Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Introdução ao Planejamento de Transição

149 views

Published on

Esta apresentação fornece uma visão geral do processo de planejamento de transição para jovens com IEPs. O planejamento de transição é um processo contínuo que começa aos 14 anos para preparar estudantes com deficiência para a vida após o ensino médio. Requer planejamento, desenvolvimento de habilidades e suporte de rede.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Introdução ao Planejamento de Transição

  1. 1. INFORMAR, EDUCAR E CAPACITAR FAMÍLIAS 617-236-7210 | www.fcsn.org | fcsninfo@fcsn.org
  2. 2. Introdução ao Processo de Planejamento para a Transição The LINK Center Centro de Treinamento e Informação para Pais © Federation for Children with Special Needs , 2015 The Schrafft Center ● 529 Main Street, Suite 1M3 ● Boston, MA 02129 617-236-7210 ● Toll Free 1-800-33-0688 ● Fax 617-241-0330
  3. 3. Agenda do workshop • O que é o Planejamento para a Transição? • O Processo do Planejamento da Transição • Avaliações da Transição • Formulário de Planejamento daTransição (TPF) • Indicações para o Capítulo 688 • Graduação/ao completar 18 • Recursos • Perguntas
  4. 4. O que é o Planejamento para a Transição? A Transição trata-se de Planejar a vida após o ensino médio: •cursos acadêmicos e não acadêmicos e experiências de aprendizagem, •empregos e oportunidades de treinamento relacionadas, •vida comunitária e atividades de lazer. O objetivo é ajudar os jovens adultos a serem bem sucedidos na transição da escola para o mundo adulto.
  5. 5. Por que a transição é importante? A taxa de desemprego de adultos com deficiências chega ao nível de 70% Estudantes com necessidades especiais são 3 vezes mais propensos a viver na pobreza na vida adulta 35% dos alunos com deficiências não conseguem obter um diploma regular A taxa de abandono da escola de jovens com deficiências é 50% maior que a de jovens sem deficiências DESE Harris Survey 2004
  6. 6. Leis de transição IDEA 2004 A partir de 1990, a Lei de Educação de Pessoas com Deficiências (IDEA) requer serviços de transição para todas as crianças deficientes – 20 USC §1400 (d)(1)(A) M.G.L. c.71B – Lei de educação especial do estado de MA M.G.L. c.688 – Lei “Turning 22” Lei de reabilitação de 1973 (modificada em 1992 e 1998) Cria a estrutura para um sistema de serviço nacional destinado a apoiar a transição da escola para o trabalho – 29 USC §1701 Lei de Inovação e Oportunidade na Força de Trabalho de 2014 (WIOA)
  7. 7. Um princípio orientador “A finalidade da IDEA é garantir que todas as crianças com deficiências tenham uma educação pública gratuita e adequada que enfatize a educação especial e serviços relacionados concebidos para satisfazer as necessidades exclusivas e prepará-las para a educação superior, emprego e uma vida independente...” 20 USC §1400(d)(1)(A)
  8. 8. Mais do que educação, emprego e vida independente O Planejamento para a transição também pode abordar: •Autodeterminação •Alfabetização financeira •Saúde •Recreação e lazer •Acesso à comunidade •Habilidades interpessoais
  9. 9. O que são os serviços para transição? A IDEA define serviços de transição como... Um conjunto coordenado de atividades para um aluno: • Concebido dentro de um processo orientado para os resultados • Focada na melhoria da realização acadêmica e funcional • Que facilita o movimento da escola às atividades pós-escolares 34 CFR §300.43(a)
  10. 10. Quem se qualifica para serviços de transição? Em Massachusetts, estudantes entre as idades de 14-22 (ou mais jovens, se determinado apropriado pela equipe do IEP) que recebem serviços de educação especial – com um IEP com todos os tipos de deficiências Transição
  11. 11. O que é o planejamento da transição? • Preparação escolar • Preparação profissional • Liderança e formação de jovens • Atividades de conexão • Participação da família
  12. 12. • Oferecer oportunidades contínuas que ajudem o aluno a desenvolver habilidades para a independência • Ajudar o aluno a desenvolver uma visão do que ele quer fazer na vida Papel dos pais no planejamento da transição EXEMPLOS – visitar lugares na comunidade onde o aluno pode trabalhar como voluntário, apoiar atividades extracurriculares e clubes, usar conexões profissionais para ajudar o jovem a identificar oportunidades profissionais no mundo real, praticar habilidades interpessoais com o jovem
  13. 13. • Participar na reunião do IEP aos 14 anos ou antes (no futuro, liderar a reunião do IEP) • Desenvolver a sua própria visão para compartilhar na reunião do IEP, identificar interesses e preferências • Fazer cursos de preparação para os objetivos da educação pós-secundária • Identificar opções de carreira que correspondam aos interesses e pontos fortes/competências • Definir metas, mirar alto – sustentar a motivação Os estudantes devem estar no centro do processo do planejamento para a transição O papel do aluno no planejamento para a transição
