GUIA GERAL GESTAR II Profª. Criseida Lima Profª. Maristela Santana Profº. Alysson Vinícius
CARACTERIZAÇÃO DO  GESTAR II <ul><li>Formação continuada semipresencial orientada para a formação de professores de Matemá...
Como serão os encontros   <ul><li>Troca de experiências e reflexão individual e em grupos; </li></ul><ul><li>Esclareciment...
AÇÕES INTEGRANTES DO GESTAR II <ul><li>a) Formação continuada em serviço para professores: </li></ul><ul><li>Atividades in...
AÇÕES INTEGRANTES NO GESTAR II <ul><li>b) Sistema de Avaliação do Programa: </li></ul><ul><li>Avaliação do desempenho dos ...
A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO GESTAR II <ul><li>a) Ensino aprendizagem; </li></ul><ul><li>b) Relação professor/aluno; </li></ul...
OBJETIVO DA LÍNGUA PORTUGUESA <ul><li>Possibilitar ao professor de Língua Portuguesa dos anos finais do Ensino Fundamental...
QUAL A SUA ESPECIFICIDADE?  O QUE O TORNA INOVADOR? <ul><li>O Gestar II prima pela busca de um caminho de mão dupla entre ...
Quais as competências esperadas dos professores ao final do programa? <ul><li>Como usuário da Língua; </li></ul><ul><li>Co...
COMO ORGANIZAR O CURRÍCULO DE LP NO  GESTAR II? <ul><li>O currículo de Língua Portuguesa organiza-se em torno de questões ...
COMO ESTÁ ORGANIZADA A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO GESTAR II DE LP? <ul><li>Organiza-se para o desenvolvimento do letramento do...
QUAL É A EMENTA DO PROGRAMA DE LP? <ul><li>TP 1 – Linguagem e Cultura; </li></ul><ul><li>TP 2 - Análise Linguística e Anál...
OBJETIVO DA MATEMÁTICA <ul><li>Tornar os professores competentes e autônomos para desencadear e conduzir um processo de en...
QUAL A SUA ESPECIFICIDADE? O QUE O TORNA INOVADOR? <ul><li>Apresenta uma forma de organização do currículo; </li></ul><ul>...
QUAIS AS COMPETÊNCIAS ESPERADAS DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA AO FINAL DO PROGRAMA?  <ul><li>Identificar temas relevantes ...
O QUE É O CURRÍCULO DE MATEMÁTICA EM REDE E COMO  É DESENVOLVIDO? <ul><li>É uma forma de organizar o conhecimento em uma v...
QUAL É A EMENTA DO PROGRAMA DE MATEMÁTICA? <ul><li>TP 1 – Matemática na Alimentação e nos Impostos; </li></ul><ul><li>TP 2...
ESTRUTURA DOS CADERNOS DE LÍNGUA PORTUGUESA  TP – TEORIA E PRÁTICA <ul><li>Parte I </li></ul><ul><li>1. Título da unidade ...
ESTRUTURA DOS CADERNOS DE MATEMÁTICA TP – TEORIA E PRÁTICA  <ul><li>Parte I </li></ul><ul><li>1. Título da unidade e nome ...
PARTE II <ul><li>Na parte II, você encontrará três Lições de Casa. </li></ul><ul><li>As Lições de Casa são sempre um relat...
PARTE III <ul><li>Na parte III de cada caderno de Teoria e Prática, você encontrará duas oficinas. </li></ul><ul><li>Ofici...
SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO CURSISTA <ul><li>Direitos do professor cursista; </li></ul><ul><li>Deveres do professor cursista; ...
ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE ESTUDO DOS PROFESSORES CURSISTAS <ul><li>5 horas por semana, fora do horário de trabalho, para est...
OFICINAS DE LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA <ul><li>Início: 18h30  Término: 21h30 </li></ul><ul><li>Dia da semana: Terça-fe...
