UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM          CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO                     Aloizio Me...
Ranking                             Produção científica e Inovação  P ro duç ã o C ientífic a                             ...
Número de artigos brasileiros publicados(periódicos científicos indexados pela Thomson/ISI e participação percentual do Br...
Inovação: Falta de Protagonismo da Empresa                  Dispêndio Público e Privado em P&D (% PIB)                    ...
Número de concluintes de cursos de graduação, 2000 a 2009    Total e Engenharias e participação percentual das Engenharias...
Mestres e Doutores Titulados Anualmente45.00040.000                                                            38,8 mil me...
Bolsas de estudo no exterior concedida porinstituições federais - Grandes áreas temáticas      Variação                   ...
Para que o Inovação como            País seja Rico e Sem Pobreza...                 Foco               da nova          Po...
Objetivos• Avançar na ciência, tecnologia, inovação e competitividade  industrial através da expansão da mobilidade intern...
Áreas Prioritárias• Engenharias e demais áreas            •   Tecnologia Nuclear;  tecnológicas;                         •...
Modalidades de Bolsas e Metas GlobaisBolsa Brasil Graduação                                      27.100Bolsa Brasil Doutor...
Seleção das Universidades EstrangeirasOs estudantes e pós-doutores do Ciência sem Fronteiras terão o seu treinamentonas me...
         Seleção por Área do Conhecimento• Área de Ciências da Saúde: 64 universidades selecionadas.São os cursos de medic...
Área de Ciências da Saúde       Exemplo:Classificação                       Nome                           País      1    ...
Área de Engenharia e TecnologiaClassificação                         Nome                             País      1         ...
Bolsa Brasil Graduação (1 ano)• Destinado aos Melhores Alunos → MÉRITO• Estágios de 1 ano, sendo 6 a 9 meses acadêmico, re...
Bolsa Brasil Graduação (1 ano):            Metodologia de Seleção dos Estudantes Elegíveis• Tenham completado no mínimo 40...
Bolsa Brasil Jovem cientistas de grande          talento no Brasil (3 anos)• Destinada a jovens pesquisadores com produção...
Pesquisador Visitante Especial no Brasil (3 anos)  • Serão elegíveis grandes lideranças científicas internacionais consoli...
Treinamento de Especialistas e Engenheiros de     Empresas no Exterior (até 12 meses) • Serão elegíveis especialistas e en...
Como as Empresas Podem Participar do        Programa “Ciência sem Fronteiras”• Pagamento das taxas escolares, especialment...
Orçamento Geral          Quantidade de   Orçamento (R$)             BolsasCNPq         35.000       1.429.441.973CAPES    ...
UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM          CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO                      Aloizio M...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentação do projeto ciência sem fronteiras

309 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
309
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
102
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação do projeto ciência sem fronteiras

  1. 1. UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Julho 2011
  2. 2. Ranking Produção científica e Inovação P ro duç ã o C ientífic a I no va ç ã o P a í s e s c o m m a io r R a n k in g G lo b a l d ep a r tic ip a ç ã o p e r c e n tu a l e m In o v a ç ã o r e la ç ã o a o to ta l 1 EUA 1 Suíça 2 CHINA 2 Suécia 3 Reino Unido 3 Singapura 4 Alemanha 4 Hong Kong 5 Japão 5 Finlandia 6 França 6 Dinamarca 7 Canadá 7 EUA 8 Itália 8 Canada 9 Espanha 9 Holanda 10 Índia 10 Reino Unido 11 Coreia do Sul 12 Austrália 29 China 13 Brasil 47 Brasil 14 Holanda 56 Rússia Fonte:The Global Innovationindex 2011 15 Rússia Fonte: Institute for Scientific Information
  3. 3. Número de artigos brasileiros publicados(periódicos científicos indexados pela Thomson/ISI e participação percentual do Brasil na América Latina e no mundo, 1985-2009) Patentes (Patentes triádicas) Número por milhão de habitantes (2007) Fonte: OECD Factbook 2010: Economic, Environmental and Social Statistics - ISBN 92-64-08356-1 - © OECD 2010
  4. 4. Inovação: Falta de Protagonismo da Empresa Dispêndio Público e Privado em P&D (% PIB) Empresas Governo Fonte: www.mct.gov.br/indicadores. 2010* estimativa4
  5. 5. Número de concluintes de cursos de graduação, 2000 a 2009 Total e Engenharias e participação percentual das Engenharias Total Engenharias Participação das Engenharias5 Fonte: MCT
  6. 6. Mestres e Doutores Titulados Anualmente45.00040.000 38,8 mil mestres* titulados em 200935.00030.00025.00020.00015.000 11,4 mil doutores titulados em 200910.000 5.000 0 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 096 Fonte: MCT
  7. 7. Bolsas de estudo no exterior concedida porinstituições federais - Grandes áreas temáticas Variação 183 328 347 567 229 280 478 400 431 714 361 439 452 456 243 299 2001 2009
  8. 8. Para que o Inovação como País seja Rico e Sem Pobreza... Foco da nova Política Industrial O Brasil precisa O Brasil precisa INOVAR INOVAR
