Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Engenharia De Software

10,130 views

Published on

Uma visão sobre a essência e aplicabilidade da Engenharia de Software

Published in: Technology, Business

Engenharia De Software

  1. 1. Engenharia de Software<br />Uma visão sobre a essência e aplicabilidade da Engenharia de Software<br />
  2. 2. O que é?<br /> &quot;Engenharia de Software é a criação e a utilização de sólidos princípios de engenharia a fim de obter software de maneira econômica, que seja confiável e que trabalhe eficientemente em máquinas reais&quot;<br />Friedrich L. Bauer<br />
  3. 3. O que é?<br />Surgiu em meados 1970 em uma tentativa de contornar a crise do software e dar um tratamento de engenharia ao desenvolvimento de software completos<br />
  4. 4. O que é?<br />A Engenharia de Software se concentra nos aspectos práticos da produção de um sistema de software<br />O próprio significado de “Engenharia” já traz conceitos de criação, construção, análise, desenvolvimento e manutenção<br />
  5. 5. O que é?<br />Os fundamentos científicos envolvem o uso de modelos abstratos e precisos<br />Permite ao Engenheiro de Software especificar, projetar, implementar e manter sistemas de software, avaliando e garantindo suas qualidades<br />
  6. 6. Objetivos<br />Os Objetivos primários são:<br />Aprimoramento da qualidade dos produtos de software;<br />Aumento da produtividade do engenheiro de software;<br />Atendimento aos requisitos da eficácia e da eficiência, ou seja, a efetividade.<br />
  7. 7. Fundamentos<br />Considera-se que a Engenharia de Software é uma área interdisciplinar, baseada nos fundamentos de:<br />Ciências da Computação;<br />Administração de Projetos;<br />Comunicação;<br />Técnicas de Solução de Problemas.<br />
  8. 8. Princípios<br />Além dos fundamentos, alguns princípios ou elementos predominantes deram origem à engenharia de software.<br />
  9. 9. Princípios<br />Os princípios requerem metodologias pertinentes e adequadas aos métodos e ferramentas que incorporam as propriedades desejadas aos processos e aos produtos de software<br />
  10. 10. Princípios<br />Alguns podem ser destacados:<br />Formalidade para evitar a dependência de determinadas pessoas ou processos;<br />Abstração para identificar aspectos importantes de determinado fenômeno;<br />
  11. 11. Princípios<br />Alguns podem ser destacados:<br />Decomposição para subdividir problemas complexos;<br />Generalização para disseminar soluções semelhantes e reutilizar resultados;<br />
  12. 12. Princípios<br />Alguns podem ser destacados:<br />Flexibilização para facilitar eventuais mudanças modulares.<br />
  13. 13. Evolução do Software<br />Durante as três primeiras décadas da era do computador, o principal desafio era desenvolver um hardware que reduzisse o custo de processamento e armazenagem de dados<br />
  14. 14. Evolução do Software<br />
  15. 15. Evolução do Software<br />Hoje o problema é diferente, o principal desafio desta década é melhorar a qualidade (e reduzir custos) de soluções baseadas em computador, que são implementadas com software.<br />
  16. 16. Evolução do Software<br />Na década de 70 e 80 destacaram-se softwares tipo batch, distribuição e uso limitado, multiusuário, em tempo real, banco de dados...<br />
  17. 17. Evolução do Software<br />Atualmente o Software deve ser distribuído, com:<br />“inteligência” embutida;<br />Visuais orientados aos usuários;<br />Modulares;<br />E em redes complexas.<br />
  18. 18. Evolução do Software<br />Modernamente o software deve:<br />Estar com foco no negócio empresarial ou atividade organizacional;<br />Com objetivo de auxiliar os processos de tomada de decisões (estratégicas, táticas ou gerenciais e operacionais).<br />
