1              UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA           DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS II              LICENCIATURA EM...
2                  MARCELO BRITO SAMPAIOFATORES QUE LEVAM OS ADOLESCENTES A FREQÜENTAREM ACADEMIAS                       D...
3                                  AgradecimentoAproveito ao máximo esse momento de alegria, para agradecer sobre tudo o q...
4Dedico esta produção primeiramente a meus pais Reinaildo eMarluci, ao meu irmão Rafael e minha irmã Reijane, e aosamigos ...
5                                     RESUMODevido às diversas informações no que diz respeito aos benefícios que as práti...
6                            LISTA DE GRÁFICOSGRÁFICO 1 - Escolaridade                                           22GRÁFICO...
7                                    SUMÁRIO1           INTRODUÇÃO                         81.1         OBJETIVO          ...
81 INTRODUÇÃOA prática regular de exercícios físicos, sem duvida é uma das formas eficaz paramanter uma vida saudável, poi...
91.1 OBJETIVOEsse estudo tem o objetivo de Identificar os motivos que levam os adolescentes afreqüentarem academias de gin...
102 ADOLESCÊNCIACom o crescente aumento da veiculação das informações sobre os benefícios dasatividades físicas, se observ...
11Assim procurando entender um pouco sobre a forma de pensar e agir dosadolescentes, a parti disso buscar compreender a re...
123 INATIVIDADE FÍSICAHoje pode ser visto e observada uma mudança no que diz respeito ao estilo de vidada população, nota ...
13assim com no estudo feito por Rocha et al.(2009), outro estudo feito por Farias Júnior(2008)mostra   que os jovens que s...
144 INCENTIVO A VIDA ATIVAHoje podemos nos ater que a melhor forma de manter uma vida saudável é atravésdas práticas regul...
15Esse benefícios relacionados a prática de exercícios físicos durante a adolescência,que           causam esses efeitos p...
165 SAÚDE OU ESTÉTICAA relação que se estabelece entre os jovens e a prática de exercícios físicos muitasvezes se mostram ...
17Que tipo de saúde é essa? Onde o sujeito se submete a utilização de substânciaspopularmente chamadas de “bomba” para adq...
186 ATIVIDADE FÍSICA E ADOLESCENTESA parte dos estudos realizados sobre a relação existente entre atividade física e osado...
19                      proporção de adolescentes classificados como inativos ou muito                      inativos foi d...
20feita por Mochizuki, Fisberg, Hirschbruchv (2008) onde ele demonstra que a maiorparte dos consumidores dessas substância...
217 METODOLOGIAO método a ser utilizado para a realização da pesquisa consiste no modeloquantitativo de coleta de dados, p...
22Estatuto da Criança e do Adolescente no seu Art. 2º que fala, adolescente é aquelapessoa com idade compreendida entre do...
238 RESULTADOS E DISCUSSÃOAssim participaram da pesquisa um total de 58 sujeitos, sendo então, 30 do sexomasculino e 28 do...
24sem interrupção, se mostrando um público ativo.            Como podemos observar nográfico seguinte.Gráfico-2; Há quanto...
25Contudo vale ressaltar que esse estudo de Tahara, Schwartz, Silva (2003) foirealizado não somente com adolescentes mais ...
26respeito do uso de suplementos alimentares, e agentes anabolizantes emacademias, que demonstram que os jovens constituem...
27Essa condição em que os resultados aponta a estética como principal motivaçãopara a procura por academias é ressaltada p...
28Contudo em paralelo a essa finalidade estética, nota se que as principais atividadeexecutadas por esses adolescentes nes...
29Gráfico-6; Resultados esperados com a atividade.                           3%                                0%         ...
30Gráfico-8; Aspecto comportamental e social quanto aos fatores que levam a permanecerfreqüentando as academias.          ...
31Gráfico-9; As que dificultam a prática quanto aos fatores que levam a permanecerfreqüentando as academias.              ...
329 CONSIDERAÇÕES FINAISVale ressaltar a escassez de estudos associados ao tema em questão, que temcomo proposta identific...
33estabelecem com as academias de ginástica no contesto nacional, visando aelaboração de estratégias para a conscientizaçã...
34REFERÊNCIASALVES, JOÃO GUILHERME BEZERRA; SIQUEIRA, POLLYANNA P.; FIGUEIROA,JOSÉ NATAL. Excesso de peso e inatividade fí...
35HIRSCHBRUCH, MARCIA DASKAL; FISBERG, MAURO; MOCHIZUKI LUIS.Consumo de suplementos por jovens freqüentadores de academias...
36SEABRA; ANDRÉ F., MENDONÇA; DENISA M., THOMIS; MARTINE A., ANJOS;LUIZ A., MAIA; JOSÉ A.. Determinantes biológicos e sóci...
37                                   ANEXOSANEXO A - Termo de consentimento livre e esclarecido.ANEXO B - Questionário ada...
38                                    ANEXO A                 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA             TERMO DE CONSENT...
39                                    ANEXO B                            Questionário AdaptadoNome: ______________________...
40( )Outros ____________________________________________Facilitadores:(   ) Prazer pela atividade realizada(   ) Orientaçã...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Marcelo brito sampaio

2,568 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,568
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Marcelo brito sampaio

  1. 1. 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS II LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA MARCELO BRITO SAMPAIOFATORES QUE LEVAM OS ADOLESCENTES A FREQÜENTAREM ACADEMIAS DE GINÁSTICA. Alagoinhas – BA 2009
  2. 2. 2 MARCELO BRITO SAMPAIOFATORES QUE LEVAM OS ADOLESCENTES A FREQÜENTAREM ACADEMIAS DE GINÁSTICA. Trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito parcial para a obtenção de título de Licenciado em Educação Física, no curso de Licenciatura em Educação física da Universidade do Estado da Bahia campus II. Orientador Professor Ms Valter Abrantes. Alagoinhas – BA 2009
  3. 3. 3 AgradecimentoAproveito ao máximo esse momento de alegria, para agradecer sobre tudo o querecebi de bom nessa etapa de minha vida, como não poderia faltar em primeiro lugaragradeço aquele que sempre me escutou, que todas as vezes que chamei por ele,ele sempre estava ali para me escutar e me aconselhar, ao meu grande amigoDeus. Agradeço a meus pais o grande “Secão” meu pai que sempre me apoiou emminhas escolhas, a minha “mainha” Marluci que tantas vezes me deu conselhos,carinhos e afetos maravilhosos, agradeço também a duas pessoas que conheço há23 anos, meus irmãos Rafael e Reijane, que independente das desavenças sempreme escutavam e aconselharam-me, agradeço também ao meu primo Thiago queesteve próximo de mim nessa jornada, dividindo noites de estudo e “resenhas”.Agradeço aos meus grandes amigos que não citarei por medo de cometer a injustiçade esquecer algum nome, aos novos colegas que conquistei nesses anos que meajudaram a estudar e que sempre me atrapalharam com suas conversas, piadas etravessuras. Sem estes, os anos de banco escolar não fariam sentido, afinal, é delesque saem os grandes amigos. Agradeço os professores que contribuíram pra aminha formação acadêmica, desde aqueles que me ensinaram as primeiras letrasaté o mestre Valter Abrantes que me ajudou na construção desse trabalho, e fezcom que eu tivesse a certeza que fiz a escolha certa ou me tornar um professor deEducação Física. Agradeço também a uma grade pessoa que tive a oportunidade deconhecer, senhor Paulo César. Agradeço a todas as pessoas que passaram emminha vida até agora, pois cada uma delas contribuiu significativamente para eu metornar o que sou hoje. Em fim a todos o meu grande obrigado.
