Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Reprodução Assistida, Hoje.

5,224 views

Published on

Reprodução Assistida, Hoje. - Dr. Jean Louis Maillard - Lages, 25 de abril de 2008.

Published in: Health & Medicine, Technology

Reprodução Assistida, Hoje.

  1. 1. REPRODUÇÃO ASSISTIDA, HOJE. Jean Louis Maillard Lages – 25 de abril de 2008
  2. 2. Número projetado de mulheres inférteis - EUA (2000 - 2025) Modificado de Stephen & Chandra, 1998 ( x 10 3 )
  3. 4. Steptoe,P.C. and Edwards, R.G.(1976). Reimplantation of human embryo with subsequent tubal pregnancy. Lancet,1, 880-2.
  4. 5. This is the first time we´ve solved all the problems at once. We´re at the end of the beginning not the beginning of the end.
  5. 6. Reprodução Assistida <ul><li>Conjunto de técnicas laboratoriais que visa a obtenção de gestação, facilitando ou substituindo uma etapa deficiente do processo reprodutivo, sem concurso de ato sexual. </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Transferência de espermatozóides </li></ul><ul><ul><li>inseminação artificial </li></ul></ul><ul><li>Transferência de gametas </li></ul><ul><ul><li>transferência de gametas para as trompas (GIFT) </li></ul></ul><ul><li>Transferência de embriões </li></ul><ul><ul><li>fertilização in vitro convencional (FIV) </li></ul></ul><ul><ul><li>injeção intracitoplasmática de espermatozóide (ICSI) </li></ul></ul>TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO ASSISTIDA
  7. 8. INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL <ul><li>MASCULINAS </li></ul><ul><li>Oligoastenospermia leve </li></ul><ul><li>Fator imunológico (plasma ou cauda) </li></ul><ul><li>Volume seminal diminuído </li></ul><ul><li>Transtornos da ejaculação </li></ul><ul><li>Alterações penianas (anatômicas) </li></ul><ul><li>AIDS </li></ul><ul><ul><li>FEMININAS </li></ul></ul><ul><li>Fator cervical </li></ul><ul><li>Fator imunológico (muco) </li></ul><ul><li>Endometriose leve ? </li></ul><ul><li>Seleção sexual (doenças hereditárias) </li></ul><ul><li>CASAL </li></ul><ul><li>Infertilidade inexplicada </li></ul>Indicações
  8. 9. INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL Remohí et al - Cuad Med Reprod, 1995 Resultados Conforme a Causa da Infertilidade
  9. 10. Fertilização in vitro Convencional
  10. 11. INJEÇÃO INTRACITOPLASMÁTICA (ICSI)
  11. 12. INJEÇÃO INTRACITOPLASMÁTICA (ICSI) <ul><li>ESPERMATOZÓIDE </li></ul><ul><ul><li>Do ejaculado </li></ul></ul><ul><ul><li>Do epidídimo </li></ul></ul><ul><ul><li>Do testículo </li></ul></ul><ul><li>ESPERMÁTIDE </li></ul>
  12. 13. MICRO EPIDIDYMAL SPERM ASPIRATION (MESA) PERCUTANEOUS EPIDIDYMAL SPERM ASPIRATION (PESA) <ul><li>Azoospermia obstrutiva </li></ul><ul><ul><li>Agenesia de deferente </li></ul></ul><ul><ul><li>Falha vaso - vaso epididimostomia </li></ul></ul><ul><li>Ejaculação retrógrada </li></ul><ul><li>Dificuldade coleta de sêmen </li></ul><ul><li>Vasectomia </li></ul>Indicações
  13. 14. TESTICULAR SPERM ASPIRATION (TESA) TESTICULAR SPERM EXTRACTION (TESE) <ul><li>Azoospermia não obstrutiva </li></ul>Indicações
  14. 15. TÉCNICAS ACESSÓRIAS <ul><li>Sexagem </li></ul><ul><li>Utero de substituição temporária </li></ul><ul><li>Biópsia pré - implantação </li></ul><ul><li>Maturação in vitro de gametas </li></ul><ul><li>Congelamento de sêmen </li></ul><ul><li>Congelamento de tecidos </li></ul><ul><ul><li>Ovário </li></ul></ul><ul><ul><li>Testículo </li></ul></ul><ul><li>Doação de gametas </li></ul><ul><li>Congelamento de embriões </li></ul><ul><li>Congelamento de óvulos </li></ul>
