Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Projetos elétricos residenciais parte 3

42,601 views

Published on

Neste terceiro Webnar você conhecerá a importância dos itens 9.5.3 e 4.2.5 da NBR5410. Aproveite para assistir a apresentação do webnar no youtube também...

Deixe seu comentário.

Published in: Engineering
  • é correto ou errado pensar que: virtualmente dedicado, é o conjunto de tomadas de um circuito onde a corrente máxima do mesmo não pode passar de 10A?, obg pela atenção!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Boa Noite, Everton! me ajuda a entender, o que quer dizer virtualmente dedicado no item 9.5.3.1 da NBR5410.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Projetos elétricos residenciais parte 3

  1. 1. Eng. Everton Moraes Eng. Everton Moraes Sala da Elétrica Engenheiro Eletricista atua como Instrutor de Treinamentos há 10 anos é também Fundador do blog Sala da Elétrica onde veicula conteúdo da área técnica e cursos para profissionais que atuam na área da eletroeletrônica http://www.saladaeletrica.com.br
  2. 2. Eng. Everton Moraes Relembando... Projetos Elétricos Residenciais O que já vimos? Palestra 1: •Importância do projeto elétrico residencial •Cálculo de área e Perímetro para determinação de demanda instalada Palestra 2: •Determinação de potência de Iluminação •Determinação de potência de TUG’s •Determinação de potência de TUE’s •Determinação de proteção do relógio Padrão http://www.saladaeletrica.com.br
  3. 3. Eng. Everton Moraes Relembando... Projetos Elétricos Residenciais O que veremos hoje? Palestra 3: •Determinação de Quantidade de Circuitos •A importância desta fase do projeto •O que é e como prever a distribuição de cargas http://www.saladaeletrica.com.br
  4. 4. Eng. Everton Moraes NBR5410 –9.5.3.1 Todo ponto de utilização previsto para alimentar, de modo exclusivo ou virtualmente dedicado, equipamento com corrente nominal superior a 10 A deve constituir um circuito independente. Os pontos de tomada de cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos devem ser atendidos por circuitos exclusivamente destinados à alimentação de tomadas desses locais. Obs.: Item 4.2.5.1 A instalação deve ser dividida em tantos circuitos quantos necessários, devendo cada circuito ser concebido de forma a poder ser seccionado sem risco de realimentação inadvertida através de outro circuito. NBR5410 –9.5.3.2 9.5.3 -Divisão da Instalação O Mais Importanteno Projeto http://www.saladaeletrica.com.br
  5. 5. Eng. Everton Moraes 9.5.3.1 -Todo ponto de utilização previsto para alimentar, de modo exclusivo ou virtualmente dedicado, equipamento com corrente nominal superior a 10 A deve constituir um circuito independente. 9.5.3.2 -Os pontos de tomada de cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos devem ser atendidos por circuitos exclusivamente destinados à alimentação de tomadas desses locais. 9.5.3.3 -Em locais de habitação, admite-se, como exceção à regra geral de 4.2.5.5, que pontos de tomada, exceto aqueles indicados em 9.5.3.2, e pontos de iluminação possam ser alimentados por circuito comum, desde que as seguintes condições sejam simultaneamente atendidas: a)a corrente de projeto (IB) do circuito comum (iluminação mais tomadas) não deve ser superior a 16 A; b)os pontos de iluminação não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas); e c)os pontos de tomadas, já excluídos os indicados em 9.5.3.2, não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas).. 9.5.3 -Divisão da Instalação O Mais Importanteno Projeto Em 127V ... Máx. 1270VA I = 1270 = 10A 127 Em 220V ... Máx. 2200VA I = 2200 = 10A 220 http://www.saladaeletrica.com.br
  6. 6. Eng. Everton Moraes 9.5.3.1 -Todo ponto de utilização previsto para alimentar, de modo exclusivo ou virtualmente dedicado, equipamento com corrente nominal superior a 10 A deve constituir um circuito independente. 9.5.3.2 -Os pontos de tomada de cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos devem ser atendidos por circuitos exclusivamentedestinados à alimentação de tomadas desses locais. 9.5.3.3 -Em locais de habitação, admite-se, como exceção à regra geral de 4.2.5.5, que pontos de tomada, exceto aqueles indicados em 9.5.3.2, e pontos de iluminação possam ser alimentados por circuito comum, desde que as seguintes condições sejam simultaneamente atendidas: a)a corrente de projeto (IB) do circuito comum (iluminação mais tomadas) não deve ser superior a 16 A; b)os pontos de iluminação não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas); e c)os pontos de tomadas, já excluídos os indicados em 9.5.3.2, não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas).. 9.5.3 -Divisão da Instalação O Mais Importanteno Projeto http://www.saladaeletrica.com.br