  14. 14. Autodeterminação é fazer escolhas e tomar decisões baseadas em preferências e interesses próprios. Autopromoção é dar voz a estas escolhas. Essas habilidades precisam ser ensinadas e praticadas • na escola • em casa • e na comunidade É necessário ter a oportunidade de resolver problemas, cometer erros e aprender a se defender Autodeterminação e autopromoção
  15. 15. Visão do estudante = objetivos do ensino pós-secundário
  16. 16. ONDE COMEÇAR? Comece com a visão do estudante Esportes Recreação e atividades sociais Personalidade tímida/extrovertida Trabalho ou atividades voluntárias Gostos/ aversões Atividades favoritas O que quer ser quando crescer? Onde vai morar? O que quer fazer para se divertir? Você pode precisar coletar dados sobre as habilidades do aluno ...
  17. 17. Avaliações da transição O IEP deve incluir “... objetivos pós-secundários adequados e que possam ser medidos com base em avaliações de transição apropriadas para a idade relacionadas ao treinamento, educação, emprego e, quando apropriado, habilidades para viver de maneira independente ...” [20 U.S.C. §1414 (d)(1)(A)(i)(VIII)]] Definição: “processo contínuo de coleta de dados sobre as necessidades, preferências e interesses do indivíduo em relação às demandas de trabalho, educação e ambientes pessoais e sociais”. [Sitlington, et al., 2007]
  18. 18. O que você precisa saber?  Meu aluno pode aprender a dirigir?  Pode trabalhar mais de 4 horas por dia em um dia médio de trabalho?  Consegue escrever uma composição de 5 parágrafos para se candidatar à faculdade?  Consegue pegar o ônibus para a academia de forma independente, usando o telefone?  Consegue trabalhar em grupo?  Consegue seguir instruções em várias etapas? Como respondemos a essas perguntas? Exemplos:
  19. 19. Tipos de avaliações Avaliações FORMAIS são testes padronizados que medem habilidades específicas. Exemplos: testes de desempenho, de aptidão, inventários de interesse na carreira Avaliações INFORMAIS são úteis para identificar os pontos fortes e as necessidades individuais. Exemplos: observação de professores ou pais, autoavaliação/portfólio, avaliações situacionais de competências de trabalho no local de trabalho Folha de exemplo da Avaliação DESE: http://www.doe.mass.edu/sped/advisories/transition-assessments-example-sheet.docx
  20. 20. Como se preparar para a reunião de planejamento da transição 1. Analise o formulário de planejamento da transição. 2. Discuta os interesses do seu aluno, quais formações adicionais ou empregos ele possa estar interessado. 3. Fale com o aluno sobre como ele participará. 4. Faça uma lista de perguntas. 5. Pergunte sobre as avaliações da transição feitas pela escola. 6. Saiba mais sobre os requisitos de graduação.
  21. 21. A equipe deve discutir e completar o TPF antes de completar o IEP. 1.A Visão pós-secundária considera as preferências, os interesses e os resultados desejados do aluno para educação/ treinamento, emprego e vida adulta. 2.As necessidades relacionadas com a deficiência abordam habilidades relacionadas à deficiência que exigem metas do IEP e/ou serviços relacionados. 3.O Plano de Ação descreve como o aluno pode desenvolver habilidades e se preparar de forma acadêmica e funcional para alcançar a visão para o futuro, e quem o apoiará. Formulário de Planejamento para a Transição (TPF)
  22. 22. Transição no IEP 1. Visão pós-secundária 2. Curriculum Geral (PLEP A) acomodações acadêmicas e instrução especializada 3. Outras necessidades educacionais (PLEP B) Atividades extracurriculares, Necessidades sociais/emocionais, Tecnologia assistiva, treinamento em locomoção, comportamento, atividades não acadêmicas, desenvolvimento de habilidades relacionadas à preparação ou experiência profissional 4. As metas anuais do IEP devem se alinhar com o resultado pós-secundário do aluno e as necessidades relacionadas à deficiência Um ano em direção à visão
  23. 23. Resumo: Planejamento da transição no ensino médio • Reunião da equipe para abordar os serviços de transição • O estudante é convidado aos 14 anos • A equipe usa o Formulário de Planejamento de Transição (TPF) do estado para orientar a discussão • O TPF é completado antes de desenvolver um IEP • A visão do aluno é transferida do TPF para o IEP • As metas anuais do IEP são escritas levando em conta as observações do TPF • O TPF é analisado anualmente até o estudante se formar ou completar 22 anos O IEP é o documento legal; nada do TPF é obrigatório, o TPF é uma ferramenta de planejamento
  24. 24. Fim do direito • Quando o estudante recebe o diploma estadual ou faz 22 anos. • Todos os alunos podem participar plenamente nas cerimônias e atividades de graduação do ensino médio. M.G.L. c.71B §16 • Os estudantes que terminam programas de educação especial recebem um Resumo do Desempenho (que descreve o desempenho acadêmico e funcional com recomendações para alcançar os objetivos pós-secundários) 34 CFR §300.305(e)(3)
