Jornal da FETAEP - Edição 89 - Abril de 2011

944 views

Published on

Jornal da FETAEP - Edição 89 - Abril de 2011

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
944
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
39
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jornal da FETAEP - Edição 89 - Abril de 2011

  1. 1. Envelopamento autorizado. Pode ser aberto pela ETC Edição 89 | Abril 2011 Filiada àInformativo da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do ParanáGestão 2011 – 2015da Fetaep tomou posseSolenidade contou com a presença do presidenteda Contag, Alberto Broch, e do secretário estadualda Agricultura, Norberto Ortigara Mesa de abertura. Diretores empossados pelo presidente da Contag, Alberto BrochA diretoria da Fetaep, eleita no último dia 18 e reuniões. Após o juramento, Alberto Broch – em sil), Vicente da Silva (Fecet), Luiz Ary Gin (Fetiep),de março durante o 1º Congresso dos Traba- nome da Contag e das 27 Federações do Brasil – Sandro Silva (Dieese), Cid Cordeiro (Dieese),lhadores e Trabalhadoras Rurais, tomou posse empossou os novos dirigentes da Fetaep. Ilário Zarambeski (representando o deputadono dia 27 de abril, em Curitiba, nas instalações Assis do Couto), Célio de Carli (vereador de Astor-da própria Federação. Entre convidados e au- A mesa de abertura foi composta por Ademir ga), Décio Magri (vereador de Astorga), Armandotoridades, estiveram presentes o presidente da Mueller, representando a diretoria, Alberto Bro- Matheu Tinoco (vereador Astorga), Marco AntonioContag, Alberto Broch, o secretário estadual da ch, a Contag, Norberto Ortigara, a Secretaria Bogás de Oliveira (prefeito de Cafelândia da Sul) eAgricultura e do Abastecimento, Norberto Or- Estadual da Agricultura e do Abastecimento, Ariovaldo Demori (prefeito de Indianópolis).tigara, e cerca de 100 representantes sindicais Ágide Meneguette, a Faep e o Senar, Lérida Pi-de todo interior do Estado e também de SantaCatarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. voto Pavanelo, a Fetag-RS, Braz Albertini, a Fe- taesp, e Hilário Gottselig, a Fetaesc. DEstaquEs fEtaEpA gestão, encabeçada por Ademir Mueller, prome- Já na mesa de extensão, estavam os seguintes Dilma Rouseff recebeu ateu diante dos participantes e do presidente da convidados: Humberto Malucelli Neto (prefeitu- pauta do Grito da Terra BrasilContag cumprir o estatuto da entidade; coordenar ra de Curitiba), Iran de Rezende (Secretaria do + pág. 4e encaminhar a representação classista e política Trabalho), Nilton Bezerra Guedes (Incra), Joséjunto à sociedade e aos STTRs; e, por fim, intera- Leitão (MDA), Richard Golba (Emater), Sérgio Diretores e assessores da Fetaepgir com a Contag e com as Federações de Santa Alfinger (Emater), Sérgio Guarienti (Emater), traçam ações para 2011 / 2012Catarina e Rio Grande do Sul por meio de debates Ronei Volpi (Senar), Cezar de Col (Banco do Bra- + Pág. 6
  2. 2. 4Agenda fEtaEp 4Editorial fEtaEpMarço Perspectivas até 2015Dia ações participantes Nesta atual gestão, que segue até 2015, firmo o compromisso 01 Entrega da pauta do Grito da Terra Brasil à presidente Dilma Ademir Mueller - perante os STTRs e a base - de continuarmos combaten- Rouseff tes e tratando com afinco as questões em torno do Projeto 01 Encontro de Mulheres em Colorado Mercedes Demore Alternativo de Desenvolvimento Rural Solidário Sustentável Ademir Mueller, Mário Plefk, (PADRSS). Concentraremos esforços para colocar em práti- Reunião do Conselho Estadual do Mandato do deputado Imagens: Assessoria de Imprensa FETAEP 02 Aristeu Ribeiro, Jairo Correa ca as deliberações aprovadas no 1º Congresso Estadual dos Assis do Couto em Turvo – PR e Marcos Brambilla Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais da Fetaep e no 10º 05 Reunião Ouvidor Agrário Nacional em Brasília Marcos Brambilla e João Toledo Congresso da Contag – sem esquecermos do planejamento 05 Planejamento de ações com assessores e diretoria da Emater Diretores e assessores estratégico da Contag de 2010. 