Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculdade de Tecnologia ...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
MBA em Logística e Gestão da Produção
Faculd...
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção

559 views

Published on

A.Cadeia logística: produtores / exportadores – distribuidores - atacadistas/varejistas - consumidor final
B.Canais de distribuição; infra- estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento;
D.fluxo aduaneiro: aéreo, marítimo e terrestre. Escoamento de exportações; recebimento de cargas importadas processo de informatização; PROCOMEX: Aliança Pró Modernização Logística do Comércio Exterior.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Logística Internacional - MBA em Logística e Gestão da Produção

  1. 1. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva
  2. 2. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva INFORMAÇÃO IMPORTANTE -DISCLAIMER- Os conteúdos, conhecimentos, tecnologias e métodos transmitidos em decorrência de eventuais serviços prestados são passíveis de proteção de direito autoral ou de propriedade intelectual do respectivo provedor, seus parceiros ou ainda de suas respectivas fontes de referência.
  3. 3. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva A.Cadeia logística: produtores / exportadores – distribuidores - atacadistas/varejistas - consumidor final B.Canais de distribuição; infra- estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento; D.fluxo aduaneiro: aéreo, marítimo e terrestre. Escoamento de exportações; recebimento de cargas importadas processo de informatização; PROCOMEX: Aliança Pró Modernização Logística do Comércio Exterior. O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1
  4. 4. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 CONCEITO FUNDAMENTAL (1)
  5. 5. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva VISÃOTÁTICA- OPERACIONAL Referencial Técnico: WYSOCKI, R.K.. Effective project management: traditional, agile, extreme.6 th ed.: Wiley Publishing. Indianapolis: 2012 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™ 32 ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) RECURSOS ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) CONHECIMENTOS = TEORIA (Knowledges = Theory) HABILIDADES = PRÁTICA (Skills = Practice) ATITUDES = COMPETÊNCIAS* (Attitudes = Competences) TEMPO = CRONOGRAMA (Schedule) RECURSOS FINANCEIROS = ORÇAMENTO (Budget) RECURSOSMÉTODOPROJETO O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) BOAS PRÁTICAS? = EXECUÇÃO (Good Practices = Launching) MELHORIAS? = CONTROLE (Improvement opportunities = Monitoring) 1 4 5 MELHORES PRÁTICAS! = ENCERRAMENTO ( Best Practices = Launching or Closing) YES! NO! Quality (-)QUALIDADE(+) KPI COMPETÊNCIAS VISÃOESTRATÉGICA- OPERACIONAL COMPETÊNCIAS + FERRAMENTAIS = PRODUTIVIDADE (Competences + Tools = Productivity)
  6. 6. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO RECURSO: TEMPO = CRONOGRAMA1 downloading ESTIMATED TIME ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  7. 7. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 I. Recursos Didáticos I. Quadro branco com pincéis coloridos II.Flip chart III.Monitor 40” LCD ou LED ou IV.Projetor Multimídia V.Caixas de som amplificadas VI.Acesso à internet (Wi-Fi ou via cabo) II.Ambiente Pedagógico I. Sala com ar-condicionado a com temperatura ambiente aproximadamente a 23C ou com boa ventilação natural com temperatura ambiente não superior a 25C II. Cadeiras dispostas em “U” com apoio para escrever RECURSO: FERRAMENTAS = CRONOGRAMA1 (Tools) ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  8. 8. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 • DONALD J. BOWERSOX • Professor emérito da cadeira de Supply Chain da Michigan State University (EUA), onde encerrou sua carreira de mais de 40 anos como professor, consultor e palestrante. • Autor de mais de 250 artigos e 14 livros sobre Marketing, Logística e Supply Chain Management – entre eles o best seller “Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística”, em co-autoria com David Closs e M. Bixby Cooper. • Foi co-fundador da CSCMP – Council of Supply Chain Management Professionals. • Esteve diversas vezes no Brasil para palestras e era entusiasta do atual desenvolvimento do país. • Deu entrevistas para as mais conceituadas revistas especializadas em SCM. BOWERSOX, D. J. et al. Gestão Logística da Cadeia de Suprimentos. 4. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013. 472p ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO TEORIA = CONHECIMENTOS1 (Knowledge) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  9. 9. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 • Conselho de Profissionais em Gestão da Cadeia de Abastecimento • O CSCMP (na sigla em inglês) é uma associação global de profissionais da área de Gestão da Cadeia de Abastecimento fundada em 1963. • A “missão do CSCMP é auxiliar seus membros e sua carreira profissional, bem como suas empresas. • A CSCP tem 9.000 membros ao redor do mundo que recebendo diferentes tipos de apoio, tais como: divulgação de oportunidades por intermédio desta network; pesquisas de ponta, além educação profissional a distância (EAD). Fonte: CSCMP. Disponível em: https://cscmp.org/imis0/CSCMP/Join/About_Us/CSCMP/Join/About_Us.aspx?hkey=e15eb27f-d327-4ef3-89f9-2ade73e34a55 ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO TEORIA = CONHECIMENTOS1 (Knowledge) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  10. 10. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 • André Magalhães, Almir Santos, Bruno Eii e Geraldo Pinto • 1 | Gerenciamento da cadeia de suprimento; Importância e características do gerenciamento eficaz da cadeia de suprimento; Logística; Cooordenação das atividades logísticas rumo ao supply chain managment; Trade marketing; Supply chain managment tem caráter estratégico 33 • 2 | Terceirização (outsourcing); O crescimento do outsourcing; Critérios para avaliar terceirização; Alianças e parcerias; A função contratação de bens e serviços no contexto do gerenciamento de cadeias de suprimento; Planejamento estratégico da contratação de bens e serviços; Estudos de sourcing • 3 | A cadeia de suprimento e suas atividades primárias; Gerenciamento integrado dos componentes da cadeia de suprimento; Atividades primárias da logística; Componentes da cadeia de suprimento; Cadeia de valor e vantagem competitiva. • 4 | Transporte e canais de distribuição; Modais de transporte; Intermodalidade e multimodalidade; Infraestrutura e os custos logísticos no Brasil; Canais de distribuição. • 5 | A tecnologia da informação aplicada à logística; Cadeia de valor da informação; Comunicação de dados (código de barras e RFID); Execução (WMS e TMS): Planejamento logístico (MRP, MRP II e ERP); Apoio à tomada de decisão (BI e GIS); Cuidados na implementação de sistemas de TI; Indicadores de desempenho; Planejamento estratégico e sales and operations planning (S&OP) MAGALHÃES, André. et al. Gestão da Cadeia de Suprimentos RIO DE JANEIRO: FGV, 2013. 72p ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO TEORIA = CONHECIMENTOS1 (Knowledge) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  11. 11. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 • Robert Wysocki • PhD com mais de 40 anos de experiência em Gerenciamento de projetos. • Fundador da Enterprise Information Insights, Inc. (EII), e autor de 21 livros, dentre estes “Effective Project Management - Traditional Ágile, Extreme1 ” com mais de 500.000 cópias publicadas em 17 diferentes idiomas. WYSOCKI, R.K.. Effective project management: traditional, agile, extreme.6 th ed.: Wiley Publishing. Indianapolis: 2012 Imagem:  Robert  Wysocki,  Project  Management  Professional  (PMP)   www.charlestonmgt.com   ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO TEORIA = CONHECIMENTOS1 (Knowledge) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  12. 12. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 CONHECIMENTOS = TEORIA (Knowledges = Theory) Credenciais do Professor Expedito G. Silva Conhecimentos (mais pertinentes) • UFBA1 - Especialista em Administração Profissional • FVC2 - Bacharel em Administração com ênfase em COMEX • FDC3- Capacitação em Internacionalização de Empresas • FGV4 - Estratégias de Comunicação Aplicadas a Docentes • UoLiverpool5 – Gerenciamento de Projetos ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO HABILIDADES = PRÁTICA (Skills = Practice) ATITUDES = COMPETÊNCIAS* (Attitudes = Competences) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  13. 13. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Experiências (mais relevantes) CASE  DE  DESTAQUE-­‐    MONSANTO  NORDESTE   GANHO  DE  PRODUTIVIDADE  COM  A  REDUÇÃO  DO  TEMPO   DO  CONTAINER  PARADO  ANTES  EMBALAGEM  E  REDUÇÃO   NO  NUMERO  DE  CAMINHÕES  NECESSÁRIOS  PARA  O   TRANSPORTE.     CASE    DE  DESTAQUE-­‐  TECON  SALVADOR   GANHO  DE  PRODUTIVIDADE  COM  A  REORGANIZAÇÃO  DO   ORGANOGRAMA,  GANHO  FINANCEIRO  COM  A  MELHORIA   DO  PERFIL  DO  CONTAS  A  RECEBER.  PLANEJAMENTO  E   IMPLANTAÇÃO  DOS  SISTEMAS  DE  SEGURANÇA   INTERNACIONAL  (ISPS  CODE).     CASE  DE  DESTAQUE-­‐  DEPOT  SALVADOR   GANHO  DE  PRODUTIVIDADE  COM  O  DESENHO  DA   OPERAÇÃO  LOGÍSTICA  DE  ARMAZENAGEM,  MANUTENÇÃO  E   TRANSPORTE  DE  CONTAINERS,  MELHORIA  DA  PERMANECE   LOGÍSTICA  E  ELIMINAÇÃO  DO  RISCO  TRIBUTÁRIO  COM  A   CRIAÇÃO  DA  COOPERATIVA  DE  TRANSPORTADORES   AUTÔNOMOS,  CERTIFICAÇÃO  DA  OPERAÇÃO  DE  ACORDO   COM  OS  PADRÕES  ISO  9001-­‐2000. PERSPECTIVA FUNCIONAL (TÁTICA-OPERACIONAL) CONHECIMENTOS = TEORIA (Knowledges = Theory) ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO HABILIDADES = PRÁTICA (Skills = Practice) ATITUDES = COMPETÊNCIAS* (Attitudes = Competences) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  14. 14. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Feiras Internacionais (Mkt Internacional) EMBRAER–  BID  INTERNACIONAL  NO  ORIENTE   MÉDIO   MONTAGEM  DE  UM  WAREHOUSE  DE  SPARE  PARTS   PARA  OS  JATOS  EXECUTIVOS  COMERCIALIZADOS  NO   ORIENTE  MÉDIO.   CASE    DE  DESTAQUE  –  REDE  GIRAFFAS   REDE  BRASILEIRA  GIRAFFAS  DE  FRANQUIA  NOS   EUA,  COM  PERFORMANCE  ACIMA  DO  PLANEJADO.     CASE  DE  DESTAQUE  H.E.B  –  RODADAS  DE   NEGÓCIOS  INTERNACIONAIS   RODADAS  DE  NEGÓCIOS  ENTRE  EMPRESAS   BRASILEIRAS  DO  SETOR  DE  ALIMENTOS  E  BEBIDAS  E   A  H.E.B.  GROCERIES,    REDE  NORTE-­‐AMERICANA   DE  SUPERMERCADOS  COM  MAIS  DE  300  LOJAS   LOCALIZADAS  NOS  EUA  E  MÉXICO.   CASE  DE  DESTAQUE  SOBEYS  –  RODADAS  DE   NEGÓCIOS  INTERNACIONAIS   ENCONTRO  DE  NEGÓCIOS  ENTRE  A  EMPRESA   BRASILEIRA  CULTIVERDE  E  A  SOBEYS,  REDE  DE   SUPERMERCADOS  DO  CANADÁ  COM  LOJAS  DO   SEGMENTO  DE  PRODUTOS  COM  SUSTENTABILIDADE   SOCIAL  APOIADO  PELA  FUNDAÇÃO  ODEBRECHT. PERSPECTIVA EMPRESARIAL (ESTRATÉGICA-OPERACIONAL) Experiências (mais relevantes) CONHECIMENTOS = TEORIA (Knowledges = Theory) ORÇAMENTO Budget TEMPOTime Resources (HR+Tools) ESCOPO (SCOPE) O que fazer (To do) 2 POR QUÊ, COMO, QUEM, QUANDO? = PLANO HABILIDADES = PRÁTICA (Skills = Practice) ATITUDES = COMPETÊNCIAS* (Attitudes = Competences) 1Programa Você S/A, modelo de META-APRENDIZADO desenvolvido pela Cultural Broker™
  15. 15. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MENTE - Voluntariado - Seleção dos voluntários e atuação nas Olimpíadas Rio 2016 CORPO - Corridas de Rua HOBBIES & outras ATIVIDADES PROFISSIONAIS Programa de Intercâmbio Internacional de Trainees Autumn Edition 2016 Intermarítima TeconWinesDigital Media Spring Edition 2016 ArquiteturaEngenhariaNegócios International Marketing International Trade Logistics Business Administration International Business Int. Relations Engineering Architecture DINÂM ICA DE INTEGRAÇÃO DOSCENTE (+) DISCENTES
  16. 16. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 ALINHAMENTO DE EXPECTATIVAS DOCENTE (+) DISCENTES HOBBIES & outras ATIVIDADES 1.Quem eu sou? 2.De onde vim? 3.Onde estou? 4.Pra onde vou? 5.Como quero ir? “No meio de uma floresta havia uma bifurcação em dois caminhos e eu escolhi o menos usado e… isso fez toda a diferença!” (Robert Frost, POETA do século XIX - XX) O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope)
  17. 17. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Logistics Performance Index 1Fonte: Banco Mundial - Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb-lpi- media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf MÉTODO DE PRODUÇÃO DO ESTUDO DE CASO ARTIGO 1Fonte: Neumann, Clóvis. Gestão de Sistemas de Produção e Operações: Produtividade, Lucratividade e Competitividade. Elsevier Brasil 2013 - 256p Grupos de MELHORIA CONTÍNUA1 na PRÁTICA ➢ Sua PRÁTICA facilita a CRIAÇÃO de um AMBIENTE de APRENDIZAGEM CONTINUADA. ➢ O MELHOR USO do CONHECIMENTO existente na ORGANIZAÇÃO e POTENCIALIZANDO a capacidade de CRIAÇÃO de NOVOS CONHECIMENTOS. ➢ POSICIONA a MELHORIA CONTÍNUA como uma PRÁTICA ÚTIL nessa “era do conhecimento“. Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO
  18. 18. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 18 GRUPOS de MELHORIA CONTÍNUA1: Grupo de INTEGRAÇÃO ➢ O GRUPO DE INTEGRAÇÃO nasceu com o objetivo DE ORGANIZAR EVENTOS QUE REÚNAM O MAIOR NÚMERO DE COLABORADORES com a FINALIDADE de PROMOVER a integração e A TROCA DE EXPERIÊNCIAS pessoais e profissionais. ➢ Esta iniciativa BENEFICIA a TODOS com esses eventos, pois o AMBIENTE DE TRABALHO fica mais AGRADÁVEL, livre de tensões que possam prejudicar o atendimento aos clientes. 1Fonte: Neumann, Clóvis. Gestão de Sistemas de Produção e Operações: Produtividade, Lucratividade e Competitividade. Elsevier Brasil 2013 - 256p MÉTODO DE PRODUÇÃO DO ESTUDO DE CASO ARTIGO Logistics Performance Index 1Fonte: Banco Mundial - Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb-lpi- media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO
  19. 19. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO 19 MÉTODO DE PRODUÇÃO DO ESTUDO DE CASO ARTIGO 1Fonte: Neumann, Clóvis. Gestão de Sistemas de Produção e Operações: Produtividade, Lucratividade e Competitividade. Elsevier Brasil 2013 - 256p Logistics Performance Index 1Fonte: Banco Mundial - Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb-lpi- media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf GRUPOS de MELHORIA CONTÍNUA1: TREINAMENTO ➢ O GRUPO DE TREINAMENTO tem como principal objetivo PROMOVER o CONHECIMENTO e DISPONIBILIZAR a CAPACITAÇÃO AOS COLABORADORES, CLIENTES e INSTITUIÇÕES de ENSINO. ➢ Englobam PALESTRAS, cursos de APERFEIÇOAMENTO, DESENVOLVIMENTO de pessoas e RELACIONAMENTO INTERPESSOAL, e VISAM estreitar RELAÇÕES e PREPARAR PESSOAS de modo que CONSIGAM APLICAR esse CONHECIMENTO no DESENVOLVIMENTO de suas ATRIBUIÇÕES DENTRO e FORA das empresas. ➢ TREINAMENTO interno é MINISTRADO pelos PRÓPRIOS COLABORADORES e faz com que os SETORES se INTEGREM, de forma que a busca por RESPOSTAS seja MAIS ÁGIL, pois com esses CONHECIMENTOS TRANSMITIDOS
  20. 20. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 4 KPI REQUISITOS ou ESPECIFICAÇÕES ACIMA DA EXPECTATIVA DENTRO DA EXPECTATIVA ABAIXO DA EXPECTATIVA PARTICIPAÇÃO DISSERTAÇÃO DEFESA Critérios de Avaliação das Equipes:
  21. 21. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Critérios de Avaliação do Artigo-Avaliação final cujo TEMA será: “A Logística do Brasil e a Logística Internacional”1 Critérios: Descrição: Pontuação máxima 1 Atendimento ao tema proposto na questão e “conhecimento técnico” sobre o conteúdo disciplina. Conteúdo do texto coerente com o tema proposto. Apresentando conhecimento técnico a respeito do conteúdo e o tema abordado pela questão, demonstrando domínio técnico de Logística Internacional. 6,0 2 Clareza de argumentação e demonstração de senso crítico em relação ao tema proposto. A argumentação apresentada pelos alunos deve ser pertinente e clara, apresentando ao leitor argumentos que sustentem o ponto de vista do autor do artigo. Além de demonstrar senso crítico em relação a tema. 2,5 3 Utilização adequada da Língua. O Artigo deve apresentar uma estrutura textual com uso adequado da língua portuguesa: parágrafos para cada assunto abordado; estruturação com relação lógica entre as ideias propostas, conclusão. Caso o candidato tenha obtido pontuação igual a 0 (zero) nos 1,5 TOTAL MÁXIMO DE PONTOS Do ARTIGO 10,0 1Artigo (dissertativo com o mínimo 20 e máximo de 40 linhas) a ser produzido e defendido oralmente por cada equipe, com a participação de todos os seus membros, frente a uma banca formada pelas demais equipes e pelo docente da disciplina.