  4. 4. 4Dedico esta produção primeiramente a meus pais Reinaildo eMarluci, ao meu irmão Rafael e minha irmã Reijane, e aosamigos pela compreensão, dedicação e incentivo quedemonstraram por mim durante esses anos.
  5. 5. 5 RESUMODevido às diversas informações no que diz respeito aos benefícios que as práticasregulares de exercícios físicos promovem ao corpo, este trabalho surge com oobjetivo de identificar quais os motivos que levam os adolescentes a freqüentaremacademias de ginástica. Para isso foi realizada uma pesquisa de caráter quantitativono qual foram administrados 58 questionários em adolescentes com idades entre 15-18 anos com media de 17,2 anos, sendo 30 do sexo masculino e 28 do sexofeminino que foi realizada em academias de ginástica da cidade de Alagoinhas BA.A parte da coleta de dados provenientes dessa amostra pôde ser observado quediante de diferentes motivos que podem ser influenciadores para essa prática, ficouconstatado que o principal se da na busca pela estética corporal.Palavras-chave: Academias de ginástica; Adolescentes; Estética; Exercícios físicos.
  6. 6. 6 LISTA DE GRÁFICOSGRÁFICO 1 - Escolaridade 22GRÁFICO 2 - Há quanto tempo praticam a atividade 23GRÁFICO 3 - Freqüência semanal 23GRÁFICO 4 - Motivos que levaram a prática 24GRÁFICO 5 - Qual o tipo de atividade realizada 27GRÁFICO 6 - Resultados esperados com a atividade 28GRÁFICO 7 - Aspectos pessoais 29GRÁFICO 8 - Aspectos comportamental e social 29GRÁFICO 9 - Aspectos que dificultam a prática 30GRÁFICO 10 - Duração media da atividade 30GRÁFICO 11 - Facilitadores para continuar a prática da atividade 26
  7. 7. 7 SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO 81.1 OBJETIVO 91.1.1 Objetivo Especifico 92 ADOLESCÊNCIA 103 INATIVIDADE FÍSICA 124 INCENTIVO A VIDA ATIVA 145 SAÚDE OU ESTÉTICA 166 ATIVIDADE FÍSICA E ADOLESCENTES 187 METODOLOGIA 21 7.1 AMOSTRA 21 7.2 CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO 22 7.2.1 Critérios de Inclusão 22 7.2.2 Critérios de Exclusão 22 7.3 MÉTODO 228 RESULTADOS E DISCUSSÃO 239 CONSIDERAÇÕES FINAIS 32 REFERÊNCIAS 34 ANEXO 37
  8. 8. 81 INTRODUÇÃOA prática regular de exercícios físicos, sem duvida é uma das formas eficaz paramanter uma vida saudável, pois se sabe que um estilo de vida ativo promovebenefícios que se revertem em uma contribuição melhor à qualidade de vida. Assimmediante ao aumento na expectativa de vida, que de acordo com o InstitutoBrasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a população de pessoas com mais de 65anos passará de 6,53% em 2008, para 13,33% em 2030, praticamente dobrando apopulação de idosos do Brasil, faz-se necessário inserir na população um estilo devida ativo desde a juventude afim de minimizar os impactos a saúde causados peloavanço da idade.A realização de exercícios físicos se constitui um fator importante na prevenção dedoenças causadas pelo sedentarismo, um “mau” cada vez mais freqüente,principalmente nas grandes cidades, devido ao aumento da violência, a falta delugares que possibilitem ao individuo se movimentar., junto a essa condição énotada uma grande expansão das academias de ginástica, que surgem como umaalternativa a essa realidade. Com um publico bastante diversificado, nota se queuma grande parte dos freqüentadores se constitui por jovens, adolescentes, quepossuem características próprias da idade, no quem diz respeito a mudançasfisiológicas, sedo também mais susceptíveis a influencias de outras pessoas.Pode se dizer que quando mais cedo se busca um estilo de vida ativo, melhor será acondição de saúde com a chegada da velhice, pois são imensuráveis os benefíciosque os exercícios físicos promovem a saúde do individuo. Contudo é sabido que emparalelo a esses benefícios que a atividade física promove a saúde, surge tambémuma melhora na “estética” corporal, sendo esse muitas vezes o principal vetor queleva os adolescentes a buscarem academias de ginástica.Alguns estudos demonstram que a prática regular de exercícios físicos durante aadolescência reverte-se em benefícios tanto em curto quanto em longo prazo, assimsendo essa prática de fundamental importância para a “manutenção” de uma vidasaudável.
  9. 9. 91.1 OBJETIVOEsse estudo tem o objetivo de Identificar os motivos que levam os adolescentes afreqüentarem academias de ginástica para a pratica de exercícios físicos.1.1.1 Objetivo especifico.Identificar os aspectos que levam esses adolescentes a permanecer nas academias.
  10. 10. 102 ADOLESCÊNCIACom o crescente aumento da veiculação das informações sobre os benefícios dasatividades físicas, se observa uma maior procura pelas academias de ginástica paraa pratica da musculação por pessoas de diferentes faixas etárias. Nota-se também,que os adolescentes correspondem a um grande percentual desse publico, contudoa juventude possui características próprias, que as diferenciam das outras fazes davida, é uma época de afirmação, conflitos, mudanças, onde os jovens buscam aconstrução de uma identidade própria, e a responder a perguntas do tipo, quem soueu? .Essas características tão marcantes que são apresentadas na vida dosadolescentes, não podem ser tomadas como a única forma de comportamentocaracterístico desses indivíduos, pois, por traz dessa maneira que eles secomportam, existem outros fatores que interferem nessa forma de agir, como porexemplo, o ambiente em que esses jovens estão inseridos, a cultura que essesjovens tem acesso, o contexto social que ele convive, como afirma PfrommNetto,(1976, p. 4) [...] Mudanças profundas e a variabilidade assinaladas como características psicológicas dos adolescentes de certas culturas podem estar significativamente ausentes em jovens pertencentes a diferentes culturas.Ou seja, essas características, esses conflitos, esses rótulos que são atribuídos aessa fase da vida, estão diretamente relacionado ao meio que esses jovens estãoinseridos, podendo então também afirmar que, o comportamento dos adolescentes éaltamente influenciável, de forma que é possível dizer que na sociedade em que sevive atualmente os jovens tendem há se reunir em grupos e adotar comportamentosbaseados em modelos que “sevem” como referencia a eles, os adolescentes tendema buscar essas referencias para seguir, pois possuem a necessidade de ter umaimagem para se espalhar, como relata Dorin (1978, p. 139) “é o período em que háa identificação com o grupo e se tomam modelos de liderança para imitar”.
  11. 11. 11Assim procurando entender um pouco sobre a forma de pensar e agir dosadolescentes, a parti disso buscar compreender a relação estabelecida deles com osexercícios físicos. Já que as práticas regulares de atividades físicas promovem umgrande benéfico ao corpo humano, e amenizam os “impactos” do tempo.
