Aps frescar

8,298 views

Published on

0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,298
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
137
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aps frescar

  1. 1. INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO – ICSC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO APS- ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADASFRESCAR - COMÉRCIO E INSTALAÇÃO DE AR CONDICIONADO Fábio de Oliveira Grasser RA B42CGA-0 Viviane Jaqueline da Silva RA B450DB-3 Bruna Regina de Araújo RA B42CFB-1 Grazielle Cristina da Silva Santos RA B43ECD-3 Ricardo Augusto de Barros Gaspar RA B24IEB-2 Maira Morais dos Santos RA B47BIC-2 SANTANA DE PARNAÍBA-SP 2012
  2. 2. Fábio de Oliveira Grasser RA B42CGA-0 Viviane Jaqueline da Silva RA B450DB-3 Bruna Regina de Araújo RA B42CFB-1 Grazielle Cristina da Silva Santos RA B43ECD-3 Ricardo Augusto de Barros Gaspar RA B24IEB-2 Maira Morais dos Santos RA B47BIC-2 Evidências de aplicação das teorias da administração:Um estudo sobre as práticas administrativas em uma organização de (pequeno oumédio de acordo com os critérios do BNDES) porte. Atividades Práticas Supervisionadas – trabalho apresentado como exigência para a avaliação do segundo bimestre, em disciplinas do 2º semestre, do curso de Administração de Empresas da Universidade Paulista, sob orientação dos Professores do semestre. SANTANA DE PARNAÍBA-SP 2012
  3. 3. AGRADECIMENTOS Agradecemos à Empresa Frescar – Comércio e Serviços de Ar Condicionado,a toda sua equipe e em especial ao Dono, Sr. Gilberto Almeida, por nos atender enos dar o suporte necessário para a realização deste trabalho acadêmico, bemcomo a integrante de nosso grupo Fábio de Oliveira Grasser, por facilitar os contatose deixar abertas as portas da empresa, proporcionando aprendizado aos integrantesdo grupo.
  4. 4. RESUMO Este Trabalho tem por objetivo abordar as Teorias da Administração, onde foirealizada uma pesquisa com uma empresa de pequeno porte chamada FrescarComércio e instalação de Ar Condicionado. A Frescar coloca em prática boa parte dos conhecimentos nas Teorias daAdministração com todos objetivos organizacionais: Sobrevivência; Crescimento;Lucratividade; Produtividade; Qualidade; Redução de Custos; Clientes; Mercado eCompetitividade, utilizando a Burocracia de Max Weber e a Teoria das RelaçõesHumanas desenvolvida por John Dewey, Kurt Lewin e Elton Mayo, com isto aempresa segue desenvolvendo uma boa administração. Conseguimos identificartudo isto envolvendo um sistema de informações e conhecimentos e com entrevistadiretamente com o Dono da Empresa, Sr. Gilberto Almeida.
  5. 5. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 062. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .07 2.1. Introdução à Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .072.2. Administração Científica (Taylor). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .13 2.3. Abordagem Clássica da Administração (Henri Fayol). . . . . . . . . . . . . . . . . .162.4. Abordagem Humanística da Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .18 2.5. Abordagem Neoclássica da Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .242.6. Abordagem Estruturalista da Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 272.7. Abordagem Comportamental da Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 312.8. Abordagem Sistêmica da Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .322.9. Abordagem Contingencial da Administração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .343. ESTUDO DE CASO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .37 3.1 Perfil da Organização. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 373.2 Coleta de Dados. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 394. ANÁLISE DE DADOS E SUGESTÕES DE MELHORIA. . . . . . . . . . . . . . . . .424.1 Pesquisas de satisfação do cliente. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 4.2 Pontos Fortes e Fracos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .42 4.3 Sugestões de Melhorias. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 435. CONCLUSÃO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 457. ANEXO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 467.1. Formulário de Composição da Equipe. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .477.2. Cronograma de Atividades Previstas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .487.3. Registro de Atividades Realizadas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
  6. 6. 1. INTRODUÇÃO Este trabalho trata da “Evolução do Pensamento Administrativo” e têm comobase, os pressupostos teóricos abordados pela Administração Científica (Taylor),Administração Clássica (Henri Fayol), Escola Burocrática (Max Weber), Escola DeRelações Humanas, Escola Comportamentalista, Escola Estruturalista e EscolaSistêmica, para os alunos do primeiro ano de administração. O objetivo é realizar uma pesquisa bibliográfica sobre as teorias daAdministração com foco na Evolução do Pensamento Administrativo com afinalidade de conhecer a contribuição de tais teorias para o estudo administrativo etambém, verificar por meio de pesquisa de campo, a aplicabilidade de tais teorias narealidade da empresa inserida para o estudo de caso. O trabalho foi dividido emduas partes: Pesquisa Teórica e Pesquisas de Campo. A importância desta pesquisa se dá, pelo valor do aprendizado gerado e peloconhecimento, ligado a evolução do campo administrativo proporcionado ao públicoalvo. A percepção da adaptação de ideias conforme as realidades vividas da épocaproporcionando uma identificação ou não com as maneiras diversas de administraridealizadas por cada pensador. O documento foi planejado e estruturado visando a amparar todos osconteúdos básicos, indispensáveis para a completa concepção do contexto. Atuandocomo uma força propulsora para o estudo da matéria.
  7. 7. 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA2.1. Introdução à Administração Derivada do latim a palavra Administração (Administer) nos leva a umaconstante reflexão sendo: Ad= direção ou tendência para e minister= subordinação ou obediência, logoa “Administração é o ato de trabalhar com e por meio de pessoas para realizar osobjetivos tanto da organização, quanto de seus membros”. A administração é uma ciência fundamentada em um conjunto de normas efunções elaboradas para disciplinar elementos de produção. O objetivo da administração é obter resultado eficaz e o retorno desejado(com ou sem fins lucrativos) de forma sustentável e com responsabilidade social.2.1.1. Tarefa da Administração Interpretar os objetivos propostos pela empresa e transformá-los em açãoempresarial através do planejamento, organização, direção e controle de todos osesforços realizados, em todas as áreas e em todos os níveis da empresa, a fim deatingir tais objetivos buscando a continua eficácia que determina o quanto umaorganização realiza seus objetivos, logo quanto mais alto o grau de realização dosobjetivos, mais a organização é eficaz bem como a eficiência a qual determina oquanto uma organização usa corretamente seus recursos. Portanto quanto mais altoo grau de produtividade na utilização de seus recursos, mais eficiente é aorganização. Administrar envolve a elaboração de planos, pareceres, relatórios, projetos,arbitragens e laudos, em que é exigida a aplicação de conhecimentos relativos àstécnicas de Administração envolvendo várias áreas do conhecimento das ciênciasexatas, as filosóficas e as humanas.
  8. 8. 2.1.2. Habilidades e Competências do Administrador Dentre as habilidades do Administrador, temos que destacar a priori suashabilidades conceituais em que são consideradas suas Ideias e conceitos abstratos.Suas habilidades humanas e sua capacidade de manter um bom relacionamentointerpessoal. Ainda suas habilidades técnicas que leva em consideração seu grau demanuseio de coisas físicas. Essas habilidades devem ser trazer eficiência nos níveis Institucional ou deAlta Direção, Intermediário ou de Gerência ou ainda no Nível Operacional, ou desupervisão da organização. Dentre as competências, um administrador deve: Saber analisar, com base nos dados e informações obtidos, com isso avaliaras situações, julgar os fatos ponderando com equilíbrio, e a partir desta perspectivadefinir prioridades. Ter conhecimento, perspectiva e atitude, com isso buscar oaprender continuo para ampliar, transmitir e compartilhar seus conhecimentos. Deveainda saber fazer, ou seja, aplicar seu conhecimento com visão global e sistêmica,propondo soluções, além de saber trabalhar em equipe. O Administrador tem o papelempreendedor de ser um agente de mudanças sabendo fazer acontecer comcriatividade e inovação garantindo o foco no resultado e sua auto realização.2.1.3. Funções Administrativas As funções administrativas se subdividem em: a) Planejamento Estabelecer objetivos e a missão; Criar / definir estratégias para o alcance dos objetivos; Examinar as alternativas; Determinar as necessidades de recurso. b) Direção Conduzir e motivar os empregados na realização das metas organizacionais; Estabelecer comunicação com os trabalhadores; Apresentar solução dos conflitos; Gerenciar mudanças.
  9. 9. c) Organização Criar a estrutura organizacional; Desenhar cargos e tarefas específicas; Estabelecer políticas e procedimentos; Definir e destinar (alocar) recursos; Coordenar as atividades de trabalho.d) Controle Medir o desempenho; Estabelecer comparação do desempenho com os padrões; Tomar as ações necessárias para melhoria do desempenho.2.1.4. Os Primórdios da Administraçãoa) Egito: Construção das pirâmides - 3000 a C. Resolução de problemas deadministração de mão de obra, logística e uso de arquitetos.b) China: Soluções inovadoras na administração pública (2000 a C) – princípio daassessoria: técnica de aconselhamento com os assessores e delegação àsautoridades para resolução de problemas.c) Princípios de Confúcio: Utilização dos princípios de Confúcio (500 a C) – a importância daspessoas está no mérito (conhecimento) – base da burocracia, Confúciopregava que cada um cumprisse com seu dever de forma correta. Apregoavaassim, a criação de uma sociedade capaz, culturalmente instruída e dispostaao bem estar comum atribuindo a esta sociedade os seguintes princípios: Altruísmo – Amor desinteressado ao próximo; abnegação. Cortesia ritual – prática de civilidade, polidez, afabilidade. Sabedoria Moral - conhecimento voltado à prática dos princípios Integridade - Qualidade de uma pessoa íntegra, honesta incorruptível. Fidelidade - afeição e lealdade constantes. Lealdade ao cumprir deveres eobrigações. Honradez - justiça, retidão, decência, integridade de carácter.