 Artigo-Fonte: “Logistics Performance Index 2016 - World Bank” Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: https://wb-lpi- media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf
  22. 22. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva A.Cadeia logística: produtores / exportadores – distribuidores - atacadistas/varejistas - consumidor final B.Canais de distribuição; infra- estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento; D.fluxo aduaneiro: aéreo, marítimo e terrestre. Escoamento de exportações; recebimento de cargas importadas processo de informatização; PROCOMEX: Aliança Pró Modernização Logística do Comércio Exterior. O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 (5%) downloading IN PROGRESS
  23. 23. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 CONCEITO FUNDAMENTAL (2)
  24. 24. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Conceitos1: Logística - Planejar, executar e controlar os fluxos físicos e de informações relativos aos materiais e produtos acabados desde o seu ponto de origem até o ponto de consumo. Logística Internacional - É a gestão destes "fluxos físicos e de informações” em uma cadeia logística que ultrapassa fronteiras internacionais. A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) Fonte: 1CSCMP. Disponível em: https://cscmp.org/imis0/CSCMP/Join/About_Us/CSCMP/Join/About_Us.aspx?hkey=e15eb27f-d327-4ef3-89f9-2ade73e34a55
  25. 25. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) Fontes: The concept of learning in the Uppsala internationalization process model: a critical review Disponível em: http:// www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0969593101000609. Imagem disponível em: http://www.digitpro.co.uk/2012/06/21/the-uppsala- internationalization-model-and-its-limitation-in-the-new-era/ Modelo Uppsala1 de “processo de internacionalização”: Empresas x Mercados
  26. 26. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 26 SUB-PROCESSOS LOGÍSTICOS & FLUXO do PROCESSO de SUPRIMENTOS (EXEMPLO: CADEIA DE SURIMENTOS de LATICÍNIOS) Logística de SUPRIMENTOS (inbound) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (estoques e movimentação de produtos) O  COMÉRCIO  ATACADISTA   (Centro  de  Distribuição  de  LATICÍNIOS,  etc) Logística de DISTRIBUIÇÃO (outbound) Logística de DISTRIBUIÇÃO (inbound) Logística REVERSA (outbound) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (movimentação de estoques matéria-prima e insumos) OS FORNECEDORES (LEITE e as EMBALAGENS e RÓTULOS, etc) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (movimentação e estoques de produtos) A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO (LEITE, IOGURTE, QUEIJO, etc) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (estoques e movimentação de produtos) O  COMÉRCIO  VAREJISTA  (Supermercados,  Padarias,  etc) Reciclagem,  reutilização  de  EMBALAGEM   ou  troca  PRODUTO  defeituoso. 1MAGALHÃES, André. Gestão da Cadeia de Suprimentos/Eduardo Magalhães… [et al.]. RJ: Editora FGV, 2013 - Arte by Cultural Broker
  27. 27. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 27 SUB-PROCESSOS LOGÍSTICOS & FLUXO do PROCESSO de SUPRIMENTOS (EXEMPLO: CADEIA DE SURIMENTOS de LATICÍNIOS) Logística de SUPRIMENTOS (inbound) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (estoques e movimentação de produtos) O  COMÉRCIO  ATACADISTA   (Centro  de  Distribuição  de  LATICÍNIOS,  etc) Logística de DISTRIBUIÇÃO (outbound) Logística de DISTRIBUIÇÃO (inbound) Logística REVERSA (outbound) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (movimentação de estoques matéria-prima e insumos) OS FORNECEDORES (LEITE e as EMBALAGENS e RÓTULOS, etc) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (movimentação e estoques de produtos) A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO (LEITE, IOGURTE, QUEIJO, etc) Logística de OPERAÇÃO ou INTERNA (estoques e movimentação de produtos) O  COMÉRCIO  VAREJISTA  (Supermercados,  Padarias,  etc) Reciclagem,  reutilização  de  EMBALAGEM   ou  troca  PRODUTO  defeituoso. INDICADORES  DE   SUPRIMENTOS   INDICADORES  DE  RESSUPRIMENTO:   RESSUPRIMENTO  CONTÍNUO   MONITORAMENTO  do  ESTOQUE  do  PDV SAÍDA DO ESTOQUE DO PDV ENTRADA PEDIDO NO DISTRIBUIDOR PROGRAMAÇÃO ENTREGA ao PDV INDICADORES  DE  RESSUPRIMENTO:   RESPOSTA  RÁPIDA   MONITORAMENTO  de  vendas  de  cada   produto  INDIVIDUALMENTE ENTREGA DISTRIBUIDOR AO PDV VENDA DO PRODUTO NO PDV SAÍDA DO PRODUTO DO PDV INDICADORES  DE   RESSUPRIMENTO   AUTOMÁTICO   ANTECIPAÇÃO  da  DEMANDA,   mantendo  a  LINHA  DE   PRODUTOS  completa  no  PDV LINHA de PRODUTOS do FORNECEDOR HISTÓRICO de VENDAS do PDV PEDIDOS para o PDV 1MAGALHÃES, André. Gestão da Cadeia de Suprimentos/Eduardo Magalhães… [et al.]. RJ: Editora FGV, 2013 - Arte by Cultural Broker
  28. 28. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 • Desafios da Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM na sigla m inglês) no século XXI1 • SCM como marco-crítico da Proposta de Valor (+) excelência da SCM como marco-crítico do Modelo de Negócio (=) Estratégia da empresa moderna. • Estratégia (x) Conceitos (=) Sistemas de TI (+) Módulos que apoiam as Operações de SCM: • Gestão integrada; • Capacidade de resposta; • Engenharia financeira; • Alcance global; • Lógica da SCM”: Identificação da necessidade (x) Operações de suprimento administradas. • Na ”era da conectividade” a informação é caracterizada pela: Velocidade; acessibilidade, acuracidade e relevância. Sistemas e métodos de Business Intelligence ( BI ) e “Gestão do pedido perfeito na SCM”, a exemplo do “Seis Sigma” proporcionam aos consumidores: • variedade com personalização dos produtos e serviços, • entrega global na quantidade desejada; • no local escolhido e no momento programado; • em perfeito estado e pelo preço combinado. A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final O QUE FAZER? = ESCOPO 1 BOWERSOX, D. J. et al. Gestão Logística da Cadeia de Suprimentos. 4. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013. Pag. 2 - 4 - Arte by Cultural Broker Entrega errada e/ou atrasada Confirmação após depósito bancário ou autorização de crédito antecipada SCM no SÉCULO XX - Leadtime do pedido na década de 1990 Pedido por telefone, fax ou EDI Programação e coleta com atraso devido a: estoque, dados… Programação e coleta por EDI SCM no SÉCULO XXI - Leadtime do pedido na década de 2010 Pedido e autorização por EDI Rastreamento e confirmação da entrega por EDI Pós- venda por EDI
  29. 29. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 A Amazon foi uma das primeiras empresas a usar a estratégia de recomendações de acordo com o histórico de busca e compra dos clientes [BI]. Ao fazer isso, conseguiu efetuar mais vendas. Dados de 2006 apontavam que as recomendações eram responsáveis por 35% das vendas no site da empresa baseada em Seattle. Análise: Logística no Século XXI CASE AMAZON A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final Fonte: Endeavor. Disponível em:https://endeavor.org.br/como-estruturar-business-intelligence/? utm_campaign=empreendedores_news_07112016&utm_medium=email&utm_source=RD+Station LEITURA: “Business Intelligence: sua empresa no caminho da Amazon” ARTIGO
  30. 30. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final DEBATE: Logística no Século XXI Case Amazon Prime Air1 1Fonte: Amazon. Disponível em Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=98BIu9dpwHU Filme paradidático publicado em 01/12/20131 X Filme paradidático publicado em 02/12/20132 2Fonte: DNews. Disponível em Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=WRrxOfgwFyw
  31. 31. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 BOAS PRÁTICAS? = EXECUÇÃO (Good Practices = Launching) A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final Síntese: Logística no Século XXI Case Amazon Prime Air1 1Fonte: Amazon. Disponível em Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=MXo_d6tNWuY Filme paradidático. Publicado em 29/11/20151 3 2 PROJETO O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) MELHORIAS? = CONTROLE (Improvement opportunities = Monitoring) 4 5 MELHORES PRÁTICAS! = ENCERRAMENTO ( Best Practices = Launching or Closing) YES! NO! KPI