  12. 12. 123 INATIVIDADE FÍSICAHoje pode ser visto e observada uma mudança no que diz respeito ao estilo de vidada população, nota se que a cada dia que passa a sociedade fica cada vez maissedentária, com isso pode ser observado um crescente aumente no número decasos de pessoas com sobrepeso, essa é uma realidade observada em diferentesfazes da vida, inclusive na infância. É elevada a prevalência de excesso de peso em crianças da faixa etária escolar, [...] o que implica em aumento de tal distúrbio nutricional na vida adulta, elevando as chances de doenças crônicas degenerativas para essa população. O sobrepeso e a obesidade estão associados à inatividade ( Alves, Siqueira, Figueseriroa 2009)Como pudemos observar nesse estudo feito por Alves, Siqueira, Figueseriroa (2009)que demonstra que a população jovem encontra se em um alto grau de inatividadefísica, se enquadrando em grupos de risco como podemos observar em um estudofeito por em um estudo feito por Farias Júnior et al.(2008) Considerando que a inatividade física e o consumo inadequado de frutas e verduras estão classificados entre os principais fatores de risco para morbi- mortalidade em adultos, esse quadro torna-se preocupante, uma vez que os padrões alimentares e de atividade física adquiridos na adolescência tendem a permanecer até a vida adulta.Assim podendo ser notada que os jovens se encontram em uma condição de risco,favorecendo que as possíveis conseqüências desse estilo de vida sedentária nainfância, transcorram para a fase adulta.Contudo existem diversos fatores que podem influenciar nesse quadro de inatividadefísica, que vão desde fatores sociais quanto econômicos, como pode ser visto emum trabalho realizado por Rocha et al.(2009), que contatou que o grau de atividadefísica possui uma certa relação com a condição socioeconômica, mostrando que osindivíduos que possuía um alto nível socioeconômico se mostravam mais inativosque os indivíduos de baixo nível socioeconômico.Essa condição do quadro de inatividade física associada as condiçõessocioeconômicas da sociedade pode ser observado também entre os adolescentes,
  13. 13. 13assim com no estudo feito por Rocha et al.(2009), outro estudo feito por Farias Júnior(2008)mostra que os jovens que se encontram em uma condição socioeconômicamais elevada, também se encontram em um grau de inatividade mais elevado queos jovens com situação socioeconômica mais baixo.Assim também podemos afirmar que a inatividade física se constitui em um fatorimportante no que se trata a respeito do aumento de casos de jovens com sobrepeso, como podemos observar analisando o estudo feito por Carneiro, Giugliano(2004) que constatou que a inatividade física aparece como fator importanteassociado a obesidade.Sendo possível dizer que quando mais cedo buscarmos hábitos e estilos de vidaativos, menor será o risco de adquirir, doenças relacionadas a inatividade física.Um fator que possivelmente esta associado e essa condição de inatividade física dasociedade, pode está relacionado diretamente com os fatores ligados a aderências aessas práticas. A aderência a um programa de treinamento físico muitas vezes seconstitui em um grande desfio por diversos motivos, que vão desde o fator tempo,até o valor das academias de ginástica como podemos observar em um trabalhofeito por Tahara, Schwartz, Silva (2003), constatou que a maior barreira encontradapara a aderência se constitui na falta de tempo para a prática.Essa realidade tem que ser revertida, pois é possível dizer que quando mais sedobuscarmos hábitos e estilos de vida ativos, menor será o risco de adquirir, doençasrelacionadas a inatividade física.
  14. 14. 144 INCENTIVO A VIDA ATIVAHoje podemos nos ater que a melhor forma de manter uma vida saudável é atravésdas práticas regulares de exercícios físicos, pois a parti dos vastos estudosrealizados a respeito dos benefícios que essas práticas promovem ao corpo,podemos afirmar que a essa é uma maneira simples, eficaz e barata de contribuirpara conservar a saúde do individuo, podendo dizer também que quando mais cedoesse estilo de vida passa a ser adotado, melhor as respostas do organismo assimpodendo evitar e prevenir patologias que surgem com o envelhecimento, comoobesidade, hipertensão, diabetes dentre outros, benefícios esses que se dão porparte da perda de peso, da diminuição ta taxa de glicose no sangue, pois a reduçãodos índices de glicemia é um dos efeitos mais significativos da atividade física emindivíduos com diabetes, como relata Nieman (1999, p.8) Indivíduos que praticam atividade física regular para desenvolver a resistência cardiorrespiratória, a aptidão músculo-esquelética e níveis ideais de gordura corporal melhoram seus níveis energéticos básicos e se colocam no grupo com menor risco de apresentar doenças cardíacas, câncer, diabetes, osteoporose, e outras doenças crônicas.Onde é possível percebe os reais benefícios que a pratica regular de exercíciosfísicos promovem ao corpo, sendo observado também, que quando mais sedo sebusca a prática desses exercícios maiores são os benefícios para o corpo, pois aopraticar exercícios o corpo fica mais forte a um aumento da massa muscular dadensidade óssea como pode ser visto em Nieman (1999, p.273) Um dos maiores benefícios à saúde, decorrentes do exercício vigoroso e regular realizado precocemente na vida, é que ocorre um pico mais elevado de densidade mineral óssea, reduzindo o rico de osteoporose precoce no período tardio da vidaNessa mesma ótica podemos observar em um estudo feito por Hallal et al. (2009)que a pratica de exercícios físico na fase da adolescência promove inúmerosbenefícios, dentre esse a diminuição de possibilidade que o individuo venha a sofrerde osteoporose, assim mostrando um dos possíveis efeitos protetor que o exercíciofísico promove a saúde do sujeito.
  15. 15. 15Esse benefícios relacionados a prática de exercícios físicos durante a adolescência,que causam esses efeitos protetores a saúde, levando o individuo a uma”velhice “ mais saudável com menos complicações causadas pela idade, como aosteoporose podem ser interpretados de duas maneiras como podemos observarnesse mesmo estudo. A primeira deve-se ao fato de que a atividade física na adolescência colabora para o aumento da massa óssea[...] do pico de massa óssea e melhora de outros componentes da saúde óssea durante essa fase . A segunda indica que a proteção é um efeito indireto, assumindo que a atividade física na adolescência aumenta a probabilidade da praticar atividade física na vida adultaSendo possível dizer também que a medida que se possui uma adolescência ativa,tem-se uma maior possibilidade de se tornar um adulto ativo assim evitando não sóos riscos de adquirir uma osteoporose mais também outras doenças relacionadas aosendetarismo como hipertensão, diabetes, obesidades dentre outras.Diante de todas as evidencias que se tem em relação aos benefícios que existemem relação à prática de exercícios físicos no que se diz respeito, a saúde doindividuo, como a prevenção dessas doenças, pode se dizer que esses benefíciosvão muito alem de melhorias no aspecto fisiológico do individuo, proporciona umagrande melhora, no estado mental no que diz respeito ao bem estar e a melhoria dadepressão, como relata Costa, Soares, Teixeira (2007) A condição física se encontra positivamente ligada à saúde mental e ao bem estar; as depressões dos tipos moderada-grave ou grave e severa podem exigir um tratamento profissional que pode incluir a prescrição de medicamentos, a eletroconvulsoterapia ou a psicoterapia, nesses casos a atividade física serviria de complemento; no plano clínico, é opinião atual que a atividade física produz efeitos emotivos benéficos em quaisquer idades e sexosA parte dessas evidências no que diz respeito aos benefícios provenientes dosexercícios é indiscutível que quando mais cedo se buscar uma melhor condiçãofísica melhor serão os resultados ao longo dos anos.
