Reflexões para o dia a-dia

9,768 views

Published on

filosofia

Published in: Spiritual
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
9,768
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
89
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Reflexões para o dia a-dia

  1. 1. Reflexões para o dia-a-dia Ensinamentos e pensamentos
  2. 2. ... Deixar de ser vítima dos Problemas e se tornar um autor Da própria história. ... Saber falar de si mesmo . ... Aprender lições Nos fracassos. ... Uma conquista de Quem sabe viajar para Dentro do seu Próprio ser. ... Uma conseqüência Não uma Recompensa. ... Ter coragem para ouvir um “não”. ... Ter segurança para receber Uma crítica, mesmo Que injusta. ... Reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise ... Não ter medo dos próprios Sentimentos. Ser feliz é... ... Ter fé e acreditar Que tudo vai dar certo Porque sempre tem Alguém torcendo Por nós ... Saber que Deus nos Fez especial e ele Nos ama muito.
  3. 3. Viver e conviver <ul><li>“ A arte de viver é simplesmente a arte de conviver... Simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!” (Mario Quintana) </li></ul><ul><li>Alguns escritores criaram personagens que se desenvolveram sem a convivência com o ser humano. É o caso de Tarzan, criado no meio dos macacos, e do ser construído pelo doutor Frankenstein a partir de uma experiência de laboratório. </li></ul><ul><li>Personagens desse tipo têm muitos problemas, pois deixam de conhecer muitos comportamentos que são comuns na sociedade humana. </li></ul><ul><li>Porém, o maior problema talvez apareça na hora em que eles se fazem uma pergunta importantíssima: Quem sou eu? Imagine se fosse com você. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>O que aconteceria se você tivesse crescido sozinho numa ilha deserta? Seria impossível sobreviver se nunca tivesse convivido com algum ser humano: </li></ul><ul><li>☻ não saberia falar, não teria muitas habilidades simples que aprendemos em sociedade; </li></ul><ul><li>☻ não saberia se é alto ou baixo para sua idade, se tem grandes talentos, se é uma pessoa amável se os cinco dedos de sua mão são normais... </li></ul><ul><li>Conviver com os outros não é só ter quem cuide de nós quando somos bebês ou quem nos ensine o que a humanidade descobriu nos muitos séculos da história. </li></ul><ul><li>Os outros são também uma espécie de “campo de teste” das nossas capacidades. Só sabemos por exemplo: </li></ul><ul><li>☻ se somos generosos, se houver alguém que esteja precisando da nossa generosidade, </li></ul><ul><li>☻ se somos bons no futebol depois de fazer parte de um time... </li></ul>
  5. 5. Convivendo descobrimos quem somos <ul><li>“ O que você deixa para trás não é o que é gravado em monumentos de pedra, mas o que é tecido na vida dos outros.” (Péricles) </li></ul><ul><li>Apesar de sermos todos originais, únicos, podemos ser ou nos tornar parecidos </li></ul><ul><li>Com outras pessoas por motivos genéticos, pela convivência ou pela admiração </li></ul><ul><li>que alguém desperte em nós. </li></ul><ul><li>Se você pensar bem no seu jeito de ser, vai descobrir dentro de você as marcas </li></ul><ul><li>- positivas ou negativas – de muitas pessoas: família, professores, amigos, </li></ul><ul><li>vizinhos, artistas, comunicadores e até personagens de ficção. </li></ul><ul><li>Nossos encontros, experiências humanas e o convívio com os outros </li></ul><ul><li>influenciam a construção da nossa personalidade. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Pessoas que se encontram deixam marcas... </li></ul><ul><li>Você também deixa marcas, não só em amigos e pessoas mais chegadas, mas </li></ul><ul><li>também em outros que observam suas atitudes, ouvem suas idéias, conhecem </li></ul><ul><li>qualquer pedaço da sua história. </li></ul><ul><li>As pessoas com quem nos encontramos pela vida afora deixam marcas </li></ul><ul><li>na nossa vida de muitas formas: </li></ul><ul><li>☻ dando exemplos; </li></ul><ul><li>☻ comunicando o que sabem e suas experiências de vida; </li></ul><ul><li>☻ estimulando a nossa imaginação; </li></ul><ul><li>☻ despertando todo tipo de sentimentos (raiva, compaixão, saudade, medo, segurança, afeto, admiração, respeito, revolta, vergonha, solidariedade...); </li></ul><ul><li>☻ anunciando sua crença religiosa; </li></ul><ul><li>☻ cobrando comportamentos; </li></ul><ul><li>☻ apresentando à nossa criatividade e ao nosso desenvolvimento... </li></ul><ul><li>☻ ... e de muitas outras maneiras. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>“ Não só precisamos realmente entender-nos uns aos outros, como precisamos uns dos outros para entender a nós mesmos” (Gandhi) </li></ul><ul><li>Alguns encontros e experiências são tão importantes, que </li></ul><ul><li>fazem a vida mudar de rumo, para o bem ou para o mal. Isso </li></ul><ul><li>tem sido tema de muitas histórias, mas encontros são muito </li></ul><ul><li>mais decisivos na vida real: </li></ul><ul><li>Francisco Bernardone era um jovem rico; tinha tudo e não </li></ul><ul><li>sabia o que queria. O encontro com os pobres, na pessoa </li></ul><ul><li>de um leproso, foi marcante para a sua vocação: Deixou </li></ul><ul><li>tudo e foi servir aos necessitados. Hoje, é conhecido </li></ul><ul><li>como SÃO FRANCISCO DE ASSIS . O mundo inteiro </li></ul><ul><li>admira-o e inspiram-se na sua vida para fazer o bem. </li></ul>Mudança pela convivência
  8. 8. <ul><li>O príncipe Sidarta Gautama pensava que a vida </li></ul><ul><li>era só felicidade. Para que não conhecesse o sofrimento </li></ul><ul><li>a família mantia-o sempre dentro do palácio. Um dia ele </li></ul><ul><li>saiu e encontrou um velho, um doente, gente sofrendo. </li></ul><ul><li>O príncipe então, saiu pelo mundo em busca de entender </li></ul><ul><li>os mistérios da vida, em busca de iluminação. Tornou-se </li></ul><ul><li>BUDA e fundou uma das grandes religiões, o budismo. </li></ul><ul><li>ALBERT SCHWEITZER era professor, teólogo </li></ul><ul><li>luterano, músico famoso na Alemanha. Mas </li></ul><ul><li>lembrava-se sempre de colegas que não tinha a </li></ul><ul><li>boa alimentação que ele dispunha. Não esquecia </li></ul><ul><li>também o que seu pai uma vez lhe havia dito </li></ul><ul><li>sobre a população desamparada do Gabão, na </li></ul><ul><li>África. Tornou-se médico e, um dia, decidiu </li></ul><ul><li>deixar a cidade para ir à África cuidar dos pobres </li></ul><ul><li>doentes. Em 1952, em reconhecimento, recebeu o prêmio Nobel da paz. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>“ O Deus, nossos ouvidos ouviram - nossos pais nos contaram - a obra que realizaste em seus dias, nos tempos de outrora.” (Sl 44, 2) </li></ul><ul><li>Todos os povos transmitem sua cultura por meio do encontro de pessoas e gerações. Uns ensinam aos outros, pela palavras e pelo comportamento, o que tem ou não tem valor para cada cultura. </li></ul><ul><li>As religiões, que são parte da cultura, passam pelo mesmo processo. Uns vão comunicando aos outros as tradições religiosas, vão contando as histórias da fé que praticam. </li></ul><ul><li>Por exemplo: em muitas religiões africanas, a transmissão da fé é realizada por intermédio da história dos antepassados. Também era assim a transmissão da fé no povo da bíblia. </li></ul>Religião em conjunto
  10. 10. <ul><li>As religiões tem celebrações nas quais, em conjunto, cada um ajuda o outro a alimentar seu sentimento religioso. Quem participa de celebrações, cultos, orações de seu grupo religiosos fica mais firme naquilo que crê. </li></ul><ul><li>O encontro entre pessoas que vivem a mesma fé reforça o sentimento de cada uma. Para o povo da bíblia, era importante a transmissão das tradições e leis de Deus. </li></ul><ul><li>Os filhos aprendiam com os pais e avós, conversando e participando das festas religiosas. Aos poucos, a tradição oral foi sendo reconhecida como Palavra de Deus. Assim se formou a bíblia. </li></ul><ul><li>A própria bíblia valoriza a tradição oral: “Cuida de nunca esquecer o que viste com teus olhos, e toma cuidado para que isto não saia jamais do teu coração enquanto viveres; e ensina-o aos teus filhos, aos filhos dos teus filhos.” (Dt 4,9) </li></ul><ul><li>Esse cuidado com a própria tradição tinha o objetivo de reforçar os costumes e a religião do povo. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>“ Quando procuramos descobrir o melhor nos outros, de algum modo mostramos o melhor de nós mesmos” (William Arthur Ward) </li></ul><ul><li>A bíblia reconhece a importância que as pessoas têm umas para com as outras, </li></ul><ul><li>em todos os setores da vida. </li></ul><ul><li>No livro de Gênesis, uma das primeiras coisas que Deus diz logo depois de ter </li></ul><ul><li>criado o ser humano é: “ Não é bom que o homem esteja só” (Gn 2,18) </li></ul><ul><li>Geralmente se pesa no relacionamento do casal, quando se ouve essa frase. </li></ul><ul><li>Mas ela vale para todo tipo de relação humana. </li></ul><ul><li>A sabedoria bíblica quer nos lembrar que: </li></ul><ul><li>☻ Não é bom que as crianças cresçam sozinhas; </li></ul>A união é necessária
  12. 12. <ul><li>☻ não é bom viver sem amigos; </li></ul><ul><li>☻ não é bom trabalhar se colegas; </li></ul><ul><li>☻ não é bom se divertir sem companhia; </li></ul><ul><li>☻ ...ninguém se educa, aprende e se conhece direito sem o contato com as outras pessoas. </li></ul><ul><li>È no convívio com os outros que nos tornarmos quem somos e descobrimos do que somos capazes. </li></ul><ul><li>É possível rezar sozinho? Jesus falou a seus amigos de outro tipo de oração: </li></ul><ul><li>“ Porque sempre deveremos estar unidos, vivendo o amor em nome de Deus, e ele sempre estará no meio de nós.” (Mt 18,20) </li></ul><ul><li>“ Cada pessoa que encontro é superior a mim em algum aspecto sobre o qual eu aprendo algo” (Ralph Waldo Emerson) </li></ul><ul><li>Isso vale para todos, não é motivo para nenhum complexo de superioridade ou inferioridade. É para que você lembre-se com quem você aprendeu alguma coisa importante. </li></ul>
  13. 13. Saber colocar-se no lugar do outro <ul><li>“ Tua casa está em perigo quando arde a casa do vizinho.” (Horácio) </li></ul><ul><li>O mais comum é fazermos julgamentos errados dos sentimentos e atitudes de quem vive uma situação diferente da nossa. </li></ul><ul><li>Por isso muita gente diz coisas bem injustas, sem nem imaginar a extensão dos problemas envolvidos. </li></ul><ul><li>Há quem diga, por exemplo, que pobre é preguiçoso, outros acham que é um exagero pedir rampas para os deficientes. </li></ul><ul><li>Por isso, temos palavras diferentes para falar da mesma questão, dependendo de o fato ocorrer conosco ou com os outros. </li></ul>
  14. 14. Lembre-se também de outras situações em que o “outro” é visto de forma diferente de si mesmo. Somos bem-educados. É bajulador. Quer se dar bem para levar vantagem. Alguém gosta de agradar, fazer pequenos favores. Somos coerentes. Não somos acomodados. É violento! Adora uma encrenca! Alguém é capaz de brigar por aquilo que acha certo. Somos gente de opinião firme. Sabemos o que queremos. É teimoso, fanático! Alguém não se deixa convencer, não muda de opinião. É doido Somos originais, criativos Alguém age de forma pouco comum Quando é conosco Se acontece com os outros
