Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
Lian Gong e a Terceira Idade
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

0

Share

Download to read offline

Yoga como Extensão Acadêmica e Escolar

Download to read offline

Palestra ministrada por Amanda Mansur no dia 01 de setembro de 2014 no Simpósio da Liga Acadêmica de Saúde Integrativa - LASI UFTM

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

Yoga como Extensão Acadêmica e Escolar

  1. 1. Amanda Mansur
  2. 2. AFINAL, O QUE É YOGA? • Visão diferente da forma de viver que promove transformações profundas em todos os níveis de nossas vidas; • É necessário dedicar tempo a ele. • Sua proposta é criar espaço dentro do corpo e em nosso tempo para o estudo teórico e prático; • Principalmente, para o auto-estudo, que produz crescimento pessoal e espiritual.
  3. 3. • A prática te coloca em contato diário com enrijecimentos externos e com bloqueios internos; • É importante a prática consciente, pois é aí que começa um poderoso trabalho de observância interna e ética com o próximo (NIYAMAS E YAMAS), dois primeiros princípios. • Nestes dois processos procuro estar atenta ao que chamamos de 10 grandes obrigações morais. A execução delas me garante uma prática com resultados: • Ahimsa, a não-violência; • Brahmacharya, não desvirtuar a sexualidade; • Asteya, não roubar; • Satya, não mentir; • Aparigraha, não possessividade; • Saunchan, purificação e limpeza do organismo; • Santosa, contentamento; • Tapas é disciplina, determinação;
  4. 4. • Svadhyaya é o estudo da metafísica do Yoga e de si próprio; abrange não apenas o autoconhecimento, através da reflexão sobre a sabedoria das escrituras, mas também a aplicação prática desse conhecimento. • A partir destes dois princípios, o processo todo se desabrocha em mais seis pontos, totalizando oito passos a serem estudados, observados e praticados gradativamente.
  5. 5. • O asana, postura, o terceiro passo, num primeiro momento foi a parte mais densa ( física) do processo pra mim, mas depois entra-se em contato com as formas mais sutis da sua expressão e seu corpo ganha outra interpretação e outro sentido. • Nos primeiros estudos do corpo aparecemsensações bem grosseiras: • dores, rigidez, fraqueza, força, consciência corporal. • estas sensações estão intimamente relacionadas com a alimentação, qualidade do sono, adversidades do dia, cobranças, raiva, mágoa, contentamento, capacidade de relaxar e experiências do passado.
  6. 6. O corpo mental • Não é apenas os pensamentos, existe um observador interno que observava tudo o que o corpo faz e sente. Tudo que a mente pensa. Chamo esse observador de consciência. • Uma outra tarefa importantíssima surge: estabilizar a mente. • Não é parar os pensamentos, mas sim tornar a mente lúcida, regular, sem muitas oscilações para que a consciência possa observa-la sem julgamentos.
  7. 7. Cada dia de prática é um trabalho árduo, disciplinador mas também é revigorante, purificador, glorioso e mais, gerador de paz! Esse parece ser o aspecto mais importante, mas é apenas a superfície.
  8. 8. Pranayama • O quarto membro, a respiração, (pranayama) tem o papel de ajudar a aprofundar. Talvez esse seja o mais desafiador de todo o processo; • E também, o principal deles, pois liga os 3 membros relacionados ao corpo físico aos outros 4 membros relacionados aos corpos sutis. • Isso acontece porque quando se respira consciente reúne-se as faculdades dispersas e com isso sente-se um ser íntegro. • Quando começam a praticar yoga sentem mudanças rapidamente acontecerem no seu interior porque respirar usando todo o seu espaço interno é atingir lugares do seu corpo muito profundos e sentir sensações inéditas.
  9. 9. Respirar relaxa. Ficamos mais soltos, entregues porque quando respiramos profundo o cérebro compreende que não há riscos e nem perigo, então ele dá comandos para o corpo se soltar e isso produz paz. E estando em paz todo o resto se ajeita.
  10. 10. A respiração está intimamente ligada a mente. Quando respiramos com atenção a mente se torna clara, objetiva e se você esta numa prática executando uma postura, seu objeto de estudo e observação é o corpo e as sensações. Sua percepção orbitará no momento presente, no real, e também naquilo que rege seu corpo mental.
  11. 11. Há também o trabalho de deixar entrar a medida certa de ar e deixar sair na mesma velocidade sincronizando cada movimento com a respiração. Durante esse trabalho, uma sintonia fina com vcocê mesmo começa a surgir, produzindo fluidez na prática, e, dia após dia, a leveza do corpo, da alma, das atitudes e da fala afloram e começamos a perceber algo diferente acontecendo em nós.
  12. 12. Reunião dos sentidos • (Pratyahara) acontece quando todas as etapas anteriores foram bem cumpridas e você consegue ficar focado em você. • “Isso significa direcionar os sentidos da periferia da pele para o cerne do ser, a alma”, escreveu Iyengar em A Árvore do Yoga.
  13. 13. A concentração • Quando está ocupado com você mesmo, automaticamente surge a concentração, que chamamos de Dharana. • Esta concentração promove um estado meditativo, contemplativo, que leva o nome de Dhyana. • Esse resulta no último estágio, o Samadhi, que é a absorção gradativa de todo o aprendizado, daquilo que é você em essência.
  14. 14. • Seu corpo é vivo mas está fechado e adormecido. A melhor forma de acorda-lo e abri-lo é caindo no tapetinho sem medo de ser feliz e eternamente grato ao que ele te reserva: você puro! "Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho." Clarice Lispector
  15. 15. Retrospectiva • Avaliarmos as decisões tomadas e as consequências resultantes delas; • Lembrar dos acontecimentos e qual a real importância e impacto deles na nossa vida; • Analisar qual foi o pensamento dominante durante o ano.
  16. 16. A ressonância da gratidão • Aquece ambos o doador e o receptor, e gera um campo de reconhecimento. • Neste campo do reconhecimento, nós criamos um antídoto curativo e revigorante contra frases consideradas psico-toxinas. Não consigo, não tenho tempo Isto não é para mim Não tenho o suficiente Não estou bem hoje Me sinto exausto(a)
  17. 17. Cada gota de gratidão nos fornece com sua afirmação a certeza que temos tudo que necessitamos em nossa consciência para reunirmos força e honrar a Vida.
  18. 18. Cada rio de gratidão limpa as toxinas corrosivas do stress e ansiedade em seu corpo e se torna uma dádiva para você e para outros ao seu redor.
  19. 19. Podemos estar agradecidos de que estamos aqui, neste momento de desafios na Terra, com um inextinguível senso de esperança e com a firme crença em nossa capacidade humana para curar, renovar e mesmo ir além do que pareciam ser nossas mais persistentes limitações.
  20. 20. Tudo que sou hoje devo à um ensinamento milenar chamado YOGA. • Essa prática me proporciona muitos benefícios há mais de seis anos.

Palestra ministrada por Amanda Mansur no dia 01 de setembro de 2014 no Simpósio da Liga Acadêmica de Saúde Integrativa - LASI UFTM

Views

Total views

843

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

18

Actions

Downloads

22

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×