Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Obstáculos ao desenvolvimento

28,743 views

Published on

Obstáculos ao Desenvolvimento

Published in: Education
  • Login to see the comments

Obstáculos ao desenvolvimento

  1. 1. Obstáculos ao desenvolvimento Passado colonial Catástrofes naturais Crescimento demográfico Défice democrático Conflitos armados O comércio mundial Instalação de multinacionais Dívida externa ….
  2. 2. Obstáculos ao desenvolvimento Passado colonial Artificialidade das fronteiras - a Europa definiu as fronteiras dos Estados africanos, não respeitando o interesse dos povos locais, o que levou a guerras e conflitos, ainda presentes actualmente; Recursos naturais foram explorados em função dos interesses europeus; Independência tardia ; Imposição dos valores europeus, abalando a identidade cultural dos países colonizados. etc.…
  3. 3. O mapa abaixo faz uma comparação entre como é a atual divisão política africana baseada nos interesses europeus e como seria a divisão do continente se fossem levados em conta os fatores étnicos e históricos: As tribos africanas, em defesa de seus territórios, entraram em estado de guerra, ou seja, lutaram contra os estrangeiros e entre tribos rivais, as quais estavam unidas em uma mesma região em virtude da divisão irracional que, sequer, considerou as diferenças éticas e culturais desses povos. Muitos desses conflitos ainda ocorrem no continente africano.
  4. 4. Os países em desenvolvimento são mais vulneráveis às catástrofes naturais porque: Não dispõem de meios financeiros e técnicos de prevenção e salvamento de vidas; Não dispõem de meios e técnicas para a reconstrução das infraestruturas destruídas;  as catástrofes naturais têm grandes impactos económicos nestes países. Obstáculos ao desenvolvimento CATÁSTROFES NATURAIS
  5. 5. Ciclone Nargis em Mianmar (2004) Furacão Katrina (2005)
  6. 6. Obstáculos ao desenvolvimento O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO Os PED são os principais responsáveis pela explosão demográfica a nível mundial. A par do crescimento demográfico elevado existe recessão ou estagnação económica, agravando-se os problemas como os seguintes: A pobreza, a criminalidade, violência e instabilidade social; A subnutrição; Difícil acesso à educação (não há escolas suficientes e os pais precisam que os filhos trabalhem); Falta de cuidados de saúde (aumento de casos de SIDA, malária, tuberculose, etc..)
  7. 7. Obstáculos ao desenvolvimento O DÉFICE DEMOCRÁTICO Nos regimes de partido único, militares ou ditatoriais é comum: - o desrespeito pelos direitos humanos e pela liberdade de imprensa; - a corrupção; - o desvio de capitais; - o favorecimento das classes dirigentes; - confrontos e instabilidade política e social.
  8. 8. Obstáculos ao desenvolvimento OS CONFLITOS ARMADOS As regiões mais afectadas por conflitos armados são sobretudos: - África Subsariana; - Médio Oriente; - Ásia Meridional. Consequências dos conflitos: -destruição das infraestruturas; - refugiados e vítimas mortais; - despesas em armamento; - recrutamento de crianças como soldados.
  9. 9. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL O comércio internacional – troca de bens e serviços entre países.
  10. 10. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL
  11. 11. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL O comércio internacional tem registado um enorme crescimento, especialmente nas duas últimas décadas; A participação dos vários países no comércio mundial é muito desigual (na quantidade, no tipo de produtos e no valor dos produtos); Os países desenvolvidos lideram o comércio internacional, especialmente a Europa ocidental, os EUA e o Japão (representam quase 60% das trocas comerciais).
  12. 12. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL Os PED representam cerca de 30% do valor total e têm como parceiros os PD (muitas vezes ex- colonizadores); Os países pobres do sul exportam para os PD um reduzido nº de produtos (por vezes um único), a valores bastante reduzidos; Os produtos exportados pelos PED são, normalmente, matérias-primas (resultantes da exploração dos seus recursos naturais); Os PD importam essas matérias-primas, transformam-nas e exportam para os PED, a preços elevados, conseguindo vantagens na sua balança
  13. 13. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL Balança comercial (BC) – diferença entre o valor das exportações (E) e o valor das importações (I) de um país, durante um determinado período (normalmente um ano). O saldo da balança pode ser: Positivo, se E > I Nulo, se E = I Negativa, se E < I BE = E - I
  14. 14. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL O desequilíbrio comercial entre PD e PED tem-se acentuado devido: ao processo de globalização da economia; à ação das multinacionais.
  15. 15. Obstáculos ao desenvolvimento O COMÉRCIO MUNDIAL/A DEPENDÊNCIA COMERCIAL Globalização da economia – criação de um único mercado mundial, em que bens, serviços e capitais circulam sem barreiras e sem interferências protecionistas.
  16. 16. Obstáculos ao desenvolvimento A instalação de multinacionais (transnacionais) Multinacional – é uma empresa que se fixa e produz em mais do que um país. Atualmente são mais conhecidas por transnacionais. OBJETIVOS: As transnacionais pretendem: -Baixar os custos de produção (preços baixos sobre os bens que importam – matérias-primas); -Conquistar mais mercado; -Aumentar os lucros (impondo preços cada vez mais altos sobre os bens que exportam – produtos transformados). Degradação dos termos de troca Dependência económicas dos países pobres
