Mobile Marketing - MBA - Universidade Anhembi Morumbi

3,239 views

Published on

Mobile marketing: Past, present and future
Brazilian and international market

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,239
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
44
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mobile Marketing - MBA - Universidade Anhembi Morumbi

  1. 1. Mobile Marketing<br />Presente, Passado e Futuro<br />Palestrante: Fabio Garrido<br />
  2. 2. MOCOM2020.COM<br />
  3. 3. Você está preparado para o “mundo mobile”?<br />Ele estava . . .<br />
  4. 4. OBAMA MOBILE<br />1 milhão de pessoas se cadastraram para receber alertas;<br />13 milhões de pessoas se cadastraram para receber e-mails;<br />6.5 milhões de doações (U$ 500.000) para a campanha pelos meios digitais; <br />Continua investindo em mídias digitais.<br />
  5. 5. DADOS MUNDIAIS<br />População mundial: 6.8 Bilhões de pessoas<br />Telefonescelulares no mundo:<br />4,729,427,778 (69.25%)<br />Fonte: Teleco, phonecount, AppleInsider<br />Usuários de pc e telefonefixo: <br />1,786,321,670 (26.15%)<br />Celulares com Internet:<br />1,072,431,582 (15.7%)<br />download de aplicativos na applestore<br />3,253,860,491<br />
  6. 6. VALORES<br />“The numbers are astounding: Mobile advertising forecast to grow 45 % to $3.8 billion ($3.2 billion SMS advertising, $253 million mobile display, and $31 million mobile search.)<br />$3.2 billion, up from $2.3 billion in 2009. That would 39% growth in the midst of the worst financial crisis since the Great Depression.”<br />Fonte: Imran Khan - J.P. Morgan<br />Does your business have a mobile marketing plan in place? <br />
  7. 7. OPERADORAS NO MUNDO<br />Fonte: Teleco<br />
  8. 8. Evolução no Brasil<br />
  9. 9. O MERCADO BRASILEIRO<br />O Brasil tem 176 milhões de celulares <br />8 entre 10 brasileiros possuem celular<br />11 milhões acessam a internet do celular<br />3 milhões através da tecnologia 3G<br />92.6 milhões tem bluetooth e MP3<br />10 milhões de smartphones<br />90% do mercado brasileiro é GSM<br />Fonte: Teleco<br />
  10. 10. PORQUE MOBILE MARKETING?<br /><ul><li> Segmentação precisa
  11. 11. Alcance individual
  12. 12. Mídia Massiva</li></ul>Mobile marketing é o termo usado para campanhas de marketing para dispositivos móveis<br />
  13. 13. SVA (serviço de valor agregado)<br />SMS (premium, Bulk, Marketing, Promoções)<br />Downloads (Wallpapers, Ring Tones, True Tone, Full track, Ring Back Tone)<br />Jogos<br />Aplicativos Móveis<br />Bluetooth<br />Códigos 2D<br />Advertising<br />Realidade Aumentada<br />Rede Social Móvel <br />
  14. 14. comunicação preferido dos jovens<br />Estudo diz que, 88% dos adolescentes nos EUA trocam mensagens.Em média, jovens enviam 50 mensagens de texto por dia.<br />Do G1, em São Paulo<br />imprimir<br />A troca de mensagens de texto no celular se tornou o meio de comunicação preferido dos adolescentes norte-americanos segundo uma pesquisa realizada pelo Pew Research Center, nos Estados Unidos. A publicação afirma que 88% dos jovens que possuem um celular trocam SMS para conversar com os amigos.<br />Baixatudo: faça o download do CoolSMS, que permite enviar mensagens SMS pelo PC<br />A pesquisa afirma que 75% dos adolescentes entre 12 e 17 anos têm um telefone celular e que 72% de todos os adolescentes entrevistados usam o SMS para conversar. Em 2004, o número de jovens com o aparelho nos EUA era de 45%. Metade dos entrevistados pelo Pew Research Center enviam cerca de 50 mensagens diariamente, um total de 1,5 mil no mês, e um em cada três adolescentes enviam mais de 100 mensagens no dia, aproximadamente 3 mil mensais.<br />A preferência pelo bate-papo via mensagem de texto, de acordo com o estudo, se dá por conta da privacidade, uma vez que podem ser enviadas de qualquer lugar, mesmo sob vigilância de um adulto.<br />
