guitarristas muito loucos. HISTÓRIA CULTURA ATUALIDADES CIÊNCIA COMPORTAMENTO TECNOLOGIA CURIOSIDADES SAÚDE Comoentender estesumário Cada cor corresponde a uma parte da revista. Veja onde encontrar os assuntos indicados: O tamanho dos círculos indica o número de páginas dedicado a cada assunto: SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR Capa Otávio Silveira dezembro de 2009 edição 272 tiragem 440 566 exemplares SUPER 22 Supernovas 25 Essencial 26 Conexões 28 Ciência Maluca 30 Papo 36 Banco de Dados 42 Polêmica 44 Contém 46 Respostas 48 Dicionário Visual 50 Pergunta sem Resposta 52 E Se... 54 Oráculo 56 Como Funciona 57 Dúvida Cruel 58 Infográfico REPORTAGENS 64 O Poder da Maçonaria 74 Como Cai um Avião 80 Um Nobel na USP? 84 Planeta Quejio 90 Zoom 94 Os Verdadeiros Bastardos Inglórios SUPER 100 Escolhas 102 Tech 104 Tendências 106 Manual 74 COMO CAI UM AVIÃO Tudo o que as companhias aéreas não querem que você saiba. até uma página duas páginas mais de duas páginas 56 COMOFUNCIONA O submarino artesanal que carrega boa parte da cocaína do mundo. 80 UM NOBEL NA USP? Conheça o curso brasileiro que forma cientistas de primeira linha. 22 SUPERNOVAS Chegou a máquina que fotografa seus pensamentos. 28 CIÊNCIA MALUCA Fungo faz violino soar melhor. 64 O PODER DA MAÇONARIA O passado, o presente e os segredos da maçonaria, tema do novo best seller de Dan Brown. 94 OS VERDADEIROS BASTARDOS INGLÓRIOS Os guerrilheiros judeus que botaram os nazistas pra correr. 42 POLÊMICA Animais que não sentem dor: coma seu churrasco sem culpa. 54 ORÁCULO As sementes da maçã são envenenadas? 84 PLANETA QUEIJO Mofado, fedido e delicioso: como o mais bizarro dos alimentos dominou o mundo. Cada círculo central corresponde a um tema. O número dentro dos círculos indica a página onde a reportagem se encontra. TEMA 22 46 RESPOSTAS Esquerda ou direita? Entenda o que faz cada lado do nosso cérebro. 29 SUPERNOVAS A plataforma de petróleo que vai virar hotel de luxo. 30 PAPO Como os barulhos do seu dia a dia interferem no seu comportamento. 104 TENDÊNCIAS Mulheres que amam samurais e o dinheiro feito em casa. 34 SUPERNOVAS Já é possível criar sangue com o DNA de outra pessoa. 90 ZOOM Por dentro (literalmente) dos maiores animais do mundo. 26 48 22 56 6484 94 48 57 54 5828 80 74 50 32 104 29 106 100 38 36 25 30 10252 46 42 90 44 34 28 CULTURA COMPORTAMENTO SUSTENTABILIDADE ATUALIDADES TECNOLOGIA CURIOSIDADES SAÚDE Comoentender estesumário Cada cor corresponde a uma parte da revista. Veja onde encontrar os assuntos indicados: O tamanho dos círculos indica o número de páginas dedicado a cada assunto: SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR Capa Sattu 11 de dezembro de 2009 edição 273 tiragem 394 416 exemplares SUPER 22 Supernovas 25 Essencial 26 Conexões 28 Ciência Maluca 34 Papo 35 Banco de Dados 36 Contém 37 Polêmica 38 Respostas 40 Dicionário Visual 42 Pergunta sem Resposta 43 Como Funciona 44 E Se... 46 Oráculo 47 Dúvida Cruel 48 Infográfico REPORTAGENS 50 Caos 60 O Que o Brasil Tem a Oferecer para o Mundo? 