  19. 19. Evolução do Software<br />Passamos recentemente e ainda estamos em uma forte onda de desenvolvimento de softwares livres<br />
  20. 20. Evolução do Software<br />
  21. 21. Evolução do Software<br />Hoje estamos na era:<br />Da Web 2.0;<br />Computação nas Nuvens (Cloud Computing);<br />SaaS (Softwares as a Service);<br />Novas formas de lucrar (Google AdSense)<br />
  22. 22. Aplicações e tipos de SW<br />O software pode ser aplicado a qualquer situação em que o conjunto previamente especificado de passos procedimentais tiver sido definido<br />
  23. 23. Aplicações e tipos de SW<br />O objetivo e conteúdo de informação são fatores importantes na determinação da natureza de um aplicativo;<br />A palavra conteúdo refere-se ao significado e à forma de informações que entram e saem.<br />
  24. 24. Aplicações e tipos de SW<br />Objetivo refere-se à previsibilidade da ordem e da oportunidade da informação;<br />
  25. 25. Aplicações e tipos de SW<br />Um programa de análise de engenharia: <br />aceita dados que tem uma ordem predefinida;<br />Executa algoritmos;<br />Produz dados resultantes em relatórios ou gráficos.<br />
  26. 26. Aplicações e tipos de SW<br />As seguintes áreas de software indicam a amplitude das aplicações potenciais:<br />Software básico<br />É uma seleção de programas escritos para dar apoio a outros programas.<br />Software em tempo real<br />Monitora, analisa e controla eventos do mundo real.<br />
  27. 27. Aplicações e tipos de SW<br />Software comercial<br />Processamento de informações comerciais.<br />Software científico e de engenharia<br />Caracterizado por algoritmos de processamento de números.<br />
  28. 28. Aplicações e tipos de SW<br />Softwares embutidos<br />Usado para controlar produtos e sistemas para mercados industriais e de consumo (ex. teclado de microondas).<br />Software de computadores pessoal<br />Processamento de textos, planilhas eletrônicas, entre outros.<br />
  29. 29. Aplicações e tipos de SW<br />Software educativos<br />Tem como objetivo auxiliar o aprendizado de um ou mais temas e contribuindo com a educação geral.<br />
  30. 30. Aplicações e tipos de SW<br />Software de Inteligência Artificial<br />Faz uso de algoritmos não numéricos para resolver problemas complexos que não sejam favoráveis à computação ou à análise direta.<br />
  31. 31. Aplicações e tipos de SW<br />Software Tutores Inteligentes<br />São programas de computadores projetados para incorporar técnicas da comunidade de Inteligência Artificial para prover tutores que conhecem: <br />“o que” eles ensinam;<br />“a quem” eles ensinam;<br />E “como” devem ensinar.<br />
  32. 32. Aplicações e tipos de SW<br />Software de Gestão Empresarial<br />Softwares que integram todas as funções organizacionais na empresa, contendo bases de dados únicas, manipulando e gerenciando informações operacionais e gerenciais para toda a organização<br />
  33. 33. Aplicações e tipos de SW<br />Software SIG – Sistema de Informações Gerenciais<br />Fornecem informações para tomada de decisões, no sentido piramidal.<br />
  34. 34. Aplicações e tipos de SW<br />Software SAD – Sistema de Apoio a Decisões<br />Por meio de tecnologias de sistemas gerenciadores de banco de dados e respectivas ferramentas, fornecem diversas informações para serem utilizadas pelo seus usuários.<br />
