Apresentação 4T06

527 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
527
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
47
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação 4T06

  1. 1. Quarto Trimestre de 2006 Apresentação da Teleconferência de Resultados Lançamentos do 4T06 Riviera Nice – Manaus - AM Collori – São Paulo - SP Vivance – Rio de Janeiro - RJ Relações com Investidores: Gustavo Felizzola ri@gafisa.com.br 4T06 Teleconferência de Resultados São Paulo, 30 de Janeiro de 2007 12:00 (Horário de Brasília), 9:00 (US-ET) 1 Tel.: +55 (11) 2101-4848 Código: Gafisa Webcast: http://www.gafisa.com.br/ri
  2. 2. Overview do 4T06 e ano de 2006 Wilson Amaral – Presidente 2
  3. 3. Highlights de 2006 Recorde em lançamentos: R$1 bilhão em 2006 Vendas Contratadas de R$955 milhões em 2006 A margem a apropriar alcançou 42,6% em 2006, um aumento de 3,8p.p. com relação aos 38,8% reportado em 2005 Em 2006, o resultado a apropriar foi de R$297,4 milhões O projeto lançado em Maceió foi o primeiro sob a parceria com a Cipesa Recentemente, a conclusão da Aquisição da AlphaVille Urbanismo S.A. O landbank da Companhia alcançou R$3,0 bilhões, um aumento de 61% quando comparado ao ano de 2005 Suficientes para 3 anos de vendas futuras Crescimento substancial do volume de oferta de crédito imobiliário dos bancos comerciais e da CEF de 96% e 54%, respectivamente Criação dos seguintes comitês de Administração: (i) Auditoria, (ii) Remuneração, (iii) Governança Corporativa, e (iv) Finanças 3
  4. 4. 4T06: Crescimento de 4% em Lançamentos e de 86% em Vendas Contratadas Lançamentos por Região (R$ mm) Vendas Contratadas por Região (R$ mm) Novos Mercados Novos Mercados Rio de Janeiro Rio de Janeiro Sao Paulo 375 379 362 4% São Paulo 100 86% 83 90 34 60 80 204 29 46 241 236 192 128 4T05 4T06 4T05 4T06 Mix de Lançamentos – 4T06 Mix de Vendas Contratadas– 4T06 9% 0% Alto Alto 30% 3% 16% 17% Médio-Alto Médio-Alto 72% 49% Médio Médio Baixa-Renda 3% Baixa-Renda 45% 15% Lotes Lotes 1% 27% Comercial Comercial 34% Segmentação (Preço Médio por metro quadrado) Alto – Alta Renda: > R$3,600 Médio- alto – Renda Média Alta: R$2,800 < > R$3,600 Médio – Renda Média: R$2,000 < > R$2,800 Baixa Renda – Médio Baixa e Baixa Renda: R$1,800 < > R$2,000 4 Comercial – Comercial: R$4,000 < > R$7,000 Lotes – Loteamento: R$150< >R$800
  5. 5. 2006: Recorde de R$1.0 bilhão em Lançamentos e R$995 milhões em Vendas Lançamentos por Região (R$ mm) Vendas Contratadas por Região (R$ mm) Novos Mercados 995 Novos Mercados 1.005 Rio de Janeiro Rio de Janeiro 201 São Paulo 268 São Paulo 652 121% 219 54% 126 239 450 217% 186 70% 80 254 140 207 575 498 41 70 340 59 51 155 230 86 2004 2005 2006 2004 2005 2006 Mix de Lançamentos – 2005 Mix de Vendas Contratadas – 2006 1% 2% 7% 14% Alto 3% Alto 3% 15% 19% Médio-Alto Médio-Alto 72% 65% Médio Médio 42% Baixa-Renda Baixa Renda Lotes Lotes 36% Comercial 29% Comercial 30% Segmentação (Preço Médio por metro quadrado) Alto – Alta Renda: > R$3,600 Médio- alto – Renda Média Alta: R$2,800 < > R$3,600 Médio – Renda Média: R$2,000 < > R$2,800 Baixa Renda – Médio Baixa e Baixa Renda: R$1,800 < > R$2,000 5 Comercial – Comercial: R$4,000 < > R$7,000 Lotes – Loteamento: R$150< >R$800