07 Expo Londrina, solenidade de abertura Mário Plefk 07 Negociação coletiva entre Fetaep e Faep Diretores e Carlos Buck Em nível nacional, em parceria com a Contag, continuaremos Reunião com o jurídico da Unicafes e da Fetaep para a elabo- participando com grande representação de público do Grito 07 Diretores e João Toledo ração da proposta do estatuto da Cooperativa de Habitação da Terra Brasil, Marcha das Margaridas, Plenárias Nacional, V Acampamento da Juventude do Sul do Brasil, em Pruden- 08 Marcos Brambilla Festival da Juventude, Escola Nacional de Formação, entre tópolis outras ações. Já no âmbito estadual, também vamos seguir Ademir Mueller, Reunião com técnicos do Senar e com o superintendente trabalhando nas mobilizações como o Grito da Terra Paraná e 11 Jairo Correa, Marileia Tonietto Ronei Volpi sobre o convênio com a Fetaep e Gilmar Medeiros nas demandas dos agricultores familiares e dos assalariados Lançamento do programa de Habitação do governador Beto rurais em torno do meio ambiente, Pronaf, habitação, previ- 11 Mário Plefk Richa dência, convenções e acordos coletivos de trabalho.11 a Ademir Mueller, Aristeu Ribeiro, Coletivo Nacional de Políticas Sociais da Contag 13 Mercedes Demore e assessores Lutaremos também pelo fortalecimento de nossas atuais par- Luiz Celso Gonçalves do STTR cerias – como Emater e Senar – e buscaremos outras que am- 12 Reunião do Conselho de Previdência Social em Ponta Grossa de Ibaiti pliem ainda mais representação e a força política da Fetaep Seminário de mulheres em Londrina sobre o movimento 12 Marcos Brambilla e dos Sindicatos perante a sociedade.O norte da Fetaep da- sindical qui até 2015 é realmente repensar a prática sindical sempre 12 Reunião da Enfoc - GES Ademir Mueller e assessores embasada nos seguintes eixos de atuação: Fortalecimento da Marcos Brambilla e 13 Reunião com quilombolas sobre previdência social Ana Paula Conter Lara Agricultura Familiar; Valorização do Trabalho do Assalariado Ademir Mueller, Aristeu Ribeiro, Rural; Geração de Emprego e Renda no Campo; e Ampliação 13 Reunião da Comissão de Habitação Rural na Fetaep e Melhoria das Políticas Públicas. Luciana Polizeli e João Toledo 14 Encontro Regional de Mulheres em São Tomé Mercedes Demore Reunião com deputado Aldo Rebelo sobre meio ambiente, Faremos o possível para atender as demandas do Congresso 14 Aristeu Ribeiro e Paulo Macedo – que representou a plenitude da democracia sindical para- em Florianópolis 15 Reunião com o Incra Aristeu Ribeiro e Marcos Brambilla naense - e já cumprimos uma delas: a produção de um vídeo 15 Encontro Regional de Mulheres em Umuarama Mercedes Demore institucional voltado aos trabalhadores e trabalhadoras ru- 18 Reunião com entidades do meio rural filiadas à CTB, em Brasília Ademir Mueller rais. Leiam, na página 8, mais informações sobre o filme que já é um item cumprido do 1º CETTR. 18 e Reunião Conselho Fiscal do Senar Jairo Correa 19 Ademir Mueller, Marcos Brambilla Em nome da diretoria executiva, deixo aqui o nosso compro- 19 Encontro Estadual sobre Crédito Fundiário misso para assumir as diversas lutas que ainda estão por vir. e Ana Paula Conter Lara Ademir Mueller, Marcos Brambilla, 19 Reunião com Norberto Ortigara sobre crédito fundiário Ana Paula Conter Lara e coletivo Boa leitura, de agrária Ademir Mueller - Presidente da Fetaep 25 e SDT Contag Marcos Brambilla 26 26 Reunião da diretoria geral da Fetaep Diretores 4Expediente 27 Assembleia extraordinária na Fetaep Diretores INFORMATIvO DA FEDERAçãO DOS TRABAlhADORES 27 Solenidade de posse da diretoria da Fetaep Diretores e convidados NA AGRICulTuRA DO ESTADO DO PARANá Av. Silva Jardim, 775 – Rebouças – Curitiba (PR) – Fone: (41) 3322-8711 29 Encontro de mulheres em Sapopema Mercedes Demore e Mário Plefk Presidente: Ademir Mueller; vice-presidente: Mário Pléfk; Secretário: Aristeu Ribeiro; 29 Oficina de Saúde em Brasília Jairo Correa Tesoureiro: Jairo Corrêa de Almeida; Coordenadora de mulheres: Mercedes Panassol; Coordenador de jovens: Marcos Brambilla. Marcos Brambilla, Mercedes Encontro sobre Previdência Social, Juventude e Mulheres 30 Demore, Aristeu Ribeiro Jornalista responsável: Renata Souza - 5703 SRTE/PR - e-mail: imprensa@fetaep.org.br em Adrianópolis e assessores Projeto gráfico e diagramação: Eduardo Rozende - RDO Brasil - (41) 3338-7054 Impressão: Gráfica Capital | Tiragem: 5 mil exemplares | Apoio: Senar-PR 2 FETAEP
  3. 3. 4Notas fEtaEpContribuição Sindical e Confederativa – Contag - Coletivo de Políticas SociaisAgricultores Familiares De 11 a 13 de abril, o Coletivo de Políti-As guias de recolhimento da contribuição cas Sociais da Contag reuniu diretores esindical e confederativa dos agricultores assessores das Fetags para debater temasfamiliares já foram encaminhadas aos mu- que vão desde proteção infanto-juvenil,nicípios desde o dia 04 de abril. A maioria educação do campo e previdência social,das guias foi encaminhada às agências à saúde e assistência social. A Fetaep foidos Correios e algumas aos STTRs. A representada pelo diretor Aristeu Ribeiro eFetaep recomenda que os Sindicatos fa- pela diretora Mercedes Demore e tambémçam um trabalho de divulgação junto aos pelos assessores Luciana Polizeli e Miltontrabalhadores para que ninguém perca o Preseziniuk.prazo de pagamento, que segue até o dia31 de maio. Junta Governativa no STTR de FigueiraPrudentópolis - Seminário discute crédito No dia 05 de abril, a Comissão de Éticafundiário Regional da Fetaep participou da assem- bleia geral extraordinária que elegeu umaPrudentópolis sediou, no dia 23 de março, junta governativa para organizar e convo-o “I Seminário sobre Crédito Fundiário” car novas eleições para a diretoria do Sin-que contou com a participação de mais de dicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras100 representantes das comunidades ru- Rurais de Figueira. As eleições deverão serrais. O objetivo do evento, que aconteceu convocadas dentro de 120 dias uma vezno CTG Rincão da Amizade, foi divulgar que o mandato da antiga diretoria já estáo Programa Nacional de Crédito Fundiário encerrado. A Comissão de Ética teve a in-(PNCF) e também capacitar as entidades cumbência de contribuir no processo depresentes para a execução dos projetos. O organização e realização da assembleia.Seminário foi realizado graças à parceriaentre o Sindicato dos Trabalhadores Ru- São Tomé e Umuarama – Palestra pararais de Prudentópolis, Emater e Secretaria mulheresMunicipal de Agricultura e contou com oapoio da Fetaep – que foi representada pelo A Regional 03 da Fetaep, nos municípioscoordenador estadual de Jovens e diretor de São Tomé e Umuarama, sediou doisde Políticas Agrárias, Marcos Brambilla. eventos voltados para as mulheres. No diaCom informações do assessor regional Marcos Maciel 14, o encontro foi em São Tomé e reuniu 100 trabalhadoras rurais, enquanto noMoreira Sales – Semana Municipal da Água dia 15, em Umuarama, participaram 120 mulheres. O tema central dos encontros Imagem: Assembleia LegislativaO STTR de Moreira Sales, em conjunto foi a saúde da mulher no campo com ên-com o Instituto Emater, Departamento fase em câncer de pele – muito presenteMunicipal de Agricultura, Departamento no meio rural.Municipal de Educação e Conselho Muni-cipal de Meio Ambiente, realizou a Sema- Além deste tema, também foram aborda-na Municipal da Água, no período de 21 a das questões em torno da realização da25 de março. O objetivo das entidades foi Marcha das Margaridas e da Campanhapromover palestras para estudantes da 4º da Fraternidade que, em 2011, tem o meiosérie do Ensino Fundamental sobre o uso ambiente como tema. A coordenadora es-e a preservação da água. Ao todo foram tadual de Mulheres da Fetaep, Mercedesrealizadas sete palestras, abrangendo 10 Demore, coordenou as ações que tambémturmas com um total de 175 crianças, que contaram com a presença de José Louren-além de participarem de forma interativa ço Cadoná - coordenador da Regional Sulcom os palestrantes, também participa- da Contag. No dia 29 de abril, será a vezram do concurso de cartazes. de Sapopema sediar o próximo encontroCom informações da assessora de mulheres, que deverá reunir 250 repre-regional Solange Santos sentantes do sexo feminino. 3 FETAEP
  4. 4. DilmA Rouseff ReCeBeu A PAuTA Do GRiTo DA TeRRA BRAsil pauta do Grito Alguns pontos da da Terra Brasil 2011 No dia 01° de abril, a direção da Contag deste ano, encerrado do dia 1º de abril. Ao longo acampa- e dirigentes das Federações dos Traba- de três dias, os trabalhadores e as trabalhadoras 150 mil famílias emergencialmente lhadores na Agricultura de todo o Brasil rurais debateram temas de interesse da classe e4 Assentar lítica Nacional de il famílias pela Po das e mais 20 m o as condições - entre eles Ademir Mueller representando definiram itens importantes para o calendário do NCF), assegurand Cr édito Fundiário (P entável dos o Paraná - entregaram à presidente Dil- ano como a pauta do Grito da Terra Brasil, Marcha nvolvimento sust necess árias para o dese ma Rousseff a pauta de reivindicações do das Margaridas e Plenária Nacional. rais. assentamentos ru Grito da Terra Brasil 2011, que ocorrerá Pronaf em cré- de 16 a 20 de maio. Com 185 pontos, o O último dia foi reservado às apresentações das o, R$ 16 bilhões do4 As segurar, no mínim 2011/2012 e documento está organizado em nove ei- ações das 13 secretarias da Contag aos presentes. familiar na safra ditos para a agricultura . xos que prevêem ações emergenciais de Assuntos como as mudanças do Código Florestal, s linhas de crédito recursos para outra combate à pobreza rural e à desigualda- habitação rural, crédito agrícola, ações de forma- NTAG, que as- conjunto com a CO de de gênero e de fomento à geração de ção e organização sindical e integração da agricul- 4 Co nstruir critérios, em es sindicais idade das entidad renda e à sustentabilidade econômica, tura familiar no âmbito do Mercosul fizeram parte segure m a representativ ios cons- speitando os princíp social e ambiental. das explanações dos diretores, sob a condução do de traba lhadores rurais, re