  15. 15. Cuidado com os sentimentos dos outros <ul><li>Quando não conseguimos entender ou respeitar o sentimento do outro,muitas vezes usamos, até sem perceber, meios de anular a outra pessoa. </li></ul><ul><li>È o que acontece, por exemplo, quando: </li></ul><ul><li>☻ ridicularizamos os outros; </li></ul><ul><li>☻ fazendo piadinhas; </li></ul><ul><li>☻ fazemos de conta que o outro não existe; </li></ul><ul><li>☻ estamos sempre desconfiando que o outro tem más intenções; </li></ul><ul><li>☻ consideramos o outro “pirotesco”, “engraçado”, “divertido” mas não o levamos à sério. </li></ul><ul><li>Um jornal em Brasília publicou uma reportagem sobre as brincadeiras de mau </li></ul><ul><li>gosto que muitas vezes são feitas entre adolescentes num ambiente escolar . </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Leia um trecho da reportagem: </li></ul><ul><li>“ Óculos de grau, aparelho nos dentes ou uns quilinhos a mais. Qualquer </li></ul><ul><li>coisa que torne a criança diferente dos colegas pode ser motivo de </li></ul><ul><li>brincadeiras ofensivas dentro ou fora da escola. Geralmente, tudo começa </li></ul><ul><li>com uma comparação boba. A repetição diária de apelidos como baleia, </li></ul><ul><li>quatro olhos ou Olívia Palito, no entanto, às vezes tem conseqüências muito </li></ul><ul><li>mais graves do que se imagina.” </li></ul><ul><li>A melhor solução para esse tipo de problema é a troca de papéis, ajudando o </li></ul><ul><li>agressor a se ver no lugar do outro. </li></ul><ul><li>Colocar-se no lugar do outro, tentar perceber o que ele sente, é um bom jeito </li></ul><ul><li>de aprender, de compreender melhor a vida. </li></ul><ul><li>È uma oportunidade para conhecer melhor quem convive conosco, mas é também um jeito de nos tornar pessoas melhores e ter mais amigos. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Como um grande objetivo das religiões é ensinar a sabedoria de vier, não é de </li></ul><ul><li>espantar que nelas apareçam tantas vezes a orientação de tratar o outro como </li></ul><ul><li>gostaríamos de ser tratados. </li></ul><ul><li>Conta-se que um dia desafiaram um rabino a fazer um resumo da sua lei </li></ul><ul><li>Religiosa. Rapidinho o rabino resumiu: Aquilo que não queres que te façam, </li></ul><ul><li>não o faças tu ao teu semelhante. </li></ul><ul><li>Jesus, como bom judeu, conhecia e anunciou esse mesmo resumo da sua lei. </li></ul><ul><li>Para seguir essa lei, é preciso ser capaz de se colocar no lugar do outro: </li></ul><ul><li>Primeiro, para descobrir que o outro é de fato, nosso semelhante (tem sentimentos e direitos como nós); e, depois, para perceber de que é que o outro precisa, naquela situação em que está. </li></ul>O outro: nosso semelhante
  18. 18. <ul><li>No antigo testamento, repete-se muito: “ Lembra-te de que foste escravo no Egito.” É o mesmo que dizer: Vocês também já foram oprimidos! Lembram como se sentiam? Então, não façam o mesmo com seus irmãos! </li></ul><ul><li>No novo testamento, a carta aos Hebreus também ensina que cada um deve se </li></ul><ul><li>colocar no lugar dos que sofrem: “ Lembrai-vos dos encarcerados como se vós mesmos estivésseis presos com eles. E dos maltratados, como se habitásseis no mesmo corpo com eles” (Hb 13, 3) </li></ul><ul><li>Ser solidário, é um jeito de saber colocar-se no lugar do outro: </li></ul><ul><li>☻ Sentindo junto; </li></ul><ul><li>☻ Ouvindo o ponto de vista do outro; </li></ul><ul><li>☻ Levando a sério o que o outro diz; </li></ul><ul><li>☻ Imaginando como seria se fosse conosco; </li></ul><ul><li>☻ Acolhendo-o; </li></ul><ul><li>☻ Compreendendo-o... </li></ul>
  19. 19. Entender o ponto de vista <ul><li>Certa vez houve um grande encontro de pessoas com deficiência auditiva. Um professor foi convidado a comparecer. Não estava muito animado, nunca tinha se preocupado com a situação dos surdos. </li></ul><ul><li>Mas, como não havia ninguém para substituí-lo, lá foi ele. Passou quatro dias com o grupo e voltou transformado... Agora queria colaborar em tudo que pudesse ajudar aquelas pessoas. </li></ul><ul><li>Alguém que o conhecia há muito tempo se surpreendeu com a mudança e quis saber como aquilo acontecera. O professor explicou: </li></ul><ul><li>- Cheguei lá meio desinteressado e descobri que havia um problema que eu não havia previsto. Como eram todos surdos, comunicavam-se com linguagem </li></ul>
  20. 20. <ul><li>de sinais e leitura de lábios. E se entendiam que era uma beleza! Mas eu não entendia nada, não conseguia conversar. Naqueles quatro dias me dei conta de que ali o surdo era eu! Agora estou com eles para o que der e vier. </li></ul><ul><li>Costumamos ter muita dificuldade em perceber as coisas do ponto de vista do outro. Seria mais fácil se tivéssemos a oportunidade de viver pessoalmente uma experiência semelhante à do outro. Como aconteceu com o professor que foi ao encontro dos surdos. </li></ul><ul><li>Você já reparou por exemplo, como é que um movimento ou qualquer tipo de reinvindicação são classificado, dependendo do lado em que a pessoa esta? </li></ul><ul><li>Depois de uma movimentação, jornais, revistas podem ter manchetes diferentes em relação ao mesmo movimento: </li></ul><ul><li>☻ “ População luta por seus direitos”; </li></ul><ul><li>☻ “ Tumulto atrapalha a vida da cidade”; </li></ul>
  21. 21. A regra de ouro <ul><li>Livros sagrados e tradições de outras religiões também ensinam, com </li></ul><ul><li>formulações variadas, essa regra básica de solidariedade: querer o bem do </li></ul><ul><li>outro como queremos o nosso. Veja só alguns exemplos: </li></ul><ul><li>☻ No hinduísmo se diz: ( Mahabaharata 5.15.17.) </li></ul><ul><li>“ Não faça aos outros aquilo que faria você sofrer caso fosse feito a você.” </li></ul><ul><li>☻ Ensinamento de Confúcio, na China, confirma: ( Analects 15.15.) </li></ul><ul><li>“ Esta é a regra máxima do amor: não faça aos outros aquilo que você não </li></ul><ul><li>gostaria que fosse feito a você.” </li></ul><ul><li>☻ O Talmute, registro da tradição judaica,resume: (Shabbat 31 a.) </li></ul><ul><li>“ O que for indesejável para você não o faça ao seu irmão. Nisso consiste a </li></ul><ul><li>Lei em sua totalidade; o resto é somente comentário.” </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Por ser tão fundamental, essa orientação é chamada de “ regra de ouro ”, uma </li></ul><ul><li>lição preciosa para melhorar profundamente a convivência humana. </li></ul><ul><li>Colocar-se no lugar do outro é ato de respeito, consideração, reconhecimento de valor. </li></ul><ul><li>Somos chamados por Deus a fazer isso uns com os outros .Faltando tal atitude, fica difícil nos comportarmos como irmãos. </li></ul><ul><li>Mas o cristianismo traz uma novidade além de qualquer expectativa: Deus faz </li></ul><ul><li>isso por nós, Ele mesmo se coloca no lugar do ser humano. </li></ul><ul><li>A Grande novidade do Cristianismo é a Encarnação . O que isso significa? </li></ul><ul><li>☻ Deus coloca-se no lugar do ser humano e vive vida de gente em Jesus; </li></ul><ul><li>☻ Jesus é ponto de união entre o humano e o divino; </li></ul><ul><li>☻ Em Jesus, Deus experimentou alegrias e sofrimentos humanos... </li></ul>
  23. 23. Diálogo <ul><li>“ Deus criou a verdade com muitas portas para acolher todo crente que vier bater.” (Khalil Gibran) </li></ul><ul><li>Diálogo é importante para o desenvolvimento do raciocínio e o entendimento </li></ul><ul><li>entre as pessoas.Quanto mais diferentes forem as opiniões e as pessoas, mais </li></ul><ul><li>necessário será o diálogo. </li></ul><ul><li>Pense no bom resultado que podemos ter: </li></ul><ul><li>☻ No diálogo entre as gerações; </li></ul><ul><li>☻ No diálogo entre governantes; </li></ul><ul><li>☻ No diálogo entre torcedores; </li></ul><ul><li>☻ No diálogo entre os especialistas de várias ciências; </li></ul><ul><li>☻ No diálogo entre as religiões. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Você deve estar pensando: Mas às vezes não dá certo... </li></ul><ul><li>É verdade. O diálogo pode não funcionar, principalmente quando as pessoas </li></ul><ul><li>dizem que estão dialogando e de fato estão fazendo outra coisa bem diferente. </li></ul><ul><li>Nem tudo que é chamado diálogo realmente merece esse nome. </li></ul>Uma oportunidade para entender o raciocínio do outro. Um debate para provar que o outro está errado. Encontro de gente que quer se respeitar e quer se conhecer melhor. Um jeito simpático de impor minha opinião. conversa em que as duas partes ouvem e são ouvidas. Monólogo disfarçado, no qual eu falo sozinho sem ouvir o outro. Diálogo é Diálogo não é
  25. 25. Como dialogar <ul><li>Ás vezes a gente se irrita porque o outro tem um ponto de visita diferente. </li></ul><ul><li>Mas que tal tratar essa diferença de outro jeito? Aí ficaríamos conhecendo </li></ul><ul><li>melhor o outro, e também aprenderíamos como o nosso modo de ser e de </li></ul><ul><li>pensar é percebido. </li></ul><ul><li>“ Ser capaz de entender o ponto de vista de alguém é um presente inestimável: </li></ul><ul><li>ganhamos um outro ponto de vista segundo o qual nos enxergamos.” (Gandhi) </li></ul><ul><li>Que tal um teste para a sua capacidade de diálogo?Você é bom na arte do </li></ul><ul><li>diálogo? Utilize como roteiro de afirmações: nunca, ás vezes, quase </li></ul><ul><li>sempre e sempre. </li></ul><ul><li>☻ Você deixa o outro falar sem ficar interrompendo? </li></ul>
  26. 26. <ul><li>☻ Você tenta perceber como o outro se sente enquanto fala? </li></ul><ul><li>☻ Você procura entender o que pode haver de bom na opinião do outro? </li></ul><ul><li>☻ Quando não concorda com alguma coisa, sabe se expressar com tranqüilidade e delicadeza? </li></ul><ul><li>☻ Você acredita que é possível aprender alguma coisa com quem diverge da sua opinião? </li></ul><ul><li>☻ Você se interessa de verdade pelo que o outro está dizendo? </li></ul><ul><li>☻ Você é leal na conversa, como gostaria que o outro fosse? </li></ul><ul><li>☻ Você gosta de conhecer pessoas diferentes? </li></ul><ul><li>Olhe o roteiro de resultados do seu teste. Diante disso, como você classificaria </li></ul><ul><li>a sua capacidade de dialogar? Há aspectos em que Você gostaria de melhora? </li></ul><ul><li>Pode haver mais segurança para todos no respeito e no diálogo, pois o respeito é essencial e o diálogo é uma forma de demonstrar respeito. </li></ul>
  27. 27. Um aspecto ruim do diálogo <ul><li>O diálogo não exige que o outro passe a pensar como nós. </li></ul><ul><li>O diálogo é um sucesso quando as duas partes passam a se compreender melhor, mesmo que continuem com opiniões, crenças, prioridades diferentes. </li></ul><ul><li>Os dois grandes inimigos do diálogo são a vontade de dominar ( que nos faz </li></ul><ul><li>querer vencer o outro ) e a indiferença ( que nos faz esquecer que o outro </li></ul><ul><li>existe ). </li></ul><ul><li>No livro de Gênesis, 11, 1 – 9, a Bíblia tem uma história que ilustra bem essa </li></ul><ul><li>questão. È o relato da torre de Babel. A vontade de dominar... </li></ul>
