Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
LEVÍTICO
Aula 3 – A LEI
ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL
CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO
PROFº: FRANCISCO TUDELA
PIBPENHA –SP -2017A bíbl...
SEMINÁRIO PAULO VI 3
Tabernáculo era um
lugar central, portátil,
para adoração após o
Êxodo, durante o
período de
peregrin...
AUTOR
Segundo a tradição judaica Moisés é o autor.
Data da escrita 1440 aC, logo após o Exodo.
O conteúdo foi dado a Moisé...
GÊNESIS : O homem perdido
ÊXODO: O homem remido
LEVÍTICO: O homem cultuando a Deus
PALAVRAS-CHAVE
SACRIFÍCIO - 42 vezes
SA...
DATAS
Levítico trata de acontecimentos após o êxodo, durante
os anos de peregrinação no deserto (1450 aC ).
A promulgação ...
PROPÓSITO
Visa habilitar o povo a prestar corretamente seu
culto, bem como, observar se os sacerdotes
estariam cumprindo d...
CONTEÚDOConjuga narrativas históricas
com leis para o cotidiano
da vida, criadas de acordo
com o crescimento sócio-
cultur...
Em 27 cap. Deus diz ao seu povo, através de Moisés,
o que deve fazer para viver em comunhão com Ele.
Um Deus que se acessa...
SEMINÁRIO PAULO VI 10
O livro pode ser dividido em duas grandes partes.
I. A descrição do sistema de sacrifícios 1.1 – 7.38
Os holocaustos 1.1-17
As ofertas de manjares 2.1-6
Os sacrifícios de p...
III. As leis das impurezas 11.1-16.34
Imundícias dos animais 11.1-47
Imundícias do parto 12.1-8
Imundícias da pele 13.1 – ...
Cinco Ofertas e sacrifícios
Ofertas de queimadas (como adoração a Deus) 1;
Ofertas de manjares (graças à provisão de Deus)...
1 - 7 8 - 10 11 - 15 16 - 17 18 - 20 21 - 22 23 - 25 26 - 27
Ofertas Sacerdotes Higiene Expiação
Povo
Santo
Sacerd.
Santif...
Os levitas, descendentes da Tribo de Levi, homens
separados para servirem como sacerdotes e cuidar da
parte religiosa (Nm ...
E QUANTO AOS LEVITAS???
Eles eram auxiliares dos sacerdotes.
Cuidavam do tabernáculo, formavam coros,
eram guias e instrut...
COMO ERA FEITO A SACRIFÍCIO 1 ao 16
O israelita que desejasse aproximar-se de Deus, trazia seu
animal masculino (um touro,...
No lugar Santo, o altar de ouro para queimar incenso e
no pátio, o altar de bronze para os holocaustos.
Quem instaurou osQ...
O QUE HÁ NO ÍNTIMO DE CADA UM?
Oferta de comunhão (de gratidão) no cap 3, oferta por
reconhecer que é pecador no cap 4, of...
E QUANTO AS INTENÇÕES? 4.2
Há quem não se julgue culpado por suas faltas
“acidentais”: crê que Deus não o reprovará por su...
Quem reconhecia que pecou e cria que por isso
mereceria a morte, colocava a mão na cabeça do
animal ofertado e seus pecado...
CURIOSIDADE - Bode Expiatório 16.20-22
Termo que designa quem sofreu uma punição no lugar
de outro, sem ter tido culpa.
O ...
AS FESTAS
Páscoa (23.4-5)
Páscoa – 1 Dia (março/abril)
Pães Asmos – 7 dias
Comemoradas para lembrar o sofrimento e a liber...
AS FESTAS
Pentecoste (23.15-22)
Festa das Semanas ou da Colheita.
O nome Pentecoste veio a ser usado por
influência da cul...
AS FESTAS
Trombetas (23.23-25)
Ano Novo, celebrado no outono (13 set.)