  25. 25. Indicação do capítulo 688 Lei de Massachusetts “Turning 22”, promulgada em 1984 para atender às necessidades de planejamento para a transição de estudantes com deficiências significativas que precisarão de serviços para adultos (uma indicação por aluno). Não consegue trabalhar mais de 20 hs/semana com ou sem apoio Processo de planejamento de dois anos A escola faz a indicação à Agência de Serviços Humanos para Adultos A Agência desenvolve um Plano de Transição Individualizado (ITP) O 688 NÃO é: Continuação de serviços de Educação Especial Determinação de qualificação para adultos Direito a serviços para adultos
  26. 26. Graduação Para receber o diploma estadual, o aluno deve: • cumprir o padrão de determinação de competência (CD) (passar os três testes de MCAS da 10a série) e • cumprir todos os requisitos locais de graduação. Deve-se desenvolver um Plano educacional de proficiência (EPP) para qualquer aluno que não cumpra ou exceda o nível de proficiência (nota de 240) na 10ª série ELA e/ou testes de matemática. http://www.doe.mass.edu/ccr/epp/ Os formulários IEP e TPF incluem: data prevista da graduação O certificado de realização ou participação não é um diploma estadual.
  27. 27. Aos 18 anos, os jovens podem votar, comprar uma casa ou se casar. Perante a lei, presume-se que o indivíduo tenha a capacidade de tomar decisões de saúde e decisões informadas sobre questões jurídicas, financeiras e de saúde. Maioridade – aos 18 anos, todos os direitos de decisão em educação especial que têm sido exercidos pelos pais são transferidos ao aluno adulto. Serviço militar – todos os homens devem se alistar aos 18 anos. Qualificação para SSI e Medicaid/MassHealth – esteja ciente dos critérios de qualificação financeira. Inscreva-se para o voucher de moradia para a Section 8 Fazer 18 anos
  28. 28. O meu filho tem a capacidade de tomar decisões pessoais e financeiras? Alternativas - menos restritivas a mais restritivas: • Contas bancárias conjuntas/de custódia • Procuração permanente para imóveis • Fideicomissos • Beneficiário do representante • Advogado • Representante de cuidados de saúde • Conservadoria • Tutela Opções da tomada de decisões
  29. 29. Agências de Serviços Humanos para adultos  Comissão de Reabilitação de Massachusetts – MRC  Departamento de Serviços de Desenvolvimento – DDS  Departamento de Saúde Mental – DMH  Comissão de Massachusetts para Cegos – MCB Comissão para Surdos e Pessoas com Deficiência Auditiva de Massachusetts- MCDHH  Departamento de Menores e Famílias de Massachusetts – DCF  Departamento de Serviços para Jovens – DYS  Departamento de Planejamento para a Transição – BTP
  30. 30. O que farão o dia inteiro? Onde irão morar? Como irão se locomover? Para qual programa do governo eles se qualificam? Quem pagará por suas despesas? O que acontecerá quando eu não puder mais cuidar deles? Discussões familiares antes dos 22 anos
  31. 31. Várias opções Não há apenas um único caminho e, com a aquisição de habilidades, uma pessoa pode ter novas oportunidades.
  32. 32. Mantenha-se informado sobre a transição • Participe da conversa FCSNTransition Listserve – uma lista grátis no Yahoo! para pais e profissionais fcsntransition-subscribe@yahoogroups.com • Saiba mais Site do LINK Center da FCSN www.fcsn.org/linkcenter Site do DESE sobre Transição Secundária http://www.doe.mass.edu/sped/secondary- transition/default.html
  33. 33. Planejamento de vida Planejamento de vida é uma conferência de dois dias (das 8h30 às 16h00) sobre o planejamento da transição, com informações e recursos para famílias, educadores e profissionais. Os tópicos incluem: •A criação de uma visão de vida além do ensino médio •Leis de transição •Avaliações da transição •Formulário de Planejamento de transição de MA e os objetivos do IPE •Educação pós-secundária e preparação profissional •Conexões da comunidade •Participação familiar É necessário inscrever-se e o espaço é limitado. Há uma taxa para esta conferência. Para datas atualizadas e mais informações: http://fcsn.org/linkcenter/pal
  34. 34. Recursos Um guia familiar para serviços de transição em Massachusetts: http://fcsn.org/transition_guide/english.pdf http://fcsn.org/transition_guide/spanish.pdf Formulário de planejamento de transição: http://www.doe.mass.edu/sped/28MR/28m9.pdf Consultoria SPED para Assistência Técnica do DESE: Objetivos do ensino pós-secundário e metas anuais do IEP no processo de planejamento para a transição http://www.doe.mass.edu/sped/advisories/13_1ta.html Avaliação da transição no processo de planejamento da transição secundária http://www.doe.mass.edu/sped/advisories/2014-4ta.html Como promover a autodeterminação dos alunos para melhorar seus resultados http://www.doe.mass.edu/sped/advisories/2016-2ta.pdf
  35. 35. Entre em contato com nosso Call Center 617-236-7210 Visite nosso site www.fcsn.org E-mail info@fcsn.org Siga-nos. . . Como podemos ajudar?

×