  28. 28. <ul><li>Em toda a Terra havia uma só língua e as pessoas se entendiam. Então </li></ul><ul><li>alguns quiserem ser mais importantes do que os outros e resolveram faze uma </li></ul><ul><li>torre muito alta, que chegasse até o céu. Com isso queriam ficar famosos. </li></ul><ul><li>Mas uma torre nunca é alta o bastante para chegar até o céu, e Deus teve de “ </li></ul><ul><li>descer” para ver o que aquela gente pretensiosa estava fazendo. O projeto </li></ul><ul><li>não deu certo, porque obras baseadas em vaidade e dominação não costumam </li></ul><ul><li>dar bom resultado. A Bíblia diz que no meio do trabalho surgiram línguas </li></ul><ul><li>diferentes e um não conseguia mais entender o outro. E não é isso mesmo que </li></ul><ul><li>acontece quando as pessoas querem fazer monumentos á própria vaidade em </li></ul><ul><li>vez de construir fraternidade juntas ? </li></ul><ul><li>O relato da torre de Babel não pretende ser uma explicação para a diversidade </li></ul><ul><li>de idiomas no planeta. É um símbolo de dificuldade encontrada no diálogo </li></ul><ul><li>quando aparecem a vaidade e o jogo do poder. </li></ul>
  29. 29. Diálogo combina com religião? <ul><li>As religiões que desejam ensinar caminhos para bem viver, precisam de </li></ul><ul><li>diálogo para ser realmente fontes de paz. Um grande teólogo afirmou: </li></ul><ul><li>“ Não haverá paz entre as nações sem antes haver paz entre as religiões.” </li></ul><ul><li>(Hans Kung) </li></ul><ul><li>Atualmente, há muita gente empenhada em buscar caminhos de entendimento </li></ul><ul><li>e colaboração entre as diversas maneiras de cultuar Deus. Nesse campo </li></ul><ul><li>consideramos duas situações: </li></ul><ul><li>Entre diferentes Igrejas cristãs (católica, evangélica, ortodoxa, anglicana) </li></ul><ul><li>☻ Há um processo de diálogo, oração em comum e parceira em defesa dos </li></ul><ul><li>direitos humanos. São diferentes Igreja, mas trata-se da mesma religião. A </li></ul>
  30. 30. <ul><li>busca da unidade no meio da diversidade do cristianismo constitui o que </li></ul><ul><li>chamamos ecumenismo . </li></ul><ul><li>Entre as religiões diferentes (cristianismo, judaísmo, islamismo, budismo, </li></ul><ul><li>hinduísmo, religiões africanas e outras) </li></ul><ul><li>☻ Busca-se conhecer e valorizar o que há de bom em cada religião, </li></ul><ul><li>respeitando a fé alheia, partilhando o que for possível e procurando junto o </li></ul><ul><li>melhor para a humanidade. É o que se chama diálogo inter-religioso . </li></ul><ul><li>Ecumenismo e diálogo inter-religioso não significam: </li></ul><ul><li>☻ Conversa diplomática para converter o outro ao nosso grupo. </li></ul><ul><li>☻ Concordar com qualquer coisa para ser simpático. </li></ul><ul><li>☻ ignorar que há diferenças no modo de crer e viver a fé. </li></ul><ul><li>☻ Enfraquecer a adesão à própria crença para ficar parecido com o outro. </li></ul><ul><li>Uma boa orientação básica seria: tratar o sentimento religioso do outro como </li></ul><ul><li>gostamos que tratem o nosso </li></ul>
  31. 31. E o mal, de onde vem? <ul><li>“ Não é Deus que não se importa: nós é que queremos que ele assuma a </li></ul><ul><li>responsabilidade por nossos erros.” (Orlando Gambi) </li></ul><ul><li>Muitas outras situações podem gerar questionamentos a respeito da relação de </li></ul><ul><li>Deus com este mundo em que vivemos, tão cheio de problemas. Por exemplo, </li></ul><ul><li>há desgraças que não sabemos explicar. </li></ul><ul><li>Outros se perguntam se o amor ao próximo, há tanto tempo recomendado, já </li></ul><ul><li>não devia ter produzido melhores efeitos. </li></ul><ul><li>Em outra palavras podemos dizer: o comportamento da humanidade, obra tão </li></ul><ul><li>Especial de Deus, nem sempre ajuda a engrandecer o criador. Há um problema </li></ul>
  32. 32. <ul><li>desafiando as religiões: se existe um bom e sábio Criador, como entraram no mundo o sofrimento, o mal, o ódio, as guerras? O que aconteceu para que a obra de Deus ficasse assim desfigurada? Por que o mundo está doente, tão diferente do paraíso dos sonhos de todos nós? </li></ul><ul><li>Diferentes religiões procuram dar respostas a essas perguntas. Algumas </li></ul><ul><li>acreditam que há um princípio bom em luta com um precipício destruidor; essa </li></ul><ul><li>luta teria reflexos nas vitórias e desgraças da vida humana. </li></ul><ul><li>Outras, acham que cada pessoa está num processo de aperfeiçoamento por meio </li></ul><ul><li>de várias reencarnações ou que a humanidade inteira está cumprindo etapas no </li></ul><ul><li>seu desenvolvimento ainda imperfeito. </li></ul><ul><li>Muitas atribuem o mal à ignorância ou aos pecados da humanidade, que não </li></ul><ul><li>estaria cuidando bem do mundo que Deus lhe deu. </li></ul>
  33. 33. Os planos de Deus contra o mal <ul><li>Cristãos e Judeus comunicam o que sua fé na revelação de Deus lhes diz sobre </li></ul><ul><li>o problema do mal no mundo por meio da história do primeiro casal humano. </li></ul><ul><li>Ali está representada a humanidade inteira. É aquela história que está lá bem </li></ul><ul><li>no começo da bíblia. </li></ul><ul><li>Quase todo mundo já ouviu a história de Adão e Eva no paraíso. Mas nem </li></ul><ul><li>todos refletem direito sobre o que ela quer dizer. </li></ul><ul><li>A linguagem é simbólica. Não quer nos ensinar como biologicamente, </li></ul><ul><li>apareceu o ser humano na terra. Isso É assunto para os cientistas. </li></ul><ul><li>O recado que a Bíblia quer transmitir é uma reflexão sobre a vida: como ela </li></ul><ul><li>deveria ser, como ela se tornou por causa das escolhas humanas e como um </li></ul><ul><li>dia ela poderá voltar a ser feliz, do jeito que Deus deseja. </li></ul>
  34. 34. <ul><li>O que diz a bíblia O que se quer comunicar aos </li></ul><ul><li>homens e às mulheres de hoje </li></ul><ul><li>☻ Deus criou o homem e a mulher e ☻ A humanidade foi criada para </li></ul><ul><li>colocou-os num jardim onde tinham ➨ ser feliz. </li></ul><ul><li>tudo do que precisavam. Era o paraíso. </li></ul><ul><li>☻ No paraíso, o casal humano vivia ➨ ☻ Era assim que a humanidade </li></ul><ul><li>em harmonia com a natureza e na deveria viver sempre. </li></ul><ul><li>intimidade com Deus. </li></ul><ul><li>☻ O casal humano cede à tentação ☻ O ser humano deve ser criativo, </li></ul><ul><li>do mal (a serpente); come o fruto ➨ tem liberdade para progredir, </li></ul><ul><li>proibido, porque quer ser como decidindo sobre o certo e o errado, </li></ul><ul><li>Deus. à luz das leis de Deus. </li></ul><ul><li>☻ Os dois perdem o paraíso ➨ ☻ Não é possível ser feliz se não </li></ul><ul><li>☻ Deus anuncia as conseqüências se respeita a orientação de Deus. </li></ul><ul><li>da perda do paraíso (trabalho penoso, ☻ O mal feito por um repercute em </li></ul><ul><li>morte, vida difícil, opressão, ➨ todos, pois as pessoas não vivem </li></ul><ul><li>sofrimento...)mas avisa também sozinhas. Mas existe esperança, pois </li></ul><ul><li>que no fim o mal será esmagado. Deus anuncia a vitória contra o mal. </li></ul>
  35. 35. Deus participa da história em Jesus <ul><li>“ O princípio da liberdade é inseparável do princípio da responsabilidade” (Leoni Kaseff) </li></ul><ul><li>A Bíblia diz que Deus quer o melhor para todos , e que é o ser humano, com </li></ul><ul><li>suas escolhas erradas, que atrapalha tudo. </li></ul><ul><li>Seria triste se a história parasse por aí. Mas a Bíblia mostra Deus empenhado </li></ul><ul><li>em salvar o que Ele criou. </li></ul><ul><li>O ser humano precisava reconciliar-se consigo mesmo, com a natureza, com </li></ul><ul><li>seus semelhantes e com Deus. </li></ul><ul><li>Para tarefa tão importante, diz a Bíblia, Deus não mandou mensageiros </li></ul><ul><li>comuns: veio pessoalmente participar da história humana, por meio de Jesus </li></ul><ul><li>de Nazaré. </li></ul>
  36. 36. <ul><li>O evangelho, quando anuncia o nascimento de Jesus, diz: “ Não temais. </li></ul><ul><li>Anuncio uma boa notícia que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu </li></ul><ul><li>na cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor.” (Lc 2, 10 – 11) </li></ul><ul><li>Repare só: o anjo fala de não ter medo. A alegria que o anjo anuncia tem a ver </li></ul><ul><li>com isso: ele está dizendo que Deus não só existe, mas também se interessa </li></ul><ul><li>em salvar, consertar a vida e curar os males que a humanidade produz. </li></ul><ul><li>Quem acredita nessa alegria deveria comportar-se como parceiro de Deus na </li></ul><ul><li>tarefa de corrigir os rumos da vida. Talvez assim mais gente conseguisse fé e </li></ul><ul><li>esperança. </li></ul><ul><li>Em carta aos cristão de Corinto, o apóstolo Paulo faz um apelo especial: </li></ul><ul><li>“ Em nome de Cristo vos pedimos: Reconcilia-vos com Deus.” (2Cor 5, 20) </li></ul>
  37. 37. Nada melhor que o amor <ul><li>“ Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.” </li></ul><ul><li>(Saint–Exupéry) </li></ul><ul><li>Muitos correm atrás do poder e ficam sozinhos. Outros cuidam de pessoas, </li></ul><ul><li>carinhosamente. Quem você acha que fica mais feliz? </li></ul><ul><li>Há também os que vivem preocupados com o físico, a beleza, o corpo </li></ul><ul><li>malhado, dentro do padrão da moda.Mas será que amar um invólucro é mesmo uma pessoa? </li></ul><ul><li>“ Amar é encontrar na felicidade do outro a nossa própria felicidade.” (Gottfried Leibniz) </li></ul>
  38. 38. <ul><li>Lembre-se de alguém que fica feliz quando tudo vai bem com você. Não é </li></ul><ul><li>ótimo saber que essa pessoa existe?E você? É capaz de ficar feliz com a </li></ul><ul><li>felicidade de quem? </li></ul><ul><li>Com amor se superam barreiras que pareciam ser invencíveis. É assim que </li></ul><ul><li>mães e pais cuidam de filhos doentes, que filhos agradecidos socorrem os pais </li></ul><ul><li>na velhice. </li></ul><ul><li>É assim que, em certas situações, a gente nem sabe quem fica mais feliz: quem </li></ul><ul><li>ajuda ou quem é ajudado. </li></ul><ul><li>A amizade também transmite amor, a gente fica feliz e os colegas também, </li></ul><ul><li>Porque sempre é bom ter vários amigos, ter um amigo a mais para ser amar e </li></ul><ul><li>também para ser amado é ótimo. </li></ul>
  39. 39. Diversas formas de amar <ul><li>Existem muitos tipos de amor: </li></ul><ul><li>☻ Amor de casais de namorados: é tão bom, que as pessoas ficam diferentes, </li></ul><ul><li>achando a vida mais emocionante. Não é por acaso que se faz tanta canção e </li></ul><ul><li>poesia para celebrar esse tipo de amor. </li></ul><ul><li>☻ Amor de família: filhos, irmãos, avós, tios. Quando algo vai mal na família, </li></ul><ul><li>a vida fica complicada. </li></ul><ul><li>☻ Amor de gente que trabalha para servir os outros: nas casas, nas escolas, </li></ul><ul><li>nas escolas, nas igrejas, nos hospitais, nos serviços públicos, no </li></ul><ul><li>voluntariado, nas grandes causas que envolvem o bem da humanidade. </li></ul><ul><li>☻ Amor de quem valoriza todo ser humano: Não quer ver ninguém sofrendo, </li></ul><ul><li>ou se perdendo em caminhos perigosos. </li></ul>
