Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Plano Director do Turismo de Angola

17,810 views

Published on

Directive Tourism Plan for Angola - restoring tourism to it's greatness. Presentation by Carlos Borges - Fórum Empresarial sobre o Turismo

Published in: Business
  • Login to see the comments

Plano Director do Turismo de Angola

  1. 1. Linhas de Orientação doPlano Director do Turismo de Angola Fórum Empresarial sobre o Turismo Luanda, 11 de Maio de 2011
  2. 2. AGENDA 1. A Indústria do Turismo 2. O Programa PARTENON 3. O Turismo em Angola 4. A Visão Estratégica para Angola 5. Os Eixos de Desenvolvimento 2
  3. 3. A MUDANÇA … 3
  4. 4. 1. A Indústria do TurismoO Turismo é uma indústria que gerou 852BUSD de receitas em 2009, entre Jan. e Jun.de 2010 cresceu 7%. Em 2020 as chegadas deverão atingir 1,6 biliões de turistascontra os actuais 935 milhões a nível mundial• Reforça o sentido de pertença e a identidade nacional de uma nação;• Tem um papel determinante na inclusão e consolidação social de um País;• É o sector que vive e potencia outras actividades (Cultura, Ambiente, Comércio, Transportes);• É a imagem de um País, tanto: - A nível interno, contribuindo para a sua auto-estima e auto-confiança; - Como a nível externo, contribuindo para o ser conhecimento e reconhecimento. A aposta no Turismo como um sector diversificador da actividade é uma aposta no desenvolvimento sustentado e equilibrado de um País. 4
  5. 5. 1. A Indústria do TurismoO enfoque na experiência e diversidade, o desenho de programas de férias pelopróprio turista e a importância do value for money têm vindo a acentuar-se• Cliente no driver seat• Value for money• Diversificação e especialização• Enfoque na experiência• Alterações demográficas e individualização• Turismo sustentável O serviço tornou-se mais complexo, sofisticado e costumizado, valorizando a experiência como factor e recorrência futura. 5
  6. 6. 1. A Indústria do TurismoTurismo Inbound - Entrada de Turistas Estrangeiros (Outbond - Emissão de Turistas) Fonte: UNWTO, World Tourism Barometer 6
  7. 7. 1. A Indústria do TurismoO Turismo é uma actividade predominantemente regional. África capta somente 4%do Turismo mundial. Na África Subsaariana mais de 90% dos Turistas vêem dospaíses vizinhosFonte: UNWTO, World Tourism Barometer 7
  8. 8. 1. A Indústria do TurismoA África do Sul recebe quase tantos turistas como os restantes 9 maiores mercadosda África Subsaariana – os 10 maiores mercados emissores não africanos enviamapenas 5 milhões de turistasFonte: UNWTO, World Tourism Barometer 8
  9. 9. 1. A Indústria do TurismoOs casos de sucesso reflectem estratégias de posicionamento e apostas no TurismoInterno ou Externo de forma distinta. O transporte aéreo é um meio determinante 9
  10. 10. 1. A Indústria do TurismoA importânciaa do Turismo mede-se pelo seu peso PIB e é função da estratégia dedesenvolvimento do sector e do grau de estabilidade dos mercados 10
  11. 11. AGENDA 1. A Indústria do Turismo 2. O Programa PARTENON 3. O Turismo em Angola 4. A Visão Estratégica para Angola 5. Os Eixos de Desenvolvimento 11
  12. 12. 2. O Programa PARTENONEstratégia 2011-2020 para o Cluster do Turismo: equilibrada, sustentável, transversale integrada com os demais sectores que compõem o Cluster do Turismo Ponto de partida: O Turismo de Angola apresenta um défice de oferta a vários níveis mas dispõe de um conjunto de recursos turísticos e de um enquadramento favorável ao seu desenvolvimento Aspectos relevantes a realçar: 1. Mão-de-obra pouco qualificada e preparada 2. Quadro legal desactualizado 3. Necessidade de meios da trabalho eficientes e da gestão das entidades do sector 4. Necessidade de sistematização dos activos turísticos (inventariação e caracterização) 5. Oportunidade de criar uma visão e de potenciar um dinâmica integrada do Turismo 12
  13. 13. 2. O Programa PARTENON 13
  14. 14. AGENDA 1. A Indústria do Turismo 2. O Programa PARTENON 3. O Turismo em Angola 4. A Visão Estratégica para Angola 5. Os Eixos de Desenvolvimento 14