  15. 15. SMS Premium<br />Quiz<br />Votação<br />Canal de noticias<br />Teletexto<br />Promoções<br />
  16. 16. SMS Corporativo<br />Banco<br />Transações e saldos<br />Callcenter<br />Ligação “sainte” em entrante<br />Laboratótios<br />Resultados dos exames<br />Placa do guincho<br />Seguros<br />
  17. 17. SMS Marketing<br />
  18. 18. Promoções com SMS<br />Lei nº 5.768 / 71<br />Sorteio<br />Prêmio instantâneo<br />Concurso Cultural<br />Concurso<br />Qual a última vez que você foi ao correio?<br />
  19. 19. Downloads<br />CrazytonesRingtonesTruetonesFulltrack<br />As gravadoras continuarão vivendo de vender cd?<br />
  20. 20. Jogos<br />Gratuito ao consumidor<br />R$ 4.99<br />Um jogo é capaz de gerar BrandRecognition?<br />
  21. 21. Aplicativos<br />Fonte Dístimo<br />Apple:<br />Atinge 1,5 Bilhão de Downloads em Um Ano<br />Três bilhões de aplicativos baixados <br />em menos de 18 meses<br />Mais de 65 mil aplicativos<br />Desenvolvedores já passam de 100 mil<br />Sua empresa já tem um aplicativo móvel<br />Fonte: Apple<br />
  22. 22. Um pequeno aparelho, que cabe no seu bolso, pode ajudar a calcular a quantidade de bebidas para uma festa, a escolher entre várias cores de gloss, localizar o bar ou a concessionária mais próximos da sua casa, avisar se é hora de renovar o protetor solar e, se você quiser, é capaz até de fazer ligações. Tudo isso graças aos aplicativos, programas criados especialmente para celulares e que viraram febre entre usuários de smartphones. Percebendo isso, publicitários e marqueteiros têm apostado nessas ferramentas como um novo canal de contato com os consumidores.O iTunes, programa da Apple que comercializa os aplicativos, é um exemplo de como a aposta tem crescido entre as empresas. Há uma lista enorme de opções para download, assinadas por empresas dos mais variados segmentos – de livrarias a construtoras, de marcas de cosméticos a redes de fastfood ou time de futebol. É só escolher que tipo de utilidade – ou inutilidade – agrada mais.“Sem dúvida, esse mercado está explodindo. Cada vez mais as pessoas vão baixar aplicativos nos seus celulares e, portanto, cada vez mais empresas vão querer investir nisso”, diz o diretor de mobile marketing da F.biz, Marcelo Castelo. A grande sacada dos programas, segundo Castelo, é que eles ficam gravados no celular – ou seja, a marca está visível sempre no aparelho, que, por sua vez, está as 24 horas do dia nas mãos do consumidor. “Outra vantagem é que muitos recursos podem ser acessados sem internet.”Para o diretor, a ferramenta agrada os mais variados públicos e conquista o precioso “shareofheart” (vínculo afetivo entre cliente e marca) de consumidores de alto poder aquisitivo e antenados com inovação e tecnologia. “Você pode apostar em algo de serviços, de entretenimento, ou até unir as duas coisas, e fazer conteúdos que agradam a todas as idades.”<br />As funções são as mais variadas. A própria F.biz criou um aplicativo para a Trident que “congelava” a tela do iPhone para que o usuário pudesse escrever ou fazer desenhos nela – numa referência à propaganda que estava no ar. A rede de lojas de artigos esportivos Centauro preferiu apostar na oferta de serviços e combinou a onda dos aplicativos com a das corridas de rua. O “Treinador Centauro” foi lançado no ano passado e oferece orientação de treinamento para quem quer correr ou caminhar. Criado com a ajuda de uma assessoria esportiva, o aplicativo oferece treinos semanais e está instalado hoje em cerca de 10 mil aparelhos – 40% deste número em celulares iPhone.