Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Dívida ecológica
“Ecologismo dos pobres” de Joan Martínez Alier, São Paulo, Editora Contexto,
2012.
Conceitualização
 Origem em dois conflitos distributivos diferentes: - não compensação de
custos pelas externalidades dos...
Quantificação da dívida ecológica
 Intercâmbio ecológico desigual + utilização desproporcional do espaço ambiental.
Tenta...
Os ecoimpostos e o conflito
Norte/Sul
As Redes de Comércio Justo
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Ri justiça ambiental dívida ecológica

424 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ri justiça ambiental dívida ecológica

  1. 1. Dívida ecológica “Ecologismo dos pobres” de Joan Martínez Alier, São Paulo, Editora Contexto, 2012.
  2. 2. Conceitualização  Origem em dois conflitos distributivos diferentes: - não compensação de custos pelas externalidades dos países do Sul no comércio de matérias primas ; - não compensação de custos dos países ricos ou do Norte no plano ambiental.  Alcance da noção de “ecologia da restauração”  Intercâmbio ecologicamente desigual: reconhecimento de que a produção provoca degradação e destruição do meio ambiente. O conceito destaca a pobreza e a debilidade do poder político das regiões exportadoras, sua falta de opções quanto à exportação de bens com menor impacto local.  Dumping ecológico = precificação que deixa de lado as externalidades ou o esgotamento dos recursos naturais.  Preços e mecanismos de mercado não permitem uma troca justa e recíproca.  PASSIVOS AMBIENTAIS: Conceito surge em América Latina para caracterizar casos concretos de atividade mineradora e da extração de petróleo.  Importância da contribuição da teoria da CEPAL sobre os termos de troca.
  3. 3. Quantificação da dívida ecológica  Intercâmbio ecológico desigual + utilização desproporcional do espaço ambiental. Tentativa de expressão monetária. P. 304  Objeções à dívida ecológica? Lógica dos contratos. Também a redução “monetarista”  Critério mais adequado= justiça ambiental  Importância para a aferição das relações Norte/Sul  Dívida do carbono. Imposição dos fatores socioambientais estruturais. Questionamento se o cálculo econômico seria suficiente para uma avaliação integral. Necessidade de valores não econômicos.  Dificuldade dos países “pobres” ou do Sul para se posicionar diante da desigualdade do intercâmbio com o Norte. Contradição com o “produtivismo” e o “desenvolvimentismo”. P. 313  Relações Norte/Sul. Contradições entre lógicas de Estado x lógicas de grupos sociais (do Norte e do Sul).  Armadilha do conceito de condicionalidade ecológica. Ex. Banco Mundial. A solução Sul/Sul
  4. 4. Os ecoimpostos e o conflito Norte/Sul As Redes de Comércio Justo

×