Revolucao francesa 2o ano

818 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
818
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revolucao francesa 2o ano

  1. 1. Revolução Francesa
  2. 2. Causas da Revolução  A prosperidade francesa chegou ao fim por volta de 1778, quando uma crise começou a tornar evidente a precariedade da organização administrativa, política financeira, econômica e social do país.  Desde 1774 o país era governado por Luís XVI, distante dos interesses da população ele governava o país bem distante, no palácio de Versalhes. Para manter o luxo do palácio e de seus membros eram cobrados vultosos impostos da população mais pobre e assim a insatisfação era crescente.
  3. 3.  Outro fator muito importante era a dificuldade de romper com o a economia agrária e programar a economia industrial, por causa dos grandes déficits provocados pelos gastos excessivos.  As desigualdades sociais e políticas tinham como causa um conjunto de fatores. Primeiramente, a sociedade estava dividida em três estados: 1º - Clero (Alto e Baixo), 2º - Nobreza (Tradicional, da Corte e Togada)e 3º - Povo.  Os dois primeiros mantinham privilégios da época feudal como o direito de cobrar imposto. Além disso, eram isentos do pagamento de diversos tributos, ao contrario do povo que não tinha direito algum.
  4. 4.  O terceiro estado (povo) era formado pela a maioria da população Francesa que reunia diferentes grupos sociais.  Alta Burguesia : Formada por banqueiros, empresários e poderosos comerciantes;  Baixa Burguesia : Formada por profissionais liberais e médios comerciantes;  Sans-culotte : Camada social urbana composta por artesãos,aprendizes de oficio,assalariados e desempregados marginalizados;  Camponeses : Eram os trabalhadores livres e semi-livres e os servos presos às obrigações feudais.
  5. 5. O Estado Francês encontrava-se economicamente endividado devido principalmente: 1. A má administração em relação as finanças do Estados durante o reinado de Luis XV 2. O endividamento causado pela Guerra dos Sete anos, em que a França sai derrotada. 3. O apoio às colônias britânicas da América do Norte, durante a Guerra de Independência.
  6. 6. UMA ENORME CRISE FINANCEIRA E INSATISFAÇÕES SOCIAIS CRESCENTES (A) Os impostos e taxas que recaíam sobre os camponeses. (B) O orçamento do Estado em 1788, em milhões de libras. (C) Os três Estados na França no fim do século XVIII.(A) Os impostos e taxas que recaíam sobre os camponeses. (B) O orçamento do Estado em 1788, em milhões de libras. (C) Os três Estados na França no fim do século XVIII.
  7. 7. Revolta da Aristocracia ou dos Notáveis (1787-1789).  Luís XVI tenta, sem sucesso, estender os impostos a nobreza e o clero.  Os nobres não aceitam as propostas da Coroa, provocando revoltas em áreas que exerciam influência.  O novo ministro, Necker, convenceu o rei a convocar a Assembleia dos Estados Gerais, em 1789.
  8. 8. Estados Gerais  Os Estados Gerais eram uma assembleia de caráter consultivo.  Apesar de maioria de participantes do 3º Estado, o voto era por Estado e não por votante.
  9. 9.  O 3º Estado pretende a votação por cabeça e não mais por mais por classe como o proposto pela nobreza e pelo clero.  O impasse é resolvido com o 3° Estado retirando-se da sessão sob protesto.
  10. 10. 1ª Fase- Assembleia Nacional Constituinte  Após a impossibilidade de conciliar os interesses entre as ordens a burguesia articula dentro do 3º Estado a autoproclamação da Assembleia Nacional Constituinte , com a intenção de dar a França uma nova Constituição.
  11. 11. Tomada da Bastilha  Dia 14 de Julho de 1789, o povo sai as ruas e toma a Bastilha.  A Bastilha era uma prisão política e o paiol do exército.
  12. 12.  Grande Medo  Aliança burguesia e nobreza  A Assembleia toma decisões para acalmar os ânimos das camadas populares
  13. 13. Realizações da Assembléia  Publicação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão – sintetizados em três princípios: "Liberté, Egalité, Fraternité“
