Ped - junho de 2012 relativa estabilidade da taxa de desemprego

703 views

Published on

Junho de 2012 Relativa estabilidade da taxa de desemprego

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
703
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
203
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ped - junho de 2012 relativa estabilidade da taxa de desemprego

  1. 1. Junho de 2012Relativa estabilidade da taxa de desemprego
  2. 2. Junho de 2012• Pequena variação positiva da ocupação (0,4%) => 7 mil pessoas• Relativa estabilidade da PEA (0,2%) => 5 mil pessoas• Pequena variação negativa do estoque de desempregados (-1,3%) => -2 mil pessoas• Obs: População Economicamente Ativa (PEA) = ocupados + desempregados
  3. 3. DesempregoRelativa estabilidade na taxa de desemprego total maio => 7,3% da PEA junho => 7,2% da PEARelativa estabilidade na taxa de desemprego aberto maio => 6,2% da PEA junho => 6,1% da PEAEstabilidade na taxa de desemprego oculto maio => 1,1% da PEA junho => 1,1% da PEA• maio => 152 mil desempregados• junho => 150 mil desempregados
  4. 4. Taxa de desemprego na RMPA – janeiro/11 – junho/12 (%)10,08,06,04,0 7,6 7,8 7,0 7,3 7,2 6,52,00,0 Jan. Fev. M ar. A br. M aio Jun. Jul. A go . Set. Out. No v. Dez. Desemprego to tal em 2012 Desemprego to tal em 2011 FONTE: PED-RMPA – Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT
  5. 5. OCUPAÇÃOCom pequena variação positiva de 0,4%, o contingente deocupados foi estimado em 1.939 mil pessoas em junho.Comportamento setorial:Indústria de transformação -8 mil -2,3%Construção civil 4 mil 3,0%Comércio (1) 3 mil 0,8%Serviços 12 mil 1,1% Nota: O contingente total de ocupados inclui outros setores.(1) De acordo com a CNAE 2.0 domiciliar, denomina-se comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas.
  6. 6. Posição na ocupaçãoAssalariados 5 mil Setor Público 9 mil Setor Privado -4 mil Com carteira -15 mil Sem carteira 11 milAutônomos -1 milEmpregados domésticos -1 milDemais Posições 4 milNota: O total de assalariados inclui indivíduos que não informaram os segmento em que trabalham.
  7. 7. RENDIMENTOS• O rendimento médio real em maio registrou aumento para os ocupados (1,5%) e para os assalariados (1,2%). Valor ∆%• Ocupados R$ 1.551 1,5• Assalariados R$ 1.512 1,2
  8. 8. • A massa de rendimentos reais em maio cresceu para os ocupados (2,5%) e para os assalariados (2,4%). Em ambos os casos, o incremento da massa de rendimentos reais deveu-se ao aumento tanto do nível ocupacional quando ao do rendimento médio real.
  9. 9. COMPORTAMENTO EM 12 MESES• Crescimento da ocupação (2,3%) => 43 mil pessoas• Crescimento da PEA (1,6%) => 33 mil pessoas• Redução do desemprego (-6,3%) => -10 mil pessoas
  10. 10. DESEMPREGO• A taxa de desemprego total apresentou redução nos últimos doze meses:• Junho 2011 7,8% da PEA• Junho 2012 7,2% da PEA
  11. 11. Ocupação (12 meses) O incremento de 43 mil ocupados (2,3%) deveu-se ao seguinte comportamento do nível ocupacional por setor de atividade econômica: Indústria de transformação 10 mil 3,0% Construção civil Estável Estável Comércio (1) 2 mil 0,5% Serviços 35 mil 3,4% Nota: A variação do número total de ocupados inclui outros setores.(1) De acordo com a CNAE 2.0 domiciliar, denomina-se comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas.
  12. 12. Posição na ocupação (12 meses)Assalariados 19 mil Setor Público 2 mil Setor Privado 18 mil Com carteira 16 mil Sem carteira 2 milAutônomos -5 milEmpregados domésticos 6 milDemais Posições 23 mil Nota: A variação do total de assalariados inclui os indivíduos que não informaram o segmento em que trabalham.
  13. 13. Variação anual do nível de ocupação na RMPA: junho/11 – junho/12(%) 5,0 4,5 4,0 4,0 3,6 3,4 3,0 2,8 2,4 2,3 2,2 2,0 1,7 1,0 1,0 0,9 0,7 0,3 0,0 Jun./11 Jul./11 A go ./11 Set./11 Out./11 No v./1 Dez./1 Jan./1 1 1 2 Fev./1 M ar./1 2 2 A br./1 M aio /1 Jun./1 2 2 2 FONTE: Convênio PED-RMPA – FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.
  14. 14. Rendimentos Elevação para o total de ocupados e para os assalariados, entre maio de 2011 e maio de 2012: ∆%• Ocupados 4,4• Assalariados 4,3
  15. 15. • Nesse mesmo período, as massas de rendimentos reais dos ocupados e dos assalariados apresentaram crescimento de 7,2% e de 5,8%, respectivamente. Para os dois grupos tal comportamento deveu-se, principalmente, ao acréscimo dos rendimentos médios reais e, em menor medida, ao aumento do nível ocupacional.
  16. 16. Rendimento Médio Real dos Ocupados Regiões Metropolitanas e Distrito Federal Maio de 2012 Em reais de maio de 2012 2236,66 1550,55 1613,44 1477,86 1377,64 1086,16 1016,66 985,19 Total Belo Horizonte Distrito FederalFortaleza Porto Alegre Recife Salvador São PauloVariação mensal (Maio-12/Abr-12) -0,4 -2,1 -1,9 -0,4 1,5 -0,7 -0,9 -0,1Variação anual (Maio-12/Maio-11) 2,5 -6,7 11,2 5,2 4,4 6,0 -7,9 3,6 Fonte: Convênio SEADE-DIEESE, MTE/FAT e convênios regionais.
  17. 17. MERCADO CONJUNTURA TENDÊNCIA DETRABALHO (Mês) (12 meses) • Ocupação: pequena variação positiva • Ocupação: crescimento • Taxa de desemprego: relativa • Taxa de desemprego: redução estabilidade RMPA • Rendimentos (maio): crescimento • Rendimentos (maio): elevação • Massa de Rendimentos (maio): • Massa de Rendimentos (maio): crescimento elevação • Ocupação: pequena variação • Ocupação: crescimento positiva • Taxa de desemprego: variação • Taxa de desemprego: relativa negativa estabilidadeMETROPOLI- • Rendimentos (maio): crescimento TANO • Rendimentos (maio): relativa estabilidade • Massa de rendimentos (maio): crescimento • Massa de Rendimentos (maio): relativa estabilidade

×