Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado. E agora?
Bom, muitas são as causas, mas deixarei
as mesmas para outro texto...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx

811 views

Published on

dicas para que estes alunos continuem aprendendo

Published in: Education
  • Be the first to comment

Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado..docx

  1. 1. Meu aluno do quarto ano não está alfabetizado. E agora? Bom, muitas são as causas, mas deixarei as mesmas para outro texto, em outro momento. Pretendo ser prática. 1. Eleja um ledor: O primeiro passo é eleger um ledor para ele. O fato de não ser ainda um leitor autônomo não pode impedir que ele aprenda Matemática, Ciências ou qualquer disciplina. Ele pode participar ouvindo. Deixe claro para o aluno escolhido que a função do ledor não é dar as respostas prontas, e sim auxiliá-lo a compreender os enunciados e textos. As intervenções mais específicas cabem ao professor. É importante que o ledor seja solidário, colabore com o docente na empreitada de fortalecer a autoestima do aluno, que normalmente é muito baixa. Não pode ser alguém que fique lembrando a toda hora o que o outro ainda não sabe. Caso não encontre na turma um ledor com estas características, é melhor que o próprio professor assuma o posto. Também pode-se fazer um revezamento, a cada dia da semana um estudante abraça a função. 2. Ofereça desafios possíveis: Embora seja muito difícil em classes numerosas, procure separar, diariamente, um tempo (mesmo que sejam 15 minutos) para que este aluno possa se dedicar a tarefas de leitura adequadas ao seu nível de aprendizagem, recebendo auxílio direto e individual do professor ou de algum colega. Muitas vezes o que se cobra de toda a turma não pode ser exigido dele. E diante de tarefas impossíveis de realizar, a tendência é desanimar. 3. Incentive-o a escrever: Mesmo que não escreva convencionalmente, peça que ele registre as suas respostas e depois leia para você ou para o ledor, ressaltando que o importante é o conteúdo do que está escrito. Evite intervir muito enquanto ele ainda não se mostra seguro em escrever. Dê um tempo para que ele possa começar a encarar o erro com mais naturalidade. 4. Diversifique: Procure variar os recursos e os instrumentos de avaliação que utiliza em suas aulas. Alterne as atividades escritas com as orais, como os seminários em grupo ou dramatizações. Utilize gráficos, vídeos, imagens... Deixe que ele (e toda a turma) mostre o que aprendeu através de diferentes meios. Não será fácil. Mas vale a pena. Fabiana Esteves Orientadora Padagógica

×