  15. 15. 3. O Turismo em AngolaOs angolanos representam dois terços do turismo do país. Três mercados chave quehoje alavancam o Turismo em Angola, em muito alicerçado nas relações económicose no Turismo de Negócios – Portugal, China e BrasilFonte: MINHOTUR 15
  16. 16. 3. O Turismo em AngolaLuanda destaca-se na oferta de alojamento - gerando cerca de 84% da receita - seguida deHuíla e Benguela. As províncias interiores têm uma oferta reduzida e consequentementereceitas menores 16
  17. 17. 3. O Turismo em AngolaLuanda destaca-se na oferta de alojamento - gerando cerca de 84% da receita - seguida deHuíla e Benguela. As províncias interiores têm uma oferta reduzida e consequentementereceitas menores 17
  18. 18. 1. Onde estamos? A CULTURA 18
  19. 19. 1. Onde estamos? A NATUREZA 19
  20. 20. A DIVERSIDADE
  21. 21. 3. O Turismo em AngolaInventariar e elaborar o cadastro os Recursos Turísticos 21
  22. 22. AGENDA 1. A Indústria do Turismo 2. O Programa PARTENON 3. O Turismo em Angola 4. A Visão Estratégica para Angola 5. Os Eixos de Desenvolvimento 22
  23. 23. 4. A Visão Estratégica do SectorA estratégia de mercados assenta no enfoque inicial no mercado doméstico, seguidodos países da SADC e a posterior inclusão na rota turística internacional 23
  24. 24. 4. A Visão Estratégica do SectorExiste a necessidade de diversificar e captar novos mercados, através da Promoçãode Ofertas consistentes e ajustas às etapas de desenvolvimento recomendadasFonte: Análise Equipa de Projecto 24
  25. 25. 4. A Visão Estratégica do SectorA maioria dos mercados que mais viajam para a África Subsaariana são da região –Portugal, Brasil, Reino Unido, França e África do Sul estão entre os países que maisturistas enviam para Angola 25
  26. 26. 4. A Visão Estratégica do SectorExcluindo as viagens transfronteiriças, observa-se que o Reino Unido, a França, osE.U.A, a Alemanha e a África do Sul são os 5 maiores mercados emissores para aÁfrica Subsaariana 26
  27. 27. 4. A Visão Estratégica do SectorAngola deverá começar por enfocar no mercado doméstico, priorizando os restantesmercados com elevado potencial em função da proximidade física e cultural… 27
  28. 28. 4. A Visão Estratégica do SectorA escolha das Ofertas Turísticas deve considerar a qualidade dos activos turísticosdo País, a aposta na diferenciação e apostar numa lógica de complementaridaderegional 28
  29. 29. 4. A Visão Estratégica do SectorAjustar a solução à realidade o País assegurando a maximização dos seus principaisactivos – Juventude, História, Cultura e Tradição, Costa Marítima e os RecursosNaturais Natureza Sol & Mar História, Cultura e Tradição Juventude, Diversão , Desporto e Dinamismo 29
  30. 30. 4. A Visão Estratégica do Sector… Angola poderá potenciar-se como o destino de diversão e animação em África,alavancando o seu património cultural, natural, de praias e desportivo 30
  31. 31. 4. A Visão Estratégica do SectorTendo em conta a evolução da economia Angola e os volumes de emissão de turistas a partirdos principais países emissores de turistas para Angola perspectiva-se que em 2020 sejapossível captar aproximadamente 4,7 milhões de turistas. 31
  32. 32. 4. A Visão Estratégica do SectorDa análise do peso do sector do Turismo no PIB, concluímos que o seu peso émarginal, havendo um potencial muito elevado de crescimento. Se o sector evoluirde acordo dentro dos standards internacionais constituirá uma indústria de 5,5BUSD x10 Receitas : 5,5 BUSD 7% 5% Objectivo: Atrair entre 4,5 a 5 Milhões de Turistas em 2020 32
  33. 33. AGENDA 1. A Indústria do Turismo 2. O Programa PARTENON 3. O Turismo em Angola 4. A Visão Estratégica para Angola 5. Os Eixos de Desenvolvimento 33
  34. 34. O FUTURO COMEÇA AQUI …
  35. 35. 5. Os Eixos de Desenvolvimento 35
  36. 36. 5. Os Eixos de DesenvolvimentoA capacitação do sector do turismo em Angola deverá focar-se no desenvolvimentointegrado e faseado e coerente de 6 eixos estratégicos, a saber: 36
  37. 37. Obrigado Luanda
  38. 38. Perguntas & Respostas OBRIGADO! CARLOS BORGES (CONSULTOR DO MINHOTUR) 38

×