  32. 32. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva A.Cadeia logística: produtores / exportadores – distribuidores - atacadistas/varejistas - consumidor final B.Canais de distribuição; infra- estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento; D.fluxo aduaneiro: aéreo, marítimo e terrestre. Escoamento de exportações; recebimento de cargas importadas processo de informatização; PROCOMEX: Aliança Pró Modernização Logística do Comércio Exterior. O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 (20%) downloading IN PROGRESS
  33. 33. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 4 KPI Extraído do Relatório do Banco Mundial sobre o Índice de Performance Logística 20161 • Em países com infraestrutura mais adequada, fabricantes e comerciantes já terceirizaram a maior parte de suas operações de transporte e logística básica e concentraram-se em seus negócios principais, enquanto administram uma cadeia de bastecimento mais complexa. Logistics Performance Index 1Fonte: Banco Mundial - Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb-lpi- media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO
  34. 34. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Logistics Performance Index - LPI 2016 1Extraído do Relatório do Banco Mundial sobre o Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb- lpi-media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final Principais descobertas do LPI1 A qualidade dos serviços difere substancialmente em nível similares da percepção da qualidade da infraestrutura. Isto indica que mesmo uma infraestrutura mais pesada e de alta qualidade não pode substituir o repor a excelência operacional, que é baseada na habilidade profissional dos provedores de serviço, na infraestrutura básica funcionando bem, e em processos administrativos e de negócios funcionando tranquilamente. Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO
  35. 35. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Logistics Performance Index - LPI 2016Principais descobertas do LPI1 • O tempo de desembaraço aduaneiro tende a ser maior em países cujo meio-ambiente logístico é menos amigável; • A coordenação entre diferentes agencias de controle governamental continua a requerer atenção, incluindo a necessidade de introduzir boas práticas em automação e gerenciamento de risco em agencias de controle não-aduaneiro, que são menos abertas a reformas; • Reformas básicas produzem um retorno maior e mais rápido para investimentos em infraestrutura pesada; • A demanda por soluções logísticas ambientalmente sustentáveis ou logística verde, estão tornando-se cada vez mais comuns nos ambientes logísticos mais avançados. 1Extraído do Relatório do Banco Mundial sobre o Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb- lpi-media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO
  36. 36. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Principais descobertas do LPI1 • Legisladores em grandes países emergentes ou em economias desenvolvidas não tem que negociar sobre assuntos de fronteira, como nos países de baixo desempenho [logístico], mas sim sobre a performance das suas cadeias de abastecimento doméstica. • Países que tiveram sucesso em introduzir mudanças mais difíceis de alcançar foram aqueles que combinaram reformas regulatórias com planos de investimentos, coordenação entre as agencias reguladoras, e incentivos aos operadores. • A crescente disponibilidade de grande conjunto de dados, é uma nova oportunidade que está sendo bem aproveitada somente por poucos países, tais como Canadá e África do Sul. • Gestão eficiente e soluções de Tecnologia da Informação (TI), tanto nos setores público quanto privado, são ferramentas vitais para do comércio e da logística de alta qualidade. • A habilidade na gestão dos processos logísticos no atual ambiente de negócios globalizado é um fator crucial para a competitividade nacional. Logistics Performance Index - LPI 2016 1Extraído do Relatório do Banco Mundial sobre o Índice de Performance Logística 2016. Disponível em https://wb- lpi-media.s3.amazonaws.com/LPI_Report_2016.pdf A.Cadeia logística: produtores, exportadores , distribuidores, atacadistas, varejistas - consumidor final Análise Artigo-fonte: Brasil x MUNDO
  37. 37. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 37 O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 FÁBRICA C.D. MAGALHÃES, André. Gestão da Cadeia de Suprimentos/Eduardo Magalhães… [et al.]. RJ: Editora FGV, 2013 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. T R A N S P O R T E
  38. 38. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 38 O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 MAGALHÃES, André. Gestão da Cadeia de Suprimentos/Eduardo Magalhães… [et al.]. RJ: Editora FGV, 2013 FLUXO  FÍSICO Paleteira  Elétrica Leitor  de  Código  de  Barras Empilhadeira Palete Carrinho  de  Armazém Porta  Palete FLUXO     DE    INFORMAÇÕES 38 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. M O V IM E N T A Ç Ã O
  39. 39. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 39 *Daniel T. Jones, Peter Hines, Nick Rich, (1997) "Lean logistics", International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, Vol. 27 Iss: 3/4, pp.153 - 173, Vol. 27 Iss: 3/4, pp.153 - 173 What  =  O  que?  (+) MATERIAL Who  =  Quem?  (+) How  =  Como? MÉTODO   (MODAL  x  CUSTO) Where  =  Onde?  (+) When  =  Quando?  (+) MOVIMENTO   (DISPONIBILIDADE  x  CONFIABILIDADE) 5W2H*  (=) XX X X X B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. BOWERSOX, D. J. et al. Gestão logística da cadeia de suprimentos. 4. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013. 472p How  much  =  Quanto?   T R A N S P O R T E M O V IM E N T A Ç Ã O
  40. 40. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 1Quanto? 2Onde? 3Quando? 4Quanto? 5Quando? MODAIS Médio custo fixo com navios e equipamentos. Baixo custo variável dada a maior capacidade de carga B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Alto custo fixo de equipamentos, terminais, trilhos, etc Baixo custo variável dada a maior capacidade de carga Baixo custo fixo com infraestrutura viária. Alto custo variável com manutenção dos veículos e equipamentos, combustível, etc BOWERSOX, D. J. et al. Gestão logística da cadeia de suprimentos. 4. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013. Pag. 211 Baixo custo fixo com aeronaves e sistemas de manuseio de cargas. Alto custo variável com manutenção, tripulação, combustível. Alto custo fixo com construção e manutenção dos dutos e estações de controle. Baixo custo variável com a operação. Velocidade1 Disponibilidade2 Confiabilidade3 Capacidade4 Frequência5 ALTA MÉDIA BAIXA Características operacionais: Características econômicas: Estrutura de custos
  41. 41. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 1Porto organizado: bem público construído e aparelhado para atender a necessidades de navegação, de movimentação de passageiros ou de movimentação e armazenagem de mercadorias, e cujo tráfego e operações portuárias estejam sob jurisdição de autoridade portuária. Terminais de Uso Público (Portos Públicos) Instalação portuária explorada mediante autorização e localizada na área do porto organizado1. Fontes: ANTAQ - Marco regulatório do setor portuário (Lei nº 12.815/2013 e Decreto nº 8.033/2013) DefenSea Consultoria. Disponível em http://www.defensea.com.br/noticias/a-situacao-portuaria-no-brasil-implementacao-de-sistemas-de-controle-de-trafego- maritimo-e-de-melhorias-na-seguranca-fisica-das-instalacoes/ B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  42. 42. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Fontes: ANTAQ - Marco regulatório do setor portuário (Lei nº 12.815/2013 e Decreto nº 8.033/2013) DefenSea Consultoria. Disponível em http://www.defensea.com.br/noticias/a-situacao-portuaria-no-brasil-implementacao-de-sistemas-de-controle-de-trafego- maritimo-e-de-melhorias-na-seguranca-fisica-das-instalacoes/ 2Área do porto organizado: área delimitada por ato do Poder Executivo que compreende as instalações portuárias e a infraestrutura de proteção e de acesso ao porto organizado1 Terminais de Uso Privado (TUP) Instalação portuária explorada mediante autorização e localizada fora da área do porto organizado2. B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  43. 43. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Dentre outras opções menos comuns, a análise de eficiência dos portos pode ser feita através de: • Volume de carga transportado, • Quantidade de US$ movimentada • Porte do porto • Área de influência Segundo o anexo da Resolução 2969 da ANTAQ, o Brasil possui 235 instalações portuárias - levando em consideração infraestruturas públicas e privadas, sendo elas marítimas ou fluviais, já que nenhuma instalação portuária brasileira é classificada como Porto Lacustre O modelo de análise abaixo foi desenvolvidas pelo próprio IPEA: • Porte, Hinterlândia (área de influência) • Participação no Comércio Exterior • Setores de Atividades • Tipo de porto (nacional, regional ou local) e, • Valor agregado em seus produtos. Através dessas informações, foi estabelecido uma pontuação de relevância que, com a somatória dos fatores, chegou-se as seguintes conclusões: Fonte: Porto Gente (think thank): Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em https://portogente.com.br/portopedia/87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  44. 44. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Santos (SP) Considerado de grande porte e o único a ser qualificado como nacional, sua movimentação abrange todos os 14 setores de atividades, que os de maior destaque são: • Indústria mecânica • Indústria de materiais de transporte • Setor de agroindústria e madeira • Indústria química • Indústria de alimentos e bebidas • Indústria Metalúrgica Influencia 16 estados e o Distrito Federal, além sendo utilizado como meio de deslocamento de carga para todos estados do Brasil e para o comércio internacional. Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa dos terminais Corsolog: Disponível em: http://www.corsolog.com.br/mapa Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  45. 45. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto Gazeta do Povo: Disponível em: http://www.gazetadopovo.com.br/economia/portos-do-parana-aguardam-investimentos-de-ate-r-10- bilhoes-861qy1sc6f2exd5vw0vwop9j4 O Porto de Paranaguá (PR) A movimentação do Porto de Paranaguá engloba 13 setores de atividade econômica, porém, existem 5 em destaque: • Setor de agroindústria e madeira • Indústria de materiais de transporte • Indústria de alimentos e bebidas • Indústria química • Indústria mecânica Nas movimentações os produtos importados se destacam menos do que os exportados, pois somente os exportados deste porto possuem uma origem bem diversificada, tais como: • Carne • Frango • Tortas • Resíduos sólidos de soja • Soja • Veículos para transportes de passageiros Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  46. 46. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto do Rio de Janeiro (RJ) Sua área de influência abrange quatro unidades da federação com produtos diversificados originários da indústria de transformação, com maior valor agregado por unidade movimentada. quatorze setores de atividade são operados por intermédio dele e cinco se destacam: • Indústria metalúrgica • Indústria de materiais de transporte • Indústria química • Produtos Minerais • Indústria mecânica Ferro fundido, ferro e aço são os produtos mais representativos da pauta. O principal produto exportado foi ferroligas originários de Minas Gerais. Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto Prefeitura Municipal do RJ: Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/11.129/3842 Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  47. 47. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto OGMO Itajaí: Disponível em: http://www.ogmoitajai.com.br/portal/mapas/ O Porto de Itajaí (SC) Sua área de influência foi ampliada em mais dois estados, sendo o Mato Grosso do Sul, como hinterlândia primária, e Rondônia, como hinterlândia terciária. Subiu da categoria de médio para grande porte, tornando-se o segundo porto brasileiro com maior valor agregado médio: • Setor de agroindústria e madeira • Indústria mecânica • Indústria eletroeletrônica • Indústria têxtil Destaca-se na exportação de: • carne e miudezas de frango (+77% originados de SC) • carne de suínos • outras preparações e conservas de carne • tabaco não manufaturado • carne de bovinos congelada • fios de filamentos sintéticos • fios de fibras artificiais e sintéticas descontínuas • aquecedores elétricos de água B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  48. 48. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Vitória (ES) Sua área de influência abrange Minas Gerais e Goiás, sendo reconhecido é reconhecido principalmente pelos setores dos produtos minerais, tais como : • Produtos minerais • Indústria de celulose e papel • Setor de agroindústria e madeira Destaca-se na exportação de: • cobre refinado • ligas de cobre em formas bruta Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto CODESA: Disponível em: http://codesa.viprede.com.br/complexo.php Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  49. 49. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Rio Grande (RS) Suas principais atividades no comércio internacional estão em produtos de alto valor agregado: • Setor de agroindústria e madeira • Indústria química • Indústria de calçados e couros • Indústria de materiais de transporte • Indústria mecânica • Indústria de alimentos e bebidas Destaca-se pela diversidade das exportações e importações : • adubos e fertilizantes • itens para indústria automobilística • tabaco não manufaturado • soja • calçados • carne • miudezas de frango Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto RG: Disponível em: http://www.portoriogrande.com.br/site/estrutura_zoneamento_do_porto.php Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  50. 50. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Francisco do Sul (SC) Sua área de influência abrange quatro estados: Paraná (14,6% do comércio internacional paranaense); Santa Catarina (23,5% de seu comércio exterior); Mato Grosso; e Bahia. Suas atividades estão concentradas em apenas dois setores • Setor de agroindústria e madeira • Produtos minerais Destaca-se na exportação de: • soja • milho • tabaco não manufaturado Destaca-se na importação de óleos brutos de petróleo destinado ao estado do Paraná. Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Porto CIDASC: Disponível em: http://www.cidasc.sc.gov.br/blog/2014/01/22/porto-de-sao-francisco-do-sul-amplia-controle-de-cargas/ Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  51. 51. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Salvador (BA) Além do estado da Bahia, sua área de influência abrange Sergipe e englobam 14 setores diferentes, sendo os principais: • Indústria metalúrgica • Indústria de plásticos e borracha • Produtos minerais • Indústria química • Indústria mecânica Destaca-se na exportação de: • cobre refinando • óleos brutos de petróleo • fios de cobre originários da Bahia Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto: Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Com%C3%A9rcio_(Salvador)#/media/File:Salvador_1_detalhe_Porto_Centro_Hist%C3%B3rico.png Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  52. 52. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Aratu (BA) Sua área de influência é a Bahia como hinterlândia primária e o estado de São Paulo como hinterlândia secundária; além de mais 6 unidades federativas que também utilizam esse porto para transações internacionais: • Indústria química • Indústria de materiais de transporte Destaca-se na exportação de: • óleos de petróleo ou de minerais betuminosos • veículos para transporte de passageiros • produtos químicos orgânicos Destaca-se na importação de: • minérios de cobre e seus concentrados • combustíveis e óleos minerais • veículos para transporte de passageiros • veículos para transporte de mercadorias • fertilizantes minerais, químicos ou potássicos Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto: Disponível em: http://pt.slideshare.net/romeutemporal/bts-25555187 Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  53. 53. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O Porto de Manaus (AM) Considerado o maior porto flutuante do mundo, tem maior expressão nas importações, devido a influência na Zona Franca. Fontes: 1O modelo de análise foi desenvolvidas pelo IPEA:Os 10 principais portos do Brasil. Disponível em “Porto Gente” (think thank) https://portogente.com.br/portopedia/ 87168-10-principais-portos-do-brasil-com-infografico Imagem: Mapa do Porto: Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Com%C3%A9rcio_(Salvador)#/media/File:Salvador_1_detalhe_Porto_Centro_Hist%C3%B3rico.png B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Principais Portos do Brasil1 (em movimentação de cargas)