  17. 17. Obstáculos ao desenvolvimento TERMOS DE TROCA – relação entre o valor das importações e das exportações de um país durante um ano. DEPENDÊNCIA ECONÓMICA – relação de domínio dos países com economias mais desenvolvidas sobre outros países menos desenvolvidos. A dependência económica agrava-se ainda mais com:  um certo protecionismo imposto pelos PD (objetivo é reduzir as importações, através de tarifas aduaneiras – taxas – ou quotas);  subsídios aos produtores agrícolas dos PD destinados à produção (concorrência desleal para com os países que não têm esses apoios)
  18. 18. Obstáculos ao desenvolvimento  OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) – para equilibrar o comércio mundial Criou, em 1947, o GATT (Acordo Geral sobre Direitos Aduaneiros e Comércio; Em 1994, foi criada a OMC (Organização Mundial do Comércio), cujo objetivo é regular as trocas comerciais entre países; Outras organizações têm vindo a defender que se estabeleçam regras para o comércio justo a nível internacional.
  19. 19. Obstáculos ao desenvolvimento Todos as organizações envolvidas no circuito do Comércio Justo devem obedecer aos seguintes princípios: •A preocupação e o respeito pelas pessoas e pelo ambiente, colocando as pessoas acima do comerciante; •A criação de meios e oportunidades para os produtores melhorarem as suas condições de vida e de trabalho, incluindo o pagamento de um preço justo (um preço que cubra os custos de um rendimento aceitável, da proteção ambiental e da segurança económica); •Abertura e transparência quanto à estrutura das organizações e todos os aspetos da sua atividade, e informação mútua, entre todos os intervenientes na cadeia comercial, sobre os seus produtos e métodos de comercialização; •Envolvimento dos produtores, voluntários e empregados nas tomadas de decisão que os afetam; •A proteção dos direitos humanos, nomeadamente os das mulheres, das crianças e dos povos indígenas; •A consciencialização para a situação das mulheres e dos homens, enquanto produtores e comerciantes, e a promoção da igualdade de oportunidades; •A promoção da sustentabilidade através do estabelecimento de relações comerciais estáveis de longo prazo; •A educação e a participação em campanhas de sensibilização; •A produção tão completa quanto possível dos produtos comercializados no país de origem.
  20. 20. Obstáculos ao desenvolvimento A dívida externa A dívida externa é o somatório dos débitos de um país, resultantes de empréstimos e financiamentos contraídos no exterior pelo próprio governo, por empresas estatais ou privadas. Os PD concedem empréstimos aos PED. Estes devem reembolsar o valor dos empréstimos, mas com juros; a solução encontrada consiste no aumento das exportações, o que, por sua vez, acarreta também um aumento das importações de certos produtos dos PD. Com a degradação dos termos de troca, as exportações dos países mais pobres são desvalorizadas, pelo que dificilmente conseguem pagar as suas importações, ou empréstimos e os respectivos juros. Assim, a dívida externa tornar-se-á cada vez maior.
  21. 21. Soluções para atenuar as desigualdades: AJUDA PÚBLICA AO DESENVOLVIMENTO (APD) -Donativos ou empréstimos; -Apoio técnico a projetos ou programas de desenvolvimento; -Ajuda humanitária e de emergência (bens e serviços); -Perdão ou alívio da dívida externa; -Melhoria nas relações comerciais (comércio justo); -Financiamento de organizações não governamentais (cruz vermelha, AMI, etc.) ou organismos multilaterais (ONU, Banco Mundial, Comissão Europeia..)
  22. 22. Soluções para atenuar as desigualdades:
  23. 23. Soluções para atenuar as desigualdades:
  24. 24. Soluções para atenuar as desigualdades:
  25. 25. Soluções para atenuar as desigualdades:
  26. 26. Soluções para atenuar as desigualdades:
  27. 27. Soluções para atenuar as desigualdades:
  28. 28. Soluções para atenuar as desigualdades:
  29. 29. Soluções para atenuar as desigualdades:
  30. 30. Soluções para atenuar as desigualdades:
  31. 31. Qualquer pessoa pode ajudar fazendo donativos, doação de bens e/ou tornando-se sócio da UNICEF. Soluções para atenuar as desigualdades:
  32. 32. Toda a ajuda é bem vinda. No entanto, nem sempre reverte para os fins mais prioritários (melhoria do nível de vida, criação de investimentos). Muita ajuda é condicionada pelos países doadores. Obstáculos à ajuda ao desenvolvimento Fraca acessibilidade (deficientes meios de transporte); Deficiente aplicação da ajuda (os beneficiados nem sempre são os mais famintos); Corrupção interna (a ajuda é desviada); Interesses dos países doadores (imposição de condições de natureza económica e/ou política). Soluções para atenuar as desigualdades:
  33. 33. ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS (ONG) As Organizações Não Governamentais (ONG) são associações da sociedade civil, sem fins lucrativos, não dependentes do poder estatal, que defendem o respeito pelos direitos humanos e contribuem para a resolução de problemas económicos, sociais e ambientais. Contam com o apoio da opinião pública, a participação de voluntários e a angariação de donativos para intervirem em três áreas: ajuda humanitária e de emergência (envio de médicos, medicamentos, alimentos e outros bens necessários para salvar vidas e minorar o sofrimento em situações de guerra, catástrofe natural ou epidemia); cooperação para o desenvolvimento (reabilitação ou construção de escolas, hospitais, estradas e outras infra-estruturas; formação de professores, técnicos de saúde e outros profissionais); educação para o desenvolvimento (campanhas de sensibilização e mobilização da opinião pública para a importância da ajuda humanitária e de emergência e da cooperação para o desenvolvimento).
  34. 34. ORGANISMOS NA ONU
  35. 35. ORGANISMOS NA ONU
  36. 36. As implicações da pobreza “a pobreza gera pobreza”

×