Oficina sobre Transmedia Storytelling - FEIA12 - Unicamp

3,281 views

Published on

Slides da oficina sobre Transmedia Storytelling, realizada no Festival do Instituto de Artes Unicamp - FEIA 12.
www.midializado.com.br

Published in: Entertainment & Humor

Oficina sobre Transmedia Storytelling - FEIA12 - Unicamp

  1. 1. oficina deTransmedia Storytelling oficinatransmidia.tumblr.com Fernando M. Collaço e Gabriel Minoru Ishida XII Festival do Instituto de Artes Outubro/2011 1
  2. 2. Fernando Martins Collaço @ferinmotion Midiálogo Mestrando em Televisão Experimental e Minisséries Editor de Vídeos na TV RecordInteresse em experimentação audiovisual e fotográfica Gabriel Minoru Ishida @gabrielishida Midiálogo Pós-graduado em Inteligência de Mercado Pesquisador e profissional de Social MediaInteressado em apropriação das mídias pelas pessoas 2
  3. 3. Compreender a composição e as diferençasexistentes entre processos comunicacionais que envolvem mais de uma mídia Observação de casos Multimídia, Crossmídia e Transmídia Processos distintos e coexistentes 3
  4. 4. processo/casos MultimídiaFernando M. Collaço e Gabriel Minoru Ishida XII Festival do Instituto de Artes Outubro/2011 4
  5. 5. Multi prefixo que exprime a idéia de pluralidadeMídia provém do inglês -media e indica todo suporte de difusão de uma informação ou meios de expressão intermediários na transmissão de uma mensagem 5
  6. 6. História difusa e pouco demarcada por datas Processo surge em meio ao boom dos inovaçõescomputacionais e se caracteriza pela junção de umamídia estática e uma mídia dinâmica na constituição de um processo comunicacional 6
  7. 7. Mídias estáticas são aquelas que independem do fator temporal, como informações textuais e gráficas Mídias dinâmicas são aquelas que dependem do fator temporal em seu desenvolvimento, como um peça sonora ou um vídeo Processo multisensorial 7
  8. 8. Podemos ter um PRODUTO multimídiaExiste por si mesmo e não pertence a um processo Videoconferencia 8
  9. 9. Podemos ter um PROCESSO multimídia no qual omesmo conteúdo é disseminado por diferentes mídias e formatos, mas que não são necessariamente interligados e contemporâneos Cinema TV Conteúdo HQ CD-ROM 9
  10. 10. Inferno de Dante A descida ao inferno retratada no livro “A Divina Comédia”, de Dante Alighieri, é abordado em diversas mídias e formatos que são independentes e não necessariamente contemporâneosQuadros como o de Delacroix Filme híbrido produzido Animação para o game por Paul Zaloom Minissérie dirigida por Peter Greenaway 10
  11. 11. Ou podemos ter a TRANSFORMAÇÃO de um produto em um processo multimídia Versão Sonora da BarsaCD-ROM da Barsa Enciclopédia Barsa Jogo com verbetes 11
  12. 12. Cada mídia vai possibilitar a abordagem do conteúdo de uma maneira diferenciada utilizandosua própria LINGUAGEM e PARTICULARIDADES Forma ainda inicial e tímida, junto com o boom computacional Multimídia se tornou um adjetivo atrativo para vendas, assim como veremos com transmídia 12
  13. 13. Multimídia para a abordagem na oficina: processo de conjunção de duas ou mais mídias para adisseminação de um conteúdo sem acréscimo deinformações. Foco ainda está na maneira como se utiliza o conteúdo e não nele em si. 13
  14. 14. processo/casos CrossmídiaFernando M. Collaço e Gabriel Minoru Ishida XII Festival do Instituto de Artes Outubro/2011 14
  15. 15. Cross prefixo que exprime a idéia de cruzamentoMídia provém do inglês -media e indica todo suporte de difusão de uma informação ou meios de expressão intermediários na transmissão de uma mensagem 15
  16. 16. Conceito surge com o advento dos mobile e o boom da internet Pulverização de um conteúdo específico para diferentes mídias, porém, ao contrário do Multimídia, esses produtos conversamentre si através das pontes, normalmente existentes por meio de uma plataforma onlineBusca a hibridização das mídias e a consolidação da marca. É muito utilizada em peças de propaganda 16