  16. 16. 165 SAÚDE OU ESTÉTICAA relação que se estabelece entre os jovens e a prática de exercícios físicos muitasvezes se mostram equivocada, pois esses indivíduos costumam relacionar atividadefísica não somente a saúde mais sim a estética corporal, essa relação pode serencontrada em alguns estudos que demonstram que uma boa parte dos jovensquando buscam se exercitar, buscam em paralelo a utilização de substancias comoos suplementos alimentares afim da adquirir um maior volume muscular, nessarelação com os exercícios físicos pode ser notadas também uma forte associaçãocom a perda de peso como podemos ver em MOCHIZUKI et al. 2008 O principal objetivo dos usuários é ganhar massa muscular, o que vai ao encontro da finalidade mais citada para o uso de suplementos. Atualmente, a maioria das pessoas (especialmente as mulheres) se exercita para controlar o peso e não para melhorar o condicionamento físico. Isso acontece pela supervalorização da magreza e da forma físicaMuitas vezes essa preocupação exagerada com a estética corporal pode levar aospraticantes de exercícios físicos, a utilização de substancias consideradas ilícitas,para adquirir um melhor resultado no treino, que na maioria das vezes se resume ahipertrofia muscular, substâncias essas conhecidas com anabolizantes quepromovem um aumento no volume do músculo assim promovendo um “melhorresultado” no que diz respeito à estética corporal, visto que os resultados esperadopelos usuários dessas substancias se resume praticamente em um “ganho” demassa muscular.Na maioria das vezes essa preocupação com a melhora da estética corporal, depossuir um corpo com pouca adiposidade, com definição muscular, com umamusculatura saliente, aparece junto ao discurso da melhora na condição de saúdedo individuo, já que é comum encontrar essa associação estabelecida entre o corpo“sarado” e a saúde do individuo como podemos observa no estudo feito por Orleans,Chaves, Iriart (2009) Menos importante que a motivação estética, mas igualmente presente nas justificativas dos usuários de anabolizantes para a prática da musculação é o "discurso da saúde" que enaltece as conseqüências positivas para a saúde advindas da musculação.
  17. 17. 17Que tipo de saúde é essa? Onde o sujeito se submete a utilização de substânciaspopularmente chamadas de “bomba” para adquirir um pouco mais de volumemuscular, que acaba por prejudicar diversas funções do organismo.
  18. 18. 186 ATIVIDADE FÍSICA E ADOLESCENTESA parte dos estudos realizados sobre a relação existente entre atividade física e osadolescentes, pode-se tomar como fato que essa relação depende de diversasvariáveis relevantes que são de caráter determinantes para definir o tipo de atividaderealizada como, a idade, essa de alguma maneira parece esta ligada de forma diretacom o tipo de atividade executada, como demonstra Maia et al.(2008) Apesar de algumas diferenças conforme o tipo e a intensidade da atividade física realizada, é consensual o entendimento de que a atividade física, compreendida no seu conceito global, tende a estar negativamente associada à idade. Parece ser evidente que as atividades desportivas e de intensidade vigorosa são as que preferencialmente diminuem com o avanço da idadeOutros aspectos que aparecem como fatores de grande importância é o sexo doindividuou que nesse mesmo estudo feito por Maia et al. pôde ser observado que arelação entre o gênero do individuo e a pratica de atividade física é apresentada deforma a mostrar que o sexo masculino tende a ser mais ativo que o feminino, ondetambém retoma a questão da intensidade da atividade apontando através dediversos estudos que os homens tem uma maior predisposição a pratica deatividades mais vigorosas enquanto que as mulheres possuem uma preferência aatividades de baixa intensidade Diversos estudos epidemiológicos descritivos, reconhecem um envolvimento superior dos meninos em atividades físicas de natureza desportiva e de intensidade vigorosa, contrariamente às meninas que parecem mostrar prevalências superiores de participação em atividades físicas de lazer e de baixa intensidade ,Em outro estudo realizado por Oliveira et al. pôde ser observado que a variável maisuma vez que sexo se mostra é um fator importante e determinante no que dizrespeito ao nível de prática de atividade físicas entre os adolescentes já quem maisuma vez o sexo masculino aparece de forma mais ativa que o sexo feminino . Resultados encontrados com relação aos níveis de prática de atividade física habitual revelam que 54% dos rapazes envolvidos no estudo são classificados como ativos ou moderadamente ativos. Entre as moças, apenas 35% delas são classificadas como tais. A
  19. 19. 19 proporção de adolescentes classificados como inativos ou muito inativos foi de 65% entre moças e de 46% entre rapazes (OLIVEIRA et al. ;2001 )Apesar de esses estudos apontarem uma forte tendência de que o sexo masculinose mostra fisicamente mais ativo que o feminino, não existe evidencias paraexplicação tal realidade, pois diferentes fatores podem ser influenciadores dessarealidade como os fatores social e biológico, como demonstra Maia et al. 2008 emseu estudo, apontando que essa realidade pode ser relacionada a questõescomportamentais “ Enquanto os meninos eram desde as idades mais baixasorientados para atividades de âmbito laboral, as meninas eram direcionadas para afamília e para atividades de expressão”, assim podendo ser compreendido que essecomportamento diferenciado dado aos meninos em relação as meninas pode ser umfator determinante para a construção de um “estilo” de vida ativo, mantendo oshomens de uma certa forma mais ativos que as mulheres.Outro aspecto que pode ser observada na relação estabelecida entre osadolescentes e a prática de exercícios físicos se consiste na busca cada vez maisprecoce pelo dito “corpo ideal”, essa associação da prática de exercício e a melhoriana aparência física é um fato.Na maioria das vezes para que ocorram essas melhorias estéticas na aparência doindividuo, que ocorra o amento da massa muscular que remete ao corpo saudável,os jovens tendem a recorre a utilização de suplementos alimentares para atingir osresultados esperados, essa utilização se da na maioria das vezes por influência deamigo, e pessoas próximas e também pela propaganda que se faz em relação aosresultados que são atribuídos a esses produtos, essa relação pode ser observada noestudo feito por Mochizuki, Fisberg, Hirschbruchv (2008) Embora os adolescentes busquem independência, eles são suscetíveis às influências externas no uso de suplementos alimentares. Pais, amigos, treinadores e professores são influentes.[...] Os amigos e treinadores são fontes importantes de indicação de suplementos.Sendo possível afirmar que os adolescentes constituem a uma boa parte dosusuários de suplementos alimentares com pode ser notado nessa mesma pesquisa
  20. 20. 20feita por Mochizuki, Fisberg, Hirschbruchv (2008) onde ele demonstra que a maiorparte dos consumidores dessas substâncias se encontram na faixa etáriacompreendida entre os 15 e 19 anos, esse fato pode estar diretamente relacionado acondição do jovem esta mais susceptível a influência de terceiros
