Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Boas Práticas na Abordagem de Requisitos em Metodologias Ágeis

5,285 views

Published on

Palestra apresentada durante o 5° encontro da comunidade XPCE.
http://www.xpce.org/2011/08/22/quinto-encontro-xpce/

Published in: Technology, Business
  • Be the first to comment

Boas Práticas na Abordagem de Requisitos em Metodologias Ágeis

  1. 1. Boas práticas na Abordagem de <br />RequisitosemMetodologias Ágeis<br />@FernandaMelina<br />CSM, CSPO<br />fmelina.blogspot.com<br />
  2. 2. atender as expectativas dos clientes em funcionalidades, custos e prazos é um <br />dos maiores desafios nos projetos hoje.<br />
  3. 3. e como obter bons resultados?<br />
  4. 4. <ul><li>metodologias
  5. 5. profissionais disciplinados
  6. 6. pessoas comprometidas
  7. 7. valores e princípios</li></li></ul><li>Manifesto Ágil<br />
  8. 8. Indivíduos e Interações ao invés de processos e ferramentas<br />indivíduos einterações ao invés <br />de processos e ferramentas.<br />
  9. 9. software executável ao invés <br />de documentação.<br />
  10. 10. colaboração do cliente ao invés <br />de negociação de contratos.<br />
  11. 11. respostas rápidas às mudanças <br />ao invés de seguir planos.<br />
  12. 12. ?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />?<br />
  13. 13. aabordagem de requisitos em metodologias <br />ágeis, como qualquer proposta, pode permitir bons resultados a partir de sua combinação com impressões pessoais ligadas ao comportamento ágil de um profissional 2.0.<br />
  14. 14. abordagem ágil de requisitos no <br />contexto de desenvolvimento de software<br />
  15. 15. para a modelagem de <br />requisitos ser ágil...<br />...é necessário que <br />haja um ambiente propício.<br />
  16. 16. entraves<br />
  17. 17. acesso limitadoaos stakeholders.<br />
  18. 18. stakeholders do projeto NÃOsabem <br />o que querem.<br />
  19. 19. mudançade pensamento dos <br />stakeholders.<br />
  20. 20. conflitos de prioridades.<br />
  21. 21. muitas partes interessadas no projeto <br />querem participar.<br />
  22. 22. stakeholders querem fixar<br />soluções de tecnologia.<br />
  23. 23. stakeholders incapazes de ver <br />além da situação atual.<br />
  24. 24. stakeholders com receio de serem <br />rebaixados profissionalmente.<br />
  25. 25. stakeholders não compreendem <br />os artefatos de modelagem.<br />
  26. 26. desenvolvedores não compreendem<br />o domínio do problema.<br />
  27. 27. stakeholders são excessivamente<br />centrados em um tipo de exigência.<br />
  28. 28. stakeholders exigem formalidade<br />significativa com relação aos requisitos.<br />
  29. 29. desenvolvedores não entendem<br />as exigências.<br />
  30. 30. e o produto final?!<br />
  31. 31. como resolver?<br />
  32. 32. participação ativa dos stakeholders.<br />
  33. 33. adotar modelos inclusivos.<br />
  34. 34. fazer uma primeira abordagem de <br />forma abrangente.<br />
  35. 35. detalhar os requisitos Just In Time.<br />
  36. 36. tratar os requisitos em uma<br /> pilha de prioridades.<br />
  37. 37. o objetivo é implementaros requisitos <br />e não somente documentá-los.<br />
  38. 38. reconhecer que existem <br />muitos interessados.<br />
  39. 39. abordar requisitos independente<br />de plataforma.<br />
  40. 40. menor é melhor!<br />
  41. 41. rastreabilidade.<br />
  42. 42. explicar as técnicas.<br />
  43. 43. utilizar palavras apropriadas ao negócio.<br />
  44. 44. criar um ambiente descontraído.<br />
  45. 45. obter o apoio da altaadministração.<br />
  46. 46. tasafo.org<br />@fernandamelina<br />fmelina.blm@gmail.com<br />fmelina.blogspot.com<br />

×