  6. 6. Expansão Nacional: Preparando a Base para Atingir Objetivos de Longo Prazo A Gafisa está atualmente em 13 estados e 21 cidades Presença Nacional da Gafisa Acontecimentos Recentes A. Salvador (Bahia) 3ª maior cidade do Brazil Primeiro projeto lançado sob a parceria com a OAS Localizado no AlphaVille Salvador B. Vitória (Espírito Santo) Um dos maiores PIB GDP per Capita do Brazil F Há forte expectativa de demanda em torno da Industria E petrolífera Oportunidade de Projetos de segunda casa G C. Niterói (Rio de Janeiro) Muito atrativo e um mercado sob explorado A A segunda cidade mais importante do estado do Rio de Janeiro Parte da estratégia de diversificação no Rio de Janeiro B Gafisa D. Curitiba (Paraná) C 7ª maior cidade do Brazil D Menor taxa de desemprego do país A construção inicia-se com os lançamentos E. Belém (Para) Segundo projeto lançado sob a parceria com a Premium F. Manaus (Amazonas) Terceiro projeto lançado sob a parceria com a RN G. Maceió (Alagoas) Primeiro projeto lançado sob a parceria com a Cipesa 6
  7. 7. O Crescimento de quase 100% do Crédito Imobiliário em 2006 ... ... Ainda é tímido se comparado ao potencial do mercado Acontecimentos recentes no Mercado de Crédito Fluxo de Financiamentos (2003-2006) Imobiliário 2003 - O Banco Central aumenta as exigibilidades dos bancos para recursos voltados ao financiamento imobiliário. 24,0 CAGR 03-06 (%): 53% 2004 - Resolução 10.931 melhora Foreclosure regulation +73% 2005 - Pessoa Física consegue isenção de impostos para investimentos em MBS ABN Amro, Santander e HSBC reduzem as taxas de crédito 2 imobiliário de 12%a.a. para 8%a.a Itaú, Bradesco, Unibanco seguem a tendência 14,0 Santander lança taxa fixa de 21% a.a. para período de 10 anos 13,9 2006 – Bradesco estima triplicar o volume de recursos de crédito +54% imobiliário em 2006 para R$2 bilhões. Taxa fixa 10 anos13,5%a.a. 54% CEF volta a canalizar recursos para a classe média (10.9%a.a.) HSBC oferece financiamento de 10 anos com taxa fixa de 12.7%a.a. +34% 9,0 52% 9,1 Gafisa, HSBC e Santander lançam nova modalidade de crédito pré- aprovado 6,7 BCB discute o uso de crédito consignado no financiamento de casa própria e a eliminação da cobrança da TR do setor habitacional. 6,0 36% Bancos podem oferecer financiamentos à taxas fixas usando 4,5 96% 9,5 recursos do SFH (limitado a 14.2% a.a.) 60% 2007 – CEF acorda que em 2007 ~50% dos financiamentos com 33% 4,8 recursos do FGTS deverão ser destinados a novos projetos 3,0 2,2 Banco do Brasil espera entrar no mercado de crédito imobiliário neste ano 2003 2004 2005 2006 CEF reduz a burocracia para financiamentos imobiliários e pretende destinar R$3.5bilhões para este propósito. Crédito pelos Bancos Comerciais Crédito da CEF O governo pretende criar um fundo usando recursos do FGTS para subsidiar 2/3 da parcela mensal dos compradores de imóvel. A Fontes: ABECIP, Banco Central renda familiar necessário será limitada a 5 salários mínimos ¹ Total de financiamento imobiliário com recursos da poupança. ² Dos R$14 bilhões estimados para 2006, R$9.4 bilhões vieram do FGTS. 7 ³ Em 2006 o volume de financiamento imobiliário totalizou R$9.5 bilhões.