  21. 21. 217 METODOLOGIAO método a ser utilizado para a realização da pesquisa consiste no modeloquantitativo de coleta de dados, pois este modelo se caracteriza por permitir arealização da pesquisa com uma grade amostra de sujeitos que se pretendaestudar, de maneira eficaz. É também utilizado para a análise de um determinadofenômeno e para a análise de hipóteses, como afirma Lakatos e Marconi (2002p.84) Consistem em investigação de pesquisa empírica cuja principal finalidade é o delineamento ou analisa das características de fatos ou fenômenos, a avaliação de programas, ou o isolamento de variáveis principais ou chave. [...] com a finalidade de fornecer dados para a verificação de hipóteses.A abordagem quantitativa foi escolhida por se encaixar na proposta do estudo, jáque o trabalho consiste em analisar os fatores que levam os jovens da cidade deAlagoinhas Bahia a freqüentar academias de musculação, sendo então necessário,uma forma eficaz de coleta de dados, que permita uma grande abrangência departicipantes.7.1 AMOSTRAUm estudo realizado com adolescentes de uma amostra aleatória. Foram aplicados70 questionários, contudo, 12 questionários tiveram que ser excluídos da pesquisapor diferentes motivos, 5 questionários foram excluídos por preenchimentosincorretos, os 7 foram extraviados (foram enviados para a assinatura do responsávele não retornou).Contudo a amostra foi composta por 58 indivíduos com média de idade de 17,2 anose com desvio padrão de ± 1,0, sendo 30 do sexo masculino e 28 do sexo feminino. OA pesquisa foi realizada quatro academias de ginástica da cidade de AlagoinhasBahia, o que corresponde há 50% do total de academias. O critério para ser incluídona amostra da pesquisa era ser adolescente e freqüentar academias de ginástica,no caso, foi estipulada uma faixa etária que varia de 12 a 18 anos, como afirma o
  22. 22. 22Estatuto da Criança e do Adolescente no seu Art. 2º que fala, adolescente é aquelapessoa com idade compreendida entre doze e dezoito anos.7.2 CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO7.2.1 Critérios de inclusãoEsta com idade compreendida entre 12 e 18 anos no período que foi realizado acoleta de dados.Freqüentar academias de ginástica no período que foi realizada a pesquisa.7.2.2 Critérios de exclusãoPreenchimento incorreto do questionário.Falta de assinatura nos termos de consentimento livre e esclarecido.7.3 MÉTODOPra a realização da coleta de dados foi realizada a elaboração de um questionário(ANEXO) que atendesse a proposta do referido trabalho, já que não existia nenhumquestionário que atendesse as especificações de pesquisa em curso, de identificaros fatores que levam os adolescentes a freqüentarem academias de ginástica. Essequestionário foi composto por onze perguntas objetiva, em anexo ao questionário foiutilizado um termo de consentimento livre e esclarecido em duas vias onde uma ficacom o e sujeito pesquisado e a outra com o pesquisador, nos casos em que osujeito possuía idade inferior a 18 anos os termos de consentimento livre eesclarecidos eram assinados pelo responsável do sujeito.A coleta dos dados foi realizada pelo próprio pesquisador. A seleção da amostra foifeita de forma aleatória, resguardando os critérios de inclusão na pesquisa. Osfreqüentadores das academias foram abordados diretamente nas academias, emdiferentes horários do dia e em diversos dias da semana. A coleta dos dados foiefetuada em uma única fase, em diferentes academias da cidade de AlagoinhasBahia.Os resultados foram apresentados na forma de proporção, através dos percentuaisde cada resposta obtida através do questionário.
  23. 23. 238 RESULTADOS E DISCUSSÃOAssim participaram da pesquisa um total de 58 sujeitos, sendo então, 30 do sexomasculino e 28 do sexo feminino, a amostra foi selecionada de acordo com oscritérios de inclusão na pesquisa. Com idade compreendida entre 15 e 18 anos, oque se enquadra nos critérios de inclusão na pesquisa.Dentre os aspectos abordados pelo questionário utilizado para a realização dapesquisa foi observado que 59% possuíam o ensino médio incompleto fator que estadiretamente relacionado a faixa etária que foi compreendida entre 12 e 18 anos.Gráfico-1; escolaridade da amostra. 0% 0% 3% 0% Ensino fundamental incompleto 38% Ensino fundamental completo Ensino médio incompleto Ensino médio completo Nível superior incompleto 59% Nível superior completoEssa condição em que a amostra analisada em sua grande maioria possui o ensinomédio incompleto e completo, nos remete a afirmar que a grande maioria dosentrevistados possuía certo grau de conhecimento, assim sendo possível discerne arespeito dos benefícios que a atividade física promove.O tempo que os entrevistados freqüentavam as academias sem a interrupção doprograma de exercícios se mostrou bastante variado, fazendo com que a amostraabrange-se um publico diversificado a medida do possível, no que diz respeito à“experiência” com a prática, foi observado, mesmo com pouca diferença que aamostra em questão, freqüentava os espaços das academias a mais de 12 meses
  24. 24. 24sem interrupção, se mostrando um público ativo. Como podemos observar nográfico seguinte.Gráfico-2; Há quanto tempo a amostra praticava a atividade (em meses) 24% 31% Menos de 2 meses. Entre 2 e 6 meses Entre 6 e 12 meses Mais de 12 meses 17% 28%Outro aspecto que foi observda foi a freqüência semanal com que essesadolescentes freqüentam as academias de ginástica, pôde ser observado que elesse mostram muito assíduos a prática de exercícios, já que 79% da amostra emquestão afirmou freqüentar as academias 5 ou mais vezes, que se aproxima muitodos resultados de um estudo feito por Tahara, Schwartz, Silva (2003) que constatouque a grande maioria freqüentam academias mais de 4 vezes por semana.Gráfico-3; Freqüência semanal da amostra nas academias. 0% 10% 14% 2 vezes 3 vezes 4 vezes 5 ou mais vezes 76%
  25. 25. 25Contudo vale ressaltar que esse estudo de Tahara, Schwartz, Silva (2003) foirealizado não somente com adolescentes mais com uma faixa que vai até os 24anos.Entretanto essa assiduidade pode estar diretamente relacionada como os principaismotivos relatados por esses adolescentes para freqüentar esses espaços. Poisquando o assunto passou a ser direcionado para o foco da pesquisa foi possívelidentificar alguns aspectos.No que diz respeito aos motivos que levaram esses adolescentes a freqüentaremesses espaço a respostas obtidas foram quase que unânimes, demonstrando que aprincipal motivação que levam a esse grupo a freqüentar as academias de ginásticase resumem a fins estéticos, mostrando que o cuidado com a saúde geralmentesurge em segundo plano em relação à estética, já que dos 58 questionáriosaplicados 80% da amostra afirmaram que o principal motivo que os levaram afreqüentar academias de ginásticas foi a preocupação com a aparência corporalcomo podemos observa no gráfico seguinte.Gráfico-4; Os motivos que levaram a prática da atividade. 0% 3% 17% Saúde (indicação médica) Estética Lazer Outros 80%Fato esse que deixa duvida em relação até que ponto os jovens podem chegar paraatingir o tão sonhado “corpo perfeito” visto que diante de alguns estudos realizados a