  10. 10. 2.1.5. Influência dos Filósofos a) Sócrates: via a Administração como uma habilidade pessoal separada do conhecimento técnico e da experiência. b) Platão: discípulo de Sócrates expõe em sua obra A República à forma democrática de administração dos negócios públicos. c) Aristóteles discípulo de Platão no livro Política versa sobre a organização do Estado e distinguem as três formas de administração pública: Monarquia ou governo de um só; Aristocracia ou governo de uma elite; Democracia ou governo do povo. d) Francis Bacon, Filósofo e fundador da Lógica Moderna, baseada no método experimental e indutivo surgem à preocupação de separar o essencial do acidental ou acessório. e) René Descartes (1596-1650), filósofo, matemático e físico francês, considerado o fundador da Filosofia Moderna. Em “O Discurso do Método” descreve seu método filosófico denominado método cartesiano (Teve profunda influência na Administração no século XX) divido em princípios básicos, sendo eles: Princípio da Dúvida Sistemática ou da Evidência: não aceitar nada como verdadeiro enquanto não se souber com evidência clara e distintamente - aquilo que é realmente verdadeiro, evitando-se a precipitação. Princípio da Análise ou de Decomposição: dividir cada problema em tantas partes quantas sejam possíveis e necessárias à sua adequação e solução. Princípio da Síntese ou da Composição – processo racional que consiste no ordenamento dos pensamentos, dos mais fáceis e simples para os mais difíceis e complexos. Princípio da Enumeração ou Verificação - fazer recontagem, verificações, revisões gerais para ter certeza de que não foi omitido ou deixado de lado.2.1.6. Influência da Organização Militar A organização militar influenciou poderosamente o aparecimento das teoriasda Administração. O general e filósofo chinês Sun Tzu (500 a.C) escreveu o livro aArte da Guerra no qual trata da preparação de planos manobras e táticas de guerra.
  11. 11. O princípio da unidade de comando (pelo qual cada subordinado só pode terum superior) é o núcleo central das organizações militares com base na hierarquia -ou seja, a escala de níveis de comando de acordo com o grau de autoridade. Outracontribuição da organização militar é o princípio de direção, por meio do qual todosoldado deve saber o que se espera dele e o que ele deve fazer. (Ex: NapoleãoBonaparte 1769-1821). A organização linear tem suas origens na organização militar dos exércitos daAntiguidade e da Época Medieval2.1.7. Influência da Igreja Católica Com a queda do Império Romano em 476 d.C, a igreja Católica passou aconstituir a maior organização de sua época. Ao longo dos séculos, a Igreja Católicafoi estruturando sua organização, sua hierarquia de autoridade, seu estado-maior(assessoria) e sua coordenação função. A igreja tem uma organização hierárquicatão simples e eficiente que a sua enorme organização mundial pode operar sob ocomando de uma só cabeça executiva, o Papa, cuja autoridade coordenadora lhe foidelegada de forma mediata por uma autoridade divina superior.2.1.8. Influência dos Economistas Liberais O liberalismo econômico corresponde ao período de desenvolvimento daeconomia capitalista baseada no individualismo e no jogo das leis econômicasnaturais e na livre concorrência. No final do século XIX, o liberalismo econômicocomeçou a perder sua influência na medida em que o capitalismo cresceu com osurgimento de grandes grupos econômicos. O novo capitalismo se inicia com a produção em larga escala o surgimento denovas e mais modernas máquinas e de mão-de-obra, criando situaçõesproblemáticas de organização de trabalho, de concorrência econômica, de padrãode vida etc. a) Adam Smith (1723-1790) é o fundador da economia clássica, cuja idéia central é a competição. Em seu livro A Riqueza das Nações, publicado em 1776, apregoa que a origem da riqueza das nações reside na divisão do trabalho e na especialização das tarefas, Influenciando Taylor e Gilbreth na base fundamental da Administração Cientifica.
  12. 12. b) Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895) - criadores do socialismo cientifico e do materialismo histórico, publicam o manifesto comunista em 1848. Discutem os diversos regimes econômicos e sociais e a sociedade capitalista, concluindo que a luta de classes é o motor da história.2.1.9. Influência da Revolução Industrial. A história da Administração é recente. O fenômeno que provocou oaparecimento da grande empresa e da moderna administração que ocorreu no finaldo século XVIII e se estendeu ao longo do século XIX, chegando ao século XX.Esse fenômeno, que trouxe rápidas e profundas mudanças econômicas, sociais epolíticas, foi a Revolução Industrial. A Revolução Industrial teve início na Inglaterra,com a invenção da máquina a vapor, por James Watt, em 1776. A aplicação damáquina a vapor no processo de produção provocou um enorme surto deindustrialização, que se estendeu rapidamente a toda a Europa e Estados Unidos. Apartir do século XVIII, a ciência, em um constante processo de evolução,desencadeou uma série de novas tecnologias que transformaram de forma rápida avida do homem, sobretudo, no modo de produzir mercadorias. Nesse último caso,serviu principalmente ao setor industrial, acelerando o desenvolvimento do sistemacapitalista. a) Primeira Revolução Industrial (1780 A 1860) - Carvão e Ferro 1a fase: Mecanização da indústria e da agricultura 2a fase: As máquinas a vapor transformam as antigas oficinas em fábricas. 3a fase: Desenvolvimento do sistema fabril. Surgem as indústrias em detrimento da atividade rural. 4a fase: crescimento dos transportes e das comunicações. O telégrafo elétrico, o selo postal e o telefone. b) Segunda Revolução Industrial (1860 Até +/–1945) – Aço E Eletricidade Novo processo de fabricação do aço (1856); Aperfeiçoamento do dínamo (1873) – (Dínamo - gerador que transforma a energia mecânica em energia elétrica); Invenção do motor de combustão interna (1873). (Motor de Combustão interna: Aquele que é acionado pela energia gerada da queima do combustível ou da mistura do combustível com o ar).
  13. 13. c) Terceira Revolução Industrial. (1945 –) Conhecimento E Na Pesquisa Liderada também pelos Estados Unidos - teve início com o fim da Segunda Guerra Mundial (meados do século XX - 1945). Fase que perdura até a atualidade.2.2. Administração Científica (Taylor) No século XX, dois engenheiros desenvolveram os primeiros trabalhos arespeito da Administração. Um era americano, Frederick Winslow Taylor, que criou achamada Escola da Administração Científica, preocupada em aumentar a eficiênciada indústria por meio, inicialmente, da racionalização do trabalho operário. O outroera europeu, Henri Fayol desenvolveu a Teoria Clássica, preocupada em aumentar aeficiência da empresa por meio da sua organização e da aplicação de princípiosgerais de administração em bases científicas. A administração científica foi uma teoria criada por Frederick Winslow Taylorno século XX e Frederick Winslow Taylor, Fundador da Administração Científica, que sebaseia na aplicação de garantir o melhor custo/benefício aos sistemas produtivos,nasceu na Filadélfia no século XX e Iniciou sua vida profissional como operário, em1878, na MidvaleSteel Co. Em 1885, formou-se engenheiro pelo Stevens Institute einiciou suas experiências na Midvale Steel, onde permaneceu até 1889, quandoentrou para a Bethlehem Steel Works. Em 1895, apresentou à Sociedade Americanade Engenheiros Mecânicos um estudo experimental denominado “Notas sobre ascorreias”. Mais tarde, publicou outro de seus estudos, denominado “Um sistema degratificação por peça”, apresentando um sistema de gratificação e administração dosoperários. Em 1903, publicou seu livro denominado “Administração de Oficinas”, onde sepreocupa exclusivamente com as técnicas de racionalização do trabalho operário,por meios do Estudo de Tempos e Movimentos e começou sua análise com osoperários no nível de execução. Efetuou um paciente trabalho de análise das tarefasde cada operário, decompondo os seus movimentos e processos de trabalho,aperfeiçoando-os e racionalizando-os gradativamente. Verificou com isso que ooperário médio produzia muito menos do que era potencialmente capaz com oequipamento disponível.
  14. 14. Quando concluiu que a racionalização do trabalho operário deveria serlogicamente acompanhada de uma estruturação geral da empresa e que tornassecoerente a aplicação de seus princípios. De acordo com Taylor (apud CHIAVENATO, 1993) existia um principio deelevar o nível de produtividade, produzindo mais em menos tempo sem elevar oscustos de produção. Com esse estudo ele observou que os sistemas administrativos da épocaeram falhos, a partir daí criou princípios, sendo eles: planejamento; preparo;controle; execução. Perante a escola de Taylor, os principais fundamentos, da administração são:começar a ser vista como ciência e não apenas compreendida parcialmenteAdministrar com excelência; garantir prosperidade a todas as partes ligadas; quehaja familiaridade entre interesses de empregados e empregadores; que otrabalhador seja remunerado de acordo com sua eficácia. Criou também a Organização racional do trabalho (ORT); Racionalização daspossíveis causa de fadiga humana; A divisão do trabalho que geraria aespecialização do operário; O desenho de cargos e tarefas possibilitaria o compreendimento dofuncionamento da empresa, reduzindo a alienação e aumentando a motivaçãoatravés da compreensão de sua atividade na indústria; também previa que cadatrabalhador seria bonificado de acordo com sua eficácia; A eficiência de umfuncionário está diretamente ligada às condições de trabalho; padronização seria aredução de algo não condizente ao desenvolvimento da produção; e defendia queseria necessária a implantação de um supervisor em cada setor da empresa. Taylor verificou que, em todos os ofícios, os operários aprendiam a maneirade executar as tarefas do trabalho por meio da observação dos companheirosvizinhos, o que levava a diferentes maneiras e métodos para fazer a mesma tarefaem cada ofício e chegou à conclusão que deveriam ser os administradores, e não osoperários, que deveriam fixar a melhor maneira de realizar um trabalho (thebestway).Dessa forma, Taylor separou as atividades de execução (operários) e planejamentoe supervisão (administração). Para que o operário colabore com a empresa e trabalhe dentro dos padrõesde tempo previstos, Taylor e seus seguidores desenvolveram planos de incentivossalariais e prêmios de produção.