  8. 8. Queda na Taxa de Juros e o Avanço do Crédito Imobiliário… … já impactam positivamente a demanda por nossos produtos Vendas com Financiamento Direto da Gafisa x Vendas com Financiamentos (SFH) 2004 2005 2006 10% 15% 35% 65% 90% 85% Bancos Comerciais Gafisa Bancos Comerciais Gafisa Bancos Comerciais Gafisa 8
  9. 9. Conclusão da Aquisição de AlphaVille Em 8 de janeiro de 2007, concluímos a aquisição da AlphaVille Urbanismo S.A. A AlphaVille Urbanismo é a maior empresa incorporadora de projetos de desenvolvimento urbano no Brasil, sem nenhum concorrente relevante Segmento caracterizado por altas barreiras de entrada, margens mais altas e menor exposição de caixa do aquelas do segmento residencial Gafisa adquiriu 60% da AlphaVille por R$198,4 milhões, sendo R$20 milhões em dinheiro e os R$178,4 milhões restantes em 6.358.616 ações. A Gafisa deverá adquirir os 40% restantes ao longo dos próximos 5 anos, em dinheiro ou ações, a critério da Gafisa. Composição Acionária da Gafisa Pós-Aquisicção Posição em 31/12/2006 Posição em 08/01/2007 (Após aquisição) Acionistas Nº de Ações Acionistas Nº de Ações Acionistas Equity International 28.234.042 25.3% 28.234.042 25.0% GP Investimentos 22.468.727 20.1% 22.468.727 19.9% AlphaVille - - 6.358.616 5.63% Tesouraria 8.141.646 7.3% 3.124.972 2.8% Market Float 52.667.181 47.2% 52.667.181 46.7% Total 111.511.596 100% 112.853.538 100% 9
  10. 10. Land Bank: Potencial de Crescimento, com Risco Relativamente Baixo Combinação do extenso Landbank da AlphaVille com as reservas estratégicas da Gafisa Potencial de Unidades Área Útil (m2) vendas % em permuta potenciais Gafisa (R$000) Sao Paulo 305,034 2,820 888 53% Rio de Janeiro 345,906 3,938 918 92% Novos Mercados 817,290 6,144 1,240 77% Total Gafisa 1,468,230 12,902 3,047 79% AlphaVille Sudeste 20,570,203 13,703 1,781 84% Nordeste 4,142,173 2,239 324 100% Sul 3,853,600 3,294 402 15% Centro-Oeste 1,635,676 1,091 140 100% Norte 392,116 453 35 100% Total AlphaVille 30,593,768 20,779 2,683 77% Gafisa + AlphaVille 32,061,998 33,681 5,730 77% ¹ Dados de 31/12/06 10
  11. 11. Fundamentar Nossas Ações é um Compromisso para Manter-nos à Frente em Governança Transparência, políticas claras e as melhores práticas em Governança Corporativa Comitê de Auditoria (exigência da NYSE, artigo 303A.03) (i) Revisa as demonstrações financeiras e os relatórios da Companhia (ii) Assegura o cumprimento por parte da Companhia de exigências legais e regulatórias Comitê de Remuneração (exigência da NYSE, artigo 303A.05) (i) avalia a performance do presidente face às metas e objetivos, (ii) determina e recomenda o nível de remuneração do presidente, baseado nesta avaliação; Comitê de Nomeação e Governança Corporativa (exigência da NYSE artigo 303A.04) (i) Identifica e recomenda indivíduos qualificados para tornarem-se membros do conselho e da diretoria (ii) Desenvolve e recomenda ao Conselho princípios de governança aplicáveis à Companhia (iii) Supervisiona a avaliação do Conselho e Diretoria Comitê de Finanças (i) Aprova a política financeira da Companhia, acompanha e examina sua efetividade e implementação (ii) Examina nossos planos de investimentos e financiamentos (iii) Examina o impacto dos planos de investimento e financiamento no fluxo de caixa e na estrutura de capital da companhia (iv) Determines parâmetros para a manutenção da estrutura de capital e liquidez desejadas 11
  12. 12. Performance Operacional e Financeira Duílio Calciolari – Diretor Financeiro 12
  13. 13. 4T06: Destaques Operacionais Receita Líquida (R$ mm) Lucro Bruto (R$ mm) 28,3% 27,9% % % 7,,1 238.3 71 67.4 8% % 4, 8 84 , 8 8 8 128.9 36.0 4Q05 4Q06 4T05 4T06 Net Revenues Lucro Bruto Margem Bruta EBITDA¹ (R$ mm) Lucro Líquido¹ (R$ mm) 30.5 12,8% 2% % 6% % 5,8% 2,2% 97 9, 2 79 , 4,3% 9, 6 49 , 9 14 1 5.6 13.9 2.8 4T05 4T06 4T05 4T06 13 EBITDA Margem EBITDA Lucro Líquido Margem Líquida ¹ Nova prática contábil para despesas com vendas.