  26. 26. 26respeito do uso de suplementos alimentares, e agentes anabolizantes emacademias, que demonstram que os jovens constituem um grande publicoconsumidor desses produtos a fim de conquistar um pouco mais de músculos, comopodemos ver em um estudo feito por Iriart, Chaves, Orleans(2009) a respeito de usode anabolizantes onde ele traz que “A preocupação com a estética foi sem dúvida aprincipal motivação referida pelos usuários” ou seja, esse quadro em que osadolescentes visão apenas a estética corporal sugeri uma preocupação em relaçãoaté que ponto eles podem chegar.Entretanto não foi possível comparar os resultados obtidos com outro estudo devidoa escassez de estudos específicos com o tema, contudo ao observar um estudofeito por Cid (2002) ao pesquisar os motivos alegados por 110 indivíduos do sexomasculino, entre 15 e 20 anos, para praticarem diferentes tipos de exercícios físicosfoi possível verificar que os principais motivos foram “manter a forma”, “estar emboa condição física”, “prazer” e “divertimento”, fato esse que se aproxima, dosresultados encontrados no presente estudo, onde o principal motivo que levam osadolescentes a freqüentarem academias de ginástica se da pela estéticacorporal(gráfico 4) outro aspecto se assemelhou com esse estudo feito por Cid foi aquestão relacionada ao prazer pela atividade, já que cerca de 80% da amostrapesquisada afirma que o prazer pela atividade se mostra um fator de grandeimportância para a manutenção dessa pratica( gráfico 11).Em outro estudo feito por Bernardes, Pereira que procurou verificar os objetivos ebenefícios da aderência e manutenção da prática de exercícios físicos emacademias de ginástica constatou que os principais agentes norteadores para aadesão a pratica de exercícios físicos em academias são a saúde e a estética,entretanto esse estudo foi realizado com uma amostra que vai desde os 15 anos até78 anos, contudo os resultados se mostraram bem semelhantes no que se dizrespeito aos motivos que levam as pessoas a aderir um programa de exercíciosfísicos, que são a busca pela saúde e estética.Contudo em outro estudo feito por Tahara, Schwartz, Silva (2003) foi constatado queos motivos que levam a aderência de um programa de exercícios físicos emacademias incidem sobre a gestão estética.
  27. 27. 27Essa condição em que os resultados aponta a estética como principal motivaçãopara a procura por academias é ressaltada por Saba (2001) onde ele relata que aestética é um dos principais motivos que levam as pessoas a procurarem umaacademia de ginástica.Entretanto em um estudo feito por Kravchychyn (2007) cujo objetivo é verificar osfatores motivacionais que levam indivíduos adolescentes do sexo masculino àprática da musculação, contatou que a estética se encontra em segundo plano,sendo então o principal vetor para essa prática a melhora no condicionamento físico.Esse resultado diverge de outros, contudo essa busca de um melhorcondicionamento pode vim a esta implícita uma melhora na aparência, visto que aparti da mudança no estilo de vida, as mudanças no corpo aparecem, assimocasionando uma melhora no que diz respeito à estética corporal.Gráfico-11; Facilitadores para continuar a prática da atividade. Prazer pela atividade realizada 0% 3% Orientação dos professores 3% 14% 0% Incentivo de familiares e amigos Socialização Controle do peso corporal 80% OutrosAssim como no estudo feito por Resende et al (2007) que possuía a proposta deidentificar os motivos que levam os adolescentes a adesão à prática da natação foipossível identificar certa semelhança nos resultados no que diz respeito ao local quea preocupação com a saúde se encontra. Nesse estudo ele constatou que a saúdenão exerci uma importância tão relevante para o adolescente iniciar um programa denatação, fato esse que se assemelha com o presente estudo que mostra que asaúde fica em segundo plano ( gráfico 4)
  28. 28. 28Contudo em paralelo a essa finalidade estética, nota se que as principais atividadeexecutadas por esses adolescentes nesses espaços são resumidas praticamentenos treinamentos de força, pois 97% da amostra pesquisada afirmaram praticar otreino de força, sendo que desse percentual 52% associarão ao treinamento de forçaao treino aeróbio, que por sua vez surge a medida em que a preocupação com ocontrole do peso corporal aumenta, realidade esse que esta próxima da situaçãoencontrada por Tahara, Schwartz, Silva (2003) onde ele observa que as atividadeanaeróbias como musculação são as preferida pelos freqüentadores de academias,realidade esse que podemos observar no gráfico a seguir essa realidade.Gráfico-5; Tipo de atividade realizada nas academias. Musculação 3% 0% 45% Musculação mais treino aeróbio Ginástica 52% OutrosEntretanto a principal finalidade que os jovens desejam conquistar com a práticadessa atividade consiste basicamente em conseguir um aumento da massamuscular, visto que 76% da amostra em questão responderam que o principalresultado que se espera obter com essa prática seria a hipertrofia muscular, e 21%afirmaram querer aumentar a resistência muscular, como pode ser visto no gráfico aseguir.
  29. 29. 29Gráfico-6; Resultados esperados com a atividade. 3% 0% 21% Ganho de força Hipertrofia Resistência muscular Outros 76%Esse realidade pode ser observada também como um fator de grande importânciapara que esses jovens permaneçam a freqüentar esses espaços, já que um dosprincipais motivos que motivam os adolescentes a continuar a freqüentar academiasde ginástica se da pelo aumento da massa muscular (Gráfico 7).Contudo essa busca por um corpo dito “perfeito” pode esta relacionada diretamentenão somente com aspectos comportamentais mais também com aspectos sociais doindividuo, já que foi constatado após a analise dos dados que juntamente a essacondição de “culto” ao corpo, aparece com freqüência o discurso da melhora da autoconfiança(gráfico 8) que por sua vez nos remeti a crer ainda mais, que a estética e oprincipal motivo que levam os adolescentes a freqüentarem esses espaçosGráfico-7; Aspectos pessoais da amostra quanto aos fatores que levam a permanecerfreqüentando as academias. 0% Melhora no estado de saúde – melhora de alguma patologia 3% presente 17% Aumento da força – desempenho 0% 7% Aumento da massa muscular – estética Perda de peso 73% Melhora na auto-estima Outros
  30. 30. 30Gráfico-8; Aspecto comportamental e social quanto aos fatores que levam a permanecerfreqüentando as academias. 7% 14% Redução do estresse 21% Melhora na auto confiança Convívio social com outras pessoas Outros 58%Apesar dos resultados apontarem uma grande assiduidade dos adolescentes nasacademia, quando o assunto passa a ser os motivos que dificultam a prática surgedos fatores importantes, falta de tempo e a disposição, contemplam cerca de 73%das respostas analisadas(gráfico 9), fato esse que pode ser observado num estudossobre aderência feito por Tahara, Schwartz, Silva (2003), que constata que a maiorbarreira para a aderência em um programe de exercícios físicos se consiste pelafalta de tempo da amostra analisada.
