Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Administração Sistêmica

22,295 views

Published on

Apresentação sobre Administração Sistêmica

Published in: Business
  • Be the first to comment

Administração Sistêmica

  1. 1. Universidade Presbiteriana Mackenzie Centro de Comunicação e Letras Publicidade, Propaganda e Criação Organização e Administração 7º G
  2. 2. <ul><li>ABORDAGEM SISTÊMICA DA </li></ul><ul><li>ADMINISTRAÇÃO </li></ul>
  3. 3. “ O organismo é um todo maior que a soma das suas partes” Ludwig von Bertalanffy
  4. 4. Contribuição Física Biologia Sociologia Química Psicologia Bertalanffy Critica a visão que se tem do mundo dividido em diferentes áreas e afirma que a natureza não está dividida em nenhuma dessas partes. Visão Holística
  5. 5. Teoria Matemática da Administração Cibernética da Administração Três Principais escolas ABORDAGEM SISTÊMICA DA ADMINISTRAÇÃO Teoria dos Sistemas
  6. 6. Cibernética da Administração É a ciência da comunicação e do controle,seja na máquina, seja no animal. (homens, seres vivos) Norbert Wiener
  7. 7. Oferece sistemas de organização e de processamentos de informações e controles que auxiliam nas demais ciências. Cibernética Campo de estudo Os Sistemas - conjunto de elementos dinamicamente interligados entre si, forman- do uma atividade para atingir um objetivo, operando sobre dados / energia / matéria para fornecer informação / energia / matéria. Transforma dados (entrada) em informação (saída).
  8. 8. Entrada e Saída Entrada ou input, ou insumo é tudo que o sistema importa e recebe do mundo exterior. Saída ou output é o resultado final da operação de um sistema por onde se exporta as informações para o mundo exterior.
  9. 9. Caixa preta Sistema cujo interior não pode ser desvendado, se não for por manipulação externa. Recebe estímulos e gera respostas. Na Administração muitos problemas são tratados inicialmente como caixa negra atuando somente nas entradas e saídas e, posteriormente, passa-se a trabalhar nos aspectos internos do sistema. Após esta investida a caixa preta é transformada em caixa branca. Caixa preta Caixa preta
  10. 10. Retroação Quando a energia da saída de um sistema volta à entrada <ul><li>Oferece informação sobre o desempenho do sistema. </li></ul><ul><li>Compara e corrige se o sistema funciona. </li></ul>
  11. 11. Consequência da Cibernética para a Administração. Automação
  12. 12. Teoria Matemática da Administração Mais conhecida como Pesquisa Operacional. Põe ênfase no processo decisório e procura tratá-lo de nodo lógico e racional. Decisões programadas (previsíveis) Decisões não programadas (imprevisíveis)
  13. 13. Físicos ou concretos - equipamento, maquinário, hardware. Abstratos ou conceituais - conceitos, planos, filosofia, pensamento, software. Os tipos de sistemas Teoria de Sistemas
  14. 14. Fechados - não apresentam intercâmbio com o seu meio e que a rigor não existem. Abertos - trocam energia regularmente com o meio ambiente e têm como característica básica a adaptabilidade.
  15. 15. Homeostásia O principio de Homeostasia é o equilíbrio proposto e mantido através da auto – regulação, quanto as frustrações e interferências do meio externo. A homeostasia garante a rotina do sistema, enquanto a adaptabilidade leva a ruptura, a mudança e a inovação. sinergia Sinergia é a soma das partes de um sistema que alavanca seu resultado global. Entropia Entropia é a tendência à desintegração da informação e energia do sistema.
  16. 16. As organizações apresentam características de sistemas abertos, pois seu comportamento probabilístico e não determinístico, parte de uma sociedade maior e constituída de partes menores, interdependência das partes, homeostase, fronteiras e limites, morfogênese e resiliência. A organização precisa conciliar dois processos opostos, ambos imprescindíveis para a sua sobrevivência, a saber: (1) homeostasia, que é a tendência do sistema em permanecer estático ou em equilíbrio, mantendo seu status quo interno; e (2) adaptabilidade, que é a mudança na organização do sistema, na sua interação ou nos padrões requeridos para conseguir um novo e diferente estado de equilíbrio com o ambiente externo, mas alterando seu status quo. Homeostase ou Estado Firme
  17. 17. Modificação em si própria e sua estrutura básica por meio do qual os seus membros comparam os resultados desejados com os resultados obtidos e detectam os erros que devem ser corrigidos para modificar a situação, isto é, provocar conscientemente inovações em busca do aperfeiçoamento. Capacidade de superar o distúrbio imposto por um fenômeno externo. Esta determina o grau de defesa ou de vulnerabilidade do sistema e pressões ambientais ... externas. Resiliência Morfogênese
  18. 18. <ul><li>Time </li></ul>Denise Reis Hanna Carolina Marcos Baigan Marcos Lima Mônica Barbalho Pedro Prado

×