  7. 7. Eng. Everton Moraes 9.5.3.1 -Todo ponto de utilização previsto para alimentar, de modo exclusivo ou virtualmente dedicado, equipamento com corrente nominal superior a 10 A deve constituir um circuito independente. 9.5.3.2 -Os pontos de tomada de cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos devem ser atendidos por circuitos exclusivamente destinados à alimentação de tomadas desses locais. 9.5.3.3 -Em locais de habitação, admite-se, como exceção à regra geral de 4.2.5.5¹, que pontos de tomada, exceto aqueles indicados em 9.5.3.2, e pontos de iluminação possam ser alimentados por circuito comum, desde que as seguintes condições sejam simultaneamente atendidas: a)a corrente de projeto (IB) do circuito comum (iluminação mais tomadas) não deve ser superior a 16 A; b)os pontos de iluminação não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas); e c)os pontos de tomadas, já excluídos os indicados em 9.5.3.2, não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas).. 9.5.3 -Divisão da Instalação O Mais Importanteno Projeto ¹ -4.2.5.5Os circuitos terminais devem ser individualizados pela função dos equipamentos de utilização que alimentam. Em particular, devem ser previstos circuitos terminais distintos para pontos de iluminação e para pontos de tomada. http://www.saladaeletrica.com.br
  8. 8. Eng. Everton Moraes Lembra? Determinação de Demanda! Cômodo Área (m²) Perímetro (m) Iluminação (VA) Qtde Pot. Pot. Total Qtde Pot. Sala 8,64 3,20 100 4 100 400 3 600 1800 1 3250 1 100 100 Quarto 1 9,05 2,70 100 4 100 400 Quarto 2 6,70 2,35 100 4 100 400 WC 2,34 1,20 100 1 1200 1200 1 6800 Varanda 9,00 1,50 100 1 100 100 Hall 1,08 0,90 100 1 100 100 TOTAL 700 4500 VA 10050 W Tomadas de Uso Geral - TUG (VA) Tomadas de Uso Específico - 5,00 8,12 2,85 100 DIMENSIONAMENTO DE DEMANDA DE ILUMINAÇÃO, TUG'S E TUE'S http://www.saladaeletrica.com.br
  9. 9. Eng. Everton Moraes Distribuição de Carga Considerando o Circuito como Principal fator Na NBR 5410 item 4.2.5 4.2.5.4 -Na divisão da instalação devem ser consideradas também as necessidades futuras. As ampliações previsíveis devem se refletir não só na potência de alimentação, como tratado em 4.2.1, mas também na taxa de ocupação dos condutos e dos quadros de distribuição. 4.2.5.6-As cargas devem ser distribuídas entre as fases, de modo a obter-se o maior equilíbrio possível. http://www.saladaeletrica.com.br
  10. 10. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 http://www.saladaeletrica.com.br
  11. 11. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 http://www.saladaeletrica.com.br
  12. 12. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 http://www.saladaeletrica.com.br
  13. 13. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 http://www.saladaeletrica.com.br
  14. 14. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 http://www.saladaeletrica.com.br
  15. 15. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 http://www.saladaeletrica.com.br
  16. 16. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 4.2.5.6 - As cargas devem ser distribuídas entre as fases, de modo a obter-se o maior equilíbrio possível. http://www.saladaeletrica.com.br
  17. 17. Eng. Everton Moraes Nosso Projeto Determinação de Qtde de Circuitos n° Tipo Quantidade Potência (VA) Total (VA) Sala 1 x 100 Quarto 1 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto2 1 x 100 Cozinha 1 x 100 WC 1 x 100 Varanda 1 x 100 3 x 600 1 x 100 Hall 1 x 100 Quarto 1 4 x 100 Varanda 1 x 100 Sala 4 x 100 Quarto 2 4 x 100 6 TUG's 127 WC 1 x 1200 1200 9,45 7 TUE's 220 WC 1 x 6800 6800 30,91 8 TUE's 220 Cozinha 1 x 3250 3250 14,77 Total (VA) 15250 5 TUG's 127 6,30 4 TUG's 127 600 800 Corrente (A) 1 Potência 400 Circuito Tensão (V) Local 3,15 2 Ilumin. Serviço 127 300 2,36 Ilumin. Social 127 3 TUG's 127 Cozinha 1900 14,96 4,72 Fase 1 ...  Circuito 1  Circuito 2  Circuito 3  Circuito 7  Circuito 8 400 VA 300 VA 1900 VA 3400 VA 1625 VA 7625 VA Fase 2 ...  Circuito 4  Circuito 5  Circuito 6  Circuito 7  Circuito 8 600 VA 800 VA 1200 VA 3400 VA 1625 VA 7625 VA http://www.saladaeletrica.com.br
  18. 18. Eng. Everton Moraes Na Planta Baixa Definição de posição de TUG’s, TUE’s e Ilm 100 2 100 2 100 2 100 1 100 1 100 1 100 1 3 5 3 3 3 5 5 5 4 4 4 4 5 5 5 5 4 6 7 4 8 http://www.saladaeletrica.com.br
  19. 19. Eng. Everton Moraes Eng. Everton Moraes Sala da Elétrica DÚVIDAS ????? http://www.saladaeletrica.com.br

×