Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Romantismo Prosa
Gabriella Keren S Lima
Contexto Histórico
O Rio de Janeiro vivia um grande período de
urbanização;
1847 – É constituído o parlamentarismo no
Bras...
1888 – 13 de maio, a Princesa Isabel
assina a Lei Áurea, acabando a
escravidão no país;
1889 – 15 de novembro, na cidade d...
Prosa
Antecedente: O filho do pescador (1843),
de Teixeira e Sousa;
Marco inicial: A Moreninha (1844), de
Joaquim Manuel d...
Predominam, nessa literatura, alguns
aspectos típicos dessa escola literária:
- Idealização
- Nacionalismo
- Medievalismo
...
Romance Urbano
“Um retrato da vida na Corte” é como
podemos definir o romance urbano
brasileiro;
Os tipos humanos, os cost...
Joaquim Manuel de Macedo
Publicação de A Moreninha (1844), O moço
loiro (1845), A luneta mágica (1869),
Mulheres de mantil...
A Moreninha (1844)
Romance urbano que retrata a
sociedade carioca do século XIX;
Apresenta: idealização (valorização da
mu...
Crítica
“Discutem-se ideias de beleza, identificando-se a moça
loira como clássica e A Moreninha como romântica.
Macedo te...
Manuel Antônio de Almeida
Autor de apenas Memórias de um sargento
de milícias (1852-53);
É considerado por muitos um precu...
- Sua narrativa inclui atributos humanos
conhecidos como sentimentos
universais, isto é, sentimentos que
todo ser humano p...
Memórias de um Sargento de
Milícias (1852-53)
O romance é uma obra inovadora
para sua época pois rompe com o
retrato exclu...
Romance Indianista
O romance indianista traz à tona a vida,
cultura, crença e costumes indígenas. O
índio surge como herói...
Principais obras indianistas
O Guarani (1857), Iracema (1865) e
Ubirajara (1874).
O Guarani Iracema Ubirajara
Apresenta o homem
branco já infiltrado no
ambiente indígena.
Apresenta o início da
presença do...
Romance Histórico
O romance histórico traz o retrato de
costumes de uma época passada, sendo
um relato que muitas vezes mi...
Indianistas e Históricos
As obras indianistas O Guarani e
Iracema, de José de Alencar, também
se enquadram na categoria do...
Romance Regionalista
Por fim, temos o romance regionalista,
passado em ambiente rural, mostrando
costumes, valores e cultu...
Bernardo Guimarães
Influenciado pelo escritor português
Alexandre Herculano;
Principais obras:
- O ermitão de Muquém (1866...
O ermitão de Muquém
Focaliza o interior de Minas e Goiás:
sua paisagem, seus tipos humanos,
costumes e sua linguagem;
O en...
O seminarista
É a narrativa da trágica história de amor
de Eugênio, forçado pela família a
seguir a carreira sacerdotal, e...
A escrava Isaura
Romance com pretensões
abolicionistas que conta a história de
Isaura, uma escrava branca, nobre e
educada...
Visconde de Taunay
Foi escritor primoroso, homem culto,
dedicado às letras e à pintura,
patriota, engenheiro militar e ex-...
Inocência (1872)
Empenhou-se em descrever o cenário
sertanejo e a retratar a vida no
campo. Inocência é uma moça que,
por ...
Franklin Távora
É um dos autores mais polêmicos do
período. Crítico severo do
regionalismo alencariano, defende a
tese de ...
O Cabeleira (1876)
Seu romance mais famoso, trata do
cangaceiro José Gomes (o Cabeleira). A
narrativa, embora com tons rea...
Sinopse
Marco inicial = A Moreninha de
Joaquim Manuel de Macedo em 1844,
apesar de não ter sido o primeiro em
publicação, ...
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Romantismo Prosa
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×
Upcoming SlideShare
Romantismo prosa
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

