Qual seu perfil como gestor de TI ?

675 views

Published on

O caso abaixo é real e os nomes foram alterados para proteger os inocentes.

Depois de ler atentamente o caso real descrito abaixo, por favor, pergunte a si mesmo: qual seu perfil como gestor de TI ?

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
675
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Qual seu perfil como gestor de TI ?

  1. 1. Mario Faria - Professor do MBA das disciplinas de Marketing e Estratégia da Business School São Paulo e sócio da área de consultoria da IBM Brasil (mario.faria@prof.bsp.edu.br) Qual seu perfil como gestor de TI? 25/08/2010 http://idgnow.uol.com.br/blog/plural/2010/08/25/qual-seu-perfil-como-gestor-de-ti/ Na empresa XYZ, existem dois gerentes de sistemas: Roberto, responsável pelos sistemas da Logística, e Carlos, que comanda os sistemas da Controladoria. Roberto e Carlos estão na empresa há alguns anos e, recentemente, notaram a exigência maior de tecnologia para suportar as áreas de negócio. Roberto, após a implementação bem-sucedida de um sistema importante para a Logística, tomou uma decisão audaciosa: resolveu fazer um outsourcing. Após muita conversa com o seu chefe, Pedro, o CIO, e também com o Diretor da Logística, Roberto mostrou que os benefícios em terceirizar o suporte, manutenção e pequenas melhorias no sistema seriam significativos, e foi lhe dado sinal verde em ir adiante. Em um processo, que por sinal foi bem conduzido para a escolha do prestador de serviços, um fornecedor muito sério e com reputação no mercado, foi selecionado. Roberto e este fornecedor construíram o novo modelo de operação baseado em SLAs e foi realizada uma transição de sucesso em dois meses. Daí em diante aconteceu o que ninguém na empresa esperava. O Roberto e sua equipe começaram a ter uma vida melhor, trabalhando mais produtivamente e deixando de fazer plantões e horas extras nos finais de semana. A equipe do Roberto passou a estar mais próxima da área Logística, e a entender que havia uma demanda represada de novos sistemas que eram necessários para a operação. Em alguns meses, a Logística começou a sentir a diferença positiva do atendimento pró- ativo do time do Roberto, e, imediatamente, pediu mais projetos e mais sistemas. De uma hora para outra, o orçamento que o Roberto tinha em mãos aumentou, o que permitiu que ele usasse parte do dinheiro para atualizar as competências da sua equipe. Na avaliação feita pelo departamento de Recursos Humanos no fim do ano, a área do Roberto foi uma das que obtiveram melhores índices de satisfação dos funcionários. E o Roberto começou a ser visto muito bem por outros diretores na empresa, e a ser bem mais visto em casa com a família, e isto aumentou sua qualidade de vida. A vida também pode ser dura
  2. 2. Carlos, por sua vez, após também uma implementação de um sistema importante para a Controladoria, tomou a decisão de que o suporte da aplicação fosse feito pela equipe interna que havia participado no projeto. Carlos convenceu seu chefe, Pedro, o CIO, que o sistema era crítico e exigia que o conhecimento ficasse dentro de casa, e que os riscos em colocar um fornecedor externo para esta atividade não justificavam os benefícios. Após comum acordo com Pedro e também com o Diretor da Controladoria, a equipe do projeto passou a atender os chamados dos usuários, a realizar correções e melhorias no sistema. Quem é de TI já ouviu falar que um profissional de TI que gosta de projetos não tem prazer algum em ficar dando suporte a usuários no dia a dia. Em alguns meses, aconteceu algo que ninguém na empresa também esperava: vários profissionais do time do Carlos começaram a pedir demissão. A equipe não suportava mais a forte carga de trabalho, varando noites e finais de semana, atendendo as dúvidas e problemas dos usuários da Controladoria, uma atividade monótona e sem desafios para eles. O próprio Carlos, além da pressão dentro da sua área, começou a ter problemas em casa, pois a esposa e os filhos não aguentavam mais sua ausência e a falta de finais de semanas sem lazer. A Controladoria, que necessitava de uma série de outros sistemas e aplicações, não conseguia de forma alguma que esta demanda fosse atendida pelo Carlos. Na avaliação feita pelo RH no final do ano, a área do Carlos foi uma das que obtiveram um dos piores índices de satisfação dos funcionários. A última notícia que recebi foi a de que a esposa do Carlos havia pedido a separação. Depois de ler atentamente o caso real descrito acima, por favor, pergunte a si mesmo: qual seu perfil como gestor de TI ?

×