es sem ração de entidad titucionais e inibindo a prolife presidente da Contag, Alberto Broch. balhadora rural. junto à categoria tra A pauta decorre das deliberações que re presentatividade do suas a diretoria executiva da Contag e as Segundo o presidente da Fetaep, a presidente iando e aprimoran 4 Consolid ar o PNCF, ampl ção e lideranças sindicais dos estados toma- Dilma foi muito receptiva e prometeu analisar as ovendo a simplifica ações para todo o país e prom ciamento. ram no primeiro Conselho Deliberativo demandas da pauta para a discussão em maio. processo de finan de sburocratização do oporcionan- ultura Familiar, pr 4 Regulam entar a Lei da Agric ambien- a sustentabilidade do a prática da diversificação e a produção de , a fim de estimular ta l, social e econômica ia da segurança promover a garant alim entos saudáveis e asileira. nal da população br alimentar e nutricio encontra-se no m os 185 pontos, A pauta completa, co o a cobertura Presidente foi muito na edição de mai site da Fetaep. Confira receptiva com os da Terra Brasil. sindicalistas. completa do Grito Fetaep cobra agilidade na aprovação Proposta - A Fetaep propôs ao secretário da tados pelo Estado para atuar nas instalações dos projetos do Crédito Fundiário Agricultura mudança no fluxo operacional do da entidade e receber diretamente os projetos Secretário da Agricultura, Norberto Ortigara, programa. Ao invés dos projetos passarem pri- que chegam do campo para análise. Com isso, recebeu 18 dirigentes sindicais da Fetaep e meiramente pela Unidade Técnica Regional e espera-se aliviar a estrutura do Estado e das re- acatou as demandas do Movimento Sindical pelo Comitê Gestor Regional, que sejam enca- gionais da Secretaria e Emater que analisam os minhados diretamente à Fetaep – “agilizando processos dando mais celeridade à tramitação. Representantes das 10 regionais da Fetaep assim o processo”, destaca Brambilla. Segundo Para Ademir Mueller, essa foi uma grande con- acompanharam o presidente da Fetaep, Ademir ele, com a mudança, a expectativa é da Fetaep a quista que irá beneficiar muitos trabalhadores Mueller, e o diretor de Políticas Agrárias, Mar- de que num período de até 120 dias os projetos rurais que sonham em adquirir seu pedaço de cos Brambilla, na reunião com o secretário da sejam contratados pelos agentes financeiros – terra para trabalhar. Agricultura e do Abastecimento, Norberto Orti- Caixa Econômica e Banco do Brasil. gara, no dia 19 de abril. O principal propósito Vale destacar que o fluxo só foi alterado para da reunião foi cobrar agilidade na aprovação Após examinar e debater toda a tramitação do os projetos encaminhados pelos Sindicatos dos dos projetos do Programa Nacional de Crédito processo do crédito fundiário junto com a di- Trabalhadores Rurais filiados à Fetaep, sendo Fundiário (PNCF) que tem demorado cerca de retoria da Fetaep, o secretário concordou em que os projetos acima de 100 hectares continu- 10 meses. designar dois funcionários treinados e capaci- arão sendo elaborados pela Emater. 4 FETAEP
  5. 5. Diretoria da fetaep foi homenageada durante solenidade de posse doras rurais. “A família é o Diretores fetaep – Compõem a diretoria da Fetaep os nosso maior alicerce. Muito seguintes nomes: Ademir Mueller, Mário Plefk, José obrigado!”, disse emociona- Carlos Castilho, Maria Marucha Vettorazzi, Aristeu do. Perante os convidados, Elias Ribeiro, Marcos Junior Brambilla, Silvana Maria Mueller deixou seu compro- de Oliveira, Jairo Correa de Almeida, Paulo Roberto misso de seguir em frente e Sanitá, Mercedes Panassol Demore, Aparecido de conquistar cada vez mais Calegari, Claudinei Scatambulli, Benedito Roberto o respeito de todos. Pinto, Cleusinete Prates Novaes, Ivone Francisca de Souza, Helena Bigaton, Andrea Aparecida de Oliveira,Em seu discurso de posse, Ademir Mueller fez um A solenidade foi encerrada com uma homenagem Mário José Serenini, Vera Lúcia Lemes Gomes,agradecimento especial à sua família pela compreen- destinada aos diretores, por parte de seus familia- Jandira de Fátima Luizão, Avelino Zoche, Marlisão e apoio nos momentos de dificuldade e também res. Cada um ouviu uma mensagem de incentivo, de Rocha, Aparecido Leva, Sérgio Malaquia de Souza,pelos períodos de ausência em decorrência dos com- apoio e de agradecimento da família – que emocionou Sueli Mieres Pavan e Rodrigo Dechan.promissos assumidos com a entidade e, principal- a todos os presentes. Na sequência, a Fetaep ofere- Conheça, na próxima edição, o perfil dos diretoresmente, com a categoria dos trabalhadores e trabalha- ceu um jantar de confraternização aos convidados. da fetaep, quem são e de onde vieram.A assembleia extraordinária aprova a