  54. 54. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: http://transport.sia-partners.com/increasing-container-traffic-pressuring-port-and-hinterland-infrastructure
  55. 55. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Ásia - 1º maior do mundo Porto de Shanghai (China) É o ponto de interseção de uma rota hidroviária em forma de “T” formada pelo rio Yangtsé, que corta a China de Oeste para Leste, e o mar cuja cuja costa se estende por 18.000km de Norte a Sul da China. No delta do rio Yangtsé localiza-se um cluster de cidades chinesas em franco crescimento. A Planície de Jianghan e o Vale Sichuan que são áreas mais densamente povoadas e com maior desenvolvimento agrícola de industrial da China, alimentando o crescimento do Porto de Shanghai. Portanto, a principal vantagem do Porto de Shanghai é sua localização geográfica estratégica, na interseção entre as principais rotas hidroviárias chinesas, que permite acesso direto as áreas de maior crescimento econômico da China2. Fontes: 1 World Shipping Council. Disponível em: http://www.worldshipping.org/about-the-industry/global-trade/top-50-world-container-ports 2Shanghai Port Group Ltd. Disponível em http://www.portshanghai.com.cn/en/channel1/channel11.html B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Principais Portos do Mundo1 (Milhões de TEUs movimentados) 35,29 33,62 32,53 31,74 2014 2013 2012 2011
  56. 56. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Oriente Médio - 9º maior do mundo Porto de Jebel Ali1 (Dubai - EAU) Jebel Ali é o maior terminal marítimo do Oriente Médio. Localizado em Dubai, é um hub multi- modal que oferece conectividade também área e rodoviária que é estratégica para o acesso a um mercado de 2 milhões de pessoas naquele subcontinente. Jebel Ali é também um ponto de acesso com mais de 90 conexões para outros portos no mundo todo. Encontra-se em expansão para atingir uma capacidade de movimentar até 22 milhões de TEUs a partir 2018. Fontes: 1 World Shipping Council. Disponível em: http://www.worldshipping.org/about-the-industry/global-trade/top-50-world-container-ports DP World. Disponível em : http://www.dpworld.ae/ B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Principais Portos do Mundo1 (Milhões de TEUs movimentados) 15,25 13,64 13,30 13,00 2014 2013 2012 2011
  57. 57. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Europa - 11º maior do mundo Rotterdam1 (Holanda) É o maior hub logístico e industrial da Europa. dispondo de instalações industrias em um mesmo complexo. Dispõe instalações portuárias acessíveis por ferrovia, rodovia e dutos o que permite manter um fluxo ininterrupto de mercadorias de-para o interior do continente europeu.. Fontes: 1 World Shipping Council. Disponível em: http://www.worldshipping.org/about-the-industry/global-trade/top-50-world-container-ports Porto de Roterdam. Disponível em: https://www.portofrotterdam.com/nl/de-haven/een-bereikbare-haven B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Principais Portos do Mundo1 (Milhões de TEUs movimentados) 12,30 11,62 11,87 11,88 2014 2013 2012 2011
  58. 58. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 América do Norte - 19º maior do mundo Los Angeles1 (EUA) Ao lado da infraestrutura que dispõe de instalações portuárias com mais de frequências de aceso ferroviário ligando com o resto do país, a principal vantagem deste porto é sua localização na costa oeste norte-americana, o que permite oferecer uma das maiores frequências de navios mercantes entre os mercados EUA e a Ásia, combinado com um menor transit time entre estes dois dos maiores mercados de comércio internacional. Fontes: 1 World Shipping Council. Disponível em: http://www.worldshipping.org/about-the-industry/global-trade/top-50-world-container-ports Porto de LA. Disponível em: https://www.portoflosangeles.org/pdf/LA_Advantage_Brochure.pdf B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Principais Portos do Mundo1 (Milhões de TEUs movimentados) 8,33 7,87 8,08 7,94 2014 2013 2012 2011
  59. 59. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 América do Sul - 38º maior do mundo Santos1 (Brasil) O Porto de Santos é o único porto brasileiro servido por todas as grandes linhas marítimas regulares provenientes de todas parte do mundo. Santos dispõe de acesso rodoviário e ferroviário interligando-o também ao acesso hidroviário por meio da hidrovia Tietê – Paraná. 
 O principais opções de acesso aéreo são os aeroportos internacionais de Cumbica (Guarulhos) e Viracopos (Campinas) que estão em um raio de 150 quilômetros do porto. Fontes: 1 World Shipping Council. Disponível em: http://www.worldshipping.org/about-the-industry/global-trade/top-50-world-container-ports CODESP: http://www.portodesantos.com.br/ B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Principais Portos do Mundo1 (Milhões de TEUs movimentados) 3,68 3,45 3,17 2,99 2014 2013 2012 2011
  60. 60. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) Fonte de Referência: ISO 6346 (International Shipping Container Standard Information) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  61. 61. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) Fonte: IMO - International Maritime Organization Classificação internacional quanto ao “nível de periculosidade da carga” (Código IMO) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  62. 62. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  63. 63. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  64. 64. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  65. 65. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  66. 66. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: http://transport.sia-partners.com/increasing-container-traffic-pressuring-port-and-hinterland-infrastructure Análise Artigo-fonte: x Tendência Século XXI
  67. 67. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 1. Os armadores (transportadores marítimos internacionais) ainda estão se recuperando da cise econômica mundial; 2. Os armadores permanecem com suas receitas voláteis devido a disputa participação de mercado por meio de uma guerra de preços dos fretes; 3. Carga em container cresceu 75% entre 2005 e 2013 e as projeções de crescimento permanecem positivas; 4. Quatro linhas dominam o transporte marítimo internacional: 2M, G6, CKYH, 03. Entretanto, isto não significa que o mercado está menos competitivo, pois, tais alianças são apenas operacionais e não comerciais; 5. As autoridades portuárias (estatais que administram os portos) estão terceirizando a operação para a iniciativa privada que faz a carga e descarga além do armazenamento dos contêineres para transbordo; 6. Os transportadores internos fazem o transporte para o destino/origem da carga utilizando a infraestrutura de transporte de cada país. B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Análise Artigo-fonte: x Tendência Século XXI Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: http://transport.sia-partners.com/increasing-container-traffic-pressuring-port-and-hinterland-infrastructure
  68. 68. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 7. Atualmente existem 400 empresas de container e 5.100 transportadores marítimos ao redor do mundo; 8. As duas principais tendências mundiais no mercado de transporte marítimo são: 1. Armadores construindo navios gigantes cujo tamanho é 3 vezes maiores que há 20 anos e cujo consumo de combustível é até 50% menor do que a média nas rotas entre a Asia e a Europa: MSC Oscar, além de outros para até 20.000 TEUs; 2. O crescente tamanho dos navios esta pressionando os armadores a formarem alianças para poderem usarem completamente a economia de escala; 9. A combinação entre a maior capacidade de carga e menor consumo de combustível está reduzindo drasticamente o custo por container transportado está permitindo aos armadores oferecerem fretes com até 100% de variação de preços entre os competidores. B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Análise Artigo-fonte: x Tendência Século XXI Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: http://transport.sia-partners.com/increasing-container-traffic-pressuring-port-and-hinterland-infrastructure
