(Apresentacao Negocio) G2KA e-Doc - Gestao de Documentos Fiscais eletronicos de Entrada

2,235 views

Published on

G2KA e-DOC - Gestão de Documentos Fiscais eletrônicos de Entrada (NF-e, NFS-e e CT-e)

Recebe, valida e armazena de forma automática os documentos fiscais eletrônicos de entrada;
Atendimento das regras de negócio e legislação da guarda de documentos fiscais eletrônicos;
Funcionamento independente do sistema emissor de NF-e, NFS-e ou CT-e utilizado pela empresa.

Benefícios:
- Agilidade e dinamismo nos processos;
- Segurança e organização das informações;
- Integração com Sistemas de Gestão.

Conheça mais sobre a solução especialista da G2KA na apresentação ou entre em contato:
Telefone: (47) 3035-7882
E-mail: comercial@g2ka.com.br

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,235
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

(Apresentacao Negocio) G2KA e-Doc - Gestao de Documentos Fiscais eletronicos de Entrada

  1. 1. G2KA e-DOCGestão de Documentos Fiscais eletrônicos de Entrada (NF-e, NFS-e e CT-e)
  2. 2. Como está a gestão de documentos fiscais eletrônicos em sua empresa?Você é RESPONSÁVEL pela área FISCAL, CONTÁBIL ou de TI de sua empresa?Você já parou para AVALIAR como está a EFICÁCIA dos PROCESSOS de seu setore/ou equipe?O PROCESSO ATUAL de sua empresa é realmente SEGURO?Já identificou quais PONTOS pode MELHORAR e APERFEIÇOAR? Quais são?Será preciso DESENVOLVER novos processos ou AUTOMATIZAR os atuais?Você está ciente de que há OBRIGAÇÕES legais referentes a GUARDA dosdocumentos fiscais eletrônicos recebidos?Você tem CONHECIMENTO de quais são as OBRIGAÇÕES legais?
  3. 3. Por que automatizar a recepção de documentos fiscais eletrônicos?A guarda dos documentos fiscais eletrônicos recebidos é OBRIGAÇÃO dasempresas;O Fisco pode AUTUAR e MULTAR empresas caso elas não efetuem oarmazenamento de todos os documentos fiscais eletrônicos recebidos;Muito TEMPO é GASTO em PROCESSOS MANUAIS de recepção, validação earmazenamento de documentos fiscais eletrônicos recebidos;Processos manuais são mais suscetíveis a ERROS;As PESSOAS devem ser RESPONSÁVEIS por ATIVIDADES GERENCIAIS e alocadasem atividades que AGREGAM valor à empresa.
  4. 4. PROBLEMAS ENFRENTADOSPELAS EMPRESAS
  5. 5. Falta de padrão no processo de recepção de documentos fiscais eletrônicosOs arquivos enviados por fornecedores são encaminhados aleatoriamente (pordia, semana, mês...);Os arquivos são disponibilizados por meios diferentes (e-mail, FTP, Portal Web,Pen Drive, CD...);Há mais de um setor efetuando a recepção dos arquivos eletrônicos;Não há uma definição de quais são as pessoas responsáveis pela execução doprocesso de recepção;Na maioria das vezes não há um processo de recepção de documentos fiscaiseletrônicos.
  6. 6. Longo tempo empregado para realização do processo de conferênciaA consulta do status dos documentos fiscais eletrônicos é realizada manualmentea cada documento recebido;A verificação da validade dos documentos auxiliares recebidos é feita através dadigitação da chave de acesso;Não há confirmação de que o arquivo eletrônico emitido foi realmentedisponibilizado pelo fornecedor, prestador de serviços ou transportador;O lançamento das informações no Sistema de Gestão (ERP) é feito de formamanual ou simples importação.
  7. 7. Probabilidade de erros na digitação manual das informações de entradaInformações erradas podem gerar um efeito cascata nos processos internos;Problemas no controle de estoque devido a entrada errada das quantidades dosprodutos adquiridos;Erro nos fechamentos contábeis devido a entrada errada de valores e alíquotasdas notas e conhecimentos eletrônicos;Lançamentos de valores e quantidades em centros de custos errados;Digitação da Natureza de Operação errada;Falhas na amarração da nota de compra com a ordem de compra / pedido.