<br />“O lançamento do aplicativo foi motivado pelo objetivo de aproximar a marca do seu cliente, lhe oferecendo um serviço gratuito e de qualidade”, conta a gerente de marketing da Centauro, Francis Amado. O aplicativo, claro, também traz uma espécie de vitrine de produtos, com opções de tênis e outros artigos para a prática do esporte. “Temos 100% de retorno na interação entre a marca e o cliente. O que, sem dúvida, é um ganho de valor para o grupo. Quanto mais conseguirmos oferecer um serviço de qualidade, que incentive o esporte, isso significará um ganho para o cliente e para a rede, pois estamos potencializando o core do nosso segmento, o esporte.”<br />Festa portátil<br />Lançado há pouco mais de um ano, o aplicativo da marca de cerveja Heineken ajuda o usuário a localizar bares que oferecem a marca na sua cidade – combinado com o sistema GPS, ele também pode traçar a rota até eles. O aplicativo também colabora na organização de uma festa – o “PartyMakers” faz o cálculo da quantidade de bebida necessária. Para isso, basta você informar o tipo de eventos, onde será a festa, em qual horário e qual a quantidade de homens e mulheres presentes. O programa faz o cálculo de quantas latinhas, garrafas ou barris da bebida serão necessários, e ainda mostra a quantidade ideal de gelo para a festa.<br />Patrocínio<br />O custo para fazer um aplicativo, diz o diretor da F.biz, varia conforme a complexidade da ferramenta e também do seu uso – quanto mais plataformas, mais caro. A maioria dos projetos, segundo Castelo, varia entre R$ 30 mil e R$ 100 mil. “Não é um investimento alto, se pensarmos no retorno”, diz. “Outro conceito interessante que também vem crescendo muito é o patrocínio de aplicativos. É o caso da Bohemia, por exemplo, que assina o guia de bares e restaurantes da Veja São Paulo.”<br />
  23. 23. Escolha o seu<br />Os aplicativos fazem de tudo. Escolha o seu:<br />Nivea<br />O usuário informa a idade e o tipo de pele, e o programa diz qual produto usar e manda um aviso para lembrá-lo de reaplicar o protetor.<br />Corinthians<br />O usuário tem acesso a informações sobre o time e os jogadores, a notícias oficiais e fotos exclusivas de treinos e da concentração. Pelo aplicativo também é possível acompanhar a tabela e os jogos dos campeonatos disputados pelo time. O aplicativo está disponível na AppStore por US$ 4,99.<br />Oakley<br />A marca de óculos esportivos patrocina um aplicativo voltado para surfistas – ele fornece informações sobre as condições das ondas de todo mundo, temperatura e vento, e dá dicas dos melhores picos de surf.<br />Cinemark<br />O aplicativo oficial da rede de cinemas permite a consulta à programação e aos horários das sessões com diversos critérios – cinema mais perto de casa (pelo GPS), filme e preço.<br />Frommer’sTravelGuide<br />Aplicativo desenvolvido para mochileiros, ele dá dicas de viagens, tem “calculadora de gorjeta”, checklist de itens para levar na mala – lembra o usuário de levar meias limpas, por exemplo – e conversor de moedas (calcula o câmbio de 170 países pelo valor atualizado). O aplicativo é em inglês, mas está disponível no Brasil.