Modelo Aa Be Contexto Escola P.Point

339 views

Published on

Published in: Travel, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
339
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Modelo Aa Be Contexto Escola P.Point

  1. 1. ENQUADRAMENTO Um novo paradigma da sociedade actual surge com: AS NOVAS TECNOLOGIAS TIC e INTERNET FACILIDADE DE ACESSO À DOCUMENTAÇÃO ONLINE REORIENTAÇÃO DAS NECESSIDADES DOS UTILIZADORES
  2. 2. ENQUADRAMENTO
  3. 3. QUAIS OS NOVOS DESAFIOS QUE A BIBLIOTECA ENFRENTA? REDEFINIÇÃO DE PRÁTICAS DEMONSTRAÇÃO LIDERANÇA DE VALOR INTEGRAÇÃO NA ESTRATÉGIA DE ENSINO/APRENDIZAGEM DA ESCOLA E NAS PRÁTICAS DE ALUNOS E PROFESSORES
  4. 4. O MODELO AUTO-AVALIAÇÃO ENQUADRA-SE NO PROCESSO GERAL DE MUDANÇA DOS NOVOS PARADIGMAS DA SOCIEDADE DE HOJE
  5. 5. ESTRUTURA DO MODELO O Modelo construído com base o modelo de auto-avaliação das bibliotecas escolares inglesas, organiza-se em quatro domínios e num conjunto de indicadores sobre os quais assenta o trabalho da biblioteca escolar. DOMÍNIOS/SUBDOMÍNIOS C. Projectos, A. Apoio ao B. Parcerias e D. Gestão da Biblioteca Desenvolvimento Leitura Actividades Livres Escolar Curricular e e de Abertura à Literacia Comunidade A.1 Articulação D.1 Articulação curricular da BE C.1 Apoio a da BE com a com as A. 2 Promoção actividades D.2 Condições escola/ estruturas de das literacias da livres, extra- C.2 Projectos e humanas e D.3 Gestão da agrupamento. coordenação informação, curriculares e de parcerias materiais para a colecção/da Acesso e educativa e tecnológica e enriquecimento prestação dos informação serviços supervisão digital curricular serviços prestados pela pedagógica e os BE docentes
  6. 6. ESTRUTURA DO MODELO EVIDÊNCIAS (actividades/acções foram efectivamente desenvolvidas e sustentam a formulação de juízos de valor sobre os seus resultados) ACÇÕES PARA MELHORIA/EXEMPLOS FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO (actividades ou propostas de iniciativas variadas a acções que demonstram sucesso e são realizar no caso de ser necessário valorizadas na avaliação de cada indicador) melhorar o desempenho da BE em relação como aquele indicador INDICADORES (aspectos nucleares de intervenção da BE)
  7. 7. PERFIS DE DESEMPENHO Têm como objectivo ajudar a escola a identificar qual o nível que melhor corresponde à situação da biblioteca em cada Subdomínio e perceber, de acordo com o nível atingido, o que está em jogo para poder melhorar para o nível seguinte • A BE é muito forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo. • A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio mas ainda é possível melhorar alguns aspectos. • A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo. •A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência.
  8. 8. A avaliação, tem por base a RECOLHA SISTEMÁTICA DE EVIDÊNCIAS, adquiridas através de um conjunto de métodos de recolha de informação variada, compreendendo:
  9. 9. A IMPLEMENTAÇÃO DO MODELO ETAPAS do processo
  10. 10. A IMPLEMENTAÇÃO DO MODELO ETAPAS do processo
  11. 11. A IMPLEMENTAÇÃO DO MODELO
  12. 12. RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO
  13. 13. IMPACTO ESPERADO
  14. 14. CONCLUSÃO

×