  9. 9. Objetivos• Avançar na ciência, tecnologia, inovação e competitividade industrial através da expansão da mobilidade internacional• Aumentar a presença de estudantes e pesquisadores brasileiros em instituições de excelência no exterior• Promover maior internacionalização das universidades brasileiras• Aumentar o conhecimento inovador do pessoal das indústrias brasileiras• Atrair jovens talentos e pesquisadores altamente qualificados para trabalhar no Brasil
  10. 10. Áreas Prioritárias• Engenharias e demais áreas • Tecnologia Nuclear; tecnológicas; • Biotecnologia;• Ciências Exatas e da Terra: Física, • Nanotecnologia e Novos materiais; Química, Geociências • Tecnologias de Prevenção e• Biologia, Ciências Biomédicas e da Mitigação de Desastres Naturais; Saúde • Tecnologias de transição para a• Computação e tecnologias da economia verde; informação; • Biodiversidade e Bioprospecção;• Tecnologia Aeroespacial; • Ciências do Mar;• Fármacos; • Indústria criativa;• Produção Agrícola Sustentável; • Novas Tecnologias de Engenharia• Petróleo, Gás e Carvão Mineral; Construtiva• Energias Renováveis; • Formação de Tecnólogos.• Tecnologia Mineral;
  11. 11. Modalidades de Bolsas e Metas GlobaisBolsa Brasil Graduação 27.100Bolsa Brasil Doutorado (1 anos) 24.600Bolsa Brasil Doutorado Integral (4 anos) 9.790 Bolsa Brasil Pós-doutorado ( 1ou 2 anos) 8.900Bolsa Brasil Estágio Senior (6 meses) 2.660Treinamento de Especialistas de Empresas no Exterior 700(até 12 meses)Bolsa Brasil Jovens cientistas de grande talento (3 anos) 860Pesquisadores Visitantes Especiais no Brasil ( 3 anos) 390Total 75.000
  12. 12. Seleção das Universidades EstrangeirasOs estudantes e pós-doutores do Ciência sem Fronteiras terão o seu treinamentonas melhores instituições disponíveis, prioritariamente entre as 50 mais bemclassificadas nos rankings da Times Higher Education e QS World UniversityRankings.As Universidades selecionadas podem ser visualizadas por área de conhecimentoou região geográfica.
  13. 13.   Seleção por Área do Conhecimento• Área de Ciências da Saúde: 64 universidades selecionadas.São os cursos de medicina, biomedicina, veterinária, enfermagem, fonoaudiologia, análisesclínicas, farmácia, educação física e esporte, odontologia, nutrição, fisioterapia, etc...• Área de Ciências da Vida: 88 universidades selecionada.Cursos: Bioquímica, biologia, biomateriais, biofísica, botânica, biologia molecular, genética,microbiologia, biologia molecular, farmacologia, zoologia, etc.•Área de Engenharias e tecnologias: 86 universidades selecionadas.Cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, EngenhariaElétrica - Eletrotécnica, Engenharia Química, Engenharia de Computação, EngenhariaAmbiental e Sanitária, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica – Eletrônica,Engenharia de Petróleo, Engenharia de Telecomunicação, Engenharia Biomédica, Engenhariade Energia, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Petróleo, etc...TOTAL: 238 Universidades Selecionadas
  14. 14. Área de Ciências da Saúde Exemplo:Classificação Nome País 1 Harvard University United States 2 Stanford University United States 3 University of Cambridge United Kingdom 3= Massachusetts Institute of Technology (MIT) United States 4 University of Oxford United Kingdom 5 Imperial College London United Kingdom 6 Yale University United States 7 Johns Hopkins University United States 8 University of California Los Angeles United States 9 Columbia University United States 10 University College London United Kingdom
  15. 15. Área de Engenharia e TecnologiaClassificação Nome País 1 California Institute of Technology United States 2 Massachusetts Institute of Technology United States 3 Stanford University United States 4 Princeton University United States 5 University of California (Berkley) United States 5= Harvard University United States 6 University of Cambridge United Kingdom 7 Swiss Federal Institute of Technology (Zurich) Switzerland 8 University of Oxford United Kingdom 8= University of California, Los Angeles (UCLA) United States 9 Imperial College (London) United Kingdom 10 Georgia Institute of Technology United States
  16. 16. Bolsa Brasil Graduação (1 ano)• Destinado aos Melhores Alunos → MÉRITO• Estágios de 1 ano, sendo 6 a 9 meses acadêmico, restante em Empresas ou Centros de P&D• Nas melhores Universidades do mundo (CAPES, CNPq e SESu estão fazendo acordos e convênios)• Bolsa inclui: Passagem aérea, bolsa mensal, seguro-saúde, auxílio instalação, taxas de uso de infra-estrutura.• Excepcionalmente pode incluir taxas escolares • → parcerias com empresas• Universidades brasileiras devem reconhecer os créditos• CAPES e CNPq estão buscando parcerias para cursos de língua estrangeira
  17. 17. Bolsa Brasil Graduação (1 ano): Metodologia de Seleção dos Estudantes Elegíveis• Tenham completado no mínimo 40% e no máximo 80% dos créditos necessários para obtenção do diploma• Pontuação no ENEM > 600, qualquer instituição• Melhores alunos de Iniciação Científica e Tecnológica• Alunos premiados em olimpíadas científicas (Matemática, Ciências, etc...)• Cotas adicionais para Instituições com IGC-4 ou 5 e cursos com Conceito Preliminar de Cursos de Graduação (CPC) do curso maior ou igual a 4.• Em todos os casos, cada instituição deve selecionar os bolsistas por chamadas públicas competitivas, abertas aos estudantes elegíveis.