  17. 17. Kevin Keller, em Gestão Estratégica de Marcas, listaprós e contras para a utilização de diversas mídias em um processo cruzado + - Apenas audição e Baixo Custo e Rádio compete com Recepção Flexível distrações Público Elitizado, Imersão e Evasivo e não Cinema impacto permite interação multisensorial 17
  18. 18. Avariação quase inexistente do conteúdo com foco na TRANSIÇÃO de uma mídia para outra áudio televisivo se tornando um podcast 18
  19. 19. Bcomeçou a se calcar nos materiais considerados EXTRAS. os produtos mantinham uma tendência ao material + inéditos DVDs de filmes 19
  20. 20. Ccomeçou a caracterizar as pontes entre mídias e o cruzamento/ transposição de informações Telejornais e Letreiros (primeiros indícios de transmídia) 20
  21. 21. TV Cinema ConteúdoHQ CD-ROM 21
  22. 22. Coca-Cola na Copa de 2010Para comunicar o foco da campanha (comemorações), a Coca-Cola abrangeu diversas mídias durante a Copa 2010 22
  23. 23. 23
  24. 24. processo/casos TransmídiaFernando M. Collaço e Gabriel Minoru Ishida XII Festival do Instituto de Artes Outubro/2011 24
  25. 25. Trans prefixo equivalente à expressão “além de” ou “através de”Mídia provém do inglês -media e indica todo suporte de difusão de uma informação ou meios de expressão intermediários na transmissão de uma mensagem 25
  26. 26. StorytellingTécnica para se contar uma narrativa (história, mensagem, conteúdo) Deve ser estruturado para que forme uma linha narrativa Um storytelling bem sucedido é quando a narrativa consegue/ prende a atenção do espectador 26
  27. 27. A Jornada do Herói, de Martin Campbell Para aprofundamento do tema, recomendamos a oficina de Personagem e Roteiro 27
  28. 28. StorytellingTodas as histórias possuem storytelling. Geralmente há um ou mais conflitos, o que são a “ignição” para a históriaA principal tendência do marketing é incorporar o storytelling nas campanhas (Storyselling) 28
  29. 29. Qual a origem desse termo? 29
  30. 30. Dentre suas primeiras utilizações sistemáticas, podemos citar a presença no livro Cultura daConvergência de Henry Jenkins, que nomeou um processo já existente nossa principal referência para o estudo de Transmedia Storytelling 30
  31. 31. “represents a process where integral elements of afiction get dispersed systematically across multiple delivery channels for the purpose of creating a unified and coordinated entertainment expericiente. each medium makes it own unique contribution to the unfolding of the story” Henry Jenkins 31
  32. 32. Para firmar algumas bases, Jenkins posta em seublog o post Transmedia Storytelling 101 com 10 pontos-chave para o processo 32
  33. 33. Consolidação Horizontal de Mídias Mercado Transmídia vai ser cada vez mais ativo Múltiplos Personagens Diferentes segmentos de mercados podem ser conquistados pela mesmo conteúdoEstética Ideal para uma Inteligência Coletiva/Cultura Participativa que o meio atual pede 33
  34. 34. Processo Transmedia“Transmídia é a criação de inúmeras ferramentas de acesso e a geração de novosfocos de interesse, que são os atuais movimentos da indústria de entretenimento e publicidade. Tudo isto é pensado em termos estratégicos: abordar conteúdosem diversas mídias, gerar interação e envolvimento, impactar o maior número de pessoas das mais variadas formas e, com isso, obter o maior lucro possível” (Eliana Pereira, do Meio e Mensagem) Conteúdo em diversas mídias, mas não narrativa = Transmedia Interação maciça com o público = Transmedia Expansão para o mundo real = Transmedia 34