  31. 31. 31Gráfico-9; As que dificultam a prática quanto aos fatores que levam a permanecerfreqüentando as academias. Falta de tempo 17% 31% Dificuldade com transporte 7% Disposição Falta de incentivo de familiares 3% e amigos 42% OutrosFato esse que se mostra redundante já que os 76% dos entrevistados afirmamfreqüentar as academias 5 ou mais vezes por semana(gráfico 3). E outro aspectodemonstra que apesar da falta de tempo aparecer com fator importante como umaspecto que dificulta a prática da atividade os adolescente se mostram bastanteregular na duração da atividade, pois quase 100% da amostra afirmaram realizar aatividade em pelo menos 60 minutos, sendo que 49% afirmaram permanecer maisde uma hora nas academias, como mostra o gráfico a seguirGráfico-10; duração media da atividade (em minutos) 0% 0% 3% 30 minutos 48% 40 minutos 50 minutos 60 minutos 49% Mais de 60 minutos
  32. 32. 329 CONSIDERAÇÕES FINAISVale ressaltar a escassez de estudos associados ao tema em questão, que temcomo proposta identificar os motivos que levam os adolescentes a freqüentaremacademias de ginástica, contudo a partir dos resultados obtidos com esse estudopôde ser observado que, mesmo diante de tantas informações no que se dizrespeito sobre os benefícios que a prática regular de exercícios físicos promove asaúde do individuo, a relação que os adolescentes possuem com os espaços dasacademias se constitui basicamente na busca por um corpo “sarado”.Nota se que fica bem explicito a busca pela estética corporal nas academias porparte desse público, a partir do momento em que se observa o tipo de atividaderealizadas por esses adolescentes nesses espaços, nota-se claramente que otreinamento de força constitui-se na atividade mais executada por esses jovens,visto que os resultados esperados com esse tipo de treino se resume basicamentena hipertrofia muscular.Entretanto foi notado que uma grande parte desses adolescentes afirmam que umdos motivos que levam eles a permanecer a freqüentar esses espaços se da pelamelhora na auto confiança, fato esse que pode estar diretamente ligada a melhorana aparência, como perda de peso, ganho de massa muscular, assim reforçandoainda mais que o principal vetor que levam os adolescentes a freqüentaremacademias seja a preocupação com a estética.Baseado nas informações obtidas com essa pesquisa o presente estudo concluique o principal motivo que leva os adolescentes a freqüentarem academias deginástica se resume basicamente a finalidades estéticas, deixando assim, aqueleque deveria ser o principal motivo para a procura por esses espaços em segundoplano, a saúde, sendo possível dizer também que o prazer pela atividade e amelhora na alto confiança se constitua em um fator de grande importância para queo adolescente continue a freqüentar as academias.Essa realidade nos leva a necessidade da realização de um estudo em uma largaescala para melhor observar essa realidade da relação que os adolescentes
  33. 33. 33estabelecem com as academias de ginástica no contesto nacional, visando aelaboração de estratégias para a conscientização do jovem no que diz respeito aadesão de um estilo de vida ativo.
  34. 34. 34REFERÊNCIASALVES, JOÃO GUILHERME BEZERRA; SIQUEIRA, POLLYANNA P.; FIGUEIROA,JOSÉ NATAL. Excesso de peso e inatividade física em crianças moradoras defavelas na região metropolitana do Recife, PE. J. Pediatr. (RioJ.) vol.85 no.1 Porto Alegre Jan./Feb. 2009. Disponível emhttp://www.scielo.br/scielo.php?lng=enALVES MARIANA PACE; JUNGER, WASHINGTON LEITE; PALMA, ALEXANDRE;MONTEIRO, WALACE DAVID; RESENDE, HELDER GUERRA DE. Motivos quejustificam a adesão de adolescentes à prática da natação: qual o espaçoocupado pela saúde?. Rev Bras Med Esporte vol.13 no.6 Niterói Nov./Dec. 2007.Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enBOMFIM, VICTOR GUERRERO DO; ROCHA, MÁRIO DE SEIXAS. Prevalência evariáveis associadas à inatividade física em indivíduos de alto e baixo nívelsocioeconômico. Arq. Bras. Cardiol. vol.92 no.3 São Paulo Mar. 2009. Disponívelem http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enCID LF. Alterações dos motivos para a prática desportiva das crianças ejovens. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital 2002;55:8. Disponívelem: http://www.efdeportes.comCOSTA, RUDY ALVES; SOARES, HUGO LEONARDO RODRIGUES; TEIXEIRA,JOSÉ ANTÔNIO CALDAS.Benefícios da atividade física e do exercício físico nadepressão. Rev. Dep. Psicol.,UFF vol.19 no.1 Niterói 2007. Disponível emhttp://www.scielo.br/scielo.php?lng=enDORIN, LANNOY. Psicologia da adolescência. 5ª ed. São Paulo, Ed. Do Brasil,1978.Estatuto da criança e do adolescente: lei n, 8.069, de 13 de julho de 1990, lei n.8.242, de 12 de outubro de 1991.- 3. ed. – Brasília : Câmara dos deputados,coordenação de publicações, 2001.FARIAS JÚNIOR; JOSÉ CAZUZA DE. Associação entre prevalência deinatividade física e indicadores de condição socioeconômica em adolescentes.Rev Bras Med Esporte vol.14 no.2 Niterói Mar./Apr. 2008. Disponível emhttp://www.scielo.br/scielo.php?lng=enGIUGLIANO, RODOLFO; CARNEIRO, ELIZABETH C.. Fatores associados àobesidade em escolares. J. Pediatr. (Rio J.) vol.80 no.1 PortoAlegre Jan./Feb. 2004. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enGUEDES, DARTAGNAN PINTO; GUEDES, JOANA ELISABETE RIBEIRO PINTO;BARBOSA, DECIO SABBATINI; OLIVEIRA, JAIR APARECIDO DE. Níveis deprática de atividade física habitual em adolescentes. Rev Bras MedEsporte vol.7 no.6 Niterói Nov./Dec. 2001. Disponível emhttp://www.scielo.br/scielo.php?lng=en
  35. 35. 35HIRSCHBRUCH, MARCIA DASKAL; FISBERG, MAURO; MOCHIZUKI LUIS.Consumo de suplementos por jovens freqüentadores de academias deginástica em São Paulo. Rev Bras Med Esporte vol.14 no.6 Niterói Nov./Dec. 2008.Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enIBGE. Projeção da população do Brasil por sexo e idade 1980-2050. Revisão2008.IRIART, JORGE ALBERTO BERNSTEIN; CHAVES, JOSÉ CARLOS; ORLEANS,ROBERTO GHIGNONE DE. Culto ao corpo e uso de anabolizantes entrepraticantes de musculação . Cad. Saúde Pública vol.25 no.4 Rio deJaneiro Apr. 2009. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enLAKATOS, EVA MARIA; MARCONI, MARIA DE ANDRADE. Técnicas de Pesquisa:planejamento e execução de pesquisa, amostragem e técnica de pesquisa,elaboração, análise e interpretação de dados. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.NIEMAN, DAVID C.. Exercício e Saúde: Como se prevenir de doença usando oexercício como seu medicamento. 1ª ed. Brasileira. São Paulo, Ed. Manole ltda,1999.PEREIRA EDELANNI CAMARGO DE CASTRO; BERNARDES DANIELLE.Objetivos e benefícios da aderência e manutenção da prática de exercíciosfísicos em academias de ginástica. Universidade Vale do Rio Verde de TrêsCorações, Campus Caxambu, MG, Brasil.PFROMM NETTO, SAMUEL. Psicologia da adolescência. 5ª ed. São Paulo,Pioneira ; Brasília, INL, 1976.REIS, HELENA FRANÇA CORREIA DOS; LADEIA, ANA MARICE TEIXEIRA;PASSOS, EVERTON CARVALHO; SANTOS FLÁVIO GUILHERME DE OLIVEIRA;WASCONCELLOS, LARISSA TAPIOCA DE; CORREIA, LUÍS CLÁUDIO LEMOS;MENEZES, MARTA SILVA; SANTOS, RENATA DÁTTOLI GOUVÊA; BOMFIM,VICTOR GUERRERO DO; ROCHA, MÁRIO DE SEIXAS. Prevalência e variáveisassociadas à inatividade física em indivíduos de alto e baixo nívelsocioeconômico. Arq. Bras. Cardiol. vol.92 no.3 São Paulo Mar. 2009. Disponívelem http://www.scielo.br/scielo.php?ing=enROMANZINI, MARCELO; REICHERT, FELIPE FOSSATI; LOPES, ADAIR DASILVA; PETROSKI, ÉDIO LUIZ; FARIAS JÚNIOR, JOSÉ CAZUZA DE. Prevalênciade fatores de risco cardiovascular em adolescentes. Cad.SaúdePública vol.24 no.11 Rio de Janeiro Nov. 2008.Disponível emhttp://www.scielo.br/scielo.php?ing=enSABA F. Aderência: a prática do exercício físico em academias. São Paulo: Manole,2001.