  40. 40. <ul><li>☻ Amor a Deus: Que pode inspirar todos os outros tipos de amor. </li></ul><ul><li>Quem nos ama desperta em nós: </li></ul><ul><li>☻ Consciência do nosso próprio valor; </li></ul><ul><li>☻ Desejo de não decepcionar quem nos quer bem; </li></ul><ul><li>☻ Vontade de retribuir; </li></ul><ul><li>☻ Segurança e alegria. </li></ul><ul><li>E muito mais... </li></ul><ul><li>Desde tempos muito remotos, sábios e líderes religiosos lembram que às vezes </li></ul><ul><li>deixamos de aproveitar o que há de melhor na vida: </li></ul><ul><li>“ Há homens que perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o </li></ul><ul><li>dinheiro para recuperar a saúde. Por pensarem ansiosamente no futuro, </li></ul><ul><li>esquecem o presente de tal forma que acabam por nem viver o presente nem </li></ul><ul><li>no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer, e morrem como se nunca </li></ul><ul><li>tivessem vivido” (Confúcio) </li></ul>
  41. 41. É preciso saber amar <ul><li>Amor não é só feito de palavras. Ele se mostra concretamente na maneira de </li></ul><ul><li>agir. Podem ser sinais de amor: </li></ul><ul><li>☻ o socorro na hora da dificuldade; </li></ul><ul><li>☻ o interesse em ouvir; </li></ul><ul><li>☻ o cuidado com o bem-estar do outro; </li></ul><ul><li>☻ o bom conselho, ou até a crítica amiga, na hora certa; </li></ul><ul><li>☻ a capacidade de perdoar; </li></ul><ul><li>☻ o respeito aos sentimentos da pessoa; </li></ul><ul><li>☻ a vontade de dar alegria; </li></ul><ul><li>☻ sofrer com o sofrimento dos outros. </li></ul><ul><li>O que você acha que faz de fato uma vida ser tão significativa e gratificante? </li></ul>
  42. 42. <ul><li>Amar não é o mesmo que mimar, fazer todas as vontades do outro, paparicar, </li></ul><ul><li>superproteger. </li></ul><ul><li>O amor exige um tipo de proteção que também pode ter o sentido de </li></ul><ul><li>contrariar, disciplinar, estimular a independência, ensinar a lidar com </li></ul><ul><li>frustrações, alertar sobre escolhas perigosas, colocar limites de gastos e de </li></ul><ul><li>comportamentos. </li></ul><ul><li>Há gente que pensa em amor como dever a cumprir, obrigação. Outros pensam </li></ul><ul><li>que tudo de bom que fazemos já é um prêmio em si, uma fonte de alegria. </li></ul><ul><li>Um sábio budista fala assim dos mandamentos de Deus, dos quais o mais </li></ul><ul><li>importante é o amor: “[...] na base da bondade e da compaixão, querendo </li></ul><ul><li>ajudar os outros seres sensíveis, qualquer ação que é criada é felicidade. Por </li></ul><ul><li>isso, a raiz do ensinamento mahayana é bondade e compaixão.” (Sakya Trizin) </li></ul>
  43. 43. Amor e Caridade <ul><li>Na Bíblia, o amor em geral é chamado Caridade . Essa caridade inclui o </li></ul><ul><li>socorro aos pobres, mas não é apenas isso. </li></ul><ul><li>Caridade pode ter muitas formas (sendo sempre um jeito de amar): </li></ul><ul><li>☻ serviço solidário; ☻ indignação diante da injustiça; </li></ul><ul><li>☻ trabalho feito com responsabilidade; ☻ respeito, diálogo e ajuda mútua; </li></ul><ul><li>☻ companheirismo, apoio e afeto; ☻ colaboração e união. </li></ul><ul><li>Amor é tão importante que as pessoas podem ficar até doentes, física e </li></ul><ul><li>emocionalmente, se ele não fizer parte de sua vida.As religiões, logicamente, </li></ul><ul><li>falam muito de amor, em todas as suas formas. </li></ul>
  44. 44. <ul><li>A Bíblia diz que o amor é mais importante até que o culto, que é pelo amor </li></ul><ul><li>sincero e autêntico que respondemos aos apelos de Deus. </li></ul><ul><li>Alguém pode pensar no amor como uma “exigência de Deus”. Mas é uma </li></ul><ul><li>coisa tão boa, que Deus nem precisava pedir. Quem insistir em viver sem </li></ul><ul><li>amor, não está só contrariando a lei de Deus: está perdendo a grande </li></ul><ul><li>oportunidade de ser maior e mais feliz. </li></ul><ul><li>A Bíblia diz que o ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus </li></ul><ul><li>(Gn 1,26). Diz também que Deus é amor e que aquele que não ama não </li></ul><ul><li>conhece Deus (1Jo 4, 8). Você já ouviu pessoas dizerem, quando conhecem </li></ul><ul><li>um novo membro da família: “Esse aí é a cara do Pai”. </li></ul><ul><li>Amar faz isso conosco: nos deixa com jeito de filhos de Deus, parecidos com o </li></ul><ul><li>Pai. Existe coisa melhor? </li></ul>
  45. 45. Livres para perdoar <ul><li>“ Tenho visto demasiado ódio para quere odiar.” (Martin Luther King) </li></ul><ul><li>Alguém disse certa vez, de forma pitoresca: guardar ressentimento é o mesmo </li></ul><ul><li>que ficar tomando veneno com secreta esperança de que seja outra pessoa que </li></ul><ul><li>vai morrer envenenada. </li></ul><ul><li>Pensando bem, é verdade. Raiva incomoda muito que a conserva. Enquanto </li></ul><ul><li>isso, a pessoa à qual ela se dirige às vezes nem sabe que está provocando esse </li></ul><ul><li>sentimento, não se importa e não fica pensando no assunto. </li></ul><ul><li>Você já reparou que, quando estamos com raiva de uma pessoa, ficamos </li></ul><ul><li>lembrando dela tempo demais? É tempo que a gente podia usar para se divertir, para ser feliz, para curtir os </li></ul>
  46. 46. <ul><li>os amigos. mas, em vez disso, é como se aquela pessoa estivesse ali o tempo </li></ul><ul><li>todo conosco, tão próxima que até está dentro de nós. </li></ul><ul><li>Dá para perceber como essa é uma atitude pouco inteligente? É por isso que </li></ul><ul><li>perdoar não é só ser generoso, é livrar-se de um peso de dar mais espaço para </li></ul><ul><li>o que a vida tem de bom.Nesse sentido, faz um bem maior a quem perdoa do </li></ul><ul><li>que a quem é perdoado. </li></ul><ul><li>Olhe só alguns estragos que a falta de perdão pode fazer: </li></ul><ul><li>☻ Deixa a gente de mal humor, cheia de sentimentos negativos. </li></ul><ul><li>☻ A gente continua se sentindo ferida. </li></ul><ul><li>☻ Perde-se a oportunidade de reconstituir o relacionamento. </li></ul><ul><li>☻ E pode acontecer o pior: de tanta raiva, a gente acaba querendo “dar o </li></ul><ul><li>troco”, e fica igualzinha à pessoa que nos magoou e vai criando um clima onde </li></ul><ul><li>a má vontade e as ofensas crescem. </li></ul>
  47. 47. Perdão x Violência <ul><li>Ultrapassando o nível pessoal, a dificuldade de construir um processo de </li></ul><ul><li>reconciliação tem produzido grandes tragédias mundiais. </li></ul><ul><li>Quanta guerra existiu e existe, que poderia ter sido evitada se tivéssemos um </li></ul><ul><li>modo mais humano e civilizado de resolver conflitos? </li></ul><ul><li>Para piorar, geralmente quem sofre a mais grave conseqüência nesse caso são </li></ul><ul><li>os mais inocentes, as populações que não criaram o problema. </li></ul><ul><li>Nas relações internacionais ou na convivência com o colega do lado, </li></ul><ul><li>ressentimento e violência precisam ser superados com perdão, generosidade, </li></ul><ul><li>desejo profundo de paz. </li></ul>
  48. 48. <ul><li>Senão, a violência fica como uma bola de neve que vai aumentando sempre </li></ul><ul><li>mais pelo caminho. </li></ul><ul><li>Há quem diga: “Se perdoamos a quem erra, </li></ul><ul><li>comete-se uma injustiça a quem não erra.” </li></ul><ul><li>(Castiglione) </li></ul><ul><li>É claro que não se propõe simplesmente uma </li></ul><ul><li>impunidade que poderia estimular os </li></ul><ul><li>desonestos e violentos. </li></ul><ul><li>Mas é preciso sempre ter claro que o objetivo, </li></ul><ul><li>diante de quem erra, é corrigir o erro e evitar </li></ul><ul><li>que outros sejam cometidos, não é maltratar a </li></ul><ul><li>pessoa por vingança. </li></ul><ul><li>Há uma grande diferença entre corrigir, e </li></ul><ul><li>reeducar e simplesmente retribuir o mal que foi </li></ul><ul><li>feito. </li></ul>violência inicial represália outros ataques resposta agressiva Raiva crescendo...
  49. 49. Luta pela não-violência <ul><li>Na história do século XX tivemos três grandes exemplos de figuras de </li></ul><ul><li>destaque que souberam reverter uma situação de violência igual. </li></ul><ul><li>Com isso tornaram-se mundialmente admirados. São grandes realizadores, que </li></ul><ul><li>rejeitaram o sentimento de desforra: </li></ul><ul><li>GANDHI </li></ul><ul><li>Numa Índia oprimida por leis injustas de um poder </li></ul><ul><li>estrangeiro, Gandhi liderou o povo tendo como princípio </li></ul><ul><li>básico a não-violência. Conseguiu mobilizar indianos, </li></ul><ul><li>incomodou os poderosos, obteve vitórias inacreditáveis. </li></ul>
  50. 50. <ul><li>LUTHER KING </li></ul><ul><li>Martin Luther King era pastor batista e se </li></ul><ul><li>inspirava nos métodos de Gandhi. Lutou </li></ul><ul><li>pelos direitos dos negros nos Estados </li></ul><ul><li>Unidos. Mudou a realidade injusta sem criar </li></ul><ul><li>ressentimento contra os brancos e propondo </li></ul><ul><li>mobilização pacífica . </li></ul><ul><li>NELSON MANDELA </li></ul><ul><li>Foi outro defensor dos negros, desta vez na África do Sul. </li></ul><ul><li>Ficou preso por mais de 20 anos. Depois foi eleito </li></ul><ul><li>presidente do país. Não aproveitou o poder de governante </li></ul><ul><li>para se vingar, só para garantir uma situação melhor para </li></ul><ul><li>seu povo. Com suas atitudes, ganhou o respeito </li></ul><ul><li>internacional e evitou a multiplicação da violência </li></ul>
  51. 51. Não dá pra viver sem perdão <ul><li>Um praticante de outra religião demonstra um sentimento bem parecido. </li></ul><ul><li>Perguntaram a um monge budista tibetano que sobreviveu à invasão dos </li></ul><ul><li>chineses o que lhe despertou maior medo na situação de guerra. </li></ul><ul><li>Ele respondeu: “Tive medo de perder a misericórdia. O ódio nos iguala aos </li></ul><ul><li>agressores violentos”. </li></ul><ul><li>Perdão tem três funções importantes: preserva do mal a pessoa que perdoa, dá </li></ul><ul><li>ao que é perdoado um motivo para melhorar, e evita que a desforra ponha em </li></ul><ul><li>movimento uma violência sem fim. </li></ul>
  52. 52. <ul><li>Como não dá para viver bem sem capacidade de perdoar, as religiões vão </li></ul><ul><li>insistir nesse tema. </li></ul><ul><li>Disse um sábio oriental: “A profissão de Deus è perdoar” . “Alá é </li></ul><ul><li>misericordioso“ , afirma o Alcorão, livro sagrado dos mulçumanos. </li></ul><ul><li>“ A essência de Buda é a grande compaixão” , asseguram os adeptos do </li></ul><ul><li>budismo. </li></ul><ul><li>“ Oxalá, meu pai, tem pena de mim, tem dó” , cantam nos terreiros nos quais se </li></ul><ul><li>pratica religião de origem africana. </li></ul><ul><li>Todas as religiões parecem dizer: sem misericórdia e compaixão, não dá para </li></ul><ul><li>viver. </li></ul><ul><li>Jesus ensina que, seguindo o exemplo do perdão e da misericórdia de </li></ul><ul><li>Deus, também as pessoas precisam aprender a reconciliar-se umas com as </li></ul><ul><li>outras. </li></ul>
  53. 53. Histórias sobre o perdão Não à desforra: Em meio a suas atividades em defesa dos direitos dos negros, um dia Martin Luther King encontra sua casa queimada pelos adversários deixando sua família desabrigada. Diante disso, reúne os companheiros negros e, em vez de propor uma desforra, faz uma observação muito mais mobilizadora. Diz que rodos deveriam amar tanto os adversários, que um dia estes sentiriam vergonha de ter feito aquilo. Se fosse outra pessoa a fazer isso, alguém até poderia pensar que lhe faltava coragem para enfrentar os adversários, mas Luther King corria riscos imensos todos os dias. Os únicos riscos que não queria correr eram: gerar uma guerra sem fim ou tornar-se tão violento e injusto, quanto a injustiça que ele mesmo combatia.