liberação de mais dois diretores executivos para a fetaepNa manhã do dia 27, os dirigentes dos STTRs do Patrocínio, e Marucha Vettorazzi, de Pru- retores executivos voltados às políticas de Ha-em dia com a Fetaep, em assembleia extraor- dentópolis. bitação, Previdência Social e Saúde, Meio Am-dinária, aprovaram por unanimidade a libera- biente, Agrária, Agrícola, Organização Sindicalção de mais dois diretores executivos para a Segundo o presidente da Fetaep, Ademir Muel- e Formação, Assalariados, Mulheres, TerceiraFederação. Em virtude da grande demanda de ler, a aprovação foi fundamental tendo em vista Idade e Educação no Campo. “Mesmo com atrabalho, os dois novos diretores deverão atuar que vai melhorar ainda mais as ações na base, vinda dos dois, ainda teremos alguns dirigen-nas políticas de Previdência Social e Saúde; e além de aliviar um pouco o fardo da atual dire- tes que acumularão funções e secretarias, masHabitação, Formação e Organização Sindical, toria – que tem acumulado várias secretarias. podemos dizer que a situação já melhorará osendo eles José Carlos Castilho, de São Jorge A partir de agora, a Fetaep contará com oito di- encaminhamento dos trabalhos”, complementa.Com a palavra, autoridades e convidados Norberto Ortigara Lérida Pivoto Pavanelo Hilário Gottselig Secretário estadual da Agricultura Coordenadora estadual de Mulheres Presidente da Fetaesc e do Abastecimento da Fetag-RS e, na ocasião, represen- e representante da CTB tante do presidente Elton Weber. Ao meu ver, a Fetaep nunca passou Com toda a certeza podemos dizer por um momento tão profícuo como Trago, em nome dos gaúchos, um que a união está atuando a favor este. Tal fato foi comprovado pelas abraço à nova diretoria. Ressalto do Sul sem fronteiras. A coesão en-urnas eleitorais que elegeu essa diretoria com quase 100% aqui, como o próprio Ademir disse, o papel da família – que tre os três Estados vem se consolidando cada vez e issode aprovação. Desejo que permaneçam com essa sintonia é a sustentabilidade do Movimento Sindical. E, ao destacar se deve às lideranças que reconheceram a importânciacom a base e, em nome do Governo e da Seab, reafirmo aqui a família, destaco também o papel das mulheres. A presen- da união. Parabéns ao Ademir, parabéns à diretoria danossos compromissos de parceria. ça delas já é uma realidade dentro do universo sindical. Fetaep. Viemos para somar, não para dividir. Ágide Meneguette Braz Albertini Alberto Broch Presidente da Faep e do Senar Presidente da Fetaesp Presidente da Contag Reconheço que na gestão do Ade- Parabenizamos a diretoria empossa- Parabéns à diretoria da Fetaep pelo mir, escrevemos uma nova página da. Destaco o progresso que a Fetaep grande crescimento estrutural e polí- na história do relacionamento entre teve nos últimos anos. Reafirmo a ad- tico pelo qual vem passando. Com os a Faep/Senar e a Fetaep. Fico mui- miração que temos pela união entre as resultados da eleição e do 1º CETTRto feliz com esta mudança, que beneficia os dois lados. três entidades do Sul. Quem dera se nós, do Sudeste, tivés- notamos a união entre vocês e a base. Parabéns pela demo-Parabéns e continuem contando com as parcerias do Se- semos um presidente da nossa região. cracia que há aqui no Paraná.nar e do Sistema Faep. 5 FETAEP
  6. 6. Diretores e Assessores da Fetaep traçam ações para 2011/2012Emater e Fetaep debateram a parceria e discutiram maneiras de melhorar a atuação dos técnicos em prol dos trabalhadores e trabalhadoras rurais da Fetaep, assim como o trabalho desenvolvido Segundo ele, a própria Emater está se reestrutu- pelos técnicos que atuam ao lado do Movimento rando em busca de resultados consistentes. “Nosso Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Ru- foco agora é ganhar em qualidade e não em quan- rais (MSTTR). Ele também expôs as expectativas tidade. Para isso, já trocamos 80% dos comandos do Emater em torno dos técnicos cedidos. das gerências regionais.”, afirmou. Logo após foi a vez da Fetaep fazer uma explana- Dentre os pontos abordados durante a reunião, o ção sobre a estrutura da Federação e do sistema gerente estadual da Emater chamou a atenção dos Contag, assim como suas conquistas, bandeiras técnicos para a Lei Plano de Desenvolvimento do de luta, projeto alternativo, políticas específicas e Brasil Rural (PDBR), o Cedraf, a juventude ruralNos dias 05 e 06 de abril, os técnicos da Emater organização interna. “Falamos também das nossas e as políticas agrícolas. De acordo com ele, o olharcedidos para a Fetaep estiveram reunidos em Curi- expectativas com relação ao trabalho desenvolvido dos técnicos deve estar voltado para estas questõestiba para traçar diretrizes de trabalho para 2011 e