Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Crianca Convencao Direitos Crianca

2,993 views

Published on

Convenção sobre os Direitos da Criança

Published in: Education
  • Be the first to comment

Crianca Convencao Direitos Crianca

  1. 1. Convenção sobre os Direitos da Criança
  2. 2. Convenção sobre os Direitos da Criança 1º - Os Direitos desta Convenção aplicam-se a toda a pessoa que tiver menos de 18 anos.
  3. 3. 2º - Estes direitos são teus, sejas tu quem fores, sejam os teus pais quem forem, sejam quais forem as opiniões políticas, ou outras, tuas ou de teus pais, seja qual for a cor da tua pele, o teu sexo ou religião, fales que língua falares, sejas rico ou sejas pobre, tenhas que capacidade tiveres. Convenção sobre os Direitos da Criança
  4. 4. 3º - Tudo aquilo que um adulto fizer em relação a ti, ou qualquer decisão de instituições, tribunais, autoridades ou órgãos legislativos sobre assuntos que te digam respeito, deve ter sempre em conta o que for melhor para ti. Convenção sobre os Direitos da Criança
  5. 5. 6º - A Vida é um direito natural e todos devem ajudar para que te desenvolvas o melhor possível. Convenção sobre os Direitos da Criança
  6. 6. 7º - Tens direito a uma identidade e a um nome. O teu nome, o dos teus pais e a data de nascimento devem ser registados ao nasceres. Convenção sobre os Direitos da Criança
  7. 7. 8º - Tens direito a uma nacionalidade, a viver com os teus pais e a ser educado por eles. Convenção sobre os Direitos da Criança
  8. 8. 9º - Não podes ser separado dos teus pais, a não ser que eles não tomem bem conta de ti, pondo em perigo a tua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento. E, no caso de eles decidirem divorciar-se ou viver separados, tens o direito de receber e dar-lhes o mesmo afecto, de continuares a contar com ambos e de ter convívios com aquele com quem não vivas. Convenção sobre os Direitos da Criança
  9. 9. 10º - Se os teus pais viverem cada um no seu país, tens o direito de ter relações pessoais e contactos directos regulares com ambos. Convenção sobre os Direitos da Criança
  10. 10. 12º - Os adultos devem escutar-te, de harmonia com o grau do teu desenvolvimento, sobretudo quando tenham de tomar uma decisão a teu respeito. Convenção sobre os Direitos da Criança
  11. 11. 13º - Tens direito de dizer o que pensas: a falar, a escreve r , a desenhar, ou por qualquer outra forma de expressão (excepto se, com isso, ofenderes os direitos dos outros). Convenção sobre os Direitos da Criança
  12. 12. 14º - És livre de pensares como quiseres e de escolheres a religião que desejares. Os teus pais têm porém o direito e o dever de te orientar, neste como nos outros aspectos da tua vida, ajudando-te a ver melhor o que está certo e o que está errado e o que mais convém ao teu desenvolvimento e felicidade. Convenção sobre os Direitos da Criança
  13. 13. 15º - Tens direito de te reunir, fazer amigos e fazer parte de grupos, a não ser que, com isso, prejudiques os direitos de outros. 16º - Tens direito a ter uma vida privada (por exemplo, ninguém pode ler as tuas cartas, ouvir os teus telefonemas, ou ler o teu diário, se tu não quiseres), sem prejuízo do poder e dever de teus pais de, respeitando o teu grau de desenvolvimento, te aconselharem e orientarem. Convenção sobre os Direitos da Criança
  14. 14. 17º - Tens direito a receber todas as informações que te interessarem, pela rádio, jornais, televisão, etc. de todo o mundo e a receber essas notícias de um modo que tu entendas, sem prejuízo do poder e dever dos pais de vos auxiliar na análise crítica das informações e no impedimento da informação incompatível com o grau da tua maturidade. Convenção sobre os Direitos da Criança
  15. 15. 18º - Os teus pais são responsáveis pelo teu desenvolvimento e devem fazer, sempre, o que seja melhor para ti. 19º - Ninguém poderá maltratar-te e deves ser protegido de abusos, violência e abandono, mesmo da parte dos teus pais. Convenção sobre os Direitos da Criança