  35. 35. Aplicações e tipos de SW<br />Software EIS – Executive Information System<br />Software de consulta a base de dados para apresentação de informações de forma simples e amigável, atendendo às necessidades dos executivos de alto nível, permitindo o acompanhamento diário de resultados para depois exibi-los de forma objetiva, simplificada e gráfica.<br />
  36. 36. Mas, quais são esses softwares nas empresas?<br />
  37. 37. Integrações dos Softwares de Gestão...<br />E-Commerce<br />Portal do Executivo<br />Workflow<br />Business Inteligence<br />Módulo de Contabilidade<br />Módulo de Compras<br />Módulo de Embarque<br />ERP<br />Customer Relationship Management<br />Supply <br />Chain Management<br />Módulo de Produção<br />Módulo de Vendas<br />Módulo Financeiro<br />Base de Dados<br />Sistema Operacional<br />Redes e Telecomunicações<br />Hardware<br />
  38. 38. Engenheiro de Software<br />Pode-se chamar de Engenheiro de Software todo profissional da área de informática ou ciência da computação que desenvolve soluções profissionais utilizando-se dos recursos de software, observando os padrões requeridos de qualidade, produtividade e efetividade.<br />
  39. 39. Engenheiro de Software<br />Também chamado de Gestor de Projetos de Software e Sistemas, uma vez que congrega nas suas funções as atividades e as gestões de pessoas, atividade e recursos diversos.<br />
  40. 40. Engenheiro de Software<br />Conhecimentos úteis:<br />Linguagens de programação;<br />Análise de sistemas;<br />Ambientes de tecnologia;<br />Planejamento e controle de processos;<br />
  41. 41. Engenheiro de Software<br />Conhecimentos úteis:<br />Linguagem UML (Unified Modeling Language);<br />Recomendável também conhecimento em planejamento administrativo.<br />
  42. 42. Engenheiro de Software<br />O engenheiro também é um Gestor;<br />O gestor deve sempre ter clara a visão da abordagem sociotécnica e da teoria geral dos sistemas.<br />
  43. 43. Engenheiro de Software<br />
  44. 44. Fluxo de desenvolvimento de software criado pelo Engenheiro de Software<br />Fim<br />Busca de requisitos, necessidades dos negócios<br />Fazer Plano<br />Transição (roll-out)<br />Início<br />Necessidades dos negócios<br />1<br />Analista de Negócios<br />Usuários Chaves<br />Sim<br />Produzir<br />Fluxo do Processo<br />Especificação das <br />Regras de Negócios<br />Aprovado?<br />Não<br />2<br />Apresentação dos Documentos (processo/Regras de Negócios) para Validação<br />Usuários Chaves<br />Validação das Regras<br />Usuários Chaves<br />Analista de Sistemas<br />Regras de Negócios estão corretas?<br />Homologação<br />Não<br />3<br />Sim<br />Especificação das <br />Regras de Negócios<br />Testes<br />Internos<br />4<br />Regras de Negócios<br />Analista de Sistemas<br />Desenvolvedor<br />Analista de Sistemas<br />
  45. 45. Em suma...<br />... com a formalização...<br />... evita-se problemas .... comunicação...<br />... ajuda na transferência<br />de conhecimento ....<br />... maior foco no negócio ...<br />
  46. 46. Áreas de Conhecimento<br />Segundo o SWEBOK:<br />Requisitos de Software;<br />Modelagem de dados;<br />Projetos (Design de Software);<br />Implementação de Software;<br />Teste de Software;<br />Manutenção de Software;<br />Qualidade de Software.<br />Corpo de Conhecimento da Engenharia de Software<br />
  47. 47. Modelos de Processos de Software<br />Pode ser visto como uma representação, ou abstração dos objetos e atividades envolvidas no processo de software;<br />
  48. 48. Modelos de Processos de Software<br />Oferece de forma mais abrangente e fácil de representar o gerenciamento de processo de software e conseqüentemente o progresso do projeto.<br />
  49. 49. Modelos de Processos de Software<br />Exemplos:<br />Modelos de ciclo de vida;<br />Seqüencial ou cascata;<br />Espiral;<br />Componentizado;<br />...<br />