  18. 18. Bolsa Brasil Jovem cientistas de grande talento no Brasil (3 anos)• Destinada a jovens pesquisadores com produção científica ou tecnológica diferenciada, para desenvolver atividades com um grupo de pesquisas no Brasil, ou em empresas (com compartilhamento de custos)• Serão elegíveis jovens cientistas talentosos em início de carreira, prioritamente brasileiros, que atuem nos temas prioritários do Ciência sem Fronteiras e que tenham se destacado qualitativa e quantitativamente pela produção científica ou tecnológica.• Será estimulada a alocação destes bolsistas em todas as regiões do país, especialmente através de convênios com as FAPs mediante contrapartida.• A instituição de destino no Brasil deve oferecer, comprovadamente, as condições de espaço físico e infra-estrutura necessários ao desenvolvimento do projeto
  19. 19. Pesquisador Visitante Especial no Brasil (3 anos) • Serão elegíveis grandes lideranças científicas internacionais consolidadas, prioritariamente brasileiros radicados no exterior, que atuem nos temas estratégicos do Ciência sem Fronteiras. • O pesquisador assume o compromisso de vir ao Brasil com regularidade previamente definida (2 meses a cada ano) e a receber estudantes e pesquisadores brasileiros no seu laboratório no exterior. • A proposta prevê a associação com grupo no Brasil que ficará responsável pelo gerenciamento do projeto. • Entre os benefícios estão a Bolsa de Visitante Especial – BVE – que o pesquisador recebe integral quando está no Brasil, custo de uma viagem anual para o pesquisador, uma bolsa PDJ, uma bolsa de doutorado-sanduiche, recursos de custeio para pesquisa. • As agências abrirão editais internacionais periódicos, em revistas de grande prestígio, para concessão de bolsas nesta modalidade; • Será estimulada a alocação destes bolsistas em todas as regiões do país, especialmente através de convênios com as FAPs mediante contrapartida.
  20. 20. Treinamento de Especialistas e Engenheiros de Empresas no Exterior (até 12 meses) • Serão elegíveis especialistas e engenheiros de empresas ou Instituições de Ciência e Tecnologia que necessitam absorver ou aperfeiçoar técnicas específicas. • Necessariamente ter sido aceito para as melhores universidades do mundo, ou principais institutos de pesquisa básica ou tecnológica reconhecidos internacionalmente • Estende-se aos técnicos e gestores de tecnologia, núcleos de inovação tecnológica e centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas. • Prioridade será dada a micro e pequenas empresas de bases tecnológica
  21. 21. Como as Empresas Podem Participar do Programa “Ciência sem Fronteiras”• Pagamento das taxas escolares, especialmente nas Universidades mais disputadas no mundo – Valores entre US$ 20 – 40 mil, por ano, por estudante. (Exemplo: Acordo CNPq-BG para 450 estudantes no UK)• Pagamento das bolsas no exterior (valores entre R$ 30 – 50 mil por ano, por estudante)• Abertura de seus Centros de P&D internacionais para os estágios dos estudantes e pesquisadores brasileiros.• Possibilidade de fixação dos estudantes na filial brasileira quando do retorno ao país.• Empresas que estão criando seus Centros de P&D no Brasil poderão contratar engenheiros e pesquisadores no país e enviá-los para tr e in a m e n to n o e x te r io r , c o m a p o io a d ic io n a l d a s b o ls a s d o C s F .
  22. 22. Orçamento Geral   Quantidade de Orçamento (R$) BolsasCNPq 35.000 1.429.441.973CAPES 40.000 1.731.424.647Total 75.000 3.160.866.620Geral
  23. 23. UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Julho 2011

×