Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
QUESTÃO 01.Leia os poemas a seguir e responda: (0,40)
Texto I: Ao longo do sereno
Tejo, suave e brando,
Num vale de altas ...
Texto V: As minhas grandes saudades
São do que nunca enlacei.
Ai, como eu tenho saudades
Dos sonhos que não sonhei!...)
(M...
(B)
(Aldeia – Jean Metzinger)
(C)
(Retirante grávida – Cândido Portinari)
(D)
(Fonte – Marcel Duchamp)
QUESTÃO 04.Na colun...
(D) 1 – 2 – 4 – 3
QUESTÃO 05.O espírito libertador e nacionalista da Semana de Arte Moderna pode ser comprovado pela
segui...
___________________________________________________________________________________________
______________________________...
___________________________________________________________________________________________
______________________________...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

3ª serie literatura avaliação

958 views

Published on

Prova de Literatura para o 3º ano do Ensino Médio

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

3ª serie literatura avaliação

  1. 1. QUESTÃO 01.Leia os poemas a seguir e responda: (0,40) Texto I: Ao longo do sereno Tejo, suave e brando, Num vale de altas árvores sombrio, Estava o triste Almeno Suspiros espalhando Ao vento, e doces lágrimas ao rio. (Luís de Camões, Ao longo do sereno.) Texto II: Bailemos nós ia todas tres, ay irmanas, so aqueste ramo destas auelanas e quen for louçana, como nós, louçanas, se amigo amar, so aqueste ramo destas auelanas uerrá baylar. (Aires Nunes. In Nunes, J. J., Crestoma- tia arcaica.) Texto III: Tão cedo passa tudo quanto passa! morre tão jovem ante os deuses quanto Morre! Tudo é tão pouco! Nada se sabe, tudo se imagina. Circunda-te de rosas, ama, bebe E cala. O mais é nada. (Fernando Pessoa, Obra poética.) Texto IV: Os privilégios que os Reis Não podem dar, pode Amor, Que faz qualquer amador Livre das humanas leis. mortes e guerras cruéis, Ferro, frio, fogo e neve, Tudo sofre quem o serve. (Luís de Camões, Obra completa.) ESCOLA NOVA DE PARAGOMINAS Educação Infantil – Ensino Fundamental e Ensino Médio INSTRUÇÕES PARA SEREM LIDAS ANTES DE RESPONDER A AVALIAÇÃO: LEIA atentamente as propostas. PROCURE compreender o sentido geral dos textos apresentados. ATENÇÃO: Antes de produzir, dê valor à leitura do que está realmente escrito. COMPREENDA o que está sendo pedido. ELABORE um texto coerente ao solicitado. FAÇA letra legível. USE tinta azul ou preta. EVITE rasuras e emendas. RELEIA todo o seu texto. CRONOMETRE seu tempo. Não tenha pressa de entregar. É PROIBIDO O USO DE QUALQUER APARELHO ELETRÔNICO, CELULAR, CALCULADORA, PAGER E SIMILARES E DICIONÁRIOS. AVALIAÇÃO FINAL DE LITERATURA -I BIMESTRE ANO: 3ª. EM DATA: /03 / 2013 PROF(a): DANYELE BRANDÃO VALOR DA AVALIAÇÃO: 4,0 PONTOS OBTIDOS: ASSINATURA DOS PAIS/RESPONSÁVEIS: NOME: No :
  2. 2. Texto V: As minhas grandes saudades São do que nunca enlacei. Ai, como eu tenho saudades Dos sonhos que não sonhei!...) (Mário de Sá Carneiro, Poesias.) Assinale a alternativa que contém textos de autoria de poetas do Modernismo português. (A) I e V. (B) II e III. (C) III e IV. (D) III e V. QUESTÃO 02. A obra do realista Jean-François Millet , de 1 857, foi revista em 2010, no evento “Charges, cartuns e desenhos premiados”. (0,40) Mesmo pertencendo aos séculos XIX e XXI, respectivamente, os desenhos comprovam que obras de épocas diferentes podem dialogar entre si. Esse processo de criação deve-se classificar como (A) intertextualidade. (B) metalinguagem. (C) plágio. (D) comparação. QUESTÃO 03. Assinale, entre as imagens a seguir, aquela que demonstra a visão expressionista de mundo. (0,40) (A) (Porto de Mônaco – Anita Malfatti)