  15. 15. A implantação da Administração Científica levou o operário americano a serum dos operários mais bem pagos do mundo industrializado e detentor de elevadopadrão de vida graças aos seus salários. E a partir do conceito de homoeconomicus, Taylor propõe que o homem procura o trabalho não porque gosta dele,mas como um meio de ganhar a vida por meio do salário. Taylor descreve o homem como um indivíduo preguiçoso, limitado emesquinho, culpado pela vadiagem e desperdício das empresas e que deveria sercontrolado continuamente por meio do trabalho racionalizado o tempo padrão. Com a Administração Científica, a padronização passa a ser umapreocupação constante na obtenção da eficiência. A padronização pode conduzir àsimplificação, à medida que a uniformidade obtida reduza a variabilidade e asexceções que complicam as coisas. Taylor propunha a existência de diversos supervisores, especializados emdeterminada área. Essa autoridade funcional é relativa e parcial, e correspondeexatamente à aplicação da divisão do trabalho e da especialização no nível dossupervisores e chefes. Tal concepção trouxe muitos ataques ao seu idealizador, poisse argumenta que um homem não pode subordinar-se a dois ou mais superiores. Fordismo foi o método administrativo fundado por Henri Ford, empresário eempreendedor que conseguiu introduzir o automóvel na realidade financeira dasfamílias de classe media a partir da década de 60. Seu modelo administrativo foi influenciado pelas idéias da administraçãocientífica de Taylor, explicitamente evidenciado nos seus principiais fundamentos: ofuncionário recebe o trabalho que deve ser feito, a supervalorização da fiscalizaçãoe a grande importância reservada ao salário que é vista como a maior forma deincentivo. Além de citar outros princípios como a economicidade que visava que osprodutos deveriam ficar o menor tempo possível nos estoques, sendo maior oumenor de acordo com desempenho administrativo vertical e horizontal de produção,que correspondem respectivamente às etapas totais de produção até o resultadofinal que será apresentado ao cliente, e as estratégias de distribuição que serãoutilizadas para maior cobertura de públicos alvos.
  16. 16. 2.3. Abordagem Clássica da Administração (Henri Fayol) O crescimento acelerado e desorganizado das empresas, ocasionando umagradativa complexidade na sua administração. A necessidade de aumentar a eficiência e a competência das organizações,no sentido de obter o melhor rendimento possível de seus recursos e fazer face àconcorrência e à competição que se avolumavam. Em 1916 na França e em toda Europa surgiu a Teoria Clássica daadministração. E enquanto na Administração Científica a ênfase é na tarefarealizada pelo operário, já na Teoria Clássica a ênfase é na estrutura daorganização. A Teoria Clássica baseia-se na estrutura da organização para garantir aeficiência a todas as partes envolvidas, sendo elas órgãos como: seções,departamentos ou pessoas “gerentes, executores”. Henri Fayol (1841-1925) nasceu em Constantinopla e faleceu em Paris, viveua Revolução Industrial e também a Primeira Guerra. Formou-se em engenharia e fezcarreira na indústria metalúrgica. Fayol expôs sua teoria de administração no livro Administration IndustrielleetGenerale em 1916, seu trabalho foi divulgado por Urwicke Gulickantes mesmo deser traduzido para o inglês. A teoria clássica (Henri Fayol), deriva da corrente dos anatomistas efisiologistas. A anatomia neste sentido se refere à estrutura das fábricas e afisiologia, ao funcionamento. Essa escola tem como característica o objetivo deaumentar a eficiência da empresa, organizando estrategicamente seusdepartamentos. Fayol distinguiu operações básicas presentes em todas as empresas:operação técnica; operação comercial; operação financeira; operação de segurança;operação de contabilidade; e operação administrativa. Funções distintas relacionadas à tarefa do administrador foram sintetizadaspor Henri, como sendo: planejar, Organizar, Comandar, Coordenar, controlar. De acordo com Fayol (apud CHIAVENATO, 1993) certas qualidadesindividuais de seus empregados eram prezadas, tais como: alta capacidade física,intelectual, moral, conhecimento da cultura geral, conhecimentos especiaisrelacionados à sua área de trabalho e experiência relativa ao papel que irádesempenhar.
  17. 17. A diferença básica entre administração e organização consiste em:administração é uma série de componentes indispensáveis ao gerenciamento daempresa, como: planejamento, a própria organização, direção, o controle e acoordenação de forma inter-relacionada. A organização corresponde ao conjunto decaracterísticas estruturais criadas para o funcionamento mais objetivo e prático. Osconceitos de linha e staff são responsáveis pela base da organização da empresa. Para Fayol, a administração possuía alguns princípios gerais: A divisão dotrabalho; Autoridade; Disciplina; Unidade de comando; Unidade de direção;Subordinação de interesses individuais aos interesses grupais; Centralização;Remuneração do pessoal; Cadeia escalar; Ordem; Equidade; Estabilidade e duração(em um cargo) do pessoal; Iniciativa; Espírito de equipe; Fayol define ainda o ato de administrar como: prever, organizar, comandar,coordenar e controlar, funções estas que devem ser desempenhadas peloadministrador. Para Fayol a função administrativa não se concentra exclusivamente no topoempresa, nem é privilégio dos diretores, a distribuição é feita proporcionalmenteentre os níveis hierárquicos. Logo a organização segundo Fayol passa a ter doissignificados: A Organização como entidade social: pessoas interagem entre si paraalcançar objetivos específicos. A Organização como função administrativa: parte do processo administrativo(previsão, comando, coordenação e controle). O ponto de partida dos autores da teoria clássica é o estudo científico daadministração, substituindo o empirismo e a improvisação por técnicas científicas. A teoria clássica concebe a organização como se fosse uma estrutura e esta,é influenciada pela concepção das antigas organizações militares e eclesiásticas,que são tradicionais, rígidas e hierarquizadas. A ideia principal da teoria clássica é conceber a organização em termos deestrutura, forma e disposição das partes que a constituem, além do inter-relacionamento entre as mesmas. A estrutura organizacional é analisada de cima para baixo e do todo para aspartes criando duas divisões: a) Divisão vertical - escala hierárquica, a autoridade aumenta na medida em que sobe na hierarquia.
  18. 18. b) Divisão horizontal - cada departamento no mesmo nível hierárquico passa a ser responsável por uma atividade específica e própria. Mesmo com as críticas sobre a Teoria Clássica, esta é ainda a abordagemmais utilizada para os iniciantes na administração, pois permite uma visão simples eordenada. Também para execução de tarefas administrativas rotineiras a abordagemclássica disseca o trabalho organizacional em categorias compreensíveis e úteis. Dentre tantas críticas sobre a Teoria Clássica “ausência de trabalhosexperimentais, abordagem incompleta da organização e a visualização daorganização, sistema fechado” são criticas válidas. Porém estas não empanam ofato de que a ela devemos as bases da moderna teoria administrativa. 2.4. Abordagem Humanística da Administração A teoria administrativa passa por uma evolução com a abordagemHumanística, antes a ênfase era colocada na tarefa “Taylor”, e ênfase na estruturaorganizacional “Fayol”. A abordagem Humanística faz com que a preocupação com a máquina,método de trabalho e organização formal cedam prioridade para preocupação comas pessoas e grupos sociais. A Teoria das Relações Humanas surgiu nos EUA na década de 1930, estateoria surgiu devido ao desenvolvimento das ciências sócias notadamente àpsicologia. Em 1929 com a grande depressão econômica, a busca da eficiência dasorganizações passou a ser intensificada e na crise houve uma reestruturação dosconceitos e dos princípios da administração utilizados. A Escola Humanística da Administração foi à consequência das conclusõesda Experiência de Hawthorne, desenvolvida por Elton Mayo e colaboradores. A teoria das relações humanas nasceu das necessidades de corrigir atendência à desumanização do trabalho com a aplicação de métodos científicos eprecisos. A pesquisa de Hoxie foi um alerta à autocracia do sistema de Taylor.
  19. 19. 2.4.1. A Experiência de Hawthorne Foi uma pesquisa desenvolvida pela Academia Nacional de Ciência dos EUAcom o intuito de verificar a correlação entre a produtividade e a iluminação do localde trabalho. Em 1927 na fábrica de Hawthorne da Western Eletric Company em Chicagofoi desenvolvido este estudo para avaliar a correlação entre iluminação e eficiênciados operários, medida por meio de produção. a) Primeira fase da pesquisa: Foram escolhidos dois grupos de operários que faziam o mesmo trabalho em condições idênticas um grupo de observação trabalhava sob intensidade de luz variável, enquanto outro grupo de controle tinha intensidade constante. A ideia era conhecer o efeito da iluminação sob o rendimento dos operários. b) Segunda fase da pesquisa: Começou em 1927 e foi criado um grupo de observação e com um grupo experimental foi dividida em doze períodos para a observação de sua produção. Com isso foi observado que as moças gostavam de trabalhar nas salas de provas porque era divertido e a supervisão branda; Havia um ambiente amistoso e sem pressões; Não havia temor ao supervisor, pois este era um orientador; Houve um envolvimento e desenvolvimento social do grupo; O grupo desenvolveu objetivos comuns, como o de aumentar o ritmo da produção. c) Terceira fase da pesquisa: Preocupados com a diferença de atitudes entre as moças do grupo experimental e as do grupo de controle, os pesquisadores se afastaram dos objetivos iniciais de verificar as condições físicas de trabalho e passaram a fixar-se nos estudos da relação humana, e com isso iniciou-se o Programa de Entrevistas com os empregados. Entre 1928 e 1930 foram entrevistados cerca de 21.126 empregados. Em 1931 adotou-se a técnica de entrevista não diretiva que permitia que os operários falassem livremente sem desvio do assunto ou tentativa de imposição de roteiro por parte do entrevistador.