  36. 36. 36SEABRA; ANDRÉ F., MENDONÇA; DENISA M., THOMIS; MARTINE A., ANJOS;LUIZ A., MAIA; JOSÉ A.. Determinantes biológicos e sócio-culturais associadosà prática de atividade física de adolescentes. Cad. Saúde Pública vol.24 no. 4 Riode Janeiro Apr. 2008. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enSIQUEIRA, FERNANDO VINHOLES; FACCHINI, LUIZ AUGUSTO; AZEVEDO,MARIO RENATO; AZEVEDO, FELIPE FOSSATI; BASTOS, JULIANO PEIXOTO;BASTOS, MARCELO COZZENSA; DOMINGUES, MARLOS RODRIGUES;DUMITH, SAMUEL CARVALHO; HALLAL,PEDRO CURI. Prática de atividadefísica na adolescência e prevalência de osteoporose na idade adulta. Rev BrasMed Esporte vol.15 no.1 Niterói Jan./Feb. 2009. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?lng=enSOUZA RAFAEL FERNANDES DE; RORATO WILLIAM RODRIGUES; OLIVEIRAVINÍCIUS PACHECO DE; KRAVCHYCHYN, CLÁUDIO. Fatores motivacionais deadolescentes do sexo masculino entre 15 e 18 anos em academias demusculação na cidade de Maringá-Pr. Anais do XVI EAIC - 26 a 29 de Setembrode 2007TAHARA, A.K.; SCHWARTZ, G. M.; SILVA, K.A..Aderência e manutenção daprática de exercícios em academias. R. bras. Ci e Mov. 2003; 11(4): 7-12.
  37. 37. 37 ANEXOSANEXO A - Termo de consentimento livre e esclarecido.ANEXO B - Questionário adaptado.
  38. 38. 38 ANEXO A UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO Você está sendo convidado(a) para participar, como voluntário, em umapesquisa. Após ser esclarecido (a) sobre as informações a seguir, no caso de aceitarfazer parte do estudo, assine ao final deste documento, que está em duas vias. Umadelas é sua e a outra é do pesquisador responsável. Em caso de recusa você nãoserá penalizado(a) de forma alguma. A pesquisa consiste em “Identificar os fatores que levam os Adolescentes afreqüentarem academias de ginástica”, que tem por objetivo, fazer um levantamentosobre os reais fatores que levam os adolescentes a freqüentarem esses espaços. A sua participação na pesquisa consiste em responder o questionárioanexado a esse termo, onde não existirá nenhum riscos a sua integridade física oumental com a sua participação. As informações obtidas através dessa pesquisa, serão utilizadas apenas comfinalidades acadêmicas, que se reverterão em proveito a sociedade, onde seráassegurado sigilo sobre a sua participação, já que não será divulgado o nome dosparticipantes.♦ CONSENTIMENTO DA PARTICIPAÇÃO DA PESSOA COMO SUJEITOEu, _____________________________________, abaixo assinado, concordo emparticipar do estudo, como sujeito. Fui devidamente informado e esclarecido pelopesquisador Marcelo Brito Sampaio sobre a pesquisa, os procedimentos nelaenvolvidos, assim como os possíveis riscos e benefícios decorrentes de minhaparticipação. Foi-me garantido que posso retirar meu consentimento a qualquermomento, sem que isto leve à qualquer penalidade. Alagoinhas (BA),___/___/___ ________________________________ Assinatura do sujeito ou responsável
  39. 39. 39 ANEXO B Questionário AdaptadoNome: _________________________________________Sexo: M ( ) F( )Escolaridade:( )Ensino fundamental incompleto( )Ensino fundamental completo( )Ensino médio incompleto( )Ensino médio completo( )Nível superior incompleto( )Nível superior completoHá quanto tempo pratica atividade física sem interrupção?( )Menos de 2 meses.( )Entre 2 e 6 meses( )Entre 6 e 12 meses( )Mais de 12 mesesQue motivos levam você a procuram esse espaço para a pratica de exercícios?( )Saúde (indicação médica)( )Estética( )Lazer( )Outros ____________________________________________Que tipo de atividade você realiza nesse espaço?( )Musculação( )Musculação mais treino aeróbio( )Ginástica( )Outros ____________________________________________Quais os principais fatores que levam você a permanecer freqüentando esseespaço?Aspectos pessoais:( ) Melhora no estado de saúde – melhora de alguma patologia presente( ) Aumento da força – desempenho( ) Aumento da massa muscular – estética( ) Perda de peso( ) Melhora na auto-estima( )Outros ____________________________________________Aspecto comportamental e social( ) Redução do estresse( ) Melhora na auto confiança( ) Conviveu social com outras pessoas
  40. 40. 40( )Outros ____________________________________________Facilitadores:( ) Prazer pela atividade realizada( ) Orientação dos professores( ) Incentivo de familiares e amigos( ) Socialização( ) Controle do peso corporal( )Outros ____________________________________________Aspectos que dificultam a pratica?( ) Falta de tempo( ) Dificuldade com transporte( ) Disposição( ) Falta de incentivo de familiares e amigos( )Outros ____________________________________________Quantas vezes por semana você freqüenta a academia?( ) 2 vezes ( ) 3 vezes ( ) 4 vezes ( ) 5 ou mais vezesQual a duração média da atividade? (minutos)( ) 30’ ( ) 40’ ( ) 50’ ( ) 60’ ( ) mais que 60’Qual o resultado que você espera obter ?( ) Ganho de força( ) Hipertrofia( ) Resistência muscular( )Outros ____________________________________________

×