  54. 54. <ul><li>Uma história sobre o perdão: </li></ul><ul><li>Um filho abandona a casa do pai e gasta em farras tudo o que lhe </li></ul><ul><li>cabe como herança. Abandonado pelos amigos, na miséria, volta envergonhado para casa. O pai o recebe e, antes mesmo que se explique, manda fazer uma festa. Agora está todo mundo feliz, com a família unida e o perdido recuperado? Não. Existe um irmão mais velho que não consegue perdoar o caçula nem aceita que o pai faça festa para quem não se comportou bem. Resultado: é o único amargurado num dia de alegria... </li></ul><ul><li>(Lc 15, 11-32) </li></ul><ul><li>O evangelho mostra Jesus interessado em perdoar: perdoa o paralítico antes de fazê-lo andar de novo, a mulher adúltera que o pessoal queria apedrejar, Pedro antes mesmo que ele o negue três vezes, perdoa até aqueles que o pregam na cruz. </li></ul>
  55. 55. “ Gostai de vosso inimigos...” <ul><li>“ Sede misericordiosos como também vosso Pai é misericordioso.” (Lc 6, 36) </li></ul><ul><li>“ Se teu irmão te ofender sete vezes por dia e sete vezes voltar a ti, dizendo: Eu me arrependo - tu o perdoarás.” </li></ul><ul><li>Na bíblia, sete é um número simbólico, o número perfeito, da totalidade. Sete vezes é outro jeito de dizer sempre. </li></ul><ul><li>Jesus diz que até para conversar com Deus é preciso estar de bem com os outros. “Vai primeiro reconciliar-te com teu irmão. Só depois trarás tua oferta ao altar.” (Mt 5, 24) </li></ul><ul><li>Há um trecho do Pai-nosso que tem relação com esse ensinamento: </li></ul>
  56. 56. <ul><li>“ E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” (Mt 6, 12) </li></ul><ul><li>Perdão é uma forma especial de amor. Não depende de simpatizar com a outra pessoa. </li></ul><ul><li>“ Foi isso que Jesus quis dizer quando pregou: Amai os vossos inimigos. E dou graças a Deus por ele não ter dito ‘Gostai dos vossos inimigos’, porque há pessoas de quem eu não consigo gostar. Gostar é uma emoção afetiva e eu não posso gostar de quem me bombardeia a casa. Não posso gostar de quem quer me explorar. [...] Mas Jesus nos lembra que amar é mais do que gostar . O amor é compreensão, boa vontade ativa e redentora para com todos os homens. E eu acho que nossa luta em prol da justiça racial é baseada nessa espécie de amor.” (Martin Luther King) </li></ul><ul><li>Martin Luther King não se conformava com a injustiça cometida com os negros. Queria paz, respeito e igualdade. Outros, quando são maltratados, querem vingança. Que resultados diferentes podemos esperar dessas atitudes? </li></ul>
  57. 57. Que bom saber agradecer! <ul><li>“ Maravilhas nunca faltaram ao mundo o que sempre falta é a capacidade de senti-las e admirá-las.” (John Schmidt) </li></ul><ul><li>Há pessoas que se encantam com a vida. Outras passam pelo mundo sem ver o que ele tem de melhor. </li></ul><ul><li>Na maioria das vezes, a diferença está no modo de observar, de prestar atenção, de perceber o que acontece em volta . </li></ul><ul><li>Quem não enxerga o que há de bom à sua volta fica despreparado para se maravilhar e agradecer a Deus pelo universo grandioso e cheio de mistérios. </li></ul><ul><li>Mas existem coisas de outro tipo que também merecem ser percebidas com coração agradecido: </li></ul>
  58. 58. <ul><li>☻ O sorriso dos amigos; </li></ul><ul><li>☻ a graça dos bebês; </li></ul><ul><li>☻ a paciência dos avós; </li></ul><ul><li>☻ a competente atenção dos profissionais que nos servem de tantas maneiras. </li></ul><ul><li>Estar atento para tudo que podemos agradecer é um bom caminho para ter mais alegria na vida. </li></ul><ul><li>Quem sabe apreciar todas as bênçãos que a vida oferece vive mais contente do que os mal-agradecidos que só enxergam: </li></ul><ul><li>☻ o que falta; </li></ul><ul><li>☻ o que saiu errado; </li></ul><ul><li>☻ o que ainda não conseguiram fazer; </li></ul><ul><li>☻ o que não fizeram por eles; </li></ul><ul><li>☻ o que há de errado nos outros. </li></ul>
  59. 59. Agradecer para conviver <ul><li>“ Para uns o copo está meio cheio, para outros o copo está meio vazio.” </li></ul><ul><li>Uma das primeiras coisas que os mais velhos ensinam à crianças é agradecer. Quem não sabe agradecer está despreparado para conviver. </li></ul><ul><li>As vezes quando crianças recebem um presente os pais costumam dizer: </li></ul><ul><li>“ peça obrigado”, “diga que adorou”. Isso é importante para que desde cedo a palavra mágica - obrigado(a) - seja lembrada como uma forma de respeito e boa educação. </li></ul><ul><li>Muito relacionamento entra em crise porque um não sabe descobrir o que o outro tem de bom, não se alegra com o que recebe, não agradece, só reclama. </li></ul>
  60. 60. <ul><li>Muitos filhos dizem que os pais fazem isso com eles: só sabem reclamar. Mas será que os pais (outros adultos de casa) não teriam queixa semelhante da garotada? </li></ul><ul><li>Quando foi a última vez que você fez um grande elogio ou um animado agradecimento ao pessoal de sua casa? </li></ul><ul><li>Jovens ficam irritados com o modo que seus pais têm de “reclamar”, nem sempre são reclamações, há também o outro lado que poderia ser mais visto com compreensão: </li></ul><ul><li>☻ os conselhos para futuro; </li></ul><ul><li>☻ os ensinamentos para o bem; </li></ul><ul><li>☻ as lições que dão início à maturidade; </li></ul><ul><li>☻ super-proteção; </li></ul><ul><li>Acima de tudo eles são os seus instrutores e educadores, além de amigos. </li></ul>
  61. 61. Agradecer a Deus <ul><li>Saber descobrir o bem que os outros fazem produz a sensação de vivermos num mundo melhor. Também nos anima a entrar no time da gente que age de forma que deixe os outros agradecidos. </li></ul><ul><li>Um tanto mais difícil, mas igualmente importante, é saber ver o bem quando ele é feito por grupos com os quais não temos nenhuma afinidade ou de que discordamos. </li></ul><ul><li>O ex-jogador de futebol Zico diz que sempre comemorou seus gols com a sua torcida, mas nunca debochando da torcida adversária. </li></ul><ul><li>Você consegue perceber por que ele fazia isso? E se o outro time estiver Jogando bem, será possível reconhecer isso e elogiar? Ou só reconhecemos o </li></ul>
  62. 62. <ul><li>bem feito por gente “do nosso lado”? </li></ul><ul><li>Agradecer a Deus também é algo que quase todos aprendem desde pequenos. Quem agradece e louva o Criador está sendo provocado a descobrir: </li></ul><ul><li>☻ o que há de bom na natureza; </li></ul><ul><li>☻ nos acontecimentos; </li></ul><ul><li>☻ nas pessoas... </li></ul><ul><li>Agradecer a Deus deixa o coração alegre, dá mais animação para enfrentar as dificuldades.A religião judaica, da qual o cristianismo herdou muita coisa, valoriza bastante o ato de bendizer a Deus em vários momentos do dia. </li></ul><ul><li>Bendizer significa: Falar bem de Deus pelas coisas que ele criou e que nós vamos usar: </li></ul><ul><li>☻ o dia que acabou de nascer; </li></ul><ul><li>☻ a refeição que vamos tomar; </li></ul><ul><li>☻ o trabalho que vamos fazer... </li></ul>
  63. 63. Jesus agradecia <ul><li>Não é que Deus seja vaidoso que precise dos nossos elogios. Mas quem bendiz a Deus pelo novo dia, ao acordar de manhã, está começando esse dia de forma positiva, atento a tudo de bom que ele pode trazer. </li></ul><ul><li>Está também se propondo a viver de forma construtiva essas 24 horas, como convém quando a gente reconhece que está recebendo um presente de Deus. </li></ul><ul><li>Agradecer não é só uma gentileza com quem nos faz algo de bom: é preparar o coração para ser bom também, para conviver e partilhar. </li></ul><ul><li>A bíblia mostra Jesus dando graças a Deus frequentemente. Ele presta atenção a natureza e às pessoas, agradece a Deus pelo que se realiza nele e nos outros. </li></ul>
  64. 64. <ul><li>No evangelho de Lucas (Lc 17, 11-19) conta-se que Jesus curou dez leprosos e só um voltou para agradecer. Jesus valoriza esse que voltou.Curar um leproso era devolvê-lo ao convívio social. </li></ul><ul><li>Quem sabe agradecer está mais preparado para conviver, por isso, quase podemos dizer que, nesse que voltou, o milagre teve um efeito mais completo: com o coração agradecido, o doente curado está pronto para conviver melhor. </li></ul><ul><li>E não era esse mesmo o objetivo da ação de Jesus? A bíblia está cheia de convites para se bendizer o Senhor. Na bíblia, bendizer o senhor significa proclamar as maravilhas que ele fez. </li></ul><ul><li>E sabe de uma coisa interessante? Frequentemente, quem sabe bendizer Deus e os outros torna-se também uma bênção. Dá para entender por quê? </li></ul><ul><li>Pense no que você viveu esta semana. O que haveria para para agradecer? </li></ul>
  65. 65. Vencendo preconceitos <ul><li>“ O preconceito é filho da ignorância.” (Willian Hazlitt) </li></ul><ul><li>Um dos romances mais famosos do escritor francês Victor Hugo é Os Miseráveis , que depois virou filme e espetáculo musical. O início da história tem fatos assim: </li></ul><ul><li>Jean Valjean foi preso e condenado a trabalhos forçados por roubar um pão. Ele sai da prisão revoltado, e sem emprego. Desorientado, acaba sendo recebido de passagem na casa do bispo. Não sabendo como sobreviver, rouba objetos de prata da residência. A polícia o pega e vai colocá-lo de novo na prisão. Mas o bispo declara que não houve roubo, que os objetos foram um presente e que Jean Valjean até tinha esquecido de levar um castiçal que fazia parte da dádiva. O ex-presidiário, impactado com tal generosidade, sente-se </li></ul>
  66. 66. <ul><li>Obrigado a ser honesto a qualquer custo e diz que o bispo, com aquele ato, comprou sua alma para Deus, para o bem. E então sua vida recomeça, agora com outros objetivos. </li></ul><ul><li>As pessoas não costumam ser tão caridosas e confiantes como este bispo. Mas continua sendo verdade, mesmo fora da literatura, que um gesto de confiança desperta o que há de melhor nas pessoas. </li></ul><ul><li>No entanto, o que acontece muito é o contrário da cena imaginada por Victor Hugo: as pessoas julgam os outros sem conhecer, suspeitam do pior e se deixam guiar por seus preconceitos. </li></ul><ul><li>Ex -presidiários, negros, costumam ser vítimas de preconceitos. Mas isso não acontece só com eles... </li></ul><ul><li>Muitas outras pessoas, por alguma causa, seja ela qual for, sofrem preconceito e discriminação da sociedade. </li></ul>
  67. 67. O que significa preconceito? <ul><li>Você sabe o que significa preconceito? Vamos dividir a palavra para entender melhor: PRE significa antes. CONCEITO é o julgamento que fazemos sobre alguém ou alguma coisa. </li></ul><ul><li>PRECONCEITO é um julgamento que se faz antes mesmo de conhecer a pessoa, por causa de algum rótulo que já pusemos nela. </li></ul><ul><li>Em geral, o preconceito acaba negando direitos legítimos, sem levar em conta os desejos, a capacidade e o valor da pessoa. Preconceitos podem ser baseados numa falsa noção de superioridade. </li></ul><ul><li>Por exemplo: é comum chamar de “atrasados” povos que não têm muita tecnologia; esquecemos porém, que muitos desses povos têm uma sociedade </li></ul>
  68. 68. <ul><li>mais fraterna e igualitária. Não é justo classificá-los por um único aspecto. </li></ul><ul><li>Situações históricas de dominação também geram preconceitos. Os negros, que chegaram aqui como escravos, continuam sendo considerados subalternos por grande parte da população. </li></ul><ul><li>Muitos nem reconhecem o tipo de beleza que há no jeito negro de ser: quem já não ouviu falar em “cabelo ruim”, “melhorar a raça” e outras expressões ofensivas que não fazem justiça a um tipo físico que, como todos os outros, é bonito a seu jeito? </li></ul><ul><li>Em nosso tempo, tem aumentado o preconceito contra mulçumanos, vistos como terroristas em potencial. É verdade que houve - e há - posturas terroristas de parte de alguns grupos. </li></ul><ul><li>Mas não tem cabimento classificar todos como perigo para a humanidade, especialmente se considerarmos inocente assim para acusar os outros. </li></ul>