  14. 14. 2006: Destaques Operacionais Receita Líquida (R$ mm) Lucro Bruto (R$ mm) 30,4% 29,8% 29,9% 45,3% 663,8 42,7% 198,1 457,0 11,5% 416,9 9,6% 138,8 124,5 2004 2005 2006 2004 2005 2006 Lucro Bruto Margem Bruta EBITDA¹ (R$ mm) Lucro Líquido¹ (R$ mm) 14,6% 14,1% 11,3% 13,2% 96,6 75,2 4,2% 5,6% 145,2% 66,0 65,0 64,2% 20,0 27,0 2004 2005 2006 2004 2005 2006 Lucro Líquido Margem Líquida 14 Aj. EBITDA Margem EBITDA ¹ Nova prática contábil para despesas com vendas.
  15. 15. A Receita Reflete as Vendas Contratadas dos Anos Anteriores Vendas Contratadas x Receita Reconhecida para 2006 (R$000) Empreendimentos Vendas-Contratadas % de Vendas-Contratadas Receita % da Receita Lançados em 2006 555.292 56% 78% 109.930 17% Lançados em 2005 219.290 22% 167.644 26% Lançados em 2004 150.029 15% 197.434 30% 58% Lançados em 2003 39.973 4% 134.705 21% Lançados em 2002 30.490 3% 45.244 7% Outros (1.003) -0,2% Total 995.101 100% 663.847 100% 15
  16. 16. Indicadores de Produtividade: G&A e Despesas de Vendas G&A / Lançamentos (R$ mm) – 4T06 G&A / Lançamentos (R$ mm) - 2006 p p ..8p 8p 6,3% 7ppp p 2 2 4,7% 0..7 0 5,3% 3,5% 4Q05 4Q06 2005 2006 G&A / Launches G&A / Launches Despesas com Vendas / Vendas (R$ mm) – 4T06 Despesas com Vendas / Vendas (R$ mm) – 2006 -5.8p 9,3% -4.1p 10,0% -5.8pp -4.1pp p p 5,2% 4,2% 4Q05 4Q06 2005 2006 Selling Expenses / Pre-Sales Selling Expenses / Pre-Sales 16
  17. 17. Mudanças na Contabilização para Despesas com Vendas Comparação do BRGAAP ao USGAAP Diferenças entre as Práticas Antigas e as Novas BR GAAP BR GAAP USGAAP (política antiga) (política nova) Apropriada ao Apropriada ao Apropriada ao resultado no resultado no resultado no Despesas com Propaganda período em que a período em que a período em que a despesa ocorreu despesa ocorreu despesa ocorreu Diferidas e Diferidas e Diferidas e apropriadas nos apropriadas nos apropriadas nos resultados de resultados de resultados de Promoções / Exibições / Apartamentos Modelo acordo com o acordo com o acordo com o andamento do andamento do andamento do empreendimento empreendimento empreendimento Diferidas e apropriadas nos Apropriada ao Apropriada ao resultados de resultado no resultado no Apresentações de Propaganda Específicas acordo com o período em que a período em que a andamento do despesa ocorreu despesa ocorreu empreendimento Apropriada ao Apropriada ao Apropriada ao resultado no resultado no resultado no Comissões de Vendas período em que a período em que a período em que a despesa ocorreu despesa ocorreu despesa ocorreu 17