  20. 20. d) Quarta fase da pesquisa: Foi escolhido um grupo experimental para trabalhar em uma sala especial com condições de trabalho idênticas às do departamento. Um observador ficava na sala e um entrevistador do lado de fora. Esta experiência visava analisar a organização informal dos operários e o estudo das relações entre a organização informal dos empregados e a organização formal da fábrica foram pauta. Em 1932 a experiência de Hawthorne foi suspensa por motivos financeiros,porém para a teoria administrativa foi fundamental abalando os princípios básicos daabordagem clássica então dominante, tendo como conclusões: a) O nível de produção é resultante da integração social; b) Comportamento social dos empregados; c) Recompensas e sanções sociais; d) Grupos informais; e) Relações humanas; f) Importância do conteúdo do cargo; g) Ênfase nos aspectos emocionais. 2.4.2 Civilização Industrializada e o homem A teoria das relações humanas mostra o esmagamento do homem peloimpetuoso desenvolvimento da civilização industrializada. Elton Mayo, fundador domovimento, dedicou três livros aos problemas humanos baseando-se naindustrialização e na tecnologia observando principalmente que o trabalho é umaatividade tipicamente grupal já que operário não reage como indivíduo isolado, mascomo membro de um grupo social. Logo tarefa básica da Administração é formaruma elite de administradores capaz de compreender as pessoas e de comunicaratravés de chefes democráticos, persuasivos e simpáticos percebendo que o serhumano é motivado pela necessidade de “estar junto”, de ser reconhecido e dereceber adequada comunicação.
  21. 21. 2.4.3 Funções Básicas da Organização Para Roethlisberger e Dickson, dois relatores da experiência de Hawthorne, afábrica passa a ser entendida como um sistema social, e a organização industrialtêm duas funções: a) Produzir bens ou serviços na busca de equilíbrio externo e distribuir satisfações entre seus participantes buscando equilíbrio interno das organizações. b) Segundo levantamento dos autores a organização industrial deve simultaneamente buscar as duas formas de equilíbrio e não só o equilíbrio externo e econômico estritamente calcado na abordagem clássica A partir da Teoria das Relações Humanas todo o acervo das teoriaspsicológicas a respeito da motivação humana passou a ser aplicado dentro dasorganizações entendendo que quando a necessidade é satisfeita o organismoretorna ao estado de equilíbrio, se não, o organismo pode deparar-se com umabarreira onde ocorre a frustração que pode conduzir à desorganização docomportamento, agressividade, reações emocionais, alienação e apatia. 2.4.4. Moral e clima Organizacional O conceito de moral é uma decorrência do estado motivacional das pessoasprovocado pela satisfação ou não das suas necessidades individuais. O clima representa o ambiente psicológico e social que existe em umaorganização e que condiciona o comportamento de seus membros. 2.4.5. A Liderança A Teoria das Relações Humanas constatou a influência da liderança sob ocomportamento das pessoas e comisso constatado que a liderança é necessária emtodos os tipos de organização humana. É essencial para o administrador que precisaconhecer a natureza do ser humano e saber como conduzir as pessoas. As características marcantes de personalidade possuídas pelo Líder,maneiras e estilos de comportamento e adequação do comportamento do Líder àscircunstâncias da situação e dos liderados formam as diferentes formas deadministração.
  22. 22. a) Administração Autocrática: O Líder fixa as diretrizes, sem qualquer participação do grupo, determina as providências para execução das tarefas, na medida em que se tornam necessárias e de modo imprevisível para o grupo determina a tarefa que cada um deve executar e os colegas de trabalho. Esse tipo de Líder é dominador e é “pessoal” nos elogios e críticas ao trabalho de cada membro. b) Administração Liberal (laissez-faire): Há liberdade total para as decisões grupais ou individuais, e mínima participação do líder que é limitada apresentando apenas sugestões quando solicitado a fazê-las. A divisão do trabalho e escolha dos colegas fica totalmente a cargo do grupo. Esse tipo de Líder não avalia o grupo nem controla os acontecimentos, apenas comenta as atividades quando perguntado. c) Administração Democrática: As diretrizes são debatidas decididas pelo que esboça as providências para atingir o alvo o qual é estimulado e assistido pelo líder que sugere alternativas para o grupo escolher. A divisão do trabalho fica a critério do grupo e cada membro tem liberdade de escolher seus colegas de trabalho. Esse tipo de Líder procura ser um membro normal do grupo. É objetivo e limita-se aos fatos nas críticas e elogios. O ideal é que não exista um único estilo de liderança válido para toda equalquer situação, sendo que, cada momento requer uma forma de liderar paraalcançar a eficácia dos subordinados. Tannenbaume Schmidt expõem umaabordagem situacional da liderança com uma gama ampla de comportamentos. Um líder pode assumir diferentes padrões de lideranças para cada um deseus subordinados, e para um mesmo subordinado, o líder também assumediferentes padrões de liderança. 2.4.6. Comunicação Comunicação é a troca de informações entre pessoas, o que significa tornarcomum uma mensagem ou informação.
  23. 23. As redes de comunicação, padrões ou cadeia de comunicação forampesquisadas pelos autores humanistas e tentaram inicialmente encontrar a melhormaneira de comunicar. Leavitt criou três tipos de redes: em forma de roda, de cadeia e de círculo.Nas tarefas simples, a roda é mais eficiente do que a cadeia, a qual, por sua vez émais eficiente que o círculo. As principais diferenças de comportamento atribuíveis aos padrões decomunicação referem-se à precisão, atividade total, satisfação dos participantes,surgimento de líderes e organização do grupo. 2.4.7. Organização Informal O conjunto de interações e relacionamentos que se estabelecem entre aspessoas denomina-se Organização Informal, em paralelo á organização formal, queé constituída pela estrutura organizacional de órgãos, cargos, relações funcionais,níveis hierárquicos, etc. Vale ressaltar que a abordagem humanista tanto na experiência deHawthorne quanto nos Programas de Entrevistas ainda eram muito generalistas econsequentemente frágeis. 2.4.8. Escola de Relações Humanas Os ensinos da escola de relações humanas são em grande parte contráriosao que se prega a escola de administração científica, pois preza valores como:condições de trabalho, relações sociais entre operários, a similaridade entretrabalhador e função desenvolvida e estar num grupo que se identifique. As ideias centrais desta escola consistem em: homem social, o grupo informale participação das decisões. O conceito de homem social vai contra o de homemmecânico da administração científica, neste o homem é motivado a agir pelosinteresses emocionais. Os grupos informais são núcleos de pessoas com interesses comuns, quetem por objetivo, conviverem mutuamente não importando qual o valor significativode qual cargo ocupa e sua origem pode ser explicada por: interesses comuns, aintegração provocada pela organização formal, movimentação do pessoal daempresa e tempo livre.