66 Batalhas Verdes 72 Minha Vida sem Plástico 76 Segunda Eu Começo 80 Zoom SUPER 84 Escolhas 86 Tech 88 Tendências 90 Manual até uma página duas páginas mais de duas páginas 76 SEGUNDA EU COMEÇO Por que fazemos tantas promessas que nunca cumprimos? 66 BATALHAS VERDES Copo de plástico ou caneca? Cerveja ou vinho? Joia ou biju? Descubra quais são as atitudes realmente sustentáveis. 50 CAOS Apagão, efeito estufa, trânsito infernal e internet vulnerável. Sua vida depende de coisas que podem estar por um fio. Cada círculo central corresponde a um tema. O número dentro dos círculos indica a página onde a reportagem se encontra. TEMA 22 80 ZOOM O país onde o fliperama não morreu. 72 VIDA SEM PLÁSTICO Dá para viver sem ele? Nossa repórter passou uma semana encarando esse desafio. 25 ESSENCIAL O mundo teme o CO2, mas se esquece das vacas. 48 INFOGRÁFICO O Aerolula, a sede presidencial voadora. 60 O QUE O BRASIL TEM A OFERECER AO MUNDO? Problemas? Tecnobrega? Uma máquina de fazer água? Nove pensadores tentam responder a essa pergunta. 43 COMOFUNCIONA O aterro sanitário que transforma lixo em energia. 88 TENDÊNCIAS Tem gente querendo comprar a grama da sua casa. 29 SUPERNOVAS Uma mulher que vive com o coração parado. 46 ORÁCULO Faz mal estalar os dedos? 40 37 28 35 26 25 66 41 48 34 32 42 60 31 38 43 36 22 42 29 47 88 90 84 80 44 46 86 50 76 72 40 CULTURA COMPORTAMENTO ATUALIDADES TECNOLOGIA CURIOSIDADES SAÚDE CiÊNCIA Comoentender estesumário Cada cor corresponde a uma parte da revista. Veja onde encontrar os assuntos indicados: O tamanho dos círculos indica o número de páginas dedicado a cada assunto: SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR Capa Otávio Silveira janeiro de 2010 edição 274 tiragem 431 067 exemplares SUPER 22 Supernovas 25 Essencial 26 Conexões 28 Ciência Maluca 32 Papo 33 Banco de Dados 34 Contém 35 Polêmica 36 Respostas 38 Dicionário Visual 40 Pergunta sem Resposta 41 Dúvida Cruel 42 E Se... 44 Oráculo 45 Como Funciona 46 Infográfico REPORTAGENS 48 A Década da Transformação 60 Ciência na Cozinha 66 As Panelinhas da Criatividade 72 Gringos na Amazônia 76 Zoom 80 A Arte de se Vender SUPER 84 Escolhas 86 Tech 88 Tendências 90 Manual até uma página duas páginas mais de duas páginas Cada círculo azul corresponde a um tema. O número dentro dos círculos indica a página onde a reportagem se encontra. TEMA 22 32 PAPO Não abra mão dos seus sonhos: eles são exercícios para o cérebro. 66 AS PANELINHAS DA CRIATIVIDADE Ninguém é gênio sozinho. Entenda por que as maiores descobertas da humanidade foram feitas em grupo. 60 CIÊNCIA NA COZINHA A química, a física e os truques da batata frita perfeita – e de outras delícias da sua mesa. 80 A ARTE DE SE VENDER O mundo é dos espertos e puxa-sacos. E você pode se tornar um deles. 