Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Culto e Liturgia

13,053 views

Published on

Palestra Princípios Bíblicos de Liturgia
Pr. Welfany Nolasco
www.esbocosermao.com

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

Culto e Liturgia

  1. 1. Introdução  Celebrar é uma ação comunitária, festiva que torna célebre ou inesquecível.  Todos temos necessidade vital de celebrar. Como seres humanos, somos essencialmente celebrantes.  Ao celebrar usamos gestos, ações simbólicas e palavras que expressam o que pensamos, o que acreditamos, o que desejamos, o que amamos... enfim, a visão que temos do mundo e de Deus.
  2. 2. Conteúdo do Curso & 6 ? Princípios Bíblicos Princípios Históricos Princípios Práticos
  3. 3.  CULTO: serviço ou cerimônia religiosa. Prestar culto é reverenciar ou oferecer adoração e louvor.  LITURGIA: uma celebração religiosa pré- definida, de acordo com as tradições de uma religião em particular; pode incluir ou referir-se a um ritual formal e elaborado.
  4. 4. Origem da palavra Liturgia  A palavra LITURGIA tem sua origem do grego clássico e é composta de duas raízes:  Liet – leos – laos: povo, público, ação feita para o povo, em favor do povo.  Urgia (ergom): operar, produzir (obra), ação, trabalho, ofício, serviço.  Traduzindo literalmente Liturgia significa: “serviço prestado ao povo” ou “serviço diretamente prestado para o bem comum”, serviço público.
  5. 5.  Antes mesmo de esta palavra ser usada pela Igreja, os gregos a usavam para indicar qualquer trabalho realizado a favor do povo e pelo povo, em forma de mutirão.
  6. 6. O papel da Liturgia  Organizar o culto  Envolver toda a comunidade  Facilitar o entendimento  Dinamizar e ser criativo  ENSINAR: o papel didático do culto destaca-se, pois enquanto participa, o povo aprende.
  7. 7. Princípios Bíblicos  Na caminhada de fé do povo da Bíblia, encontramos muitos momentos celebrativos.  Ao celebrar, o povo de Israel fazia memória das ações que Deus realizara em seu favor no passado, as reconhecia no presente e alimentava a certeza de sua fidelidade no futuro.
  8. 8. LITURGIA no Antigo Testamento  A palavra “liturgia” no AT aparece mais ou menos 170 vezes na versão LXX (Septuaginta) como tradução dos verbos hebraicos SHERET e ABHAD, que significam:  Serviço prestado a alguém, porém com esta diferença:   SHERET: Serviço de dedicação incondicionada por parte de um servo de confiança do patrão. ABHAD: Serviço honroso, trabalho de escravo. Este verbo deriva da palavra EHED = escravo, servo.  As duas palavras na Escritura Hebraica são usadas seja para o “serviço” em sentido profano, como para o “serviço” em sentido religioso (Lv 24.1-9).
  9. 9. A Liturgia do Êxodo A experiência do Êxodo como movimento de salvação do povo, inspirou uma nova categoria de culto. Todo o culto, na história de Israel, está internamente orientado para relembrar o Êxodo.
  10. 10. Festas judaicas  1) Festa da Páscoa: Êx 12.14-20  2)Festa dos Pães Asmos: Lv 23.5  3) Festa de Pentecostes: Lv 23.9-14  4) Ano Novo judaico: Lv 23.23-25  5) Dia do Perdão ou Expiação: Lv 16  6) Festa dos Tabernáculos: Lv 23.33-43  7) Festa da Dedicação: Jo 10.22  8) Festa de Purim: Et 9.21-32
  11. 11. Culto No Antigo Testamento  Componentes essenciais do culto judaico:  Sacrifício: oferta de um novilho pelo pecado.  Altar: lugar onde era oferecido o sacrifício.  Templo: local de adoração e sacrifício.  O Sacrifício no Altar do Templo era o centro do culto.
  12. 12. O Altar Bíblico  Havia no A.T. diversos tipos de altar:  -de terra (Êxodo 20.24) para um sacrifício     momentâneo visto que eram nômades; -de pedras (Êxodo 20.25) para consagrar um local para sempre ao Senhor; -de madeira (Êxodo 27.1) para ser carregado por onde fossem pelo deserto; -de bronze banhado (Êxodo 38.1-2) para suportar o fogo e perdurar; -de ouro (Êxodo 39.38) para ministrar as orações permanentemente diante do Senhor.