Renova a esperanca da reunião do povo
após a disper...
AS FESTAS:
Expiação (23.26-32) Yom Kipur-dia do perdão
A mais importante festa dos hebreus, dia de
confissão e sacrifício ...
AS FESTAS
Das cabanas (23.33-36)
Comemoração do período em que viveram em
tendas na jornada pelo deserto
1 semana inteira
...
AS FESTAS
Ano de descanso, ou sabático (25)
A cada 7 anos
Meditação e devoção
A terra ficava sem cultivo
AS FESTAS
Ano de jubileu (25.8-24)
A cada 50 anos (1 vez na vida)
Terra não cultivada
Escravos hebreus eram livres
Dívidas...
24.19 “olho por olho, dente por dente” Trata de um
princípio de equidade: não exagerar.
30
QUEBRA DE UM VOTO
26.14,16 Desobediência trás sofrimento.
Voto era algo a ser dedicado à Deus, e caso desistisse
havia uma...
Os sacrifícios foram necessários porque a corrupção
que separa o homem de Deus deve ser removida e a
comunhão restaurada.
...
• Toda a Bíblia em um ano: De Gênesis a Neemias; Dusilek, Darci; 9ª Ed. Rio
de Janeiro; Ed. Horizonal, 2006
• Manual Bíbli...
FIM
Como Dostoiévski, em Os Demônios: Se
Deus não existe, então, eu sou deus. E
faço o que eu quero, vivo segundo as
“minh...
Em agosto de 2011, na véspera da Parada do Orgulho
Gay de Ribeirão Preto, a Justiça mandou retirar da rua
um outdoor consi...
Da mesma maneira que o homossexual tem o direito de
viver sua vida como lhe apraz e os simpatizantes dessa
conduta demonst...
Igreja Presbiteriana dos EUA autoriza o casamento gay
Determinação vale para os 19 estados norte-americanos que já
legaliz...
Lv 19.16
O fato do homossexualismo ser abominação só tem
significado para aqueles que creem em Deus.
A recriminação da pra...
Ética: Conjunto de valores e princípios que configuram deveres
do que é certo ou errado, proibido e permitido nas atitudes...
Aristóteles (Atenas 380 a.C.) escreveu sobre o assunto:
“A virtude moral é uma conseqüência do hábito.
Nós nos tornamos o ...
O NÚMERO 7 EM LEVÍTICO
Sábado - dia 7
Ano sabático - ano 7
Ano de Jubileu - 7 x 7 anos
Pentecoste (7 dias) - 7 semanas
apó...
3 levitico
3 levitico
3 levitico
3 levitico
3 levitico
3 levitico
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

3 levitico

2,650 views

Published on

  • Be the first to comment

3 levitico

  1. 1. LEVÍTICO Aula 3 – A LEI ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO PROFº: FRANCISCO TUDELA PIBPENHA –SP -2017A bíblia em um ano
  2. 2. SEMINÁRIO PAULO VI 3 Tabernáculo era um lugar central, portátil, para adoração após o Êxodo, durante o período de peregrinação no deserto. 2,5 milhões de israelitas haviam sido libertos após 400 anos de escravidão no Egito. A forma com que o material é organizado neste livro demonstra que seu objetivo não é apenas narrativo, visa facilitar uma instrução oral, provavelmente realizada nas festas, quando as tribos compareciam diante de Deus para adoração.
