fabrício Aula 1

3,240 views

Published on

aula fabrício

Published in: Education
  • Be the first to comment

fabrício Aula 1

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDEDEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA E REABILITAÇÃODisciplina: BASES DE MÉTODOS E TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO – FSR 1018 Prof. Msc. Sheila Spohr Nedel Santa Maria, 06 março de 2012.
  2. 2. Unidade 1• Introdução ao exame clínico: • 1.1 Anamnese. • 1.2 Objetivos. • 1.3 Roteiro.
  3. 3. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Um diagnóstico correto depende de um conhecimento da anatomia funcional, de uma anamnese acurada, da observação diligente e de um exame minucioso.• O diagnóstico diferencial envolve a interpretação de sinais e sintomas clínicos, exame físico, conhecimento da patologia e mecanismos de lesão, testes provocativos e palpação, técnicas laboratoriais e exames por imagem.
  4. 4. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Anamnese:• Conjunto de perguntas realizadas ao paciente que abordem aspectos relevantes do seu estado clínico e sua queixa principal.• É o relato sobre os antecedentes e a evolução de uma doença até o momento do exame clínico.
  5. 5. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Objetivos:• Dar o suporte introdutório a partir do qual serão tomadas as grandes resoluções em relação à disfunção cinético-funcional desvendada, tanto que se refere ao prognóstico quanto à terapêutica.• Descobrir o histórico de cada paciente e suas particularidades, porque muitas vezes o sucesso no tratamento depende de um boa anamnese.
  6. 6. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO •A finalidade da avaliação deve ser de compreender total e claramente os problemas do paciente, a partir de seu ponto de vista e da base física dos sintomas que o levaram a procurar ajuda fisiotêrapeutica.
  7. 7. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICOROTEIRO:•Data: o dia, o mês e ano que o paciente oprocurou.• O dia que o avaliador viu o paciente pelaprimeira vez.•Importante, pois o seu paciente pode sumir evoltar algum tempo depois, acarretando umadiferença no objetivo previamente traçado.Com a data é mais fácil descobrir as coisas.
  8. 8. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO•Identificação: • Nome; • Endereço residencial completo; • Telefone; • Email; • Naturalidade; • Data de nascimento e idade;
  9. 9. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO•Identificação: • Sexo; • Raça; • Peso; • Altura; • Estado civil; • Profissão; • Local de trabalho.
  10. 10. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO•Identificação: Enfim tudo aquilo que possaidentificar o seu paciente, para que se observeo biotipo pleno da pessoa.•Encaminhamento: Quem o encaminhou? Seveio por anúncio ou por causa de indicação deum amigo?.• Por quê o encaminhou?• Que dados este profissional colheu?;•No caso de outros profissionais de saúde,deve-se saber, também, o tratamento que esteprofissional aplicou.
  11. 11. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Queixa Principal (QP):• É o relato do paciente sobre o motivo que o levou a procurar a assistência fisioterapêutica.• Deve-se tomar cuidado com o poliqueixoso; portanto, tente-se diminuir o número de queixas, para se priorizar algo.• O profissional deve também perceber até onde se pode resolver o problema em questão.
  12. 12. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Queixa Principal (QP):• Deve-se saber se existe algum outro fator que contra-indique ou limite algum tratamento ou algum recurso a ser utilizado.• Caso constate patologias, pergunta-se sobre sintomas e sinais destas patologias.• Convém que a queixa principal seja anotada com as palavras do cliente e que seja desmembrada em outras perguntas na sequência da avaliação.
  13. 13. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Queixa Principal (QP):• Deve-se escutar atentamente o paciente e detectar qualquer indicação de sinais e sintomas do tipo “bandeira vermelha” que indiquem que o problemas n é musculoesquelético e que o paciente precisa ser encaminhado da área de saúde adequada.
  14. 14. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Queixa Principal (QP):• Exemplos de achados “bandeira vermelha” que indicam a necessidade do encaminhamento a um médico especialista. • Cardiovasculares, • Gastrointestinais, • Geniturinárious, • Emocionais, • Neurológicos.
  15. 15. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História da doença atual (HDA)• Descrição dos acontecimentos recentes relacionados com a QP.• É nela que se investiga sobre o que o paciente se queixou. • A localização, qualidade, quantidade, intensidade, tempo (início, duração e frequência), as circunstâncias que agravam e o quê ou com quê melhora o sintoma.
  16. 16. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História da doença atual (HDA) • Permite ao paciente descrever, do modo como ele percebe, o problema e as limitações causadas pelo mesmo. É essencial que o fisioterapeuta leve conta as expectativas e preocupações do paciente em relação ao seu tratamento.
  17. 17. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História patológica pregressa (HPP)• É o relato ou coleta de informações sobre doenças preexistentes pelo paciente.• São dados primordiais, pois esclarecem o transcorrer da doença atual ou justificam alterações encontradas na avaliação fisioterapêutica.
  18. 18. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História patológica pregressa (HPP)• Explora-se as doenças anteriores e tratamentos já realizados, que possam ter influência com a queixa principal.• Exemplo: • cirurgias e internações, • doenças da vida adulta e infantil, • acidentes, • alergias.
  19. 19. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História familiar• Conjunto de dados relativos aos antecedentes pessoais, fisiológicos e antecedentes familiares. • Antecedentes pessoais fisiológicos: • Informações pessoais sobre a gestação, nascimento, desenvolvimento físico e psíquico (quando começou a andar, como era o aproveitamento escolar). • Antecedentes familiares: • Sobre a saúde ou doenças dos pais, irmão, filhos e cônjuge.
  20. 20. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História familiar• É a ocorrência, na família, das condições apresentadas pelo paciente.• Deve-se saber qual a possibilidade de se desenvolver distúrbios (estéticos) na família, sugerindo a causa destes distúrbios. Os hábitos de vida e o tipo de alimentação dos familiares também são abordados nesse item.
  21. 21. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História social e profissional:• É a descrição sobre os hábitos de vida, as condições socioeconômicas e culturais do paciente.• Pode sugerir fatores adicionais dos distúrbios.• As principais informações devem identificar os seguintes aspectos:
  22. 22. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História social e profissional: • Tipo de alimentação e quantas vezes por dia, • Habitação, • Profissão ou ocupação atual e anterior, • Atividade física, • Hábitos ( tabagismo, bebida alcoólica) • Nível socioeconômico e escolaridade, • Vida conjugal e familiar.
  23. 23. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• História medicamentosa (HM)• Indagação e registro sobre quais medicamentos utilizados rotineiramente pelo paciente, para q o fisio tenha conhecimento quanto ao controle da doença de base ou das comorbidades que possam interferir no fisiodiagnóstico ou tratamento.
  24. 24. A Resolução COFFITO 80 define ascompetências e atribuições doFisioterapeuta: • “Art. 1º. É competência do FISIOTERAPEUTA, elaborar o diagnóstico fisioterapêutico com o objetivo de detectar e tratar as alterações físico- funcionais do paciente. • http://www.sogab.com.br/diagnosticofuncional.htm – Dr. Fernando A M Prati - Presidente do CREFITO Autarquia Pública Regional ligada ao Conselho Federal. Governo do Brasil.
  25. 25. INTRODUÇÃO AO EXAME CLÍNICO• Tarefa:• Em duplas realizar uma avaliação clínica.

×