  50. 50. Modelos de Processos de Software<br />Modelo de Atividades<br />Modelo em Cascata<br />
  51. 51. Modelo Integrado de Maturidade de Capacidade<br />Modelos de Maturidade<br />Surgiu para avaliar a qualidade dos processos de software aplicados em uma organização;<br />Mais conhecido como Capability Maturity Model Integration (CMMi), do Software Engineering Institute - SEI<br />
  52. 52. Modelos de Maturidade<br />Uma organização pode ter sua maturidade medida em 5 níveis:<br />Nível 1 – Caótico;<br />Nível 2 – Capacidade de reproduzir sucessos anteriores;<br />Nível 3 – Processo bem definido, documentado e padronizado;<br />Nível 4 – Gerência quantitativa do processo de software e produto;<br />Nível 5 – Melhoria contínua e gerencia o processo de software.<br />
  53. 53. Modelos de Maturidade<br />No Brasil temos o MPS.BR, ou Modelo de Processos de Software Brasileiro, é simultaneamente um movimento para a melhoria e um modelo de qualidade de processo voltada para a realidade do mercado de pequenas e médias empresas de desenvolvimento no Brasil.<br />
  54. 54. Metodologias e Métodos<br />A escolha consciente e a adoção disciplinada de notações, ferramentas e métodos apropriados para cada uma dessas atividades devem resultar de uma técnica de solução de problemas aplicada ao ambiente de desenvolvimento de software.<br />
  55. 55. Metodologias e Métodos<br />Algumas Metodologias...<br />Metodologia estruturada;<br />Metodologia Orientada a Objeto;<br />Orientação a Objetos, Rational Unified Process (RUP);<br />Desenvolvimento Ágil de Software<br />Scrum, Programação Extrema (XP).<br />
  56. 56. Ciclo de Desenvolvimento<br />O ciclo de desenvolvimento pode indicar as seguintes etapas:<br />Estudo de viabilidade<br />Identificar as deficiências atuais;<br />Estabelecer objetivos do novo sistema;<br />Gerar cenários aceitáveis;<br />Preparar encargos de projetos.<br />
  57. 57. Ciclo de Desenvolvimento<br />Análise de Sistemas<br />Desenvolver o modelo ambiental;<br />Desenvolver o modelo comportamental;<br />Estabelecer os limites homem-máquina;<br />Executar a análise custo benefício;<br />Restringir o sistema;<br />Especificar o pacote.<br />
  58. 58. Ciclo de Desenvolvimento<br />Projeto<br />Alocar especificações para os processadores;<br />Alocar especificações para as tarefas;<br />Projetar módulos;<br />Projetar banco de dados;<br />Empacotamento do projeto.<br />
  59. 59. Ciclo de Desenvolvimento<br />Implementação<br />Solucionar próximo módulo;<br />Codificar módulo;<br />Testar o esqueleto do sistema.<br />
  60. 60. Ciclo de Desenvolvimento<br />Geração do teste do aceite<br />Gerar plano de teste;<br />Preparar testes de performance;<br />Preparar testes de vias normais;<br />Preparar testes de vias de erros.<br />
  61. 61. Ciclo de Desenvolvimento<br />Garantia da Qualidade<br />Teste final ou teste de aceite, comparando ao projeto de implantação.<br />
  62. 62. Ciclo de Desenvolvimento<br />Descrição de procedimentos<br />Descrição das atividades operacionais do cliente ou usuário normalmente correspondente ao manual do usuário.<br />
  63. 63. Ciclo de Desenvolvimento<br />Conversão de banco de dados<br />Pode ou não ser uma atividade complexa, existe casos que não há necessidade de se fazer conversões de bando de dados.<br />
  64. 64. Ciclo de Desenvolvimento<br />Instalação<br />Atividade final, suas entradas são o manual do usuário, o banco de dados convertido e o sistema de aceite.<br />
  65. 65. Bibliografia<br />
  66. 66. Felipe Goulart<br />flpgoulart@gmail.com<br />Obrigado!!!<br />

×