  69. 69. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 10. A tendência de maiores navios irá continuar, pois representa uma vantagem competitiva para os big players e para os amadores conquistarem novos clientes e aumentar market share; 11. Ambas as tendências: navios maiores + alianças entre armadores tem como reflexo uma pressão por melhoria da infraestrutura dos portos, tais como: 1. maior canal de aproximação dos terminais; 2. berços de atracação maiores e com calado mais profundos. 12. Os portos serão também afetados por um redução do número de escalas e uma concentração da freqüência de grandes navios causando grandes picos na logística de movimentação e pressionando suas infraestruturas; 13. A logística de transporte interno também terá que ser mais flexível para atender aos picos de movimentação nos portos. B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Análise Artigo-fonte: x Tendência Século XXI Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: http://transport.sia-partners.com/increasing-container-traffic-pressuring-port-and-hinterland-infrastructure
  70. 70. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 14. these trends are not only affecting the biggest ports on the main ocean routes, but also the smaller ports since the current overcapacity of the container fleet tends to increase the vessel size on lower volume routes as well. 15. This cascading effect will trigger a worldwide wave of investments, supported by the further container throughput growth 16. global container throughput is expected to grow at a compound annual growth rate (CAGR) of over 6%. Growth in container transport is highly related to GDP growth and hence follows the general economic cycle, but there are also other drivers which cause that the expected growth is outperforming world GDP forecast. B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Análise Artigo-fonte: x Tendência Século XXI Fonte: Transport & Distribution. Disponível em: http://transport.sia-partners.com/increasing-container-traffic-pressuring-port-and-hinterland-infrastructure
  71. 71. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Hanjin Shipping and the South Korean government are scurrying to unload and rescue the one-third of its container fleet that is still stranded around the world after a judge on Monday ordered Hanjin to return all its chartered ships to their owners. As of Saturday, 28 of the 97 container ships in Hanjin’s fleet were able to unload their cargo, while 35 ships are destined for South Korea, with the remaining 34 ships stranded worldwide, according to statistics provided by Hanjin to the Ministry of Oceans and Fisheries. The judge said that Hanjin must cancel any charter agreements and return any ships that have dropped off their cargo already, according to Reuters, which reported that four container ships have been returned, while the owners of 13 others have sent notices to Hanjin seeking the vessels’ return. Hanjin has been unable to unload vessels for fear of creditor arrest because Hanjin’s South Korean receivership is not recognized by some countries, forcing the world’s seventh-largest container line to file for bankruptcy protection individually in dozens of jurisdictions in which it operates. Fonte: Journal Of Commerce (JOC). Disponível em http://www.joc.com/ maritime-news/container-lines/hanjin-shipping/hanjin-scrambles-rescue- remaining-third-fleet_20160919.html? utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=daily %newswire&mgs1=d4e9nZr5ov Hanjin Shipping's efforts to resolve the crisis created by its bankruptcy took on new urgency when a South Korean judge ordered the company to return ships it has chartered. Hanjin scrambles to rescue remaining third of fleet Xiaolin Zeng, Special Correspondent | Sep 19, 2016 10:35AM EDT Análise: Conjuntural x Estrutural
  72. 72. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 President-elect Donald Trump is approaching infrastructure more like a New Deal Democrat than a modern Reagan Republican Industry pins hopes on Trump delivering freight infrastructure boost Reynolds Hutchins, Associate Editor | Nov 10, 2016 11:18AM EST MEMPHIS, Tennessee — Democrats and Republicans alike are encouraged that a Trump Administration could inject freight infrastructure with a much-needed funding boost, allowing shippers to avoid disruptions and save on transport costs. Those attending the 2016 JOC Inland Distribution Conference in Memphis this week lauded the Trump team’s promise to introduce legislation within his first 100 days in office that would “spur $1 trillion in infrastructure investment” over the course of a decade. The Republican president-elect has also promised the bill will be “revenue neutral,” leveraging “public-private partnerships, and private investments through tax incentives.” What may seem ironic to many onlookers after this election cycle, the bill could find plenty of support from Democratic leadership. The proposal is actually at odds with the fiscal restraint espoused by Hill Republicans but in line with the remarks made by incoming Senate Democratic leader Chuck Schumer of New York. House Transportation and Infrastructure Committee Chairman Bill Shuster, R-PA, said the Trump Administration may present more than a few rare moments of peace between the two warring parties. Fonte: Journal Of Commerce (JOC). Disponível em http://www.joc.com/regulation-policy/ transportation-policy/us-transportation-policy/industry-pin-hopes-trump-delivering-freight- infrastructure-boost_20161110.html?utm_campaign=%5bPMP%5d_PC9156_JOC+Daily%3a +11%2f11%2f2016_DB_Deployment&utm_medium=email&utm_source=Eloqua&utm_source=new sletter&utm_medium=email&utm_campaign=daily %newswire&elqTrack=true&elqTrackId=d3b176b6e5964ce39003c668fa7a14f0&elq=91ef4d1e4fa 34b22834aa84d9abdab13&elqaid=39815&elqat=1&elqCampaignId=15922 Análise: Conjuntural x Estrutural
  73. 73. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Ocean Alliance gets regulatory go-ahead to launch US trades JOC Staff | Oct 21, 2016 5:59PM EDT Análise: Conjuntural x Estrutural WASHINGTON — The major vesselsharing agreement involving China Cosco Shipping; CMA CGM, which now includes recently acquired APL; Evergreen Line; and Orient Overseas Container Line received US maritime regulators' green light to take sail on US trades in April. Federal Maritime Chairman Mario Cordero and commissioners William Doyle and Daniel Maffei voted to allow the Ocean Alliance to take effect, while commissioners Rebecca Dye and Michael Khouri voted against. In a statement, Dye said she supports the VSA going forward and her “‘no’ vote concerned other aspects of the process to arrive at the current version of the agreement.” Khouri wasn’t immediately available to comment on the agreement, which takes effect Monday. The FMC “worked very hard to balance the needs of not only the Ocean Alliance applicants, but all other parties involved in the intermodal supply chain, with the ultimate goal of safeguarding competition in international oceanborne common carriage, with the American shipping public foremost in mind,” Cordero said in a statement. “The agreement going into force represents a consensus of what will allow Ocean Alliance carriers to achieve efficiencies without harming the marketplace.”Fonte: Journal Of Commerce (JOC). Disponível em http://www.joc.com/ regulation-policy/transportation-regulations/us-transportation- regulations/ocean-alliance-gets-regulatory-go-ahead-launch-us- trades_20161021.html The fate of the Ocean Alliance had become uncertain in recent months after the US Federal Maritime Commission halted its review process to receive more information from alliance members.
