Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula1 Psicologia Do Dia A Dia

4,038 views

Published on

Published in: Business, Travel

Aula1 Psicologia Do Dia A Dia

  1. 1. Fialho Falcão
  2. 2. E sua Anima
  3. 3. A Psicologia dos Objetos do Dia-a-dia
  4. 4. O homem é constituído por um esqueleto delgado...
  5. 5. recoberto de matéria branda, frágil, delicada, sensível, gostosa !!
  6. 6. por isto necessita de objetos que compensem esta fragilidade...
  7. 7. ... à compressão
  8. 8. ... ao calor
  9. 9. ... ao corte
  10. 10. ... à abrasão por atrito!
  11. 11. O que você vê de comum nas estruturas destes objetos?
  12. 12. Eles são ferramentas e se compõem de uma parte operativa e uma interface
  13. 13. A ergonomia é a ciência das interfaces
  14. 14. Adaptar os objetos ao homem e não o contrário
  15. 15. Há também os objetos decorativos (função estética)
  16. 16. ... objetos rituais (função transcendental)
  17. 17. ... E os objetos do desejo.
  18. 18. Que valores você atribui a um objeto?
  19. 19. Valor intrínseco => custo de produção
  20. 20. Valor funcional => utilidade
  21. 21. ... Valor simbólico ( o que representa em nossa sociedade).
  22. 22. Qual destes três valores (intrínseco, funcional, simbólico) a publicidade usa para te pegar ?! ?
  23. 23. Na década de quarenta as publicidades eram assim: racionais, objetivas, ingênuas...
  24. 24. Agora são assim: emocionais, subjetivas.
  25. 25. Mais de 80% das compras feitas em shoppings são emocionais. Você sabia? A turma do marketing já !
  26. 26. A toda esta tralha que nos acompanha chamamos de cultura material
  27. 27. De quantos objetos você precisa para viver ?
  28. 28. A cultura material é resultado das tecnologias que usamos para nos mediar com a natureza
  29. 29. Imagine a falta de energia elétrica numa metrópole por uns 20 dias. Vai faltar: Luz Água Alimentos Segurança Transporte Saúde Ordem Informação
  30. 30. Katimba foi reconhecido em sua aldeia como excelente fazedor de lanças.
  31. 31. ( Você é um excelente fazedor de quê? ) ?
  32. 32. Katimba não foi mais caçar Katimba fazia lanças Katimba experimentava lanças Katimba projetava lanças
  33. 33. Katimba inaugurou o dilema dos projetistas. Como projetar o que ele não usa? ? ? ? ? ? ? ?
  34. 34. Katimba agora necessita da descrição do Modelo de boa lança feita pelos caçadores
  35. 35. “ Um objeto abstrato é só uma definição, um objeto concreto não pode ser completamente definido ” Régnier
  36. 36. A comunicação está sujeita aos “tropeços” da linguagem
  37. 37. Como você compreende a frase: “ Colombo pôs um ovo em pé” ?
  38. 38. Bnvjkbnvcjkbn Jnjngnf Dois sujeitos não percebem a mesma coisa
  39. 39. “ A idéia do universo não é minha. A minha idéia do universo é minha. ” Fernando Pessoa
  40. 40. Objetos desejáveis que existem em quantidade limitada podem virar produtos
  41. 41. Intangíveis – são objetos abstratos: serviços PRODUTOS: Tangíveis – são objetos concretos: bens
  42. 42. Em 1971 a INTEL lançou um circuito integrado contendo todas as unidades de uma CPU - o 4004. Ele foi uma das sementes da revolução da informação.
  43. 43. A lógica digital aliada à eletrônica vem desmaterializando os objetos
  44. 45. Quantos relógios há na sua casa? ? ?
  45. 46. <ul><li>de pulso </li></ul><ul><li>despertador </li></ul><ul><li>do vídeo </li></ul><ul><li>da TV </li></ul><ul><li>do microondas </li></ul><ul><li>do som </li></ul><ul><li>do celular </li></ul><ul><li>da TV digital </li></ul>
  46. 47. Alguns deles são tangíveis outros são intangíveis
  47. 48. A onda da informação como as demais aumentou a dependência e alienação das pessoas
  48. 49. É cada vez mais difícil criar um modelo mental do funcionamento dos objetos
  49. 50. Há cada vez mais funções em objetos cada vez menores
  50. 51. Já não é possível acessar diretamente todas as funções, falta espaço para tanto botão!
  51. 52. O acesso por navegação implica em uso de modelos mentais mais complexos
  52. 53. Quem sabe descrever o procedimento para programar um VCR para gravar o programa do canal 13 às 20:00h na próxima quarta-feira?