pelos assessores”, salientou o presidente da Feta- que, no momento, estão entre as mais importantes.2012. Além disso, assessores, delegados regionais, ep, Ademir Mueller. Na sequência, cada diretor dadiretoria executiva da Fetaep e a própria Emater Fetaep falou de sua área de atuação. Parabéns à Fetaep – Benedito Almeida, antes deavaliaram a parceria e debateram formas de me- iniciar sua fala, parabenizou a Fetaep pela formalhorar a atuação dos técnicos em prol dos traba- No segundo dia, a conversa foi com o gerente es- que a entidade vem conduzindo seus trabalhos.lhadores e trabalhadoras rurais. tadual da Emater, Benedito Luiz Almeida, que re- “Fiquei muito satisfeito com a coerência do discur- passou as diretrizes de atuação e objetivos do con- so de vocês. Hoje vejo uma diretoria mais unida eNo primeiro dia, o diretor técnico da Emater, Nata- vênio. “Queremos projetos concretos e, para isso, focada nos mesmos objetivos”, comentou. Para ele,lino Avance de Souza, participou das atividades e vamos restabelecer a união e a sintonia entre os a Fetaep evoluiu muito e tem se tornado, a cadapode conhecer as políticas e diretrizes de atuação assessores”, comentou Pires aos 28 participantes. dia, uma entidade mais forte e representativa.Encontro emPrudentópolisreuniu 250 jovensDe 8 a 10 de abril, a Fetaep participou da 5 ª sistema de alternância – com sedes em Guami- disse. A Fetaep apoiou o evento por entender queedição do Acampamento da Juventude Rural ranga e Tibagi. a formação política, assim como a profissional,do Sul do Brasil, que reuniu cerca de 250 jo- precisam andar lado a lado com a juventude.vens. O encontro, com a temática “Jovens Ru- O coordenador estadual de Jovens da Fetaep,rais e Interlocuções com o Ambiente”, buscou Marcos Brambilla, falou sobre organização sindi- O evento iniciou com um desfile temático dos nú-desenvolver a formação política e profissional cal e a importância da sucessão rural. “Salienta- cleos do Cedejor, em que cada participante des-dos participantes. O evento foi uma realização mos e destacamos que a participação da juventu- tacou os municípios de seu território, etnias, pro-do Centro de Desenvolvimento do Jovem Rural de no meio sindical é essencial para a renovação fissões, costumes e belezas naturais. As oficinas(Cedejor) – que formam filhos de agricultores em e fortalecimento da estrutura do movimento”, também foram relacionadas ao tema do evento.Gênero foi o tema do 1° Grupo de Estudos Sindicais de Mulheres Dezoito coordenadoras e suplentes regionais participaram, no dia 29 de março, na Fetaep, do 1º Grupo de Estudos Sindicais voltado às mulheres. O encontro, sob a coordenação de Mercedes Demore, escla- receu e demonstrou às participantes a melhor forma de trabalhar a temática de gênero nos municípios. A palestrante, professora da Unicamp, Vilênia Venâncio Porto Aguiar, mostrou como trabalhar o gênero desde o âmbito familiar até dentro do universo sindical – que ainda é predominantemente masculino. “Todas saíram com a sensação de que a responsabilidade em difundir o tema na regional e nos municí- pios é muito grande. Foi ótimo, pois estávamos precisando entender como trabalhar o gênero dentro do sindicato”, comentou Demore. O GES deverá se reunir a cada 60 dias. O próximo encontro deverá acon- tecer no final de maio com a temática “Identidade da trabalhadora rural e sua relação com o MSTTR”. 6 FETAEP
  7. 7. Ministra do Meio Ambiente Ouvir as demandas e os anseios das entidades inte- ressadas na aprovação do substitutivo do deputado des nestes locais sejam preservados sem serem prejudicados”, alegou.veio a Curitiba debater Aldo Rebelo referente ao Código Florestal foi o ob- jetivo da audiência realizada no dia 1º de abril, no Ribeiro citou uma série de exemplos de ativida-o Código Florestal Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná. des agrícolas desenvolvidas no Sul que estão háFetaep se fez presente e entregou à séculos ocupando estas áreas e que seria prati- A Fetaep foi representada pelo diretor da Políti- camente impossível a saída deles destas regiões.ministra as propostas do Movimento ca de Meio Ambiente, Aristeu Ribeiro, que levou “Em topos de morro, no Paraná nós temos os ca-Sindical dos Trabalhadores e ao conhecimento da ministra do Meio Ambiente, fezais e as ponkans no Vale da Ribeira, em SantaTrabalhadoras Rurais para alteração Izabella Teixeira, a pauta com as 18 emendas Catarina as macieiras e no Rio Grande do Sul osdo Código Florestal propostas pela Contag - que pedem a alteração parreirais. Além disso, o estado gaúcho também de alguns pontos do substitutivo em prol da agri- é muito conhecido por suas plantações de arroz cultura familiar. “Entregamos, nas