  24. 24. E a última ideia central sobre formação dos grupos informais aborda o temade que o operário terá maior motivação se ele participar do planejamento acerca dasatividades desenvolvidas, indo mais uma vez contra os princípios criados por Taylor. Com isso, se quebra a ideia de homem mecânico, ou seja, o trabalho tambémé um meio de satisfazer as pessoas, o cumprimento de metas e objetivos é comouma força que motiva e os faz ver sua importância na empresa. Aqui, a organizaçãotem um valor bastante estimado, visto que esta é diretamente ligada ao bem estar ecompreendimento de sua função e de sua moral. Liderança é a qualidade que o líderdeve apresentar perante os seus subordinados. E por último esta escola preza muitoa comunicação, que gera vínculos entre os funcionários, sendo claramente oenfoque para a prosperidade. 2.5. Abordagem Neoclássica da Administração As principais características da Teoria Neoclássica são: a) Ênfase na prática da administração: forte ênfase nos aspectos práticos da Administração, pelo pragmatismo e pela busca de resultados concretos e palpáveis; b) Reafirmação dos postulados clássicos: reação à influência das ciências do comportamento na administração; c) Ênfase nos princípios gerais de administração: baseia-se na utilização de princípios gerais de como planejar, organizar, dirigir, controlar e etc. d) Ênfase nos objetivos e nos resultados: forma de avaliar o desempenho das organizações. Ecletismo nos conceitos: Movimento de agregação de idéias. A teoria tem como principal referência Peter Drucker, mas também inclui umgrupo amplo de representantes como William Newman, Ernest Dale, Louis Allen eGeorge Terry. A Abordagem Neoclássica considera a Administração uma técnica social queleva à necessidade de que, o administrador conheça, oriente controle e dirija umgrupo de pessoas com um mesmo objetivo. Seu objetivo é alcançar a eficácia(alcance de resultados) e a eficiência (utilização dos recursos)
  25. 25. A organização consiste em um conjunto de posições funcionais hierárquicasorientadas para o objetivo econômico de produzir bens ou serviços. Os princípiosbásicos da organização formal são: Divisão do trabalho, especialização, hierarquia eamplitude administrativa. A organização precisa também de uma estrutura hierárquica para dirigir asoperações dos níveis que lhe estão subordinados. Os níveis de autoridade nesteconceito são: a) Institucionais (presidentes/diretores) b) Intermediário (gerentes/supervisores/coordenadores) c) Operacionais (funcionários e operários) Referente á estrutura, o problema da centralização x descentralização é umassunto amplamente discutido pela Teoria Neoclássica. A centralização e adescentralização referem-se ao nível hierárquico no qual as decisões devem sertomadas. Centralização significa que a autoridade para tomar decisões estácentrada no topo da organização. Com a descentralização, a autoridade de tomardecisões é delegada aos níveis baixos da organização. Nos processo administrativos, Fayol definiu uma linha proposta (prever,organizar, comandar, coordenar e controlar). Com base nisso os autoresneoclássicos adotam o processo administrativo como centro de sua teoria eclética eutilitarista. Quando consideradas em um todo integrado, as funções administrativasformam o processo administrativo com quatro funções básicas. Se aceita hoje oplanejamento (formulação), a organização (coordenação), a direção (liderar) e ocontrole (monitorar e corrigir) como as funções básicas do administrador. Existem três níveis distintos de planejamento, o planejamento estratégico, queabrange toda a organização, definido pelo nível institucional e em longo prazo, epreocupa-se em atingir os objetivos ao qual todos estão subordinados, o tático, queé definido pelo nível intermediário, projetado para médio prazo e preocupa-se ematingir os objetivos departamentais e o operacional que se preocupa com o alcancede metas específicas e é projetado para o curto prazo. O plano descreve um curso de ação para alcançar um objetivo. Existemquatro tipos distintos de planos, conforme seu nível de abrangência que são: a) Procedimentos, ou seja, planos relacionados a métodos de trabalho e formas de realizá-lo;
  26. 26. b) Orçamentos, que são planos relacionados a dinheiro, atividades, prazos e períodos; c) Programas ou programações que são os planos relacionados a tempo, os programas se baseiam na correlação entre duas variáveis, tempo e atividades a serem executadas. d) Regras ou regulamentos, que são planos operacionais relacionados aos comportamentos solicitados às pessoas. Especificam como as pessoas devem se comportar em determinadas situações. 2.5.1. Diferenças entre Estrutura Linear, Funcional e Linha-Staff. a) Estrutura Linear: Existem linhas diretas e únicas de autoridade e responsabilidades entre superior e subordinados; b) Estrutura Funcional: Separa, distingue e especializa, aplica o princípio da especialização das funções; c) Linha Staff: Tem como resultado a combinação dos tipos de organização linear e funcional, buscando incrementar as vantagens desses dois tipos de organização e reduzir as suas desvantagens. A departamentalização é uma forma muito utilizada para se obter ahomogeneidade e o equilíbrio entre as tarefas de cada órgão da empresa. A fim deaumentar a eficiência e gerar uma maior qualidade no trabalho executado porfunções (aplicadas em empresas com atividades repetitivas e altamenteespecializadas onde a qualidade é fundamental e a economia de RH é necessária),por produtos ou serviços (agrupamento feito de acordo com atividades inerentes acada produto /serviço da empresa), por localização geográfica, por clientes(atividades agrupadas com as necessidades variadas e especiais dos clientes daempresa) por fases do processo (atividades agrupadas de acordo com etapas de umprocesso. Considera a maneira pela qual são executados os trabalhos ou processospara consecução de uma meta específica) e por projetos (atividades e pessoasrecebem atribuições temporárias. Baseia-se na definição de projetos com início,meio e fim bem determinados).
  27. 27. 2.5.2. Administração por objetivos – APO A Administração por objetivos é uma teoria da administração que surgiu nadécada de 1950 com Peter F. Druker, que é considerado o pai da administraçãomoderna, como método de avaliação e controle sobre o desempenho de áreas eorganizações em crescimento rápido. A administração por objetivos é uma técnicade direção de esforços através do planejamento e controle administrativo. A Administração por objetivos implica em um sistema dinâmico que integra anecessidade da companhia de alcançar os seus objetivos de lucro e crescimento,em uma técnica sistemática de gerência, com forte ênfase no planejamento e nocontrole, onde o ponto de partida é a fixação dos objetivos da organização, adeclaração escrita do que se pretende alcançar. Com a finalidade de proporcionar àorganização uma diretriz certa no sentido de uma finalidade comum; Promover otrabalho em equipe e eliminar as tendências egocêntricas de grupos existentes naorganização. Servir de base segura para verificar o valor das metas e dos planos eajudar a evitar erros devidos à omissão e tornar maiores as possibilidades deprevisão do futuro, pois uma organização deve dirigir o seu destino, em vez desubmeter-se a fatalidade ou ao acaso. E por fim ajuda a orientar e a preverdistribuição criteriosa dos recursos. 2.6. Abordagem Estruturalista da Administração Abordagem Estruturalista é uma das abordagens mais organizadas, poisatravés dela foi possível com que todas as áreas da Administração tivessem umasequencia, tivesse uma continuidade, formando as estruturas e assim surgiu onome, Estruturalista. Uma das estruturas formada com relação ás necessidades, sonhos eperspectiva de vida de uma das partes fundamentais das empresas, “as pessoas” foia que Maslow desenvolveu e através de uma pirâmide, separada por níveis quemostravam as necessidades e as ordens com que as necessidades surgiam nasvidas dos Funcionários. Essa pirâmide trouxe o seu nome: Pirâmide de Maslow.
  28. 28. Essa pirâmide tinha como base as necessidades Fisiológicas, tambémconhecidas como necessidades primárias. Só que Maslow, descobriu que nasempresas também existia uma necessidade básica para que os funcionáriosconseguissem desenvolver um trabalho muito melhor, se tratando de uma linha deprodução gigante. Na base dessa pirâmide vinham necessidades como, intervalos paradescanso, uma melhora no ambiente físico, conforto no ambiente de trabalho, etambém uma mudança na carga horária dos funcionários, que estavamacostumados a trabalhar horas e horas, Maslow desenvolveu um “cronograma”ajudando assim no bem estar dos funcionários. Também considerada uma Necessidade Primária, no segundo degrau dapirâmide vinham às necessidades de segurança, Maslow acreditava que anecessidade de se sentir seguro no trabalho era muito importante, pois com umaremuneração e benefícios dignos, os funcionários sabiam que poderiam contar coma empresa, e assim foi desenvolvendo uma melhora no relacionamento dos chefescom os funcionários, e traziam também uma estabilidade no emprego, o que naquelaépoca não era muito comum. Mas para Maslow, essas duas necessidades não eramas únicas que os funcionários teriam, ele viu que dar uma segurança para osfuncionários não era suficiente, pois eles desenvolveriam novas necessidades.Surgindo o primeiro nível das Necessidades Secundárias, as Necessidades Sociais,pois os Operários chegavam às indústrias única e exclusivamente para trabalhar, eao estabilizar os operários nas fábricas eles começaram a desenvolver uma rede derelacionamento com os colegas de trabalho, porém não tinham como alimentar essarede. Maslow observando essa necessidade desenvolveu horários de intervalosentre os turnos para que os Operários pudessem se encontrar e com essasintegrações entre os funcionários, tanto eles como os clientes e os Chefes foramdesenvolvendo novos relacionamentos ampliando o ciclo na sociedade. Maslow notou que faltava algo, pois os operários estavam descomprometidoscom as fábricas e se sentiam destacados dos resultados, se sentiam inúteis emconsideração aos resultados da empresa, eles sentiram que só iam para empresapara trabalhar e falar com alguns amigos.
  29. 29. Maslow sentindo o descontentamento dos operários em relação à empresaviu que se iniciava mais um tipo de necessidade, a Necessidade de Estima, Maslow,pensou em alguma coisa para levantar a autoestima dos operários, e uma dascoisas que eles até então não se preocupavam eram com os resultados, elestrabalhavam, produziam, mais sempre a mesma coisa, sempre as mesmas pessoas,não tinham um desafio novo, um incentivo para continuar produzindo mais e cadavez melhor. Descobrindo essa falta, Maslow pensou em disponibilizar recursos ecriação de metas a serem compridas, assim as pessoas tinham umaresponsabilidade com o resultado da empresa, batendo as metas os funcionáriossentiam orgulho de trabalhar, existia uma realização profissional e mais do que isso,existiam as promoções e quanto mais eles produzissem, mais eles passariam aganhar. Outro pensador que desenvolveu algo em cima de motivação e de comomotivar foi o (Herzberg). Herzberg desenvolveu fatores de motivação, foram eles osFatores Motivacionais e os Fatores Higiênicos. Os Fatores Motivacionais podem ser considerados como fatores Satisfatórios,por despertar um pensamento sobre as atividades que são realizadas, umfuncionário mantem-se focado na sua atividade buscando a auto realização,buscando ser reconhecido pelos seus colegas e chefe, e assim conseguir umprogresso no seu ramo de atuação, pois assim o Funcionário se sente não só parteda organização como também do processo, recebendo assim uma responsabilidadeem cima da tarefa que lhe foi dada. Por outro lado os Fatores Higiênicos podem serconhecidos como os insatisfatórios, não por serem ruins, mas por não ter como focoos funcionários e sim o retorno que eles podem trazer para companhia, um dosobjetivos do fator higiênico é manter uma condição de trabalho boa para ofuncionário, assim eles podem manter um nível auto de qualidade no produto, semdeixar cair a média de produção, sendo não só eficientes, mas também eficaz. Ecom seu estudo, Herzberg viu que a administração da empresa assim como o salárioque era pago aos funcionários também interferia muito no rendimento dos mesmos,se tratando muitas vezes nos aspectos pessoais e não profissionais, por isso,Herzberg procurava manter uma administração boa para que seus subordinados sesentissem seguros com os seus chefes, despertando assim uma relação boa com osseus superiores de modo que os subordinados conseguissem desenvolver umaamizade com eles.