  18. 18. Reconciliação da Mudança de Prática Contábil de Despesas de Vendas Aproximando as práticas do BRGAAP ao USGAAP 4T06 Resultado Pro- 4T06 Resultado Pro- DRE (R$000) forma (prática anterior) Efeito da Nova Prática forma (nova prática) Receita Líquida 238.287 - 238.287 Lucro bruto 67.356 - 67.356 Margem Bruta 28,3% 0.0p.p. 28.3% Despesas de Vendas (11.244) (4,841) (16,085) EBITDA 35.362 (4.841) 30.521 Margem EBITDA 14,8% (2.0p.p) 12.8% Lucro ´Líquido 17.992 (3.195) 13.932 Margem líquida 7,6% (1.3p.p) 5.8% Lucro Por Ação (R$) 0,17 0,03 0,13 2006 Resultado Pro- 2006 Resultado Pro- DRE (R$000) forma (prática anterior) Efeito da Nova Prática forma (nova prática) Receita Líquida 663.847 - 663.847 Lucro bruto 198.051 - 198.051 Margem Bruta 29,8% 0,0p.p. 29,8% Despesas de Vendas (39.785) (11.886) (51.671) EBITDA 108.526 (11.886) 96.640 Margem EBITDA 16,3% (1,8p.p) 14,6% Lucro ´Líquido 83.078 (7.845) 75.233 Margem líquida 12,5% (1,2p.p) 11,3% Lucro Por Ação (R$) 0.80 0,07 0,73 18
  19. 19. Backlog: Mudança de Prática Aumentará Visibilidade dos Números da Gafisa Atualmente, a Gafisa tem aproximadamente R$297 milhões de resultado a reconhecer Receitas a apropriar e Resultados a Reconhecer (R$ mm) Margem a Apropriar (%) 4T05 3T06 4T06 (c)/(a) (c)/(b) (a) (b) (c) % % 43,2% 42,6% 436,1 38,8% Receitas a Apropriar 679,8 795,3 82% 17% Custo de unidades Vendidas a ser (266,9) (386,1) (456,3) 81% 25% reconhecido Resultados a Reconhecer 169,2 293,7 339,1 84% 6% (método anterior) Margem a Reconhecer 38,8% 43,2% 42,6% (método anterior) Resultados a Reconhecer - - 297,4 (novo método) Margem a Reconhecer - - 37.5% 4T05 3T06 4T06 (novo método) 19 … com margem de 42,6%
  20. 20. Reconciliation of Backlog Mudanças na Prática Contábil para reconhecimento de resultados a reconhecer (Backlog) Demonstrativos Backlog de resultados Backlog de Resultados Financeiros (prática anterior) (nova prática) Reconhecido Reconhecido Reconhecido Custo de construção Reconhecido Reconhecido Reconhecido Custo do terreno (espécie e permuta) Reconhecido Reconhecido Custo de incorporação Não-reconhecido Terreno adquirido com permuta Reconhecido Reconhecido Não-reconhecido financeira 20
  21. 21. Posição Financeira Posição de Caixa já reflete mudanças na estrutura de Capital de Giro (R$ million) 4Q06 3Q06 4Q05 Dívida de Curto Prazo 30 225 54 Dívida de Longo Prazo 265 27 263 Dívida Total 295 251 317 Caixa e Disponibilidades 266 330 134 Dívida Líquida (Caixa Líquido) 29 (79) 183 Patrimônio Líquido 825 810 270 Capitalização Total 1.120 1.061 587 Dívida Líquida/ Patrimônio Líquido 4% -10% 68% 21
  22. 22. Gafisa x Consenso de Mercado Consenso de Mercado Resultados de 2006 Guidance First Call Resultados para 2006 Lancamentos 815 - 835 870 1.005 Vendas Contratadas - 758 995 Receita Líquida - 627 663 Lucro bruto - 192 198 Margem Bruta (%) - 30,7% 29,8% EBITDA(1) - 97 109 Margem EBITDA (%) 16-17% 15,4% 16,5% Lucro ´Líquido(2) - 77 54 Margem líquida (%) - 12,3% 8,5% Lucro Por Ação (R$) - 0,74 0,52 Net Debt - (47) 29 Fonte: Thomson First Call (1) Prática contábil anterior (2) Incluíndo despesas do IPO 22
  23. 23. Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia. As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da nossa capacidade de controle ou previsão. 23

×