mãos da mi- nas áreas de várzea”, exemplificou. nistra, o nosso documento e aproveitamos para destacar as principais questões que devem ser A Fetaep cobrou da ministra agilidade na vota- alteradas”, comentou Ribeiro. ção do substitutivo. “Se, em cinco anos de de- bates, seminários, audiências, não chegamos a Os diretores Marcos Brambilla e Mercedes De- uma determinante comum, não será em alguns more, além de alguns dirigentes sindicais, fun- meses que chegaremos”, ressaltou. Para ele, o cionários da Fetaep e agricultores, também governo precisa absorver as sugestões que estão acompanharam a audiência. Ao todo, a Fetaep aí e votar o quanto antes o Código Florestal. “OsDebate no plenarinho da Alep (Crédito da foto: Alep). foi representada 25 pessoas. agricultores necessitam de um amparo legal para poder agir e planejar suas ações com segurança”, Em sua fala, Aristeu Ribeiro ressaltou a impor- concluiu. tância de inserir no substitutivo o conceito de agricultura familiar e de rever as questões em Segundo o diretor de Meio Ambiente da Fetaep, a torno da Reserva Legal. “Nossa demanda é que as ministra prometeu analisar o documento recebido áreas consolidadas em topo de morro e em várze- e disse, inclusive, que concorda com algumas pro- as, por exemplos, continuem atuando da mesma postas - como a da preservação das propriedades maneira”, destacou. O objetivo da Contag, assim que atuam em várzeas e nos topos de morro. “A como da Fetaep, é que a lei proíba a abertura de própria ministra reconheceu que a lei não pode novos espaços dentro dessas reservas – “mas que preservar apenas o meio ambiente, é preciso pen-Reunião preparatória para o encontro com ministra. aqueles que já estão desenvolvendo suas ativida- sar nos indivíduos também”, alegou Ribeiro.Jovens conquistam uma No dia 22 de março, durante a reunião do Con- selho, o diretor da Fetaep apresentou a propos- De acordo com ele, o maior desafio da juventude dentro do Cedraf é discutir a sucessão rural ecadeira no Cedraf ta aos conselheiros que, segundo Brambilla, fazer com que ela efetivamente aconteça. “Mui- reconheceram a importância da juventude ca- tos estão abandonando o campo em busca dosSegundo o coordenador estadual de minhar em conjunto com as demais esferas do grandes centros urbanos”, afirma Brambilla.Jovens da Fetaep, o maior desafio meio rural. “A nossa participação foi aprovadada juventude dentro do Cedraf é por unanimidade dos votantes”, comenta. A Coletivo - A criação do Coletivo foi uma cobran- partir de agora, os jovens terão poder de voto ça de Brambilla durante o 1º Salão da Juventu-discutir a sucessão rural e fazer com e participarão de todas as reuniões do Cedraf. de Rural, realizado no ano passado. Desde en-que ela efetivamente aconteça tão, os integrantes têm se reunido para levantar Para o coordenador estadual de Jovens, esta foi algumas questões necessárias para fortalecer aO Coletivo da Juventude Rural – integrado pelas uma das maiores conquistas que a juventude ru- participação dos jovens nos locais de debates, a ral teve nos últimos tempos. “Estaremos repre- exemplo do Cedraf. “O Coletivo continuará atu-principais entidades ligadas à agricultura, entre sentados no maior conselho que debate as prin- ando e se reunindo constantemente, pois teráelas a Fetaep – obteve uma grande conquista cipais políticas do Paraná voltadas à agricultura o papel de subsidiar o conselheiro jovem – quejunto ao Conselho Estadual de Desenvolvimento familiar”, comemora. Além do assento, o coletivo deverá ser eleito em maio”, informa. O institu-Rural e Agricultura Familiar (Cedraf): “um assen- também conseguiu a criação de uma Câmara Se- to Emater, a Seab e o MDA estão orientando eto que a partir de agora dará vez e voz aos jovens torial da Juventude – que vai discutir as políticas capacitando os membros do Coletivo visandodentro do Conselho”, comenta o coordenador es- e os projetos passarão pelo Conselho. “Será uma prepará-los para a devida atuação nos espaçostadual de Jovens da Fetaep, Marcos Brambilla. instância de apoio e de suporte”, acrescenta. de discussão. 7 FETAEP