42 ESE... o fim de semana tivesse 3 dias? 72 GRINGOS NA AMAZÔNIA As histórias de como a nossa floresta atraiu (e expulsou) quem tentou lucrar com ela. 48 A DÉCADA DA TRANSFORMAÇÃO As grandes e pequenas revoluções que mudaram o mundo – e a sua vida – nos últimos 10 anos. 86 TECH Um media center de alta definição (e bem bonito). 84 ESCOLHAS Um filme de monstros fofos e a bíblia das cervejas. 36 RESPOSTAS A fórmula secreta dos blockbusters. 46 INFOGRÁFICO Os símbolos perdidos dos cemitérios. 76 INVENÇÕES ESTÚPIDAS Gaiolas para bebês e pneus que brilham: são as engenhoca mais inúteis do começo do século 20. 60 66 32 3525 45 84 44 26 76 46 28 34 22 86 40 33 41 90 72 30 40 42 48 88 80 36
  46. 46. Section Title Page Length Subject Position - Number Length Color
  47. 47. Coding: why? • more time planning, less time with layout • decreased errors — no manual positioning! • more data
  48. 48. HISTÓRIA CULTURA COMPORTAMENTO TECNOLOGIA Capa Sattu julho de 2010 edição 280 tiragem 451 973 exemplares 68I VIDA ARTIFICIAL O que a primeira célula sintética significa para o futuro da humanidade. 78I VOCÊ É DALTÔNICO Ilusões de ótica que embaralham cores. 58I CAPA: SUCESSO O que a ciência tem a dizer sobre pessoas bem-sucedidas e o que você pode fazer para chegar lá. 74I A ELEIÇÃO NA INTERNET Os candidatos estão organizando suas campanhas online. Veja como a internet vai ajudar a decidir a corrida presidencial. 86I NAÇÃO RIVOTRIL Por que o Brasil virou o maior consumidor desse calmante no mundo. A CIÊNCIA DO JÚRI Como advogados estão usando a tecnologia para influenciar jurados. 82 SUPERNOVAS 20 NOVASCelular pode causar câncer no cérebro. Ou não. 23 ESSENCIALO fim do fim da privacidade na internet. 24 CONEXÕESDe Che a Cher. 28 CIÊNCIAMALUCA Nariz grande faz bem à saúde. 28 NOVASMaconha medicinal no Brasil. 30 NOVASProibiram as paródias de Hitler. 32 NOVAS Cinco ideias para acabar com o vazamento de petróleo. 34 NOVASImpressora 3D: você (logo) vai ter uma. 36 NOVASA geleira que sangra. 37 BANCODEDADOSInflação. 38 CONTÉMTic Tac. 39 POLÊMICAUma sede fixa para a copa e as Olimpíadas. 41 PAPOO novo livro. 42 RESPOSTASOnde estão os aluguéis mais caros do mundo. 44 DICIONÁRIOVISUALAsterisco. 44 RESPOSTASPor que torcemos para o time mais fraco? 46 RESPOSTASAs siglas curiosas de empresas. 48 PERGUNTASEMRESPOSTA Existe cura pela fé? 48 RESPOSTASQual é a diferença entre adrenalina e endorfina? 50 DÚVIDACRUELO que é um mp30? 52 INFOGRÁFICOA história dos filmes de terror. 54 ORÁCULOPica-pau come madeira? 55 COMOFUNCIONAO jogo do bicho. 56 ESE... o mundo estivesse sob um só governo? REPORTAGENS 58 CAPA Sucesso 68 Vida Artifical 74 A Eleição na Internet 78 Zoom: Você É Daltônico 82 A Ciência do Júri 86 Nação Rivotril SUPERRADAR 92 ESCOLHASLivros que explicam tudo. 94 TECHA televisão do Google. 96 TENDÊNCIASModa high tech. 98 MANUALComo ser mais eficiente no trabalho. CIÊNCIA CURIOSIDADES ATUALIDADES SAÚDE página simples página dupla reportagens capa Cada cor corresponde a um assunto. A espessura das linhas varia de acordo com o número de páginas. Comolerestesumário visualization: no need for a separate TOC anymore