  30. 30. 2.6.1. Administração Burocrática (Max Weber) Conforme o conceito de escola burocrática concedida por Max Weber, seestabeleceu a ideia de que é possível se conseguir mais eficácia e eficiência atravésda previsão de comportamento humano, estabelecendo regras para se tentar manterum ambiente mais estável. Não se pode dizer que o conceito de burocracia está ausente ou não em certolocal, pois estes são divididos em dimensões, assegurando em diferentes níveis aorganização de onde são implantados, vale citar: normas e regulamentos, divisão dotrabalho, e hierarquia da autoridade, relações impessoais, especialização daadministração, formalismo das comunicações, rotinas e procedimentos,profissionalização do participante, previsibilidade do funcionamento e competênciatécnica. Existem, também, três tipos de autoridade relacionada à administraçãoburocrática, que asseguram três níveis de legitimidade diferentes, são elas: racional-legal, tradicional e carismática. 2.6.2. Escola Estruturalista (Etzioni) A escola estruturalista surgiu com o objetivo principal de estabelecer umanova estruturação de melhor funcionamento, vista que os valores abordados pelaescola de relações humanas estavam sendo questionados. Foi a primeira escola queapresentou uma abordagem aberta, preocupando-se em desenvolver atividadessociais, visando a estabelecer maiores vínculos em ambiente externo. Os fundamentos taxados como básicos para esta escola são: O homemorganizacional, multifuncional; os conflitos inevitáveis, visto como força propulsoraem certa escala à motivação; os incentivos mistos, recompensas disponibilizadaspela empresa; e a abordagem múltipla, a diversidade das organizações. Dois conceitos de tipologias incluídas no estruturalismo se sobressaltaram,tipologia de Etzioni cujo sistema de classificação é baseado no comportamento desujeição, que seria de acordo com o autor "[...] o elemento principal dorelacionamento entre os que tem poder e aquele sobre os quais o poder é exercido."(ETIZIONI, 1974, apud CHIAVENATO, 1993, p. 145). E tipologia de Blau e Scott,baseada em quem se beneficia com a empresa.
  31. 31. Os principais objetivos organizacionais abordados pelos estruturalistas são:serviço ao cliente; serviço comunitário; relações som acionistas; obrigaçõesempregados/administração; e comunicações corporativas, que são as principaisáreas de interesse de uma organização fundamentada por esta escola. 2.7. Abordagem Comportamental da Administração A Abordagem Comportamental ia praticamente contra todos os quesitos, emrelação aos seus anteriores. Também chamada de behaviorista foi estruturada porgrandes pensadores da época. Esta escola visa à motivação como sendo um dos principais expoentes para aevolução da empresa, pela qual os funcionários são tocados a alcançar suasexpectativas dentro da organização. A possibilidade de suprir necessidades faz comque a variável da motivação atue diferentemente em cada indivíduo, conforme ograu de necessidade em que se encontra. Dois fatores são citados que atuam diretamente e inversamente proporcionala satisfação e insatisfação no trabalho: motivacionais e higiênicos, que estãorespectivamente ligados à satisfação do cargo (atividades desafiadoras eestimulantes do cargo) e a insatisfação do cargo (função do ambiente), o que nãosignifica que a ausência de um influirá na queda do outro, visto que eles não estãocoligados entre si. O sistema de administração mencionados nesta escola está relacionado aograu de participação da empresa na vida social do funcionário com os seus sistemaspróprios de recompensas e punições, onde os principais sistemas podem sercitados: autoritário, coercitivo, autoritário e benevolente, consultivo e participativo. O processo da tomada de decisão consiste principalmente em entender que"As decisões escolhidas não são perfeitas. Apenas umas são melhores que outrasquanto aos resultados proporcionados pela organização." (SIMON, 1970, apudCHIAVENATO, 1993, p. 132).
  32. 32. 2.8. Abordagem sistêmica da Administração A abordagem clássica engloba reducionismo, pensamento analítico emecanismo. Diferentemente da Abordagem Sistêmica a qual é derivada da clássicao expansionismo, o pensamento sintético e a tecnologia. O que está destacado aqui é a tecnologia, a tecnologia dentro daAdministração, presente dentro da estrutura de uma empresa. 2.8.1 Conceito de cibernética A Ciência que estuda os mecanismos de comunicação e de controle nasmáquinas e nos seres vivos. 2.8.2 Conceito de sistemas Um sistema pode ser definido como um conjunto de elementos inter-relacionados que interagem no desempenho de uma função. Todo sistema que manipula dados e gera informação, usando ou nãorecursos de tecnologia da informação, pode ser genericamente considerado comoum sistema de informação. Dentro do sistema existe a entrada de dados como: Energia e informações eas saídas, como: De energia, informação e matéria. Existem diversos tipos de sistemas de gerenciamento de dados para o usodas empresas, podemos citar como exemplo o sistema Oracle, Microsiga e SPA. 2.8.3. Teoria da informação A tecnologia da informação se encontra presente em pequenos detalhes osquais estamos acostumados a usá-los, porém nunca percebemos que tal ferramentapode ser considerada um sistema. Temos como fonte de sistema de comunicação dentro de uma empresa à voz,transmitida pelo aparelho telefônico, usando com canal o fio condutor que liga umaparelho ao outro, onde o receptor é outro aparelho o qual o seu destino é o ouvidohumano (a pessoa com quem acontece o diálogo). Às vezes podem acontecer ruídos na linha, linha cruzada e até mesmointerferência nesse sistema de comunicação.
  33. 33. 2.8.4. Os tópicos abordados dentro da teoria da informação a) Conceito de redundância A redundância é a quantidade de informação excedente, correspondente aos sinais, cuja ocorrência pode ser prevista a partir de outros sinais. b) Conceito de entropia e de sinergia A entropia significa que partes do sistema perdem sua integração e comunicação entre si, fazendo com que o sistema se decomponha, perca energia e informação e degenere. Sinergia existe quando duas ou mais causas produzem, atuando conjuntamente, um efeito maior do que a soma dos efeitos que produziriam quando atuando individualmente. c) Conceito de informática A informática é considerada a disciplina que lida com o tratamento racional e sistemático da informação por meios automáticos. Embora não se deva confundir informática com computadores, na verdade ela existe porque existem os computadores. O funcionamento da Informática dentro da organização pode se dar emalguns dos exemplos abaixo: a) Em Automação que é a interação das operações em cadeia contínua, Dispositivos de retroação e regulagem automática e utilização de rede de computadores. b) Em TI que é a compressão do espaço, compressão do tempo e conectividade. c) Em sistemas de informação é a estrutura centralizada, estrutura hierarquizada, estrutura distribuída e estrutura descentralizada. 2.8.5. Modelos matemáticos em Administração Também encontramos os problemas matemáticos dentro das organizaçõespodem acontecer em decorrência das decisões sob certeza, decisões sobre risco edecisões sobre incertezas. Problemas esses que podem ser classificados comoestruturados ou não estruturados sob decisões programadas ou não programadas.
  34. 34. 2.8.6. Modelos de organização A organização é um sistema aberto, com objetivos em comum, onde ossubsistemas são mutuamente dependentes, existente em um ambiente dinâmico. Usamos como modelos de organização: Subsistema Gerencial; SubsistemaTécnico e Subsistema Social. Mesmo assim as teorias dos sistemas apresentam alguns confrontos entre osistema aberto e o fechado. 2.8.7. Escola Sistêmica (Bertallanfy e Rosenzweig) Já a Escola Sistêmica, apresentou uma abordagem bem diferente das outrasdemais, ao invés de criar maneiras tão diferentes de administrar, está teoria seempenha mais em integrá-las. Para os seus principais fundadores Bertallanfye Rosenzweig, o modelo ideal de administração só poderia ser criado levando emconsideração, os conhecimentos adquiridos nas outras ciências administrativas. Rosenzweig ainda criou dois modelos de separação básicas que facilitariam ocompreendimento da teoria, os sistemas abertos, compostos pela parte social ebiológica da empresa, e os sistemas fechados, correspondendo por sua vez, a partefísica e mecânica da mesma. A maior contribuição adquirida pelo uso desta teoria foi o fator “motivação”,uma vez que a interação da empresa com o meio externo possibilita a aplicação devalores e a socialização. Porém, o modelo sistêmico deve ser usado com muitaprudência, ao se levar em conta que á uma maior interação entre meio externo aomesmo tempo em que motiva, gera uma intensa exposição. 2.9. Abordagem Contingencial da Administração. De Acordo com o a pesquisa de Chandler sobre estratégia e estrutura, osurgimento da abordagem contingencial vem do que o acumulo de recursos e suaracionalização para que assim a organização continue crescendo e racionalizando ouso de recursos visando a expansão da companhia.
  35. 35. Assim como Chandler, Burns & Stalker também fizeram pesquisas paradescobrir de onde surgiu essa abordagem eles descobriram duas formas deorganizar a abordagem e seu crescimento, a Organização MecanÍstica, que é aformação de toda a estrutura burocrática baseando-se na divisão do trabalho, aorganização e separação dos cargos ocupados por especialistas, a dedicaçãocentralizada na cúpula, a delegação de poder dentro das empresas com umaestrutura com o sistema de hierarquia rígida com uma só pessoa no poder, com odesenvolvimento de um controle rígido de todos os processos dentro daorganização, dando uma importância às regras e procedimentos formais visandosempre os princípios da teoria Clássica. Outra forma de Organização desenvolvida por Burns & Stalker, foi a Orgânica.Baseada em uma estrutura organizacional flexível com pouca divisão de trabalho,com cargos modificados e redefinidos de acordo com as atividades exercidas, comdecisões descentralizadas e uma delegação de alçada, uma estrutura formada emcima de uma Hierarquia flexível, já com ênfase na teoria das Relações Humanas. 2.9.1. Novos Ramos Com base na pirâmide de Maslow, os elementos que compõem uma Indústriapode ser dividido em cinco partes, ou “As Cinco Ondas”. a) A Primeira Onda formada entre os anos de 1785 até 1845 relacionada à energia hidráulica, às indústrias têxteis e de forro. b) A Segunda Onda, considerada a partir de 1845 quando foram surgindo as empresas que produziam produtos ou trabalhavam com máquinas a vapor, surgiam também as estradas de ferro, as linhas de trens de cargas, juntamente com o aço uma matéria prima muito forte nessa época que permaneceu dominante no mundo até o ano de 1900. c) Terceira Onda iniciada em 1900 período em que foi arcado pela química, e os motores também a combustão desenvolviam produtos e máquinas com melhor funcionamento devido a prática da Combustão. A petroquímica a Aeronáutica e a Eletrônica se desenvolveu nesse período. d) A Quarta Onda surgida em 1950 com duração até 1990 viveu um período de nova era, a era da informática, a era do clique e o mundo inteiro esta em suas mãos diante dos seus olhos todas as informações solicitadas estão diante de você.