  16. 16. 20º - Se já não tens pais, ou se não é seguro para ti viveres com eles, tens direito a uma protecção especial. Convenção sobre os Direitos da Criança
  17. 17. 21º - Se não tiveres pais, ou eles consentirem na adopção, ou forem gravemente incapazes para cuidar de ti, podes vir a ser adoptado, se for para teu bem. 22º - Se fores refugiado (quer dizer, se deixaste a tua terra por não ser seguro viver lá) deves ter direito a uma ajuda especial. Convenção sobre os Direitos da Criança
  18. 18. 23º - Se por qualquer razão não conseguires ver, ouvir, falar, raciocinar ou mover-te como os outros habitualmente conseguem, tens direito a cuidados de educação especiais para te ajudarem a crescer da mesma maneira que as outras crianças. Convenção sobre os Direitos da Criança
  19. 19. 24º - Tens direito a bons cuidados de saúde. Quer dizer que se estiveres doente deves ser bem tratado por profissionais habilitados. Os adultos devem fazer todo o possível para que não adoeças e ensinar-te a ter, tu mesmo, cuidado contigo. Convenção sobre os Direitos da Criança
  20. 20. 27º - Tens direito a uma boa “qualidade de vida”. Quer dizer que os teus pais têm a responsabilidade de te dar uma boa comida, roupa e um lugar para viver. Se os teus pais não puderem, tens direito a auxílio social. 28º - Tens direito à educação. O ensino básico deve ser gratuito e os teus pais têm de mandar-te à escola. Também tens o direito de poder continuar os teus estudos. Convenção sobre os Direitos da Criança
  21. 21. 29º - A educação serve para ajudar a desenvolver a tua personalidade, talentos e capacidades. A educação também te deve preparar para viveres com responsabilidade e em paz, numa sociedade livre, para compreenderes e respeitares os direitos dos outros e o ambiente. Convenção sobre os Direitos da Criança
  22. 22. 30º - Tens direito a falar a tua língua, praticar a tua religião e os teus costumes, mesmo se a tua família tiver costumes diferentes da maioria das outras famílias do país onde vives. 31º - Tens direito de brincar, descansar e ter tempos livres. Convenção sobre os Direitos da Criança
  23. 23. 32º - Se já tiveres idade para trabalhar, tens o direito a ser protegido de trabalhar em lugares e condições perigosas para a tua saúde ou que prejudiquem a tua educação. Se alguém tiver lucro com o teu trabalho, deves ser pago com justiça. 33º - Tens direito a ser protegido do uso da droga. 34º - Tens direito a ser protegido de abusos sexuais. Quer dizer que ninguém pode fazer nada com o teu corpo, nem mexer-te, nem fotografar-te, nem fazer filmes. Convenção sobre os Direitos da Criança
  24. 24. 35º - Nunca ninguém te poderá raptar nem vender. Convenção sobre os Direitos da Criança
  25. 25. 37º - Mesmo no caso de teres feito alguma coisa grave, ninguém te pode castigar de um modo humilhante, embora devas ser responsabilizado para compreenderes que fizeste mal e não voltar a praticar actos ofensivos dos direitos dos outros. No caso de teres idade para poder ser‑te aplicada uma pena, tens o direito a ser considerada a possibilidade de se evitar a pena de prisão. Se não for evitável a prisão, tens direito a ter visitas regulares da tua família e muita atenção dos adultos. Convenção sobre os Direitos da Criança
  26. 26. 38º - Tens direito a ser protegido em tempo de guerra e, se aí tiveres sido ferido ou maltratado de qualquer maneira, tens direito a tratamento e cuidados especiais. 40º - Tens direito a defender-te se fores acusado de cometer um crime. A polícia, advogados e juízes devem respeitar a tua dignidade e tens direito a compreender com clareza tudo aquilo que se está a passar. Convenção sobre os Direitos da Criança
  27. 27. 42º - Todos os adultos e todas as crianças devem conhecer esta Convenção. Deves aprender tudo sobre os teus Direitos e ficar certo de que os adultos também os conhecem bem.

×