  15. 16. RA - maternidade substitutiva <ul><li>Admitida apenas se houver impedimento físico ou clínico em relação à gestação (indicação médica). </li></ul><ul><li>Não há consenso em relação a seleção da mãe substituta. </li></ul><ul><li>3º elemento na relação conjugal </li></ul><ul><li>Seleção da mãe substituta </li></ul><ul><li>Disputa pela criança </li></ul><ul><li>Abandono da criança </li></ul>
  16. 17. DIAGNÓSTICO PRÉ-IMPLANTACIONAL (PGD)
  17. 18. R EPRODUCAO ASSISTIDA <ul><li>Aumenta chance de gravidez </li></ul><ul><li>Evita risco de filhos afetados </li></ul><ul><li>Evita interrupção da gravidez </li></ul><ul><li>Imunocompatibilidade </li></ul><ul><li>Descarte de embriões com patologia compatível com a vida </li></ul><ul><li>Descarte de embriões do sexo “indesejado” </li></ul><ul><li>“ Designer Baby” </li></ul>PGD Indicações Terapia gênica Doença ligada ao cromossomo X Translocação Desordens ligadas ao DNA Falhas repetidas em TRA Vantagens Problemas
  18. 19. <ul><li>Inserção da mulher no mercado de trabalho </li></ul><ul><li>Valorização da carreira </li></ul><ul><li>Revolução sexual: separação entre prazer e reprodução </li></ul><ul><li>Contraceptivos: decisão sobre quando ter filhos. </li></ul><ul><li>Outras possibilidade de realização da feminilidade </li></ul><ul><li>Postergação do casamento e segundo matrimônio </li></ul>Motivação e aspectos psicosociais da parentalidade tardia
  19. 20. Ilha Fértil – out/06 a set/07 n: 39 Oócitos aspirados 421 Fertilizados 224 Embriões Transferidos 112 Gestações clínicas 9 Bebe em casa 6
  20. 21. Ilha Fértil – out/06 a set/07 n: 39 36 ciclos com transferência 92,3% HCG + 25% 6 gestações a termo 15,38%
  21. 22. Ilha Fértil – out/06 a set/07 n: 39 Idade das pacientes < 30 03 (7,6%) 31 a 35 19 (48,71%) 36 a 39 05 (12,82%) >/= 40 12 (30,76%)
  22. 23. CRIOPRESERVAÇÃO OOCITÁRIA: DESEMPENHO REPRODUTIVO NA FERTILIZAÇÃO ASSISTIDA
  23. 24. * Teste exato de Fisher Oócitos descongelados (n=99) Embriões descongelados (n=117) P* Taxa de gravidez clínica 25% 9,4% 0,20 Taxa de implantação embrionária 11,3% 2,8% 0,06
  24. 25. O desempenho reprodutivo das mulheres submetidas a Fertilização assistida com oócitos criopreservados ou a fresco é semelhante, na maioria dos aspectos analisados. CONCLUSÕES
  25. 26. <ul><li>Alternativa à criopreservação embrionária. </li></ul><ul><li>Preservação da fertilidade . </li></ul>Indicações atuais
  26. 27. <ul><li>Devemos traçar uma linha entre o que é teoricamente possível e o aceitável na prática, e o que é tecnicamente factível e socialmente aceitável. </li></ul><ul><li>B. Lunenfeld </li></ul>
  27. 28. <ul><li>E lembrar que os números são importantes para o laboratório mas que para os casais o que conta é o seu filho no colo! </li></ul><ul><li>Desta forma devemos ser otimistas mas, sobretudo, realistas com esses casais para não vendermos promessas sem respaldo estatístico! </li></ul>
  28. 30. OBRIGADA POR SUA ATENÇÃO!
  29. 31. CICLO ESPONTÂNEO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 M Desaparecimento do folículo + líquido livre. Redução do volume e irregularidade. Colapso progressivo. Perda do reforço posterior. (-) 2-4 h Crenação (-) 12 h Duplo contorno (-) 24 h Sinal do halo (-) 24-36 h Cumulus Postura ovular Imagem 11-12 Linha econegativa Estadio IV (1-4mm) 8-9 Linhas brilantes (+) Estadio III (+++) 6-8 Linha brilhantes (++) edema Estadio II (++) 4-5 Linha brilhante completa Estadio I (+) Dia do ciclo Imagem Classificação Perda da linha tripla hiperecogênico C Linha tripla Linha central pouco definida Isoecogênico B Linha tripla Linha central definida Hiperecogênico A Imagem Tipo/padrão
  30. 32. INDUÇÃO DA OVULAÇÃO COM CC + hMG 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 hCG Folículos = Ø ± 20mm
  31. 33. 9. CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROTOCOLO IDEAL
  32. 34. “ TAILORING”

×