  8. 8. Armazenamento não automatizadoO armazenamento dos arquivos eletrônicos é feito manualmente (CTRL+C /CTRL+V dos arquivos);Não são efetuados backups dos documentos fiscais eletrônicos recebidos;Geralmente são arquivados apenas os Documentos Auxiliares (DANFE, DACTE,DANFSE) e não o documento fiscal eletrônico (arquivo XML);Há grande dificuldade no momento de recuperar/buscar informações (procuramanual pelas notas e/ou conhecimentos eletrônicos);Não há padrões de armazenamento e também não há um local único para aguarda dos documentos fiscais eletrônicos.
  9. 9. Falta de segurança na guarda das informaçõesNão há utilização de Banco de Dados;As informações são apenas armazenadas em diretórios/pastas de um ou maiscomputador(es) na rede;Não há um repositório exclusivo para documentos fiscais eletrônicos;As informações ficam armazenadas em locais diferentes;São utilizados computadores comuns e não servidores;Não há rotinas de backup que garantam a guarda dos arquivos eletrônicos;Há baixa confiabilidade no processo de armazenamento e guarda dosdocumentos.
  10. 10. Sistemas tradicionais de ERP/TMS não possuem automatizaçãoGestão de documentos fiscais eletrônicos não é o foco dos Sistemas de GestãoEmpresarial (ERP) ou de Transportes (TMS).Sistemas de Gestão são especialistas em regras de negócio, não emdocumentação fiscal eletrônica;Gestão de documentos fiscais eletrônicos demanda alto investimento (custo) emdesenvolvimento e manutenção;Desenvolvimento de softwares específicos requer profissionais especializados nosassuntos (NF-e, NFS-e e CT-e);As obrigações legais não agregam diferenciais aos Sistemas de Gestão.
  11. 11.  Recebe, valida e armazena de forma automática os documentos fiscais eletrônicos de entrada; Atendimento das regras de negócio e legislação da guarda de documentos fiscais eletrônicos; Funcionamento independente do sistema emissor de NF-e, NFS-e ou CT-e utilizado pela empresa.
  12. 12. BENEFÍCIOS
  13. 13. Agilidade e dinamismo nos processosRecebimento automático dos arquivos eletrônicos enviados por fornecedores,prestadores de serviços e transportadores;Validação automática dos documentos fiscais eletrônicos junto ao órgãoautorizador (Secretaria de Fazenda);Centralização da recepção dos arquivos XML referente a NF-e, NFS-e e CT-e;Redução de tempo nas atividades de conferência e validação de cada documentofiscal eletrônico recebido;Possibilidade de utilizar leitores de código de barras para identificar os arquivoseletrônicos recebidos.
  14. 14. Segurança e organização das informaçõesArmazenamento centralizado dos arquivos XML referente a NF-e, NFS-e e CT-e;Uso de Banco de Dados para o armazenamento seguro dos documentos fiscaiseletrônicos recebidos;Organização dos arquivos eletrônicos, rapidez e facilidade no acesso asinformações fiscais;Identificação de problemas relacionados a autenticidade, formato e conteúdo dosarquivos XML;Cumprimento das obrigações legais relacionadas a conferência e guarda dosdocumentos fiscais eletrônicos, evitando autuações e multas.
  15. 15. Integração com Sistemas de GestãoDisponibilização dos arquivos válidos para integração com o Sistema de Gestão;Automatização da entrada dos documentos fiscais recebidos;Facilidade no lançamento das informações dos documentos fiscais eletrônicosdiretamente no ERP ou TMS;Redução, ou até mesmo eliminação, da necessidade de digitação manual dasnotas e conhecimentos eletrônicos recebidos.
  16. 16. FLUXO DE PROCESSOS
  17. 17. Fluxo de Processos
  18. 18. Clientes
  19. 19. “O processo de lançamento de uma nota fiscal demorava até 20 minutos e caiu para apenas 2. Também eliminamos o atraso naentrada das informações em nosso ERP, agora todo nosso processo é feito de forma automatizada.” Renato Luiz Fontoura, Desenvolvimento de Softwares O Grupo Paranatrator é especialista em vendas e manutenção de máquinas agrícolas. É formado por várias empresas e parceiro de muitas marcas mundiais. Ao automatizar o processo de recepção, validação e armazenamento dos documentos fiscais, a Paranatrator obteve uma economia de 95% no tempo de seu processo operacional.

×