  8. 8. Negociação ColetivaMais uma vez, Faep propõe aos trabalhadores rurais piso de R$ 545 mais 5%Em reunião realizada no dia 07 de abril, repre- do piso estadual. De acordo com ele, a exigên- trabalho”, salientou o presidente da Fetaep, Ade-sentantes da Federação da Agricultura do Paraná cia da Fetaep está impossibilitando o avanço das mir Mueller.(Faep) estiveram na Fetaep para a 1ª rodada de negociações. “Estávamos confiantes de que o go-negociação com vistas à assinatura da Conven- verno mudasse a política de reajuste do piso es- Piso regional fica valendo - Como não houve atéção Coletiva de Trabalho que abrange trabalha- tadual e que ele ouvisse com mais calma as enti- agora uma negociação direta e devido à falta dedores rurais de Bocaiúva do Sul, Brasilândia do dades patronais. Porém, essa expectativa não se um instrumento coletivo de trabalho que ampareSul, Guaporema e São Jerônimo da Serra. Além concretizou”, disse. Por enquanto, as entidades os trabalhadores, o diretor da área de Assalaria-destes, a Convenção também é válida em nível estão em um impasse uma vez que os Sindicatos dos, Jairo Correa, alertou aos representantes daestadual para os trabalhadores de municípios filiados à Fetaep também não aceitam assinar a Faep que o piso estadual já está valendo paraque não possuem a representação de um sindi- CCT com um piso inferior ao estadual. estes trabalhadores.cato – seja patronal ou laboral. O assessor jurídico da Fetaep, Carlos Buck, in- Diante dos resultados obtidos, o próximo passoNo encontro, a classe patronal trouxe para a formou à entidade patronal que a Federação dos a ser tomado pela Fetaep será o agendamento demesa de negociação um piso de R$ 545 mais 5%, Trabalhadores e os Sindicatos dos Trabalhadores uma mesa redonda junto à Superintendência Re-ficando R$ 572,25, enquanto que a proposta da não podem desrespeitar uma lei estadual e jogar gional do Trabalho e Emprego no Paraná (SRTE/Fetaep é de R$ 770. Para o diretor de Assalaria- para o alto todas as lutas em torno do piso para- PR). “Quem sabe, com a mediação da esfera fede-dos da Fetaep, Jairo Correa, o que a Faep propõe naense. Para os empregadores, o salário estadual ral, consigamos algum avanço”, espera Mueller.está muito distante da realidade econômica es- veio a engessar as negociações salariais entre astadual – “uma vez que a média salarial no setor entidades sindicais tendo em vista que o executi- A Fetaep foi representada por toda a diretoriarural gira em torno de R$ 800”, informa Correa. vo retirou das entidades o papel de negociar. executiva – Ademir Mueller, Mário Plefk, JairoAlém disso, tem a questão do piso regional que – Correa, Aristeu Ribeiro, Mercedes Demore e Mar-a partir de maio – será R$ 708. Em virtude disso, A preocupação da Fetaep é que essa desvalori- cos Brambilla – e pelo assessor jurídico Carlosnão houve avanço nas negociações. zação salarial no campo acabe afastando ainda Buck. Já a Faep esteve representada pelo coor- mais os trabalhadores da área rural. “Muitos es- denador da Comissão de Negociação, FranciscoSegundo o coordenador da Comissão de Negocia- tão abandonando o campo e indo para a cidade Carlos do Nascimento, pelo diretor da entidade,ção da Faep, Francisco Carlos do Nascimento, o trabalhar na construção civil – que está aquecida Livaldo Gemin, e pelo assessor jurídico, Klaussentrave da negociação está justamente em torno – em virtude da baixa renda e das condições de Dias Kuhnen.Fetaep lança vídeoem homenagem aostrabalhadores e àstrabalhadoras ruraisPara comemorar seus 47 anos de atuação, a Fe- uma reflexão acerca das melhorias ocorridas no o material já se encontra publicado no site dataep produziu um vídeo institucional que retra- campo. Para tal, o filme demonstra como a Fetaep Fetaep, no link “Fetaep na TV”, e também nota a realidade dos trabalhadores e trabalhado- teve um papel crucial nestas conquistas uma vez Youtube – site que permite o compartilhamentoras rurais contada pelos próprios personagens que abraçou e levou adiante uma série de causas de vídeos entre os usuários. Acessem!da vida real. Por meio de um paralelo entre o em prol dos trabalhadores, como Pronaf, Créditopassado e o presente, o filme presta uma home- Fundiário, Pronaf Mulher, salário mínimo regio- Créditos - O vídeo é uma realização da Fetaep,nagem àqueles que sempre dedicaram sua vida nal, Escola Nacional de Formação da Contag, pre- que contou com a direção do cineasta Eduardoao trabalho no campo e na lavoura, não deixan- vidência social para os rurais, entre outras. Sobrinho e a produção da assessora de impren-do de destacar a atuação do Movimento Sindical sa da Fetaep, Renata Souza. O roteiro ficou aem defesa da categoria e de traçar perspectivas O vídeo foi apresentado pela primeira vez na cargo de ambos sob a coordenação do presiden-para o futuro. abertura do 1º Congresso Estadual dos Traba- te da Fetaep e diretor de Comunicação, Ademir lhadores e Trabalhadoras Rurais e a partir de Mueller. As imagens foram captadas por Eduar-Em 15 minutos, o vídeo traz à tona um passado agora será disponibilizado uma cópia a todos do Sobrinho, Raphael Stella e Kleber Oliveira enão tão distante destes trabalhadores e propicia os Sindicatos em dia com a Fetaep. Além disso, a trilha sonora é de Rogério Gulin. 8 FETAEP

×