“  O homem pode refletir sobre si mesmo e colocar-se num determinado momento, numa certa realidade: é um ser na busca cons...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentação do Guia Geral

1,436 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação do Guia Geral

  1. 1. GUIA GERAL GESTAR II Profª. Criseida Lima Profª. Maristela Santana Profº. Alysson Vinícius
  2. 2. CARACTERIZAÇÃO DO GESTAR II <ul><li>Formação continuada semipresencial orientada para a formação de professores de Matemática e Língua Portuguesa; </li></ul><ul><li>Tem como base os PCNs; </li></ul><ul><li>Deve ser compreendida como uma ferramenta de profissionalização; </li></ul><ul><li>É fundamentada pela teoria e pelos pressupostos da educação a distância. </li></ul>
  3. 3. Como serão os encontros <ul><li>Troca de experiências e reflexão individual e em grupos; </li></ul><ul><li>Esclarecimentos de dúvidas e questionamentos; </li></ul><ul><li>Planejamento e elaboração de situações didáticas; </li></ul><ul><li>Análise crítica da prática em sala de aula e de atividades dos alunos. </li></ul>
  4. 4. AÇÕES INTEGRANTES DO GESTAR II <ul><li>a) Formação continuada em serviço para professores: </li></ul><ul><li>Atividades individuais a distância para o professor cursista; </li></ul><ul><li>Oficinas Coletivas; </li></ul><ul><li>Plantão Pedagógico; </li></ul><ul><li>Acompanhamento Pedagógico. </li></ul>
  5. 5. AÇÕES INTEGRANTES NO GESTAR II <ul><li>b) Sistema de Avaliação do Programa: </li></ul><ul><li>Avaliação do desempenho dos professores; </li></ul><ul><li>O professor será avaliado pelo material que produz, pelo desempenho em sala de aula e por avaliações de conteúdo. </li></ul><ul><li>A certificação do professor dependerá de: </li></ul><ul><li>a) frequência; </li></ul><ul><li>b) lição de casa, transposição didática, desempenho nas oficinas e avaliações; </li></ul><ul><li>c) auto-avaliação pelo professor cursista; </li></ul><ul><li>d) apresentação do projeto a ser implementado; </li></ul><ul><li>Avaliação Institucional do programa. </li></ul>
  6. 6. A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO GESTAR II <ul><li>a) Ensino aprendizagem; </li></ul><ul><li>b) Relação professor/aluno; </li></ul><ul><li>c) Papel do professor; </li></ul><ul><li>d) Sala de aula; </li></ul><ul><li>e) Avaliação; </li></ul><ul><li>f) Concepção de competência; </li></ul><ul><li>g)Relação entre comunidade e escola no papel educacional. </li></ul>
  7. 7. OBJETIVO DA LÍNGUA PORTUGUESA <ul><li>Possibilitar ao professor de Língua Portuguesa dos anos finais do Ensino Fundamental um trabalho que propicie aos alunos o desenvolvimento de habilidades de compreensão, interpretação e produção dos mais diferentes textos. </li></ul>
  8. 8. QUAL A SUA ESPECIFICIDADE? O QUE O TORNA INOVADOR? <ul><li>O Gestar II prima pela busca de um caminho de mão dupla entre teoria e prática e pelo enfoque da linguagem como fenômeno cultural, no qual a língua é elemento constituinte, mas não único, na organização de nossas experiências. Por isso, toda a discussão sobre a Língua Portuguesa não se faz por intermédio do texto, mas no texto. </li></ul>
  9. 9. Quais as competências esperadas dos professores ao final do programa? <ul><li>Como usuário da Língua; </li></ul><ul><li>Como profissional da educação; </li></ul><ul><li>Como professor de Língua Portuguesa. </li></ul>
  10. 10. COMO ORGANIZAR O CURRÍCULO DE LP NO GESTAR II? <ul><li>O currículo de Língua Portuguesa organiza-se em torno de questões que fundamentam o seu ensino-aprendizagem. </li></ul><ul><li>O currículo do Gestar II desenvolve-se em forma de espiral aberta, da qual as questões são retomadas e ampliadas, estabelecendo sempre novas conexões e abordagens. </li></ul>
  11. 11. COMO ESTÁ ORGANIZADA A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO GESTAR II DE LP? <ul><li>Organiza-se para o desenvolvimento do letramento do professor e consequentemente do aluno. </li></ul>
  12. 12. QUAL É A EMENTA DO PROGRAMA DE LP? <ul><li>TP 1 – Linguagem e Cultura; </li></ul><ul><li>TP 2 - Análise Linguística e Análise Literária; </li></ul><ul><li>TP 3 – Gêneros e Tipos Textuais; </li></ul><ul><li>TP 4 – Leitura e Processos de Escrita; </li></ul><ul><li>TP 5 – Estilo, Coerência e Coesão; </li></ul><ul><li>TP 6 – Leitura e Processos da Escrita II </li></ul>
  13. 13. OBJETIVO DA MATEMÁTICA <ul><li>Tornar os professores competentes e autônomos para desencadear e conduzir um processo de ensino contextualizado, desenvolvendo as suas capacidades para o uso do conhecimento matemático. </li></ul>
  14. 14. QUAL A SUA ESPECIFICIDADE? O QUE O TORNA INOVADOR? <ul><li>Apresenta uma forma de organização do currículo; </li></ul><ul><li>Mobiliza e desenvolve o conhecimento matemático; </li></ul><ul><li>Capacita o professor a transpor para a sala de aula os conhecimentos desenvolvidos; </li></ul><ul><li>Introduz o professor aos conceitos fundamentais da teoria e prática. </li></ul>