  3. 3. AUTOR Segundo a tradição judaica Moisés é o autor. Data da escrita 1440 aC, logo após o Exodo. O conteúdo foi dado a Moisés, por Deus, no Monte Sinai, quando o povo acampou por nove meses. 27.34. O texto declara 56 vezes “Disse o Senhor a Moisés” TÍTULO Grego - Leuitikovn – Leuitikon (relativo aos Levitas – manual litúrgico dos sacerdotes da tribo de Levi). Hebraico - a'r.qiy;w – Vayikrá (E chamou) – alude a uma vocação, um chamado à santidade. Um reino de sacerdotes e nação santa (Ex 19.6)
  4. 4. GÊNESIS : O homem perdido ÊXODO: O homem remido LEVÍTICO: O homem cultuando a Deus PALAVRAS-CHAVE SACRIFÍCIO - 42 vezes SACERDOTE- 189 vezes SANGUE - 86 vezes SANTO - 87 vezes EXPIAÇÃO - 45 vezes
  5. 5. DATAS Levítico trata de acontecimentos após o êxodo, durante os anos de peregrinação no deserto (1450 aC ). A promulgação das leis ocorreu após a construção do Tabernáculo (abril de 1444), antes do povo se colocar em marcha (maio de 1444– Ex 40.17; Nm 10.11).
  6. 6. PROPÓSITO Visa habilitar o povo a prestar corretamente seu culto, bem como, observar se os sacerdotes estariam cumprindo devidamente a lei. Assim, diferentemente dos cultos pagãos, os sacerdotes israelitas não detinham “conhecimentos secretos”, cumpriam aquilo que, claramente e de conhecimento público, lhes havia sido incumbido de fazerem no santuário.
  7. 7. CONTEÚDOConjuga narrativas históricas com leis para o cotidiano da vida, criadas de acordo com o crescimento sócio- cultural-religioso do povo em marcha para Canaã. Além de manual litúrgico para os sacerdotes, ensina a necessidade de observar normas de pureza que dizem respeito a todos os aspectos da vida, a fim de alcançar a santidade desejada por Deus. 19.2 19.18 Pela primeira vez a frase “amarás o teu próximo como a ti mesmo”, retomada por Jesus. (Mc 12.28-34)
  8. 8. Em 27 cap. Deus diz ao seu povo, através de Moisés, o que deve fazer para viver em comunhão com Ele. Um Deus que se acessa com a fé e se serve com o empenho de uma lei, expressão da Sua vontade. Descreve os sacrifícios, as festas, as ofertas, a consagração dos sacerdotes, o comportamento do povo diante de Deus: sua integridade, isto é, a vida do povo deve refletir a santidade de Deus. 11.44,45. O livro começa com um evento que fundamenta e dá sentido ao papel do tabernáculo. 1.1 Desse momento em diante Deus fala a Moisés, não mais do Sinai, mas da tenda. É Deus quem se desloca até Moisés e não mais Moisés quem se desloca subindo ao Sinai.
  9. 9. SEMINÁRIO PAULO VI 10 O livro pode ser dividido em duas grandes partes.
  10. 10. I. A descrição do sistema de sacrifícios 1.1 – 7.38 Os holocaustos 1.1-17 As ofertas de manjares 2.1-6 Os sacrifícios de paz ou das graças 3.1-17 A Expiação do pecado 4.1 – 5.13 O sacrifício pelo sacrilégio 5.14 – 6.7 Outras instruções 6.8 – 7.38 II. O serviço dos sacerdotes no santuário 8.1 – 10.20 A ordenação de Arão e seus filhos 8.1-36 Os sacerdotes tomam posse 9.1-24 O pecado de Nadabe e Abiú 10.1-11 O pecado de Eleazar e Itamar 10.12-20
  11. 11. III. As leis das impurezas 11.1-16.34 Imundícias dos animais 11.1-47 Imundícias do parto 12.1-8 Imundícias da pele 13.1 – 14.57 Imundícias de fluxos 15.1-33 Imundícias morais 16:1-34 IV. O código de Santidade 17.1-26.46 Matando por alimento 17.1-16 Sobre ser sagrado 18.1 – 20.27 Leis para sacerdotes e sacrifícios 21.1 – 22.33 Dias santos e festas religiosas 23.1-44 Leis para elementos sagrados de louvor 24.1-9 Punição para blasfêmia 24.10-23 Os Anos do Descanso e do Jubileu 25.1-55 Bênçãos e punição por obedecer ou não 26.1-46 V. Ofertas para o santuário 27.1-34
  12. 12. Cinco Ofertas e sacrifícios Ofertas de queimadas (como adoração a Deus) 1; Ofertas de manjares (graças à provisão de Deus) 2; Sacrifícios pacíficos (restaurar comunhao com Deus) 3; Sacrifícios pelo pecado não intencional a Deus 4-5; Sacrifícios pelo pecado não intencional a pessoas 5-6. Oito Festas Sábado; Páscoa; Pentecoste; Trombetas; Expiação; Tabernáculos; Ano de sabatico; Ano de jubileu. As ofertas falam: “ponha sua vida em ordem” As festas falam: “mantenha sua vida em ordem” Sacrifícios, em muitas religiões, são ofertas do individuo, em Israel eram uma oferta de Deus(17.11), que permitia a pessoa “cobrir” seus pecados e daí a Êle se achegar.