  14. 14.  Publicação da Constituição Civil do Clero.  Adoção de uma monarquia constitucional, limitando (mas não excluindo) o poder real.
  15. 15.  Em agosto de 1791, após a tentativa frustrada de fuga da família real para a Áustria, os países absolutistas lançaram a Declaração de Pillnitz.  A nobreza conservadora e o alto clero abandonaram a França, refugiando-se nos países absolutistas, de onde conspiraram contra a revolução.
  16. 16. 2ª Fase- Monarquia Constitucional - 1791 a 1792  É formada a Assembleia Legislativa.  Formam-se na Assembleia Legislativa os grupos políticos.
  17. 17.  Girondinos - Representavam a alta burguesia. Jacques-Pierre Brissot, Jean Marie Roland e François Buzot Brissot
  18. 18.  Jacobinos – Representavam a baixa burguesia e as camadas populares francesas. Maximilien de Robespierre ,Honoré Mirabeau, Louis de Saint-Just RobespierreSaint-Just
  19. 19.  Planície ou Pântano – o Partido formado por membros do Terceiro Estado que não eram partidários de jacobinos e girondinos. Henri Grégoire e Bertrand de Vieuzac Henri Grégoire
  20. 20.  Cordeliers - Eram ligados aos sans- culottes. Georges Danton, Jean-Paul Marat e Camille Desmoulins Danton Marat
  21. 21.  Feulliants (Monarquistas) – Partido formado por membros da aristocracia francesa. Antoine Barnave, Marquês de La Fayette, Conde de Vaublanc e Emmanuel Sieyès La Fayette
  22. 22.  Enraivecidos - Grupo de revolucionários radicais. Jacque Roux
  23. 23. Comuna Insurrecional de Paris  Em 1792, a Assembleia Legislativa aprovou uma declaração de guerra contra a Áustria e Prússia  Enquanto para a burguesia a guerra seria breve e vitoriosa, para o rei e a aristocracia seria a esperança de retorno ao velho regime
  24. 24. 3ª Fase- Convenção Nacional  A Assembleia Legislativa é substituída pela Convenção Nacional, eleita por sufrágio universal.  Fim da Monarquia Constitucional e proclamação da República na França.
  25. 25.  1ª Etapa- 1792 a 1793: governo da gironda  Identificação com alta burguesia.  2ª Etapa: 1793 a 1794 -República Jacobina  Julgamento e morte de Luiz XVI, guilhotinado. Logo depois, o mesmo ocorre com sua esposa Maria Antonieta.  Vários países europeus, como a Áustria, Prússia, Holanda, Espanha e Inglaterra, indignados e temendo que o exemplo francês se refletisse em seus territórios, formaram a Primeira Coligação contra a França.
  26. 26.  O governo jacobino dirigia o país por meio do Comitê de Salvação Pública, responsável pela administração e defesa externa do país, de início comandado por Danton, seu criador.  Os direitos individuais foram suspensos.  O resultado foi à condenação à morte de 35 mil a 40 mil pessoas.
  27. 27. As principais realizações desse período foram:  Abolição da escravidão nas colônias francesas;  Reforma Agrária;  Lei do Máximo ou Lei do Preço Máximo;  Elaboração do calendário Republicano;  Elaboração da Constituição do Ano I (1793);
  28. 28. Reação Termidoriana  Muitos girondinos que sobreviveram ao terror, aliados aos deputados da planície, articularam um golpe, apoiados na instabilidade social.  Em 1795, a Convenção elaborou uma nova Constituição - a Constituição do Ano III -, suprimindo o sufrágio universal e resgatando o voto censitário.
  29. 29. 4ª Fase- Diretório (1794-1799)  Ocorre nesse período o movimento popular conhecido como Conspiração dos Iguais, liderado por Graco Babeuf.  Externamente, entretanto, o exército acumulava vitórias contra as forças absolutistas de Espanha, Holanda, Prússia e reinos da Itália, que, em 1799, formaram a Segunda Coligação contra a França revolucionária.
  30. 30.  A figura que sobressai no fim do período é a de Napoleão Bonaparte  Ele renomado chefe do exército e acumula vitórias nas tentativas de avanços anti-absolutistas no exterior.  Napoleão com apoio de dois diretores e de toda a alta burguesia, suprimiu o Diretório, no chamado Golpe do 18 Brumário.

×