  49. 49. HISTÓRIA CULTURA COMPORTAMENTO TECNOLOGIA Capa Sattu julho de 2010 edição 280 tiragem 451 973 exemplares 68I VIDA ARTIFICIAL O que a primeira célula sintética significa para o futuro da humanidade. 78I VOCÊ É DALTÔNICO Ilusões de ótica que embaralham cores. 58I CAPA: SUCESSO O que a ciência tem a dizer sobre pessoas bem-sucedidas e o que você pode fazer para chegar lá. 74I A ELEIÇÃO NA INTERNET Os candidatos estão organizando suas campanhas online. Veja como a internet vai ajudar a decidir a corrida presidencial. 86I NAÇÃO RIVOTRIL Por que o Brasil virou o maior consumidor desse calmante no mundo. A CIÊNCIA DO JÚRI Como advogados estão usando a tecnologia para influenciar jurados. 82 SUPERNOVAS 20 NOVASCelular pode causar câncer no cérebro. Ou não. 23 ESSENCIALO fim do fim da privacidade na internet. 24 CONEXÕESDe Che a Cher. 28 CIÊNCIAMALUCA Nariz grande faz bem à saúde. 28 NOVASMaconha medicinal no Brasil. 30 NOVASProibiram as paródias de Hitler. 32 NOVAS Cinco ideias para acabar com o vazamento de petróleo. 34 NOVASImpressora 3D: você (logo) vai ter uma. 36 NOVASA geleira que sangra. 37 BANCODEDADOSInflação. 38 CONTÉMTic Tac. 39 POLÊMICAUma sede fixa para a copa e as Olimpíadas. 41 PAPOO novo livro. 42 RESPOSTASOnde estão os aluguéis mais caros do mundo. 44 DICIONÁRIOVISUALAsterisco. 44 RESPOSTASPor que torcemos para o time mais fraco? 46 RESPOSTASAs siglas curiosas de empresas. 48 PERGUNTASEMRESPOSTA Existe cura pela fé? 48 RESPOSTASQual é a diferença entre adrenalina e endorfina? 50 DÚVIDACRUELO que é um mp30? 52 INFOGRÁFICOA história dos filmes de terror. 54 ORÁCULOPica-pau come madeira? 55 COMOFUNCIONAO jogo do bicho. 56 ESE... o mundo estivesse sob um só governo? REPORTAGENS 58 CAPA Sucesso 68 Vida Artifical 74 A Eleição na Internet 78 Zoom: Você É Daltônico 82 A Ciência do Júri 86 Nação Rivotril SUPERRADAR 92 ESCOLHASLivros que explicam tudo. 94 TECHA televisão do Google. 96 TENDÊNCIASModa high tech. 98 MANUALComo ser mais eficiente no trabalho. CIÊNCIA CURIOSIDADES ATUALIDADES SAÚDE página simples página dupla reportagens capa Cada cor corresponde a um assunto. A espessura das linhas varia de acordo com o número de páginas. Comolerestesumário why more data: each feature may relate to several subjects
  50. 50. 50 RESPO STAS É m aisbarato andarde carro ou de táxi? 52RESPO STAS Q ualo m elhorjeito de desem baçaro para-brisa? 54 CO M O FUNCIO NA Clínica de m aconha 56 INFO GRÁFICO A tabela periódica dosalim entos 58 O RÁCULO Tem exercício pra esticara língua? 60 E SE...asfacçõesdo Rio se unissem ? 