  13. 13. 1 - 7 8 - 10 11 - 15 16 - 17 18 - 20 21 - 22 23 - 25 26 - 27 Ofertas Sacerdotes Higiene Expiação Povo Santo Sacerd. Santif. Festas Terra O caminho para Deus: Sacrifício O caminho com Deus: Santificação Santidade
  14. 14. Os levitas, descendentes da Tribo de Levi, homens separados para servirem como sacerdotes e cuidar da parte religiosa (Nm 3.5-8;18.21-24). Os levitas não receberam herança na terra prometida, e viviam dos dízimos do povo. SACERDOTE- Ensinar a Lei, servir de juiz e inspetor de saúde, tirar a sorte (Urim e Tumim são pedras para buscar a vontade de Deus !!!) O SUMO SACERDOTE-Uma vez por ano passava além do véu, que separava o lugar santo do lugar santíssimo e comparecia diante do propiciatório com o sangue da expiação , a fim de interceder pelo povo.... O sacerdote não podia consagrar-se a si mesmo, Moisés agiu como mediador, em lugar de Deus, nesta função.
  15. 15. E QUANTO AOS LEVITAS??? Eles eram auxiliares dos sacerdotes. Cuidavam do tabernáculo, formavam coros, eram guias e instrutores no templo.
  16. 16. COMO ERA FEITO A SACRIFÍCIO 1 ao 16 O israelita que desejasse aproximar-se de Deus, trazia seu animal masculino (um touro, cordeiro, cabra, pombo, ou rola, que dependia da riqueza do adorador 5.7) no átrio, na porta da Tenda. 1.3 (puro significa aceitável) No altar do holocausto colocava a mão sobre a cabeça do animal 1.4, para expressar que pecara, e com a consciência de que este animal inocente estava sendo reputado por pecador em seu lugar, o animal era morto 1.5 e seu sangue aspergido no altar. 1.17 A oferta era queimada, nada era comido. 1.9 1.17Aroma agradável (a fumaça), isto é, aceitável Nem sempre os sacrifícios eram aceitos, por ex. Nadabe e Abiú, filhos de Arão, ofereceram fogo estranho.10.1
  17. 17. No lugar Santo, o altar de ouro para queimar incenso e no pátio, o altar de bronze para os holocaustos. Quem instaurou osQuem instaurou os holocaustos e sacrifícios?holocaustos e sacrifícios? Jr 7.21,22 – Não foi Deus!Jr 7.21,22 – Não foi Deus!