  74. 74. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 All three Japanese carriers are members of THE Alliance, which begins operation on April 1, 2017, and the liners said was a factor in their decision to merge. Japanese carriers to merge container businesses Greg Knowler, Senior Asia Editor | Oct 30, 2016 11:50PM EDT The wave of consolidation sweeping through the liner industry broke over the Japanese ocean carriers this morning as NYK Line, “K” Line and MOL announced they are merging their container shipping businesses. In a joint statement, Kawasaki Kisen Kaisha, Mitsui O.S.K. Lines, and Nippon Yusen Kabushiki Kaisha said they had signed a contract agreeing on the establishment of a joint-venture company to integrate their container shipping business and the terminal operating segment, excluding Japan. The joint venture company will be established by July 1, 2017, with the planned starting date for the new operation April 1, 2018. Container shipping has struggled in recent years due to a decline in the container growth rate and the rapid influx of newly built vessels, with low oil-prices, sluggish cargo demand, and oversupply of trade capacity, meaning almost all container shipping companies were making a loss, the carriers said. “The three Japanese companies have made efforts to cut cost and restructure their business, but there are limits to what can be accomplished individually,” the statement said. “Also, in order to keep a membership of a global alliance continuously, it would be necessary to have above a certain business scale level. Fonte: Journal Of Commerce (JOC). Disponível em http://www.joc.com/ maritime-news/container-lines/japanese-carriers-merge-container- businesses_20161030.html? utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=daily %25newswire&mgs1=befeoj0ykH Análise: Conjuntural x Estrutural
  75. 75. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Fonte: Journal Of Commerce (JOC). Disponível em http://www.joc.com/maritime- news/container-lines/hanjin-shipping/hanjin- scrambles-rescue-remaining-third- fleet_20160919.html? utm_source=newsletter&utm_medium=email& utm_campaign=daily %newswire&mgs1=d4e9nZr5ov A restructured Maersk Group will see closer cooperation between Maersk Line, Damco and APM Terminals as the group becomes what CEO Soren Skou described as “an integrated transport and logistics company.” Análise: Conjuntural x Estrutural Nov 05, 2016
  76. 76. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MSC: Discussions with HMM joining 2M continue JOC Staff | Nov 22, 2016 4:32PM EST Análise: Conjuntural x Estrutural . “Our official position remains that talks are ongoing and have not been concluded one way or another,” an MSC spokesman told JOC.com. The contrasting statements point to the uneasy nature of the alliance playing out against a backdrop of the rapid pace of events in 2016 that may still include additional instances of consolidation, this after the mergers, acquisitions, and collapse (of Hanjin Shipping) already seen this year. The lack of clarity complicates trans-Pacific shippers’ bidding for trans-Pacific contracts, particularly those importers that will sign contracts for calendar year 2017 by the end of 2016. The majority of trans-Pacific shippers, however, don’t finalize contracts until the spring for the May 1, 2017, through April 30, 2018, period. Fonte: Journal Of Commerce (JOC). Disponível em http://www.joc.com/maritime-news/container-lines/2m/msc-discussions-hmm-joining-2m-continue_20161122.html? utm_campaign=%5bPMP%5d_PC9156_JOC+Daily%3a +11%2f23%2f16_JC_Deployment&utm_medium=email&utm_source=Eloqua&utm_source=email&utm_medium=newsletter&utm_campaign=daily %newswire&elqTrack=true&elqTrackId=be701e5fd44641559c20b19643fbf203&elq=f0fccb0fe91c474f857a5c6168180f92&elqaid=40219&elqat=1&elqCampaignId=16096 Mediterranean Shipping Co. said Tuesday that it’s still discussing allowing Hyundai Merchant Marine into the 2M Alliance, in direct contrast to its alliance partner, Maersk Line, telling the market Friday that a formal membership is off the table
  77. 77. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 OPORTUNIDADE DE MELHORIA DO PROCESSO: TURMA 51836 3 2 PROJETO O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) BOAS PRÁTICAS? = EXECUÇÃO (Good Practices = Launching) MELHORIAS? = CONTROLE (Improvement opportunities = Monitoring) 1 4 5 MELHORES PRÁTICAS! = ENCERRAMENTO ( Best Practices = Launching or Closing) YES! NO! KPI
  78. 78. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) Airbus BelugaBoing Dream Lifter Vôo de passageiros Carga Containerizada Antonov 225 Vôos Fretados Cargas Especiais com grande PESO e/ou VOLUME B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  79. 79. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 BRASIL - AEROPORTOS INTERNACIONAIS MAIS MOVIMENTADOS 1. Aeroporto Internacional de Guarulhos/SP - 36.678.452/ano 3. Aeroporto Internacional do Galeão/RJ – 17.109.590/ ano 4. Aeroporto Internacional de Brasília/DF – 16.610.000/ ano 5. Aeroporto Internacional de Confins/MG – 10.002.477/ ano 6. Aeroporto Internacional de Viracopos/SP – 9.294.446/ ano 8. Aeroporto Internacional L E. Magalhães/BA – 8.475.643/ano 9. Aeroporto Internacional Salgado Filho/RS – 7.993.164/ano 10.Aeroporto Internacional dos Guararapes/PE – 6.817.790/ano B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Fontes: 1 Os 10 maiores aeroportos do Brasil. ANAC
  80. 80. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Fontes: 1 Os 10 maiores aeroportos do mundo. Disponível em: http://www.abcnewspoint.com/top-10-biggest-and-largest-airports-in-the-world-2015/ 1. King Fahd International Airport (Dammam, Arabia Saudita) 2. Denver International Airport (Colorado, EUA) 4. Shanghai Pudong International Airport (Shanghai, China) 5. Charles de Gaulle Airport (Paris, França) 9. Cairo International Airport (Cairo, Egito)
  81. 81. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva 2 COMO, QUEM, QUANDO, POR QUÊ? = PLANO (How, Who, When, Why? = Plan) Fonte: IATA - International Air Transportation Association B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  82. 82. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 Filme  paradidático  de  uma  operação  logística  de  alta-­‐performance  da  UPS Fonte: Maravilhas Modernas Modais Logísticos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ny3_0S8ig6o B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  83. 83. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc.
  84. 84. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. Projeto  do  “Anel    Viário  e  Ponte  Salvador  -­‐  Itaparica” Filme  paradidático:  Apresentação  do  Projeto  “Ponte  Salvador  -­‐  Itaparica” Análise: Conjuntural x Estrutural
  85. 85. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, FERROVIAS etc.
  86. 86. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, FERROVIAS etc.
  87. 87. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 B.Canais de distribuição; infra-estrutura física: aeroportos, portos, FERROVIAS etc. Análise: ESTRUTURAL : CASE CN RAIL (canadá)
  88. 88. Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva A.Cadeia logística: produtores / exportadores – distribuidores - atacadistas/varejistas - consumidor final B.Canais de distribuição; infra- estrutura física: aeroportos, portos, rodovias etc. C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento; D.fluxo aduaneiro: aéreo, marítimo e terrestre. Escoamento de exportações; recebimento de cargas importadas processo de informatização; PROCOMEX: Aliança Pró Modernização Logística do Comércio Exterior. O QUE FAZER? = ESCOPO (What to do = Scope) 1 (60%) downloading IN PROGRESS
  89. 89. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 FINANCIAMENTO DE EXPORTAÇÃO (PRINCIPAIS MODALIDADES) Financiamento em moeda nacional podem ser adiantados previamente ao embarque da mercadoria ou da prestação de serviços no exterior. O juros destes tipos de financiamentos apresentam taxas menores e prazos maiores que as opções disponíveis no mercado nacional. 1. ACC (Adiantamento sobre Contratos de Câmbio) - Antecipação parcial ou total antes do embarque do bem ou da prestação do serviço do valor equivalente em moeda nacional da moeda estrangeira decorrente de contratos de câmbio de exportação. 1. No ACC-indireto financia-se o fornecedor dos insumos do bem a ser exportado. 2. ACE (Adiantamento sobre Cambiais Entregues) Assemelha-se ao ACC, porém, só é concedido após o embarque do bem ou da prestação do serviço. (Continuação na página seguinte) C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento Fonte: Banco Central do Brasil (BACEN). Disponível em: http://www.bcb.gov.br/GlossarioLista.asp?idioma=P
  90. 90. Esta apresentação está disponível em http://www.slideshare.net/expeditogsilva MBA em Logística e Gestão da Produção Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Industrial - PPGTI Unidade Curricular - Logística Internacional - Turma 53.578 FINANCIAMENTO DE EXPORTAÇÃO 3. BNDES-Exim (Continuação da página anterior) 1. Pré-embarque 2. Pré-embarque Especial (incremento - temporariamente suspenso) 3. Pré-embarque Ágil (compromisso de exportação - temporariamente suspenso) 4. PSI – Programa de Sustentação do Investimento - Pré- embarque Revitaliza - Pré-embarque 5. Empresas-Âncora - Pré-embarque 6. Automóveis - Pré-embarque 7. Prosoft - Pré-embarque 8. Profarma - Pré-embarque 9. Pró-Aeronáutica - Pré-embarque 10.CP - Importação 11.Pós-embarque 4. NCE (Nota de Crédito a Exportação) - São títulos de crédito lastreados em futuras exportações e destinam-se a financiar a aquisição de bens, insumos e serviços empregados em exportações futuras. 5. CCE (Cédula de Crédito a Exportação) 6. NCE/CCE Indireta C.infra-estrutura Financeira: empréstimos e financiamentos; custos e investimento Fonte: Banco Central do Brasil (BACEN). Disponível em: http://www.bcb.gov.br/GlossarioLista.asp?idioma=P

×