  36. 36. e) A Quinta Onda, conhecida como a onde da tecnologia, onde surgem as redes sociais, os softwares e as novas mídias, facilitando ainda mais os processos e a criação de novos produtos ou serviços proporcionando para as empresas uma mobilidade do capital, pessoas e idéias, e com isso uma visibilidade macro de tudo e de todos, fazendo com que você esteja em todos os lugares ao mesmo tempo. Suas vantagens é a possibilidade do aprimoramento continuo, enfatizar o cliente, reconhecer o problema abertamente, entre outros.
  37. 37. 3. ESTUDO DO CASO3.1. Perfil da Organização A Frescar - Comércio e serviços de Ar Condicionado é uma empresa depequeno porte, de origem familiar. Atua no ramo de vendas, instalação, emanutenção de aparelhos de Ar condicionado com projetos exclusivos paraambientes e com isso apresenta um diferencial, voltado para satisfação de seusclientes. 3.1.1. Denominação e forma de constituição, dados e fatos relevantes daorigem da organização, natureza e ramo de atuação, informações sobre o porteda empresa. Foram elaborados estudos e pesquisas da empresa Frescar - Comércio einstalação de Ar Condicionado. Empresa de origem familiar localizada em uma áreacomercial na Avenida Copacabana – Centro de Santana de Parnaíba próximo aosbairros de Alphaville e Aldeia da Serra. Atua no mercado desde junho de 2005 noramo de climatização de ambientes oferecendo aos seus clientes venda, instalaçãoe manutenção de aparelhos de Ar Condicionado. Fundada em junho de 2005, empresa simples com apenas um dono sendoele Gilberto, que notou a crescente demanda do mercado na época e aliando seusconhecimentos na área de instalação elétrica começou um pequeno negócio deinstalação de aparelhos de Ar Condicionado. Abriu um pequeno escritório ainda em sua casa e passou a instalar osaparelhos de Ar Condicionado que seus clientes compravam em lojas diversas noinício da empresa. Inicialmente tinha apenas um irmão como seu ajudante e oferecia seusserviços basicamente de instalação elétrica em empresas e residências. Osaparelhos os quais instalava até então, não dispunham de muitos recursos. Desde então vem atuando como um dos principais representante das marcasmais conceituadas no mercado se destacando em oferecer projetos customizadospara seus clientes de acordo com os ambientes a serem climatizados prezando oavanço da tecnologia e o conforto.
  38. 38. 3.1.2. Composição da força de trabalho Empresa de pequeno porte composta por vinte funcionários sendo a mão deobra sua principal força de trabalho (Organograma). A estrutura da empresa é linear e o poder decisório é centralizado daseguinte forma: a) O chefe (dono da empresa) tem as funções de administrar, gerenciar,contabilizar, coordenar e conceitua as estratégias da empresa; b) Engenheiro Civil (nível operacional) Projetos exclusivos; c) Técnico Eletro Eletrônico (nível operacional) Instalação e Manutenção; d) Ajudante de manutenção (nível operacional); e) Vendedor (nível operacional); f) Auxiliar de escritório (nível operacional); g) Telefonista / Recepcionista (nível Operacional); h) Ajudante geral (nível operacional). 2.1.3 Principais mercados e, no ramo de atuação, principais segmentosdesses mercados onde se encontram os clientes alvo: a) Gestão de compras: Matéria prima e ferramentas para instalação emanutenção; b) Gestão de custo: Pesquisa de mercado, procura de preço aliado àqualidade; c) Gestão de pessoas: Treinamento e capacitação para execução deserviços; d) Gestão administrativa: Contas a pagar, contas a receber, folha depagamento e contabilidade; e) Gestão de vendas: Identificação do público alvo para definir estratégiasde venda; f) Marketing: Anúncios em jornais locais, anúncio em guia de revista debairro, principalmente Alphaville e Aldeia da Serra, onde se encontram seusprincipais clientes, tem ainda uma forte rede de clientes que o indicam para novos. g) Serviços: Além de vender aparelhos de Ar Condicionado de sua lojainstala e faz manutenção de aparelhos mesmo comprados em grandes lojas devarejo, oferecendo ainda projetos exclusivos para o ambiente a ser climatizadogarantindo melhor custo/benefício aos seus clientes.
  39. 39. h) Clientes: Em geral comerciantes e moradores da região. 3.1.4. Principais concorrentes e os aspectos relevantes de cada umdeles. Seus concorrentes são as grandes lojas de produtos eletroeletrônicos e aindaos profissionais liberais que instalam aparelhos de Ar Condicionado na região. 3.1.5. Principais Fornecedores e Insumos: a) Fornecedores de Aparelhos de Ar Condicionado: Springer, Gree, LG,Consul, Sansung, Eletrolux; b) Compra de suprimentos feitos em lojas de atacado de materiais deconstrução tais como C&C, Leroy Merlin, c) Fornecedor de água: Sabesp. d) Fornecedor de luz: Eletropaulo. e) Fornecedor de telefonia e internet: Vivo. 3.2. Coleta de Dados A empresa usa a forma burocrática para poder impor regras aos seusfuncionários de forma correta, faz cronogramas físicos e financeiros deacompanhamento de projetos que deve ser realizados diariamente, a forma com queseus funcionários devem se vestir (uniforme), os horários a cumprir. As funções são separadas de acordo com a especialização de cadafuncionário, de forma coerente a cumprir com exatidão suas tarefas e funções,atingindo os objetivos da empresa. (Teoria da Burocracia) O Dono trata a organização enfatizando o grupo de trabalho, podendo confiare delegar algumas tarefas aos seus subordinados. Existe na empresa, uma dinâmicagrupal para procurar melhorias continuas dividindo assim as responsabilidades, eainda que a empresa seja centralizada e focada em uma só pessoa, recebe dicas deseus funcionários, visto que há abertura para o diálogo entre os funcionários poderfalar, opinar e sugerir melhorias.(Teoria das Relações Humanas) Utiliza a estrutura formal, representada pelo organograma, apresentando umaestrutura é linear, com um poder decisório centralizado, ou seja com autoridadeúnica.
  40. 40. 3.2.1. Realização da pesquisa, investigação e identificação da aplicaçãodas Teorias da Administração. a) Qual a História da Frescar? Dono – A empresa foi fundada em 2005 onde iniciou instalando aparelhos de Ar Condicionado para pessoas dos bairros Alphaville e Aldeia da Serra, que na época eram poucos os clientes que possuíam poder aquisitivo para ter um equipamento de Ar Condicionado. Com o avanço da tecnologia, e ampliação do mercado os aparelhos ficaram mais acessíveis, a população cresceu, e quando o uso de Ar Condicionado se tornou mais popular, a Frescar já tinha avançado em qualidade e história no mercado, garantindo uma melhor aceitação. Disso surgiram as parcerias e a representação das principais marcas do mercado, e hoje não só instalamos Ar Condicionado. Vendemos, instalamos e damos suporte e manutenção periódica para nossos clientes. b) Qual a origem da empresa? Dono – Origem simples, pois eu na época trabalhava com pequenas instalações elétricas, passei a me focar em instalação de Ar Condicionado. O diferencial da empresa era poder oferecer além da instalação, a manutenção periódica aos meus clientes, garantindo o bom funcionamento dos equipamentos instalados. c) Qual estratégia foi utilizada para o êxito da empresa? Dono – Nós dividimos nosso êxito em duas estratégias diferentes. A primeira estratégia que usamos, foi o contato constante com nossos clientes aos quais oferecemos a manutenção preventiva, limpamos os aparelhos, revisamos as instalações, e com isso podemos apresentar as novidades do mercado aos nossos clientes, mercado esse que oferece ampla inovação tecnológica isso não deixa muita margem para nossos concorrentes. Já a segunda estratégia, e mais recente, foi a implantação de projetos customizados para climatização de ambientes, conseguimos oferecer um melhor serviço de acordo com as necessidades e possibilidade de investimentos de nossos clientes o que tem gerado grande satisfação e recomendações de nossos serviços à novos clientes.
  41. 41. d) Qual objetivo da empresa? Dono - Buscar além de clientes tradicionais, convênios com empresas, e expandir para novas cidades.e) Quais recursos utilizados? Dono – Um Engenheiro Civil responsável pelos projetos, Três Técnicos Eletroeletrônicos que realizam as instalações e manutenções dos aparelhos de Ar Condicionado, Dois Vendedores, serviços operacionais e administrativos.f) O Senhor poderia informar a quantidade de funcionários e como é feito o organograma da empresa? Dono - Temos hoje vinte funcionários, e nosso organograma é bem simples, eu Gilberto sou o dono, Administrador, Gerente, Supervisor, ou seja, o responsável por todas as decisões. Tenho apenas funcionários na parte operacional.g) As decisões da empresa são tomadas só por uma pessoa? Dono - Tudo que ocorre na empresa, sou eu quem dou a resposta final, meus funcionários podem querer algo ou mudar algo, mas tem que me consultar antes, as funções e as decisões da empresa são tomadas apenas por mim.