64 CAPA Tem po 74 Casa 3.0 80 Da panela viem os86 Grandesm om entosda Bíblia 92 ZO O M Q ue paísé esse? 96 Ecobarões 100 TENDÊNCIAS Brasil,o paísdo Tw itter 102 TECH Um tabletpela m etade do preço 104 ESCO LHAS Facebook,a saga 106 M ANUAL para um a prova Com o estudar 18 NO VAS Piordo que a superbactéria 21ESSENCIAL Pobresbrasileirosricos 22CO NEXÕ ES De M ilton Nascim ento a Capitão Nascim ento 24 CIÊNCIA M ALUCA Chim panzé fêm ea lida m elhorcom ferram entas 24 NO VAS O zoológico com estível 26 NO VAS Cruzeiro m arítim o para geeks 28 NO VAS Fórm ula 1fora da lei 30 NO VAS A casa do fundo do m ar 32NO VAS Doism alucosvão ao espaço 34 CO NTÉM Big M ac 36 BANCO DE DADO S Brinquedos 38 PAPO Psicanálise é tão científica quanto ufologia 40 PO LÊM ICA Deixe oscérebrosfugir 44 RESPO STAS Q uem são aspessoasno baralho? 46 RESPO STAS O que faza vozsergrossa ou fina? 46 PERGUNTA SEM RESPO STA Corrercom tênisfazm al? 48 RESPO STAS O que fazum m estre cervejeiro? 48 DICIO NÁRIO VISUAL Copyright É CIÊNCIA ATUALIDADES RELIGIÃO MUNDO CURIOSIDADES SUSTENTABILIDADE CULTURA ECONOMIA TECNOLOGIA BRASIL COMPORTAMENTO CONSUMO HISTÓRIA MUNDO ANIMAL SAÚDE SERVIÇO dezembro de 2010 edição 285 tiragem 439 455 exemplares Capa Otavio Silveira Infográfico Karin Hueck e Gabriel Gianordoli CAPA: TEMPO Acelerar ou frear? Fazer hoje ou amanhã? Aproveitar ou planejar? A forma de lidar com o tempo diz tudo sobre você. 64 CASA 3.0 Os gadgets mais legais para o seu lar.74 DA PANELA VIEMOS Saiba por que cozinhar nos fez humanos. 80 92ZOOM: QUE PAÍS É ESSE? As bandeiras das nações: agora mais divertidas! 86GRANDES MOMENTOS DA BÍBLIA Gênese, Êxodo e Apocalipse: a Bíblia como você nunca viu. 96ECOBARÕES Eles são poderosos. Eles são ricos. E eles salvam o planeta. CIÊNCIAMALUCA Chimpanzés fêmeas lidam melhor com ferramentas. 24 RESPOSTAS Quem são as pessoas das cartas do baralho? 44 SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR Comoler estesumário Cada cor corresponde a um assunto. A área dos círculos é proporcional ao número de páginas.
  51. 51. 50 RESPO STAS É m aisbarato andarde carro ou de táxi? 52RESPO STAS Q ualo m elhorjeito de desem baçaro para-brisa? 54 CO M O FUNCIO NA Clínica de m aconha 56 INFO GRÁFICO A tabela periódica dosalim entos 58 O RÁCULO Tem exercício pra esticara língua? 60 E SE...asfacçõesdo Rio se unissem ? 64 CAPA Tem po 74 Casa 3.0 80 Da panela viem os86 Grandesm om entosda Bíblia 92 ZO O M Q ue paísé esse? 96 Ecobarões 100 TENDÊNCIAS Brasil,o paísdo Tw itter 102 TECH Um tabletpela m etade do preço 104 ESCO LHAS Facebook,a saga 106 M ANUAL para um a prova Com o estudar 18 NO VAS Piordo que a superbactéria 21ESSENCIAL Pobresbrasileirosricos 22CO NEXÕ ES De M ilton Nascim ento a Capitão Nascim ento 24 CIÊNCIA M ALUCA Chim panzé fêm ea lida m elhorcom ferram entas 24 NO VAS O zoológico com estível 26 NO VAS Cruzeiro m arítim o para geeks 28 NO VAS Fórm ula 1fora da lei 30 NO VAS A casa do fundo do m ar 32NO VAS Doism alucosvão ao espaço 34 CO NTÉM Big M ac 36 BANCO DE DADO S Brinquedos 38 PAPO Psicanálise é tão científica quanto ufologia 40 PO LÊM ICA Deixe oscérebrosfugir 44 RESPO STAS Q uem são aspessoasno baralho? 