  53. 54. Ao usar um objeto você recorre a memória: de longo termo de curto termo e a memórias externas
  54. 55. Um bom design facilita o uso do objeto funcionando como a memória externa
  55. 56. A informação da memória externa pode ser passada de forma icônica ou simbólica A forma icônica facilita a decodificação porque não implica no conhecimento de um código
  56. 57. A lógica do engenheiro não é a lógica do usuário. Lembra do Katimba?
  57. 58. Uma historinha de lógicas diferentes: “ Uma professora querendo “trazer para o concreto” , propõe: Zequinha: - Em um fio há 5 periquitos. Você dá uma pelotada e mata um. Quantos ficaram?
  58. 59. Só o morto, professora! - Lógica interessante, Zequinha, mas está errado. Ficaram 4 periquitos.
  59. 60. A REVANCHE - Professora, ontem na piscina havia três moças tomando picolé. Uma lambia, uma chupava e a outra mordia. Qual delas era a casada? A professora pensou e arriscou: - Seria a que chupava? - Raciocínio interessante, professora, mas está errado. A casada era a que estava de aliança !!!
  60. 61. A ambiguidade surge quando a forma do objeto não denuncia sua função e uso
  61. 62. A ambiguidade pode acontecer por complexidade...
  62. 63. ... por ser um objeto de outra cultura ...
  63. 64. ... ou por excesso de estilização do objeto:
  64. 65. O que é isto?
  65. 66. Dois patrícios recém-chegados sentaram no bar e pediram duas gasosas. O garçom pôs dois copos emborcados diante deles e foi buscar a bebida.
  66. 67. - Opa ! Já estão a nos testar, o meu copo não tem boca ! - Se tivestes reparado bem terias visto que nem fundo eles têm !!
  67. 68. A ergonomia cognitiva é o ramo da ciência que estuda a relação entre homem e objeto através da cognição.
  68. 69. A ergonomia auxilia no projeto de interfaces indicando como formamos os mapas mentais e como colocamos e recuperamos dados na memória.
  69. 70. Também considera os estereótipos de interpretação Para que lado devemos girar o botão para mover o dial como indicado? 1 2 3 4 5 6 7 8 H? AH?
  70. 71. Uma outra característica interessante da nossa mente é a tendência a não aceitar o aleatório, procurando modelos para tudo.
  71. 72. O que é?
  72. 73. O que é?
  73. 74. O que é?
  74. 75. 6 mexicanos comendo tortilhas Resposta:
  75. 76. Confesse, você já ficou procurando formas nas nuvens !!!
  76. 77. Os objetos também podem facilmente nos impor significados. Algumas relações Freud explica.
  77. 78. “ A ausência do objeto tem o mesmo valor semântico do objeto .”
  78. 79. A semiótica se ocupa do estudo dos significados.
  79. 80. Qual é o sexo deste bebê ?
  80. 82. Lembra do valor simbólico dos objetos ? A propaganda abusa da semiótica para nos sugerir idéias muitas vezes de forma subliminar, inconsciente.
  81. 83. Sofisticação Sugere:
  82. 84. Agilidade
  83. 85. ... poder
  84. 86. A propaganda faz isto porque sabe que o primeiro passo para uma compra é a identificação . Por quê?
  85. 87. Porque: “ Usamos os objetos para darem a imagem que queremos que os outros tenham de nós” Ettore Sottsass
  86. 88. “ Terão os primeiros objetos sido as jóias ? ”
  87. 89. “ Até a revolução industrial as necessidades da sociedade impulsionavam a tecnologia. Atualmente a tecnologia gerada pelas empresas dirige nosso comportamento. “
  88. 90. “ A tecnologia tem nos oferecido objetos que prometem fazer tudo, mas que de tão complexos de usar não conseguem fazer nada.” Donald Normann
  89. 91. “ Confesso que não sei aquecer uma xícara de café em um de nossos microondas ” Kenneth Olsen - Engenheiro Chefe da Digital Equipment Corp.
  90. 92. “ O que fazemos com todas as frustrações com as quais os objetos nos brindam diariamente por não tê-los ou por tê-los ? ” Donald Normann
  91. 93. “ Então virei pro meu filho e disse: <ul><li>- Olhe o circo da tecnologia. </li></ul><ul><li>Não é lindo, </li></ul><ul><li>incrível, </li></ul><ul><li>maravilhoso? </li></ul>
  92. 94. É. Mas não há leões, tigres, caramelos, maçãs-do-amor, nem palhaços.” Grupo Yes FIM

×