<br />Nestlé<br />Livro de receitas digital, o aplicativo também permite que o usuário crie uma “lista de compras” dos produtos e encaminhe receitas por e-mail.<br />Volkswagen<br />“ThinkBlueChallenge”<br />Joguinho educativo e inteligente, em que ganha não o motorista que corre mais, mas o que respeita as leis de trânsito.<br />Corujão<br />O aplicativo da concessionária traz uma lista de produtos e também das lojas, possibilitando contato direto com elas.<br />Gol<br />Quem instala o aplicativo pode fazer o check in pelo telefone, para partidas de seis aeroportos Congonhas (SP), Guarulhos (SP), Brasília, Confins (MG), Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ).<br />Livrarias Saraiva<br />O aplicativo dá acesso à loja virtual da rede e mostra os lançamentos de livros, cds, dvds e jogos.<br />Tecnisa e Gafisa<br />Os aplicativos das construtoras permitem a escolha de imóveis pelo iPhone, com pesquisa por localidade, preços, e dimensões do imóvel.<br />Habibs<br />Com o programa, o usuário tem acesso ao cardápio (com fotos) e pode, inclusive, fazer o pedido pelo Iphone.<br />Colaborou Alexandre Costa Nascimento<br />Opinião<br />Aplicativo inútil é marketing que não cola<br />Enquanto muitas empresas tentam explorar essa “nova fronteira” do marketing, numa espécie de corrida espacial para dominar o lucrativo território da tecnologia móvel, saíram na frente aquelas que entenderam o óbvio: o iPhone/iPodTouch nada mais é do que uma estação de utilitários que cabe no bolso.<br />
  24. 24.
  25. 25. Aplicativos<br />Fonte: Distimo<br />Restaurante SP é o aplicativo mais baixado na Apple AppStore na categoria Travel<br />Quem “banca” os aplicativos gratuitos?<br />
  26. 26. Aplicativo: Saraiva<br />Saraiva<br />Ler resumo ou a <br />sinopse inteira<br />Comprar produtos<br />Convidar amigos<br />
  27. 27. Bluetooth: C&A<br />Ensinar a ligar o bluetooth<br />Cuidado com o conteúdo<br />Usuário não quer ser impactado<br />
  28. 28. Códigos 2D<br />Um código 2D pode conter:<br />Texto <br />URL <br />Telefone <br />SMS <br />Email<br />O usuário precisa de um software específico e ter um celular com câmera <br />
  29. 29. Mobile Site<br />
  30. 30. Mobile Site / Advertising<br />Comprou a<br />por U$750.000.000,00<br />No japão o google fatura mais com banners mobile do que com web<br />
  31. 31. Advertising<br />Banner no portal da <br />weatherchannel<br />Convidados a conhecer o novo menu<br />Informações sobre a ação promocional.<br />Usuário preenche o CEP, encontra lojas mais próximas que estavam participando da ação.<br />
  32. 32. Advertising Terra<br />Banner da Vivo espalhado no TERRA<br />Divulgação da comunidade Eu Vivo a Seleção.<br />Ao clicar nos banners o usuário é direcionado ao site web da campanha. De dificil leitura em um celular <br />
  33. 33. Preocupações<br />Tratar os usuários no celular como os usuários no PC<br />Ignorar as limitações dos aparelhos<br />Usar frames (ou outros hábitos semelhantes)<br />Não promover ativamente o mobile site<br />Fazer campanhas de mobile marketing sem uma presença .mobi<br />Servir o mesmo conteúdo e da mesma forma para todos os tipos de aparelhos.<br />
  34. 34. Insucesso<br />ESPN Mobile<br />
  35. 35. Suporte<br />
  36. 36. Existe muito mais<br />MMS<br />Micro Pagamento<br />Tributos<br />iPhone x Android x Smartphones x Palm<br />Redes sociais<br />Realidade aumentada<br />Machine 2 Machine<br />TV Móvel<br />Localização<br />Navegação Turnbyturn<br />. . . <br />
  37. 37. OBRIGADO!<br />Fabio Garrido<br />garridofa@gmail.com<br />@garridofa<br />Mobile: 11 82632802<br />

×