46 RESPO STAS O que faza vozsergrossa ou fina? 46 PERGUNTA SEM RESPO STA Corrercom tênisfazm al? 48 RESPO STAS O que fazum m estre cervejeiro? 48 DICIO NÁRIO VISUAL Copyright É CIÊNCIA ATUALIDADES RELIGIÃO MUNDO CURIOSIDADES SUSTENTABILIDADE CULTURA ECONOMIA TECNOLOGIA BRASIL COMPORTAMENTO CONSUMO HISTÓRIA MUNDO ANIMAL SAÚDE SERVIÇO dezembro de 2010 edição 285 tiragem 439 455 exemplares Capa Otavio Silveira Infográfico Karin Hueck e Gabriel Gianordoli CAPA: TEMPO Acelerar ou frear? Fazer hoje ou amanhã? Aproveitar ou planejar? A forma de lidar com o tempo diz tudo sobre você. 64 CASA 3.0 Os gadgets mais legais para o seu lar.74 DA PANELA VIEMOS Saiba por que cozinhar nos fez humanos. 80 92ZOOM: QUE PAÍS É ESSE? As bandeiras das nações: agora mais divertidas! 86GRANDES MOMENTOS DA BÍBLIA Gênese, Êxodo e Apocalipse: a Bíblia como você nunca viu. 96ECOBARÕES Eles são poderosos. Eles são ricos. E eles salvam o planeta. CIÊNCIAMALUCA Chimpanzés fêmeas lidam melhor com ferramentas. 24 RESPOSTAS Quem são as pessoas das cartas do baralho? 44 SUPERNOVAS REPORTAGENS SUPERRADAR Comoler estesumário Cada cor corresponde a um assunto. A área dos círculos é proporcional ao número de páginas. goals: • a linear list, pretty much like a magazine √ • several subjects for each feature √ • reader can see where the long stories are √ • reader can have a general sense of the main subjects of this issue √
  52. 52. WHERE DO BRAZILIAN COLLEGE FRESHMEN COME FROM?Galileu Magazine
  53. 53. Subject: State-To-State Student Migration DATA: University’s State x student’s State of origin
  54. 54. First thing: ignore non-migration numbers
  55. 55. Alternatives: flow map
  56. 56. Alternatives: sankey-like flow
  57. 57. what data is important? • flow intensity • distance • geographical location
  58. 58. ...Position x distance
  59. 59. analogcolor similaritiesinformation contrasting differences Color x information (geographical regions)
  60. 60. color contrasting Color x information (geographical regions) analog Color x information (inside regions) information differencessimilarities
  61. 61. Color: don’t let the computer make your decisions code-generated palette palette
  62. 62. out x in Migration rates
  63. 63. highlights: Rio Grande do Sul
  64. 64. highlights: Bahia x Pernambuco
  65. 65. highlights: São Paulo
  66. 66. Color in artSuperinteressante magazine
  67. 67. Subject: color in the history of painting
  68. 68. data: painting’s pixels
  69. 69. data: getting pixel color information
  70. 70. data: • hue • saturation • brightness
  71. 71. alternatives: 3D data x 2D space
  72. 72. alternatives: 3D data x 2D space
  73. 73. alternatives: 3D data x 2D space
  74. 74. alternatives: 3D data x 2D space
  75. 75. alternatives: 2D. Don’t expect the reader to be an expert
  76. 76. Visualization: Refining palettes/filters
  77. 77. Visualization: Refining palettes/filters
  78. 78. code: humans beat computers at filtering data
  79. 79. alternatives: how to visualize an entire art movement?