  69. 69. Tipos de preconceito <ul><li>Existem preconceitos de todo tipo: de cor, de raça, de sexo, de condição social, de idade, de grupo, de tipo físico, por causa da maneira de se vestir, do lugar onde a pessoa mora, de religião... </li></ul><ul><li>Todos os povos têm fatos positivos e negativos em sua história, e cada pessoa é única nas suas decisões e atitudes. </li></ul><ul><li>Preconceito bloqueia o raciocínio e aparece com freqüência na linguagem que usamos, especialmente em piadas ou palavras depreciativas para descrever os diferentes.Veja se você identifica o preconceito nestas frases: </li></ul><ul><li>☻ Mulher não tem jeito para área tecnológica; </li></ul><ul><li>☻ Homem é tudo igual; </li></ul>
  70. 70. <ul><li>☻ Índio é selvagem e atrasado; </li></ul><ul><li>☻ Jovem só vive arrumando confusão; </li></ul><ul><li>☻ Criança só atrapalha; </li></ul><ul><li>☻ Analfabeto não pensa; </li></ul><ul><li>☻ Esse pessoal tem de ficar no seu lugar; </li></ul><ul><li>Se o preconceito for muito presente em uma sociedade, pode até estar amparado em lei. Houve época, no Brasil, em que as religiões de origem africana eram reprimidas pela polícia. </li></ul><ul><li>Isso se fazia sem disfarce, como coisa “natural”. Hoje, apesar de ainda haver muita discriminação, existe possibilidade maior de protestar contra a injustiça causada pelo preconceito. </li></ul><ul><li>Pelo menos na teoria, as leis têm avançado no reconhecimento da igualdade de direitos de todos os cidadãos. </li></ul>
  71. 71. Seus efeitos nocivos <ul><li>Certos produtos são vendidos com u aviso sobre os efeitos nocivos que seu uso pode causar. Nos maços de cigarro, por exemplo, vêm escritas frases alertando para os males que o fumo causa à saúde. </li></ul><ul><li>Se o PRECONCEITO fosse um produto à venda, como você faria para advertir os possíveis compradores? O preconceito gera efeitos nocivos à convivência e ao desenvolvimento das pessoas, dos dois lados: </li></ul><ul><li>Na vítima: causa humilhação, rouba direitos autênticos, produz uma atitude defensiva, pode impedir que a pessoa descubra seu próprio valor; </li></ul><ul><li>Na pessoa preconceituosa: estreita o raciocínio, impede a descoberta de amigos(as) com a mentalidade diferente, endurece o coração, afasta da </li></ul>
  72. 72. <ul><li>verdadeira justiça. </li></ul><ul><li>Uma sociedade que aceita e desenvolve preconceitos é um lugar perigoso para viver, para todo o mundo. </li></ul><ul><li>Onde as pessoas não se reconhecem como irmãs, fica fácil praticar violência, pois o desrespeito à dignidade de um enfraquece a defesa da dignidade de todos. </li></ul><ul><li>Uma boa maneira de evitar preconceitos é não transformar em regra geral o comportamento negativo de alguns, em qualquer grupo, valorizando sempre mais as boas atitudes. </li></ul><ul><li>Na Austrália, um jovem brasileiro foi agredido por dois australianos. Depois juntou-se um grupo bem maior, que perseguiu o rapaz e sua namorada gritando: Pega os brasileiros! A irmã do rapaz agredido confiava na bondade básica do ser humano. Não censurou todos os australianos, deu graças a Deus porque outros dois socorreram seu irmão. Pediu a Deus que os iluminasse porque eles eram a prova de que existe gente boa em todo luagar. </li></ul>
  73. 73. Jesus ignorou preconceitos <ul><li>Jesus ignorou muitos preconceitos que existiam na cultura do seu tempo. Por causa disso, era censurados por andar em “más companhias”. Quem se julgava 100% correto, certinho, muitas vezes estranhava as atitudes de Jesus. </li></ul><ul><li>Um escândalo no meio do jantar... Jesus foi convidado para jantar na casa de um homem importante. No meio da refeição, entrou uma mulher que tinha fama de pecadora. Ela homenageou Jesus, lavando-lhe os pés e espalhou perfume sobre eles. O dono da casa ficou horrorizado e começou a desconfiar da santidade de Jesus. Pensava: Se Jesus fosse mesmo filho de Deus, saberia quem é essa mulher e não iria deixar nem que ela chegasse perto. Jesus não só acolheu a mulher, como ainda fez o dono da casa passar vergonha: disse que ela fora mais amiga do ‘que seu anfitrião’, que nem lhe tinha oferecido água para lavar os pés! Jesus perdoou os pecados da mulher e explicou por </li></ul>
  74. 74. <ul><li>água para lavar os pés! Jesus perdoou os pecados da mulher e explicou por </li></ul><ul><li>que agia assim: ela havia demonstrado ser capaz de muito amor, e isso é o </li></ul><ul><li>que mais importa. </li></ul><ul><li>Naquele tempo, como as pessoas andavam de sandália em estradas bem </li></ul><ul><li>empoeiradas, oferecer água era o primeiro gesto de acolhimento que se </li></ul><ul><li>esperava do dono da casa ao receber uma visita. </li></ul><ul><li>Os primeiros seguidores de Jesus vivia no meio de povos diferentes. Os </li></ul><ul><li>apóstolos convidavam os cristãos a superar diferenças de todo tipo, vencendo </li></ul><ul><li>preconceitos para se unir como filhos de Deus. </li></ul><ul><li>Por causa disso, o apóstolo Paulo escreve a uma comunidade de cristãos que </li></ul><ul><li>moravam numa região da Ásia que se chamava Galácia: (GL 3, 38) </li></ul><ul><li>“ Não há mais nem judeu nem grego, já não há mais escravo nem homem livre, já há mais o homem nem mulher; pois todos vós sois um só em Jesus Cristo.” (GL 3, 38) </li></ul>
  75. 75. Valores para conviver <ul><li>“ Faça todo o bem que puder, por todos os meios que puder, de todas as </li></ul><ul><li>maneiras que puder, em todos os lugares que puder, todas as horas que puder, </li></ul><ul><li>para todas as pessoas que puder, enquanto você puder.” (John Wesley) </li></ul><ul><li>Estamos cercados por um espírito de competição. Um empurra o outro na fila </li></ul><ul><li>e a maioria fica pensando num jeito melhor de levar vantagem. Mas... e se </li></ul><ul><li>fosse diferente? </li></ul><ul><li>Até mesmo entre irmãos, a competição costuma ser forte. Crianças podem </li></ul><ul><li>passar a frente das outras usando a força, buscando apoio nos mais velhos, </li></ul><ul><li>agradando a quem tem poder de decidir, chorando para comover alguém... </li></ul><ul><li>Adultos também costumam brigar para se os primeiros e, às vezes, usam </li></ul><ul><li>métodos parecidos. </li></ul>
  76. 76. <ul><li>A força, nesse caso, pode ser a posição social, o cargo que a pessoa ocupa, o dinheiro, a beleza física, a fama. </li></ul><ul><li>Alguns “primeiros lugares” já ficam reservados pelo modo como a sociedade se organiza. Os aviões, por exemplo, têm uma “primeira classe”, para quem quiser e puder pagar mais. </li></ul><ul><li>Aeroportos têm salas VIPs, para Very Important People (pessoas muito importantes). Bancos têm clientes preferenciais com “chegue especial”. </li></ul><ul><li>As pesquisas de opinião pública dividem os brasileiros em classes A, B, C, D, e E, conforme a posição social de cada um. </li></ul><ul><li>Num mundo em que alguns são sempre os primeiros e outros ficam sempre para trás, a diferença entre pessoas tende a aumentar cada vez mais no Brasil e no mundo. </li></ul>
  77. 77. Privilégios ou serviço? <ul><li>“ Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça e tudo o mais vos será dado por acréscimo” (Mt 6, 33) </li></ul><ul><li>Você percebe por quê algumas circunstâncias aumentam a distância entre o início e o fim da fila? Veja algumas: </li></ul><ul><li>As pessoas que fazem parte do Enquanto isso, as pessoas do </li></ul><ul><li>grupo dos “primeiros” “fim da fila” </li></ul><ul><li>☻ estão bem alimentados, vivem em ➨ ☻ são as que têm menos saúde, </li></ul><ul><li>lugares saudáveis, recebem serviços moram em lugares perigosos e nem </li></ul><ul><li>médicos melhores e cuidados sempre têm acesso a serviços </li></ul><ul><li>odontológicos de boa qualidade. médicos e odontológicos. </li></ul>
  78. 78. <ul><li>☻ já têm posses; por isso, têm crédito ➨ ☻ não têm garantias a oferecer </li></ul><ul><li>para abrir novos negócios e ganhar para conseguir empréstimos </li></ul><ul><li>mais dinheiro. diminuindo a renda financeira; </li></ul><ul><li>☻ podem estudar, progredir, saber ➨ ☻ têm de trabalhar antes do tempo </li></ul><ul><li>cada vez mais em colégios e estudam menos em escolas </li></ul><ul><li>particulares com ensino de qualidade. públicas de ensino de má qualidade. </li></ul><ul><li>☻ Têm condições para se locomover ➨ ☻ moram longe do trabalho, gastam </li></ul><ul><li>com rapidez e conforto. mais tempo e dinheiro para ir e vir. </li></ul><ul><li>☻ sabem defender seus direitos; por ➨ ☻ têm dificuldade para se defender </li></ul><ul><li>isso, há quem pense duas vezes antes e por isso seus direitos não são </li></ul><ul><li>de cometer qualquer arbitrariedade respeitados com mais freqüência; </li></ul><ul><li>que lhes tragam prejuízos; e se algum dificilmente podem contar com o </li></ul><ul><li>problema legal as ameaçar, podem auxílio de advogados. </li></ul><ul><li>contratar bons advogados. ➨ ☻ muitas vezes passam fome por não </li></ul><ul><li>☻ têm muitas opções de alimento. ter comida e alimento de qualidade. </li></ul>
  79. 79. O descaso da sociedade com os “últimos” <ul><li>“ O governo disse que a situação está sob controle. Mas, controle de quem?” (Bob Thaves) </li></ul><ul><li>Há muito mais “últimos” do que “primeiros”, os poucos serviços disponíveis aos mais necessitados são geralmente insuficientes e exigem tempo e paciência de quem eles precisam.Será que precisa mesmo ser assim? Não poderíamos usar outros critérios? </li></ul><ul><li>O costume é atender primeiro os mais ricos, os mais fortes, os mais “importantes”. Você já pensou como é que se define quem é ou quem não é “importante”? Mas poderia ser diferente: atender primeiro os mais necessitados, aqueles que, sendo mais frágeis, podem não agüentar se ficarem </li></ul><ul><li>para o fim. </li></ul>
  80. 80. <ul><li>Por exemplo, será que uma sociedade que cuida bem de pessoas com necessidades especiais não seria mais gratificante para todos? </li></ul><ul><li>Afinal, esse seria um jeito bem prático de demonstrar que todas as pessoas precisam ser bem atendidas. </li></ul><ul><li>Uma das piores conseqüências do descaso da sociedade com os últimos da fila é que, de tanto vê-los desprotegidos, com direitos negados, muita gente acaba se acostumando e achando normal a situação. </li></ul><ul><li>E há quem chegue a dizer, no meio da miséria e da injustiça, que tudo vai bem. </li></ul><ul><li>O Deus de Jesus tem predileção pelos últimos. Isso garante que ele seja o Deus de todos. Quando o último da lista está bem atendido, não há ninguém abandonado. Cuidar dos últimos é o melhor jeito de não deixar ninguém de fora. Deus não poderia fazer diferente. E nós? </li></ul>
  81. 81. Primeiros e últimos <ul><li>“ Os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos.” (Mt, 20 1-16) </li></ul><ul><li>No tempo de Jesus, como hoje, havia os que se consideravam donos de todos os direitos, os “primeiros”, e achavam normal desconsiderar as necessidades dos “últimos”. </li></ul><ul><li>Quem ia ligar para mendigos, doentes à beira do caminho, escravos, viúvas desamparadas? Todo o mundo queria mesmo era ser visto no meio de gente de prestígio... Censuravam Jesus porque ele não sabia escolher suas companhias. </li></ul><ul><li>E veja a recomendação estranha que ele fazia. “Quando deres alguma ceia, não convides os teus amigos nem teus irmãos nem os parentes nem os vizinhos ricos. Porque, por sua vez, eles te convidarão e te retribuirão. Mas quando </li></ul>