  18. 18. O QUE HÁ NO ÍNTIMO DE CADA UM? Oferta de comunhão (de gratidão) no cap 3, oferta por reconhecer que é pecador no cap 4, oferta pela culpa de um pecado específico no cap 5 3.17 como em At 15.20 a proibição de não comer sangue nem gordura está na lei da velha aliança. Jesus considerou puros todos os alimentos (Mc 7.19). Cada coração tem uma consciência da culpa e as pessoas sentem a necessidade de fazer alguma coisa para obter o perdão ou alcançar o favor daqueles a quem ofenderam. Uns fazem isto através da auto flagelação, outros fazem sacrifícios e penitencias, outros procuram dar esmolas, outros fazem promessas, jejuns, etc... Na Índia, mães jogam seus filhos no rio Ganges para aplacar a ira dos deuses.
  19. 19. E QUANTO AS INTENÇÕES? 4.2 Há quem não se julgue culpado por suas faltas “acidentais”: crê que Deus não o reprovará por sua “ignorância”, que considerará as suas “boas intenções” . Deus providenciou sacrifício pelos pecados cometidos sem intenção (4.2), pois Deus os considera pecados mesmo assim. No mundo: infringir a lei “sem intenção” não é desculpa, ainda que não intencional, ou mesmo alegando desconhecer a lei, nos sujeita a um processo/multa.
  20. 20. Quem reconhecia que pecou e cria que por isso mereceria a morte, colocava a mão na cabeça do animal ofertado e seus pecados passavam para ele, isto é, o animal oferecido tomava o seu lugar carregando o pecado e morrendo por ele. 5.15 Oferta pelo sentimento de culpa. É isso que Jesus, o cordeiro substituto, faz com nossos pecados, intencionais ou não . .. 18.6-23;20.10-21 Lista os limites da sexualidade. 19.28 A tatuagem, neste contexto, era feita para uma divindade; o relevante é a intenção. 19.29 Não permitir que os mais fracos sejam explorados de maneira indigna. (pais e a pedofilia...). 19.33,34 Acolher os imigrantes com amor.
  21. 21. CURIOSIDADE - Bode Expiatório 16.20-22 Termo que designa quem sofreu uma punição no lugar de outro, sem ter tido culpa. O bode expiatório é um mandamento cerimonial de Deus, a ser realizado uma vez por ano, o dia do perdão, Yom kipur. 16.34 (hoje, aprox. em outubro, fazem jejum) Neste dia o sacerdote colocava a mão na cabeça do bode, e lhe imputava, ou seja, transferia, através de confissão, os pecados de todo o Israel. Depois, este bode, que levava sobre si os pecados que não eram seus, era conduzido para o deserto a fim de que essas iniqüidades (acostumar-se com o pecado) saíssem da sociedade e Deus as perdoa-se.
  22. 22. AS FESTAS Páscoa (23.4-5) Páscoa – 1 Dia (março/abril) Pães Asmos – 7 dias Comemoradas para lembrar o sofrimento e a libertação da escravidão no Egito. As duas festas estavam ligadas, nelas havia a oferta das primícias (primeiros frutos da colheita; a benção do Senhor sobre a fartura da Terra Prometida). Jesus festejou a Páscoa (Lc 2.41-52;Mt. 26.19;Jo 13).
  23. 23. AS FESTAS Pentecoste (23.15-22) Festa das Semanas ou da Colheita. O nome Pentecoste veio a ser usado por influência da cultura grega. Pentecoste, do grego, quer dizer “50 dias depois” da Páscoa. Eram ao todo sete semanas de celebração, começava com a colheita da cevada. O encerramento acontece com a colheita do trigo (Dt 34.22; Nm 28.26; Dt 16.10).
  24. 24. AS FESTAS Trombetas (23.23-25) Ano Novo, celebrado no outono (13 set.) Renova a esperanca da reunião do povo após a dispersão (Zc 14). Comemora o início do ano civil dos hebreus. O ano gregoriano de 2016 corresponde ao ano 5776 judaico (início na criação de Adão).