  3. 3. (B) (Aldeia – Jean Metzinger) (C) (Retirante grávida – Cândido Portinari) (D) (Fonte – Marcel Duchamp) QUESTÃO 04.Na coluna 1 estão listados vários nomes de vanguardas europeias. Na coluna 2 estão as características desses movimentos artísticos. Associe-os. Coluna 1 1. Dadaísmo 2. Surrealismo 3. Futurismo 4. Expressionismo 5. Cubismo Coluna 2 ( ) Valorização da vida urbana moderna, elogio à guerra, culto à máquina e à velocidade, desprezo pela arte clássica. ( ) Abandono do conceito clássico de beleza para, em nome da subjetividade, deformar o real, utilização do fluxo de consciência na literatura. ( ) Fragmentação da realidade, recriação geométrica de objetos, multiplicidade de planos e de ângulos, vários focos de narração. ( ) Niilismo, antiarte, antiliteratura, deboche, humor grosseiro, descrença no presente, no futuro, na sociedade. A sequência correta é (A) 2 – 1 – 3 – 4 (B) 3 – 4 – 5 – 1 (C) 4 – 3 – 2 – 5
  4. 4. (D) 1 – 2 – 4 – 3 QUESTÃO 05.O espírito libertador e nacionalista da Semana de Arte Moderna pode ser comprovado pela seguinte citação. (0,40) (A) “A literatura, como toda arte, é uma transfiguração do real, é a realidade recriada através do espírito do artista e retransmitida através da língua para as formas, que são os gêneros, com as quais ela toma corpo e na realidade.” (Afrânio Coutinho) (B) “Há uma quebra de hierarquia entre o popular e o erudito, o sublime e o terrível, para a conquista dos sentidos do espectador.” (Claudio Daniel) (C) “Nada leio para não contaminar com luxos a simplicidade de minha linguagem, pois, a palavra tem que se parecer com a palavra, instrumento meu.” (Clarice Lispector) (D) “Não tenho a intenção de ficar. O que eu quero é viver o meu destino, ser badalo do momento. Minha obra toda badala assim: Brasileiros, chegou a hora de realizar o Brasil.” (Mário de Andrade) QUESTÃO 06. Mário de Sá-Carneiro escreveu uma obra que deixou transparecer em versos o homem neurótico que ele era. Leia, com atenção, os versos desse poeta.(0,40) Fim Quando eu morrer batam em latas, Rompam aos saltos e aos pinotes, Façam estalar no ar chicotes, Chamem palhaços e acrobatas! Que o meu caixão vá sobre um burro Ajaezado à andaluza. A um morto nada se recusa, E eu quero por força ir de burro! Vocabulário: ajaezado: arreado com enfeites; andaluza: próprio de uma região da Espanha. “Fim”. In.: Indícios de Ouro, Mário de Sá Carneiro, 1917. a) Qual é o objetivo principal do eu lírico? Explique. ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ Leia o texto e responda as questões 07 e 08: O AUTOMÓVEL ATROPELA O PÉGASO1 Longe vão os tempos em que Olavo Bilac, o poeta sagrado, intocável, encarnação da Musa Perfeita, passeia ao lado de José do Patrocínio, pelas ruas do Rio de Janeiro, no primeiro automóvel que ali aparecera, e que fora adquirido pelo orador abolicionista, deixando toda a população embasbacada e os moleques das ruas em grande agitação, porque, de vez em quando, o “ monstro” encrencava – e era preciso empurrá-lo... Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac, o príncipe dos poetas parnasianos, mal sabia que aquele automóvel “feio, amarelo, aos trancos e solavancos pelos calçamentos cheios de altos e baixos, largando atrás o cheiro insuportável de petróleo”, mais do que um brinquedo pitoresco, era simbolicamente o grande inimigo e viria atropelar o alado e soberbo Pégaso. Não sonhara o cantor de Frineia2 que o antiestético veículo era o Cavalo de Troia3 no reduto parnasiano e representava o mundo mecânico – mundo que o Modernismo cantaria, glorificaria e temeria, consequência dele que era. BRITO, Mário da Silva. História do Modernismo Brasileiro: antecedentes da Semana de Arte Moderna. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974. 1 Pégaso: cavalo alado da mitologia grega. Era fruto da união entre Netuno e Medusa. Foi transformado pelos deuses em constelação. 2 Frineia: título de obra poética feita por Olavo Bilac. 3 Cavalo de Troia : imenso cavalo de madeira,feito pelos gregos. Foi recheado de soldados armados antes de ser enviado como presente ao inimigo troiano. O objetivo era surpreender o adversário e, consequentemente, vencê- lo. QUESTÃO 07. O automóvel é identificado no texto como “monstro”. Cite dois motivos expressos no trecho, que justifiquem tal classificação.(0,40)
  5. 5. ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ QUESTÃO 08. Por meio dos substantivos “automóvel” e Pégaso”, dois movimentos literários são analisados. Quais? Explique o efeito de sentido alcançado com o uso de tais metáforas. (0,40) ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ QUESTÃO 09. Leia o poema a seguir: (0,40) POÉTICA Vou lançar a teoria do poeta sórdido. Poeta sórdido, Aquele em cuja poesia há a marca suja da vida. O poema deve ser como a nódoa no brim. Fazer o leitor satisfeito de si dar o desespero. Sei que a poesia é também orvalho Mas este fica para as menininhas, as estrelas Alfa, as virgens cem por cento e as amadas Que envelheceram sem maldade. BANDEIRA, Manuel. Poética. In: BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1993. p. 287.(Fragmento). a) Identifique, com base nas informações veiculadas na segunda estrofe, o tipo de lirismo criticado pelo poeta. _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ QUESTÃO 10. Leia o texto transcrito a seguir: (0,40) Mas o que eu ouço, antes de tudo, nesta hora de sol puro palmas paradas pedras polidas claridades brilhos faíscas cintilações é o canto dos teus berços, Brasil, de todos esses teus berços, onde dorme, com a boca escorrendo leite, moreno, confiante, o homem de amanhã! Ronald de Carvalho. Toda a América. Rio de Janeiro. Pimenta e Melo, 1926, pp. 12-15 a) Como é denominada à corrente modernista apresentada no poema lido? Explique sua resposta. _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________
  6. 6. ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ QUESTÃO 08. Por meio dos substantivos “automóvel” e Pégaso”, dois movimentos literários são analisados. Quais? Explique o efeito de sentido alcançado com o uso de tais metáforas. (0,40) ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ QUESTÃO 09. Leia o poema a seguir: (0,40) POÉTICA Vou lançar a teoria do poeta sórdido. Poeta sórdido, Aquele em cuja poesia há a marca suja da vida. O poema deve ser como a nódoa no brim. Fazer o leitor satisfeito de si dar o desespero. Sei que a poesia é também orvalho Mas este fica para as menininhas, as estrelas Alfa, as virgens cem por cento e as amadas Que envelheceram sem maldade. BANDEIRA, Manuel. Poética. In: BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1993. p. 287.(Fragmento). a) Identifique, com base nas informações veiculadas na segunda estrofe, o tipo de lirismo criticado pelo poeta. _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ QUESTÃO 10. Leia o texto transcrito a seguir: (0,40) Mas o que eu ouço, antes de tudo, nesta hora de sol puro palmas paradas pedras polidas claridades brilhos faíscas cintilações é o canto dos teus berços, Brasil, de todos esses teus berços, onde dorme, com a boca escorrendo leite, moreno, confiante, o homem de amanhã! Ronald de Carvalho. Toda a América. Rio de Janeiro. Pimenta e Melo, 1926, pp. 12-15 a) Como é denominada à corrente modernista apresentada no poema lido? Explique sua resposta. _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________

×