  80. 80. alternatives: mixing all the raw data
  81. 81. Renaissance
  82. 82. Baroque
  83. 83. Impressionism
  84. 84. 20th Century
  85. 85. Fontes A História da Arte, E. H. Gombrich; A Cor na Arte, John Gage Imagens Reprodução supernovas JUNHO 2012 sUper 31 Pegamos 45 das mais importantes obras das artes plásticas e mandamos um computador analisá-las. O resultado é uma grande História das Artes das Cores. Economize aqui as suas entradas para os museus. INFOGRáFIcO FabricioMiranda,KarinHuecKeGabrielGianordoli todas as cores renascimentoSéculOS 14 a 17 século 20DãR, SéculO 20 impressionismoSéculO 19 barroco e romantismoSéculO 17 a 19 aristotelismo Durante a Idade Média e boa parte do renascimento, as teo- rias de Aristóteles serviram pra descrever a ciência. e, para o grego, as cores mais importan- tes do espectro eram vermelho e amarelo (além do azul). As duas primeiras aparecem firmes e fortes – além de muitos tons pastel e grandes quantidades de bege (veja por que ao lado). trevas O barroco é a época das emo- ções exageradas. Tudo nos qua- dros devia sensibilizar o espec- tador. Assim, usavam contrastes entre luz e escuridão e capricha- vam no realismo. Geralmente, as cenas ficavam expostas em um fundo escuro, o personagem central era bem claro e as som- bras serviam para dar volume e textura às figuras. luz e paisagem Claude Monet, o pintor francês das pontes, acreditava que os quadros deveriam ser feitos fora dos ateliês e sempre diante do modelo real. para isso, era preci- so aprender a representar as mudanças contínuas do mundo exterior – principalmente na luz. Isso era feito com pinceladas dispersas e o uso de diversos tons da mesma cor. pira nas cores O período abrange escolas muito diferentes, como cubismo, pop- art e surrealismo. Mas quase to- das deixaram de representar a realidade e partiram para o abs- trato. Com isso, pararam de co- piar formas e tons reais e passa- ram a usar cores mais saturadas (puras), como o vermelho, o tur- quesa e o amarelo-berrante, que não existem na natureza. OnascImentO daVênus(1485) Veja as cores primárias aqui também: o azul do céu, o “amarelo” da Vê- nus e vermelho do man- to que vai envolvê-la. mOnalIsa(1502) A grande invenção de Da Vinci é usar leves sombras para desenhar o rosto da mulher. por isso, Mona fica com este ar misterioso. ImpressãO(1872) poucas cores, muitos tra- ços: para retratar o nas- cer do sol, o reflexo na água e as nuvens, Monet misturou todas as tintas em cima da própria tela. QuartOem arles(1888) Van Gogh gostava de brincar com cores opos- tas. Veja o azul da pare- de contra o rosa do chão. e a cama laranja no meio. saturnO deVOrandOum FIlhO(1819?) Cenas grotescas e personagens despreza- dos ganharam as telas. O espanhol Goya era mestre em criar manchas de sombra para dar volume. Foi o que ele fez neste adorável retrato de saturno. lesdemOIselles d´aVIgnOn(1907) A cor reforça a fragmen- tação do cubismo. As mu- lheres são rosa e o fundo é azul, mas, opa, uma das paredes é rosa também! apersIstêncIa damemórIa(1931) por mais contraditório que pareça, os quadros surrealistas são os que costumam ter as cores mais realistas. Holofote: iluminar apenas um elemento do quadro servia para dar aquela dramatizada. volume: entre a luz e a escuridão estão as sombras, o primeiro efeito 3D da história. tons de pele: retratos e cenas bíblicas eram o hit. por isso, tanta cor de pele nas obras. O casamento da Virgem, rafael pastel: os afrescos não eram desbotados originalmente, mas o tempo os “lavou”. A Criação de Adão, michelangelo A Ronda Noturna, rembrandt Amor Vitorioso, caravaggio mato: sair do ateliê = pintar a natureza. por isso, há tanto amare- lo, verde e azul aqui. Monte de Saint-Victoire, paul cézanne claridade: um tema amado era representar a luz sobre as saias de belas mulheres. A Aula de Dança, edgar Degas cheguei: os quadros deixaram de ser rea- listas e podiam focar as cores exageradas. Harmonia em Vermelho, Henri matisse tanto faz: a pop art subvertia a lógica das cores para chamar a atenção para o objeto. Marilyn Diptych, andy Warhol pinga-pinga: ao jogar a tinta nos quadros, pollock deixou as in- terpretações abertas. Número 31, Jackson pollock
  86. 86. 20th Century Impressionism Baroque Renaissance
  87. 87. Thank you http://gianordoli.com twitter.com/gianordoli gianordoligabriel@gmail.com

×