  25. 25. AS FESTAS: Expiação (23.26-32) Yom Kipur-dia do perdão A mais importante festa dos hebreus, dia de confissão e sacrifício pelos pecados 16.5-11. O povo cessa o trabalho e “afligia sua alma” (23.28). Único dia permitido ao Sumo Sacerdote entrar no lugar Santíssimo, para expiar os pecados confessados do povo, e assim Deus puder habitar entre eles. Deus ficava oculto atrás do véu. 16.2 E agora??? Existem 6 proibições no Yom Kipur: Comer um pouco na véspera, antes do pôr-do-sol , e jejuar até o nascer das estrelas do dia de Yom Kipur; não usar calçados de couro; não ter relações conjugais; não passar cremes, desodorante, etc. no corpo; não tomar banho por prazer; não usar eletrodoméstico.
  26. 26. AS FESTAS Das cabanas (23.33-36) Comemoração do período em que viveram em tendas na jornada pelo deserto 1 semana inteira Vivia-se em barracas Lia-se a Lei Era a última festa do ano
  27. 27. AS FESTAS Ano de descanso, ou sabático (25) A cada 7 anos Meditação e devoção A terra ficava sem cultivo
  28. 28. AS FESTAS Ano de jubileu (25.8-24) A cada 50 anos (1 vez na vida) Terra não cultivada Escravos hebreus eram livres Dívidas perdoadas Restituição das terras. Primeiro jubileu em Canaã no ano 1396 a.C. Era um ano de restituição da terra ao dono de origem, por qualquer razão que ela tivesse sido tomada, retornava à família original...
  29. 29. 24.19 “olho por olho, dente por dente” Trata de um princípio de equidade: não exagerar. 30
  30. 30. QUEBRA DE UM VOTO 26.14,16 Desobediência trás sofrimento. Voto era algo a ser dedicado à Deus, e caso desistisse havia uma “multa” de 20% sobre o valor do bem dedicado 27.15. Paulo em At 18.18 rapa a cabeça (costume judaico) como sinal do voto de dedicação que fizera, isso não faz parte da essência do NT,é algo a ser guardado entre a pessoa e Deus e não deve se tornar um ritual.
  31. 31. Os sacrifícios foram necessários porque a corrupção que separa o homem de Deus deve ser removida e a comunhão restaurada. Há uma exigência de Deus pela santidade do Seu povo.
  32. 32. • Toda a Bíblia em um ano: De Gênesis a Neemias; Dusilek, Darci; 9ª Ed. Rio de Janeiro; Ed. Horizonal, 2006 • Manual Bíblico SBB; trad. Noronha, Lailah; São Paulo; Ed. Sociedade Bíblica do Brasil; 2008 • Textos Bíblicos extraídos: Bíblia Sagrada Nova Versão Internacional; São Paulo; Ed. Vida; 2001 • Bíblia De Estudo NVI, Barker; São Paulo; Ed. Vida; 2003 • MacDonald, Willian, Comentário Bíblico Popular, São Paulo, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008 • BRUCCE, F. F. Comentário Bíblico NVI. São Paulo, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 • Reflexões extraídas da World Wide Web • Programa ROTA 66 – Sayão, Luiz – Rádio transmundial
  33. 33. FIM Como Dostoiévski, em Os Demônios: Se Deus não existe, então, eu sou deus. E faço o que eu quero, vivo segundo as “minhas” pobres leis.
  34. 34. Em agosto de 2011, na véspera da Parada do Orgulho Gay de Ribeirão Preto, a Justiça mandou retirar da rua um outdoor considerado homofóbico. O outdoor fora feito pela Casa de Oração de Ribeirão Preto e continha citações bíblicas. Em sua decisão, o juiz que julgou o caso afirmou que "a Constituição Federal protege a conduta do réu de expor suas opiniões pessoais, mas, ao mesmo tempo, também protege a intimidade, honra e imagem das pessoas quando violadas“. Um dia antes da realização da parada gay em Ribeirão Preto, o outdoor foi retirado.