  15. 15. QUAIS AS COMPETÊNCIAS ESPERADAS DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA AO FINAL DO PROGRAMA? <ul><li>Identificar temas relevantes na vivência individual e social que envolve a matemática; </li></ul><ul><li>Saber formular e resolver situações-problema relacionados a esses temas; </li></ul><ul><li>Desenvolver conteúdos que surgem naturalmente das situações-problema. </li></ul>
  16. 16. O QUE É O CURRÍCULO DE MATEMÁTICA EM REDE E COMO É DESENVOLVIDO? <ul><li>É uma forma de organizar o conhecimento em uma visão mais integrada, levando em conta que uma dada situação requer e permite explorar uma multiplicidade de conceitos e procedimentos. Assim, a proposta desenvolvida parte de situações-problema para concretizar na prática o currículo em rede. </li></ul>
  17. 17. QUAL É A EMENTA DO PROGRAMA DE MATEMÁTICA? <ul><li>TP 1 – Matemática na Alimentação e nos Impostos; </li></ul><ul><li>TP 2 – Matemática nos Esportes e nos Seguros; </li></ul><ul><li>TP 3 – Matemática nas Formas Geométricas e na Ecologia; </li></ul><ul><li>TP 4 – Construção do Conhecimento Matemático em Ação; </li></ul><ul><li>TP 5 – Diversidade Cultural e Meio Ambiente; </li></ul><ul><li>TP 6 – Matemática nas Migrações e em Fenômenos Cotidianos. </li></ul>
  18. 18. ESTRUTURA DOS CADERNOS DE LÍNGUA PORTUGUESA TP – TEORIA E PRÁTICA <ul><li>Parte I </li></ul><ul><li>1. Título da unidade e nome do autor </li></ul><ul><li>2. Iniciando nossa conversa </li></ul><ul><li>3. Definindo o nosso ponto de chegada </li></ul><ul><li>4. Seções: </li></ul><ul><li>Objetivo da seção </li></ul><ul><li>Atividades de estudo </li></ul><ul><li>Indo à sala de aula </li></ul><ul><li>Avançando na Prática </li></ul><ul><li>Importante </li></ul><ul><li>Recordando </li></ul><ul><li>Resumindo </li></ul><ul><li>5. Leituras sugeridas </li></ul><ul><li>6. Bibliografia </li></ul><ul><li>7. Ampliando nossas referências </li></ul><ul><li>8. Correção das atividades </li></ul>
  19. 19. ESTRUTURA DOS CADERNOS DE MATEMÁTICA TP – TEORIA E PRÁTICA <ul><li>Parte I </li></ul><ul><li>1. Título da unidade e nome do autor </li></ul><ul><li>2. Iniciando a nossa conversa </li></ul><ul><li>3. Definindo a nossa caminhada </li></ul><ul><li>4. Seções </li></ul><ul><li>Objetivo da seção </li></ul><ul><li>Textos </li></ul><ul><li>Atividades </li></ul><ul><li>Articulando conhecimentos </li></ul><ul><li>Aprendendo sobre educação matemática </li></ul><ul><li>Um recado para sala de aula </li></ul><ul><li>Resumindo </li></ul><ul><li>5. Leituras sugeridas </li></ul><ul><li>6. Bibliografia </li></ul><ul><li>7. Texto de referência </li></ul><ul><li>8. Solução das atividades </li></ul>
  20. 20. PARTE II <ul><li>Na parte II, você encontrará três Lições de Casa. </li></ul><ul><li>As Lições de Casa são sempre um relato de um Avançando na Prática, escolhido pelo cursista. </li></ul><ul><li>Esse relato deve ser entregue ao formador para constituir o portfólio do professor. A cada duas unidades deve ser entregue uma tarefa. </li></ul>
  21. 21. PARTE III <ul><li>Na parte III de cada caderno de Teoria e Prática, você encontrará duas oficinas. </li></ul><ul><li>Oficinas – são os encontros presenciais, quinzenais, com duração de 4 horas. </li></ul><ul><li>As oficinas serão realizadas nas unidades ímpares </li></ul>
  22. 22. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO CURSISTA <ul><li>Direitos do professor cursista; </li></ul><ul><li>Deveres do professor cursista; </li></ul><ul><li>Frequência; </li></ul><ul><li>Lição de casa; </li></ul><ul><li>Projeto. </li></ul>
  23. 23. ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE ESTUDO DOS PROFESSORES CURSISTAS <ul><li>5 horas por semana, fora do horário de trabalho, para estudo individual a distância do TP. </li></ul><ul><li>4 horas quinzenalmente, na Escola Couto Magalhães, para as Oficinas assistidas pelos formadores. </li></ul><ul><li>20 horas para elaboração do projeto de trabalho. </li></ul>
  24. 24. OFICINAS DE LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA <ul><li>Início: 18h30 Término: 21h30 </li></ul><ul><li>Dia da semana: Terça-feira </li></ul><ul><li>Datas: </li></ul><ul><li>30/04 11/08 </li></ul><ul><li>12/05 25/08 </li></ul><ul><li>26/05 08/09* </li></ul><ul><li>09/06 22/09 </li></ul><ul><li>23/06 06/10 </li></ul><ul><li>07/07 20/10 </li></ul><ul><li>21/07 03/11 </li></ul><ul><li>11/08 17/11 </li></ul>
  25. 25. “ O homem pode refletir sobre si mesmo e colocar-se num determinado momento, numa certa realidade: é um ser na busca constante de ser mais e, como pode fazer esta auto-reflexão, pode descobrir-se como um ser inacabado, que está em constante busca. Eis aqui a raiz da educação” (Paulo Freire)

×