  35. 35. Glee Transmedia Glee é um exemplo de transmedia SEM storytelling.O universo da série se expandiu para a vida real, mas não há contribuição narrativa, e sim apenas extensão das performances Glee Live Tour Glee 3D Concert Movie Glee Karaoke Revolution Perfis dos integrantes nas redes sociais CD’s e DVD’s temáticos The Glee Project 35
  36. 36. Completando as definições, temos uma distinção pertinente feita por Nuno Bernardo no livro The Producer’s Guide to Transmedia (2011)Transmídias (Híbridos) Transmídias Orgânicos 36
  37. 37. Aprofundamento no conceito deTransmedia Storytelling com base no livro de Nuno Bernardo 37
  38. 38. O foco de um projeto de narrativa transmídia é colocar a audiência DENTRO do programa consumido por meio de diferentes PONTOS DE ENTRADA criando uma EXPERIÊNCIA 38
  39. 39. Universo NarrativoTV Cinema HistóriaHQ CD-ROM 39
  40. 40. o conteúdo que será criado deverá fazer com que os espectadores possam PARTICIPAR SENTIR-SE PARTE DO PROCESSO INFLUENCIAR DECISIVAMENTE para isso, o conteúdo deve ser PESSOAL e IMERSIVO 40
  41. 41. de certa forma, o conteúdo da narrativa transmídia será INVASIVO, uma vez quepropõe PERMEAR o estilo de vida do usuáriopara permear o estilo de vida, pulveriza-se o conteúdo de acordo com as mídias CARACTERÍSTICAS do público-alvo 41
  42. 42. A forma de disseminação do conteúdo poderáse tornar mais eficiente na medida que conseguir conjugar dois processos de consumo LEANBACK e LEANFORWARD 42
  43. 43. Leanback Recepção passiva de um usuário que quer ser entretido pelo programa, como por exemplo, durante uma viagemVídeos mais longos, episódios para TV, uma peça sonora mais longa, dentre outros 43
  44. 44. Leanforward Recepção ativa de um usuário que quer interagir com o programa e tende a preferir conteúdo mais curtos, de rápido consumoideal para multi-tarefas como portáteis, apps de fases, teasers e puzzles 44
  45. 45. LEANBACK e LEANFORWARD irão cumprir duas funções, o BACK TOCONTENT (geralmente mídias sociais/portáteis) e a DISSEMINAÇÃO EM MASSA (geralmente mídias tradicionais) 45
  46. 46. esses processos e funções criam uma EXPERIÊNCIA conteúdo estará disponível com informaçõesexclusivas, fazendo com que mais partes da história façam SENTIDO. Ao preencher as LACUNAS, os usuários se sentem parte do projeto 46
  47. 47. Processo transmídia porTransmedia Storyteller - Robert Pratten 47
  48. 48. Mas como projetar e quais as características de um projeto de Transmedia Storytelling? 48
  49. 49. qual a PREMISSA da sua história?qual o MUNDO onde sua história se passa?qual o LINHA DO TEMPO que a história obedece? quais os PERSONAGENS e SITUAÇÕES existentes? 49
  50. 50. criação dos GAPS e braços narrativosutilização de técnicas de roteiro já citadas 21 gramas & Babel & Amores Brutos H+ 50
  51. 51. todos esses elementos irão constituir a Bíblia Transmídiaprocesso controlado pela figura do SHOW RUNNER 51
  52. 52. tendo em mãos o produto transmídiadeve-se observar alguns estágios para sua execução 52
  53. 53. Estabelecimento de um Plano de Mídias +Desenvolvimentos dos primeiros passos e a utilização de ferramentas gratuitas online + Importância de firmar parcerias + Ganho de Credibilidade para Expansão e Projeto em Crescimento 53
  54. 54. Dicas para o processo criativo transmídia:Observar e saber operar dentro do ZEITGEIST Investir na INTERAÇÃO (chave transmídia) e apostar em GAMEFICATION A importância da VIRALIZAÇÃO O potencial da ficção ALIADA à realidade 54
  55. 55. O termo, porém, começa a ser confundido com outros processos como franquias e licenciamento, o que faz Jenkins publicar em 2011, um reconsideraçãosobre o que seria a prática do Transmedia Storytelling 55
  56. 56. Combinação de Intertextualidade Radical +Multimodalidade (Affordance) criando uma Compreensão Aditiva 56
  57. 57. Segunda Parte da Oficina:Análise de Cases + Exercícios 57