  82. 82. <ul><li>Deres uma ceia, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos. Serás feliz porque eles não têm com que te retribuir, mas ser-te-á retribuído na ressurreição dos justos.” (Lc 14, 12-14) </li></ul><ul><li>Jesus, é claro, não queria proibir que a gente almoçasse com parentes e amigos. Queria chamar a atenção para a necessidade de acolher os esquecidos, aqueles que cuja presença não dava lucro nem prestígio. </li></ul><ul><li>Receber alguém a mesa era acolher a outra pessoa como igual. </li></ul><ul><li>O pior é que alguns queriam ser os primeiros até com Deus, que é pai de todos e não faz diferença entre pessoas. </li></ul><ul><li>Não percebiam, por exemplo, que ser povo escolhido não era privilégio dos “queridinhos” de Deus; era um chamado para a tarefa de ser sinal da presença de Deus no mundo. </li></ul>
  83. 83. Uma história que incomoda muita gente <ul><li>Antigamente não entendiam que Jesus, em nome de Deus, pudesse ter carinho especial exatamente pelos pecadores, os “últimos” em relação às obrigações religiosas, considerando impuros. E esses eram exatamente os mais necessitados. </li></ul><ul><li>Aos que se julgavam com mais direitos, pelos costumes humanos e pelas leis de Deus, Jesus contou uma parábola assim: </li></ul><ul><li>Um homem precisava de empregados. Contratou pela manhã e combinou pagar-lhes um denário - moeda que correspondia na época ao salário de um dia de trabalho de um operário não especializado. No meio da manhã, ao meio-dia da tarde o patrão contratou outros. Ao fim do dia, mandou que os empregados fizessem fila para o pagamento, começando por aqueles que </li></ul>
  84. 84. <ul><li>tinham sido contratados por último. Pagou a cada um destes um denário. Os que tinham sido chamados primeiro, ao verem isso, acharam que iam receber mais. Cada qual, porém, recebeu o combinado: um denário. Protestaram, pois se sentiam mais merecedores. O patrão, porém, respondeu: “Não faço injustiça. Estou pagando o combinado. Quero dar o mesmo a estes aqui. Vocês por acaso pretendem me impedir de ser bom?” E Jesus terminou dizendo, a respeito do jeito de viver no Reino de Deus: “Os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos”. </li></ul><ul><li>Operários precisavam do denário por dia para viver - a necessidade está acima da contabilidade, isto é, todos têm o direito de receber o necessário para viver. </li></ul><ul><li>No povo de Deus, nem todos aceitavam que os outros povos pudessem ser recebidos por Deus em igualdade de conidções. Achavam que tinham chegado primeiros, por isso, só eles seriam os eleitos - ainda hoje, existe gente que pensa que, cumprindo mais obrigações religiosas, compra um lugar especial junto de Deus. </li></ul>
  85. 85. Quando o bem e o mal se misturam <ul><li>“ Examinai tudo e ficai com o que é bom.” (1Ts 5, 21) </li></ul><ul><li>Antigamente, nos filmes de mocinho e bandido, o mocinho era 100% bom: não atirava pelas costas, tinha um código de honra, nunca se enganava. Já o bandido era completamente mal, sem sentimentos, desumano mesmo. </li></ul><ul><li>Hoje o pessoal que cria essas histórias parece entender melhor a natureza do ser humano. Então aparecem vilões que nem são totalmente maus, apresentam alguns traços de bondade, e são divididos por esses dois lados. </li></ul><ul><li>Esse novo estilo de contar histórias nos faz pensar nas lutas interiores que a gente tem para escolher entre atitudes construtivas e destrutivas. Vai nessa linha de reflexão proposta em uma parábola inspirada na cultura indígena: </li></ul>
  86. 86. <ul><li>Um menino pergunta ao velho indígena por que existe violência no mundo. O ancião diz que conflitos internos existem em todas as pessoas e explica: </li></ul><ul><li>- Dentro de cada um de nós existem dois lobos. Um deles é cruel, gosta de destruir. O outro é bom, quer sempre ajudar. Eles estão sempre brigando, em conflito. </li></ul><ul><li>- E qual dos dois sai ganhando? - quis saber o menino. </li></ul><ul><li>- Ganha aquele que a gente alimenta com mais freqüência. </li></ul><ul><li>A parábola ensina que nós devemos sempre praticar mais o nosso lado que gosta de ajudar, por isso devemos alimentar sempre o lobo bom dos nossos interiores, para que ele sempre saia vencendo. </li></ul><ul><li>Além de ter de escolher entre atitudes que consideramos boas e outras que percebemos como erradas, temos ainda de lidar com escolhas que muitas vezes não estão tão claras assim na nossa vida. Apresentam lados tanto positivos, como negativos. </li></ul>
  87. 87. Além do que é bom, e o que é mal <ul><li>“ É preciso rejeitar o erro sem deixar de amar aquela pessoa que errou.” </li></ul><ul><li>(Albert Jacquard) </li></ul><ul><li>Nem sempre dá para classificar as coisas com estas duas palavrinhas: bom e </li></ul><ul><li>mau. Além de claramente certo e do claramente errado, a vida é cheia de </li></ul><ul><li>situações em que temos de dizer, por exemplo: </li></ul><ul><li>☻ É bom ou é ruim ver televisão? </li></ul><ul><li>☻ É bom ou ruim gastar dinheiro? </li></ul><ul><li>☻ É bom ou ruim esforçar-se nos estudos? </li></ul><ul><li>☻ É bom ou ruim ser famoso? </li></ul><ul><li>A resposta a cada uma dessas perguntas não é sempre “sim” ou “não”: depende da consideração de vários fatores. </li></ul>
  88. 88. <ul><li>E quando se trata de analisar pessoas? Muita gente idealiza os amigos, os pais, alguns parentes, as pessoas que admira... e depois se volta contra eles porque descobre alguma falha. </li></ul><ul><li>É como se aqueles que amamos tivessem obrigação de ser perfeitos. Será que é justo cobrar tanto de alguém? </li></ul><ul><li>Mas pode também acontecer o contrário: se achamos que alguém não é bom, ficamos meio cegos para qualquer coisa boa que essa pessoa faça. </li></ul><ul><li>Mesmo na história de grandes homens e mulheres nem tudo é perfeito. Isso é natural e exige que a gente analise sempre cada nova situação, que mude de rumo quando perceber que andou por caminhos errados. </li></ul><ul><li>Mas não é necessário perceber o certo e o errado antes de agir? Senão, como vamos evitar o que nos vai desviar para o desastre? </li></ul>
  89. 89. Fracasso: Algo ou alguém <ul><li>“ Fracasso é um evento e não uma pessoa.” (William Brown) </li></ul><ul><li>De fato, para viver e conviver bem, é preciso descobrir o que se pode aceitar e </li></ul><ul><li>o que se deve rejeitar. Mas é preciso também ter cuidado para não classificar </li></ul><ul><li>em bloco o que vem misturado. </li></ul><ul><li>E para não desvalorizar uma pessoa por inteiro por causa de alguma coisa </li></ul><ul><li>negativa na sua personalidade.Esse cuidado vale também se o erro for nosso. </li></ul><ul><li>Muitas vezes ficamos decepcionados demais quando falhamos. </li></ul><ul><li>Então desanimamos, ficamos achando que não temos mais jeito, que não </li></ul><ul><li>temos valor. Diante de uma fraqueza, de uma falha, de um fracasso, mesmo </li></ul>
  90. 90. <ul><li>grave, seria bom lembrar que: Uma falha é um fato no meio de um grande conjunto que mostra o valor as pessoas. </li></ul><ul><li>Ter alguns fracassos não é “ser um fracassado”. Aliás, ninguém pode ser definido de forma absoluta porque sempre podemos mudar, melhorar, progredir. </li></ul><ul><li>Se Jesus quisesse um grupo perfeito, estaria até hoje esperando para juntar os doze apóstolos, pois no seu grupo havia: </li></ul><ul><li>☻ Judas , que o traiu; </li></ul><ul><li>☻ Pedro , que o negou três vezes; </li></ul><ul><li>☻ Tomé , que custou a crer na ressurreição duvidando dos companheiros; </li></ul><ul><li>☻ Tiago e João , brigando para serem mais que os outros; </li></ul><ul><li>☻ E com certeza outras falhas, que os evangelhos não registraram. </li></ul><ul><li>Se lidas com gente deve estar preparado, ter caridade e paciência, como Jesus. </li></ul>
  91. 91. Como distinguir o joio do trigo? <ul><li>“ Corrigi os desordeiros, encorajai os tímidos, amparai os fracos e tende paciência para com todos. (1Ts 5, 14-21) </li></ul><ul><li>O apóstolo Paulo deu este conselho aos cristãos de Tessalônica, que pode ser muito útil para nós também. Dá para perceber o caminho que Paulo indica aí? </li></ul><ul><li>☻ Identificar os defeitos, nossos e dos outros, não para rejeitar pessoas,, mas para corrigir, animar e superar falhas; </li></ul><ul><li>☻ Ter paciência para ajudar a despertar o que cada um tem de melhor; </li></ul><ul><li>☻ Examinar, em cada situação, o que é útil, positivo, e o que é prejudicial, para escolher o que nos serve. </li></ul><ul><li>É preciso fazer isso sem rotular gente, porque pessoas estão sempre mudando e todos nós podemos ser maravilhosos e decepcionantes ao mesmo tempo. </li></ul>
  92. 92. <ul><li>Ensinando como viver o caminho do Reino de Deus, Jesus contou a parábola: </li></ul><ul><li>“ Um homem plantou semente boa de trigo no seu campo. Mas veio seu inimigo e, às escondidas, semeou também joio, uma erva ruim, no meio da plantação. Os dois cresceram juntos, o trigo e o joio. Quando os lavradores viram, quiseram arrancar o joio. Mas o dono do campo não deixou: havia o perigo de, ao arrancar a planta ruim, sair junto, com raiz e tudo, a planta boa. Preferiu outra solução: deixar crescer e depois, na colheita, separar os frutos, ficando com o trigo e jogando fora o joio.” </li></ul><ul><li>A colheita , de fato quem faz é Deus. Ele é quem pode separar os frutos bons e maus de cada campo, de cada vida, de cada atividade, de cada grupo. Mas Deus é paciente. Espera. </li></ul><ul><li>Em religião, ainda é mais difícil entender essa história de deixar crescer junto o joio e o trigo. As pessoas tendem a esperar que a gente religiosa seja sempre boa, mas nas diversas religiões, feitas de gente, há mistura de joio e de trigo. </li></ul>
  93. 93. Generosidade <ul><li>“ Onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” (Lc 12,34) </li></ul><ul><li>Num mundo tão desigualmente dividido, a partilha se torna uma questão de justiça, de segurança para todos, de opção por uma sociedade melhor. Mas muitos acham difícil. A estes fala o poeta Khalil Gibran sobre a dádiva: </li></ul><ul><li>“ Então um homem muito rico pediu: ‘Fala-nos sobre a dádiva’. E o profeta lhe respondeu: ‘Quando dais de vossas posses, bem pouco dais. Mas se dais de vós mesmos, vós verdadeiramente dais. O que são as vossas posses se não coisas que juntais porque temeis precisardes delas amanhã? Do muito que possuem, há aqueles que pouco dão - e fazem para receber elogios e suas dádivas são desvalorizadas por esse desejo secreto. Há os que se dão integralmente ao dar pouco. E esses confiam na vida e na generosidade que </li></ul><ul><li>é própria da vida, e seus cofres nunca ficam vazios. Há os que dão com </li></ul>
  94. 94. <ul><li>alegria, e é a sua recompensa tala alegria. Há alguma coisa que de fato vós possais guardar? Tudo que possuís um dia será dado. Portanto, dai agora para que o tempo da dádiva seja vosso e que não seja de vossos herdeiros’.” </li></ul><ul><li>Não é preciso ser “muito rico”, como o interlocutor do poema, para ser convidado pela vida à generosidade da partilha. Essa generosidade também não se mede pela quantidade ou pelo valor de mercado do que se oferece. </li></ul><ul><li>Dependendo da situação, uma flor, um carinho, ou algo simples, pode significar mais que uma jóia. Por outro lado, dádivas feitas por vaidade chegam a nem ser generosas. </li></ul><ul><li>O que é pouco para um pode ser muito para outro. Pense em situações em que, ao dar pouco, alguém está se dando integralmente. </li></ul><ul><li>Gente que enfrenta dificuldades pode ter muita sensibilidade para os problemas alheios. Por isso, mais frequentemente do que se imagina. </li></ul>
