Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

áUdio digital

512 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

áUdio digital

  1. 1. O PCM (Pulse Code Modulation - Modulação por Código de Pulsos)originou as diferentes maneiras de digitalização de áudio.A Sony e Philips, na década de 70, desenvolveram a tecnologia e criaramo CD, que tem 44100 amostras por segundo (44.1 KHz) e amplitude de 16bits.Já o PCM com 8 KHz de amostragem e 8 bits de resolução é utilizado nosistema telefônico. 44.1 KHz – 16 bit - estéreo
  2. 2. Formatos não comprimidos e comprimidosFormatos digitais de áudio se dividem basicamente em dois grupos: nãocomprimidos e comprimidos.Os primeiros garantem qualidade máxima, pois não modificam nenhumbit do original. Em contrapartida, exigem espaço. Um CD de áudio utilizao formato CDDA (Compact Disc Digital Audio) e suporta 80 minutos demúsica, por exemplo. WAV e AIFF são exemplos de não comprimidos.Já os formatos comprimidos,como o nome sugere, comprimem dadoscom o intuito de diminuir o tamanho deles. Formatos como APE, FLAC eM4A são conhecidos como lossless e capazes de comprimir áudio semperder qualidade.Outros formatos comprimem ainda mais os arquivos, ganhando muitoespaço. No entanto, eles já utilizam o princípio de abrir mão daqualidade absoluta para ganhar mais espaço e comodidade. Umamaneira de conseguir isso é remover faixas de áudio teoricamenteimperceptíveis pelo ouvido humano. Há perda de qualidade, mas muitasvezes ela é realmente imperceptível. Por isso, formatos comprimidos sãomais populares para o usuário comum. Um exemplo é o .
  3. 3. WAV e AIFF são dois bons exemplos de formatos nãocomprimidos que utilizam o método PCM.WAV é a sigla para Waveform Audio File Format, e foidesenvolvido pela Microsoft e IBM para armazenamentode áudio em PCs. É baseado em PCM e não “sacrifica”dados, portanto exige bastante espaço. Em média,ocupa até 10 MB por minuto. É compatível compraticamente qualquer tocador atual. Pela qualidademáxima, é indicado para edições, mixagens e trabalhosprofissionais.Como limitação, arquivos nesse formato não podem termais que 4 GB. As extensões comuns são WAV e WAVE.
  4. 4. AIFF é a sigla para Audio Interchangeable FileFormat, e pode-se dizer que é para a Apple (que odesenvolveu baseada em uma tecnologia daElectronic Arts) o que WAV é para a Microsoft.Também baseado em PCM, é um formato nãocomprimido, portanto de qualidade, mas quedemanda espaço.A extensão comum é AIFF ou AIF, mas a lista detocadores compatíveis é um pouco menor queo formato WAV.
  5. 5. Há formatos de áudio que abrem mão da qualidade — até certo ponto — para ocupar menos espaço. São úteis para carregar mais arquivos em um player (Ipod), por exemplo.Eles são mais comuns porque, para o usuário em geral, a perda de qualidade não é algo notório. É o formato mais popular, compatível com tudo o que é software e player de mídia. Criado na Alemanha, o formato utiliza a codificação perceptual, ou seja, codifica somente as frequências sonoras captadas pelo ouvido humano. A razão do sucesso do MP3 é o fato de conseguir equilibrar bons índices de compressão e qualidade. O MP3 chega a criar arquivos com 10% do tamanho de arquivos PCM. MP3 chega ao máximo de 320 kbps. Entre 192 kbps e 320 kbps, a qualidade é comparável a um CD. Entre 128 kbps e 192 kbps, algumas pessoas já constatam perda de qualidade, mas isso depende muito de quem ouve.
  6. 6. Kilobits por Segundo É uma medição que pertence ao Sistema Internacional de Unidades sendo que: Kilo = 1000 *mil Mega = 1.000.000 *milhão Giga = 1.000.000.000 *bilhão Tera = 1.000.000.000.000 *trilhãoSendo assim: um quilobit por segundo (1 kbps)corresponde ao envio ou recepção de 1000 bitspor segundo, um megabit por segundo (1 mbps) corresponde a 1.000.000 por segundo e um gigabit por segundo (1 gbps) corresponde a 1.000.000.000 por segundo.
  7. 7. As amostras são medidas em intervalos fixos.O números de vezes em que se realiza a amostragem em uma unidade de tempo é a taxa de amostragem, geralmente medida em Hertz. Assim, dizer que a taxa de amostragem de áudio em um CD é de 44.100 Hz, significa que a cada segundo de som são tomadas 44.100 medidas da variação de voltagem do sinal. Dessa maneira, quanto maior for a taxa de amostragem, mais precisa é a representação do sinal.

×