  58. 58. Tron Legacy Lançado em 2010 Continuação do filme Tron (1982)Por que é Transmedia Storytelling? - Tron Evolution (game) *Conta a história entre o primeiro e o segundo filme - ARG*Já dá indícios do que o enredo do segundo filme vai retratar - E-books *Constroem o universo e mostram mais detalhes 58
  59. 59. Piratas do Caribe Franquia com quatro filmes Por que é Transmedia Storytelling? - Prequel Series *Quatro livros que retratam a história de Jack Sparrow antes do primeiro filme - The Pirates’ Code (livro) *Livro contendo o código dos piratas e explica mais do universo construído na franquia - Games *Os sete games lançados contam mais detalhes dos filmes 59
  60. 60. Cosmonauta Projeto audiovisual de ficção científica baseada em crowdfunding O principal produto é um longa-metragem.Por que é Transmedia Storytelling? Mobile/Webisodes e Curtas *Pequenas narrativas que completam a história Áudio *Ligações telefônicas com conversas dos personagens, explicando mais detalhes ARG e Games*A história fornecerá pistas para o gameplaydos jogos, mas o contrário também será feito 60
  61. 61. Batman: The Dark Knight Lançado em 2008 Continuação do filme Batman Begins Por que é Transmedia Storytelling? - Batman: Gotham Knight *Seis animações que se passam entre o primeiro e o segundo filme - ARG *Uma série de ações, incluindo criação de sites fictícios, já adiantava o contexto que o segundo filme abordaria: promotor Harvey Dent vs. vilão Coringa 61
  62. 62. Diário de SofiaAborda os conflitos de uma adolescente de 16 anos. Inicialmente era um videolog pessoal da Sofia, com episódios de 2 minutos. Com osucesso, virou um seriado de televisão com doze temporadas de episódios com 5 minutos de duração. Por que é Transmedia Storytelling?- Uso do SMS para participação do público e continuação da narrativa - Lançamento de livros e diários de personagens secundários - Série radiofônica 62
  63. 63. Red Bull Marca de energéticos “Red Bull te dá asas” Por que é Transmedia Storytelling? Para manter o posicionamento (“te dá asas = faça coisas incríveis”), a marca realiza uma série de ações que visam demonstrar essa história. Red Bull Paper Wings Red Bull Air Race Red Bull Racing F1 entre outros 63
  64. 64. Castigo Final Minissérie de quatro capítulos, em que as vidas das oito personagens eram decididas pelo público. Indicado ao Emmy Awards de 2010 Por que é Transmedia Storytelling?Através do site oficial, SMS e telefone, o espectador participava de um ARG para decidir o rumo das personagens 64
  65. 65. Volta FerroramaCampanha de marketing da Estrela que desafiava os fãs de Ferrorama a construírem um trilho no caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, em troca de relançamento do brinquedo Ganhou o Leão de Ouro em Cannes 2010 Por que é Transmedia Storytelling?- Utilização de diversas mídias (fotografia, vídeos, depoimentos) para registrar a história - Engajamento essencial dos fãs para a campanha acontecer 65
  66. 66. FlatmatesÉ uma série de 2008 com episódios de 5 ou 25 minutos, que aborda o cotidiano de três jovens que dividem um apartamento. Por que é Transmedia Storytelling?- Tem conteúdo narrativo na televisão, na web e no celular, através de episódios gravados e adaptados para essas mídias. - Havia blogs pessoais dos personagens, aonde havia mais detalhes narrativos da trama 66
  67. 67. Hot Wheels Linha de brinquedos da Estrela Por que é Transmedia Storytelling?- Para mostrar o lado mais “radical” do brinquedo e, assim, “amadurecer” o público da marca, Hot Wheels lançou uma série de ações. Battleforce 5 Hot Wheels World Race Games entre outros 67
  68. 68. Contato Fernando Martins Collaço ferdinandomc@gmail.com Gabriel Minoru Ishidagabriel.minoru.ishida@gmail.com Blog em conjunto www.midializado.com.br 68

×