  13. 13. O que é o Altar?  1- O Altar é um LUGAR: Malaquias 1.17  2- O Altar é uma POSIÇÃO: Malaquias 1.10  3- O altar é a VIDA: Malaquias 2.13 Se o Altar é um lugar santo, devemos respeitar e buscar estar sempre neste lugar nos entregando a Deus. Se o Altar é uma posição, então devemos nos colocar à disposição como adoradores. Mas acima de tudo o altar deve ser a vida de cada cristão consagrando-se como templo do Espírito Santo de Deus.
  14. 14. A essência do Culto no AT  O culto de Israel era um memorial dos acontecimentos libertadores do passado, contém um movimento de esperança, uma tensão escatológica voltada para o porvir.  Nos momentos mais incertos da história do povo, o culto, enquanto evoca a experiência libertadora do Êxodo, convida a esperar um novo Êxodo, enquanto louva o Deus da criação esperando uma nova criação.
  15. 15. LITURGIA no Novo Testamento  No NT acontece uma mudança de paradigmas:  Templo: Jesus profetizou sua destruição (Mt 26.61; Mc 14.58) e a partir de então os cristãos são o templo de Cristo (I Co 3.16).  Sacrifício: Jesus morreu uma vez por todas para purificação de nossos pecados (Hb 9.14; 10.11-12).  Altar: não existe altar físico, mas o coração de cada cristão é onde está a presença de Deus (Gl 4.6).  Sacerdócio: Jesus é o sacerdote (Hb 4.14; 7.26-28) e cada cristão deve exercer seu sacerdócio (I Pd 2.9).
  16. 16. Atitude de Jesus no Culto  Jesus de Nazaré vive e atua dentro do sistema de culto de seu povo. Frequenta a reunião sinagogal dos sábados, “segundo seu costume”(Lc 4.16).  Participa regularmente do culto do templo e das festas de peregrinação (Lc 2.41-42; Jo 2.13; 5.1; 7.2-14; 10.22-23).
  17. 17. A posição de Jesus quanto ao Culto  Jesus manifesta o desejo de mudança no culto judeu:  A forma de observância do sábado: Mc 2.23-28  O templo como único lugar de adoração: Mc 13.2  Ritos de purificação antes das refeições: Mc 7.1s  A repetição de palavras nas orações: Mt 6.7  Quanto às ofertas públicas: Mc 12.41,42  As orações dos fariseus: Lucas 18.10,11  O comércio no templo: Jo 2.13-16  Jesus age como profeta por uma mudança no culto (Is 29.13).
  18. 18. A proposta de Culto de Jesus  O amor e o perdão do irmão: Mt 5.23-24; 15.5-9  Inclusão de pessoas discriminadas: Lc 5.30  Aceitava a presença de mulheres: Jo 4.20-24  Acolheu as crianças: Lc 18.16  Sinais e maravilhas: Jo 14.16  Cura de enfermos: Jo 5.8,9 “ Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” João 4.23
  19. 19. O culto de Jesus  Jesus instituiu a ação simbólica de uma refeição, a CEIA, como significado profundo de toda sua vida e missão (Mt 26.26-30).
  20. 20. O Culto na Igreja Primitiva  At 2.42-47 nos apresenta um retrato da vida da comunidade primitiva com quatro elementos principais:  a) DIDAQUÊ: Ensinamento dos apóstolos  b) KOINONIA: Comunhão fraterna  c) DIAKONIA: Serviço de partir o pão  d) As orações
  21. 21. O Culto Racional (Romanos 12.1) Você sabe o que está fazendo durante o culto? Gestos e Posição expressões Momento Culto Ação Cantar Referência Salmo 95.1; 100.2 Orar Mateus 21.13 Ler Lucas 4.16 Pregar Marcos 1.39 Ofertar Malaquias 3.8-10 Testemunhar Atos 4.20 Assentar Lucas 2.46 Ajoelhar Filipenses 2.10 Levantar Neemias 9.5 Fechar os olhos II Coríntios 5.7 Dizer amém Mateus 18.19 Levantar mãos Salmo 63.4 e 141.2 Bater palmas Salmo 47.1 Significado Louvor, alegria, gratidão Pedir, crer, falar com Deus Conferir nas Escrituras Anunciar, orientar e ensinar Compromisso, fidelidade Agradecer Esperar, acomodar Submissão, confissão, Disposição, honra, respeito Concentração, crer no invisível Concordar, confirmar Receber bênção, entregar a vida Saudar, exaltar, alegria