10

Share

Download to read offline

Romantismo Prosa

Download to read offline

Aula sobre romantismo prosa - literatura

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Romantismo Prosa

  1. 1. Romantismo Prosa Gabriella Keren S Lima
  2. 2. Contexto Histórico O Rio de Janeiro vivia um grande período de urbanização; 1847 – É constituído o parlamentarismo no Brasil; 1848-50 – Revolução Praieira; 1850 – Lei Eusébio de Queiroz; 1865-70 – Guerra do Paraguai; 1870 – Lançamento do manifesto Republicano; 1871 – Promulgada a lei do Ventre Livre; 1872 – Fundação do Partido Republicano
  3. 3. 1888 – 13 de maio, a Princesa Isabel assina a Lei Áurea, acabando a escravidão no país; 1889 – 15 de novembro, na cidade do Rio de Janeiro, sob o comando de Marechal Deodoro da Fonseca, ocorre a Proclamação da República.
  4. 4. Prosa Antecedente: O filho do pescador (1843), de Teixeira e Sousa; Marco inicial: A Moreninha (1844), de Joaquim Manuel de Macedo; Leitura dos folhetins pela elite brasileira; Curiosidade: A mulher escritora ainda permanecia discriminada. Ex.: Maria Firmina, autora de: Úrsula (1859), A Gupeva (1861) e A escrava (1887).
  5. 5. Predominam, nessa literatura, alguns aspectos típicos dessa escola literária: - Idealização - Nacionalismo - Medievalismo - Herói idealizado Categorias principais de romances românticos: - Urbano - Indianista - Histórico - Regionalista
  6. 6. Romance Urbano “Um retrato da vida na Corte” é como podemos definir o romance urbano brasileiro; Os tipos humanos, os costumes, as intrigas e o amor impossível são os elementos que emolduram o quadro que cada obra traz; Principais autores: - Joaquim Manuel de Macedo - Manuel Antônio de Almeida - José de Alencar
  7. 7. Joaquim Manuel de Macedo Publicação de A Moreninha (1844), O moço loiro (1845), A luneta mágica (1869), Mulheres de mantilha (1871). São temáticas comuns ás suas obras: namoro difícil ou impossível, presença de jovens casadoiras e estudantes, mistérios de identidade de personagens e identificação final, conflito entre dever e paixão, alguma comicidade, espécie de documento de costumes da época. A linguagem é simples com tramas fáceis, amor e mistério culminando com um final feliz.
  8. 8. A Moreninha (1844) Romance urbano que retrata a sociedade carioca do século XIX; Apresenta: idealização (valorização da mulher), nacionalismo; A Moreninha é um exemplo de Metalinguagem, pois é um romance supostamente escrito por um de seus personagens. A metalinguagem é caracterizada pela propriedade que a língua tem de falar sobre si mesma e de mesclar o que existe na ficção com a realidade.
  9. 9. Crítica “Discutem-se ideias de beleza, identificando-se a moça loira como clássica e A Moreninha como romântica. Macedo tematiza um assunto teórico que ainda hoje fascina aos estudiosos da estilística e aos que classificam as obras segundo os estilos da época. A discussão entre os personagens revela a atualidade do assuntos da época em que romance foi produzido... Tratava-se de opor uma estética nacional, indianista e sertaneja a uma estética europeia, civilizada e ariana.” (SANT’ANA, Afonso Romano. Análise estrutural de romances brasileiros. 7.ed. São Paulo: Ática, 1990)
  10. 10. Manuel Antônio de Almeida Autor de apenas Memórias de um sargento de milícias (1852-53); É considerado por muitos um precursor do Realismo; Características da obra: - Situa o leitor no tempo e no espaço; - Não idealiza os personagens, mostrando-os como eles realmente são ao leitor: tipos humanos que compõem um determinado grupo social; - Apresenta ao leitor os costumes da época; - Dá ao texto um tom cômico
  11. 11. - Sua narrativa inclui atributos humanos conhecidos como sentimentos universais, isto é, sentimentos que todo ser humano pode ter, como amor, ódio, saudade, tristeza, etc.
  12. 12. Memórias de um Sargento de Milícias (1852-53) O romance é uma obra inovadora para sua época pois rompe com o retrato exclusivo da vida e dos hábitos da aristocracia para retratar o ambiente e a linguagem do povo em sua simplicidade, mas sem deixar de tratar os costumes da corte que tanto alegravam a população.
  13. 13. Romance Indianista O romance indianista traz à tona a vida, cultura, crença e costumes indígenas. O índio surge como herói, representando o Brasil e os brasileiros, sendo corajoso, heróico, forte, idealizado. Há uma valorização da natureza e o espaço onde ocorre a narrativa remete ao natural, à paisagem brasileira. E o contato do índio com o europeu; Autor principal: José de Alencar
  14. 14. Principais obras indianistas O Guarani (1857), Iracema (1865) e Ubirajara (1874).