  35. 35. Da mesma maneira que o homossexual tem o direito de viver sua vida como lhe apraz e os simpatizantes dessa conduta demonstrarem sua simpatia, não precisamos estar na rua Parada Gay e afrontá-los pela sua escolha. Não se vive pensando nas “faltas alheias” Para os que creem na palavra de Deus: 1.“Obedeçam a todos os meus decretos e leis e pratiquem-nos,... 20.22 2.As proibições morais contra o homossexualismo (18.22) continuam ainda prescritas para os cristãos no NT (Rm 1.26,27; 1 Co 6.9; 1Tm 1.10; Jd 7). Como cristãos temos de pregar o evangelho. Não nos cabe julgar, nem tampouco o papel de “polícia das escolhas” que cada um, pelo livre arbítrio, fez
  36. 36. Igreja Presbiteriana dos EUA autoriza o casamento gay Determinação vale para os 19 estados norte-americanos que já legalizaram a união homossexual POR O GLOBO 20/06/2014 http://oglobo.globo.com/sociedade/igreja-presbiteriana-dos-eua-autoriza-casamento-gay-12949206#ixzz367J8YLvJ WASHINGTON – A assembleia geral presbiteriana, realizada pelos pastores, em Detroit, no Estado de Michigan, decidiu com 61% dos votos, que nos estados americanos que permitam o casamento gay, os pastores presbiterianos estão autorizados, a partir de agora e se assim desejarem, a promover uniões entre pessoas do mesmo sexo. A Igreja Presbiteriana, surgida da reforma calvinista e tem cerca de 1,9 milhões de fieis no país, decidiu mudar sua definição de casamento, definida agora como "uma união entre duas pessoas.“ Em 2011 permitiram que os homossexuais sejam ordenados como pastores.
  37. 37. Lv 19.16 O fato do homossexualismo ser abominação só tem significado para aqueles que creem em Deus. A recriminação da pratica homossexual só faz sentido para aqueles que creem em Jesus.
  38. 38. Ética: Conjunto de valores e princípios que configuram deveres do que é certo ou errado, proibido e permitido nas atitudes humanas dentro de uma determinada sociedade, para conviver em harmonia Definida por padrões, exemplos, ..., dos princípios da sociedade, sejam religiosos ou não, e através de normatizações (leis). É a referência para decidir as três grandes questões da vida que são "Quero", "Devo", "Posso". Personalidade: palavra latina (persona), usada para identificar as máscaras utilizadas pelos autores teatrais na antiga Grécia Moral: A prática da ética: sinal visível da nossa natureza interior, o que somos por baixo de nossa personalidade. Amoral é quem não pode decidir, escolher e julgar (incapaz: criança, idoso com Alzheimer, ...). Imoral é o que não está de acordo com a ética. Contrário à moral.
  39. 39. Aristóteles (Atenas 380 a.C.) escreveu sobre o assunto: “A virtude moral é uma conseqüência do hábito. Nós nos tornamos o que fazemos repetidamente. Ou seja: nós nos tornamos justos ao praticarmos atos justos, controlados ao praticarmos atos de autocontrole, corajosos ao praticarmos atos de bravura”. O caráter será formado pelas nossas escolhas, no dia-a-dia. A concepção ética é o princípio e moral é a prática. A pergunta moral é "como devo agir?“. A pergunta ética é "que vida eu quero viver?“ Ética são os princípios que eu escolho e moral a sua prática. Há coisas que quero e não devo, que devo mas não posso e que posso mas não quero. A paz de espírito é alcançada quando aquilo que se quer é o que se pode e deve fazer. (ver Rm 7.15)
  40. 40. O NÚMERO 7 EM LEVÍTICO Sábado - dia 7 Ano sabático - ano 7 Ano de Jubileu - 7 x 7 anos Pentecoste (7 dias) - 7 semanas após Páscoa Trombetas - 7º mês Tabernáculos - 7º mês Expiação - 7º mês Páscoa - 7 dias

×