  22. 22. Podemos concluir que a Bíblia é um livro litúrgico com muitos hinos: Cânticos de Moisés: Êx 15.1-18; Dt 31.30-32.43 Cântico de Miriã: Êx 15.20-21 Cântico de marcha de Israel: Nm 21.17-20 Cântico de Débora e Baraque: Jz 5.1-31 Cântico de Ana: 1Sm 2.1-10 Cântico de recebimento a Davi: 1Sm 18.7 Cântico de libertação (de Davi): 2Sm 22.1-51 Canto de Ezequias: Is 38.9-20 Hino de vitória: Is 42.10-17 Cântico de Maria (Magnificat): Lc 1.46-55 Cântico de Zacarias (Benedictus): Lc 1.67-79 Cântico dos anjos pelo nascimento de Jesus: Lc 2.14 Cântico de Simeão: Lc 2.29-32 Humilhação e exaltação de Cristo: Fp 2.5-11 Cânticos de louvor ao Cordeiro: Ap 5.9-10,12-13; Ap 15.3-4
  23. 23. Um exemplo Bíblico de culto: Isaías 6.1-8 EDIFICAÇÃO CONFISSÃO ADORAÇÃO PRELÚDIO MOMENTO DEDICAÇÃO TEXTO v. 1, 2 “No ano da morte do Rei Uzias eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele...” AÇÕES -Momento de preparação para o culto. -Ministério de intercessão. -Apresentação de um hino ou fundo musical. -Oração de invocação do Espírito Santo. v. 3, 4 “E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. As bases do limiar se moveram à voz do que clamavas e a casa se encheu de fumaça”. -Leitura de um salmo de adoração. -Oração de Adoração e Louvor a Deus. -Cantar hinos e cânticos de louvor e comunhão. -Ofertório. -Apresentação de um solo ou conjunto musical. v. 5 “Então disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio dum povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos”. v. 6, 7 “Então um dos Serafim voou par mim trazendo na mão um abrasa viva, que tirara do altar com uma tenaz, com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios, a tua iniquidade foi tirada, e perdoado o teu pecado;” -Momento de reflexão -Oração de joelhos -Clamor pela alma perdidas e pelas famílias. -Declaração de perdão. -Pregação da Palavra. -Apresentação de um teatro. - Oportunidade para Testemunho. -Estudo Bíblico. -Leitura de uma mensagem ou poesia. v. 8 “Depois disto ouvi a voz do Senhor, que Dizia; -Momento de oração e entrega no altar. A quem enviarei e quem há de ir por nós? Disse -Envio e Bênção Final. eu: eis-me aqui, envia-me a mim”.
  24. 24. Reverência no culto “Guarda o teu pé quando entrares na casa do teu Deus!” O Culto deve ser momento apropriado para:  1- ORAÇÃO: “A minha casa será chamada Casa de Oração” Mateus 21.13  2- CONCENTRAÇÃO: “e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo” 2 Coríntios 10.5  3- REFLEXÃO: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” Romanos 12.1
  25. 25. Ajude na reverência aos cultos:  Chegue mais cedo à igreja e procure se assentar no melhor lugar.  Não se esqueça de cumprimentar aos irmãos.  Dobre seus joelhos e ore em antes de tudo.  Esteja em oração e reflexão antes de começar o culto.  Não ande no templo durante a oração ou leitura da Bíblia.  Evite conversar durante o culto.  Desligue o celular ou no mínimo coloque no silencioso [pressionando #].  Não leia revista, jornal e nem mesmo a Bíblia enquanto o pregador ou dirigente estiver falando a menos que este peça para ler.  Siga as orientações do dirigente, se levantando ou se ajoelhando quando for pedido.  Evite sair antes de terminar. Peça aos familiares e amigos para não te chamar durante o culto.  Ajude as crianças e entenderem a seriedade do que está sendo feito no culto. Ensinando-as a prestar a devida atenção assentadas junto com os pais.  Seja receptivo aos visitantes cumprimentando-os, se assentando junto e compartilhando a Bíblia.

×