  15. 15. O Guarani Iracema Ubirajara Apresenta o homem branco já infiltrado no ambiente indígena. Apresenta o início da presença do homem branco no ambiente indígena. Apresenta o índio brasileiro num ambiente livre da presença do homem branco. O homem branco e o índio dividem os papéis de heróis e vilões. O homem branco aparece como herói e os índios dividem entre si os papéis de heróis e vilões. Índios dividem entre si papéis de heróis e vilões. Os indícios da cultura indígena são reduzidos a meros acessórios, predomina a cultura europeia. A cultura indígena aparece com mais intensidade, mas ainda é filtrada pelo olhar do homem branco europeu. A cultura indígena é revelada em sua plenitude, sem o filtro da cultura europeia.
  16. 16. Romance Histórico O romance histórico traz o retrato de costumes de uma época passada, sendo um relato que muitas vezes mistura ficção e realidade. Autor principal: José de Alencar Obras: - O Guarani e Iracema (Romances indianistas); - As minas de prata (1862-1866) - Guerra dos mascates (1873)
  17. 17. Indianistas e Históricos As obras indianistas O Guarani e Iracema, de José de Alencar, também se enquadram na categoria dos romances históricos, por terem como plano de fundo acontecimentos históricos e personagens que realmente existiram.
  18. 18. Romance Regionalista Por fim, temos o romance regionalista, passado em ambiente rural, mostrando costumes, valores e cultura típica de uma região. Este tipo de romance trazia um maior conhecimento do Brasil sobre si próprio, uma vez que voltava seu olhar pra regiões diferentes do Brasil, trazendo à tona sua diversidade. Principais autores: - Bernardo Guimarães; - José de Alencar; - Visconde de Taunay; - Franklin Távora
  19. 19. Bernardo Guimarães Influenciado pelo escritor português Alexandre Herculano; Principais obras: - O ermitão de Muquém (1866); - O seminarista (1872); - A escrava Isaura (1875).
  20. 20. O ermitão de Muquém Focaliza o interior de Minas e Goiás: sua paisagem, seus tipos humanos, costumes e sua linguagem; O enredo gira em torno de Gonçalo, homem destemido e passional, que alterna o posto de herói e vilão e acaba como mártir – do amor e do destino.
  21. 21. O seminarista É a narrativa da trágica história de amor de Eugênio, forçado pela família a seguir a carreira sacerdotal, e Margarida, que se mantém solteira, fiel a seu amor de infância. Ao concluir os estudos no seminário, o padre retorna à terra natal e reencontra a amada. Juntos, experimentam um intenso momento de paixão. Ela, enferma, em pouco tempo vem a falecer. Ele, em estado de choque, enlouquece, e não consegue celebrar sua primeira missa.
  22. 22. A escrava Isaura Romance com pretensões abolicionistas que conta a história de Isaura, uma escrava branca, nobre e educada que é perseguida por Leôncio, seu senhor, um homem marcado pelos vícios sociais. A moça é salva pelo herói Álvaro, que a retira das garras do vilão.
  23. 23. Visconde de Taunay Foi escritor primoroso, homem culto, dedicado às letras e à pintura, patriota, engenheiro militar e ex- combatente da Guerra do Paraguai; Principal obra: - Inocência (1872).
  24. 24. Inocência (1872) Empenhou-se em descrever o cenário sertanejo e a retratar a vida no campo. Inocência é uma moça que, por imposição do pai autoritário, deve se casar com Manecão, um sertanejo bruto e negociante de gado criado. A moça adoece e é salva por Cirino, estudante de farmácia, e os dois se apaixonam, convergindo em um final trágico.
  25. 25. Franklin Távora É um dos autores mais polêmicos do período. Crítico severo do regionalismo alencariano, defende a tese de que o Norte/Nordeste pode produzir uma literatura regionalista muito mais autêntica que o Centro/Sul. Principal obra: - O Cabeleira (1876)
  26. 26. O Cabeleira (1876) Seu romance mais famoso, trata do cangaceiro José Gomes (o Cabeleira). A narrativa, embora com tons realistas e combativa, recai na estrutura melodramática dos romances românticos. O Cabeleira, ao reencontrar seu amor de infância, Luisinha, abandona sua vida de criminoso e dispõe-se a total regeneração pelo amor da amada. A moça, porém, morre de uma enfermidade e o cangaceiro acaba preso e enforcado na prisão.
  27. 27. Sinopse Marco inicial = A Moreninha de Joaquim Manuel de Macedo em 1844, apesar de não ter sido o primeiro em publicação, mas sim em importância. Marco final = publicação de O Mulato (Aluísio Azevedo) e de Memórias Póstumas de Brás Cubas (M. de Assis) em 1881 - mesma da poesia.
  • GessinguerRodecz1

    Mar. 2, 2021
  • angelaclaudia28

    Aug. 28, 2020
  • CleideLIMA10

    May. 4, 2020
  • leozynha

    Apr. 4, 2020
  • carlosfilardo

    May. 8, 2017
  • julianarnunes

    Apr. 17, 2017
  • flaviaaraujo549

    Jun. 17, 2015
  • juliamontemor

    May. 29, 2015
  • zenildaAlvesdeAraujo

    Apr. 4, 2015
  • eglaflor

    Nov. 4, 2014

Aula sobre romantismo prosa - literatura

Views

Total views

3,332

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

1

Actions

Downloads

343

Shares

0

Comments

0

Likes

10

×