  42. 42. 4. ANÁLISE DE DADOS E SUGESTÕES DE MELHORIA 4.1. Pesquisas de satisfação do cliente Como análise, Medimos a satisfação dos clientes em relação aos serviçosoferecidos e conforme verificado o grau de indicações de seus clientes para novosclientes bem como o feedback das manutenções periódicas e preventivas delimpeza e reposição de peças pode ser constatada a qualidade e satisfação de seusclientes. 4.2. Pontos Fortes e Fracos 4.2.1. Pontos Fortes: a) Área de grande concentração comercial (clientes em potencial)estrategicamente localizada próximo aos bairros de Alphaville e Aldeia da Serra eainda aos grandes polos empresariais; b) Projetos customizados para os clientes; c) Variedade de produtos; d) Qualidade da matéria prima e serviços; e) Fidelidade dos clientes. 4.2.2. Pontos Fracos: a) Falta de mão de obra qualificada; b) Alto custo (de matéria prima e mão de obra); c) Sem equipe plantonista para atender clientes aos finais de semana eferiados; d) Falta de conhecimento técnicos para o call center. 4.2.3. Oportunidades: a) Crescimento constante do Município; b) Possibilidade de crescimento; c) Avanço da tecnologia.
  43. 43. 4.2.4. Ameaças: a) Concorrência; b) Instabilidade de preço de produtos; c) Falta de estacionamento; 4.3. Sugestões de Melhorias Criar agenda de rodizio de manutenções periódicas, pois existe casos emque o cliente não se encontra em casa, o que atrasa o serviço e gera custosdesnecessários. Investir em treinamento para que os atendentes possam sanar dúvidastécnicas mais simples que podem diminuir a necessidade de uma visita técnica naresidência dos clientes. Criar plantões aos finais de semana e feriados para dar suporte e maiorcomodidade e satisfação dos clientes; Criar parcerias com entidades de responsabilidade ambiental, para que seusprojetos possam receber essa certificação tão importante no mercado atual,principalmente pelo ramo de negócios.
  44. 44. 5. CONCLUSÃO O dono com sua formação acadêmica (Administração de Empresas) podetrazer maior conforto nas decisões e no crescimento de sua empresa, por ter umavisão ampla dos negócios, isso talvez possa ser um grande diferencial para umempreendedor. Dentro da empresa para seguir uma boa administração, ele usa comoprincipal valor, o respeito e a cumplicidade de seus funcionários. Podemos concluir que a empresa mesmo sendo de pequeno porte, usa boasestratégias para buscar a melhor forma de atender as necessidades de seusclientes, com serviços especializados, feedback de manutenção e projetoscustomizados, enquanto seus concorrentes não possuem variedades que possamatender todas as necessidades de seus clientes, e assim obter um lucro satisfatóriogarantindo sua existência no mercado, e assim pode dar continuidade ao trabalho,com serviço de grande qualidade, com preços acessíveis e colaboradoresdedicados.
  45. 45. 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Bibliografia básica CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 8. ed.-Rio de Janeiro: Elsevier, 2011. CARAVANTES, Geraldo R.; PANNO, Cláudia C.; KLOECKNER, Mônica C.Administração – teorias e processos. 1. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall,2006. FRANCISCO FILHO, Geraldo; SILVA, Fabio Gomes da. Teorias daadministração geral. 1. ed. Campinas: Alínea, 2006 Bibliografia virtual CARAVANTES, Geraldo R., PANNO, Cláudia C. e KLOECKNER, Mônica C.Administração – teorias e processos. São Paulo: Pearson Education, 2004. MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Administração para empreendedores.São Paulo: Pearson Education, 2006. SOBRAL, Filipe; PECI, Alketa. Administração. São Paulo: PearsonEducation, 2008. Bibliografia complementar MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração: darevolução urbana à revolução digital. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006. MOTTA, Fernando C. Prestes; VASCONCELOS, Isabella F. Gouveia de.Teoria geral de a administração. São Paulo: Cencage Learning, 2006. OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Teoria geral da administração –uma abordagem prática. São Paulo: Atlas, 2008.
  46. 46. 7. ANEXOS 7.1. Formulário de Composição da Equipe 7.2. Cronograma de Atividades Previstas 7.3. Registro de Atividades Realizadas
  47. 47. 7.1. FORMULÁRIO DE COMPOSIÇÃO DA EQUIPE APS – 2012 - CURSO: ADMINISTRAÇÃO DATA: 12/09/2012Nome da organização/ empresa:FRESCAR – Comércio e Manutenção de Ar Condicionado LTDAÁrea de atuação:Venda e manutenção de ar condicionadoEndereço: Av. Copacabana, 158 Cidade: Santana de ParnaíbaCEP: 06502-001 Telefone: (011)4154-1066Nome do contato na empresa/organização: Gilson AlmeidaCargo: ProprietárioTurma: U Classe: 16Representante grupo: Telefone: E-mail:Viviane Jaqueline Silva (011) 5701-0007 viviane.gaaldy@gmail.com Identificação dos Integrantes das Equipes FotoNome: Endereço: Rua Lorena, 595Bruna Regina de Araújo Bairro Engenho Novo Barueri - SPRA: B42CFB-1 Telefone: (011) 95433-3866 E-mail: bru.regina@yahoo.com.brNome: Endereço: Rua República do Líbano,176Fabio de Oliveira Grasser Jardim São Luís Santana de Parnaíba - SPRA: B42CGA-0 Telefone: (011) 7769-9526 E-mail: fabiograsser@gmail.comNome: Endereço: Rua Malva, 33Grazielle Cristina da Silva Santos Bairro Recanto Campy Carapicuíba – SPRA: B43EC-3 Telefone: (011) 96962-6692 E-mail: grazielle.cristinas@gmail.comNome: Endereço: Rua Monique, 24Maira Morais dos Santos Bairro Engenho Novo Barueri –SPRA:B47BIC-2 Telefone: (011) 6732-2230 E-mail: mairamorais@yahoo.comNome: Endereço:Ricardo Augusto de Barros Gaspar Alameda Jerras Altas, 433 Tamboré Santana de Parnaíba – SPRA: B24IEB-2 Telefone: (011) 98699-0808 E-mail: ricardo.gaspar@sodexo.comNome: Endereço:Viviane Jaqueline da Silva Rua Jaú, 454 Bairro Cidade Ariston Carapicuíba – SPRA: B450DB-3 Telefone: (011) 5701-0007 E-mail: viviane.gaaldy@gmail.com A equipe necessita de Carta de Apresentação? ( ) Sim ( x ) Não
  48. 48. 7.2. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES PREVISTAS APS – 2012 - CURSO: ADMINISTRAÇÃOTEMA: Evidências de aplicação das teorias da administraçãoEMPRESA: Frescar – Comércio e Instalação de Ar CondicionadoREPRESENTANTE DA EQUIPE: Viviane Jaqueline SilvaR.A: B450DB-3Mês ATIVIDADES PREVISTAS SemanaSet. 09/09 - Aula sobre informações do APS 1Set. 12/09 - Reunião com todos os integrantes do grupo para discutir sobre o trabalho 15/09 - Reunião com todos os integrantes do grupo para discutir sobre o 2 trabalhoSet. 19/09 - Reunião com todos os integrantes do grupo para a elaboração das perguntas 3Set. 22/09 - Reunião com todos os integrantes do grupo para reunir as perguntas de cada integrante 4Out. 26/09 - Marcada a primeira visita à empresa 29/09 - Marcada a segunda visita à empresa 1Out. 02/10 - Reunião com todos os integrantes do grupo com o Dono da empresa 05/10 - Marcada a terceira visita à empresa 2Out. 09/10 - Ir na biblioteca para a pesquisa da fundamentação teórica 12/10 - Elaborar a fundamentação teórica 3Out. 16/10 - Visita à empresa 19/10 - Reunião com o grupo para a esquematização do trabalho 4Out. 26/10 – Reunião com o grupo para a esquematização do trabalho 5
  49. 49. Nov. 03/11 – Reunião com o grupo para o desenvolvimento do trabalho 03/11 – Começar o desenvolvimento do APS 1Nov. 05/11 – Reunião para o desenvolvimento do APS 11/11 – Reunião para o desenvolvimento do APS 07/11 - Tirar dúvidas com a professora em sala 2Nov. 21/11 – Apresentaçã0 e conclusão da APS 328/11/2012 – DATA DA ENTREGA DO TRABALHO ESCRITO
  50. 50. 7.3. REGISTRO DE ATIVIDADES REALIZADAS APS – 2012 - CURSO: ADMINISTRAÇÃO DATA ATIVIDADES REALIZADAS Tempo Gasto Aula sobre informações do APS 3 horas09/09/12 Reunião com todos os integrantes do grupo para discutir sobre 2 horas12/09//12 o trabalho Reunião com todos os integrantes do grupo para a elaboração 2 horas19/09/12 das perguntas Reunião com todos os integrantes do grupo para reunir as 2 horas22/09/12 perguntas de cada integrante Marcada a primeira visita a empresa 1 hora26/09/12 Marcada a segunda visita a empresa 1 hora29/09/12 Reunião com todos os integrantes do grupo com o Dono da 1 hora02/10/12 empresa Marcada a terceira visita a empresa 1 hora05/10/12 Ir à biblioteca para a pesquisa da fundamentação teórica 2 horas09/10/12 Elaborar a fundamentação teórica 10 horas12/10/12 Visita à empresa 2 horas16/10/12 Reunião com o grupo para a esquematização do trabalho 1 hora19/10/12 Reunião com o grupo para a esquematização do trabalho 1 hora26/10/12 Reunião com o grupo para o desenvolvimento do trabalho 1 hora03/11/12 Começar o desenvolvimento do APS _______03/11/12 Reunião para o desenvolvimento do APS 2 horas05/11/12 Reunião para o desenvolvimento do APS 1 hora11/11/12 Tirar dúvidas com a professora em sala 3 horas07/11/12 Apresentação do trabalho/acompanhamento do trabalho das 3 horas21/11/12 outras equipes28/11/12 ENTREGA DO TRABALHO ESCRITO ________

×