  95. 95. Percebendo Deus na história <ul><li>“ Aquele que não vê Deus em cada parte não vê Deus em parte alguma.” (Rabi Menachem Mendel de Kotzk) </li></ul><ul><li>Todas as coisas que vemos e fazemos podem falar de Deus . Leia o poema de </li></ul><ul><li>D. Helder Câmara, do livro Mil razões para viver. </li></ul><ul><li>Quem escreveu esse poema pensou no ser “Tudo é tocado de mistério </li></ul><ul><li>Humano como “co-criador” porque, usando Porque tudo vem de tuas mãos </li></ul><ul><li>dons de Deus, ele continua complementado Ou das mãos do co-criador: </li></ul><ul><li>a criação de várias maneiras: inventando A caneta que uso, </li></ul><ul><li>coisas novas, transformando a natureza e, O chão que me sustém. </li></ul><ul><li>principalmente, produzindo uma história de O coração estremece de </li></ul><ul><li>vida pessoal e social. Alegria, impressão nítida </li></ul><ul><li>De integração universal.” </li></ul>
  96. 96. <ul><li>Para pensar assim em Deus, é preciso estar apaixonado pela vida, pela obra da Criação inteira. Gente apaixonada, você já sabe, descobre motivos para se conectar à pessoa amada em tudo que está à sua volta. </li></ul><ul><li>Grandes amores têm inspirado poemas, canções, pinturas, filmes com histórias emocionantes. Contar histórias aliás, é um modo muito interessante de transmitir sentimentos, idéias, reflexões sobre a vida . </li></ul><ul><li>Mesmo que a história seja inventada, se ela traz uma mensagem confirmada pela vida, podemos dizer que ela nos ajuda a perceber uma verdade preciosa. </li></ul><ul><li>Os salmos da bíblia mostram como aquele povo rezava e como entendia a vontade de Deus. Leia o Salmo 15 , onde começa: </li></ul><ul><li>“ Javé, quem pode hospedar-se em tua tenda e habitar em teu monte santo? Quem age na integridade e pratica a justiça; que fala sinceramente o que pensa e não usa a língua para caluniar; ” </li></ul>
  97. 97. Nossa vida, nossa história <ul><li>“ Vale mais um prato de legumes com amizade que um boi gordo com ódio.” (Pv 15, 17) </li></ul><ul><li>A Bíblia tem provérbios, conselhos de sabedoria popular. O conselho adequado depende da situação em que cada pessoa estiver. </li></ul><ul><li>“ Quem zomba do pobre insulta seu criador.” (Pv16,5) </li></ul><ul><li>“ A alegria está naqueles que dão conselhos de paz.” (Pv 12,20) </li></ul><ul><li>É bem provável que muitos filmes, poemas, canções um dia tenham feito </li></ul><ul><li>você pensar: Isso tem sido verdade na minha vida! Tem tudo a ver comigo. </li></ul><ul><li>Além da história pessoal de cada um, porém, há a de cada povo. Em ambos </li></ul><ul><li>os casos, a história é uma marca de identidade. Conhecer alguém ou um povo é também saber a sua história. </li></ul>
  98. 98. <ul><li>Esquecer a própria história é uma grande perda. Mas é preciso também interpretá-la, para aprender com ela. </li></ul><ul><li>Uma parte importante da história de cada povo é a maneira de perceber sua relação com Deus. Os povos, como as pessoas individualmente, se perguntam: </li></ul><ul><li>Quem somos? De onde viemos? Para onde caminhamos? </li></ul><ul><li>Perguntamos pelo seu começo, os povos têm histórias sobre a Criação e a sua relação com o poder agrado que pressentem como fonte de vida. </li></ul><ul><li>Vão também interpretando o que lhes acontece ao longo do tempo dentro dessa relação, percebendo aí o modo como esse poder maior quer que eles se comportem. </li></ul><ul><li>Por isso, as várias religiões têm relatos sagrados, passados oralmente ou registrados por escrito, percebidos como forma de comunicação entre o humano e o divino. </li></ul>
  99. 99. A palavra de Deus <ul><li>“ A Bíblia é sagrada para os quem crêem nela.” (Therezinha M. L. da Cruz) </li></ul><ul><li>Para os mulçumanos, a revelação suprema de Deus está no Alcorão, que crêem ter vindo por intermédio do anjo Gabriel; para os hindus, as Vedas são escrituras sagradas. </li></ul><ul><li>Judeus e cristãos aceitam o Antigo Testamento como Palavra de Deus . Os cristãos acrescentam o Novo Testamento, nascido da vida e missão de Jesus, em que identificam a manifestação completa da revelação de Deus. </li></ul><ul><li>As Bíblias católicas têm no Antigo Testamento sete livros que judeus e protestantes não consideram como Sagrada Escritura: Judite, Tobias, Eclesiástico, Sabedoria, Baruc e os dois livros de Macabeus. </li></ul><ul><li>A Bíblia foi sendo escrita à medida que as pessoas descobriram a presença de </li></ul>
  100. 100. <ul><li>Deus em meio ao que lhes acontecia. Ela é um jeito de ler a História. É importante na história da humanidade, influenciou muito a caminhada humana. </li></ul><ul><li>Para compreender melhor a Bíblia, devemos levar em conta algumas características básica: </li></ul><ul><li>☻ É um livro escrito ao longo de muitas gerações, durante cerca de mil anos. </li></ul><ul><li>☻ É um conjunto de textos com estilos diferentes. Tem poesias, parábolas, leis, orações, cartas, relatos de batalhas, provérbios, discurso. </li></ul><ul><li>☻ A Bíblia católica tem 73 livros: 46 no Primeiro (Chamado Antigo Testamento) e 27 no Segundo (Chamado Novo Testamento). </li></ul><ul><li>☻ Sendo assim composta durante tanto tempo, cada parte da Bíblia reflete em grande parte a situação e o modo de pensar da época em que foi escrita. </li></ul><ul><li>☻ mesmo aceitando que ela seja palavra de Deus, a comunicação tem de ser feita de acordo com a condição de quem vai receber a mensagem. </li></ul><ul><li>☻ A Bíblia fala de Deus no meio da história do povo. Fala Também dos seres humanos, com suas virtudes e falhas. </li></ul>
  101. 101. A Bíblia: Passo a passo <ul><li>“ A Bíblia é um livro que tem fascinado até os descrentes ao longo de muitos séculos.” (Daniel Cymbalista) </li></ul><ul><li>Todo texto passa por um processo de criação. Se o leitor tem conhecimento desse processo, aproveita melhor as possibilidades da leitura. </li></ul><ul><li>Para falar da criação da Bíblia, podemos considerar um caminho de cinco passos: </li></ul><ul><li>☻ Uma experiência foi vivida . </li></ul><ul><li>☻ A experiência foi sendo contada oralmente por várias gerações. </li></ul><ul><li>☻ Sentiu-se mais tarde a necessidade de ter a experiência registrada por escrito , para melhor preservá-la. </li></ul><ul><li>☻ Com o passar do tempo, o texto foi sendo usado pelas comunidades em </li></ul>
  102. 102. <ul><li>celebrações, ensino, oração, e finalmente sua mensagem foi reconhecida como sagrada. </li></ul><ul><li>☻ Em cada época, a orientação dada no texto é relida e reinterpretada diante de novas situações e problemas. Torna-se, assim, inspiração para o diálogo com Deus até sobre questões que não existiam quando o relato foi registrado por escrito. </li></ul><ul><li>A Bíblia tem quatro evangelhos contando a vida, os ensinamentos e a missão de Jesus. Foram escritos bem depois de sua morte, para guardar sua memória, já que começaram a morrer aqueles que tinham convivido com ele. </li></ul><ul><li>Falam da mesma pessoa, cada um a seu jeito. A história foi organizada de acordo com o que o autor queria valorizar mais.Forma um conjunto coerente, mas há diferenças no modo de apresentar os fatos. É natural que sejam assim. </li></ul><ul><li>Se perguntarem a cristãos diferentes que é Jesus, cada um vai comunicar impressões diversas, de acordo com o que cada um considera mais importante. </li></ul>
  103. 103. A linguagem simbólica <ul><li>“ Poesia não é apenas verdade... É muito mais!” (Mário Quintana) </li></ul><ul><li>No contar e recontar de fatos e textos, não havia intenção de fazer uma descrição precisa ou científica dos acontecimentos. </li></ul><ul><li>O que se queria era comunicar o significado de cada fato, o que ficou de mensagem para viver como Deus pede.Mas, para entendermos essas mensagens, precisamos saber como ler a Bíblia. </li></ul><ul><li>Para entender a Bíblia, é necessário um estudo de cada palavra, para não tirar conclusões erradas sobre cada coisa. A Bíblia tem muita linguagem poética, simbólica. Isso não é defeito, nem torna o texto menos verdadeiro. </li></ul><ul><li>Dizemos que Deus é transcendente, isto é, que ele vai além do que percebemos </li></ul>
  104. 104. <ul><li>Então, a linguagem mais adequada para falar dele é essa mesma: a poesia , que vai além do significado estrito das palavras; o símbolo deixa aberto o caminho da imaginação. </li></ul><ul><li>O povo da Bíblia sabe que Deus não é gente para ter mão, para se abaixar. Sabe que Deus não precisa de olhos ou ouvidos, nem tem asas. Mesmo assim, esse povo reza: </li></ul><ul><li>“ Inclinai vossos ouvidos para mim, escutai minha voz. Guardai-me como a pupila dos olhos, Escondei-me à sombra de vossas asas.” (Sl 17,6-8) </li></ul><ul><li>Pense numa canção de amor de sua predileção. Possivelmente ela usará um tipo de linguagem figurada, simbólica parecida com essa do salmo. O trecho, de uma canção interpretada pela banda Paralamas do Sucesso, como exemplo. </li></ul><ul><li>“ No céu estrelado, eu me perco. Com os pés na terra, vagando entre os astros. Nada me move, nem me faz parar.” (Trecho da canção”Mensagem de Amor”) </li></ul>
  105. 105. A poesia bíblica <ul><li>“ No princípio Deus criou o céu e a terra. A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.” (Gn 1,1-2) </li></ul><ul><li>A poesia é um jeito de dizer verdades profundas. Mas não ´para ser lida como se fosse um relatório. </li></ul><ul><li>Também não costuma dar certo ler frases soltas da bíblia sem ligá-las ao conjunto da mensagem e à situação em que o texto surgiu. </li></ul><ul><li>Texto mal-entendido deforma a mensagem. Veja a seguir um exemplo extraído de uma carta do apóstolo Paulo. </li></ul><ul><li>“ Quem não quiser trabalhar, não tem o direito de comer.” ( 2Ts 3,10) </li></ul>
  106. 106. <ul><li>Paulo escrevia para uma comunidade em que algumas pessoas diziam que não adiantava trabalhar porque Jesus ia voltar logo e o mundo ia acabar. </li></ul><ul><li>Essas pessoas viviam às custas da comunidade e se tornavam um problema. O recado é para elas. </li></ul><ul><li>Agora imagine se alguém fosse usar hoje esse texto para deixar passar fome um operário que não acha emprego, um aposentado, um doente, uma criança. </li></ul><ul><li>Seria contrário de toda a justiça que a Bíblia quer ensinar. </li></ul><ul><li>A poesia fala de significados, sentimentos. Outras linguagens abordam a realidade de jeito diferente. A ciência tenta entender o que é o universo. A religião tenta dizer que sentido tem a vida nesse universo. </li></ul><ul><li>O texto bíblico, em linguagem poética, não pretende dar informações científicas nas quais o povo de Deus não estava interessado. Ele diz que este mundo tem um criador que se importa com ele. </li></ul>
  107. 107. Crenças e pontos de vista <ul><li>“ Javé quem pode hospedar-se em tua tenda e habitar em teu monte santo? Quem não prejudica seu próximo e não difama seu vizinho;” (Salmo 15) </li></ul><ul><li>A bíblia tem quatro evangelhos contando a vida, os ensinamentos e a missão de Jesus. </li></ul><ul><li>Foram escritos bem depois de sua morte, para guardar a memória, já que começaram a morrer aqueles que tinham convivido com ele. </li></ul><ul><li>Formam um conjunto coerente, mas há diferenças no modo de apresentar os fatos. É natural que seja assim. </li></ul><ul><li>Ainda hoje, se você perguntar a cristãos diferentes quem é Jesus, cada um vai comunicar impressões diversas, de acordo com o que cada um considera maisimportante. A Bíblia é um livro que tem fascinado até os descrentes ao longo de muitos séculos. </li></ul>
  108. 108. ... F i m

×