Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas

1,325 views

Published on

Palestra apresentada na Faculdade Unibratec, Recife, sobre Design Thinking e Desenvolvimento Ágil (Agile Development)

Published in: Education

Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas

  1. 1. Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: desenvolvimento centrado em pessoas. Bruno Eugênio Fontes de Lima 24/09/2013 Unibratec – Recife www.brunoeugenio.com.br
  2. 2. Quem é? Engenheiro de configuração, consultor de processos e desenvolvedor. Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós graduando em Gestão de TI. Diversos projetos em fábricas de software. www.brunoeugenio.com.br www.twitter.com/beugenio
  3. 3. “Software is, by default, a wicked problem” Steve McConnell “Sozinha, a tecnologia não necessariamente resulta em melhor experiência do cliente” Tim Brown
  4. 4. Será que apenas estórias, requisitos e um cliente por perto são suficientes para desenvolver um Software de qualidade?
  5. 5. Agile Development • Agile manifesto; • Adoção em contraponto ao modelo de execução derivado do PMBOK (cascata); • Um novo paradigma de elucidação de requisitos (estórias); • Focado em software funcionando, atendendo às expectativas dos clientes;
  6. 6. Design Thinking • Foco colaborativo; • Visão empática (centrado nas pessoas); • Criatividade; • Experimentação; Um novo método de abordar problemas, de analisar informações e propor soluções colaborativas, focadas nas pessoas e suas necessidades.
  7. 7. Novas lentes para velhos modelos... Agile precisa ser entendido Agile não é processo, é apenas uma forma de desenvolver uma ideia, produto ou serviço.
  8. 8. Mas, e as pessoas?
  9. 9. Agile pode ter um foco mais empático, basta os analistas saírem dos escritórios e se coloquem como o cliente
  10. 10. Problema #1 Analistas, desenvolvedores, vendedores e empresas são contaminados pela “Febre Ágil” A praga das Febres Ágeis: Fuja da infecção: http://bit.ly/1bwXtEK
  11. 11. Problema #2 Analistas fazendo papel de Product Owner (PO) e, muitas vezes, criando um “Proxy” entre o time e o(s) stakeholder(s).
  12. 12. Problema #3 Nem sempre o cliente que compra agilidade se dispõe a ser parte de um desenvolvimento ágil, comprometendo o feedback.
  13. 13. Agile + Design Thinking • Empatia maior nas fases que envolvem o cliente (Elucidação de estórias/hipóteses, sprint, sprint review); • Maior espaço para a colaboração (entre times, cliente – time...); • Experimentação guiada pelo serviço;
  14. 14. Empatia + Agile Em um time ágil, todos devem entender o lado do cliente e pensar em soluções que sejam tecnologicamente viáveis para gerar a melhor experiência do usuário.
  15. 15. Empatia + Agile Envolva o cliente com: • Product Vision Box • Brainstorms • Paper prototyping Estude o cliente com: • Shadowing • Storytelling • Personas
  16. 16. Definir a visão do produto é complexo demais para ser feito de “departamento de TI para departamento de TI”.
  17. 17. Colaboração + Agile Entre times: • Small Acts Make Great Revolutions! • Ambientes sem paredes e baias ajudam... Entre time e cliente: • Falar menos a linguagem técnica; • Usar o pouco tempo com técnicas que geram feedback para ambas as partes;
  18. 18. Experimentação + Agile Experimentação para: • Comprovar hipóteses junto ao cliente (MVP); • Responder as mudanças provenientes do experimento realizado; • Descartar e resgatar features em diversos contextos; • Fomentar ideias;
  19. 19. Lean Startup Loop: http://bit.ly/hrLeaT
  20. 20. Onde aplicar?
  21. 21. Onde aplicar? Backlog por hipóteses Backlog por persona/cenários Backlog por MVP Observação – Brainstorm – Shadowing, product vision box... Deixe os documentos de lado e vá falar com o cliente!
  22. 22. Onde aplicar? Contato com o cliente, foco nas atividades que trazem maior valor para o MVP.
  23. 23. Onde aplicar? Review do sprint com usuários reais, aplicando observação para critério de aceitação.
  24. 24. Onde aplicar? Resumo! • Backlog sendo um resultado de um processo de DT. • Sprint com maior comprometimento e entendimento do produto. • Sprint Review com um critério de aceitação mais real, sendo base para feedbacks.
  25. 25. Sobre processos de Engenharia de SW “A implicação é que devemos pensar de forma diferente. Em vez do processo inflexível e hierárquico elaborado uma vez e executado repetidas vezes, devemos imaginar como podemos criar sistemas extremamente flexíveis e em constante evolução que permita aos participantes exercitar empatia, insight, inovação e implementação [...]” Tim Brown
  26. 26. Finalizando • Não existe um modelo para fazer um mix entre DT e Scrum, mas ambos podem ser complementares. • Pessoas satisfeitas com a experiência de usar o software. • Design Thinking não é apenas para designers!
  27. 27. After Party... • Tim Brown – Design Thinking: Uma metodologia para por fim as velhas ideias. Ed Campus. • Stanford Design: http://dschool.stanford.edu/use-our- methods/ • Open IDEO: http://www.openideo.com/
  28. 28. Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: desenvolvimento centrado em pessoas. Obrigado!

×